Imagina na Copa - Monitoramento nas mídias sociais

3.817 visualizações

Publicada em

Frase que tomou conta das redes sociais, o jargão “imagina na copa” traz o receio dos brasileiros quanto aos eventos esportivos que acontecerão no Brasil, principalmente em relação à infraestrutura das cidades-sede. Por isso, este estudo pretende identificar a percepção da opinião pública em torno dos principais problemas que podem afetar o desempenho da Copa do Mundo no Brasil. Dessa forma, o monitoramento objetiva captar a percepção declarada de forma espontânea nas mídias sociais.

Publicada em: Negócios
0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
874
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imagina na Copa - Monitoramento nas mídias sociais

  1. 1. // INTRODUÇÃOO Brasil será o país-sede da Copa do Mundo de 2014 – até aí nenhuma novidade. Esse anúnciocausou um verdadeiro alvoroço nos brasileiros, principalmente naqueles que estão insatisfeitos coma situação do País. Como fruto dessa indignação, nasceu o movimento espontâneo dos cidadãos“Imagina na Copa”.O Imagina na Copa é um movimento de protesto que objetiva realizar reivindicações e apontarproblemas que precisam ser resolvidos emergencialmente no Brasil, já que a iminência da Copa doMundo faz a população acreditar que o descaso será cada vez maior e que pode passar vergonhadevido à falta de estrutura do País para receber um dos maiores eventos esportivos do planeta jáem 2014 ─ e sem se esquecer das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. Paulo Resende, reitor da Fundação Dom Cabral e especialista em logística no Brasil, emestudo divulgado no site da Reuters, informou que em outros países-sede de eventos esportivos,como a Copa, houve tráfego inferior em aeroportos no período do evento. Turistas brasileirosbuscam pacotes de férias em outros períodos já para evitar uma possível lotação nos aeroportos. Já no transporte público, foi mencionado que o governo do Brasil pretende declarar feriados nascidades-sede nos dias de jogos para evitar a grande movimentação nas ruas, com o intuito de fazercom que as pessoas fiquem em casa e deixem de trabalhar nesses dias.
  2. 2. // OBJETIVOEste estudo pretende identificar a percepção da opinião pública em torno dos principais problemasque podem afetar o desempenho da Copa do Mundo no Brasil. Dessa forma, o monitoramentoobjetiva captar a percepção declarada de forma espontânea nas mídias sociais.// METODOLOGIAPeríodo analisado: 11 a 31 de março de 2013.Menções coletadas: 5.424.Menções Analisadas: 2.727, amostragem de 50% das menções.Ferramenta de monitoramento: Scup.
  3. 3. // VOLUME DE MENÇÕES05010015020025030035040045011/3 14/3 17/3 20/3 23/3 26/3 29/3Entre os dias 11 e 31 de março foram coletadasmais de 5 mil menções nas redes sociais com otermo “Imagina na Copa”; destas, foram analisadas aamostragem de 50% dos itens totais.Os dias 13, 21 e 25 de marçoapresentaram maior volume demenções. Nesses dias, entre osassuntos em destaque,estiveram a eleição do novopapa, de nacionalidadeargentina, e os jogos do Brasilcontra Itália e Rússia.Brasil x RússiaPapa ArgentinoBrasil x Itália
  4. 4. Twitter92,89%  Instagram4,36%  Tumblr0,07%  Blogs / Sites2,68%// VOLUME DE MENÇÕES POR MÍDIASPara o estudo foram monitoradas as redes sociaisTwitter e Instagram, além de blogs, sites e o Tumblr¹.A rede social mais utilizada para citar o termo“IMAGINA NA COPA” durante o mês de março foi oTwitter, com 92% das menções. Foram 2.533 itensavaliados nessa rede; destes, 40% foram retweets, oque contribuiu para a rápida propagação dainformação.O Instagram foi a segunda rede social mais utilizada.Ao todo foram 119 menções (4,36%); 65% destasforam de fotografias que se utilizavam da sátira/humor para se comunicar.Apenas 2,68% das menções foram realizadasem blogs e sites; outros 0,07%, no Tumblr.¹Devido a uma limitação de coleta do software utilizado para realizar o monitoramento e a API do Facebook, optamospor descartar esse mídia da análise.
