17998 1357698470559

153 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

17998 1357698470559

  1. 1. Mudanças noMundo e no TrabalhoProfa. Ms.Cyndia Laura Bressan Cyndia.bressan@gmail.com
  2. 2. PARA PENSAR... “ A natureza doshomens é a mesma,são os seus hábitos que os mantêm separados” . CONFÚCIO
  3. 3. Como chegamos a Era do Relacionamento Prof. Luís Eduardo Machado
  4. 4. Mudanças que impulsionaram a nova Era • Desenvolvimento Econômico; • Mudanças Demográficas; • Recursos naturais e meio ambiente; • Globalização; • Desenvolvimento tecnológico; • O novo papel do estado; • O fenômeno Ásia; • Modelos de gestão empresarial; • Conhecimento; • Relacionamento; • Ser Humano.
  5. 5. Mudança de Era“ O momento presente é um ponto de inflexão entre a era da certeza e do raciocínio lógico (era industrial) e uma nova era caracterizada pela imprecisão, pelo futuro desconhecido e pelo número infinito de possibilidades objetivas que se apresentam (era do conhecimento)” (Sá Leitão,2008).
  6. 6. O que caracteriza esta nova Era?• Na era do conhecimento as fontes fundamentais de riqueza são o conhecimento, a comunicação e o relacionamento, e não mais o capital, os recursos naturais e a mão-de-obra.
  7. 7. Aspectos Fundamentais para o sucesso na era do Conhecimento:• Formação/Educação;• Rede eletrônica que transporta todo tipo de informação na empresa e no mundo à velocidade da luz;• Cooperação – o aprendizado compartilhado e o relacionamento – entre uma empresa, seus clientes e o mercado;
  8. 8. Características da época emergenteTransformações nas relações de produção Economia Informacional - a informação é simultaneamente insumo e produto: o conhecimento é aplicado sobre o conhecimento para produzir mais conhecimento, que setransforma numa mercadoria quase de imediato (Castells, 1996; Demo, 1997; Heredia, 1997) Os processos, produtos e serviços mais importantes são aqueles intensivos de conhecimento; Mudam as relações sociais entre capital etrabalho: o capital é global e o trabalho é local.O capital é globalmente coordenado e o trabalho é individualizado.
  9. 9. Características da época emergente Formação de Redes:Rede é a nova morfologia social da sociedade do século XXI (Castells, 1996): Sociedade-rede, Estado-rede, Organização-rede, Poder-redeRede: conjunto de nós interconectados. Um nó é o ponto onde os diferentes membros que compartem valores, regras, e objetivosassociados à rede, trocam insumos e produtos.Uma rede tem a habilidade de se expandir sem limites;Atributos da rede: conectividade (habilidade defacilitar a comunicação entre os componentes da rede) e consistência (compatibilidade entre objetivos da rede e seus componentes).
  10. 10. Características da época emergente Transformações nas relações de poderCrise do Estado-Nação: o surgimento de acordos multilaterais, implementados por mecanismossupranacionais, está alterando as relações entre os Estados-Nação e entre estes e outros atores com interesses globais e ambições expansionistas. Surge um novo ator, as corporações transnacionais (poder transnacional), constituindo-se como a nova base para a acumulação do capital. As redes eletrônicas criam um poder imaterial. Não é preciso das fronteiras definidas pela soberania do Estado- Nação -> Contexto de questionamento da autoridade e soberania do Estado-nação.
  11. 11. Características da época emergente Transformações na experiência humana Explosão de diversos movimentos sócio-culturais como crítica aos valores da sociedade ocidental e de consumo • Movimento ambientalista: desenvolvimento sustentável mudando o modo de produção, o padrão de consumo e estilos de vida; •Movimento feminista; • Crise do patriarcado: a autoridade patriarcal está sendo desafiada no mundo inteiro, sua chance de sobreviver está relacionada a proteção de estados autoritários e fundamentalismo religioso; As forma básicas como as pessoas vivem a experiência humana (a família, a sexualidade, as relações de gênero, as relações interpessoais e sociais) estão sob profundas transformações.
  12. 12. Características da época emergente Transformações na Cultura •Cultura da realidade virtual; •A dimensão cultural está sendo aniquilada pela virtualidade possibilitada pela tecnologia da informação; • Valores e interesses estão sendo construídos sem referência nem ao passado nem ao futuro;• A realidade passa a ser a que vemos através dos meios de comunicação e não a que experimentamos no dia a dia;• Aqueles que controlam as redes de comunicação aumentam o seu poder de forma vertiginosa.
  13. 13. Tipos de Mudanças Mudança transformacional: nova configuração doselementos orientadores (valores, princípios, premissas, paradigmas, promessas). Maior sintonia com a realidade social. Mudança como ajuste e resolução de problemas: redução do tamanho das estruturas da organização, número de processos rotineiros, número de empregados e número de postos de trabalho A arte da camuflagem organizacional: mudança organizacional que cuida apenas da aparência, sem nenhum compromisso com a essência. É importante parecer “Ser Moderno”
  14. 14. Numa época de mudança, amudança na dimensão institucional deve preceder a mudança nadimensão organizacional. A segunda constitui um esforço posterior para adaptar a estrutura e burocracia a nova forma de pensar e atuar da organização. (Souza, 1991)
  15. 15. Referências Bibliográficas• FISCHER, H. Modelo de Mudança Organizacional.Resenha de aula produzida na disciplina de MudançaOrganizacional, Pós-Graduação, UnB 1999.•SOUZA, J.S. El Cambio de Época, el ModoEmergente de Producción de Conocimiento y losPapeles Cambiantes de la Investigación yExtensión en la Academia del Siglo XXI.“I Conferencia Interamericana de Educación AgrícolaSuperior y Rural”, organizada por el InstitutoInteramericano de Cooperación para la Agricultura(IICA), Panamá, noviembre de 1999.• LARAIA, R. de B. Cultura – um conceitoantropológico. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1996.

×