  5. 5. // ANÁLISE DE SENTIMENTOApesar do tom negativo da expressão “Imagina naCopa”, 33 menções foram ainda classificadas como“positivo”; estas faziam, em sua maioria, referênciaa um projeto que tem como objetivo realizar açõesque mudem a imagem do País.Sátiras e piadas que não citavam os problemasestruturais do País foram classificadas como“neutro”. Ao todo, 1.662 itens.Foram consideradas negativas menções queapontavam problemas de infraestrutura a seremresolvidos emergencialmente no Brasil. Foramexatas 1.032 menções.61%neutro38%negativo1%positivo
  6. 6. 92% cidadãos3,5% blogs2,5% diversos2% imprensa// PRINCIPAIS EMISSORESq w65% 35%O público masculino foi responsável por maior parte das menções –65% de um total de 2.727 itens analisados. O feminino, 35%.Perfis diversos (fakes, autoridades e celebridades) juntos fizeram 2,5%das menções. Blogs, 3,5% e imprensa (veículos de comunicação ejornalistas), 2% das menções.
  7. 7. // PRINCIPAIS EMISSORES@jooseanee  ≈94  seguidores  @lucianohuck  ≈6,5mi  seguidores  @tocomonteleone  ≈700  seguidores  @rodrigodorado  ≈87mil  seguidores  @thalitareboucas  ≈260mil  seguidores  71RTs  307RTs   123RTs   15RTs   15RTs  Ao todo, 18 celebridades (online e offline) usarama expressão “Imagina na Copa”. Juntas, geraramaproximadamente 600 retweets.
  8. 8. // PRINCIPAIS ASSUNTOS ABORDADOS45%Sátiras / piadas20%Infraestrutura18%Seleção / Futebol17%Assuntosdiversos45% do total de itens analisados traziam na fraseIMAGINA NA COPA um tom de bom humor,reproduzindo sátiras e piadas relacionadas (ounão) à Copa de 2014 no Brasil.Outros 20% tinham como principal assuntocríticas à infraestrutura do País para receber umevento Mundial. Foram questionamentos sobreaeroportos, trânsito, estádios, dentre outros.Devido principalmente aos dois amistososacontecidos no mês de março, a seleçãobrasileira de futebol foi responsável por 18% dasmenções.Os outros 12%, classificados como “assuntosdiversos”, apenas citaram o termo semdescriminar o assunto.
  9. 9. // ASSUNTOS ABORDADOS EM INFRAESTRUTURAEstádios  24%a22%Aeroportos  xxxx15%Trânsito  I14%Segurança  J12%Serviços  Básicos  D10%Transporte  M2%Saúde  Ao todo foram 525 menções relacionadasà infraestrutura do Brasil para sediar aCopa do Mundo em 2014. As mençõesforam ainda separadas por assuntos.h1%Hospedagem  
  10. 10. // ESTÁDIOS Ainda em relação à infraestrutura, o assunto “estádio” foi omais citado, representou 24% de um total de 525 menções.Acusações sobre superfaturamento e degradação progressivadas construções do estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, queacabou gerando sua interdição, proporcionou críticas dosusuários do Twitter e de blogs.As obras dos estádios da Copa sempre foramapontados como um dos menores problemaspela FIFA. Entretanto, os atrasos na finalizaçãoe entrega dos estádios têm feito a instituiçãocobrar empenho e que todos os estádios sejamentregues até dezembro de 2013.
  11. 11. Trânsito, transporte público e aeroportos, juntos,representaram 47% das menções e também foram alvosde críticas por parte dos usuários.Destaque para o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro;citado, principalmente, pela falta de segurança.// MEIOS DE LOCOMOÇÃOConforme mencionado na matéria daReuters, os brasileiros já buscam pacotesde férias em período diferente da Copa doMundo, para evitar a lotação dosaeroportos nas cidades-sede.Para desafogar o trânsito, o governo prevêdeclarar feriados nos dias de jogos paraevitar que a população saia as ruas paratrabalhar.
  12. 12. // SERVIÇOS BÁSICOS, SAÚDE E SEGURANÇANotícias referentes ao assalto no aeroporto do Galeão e a violênciasofrida por turistas estrangeiros, também no Rio de Janeiro,aumentaram as críticas em relação à preocupação do Governocom a segurança no País um ano antes da Copa do Mundo.Houve críticas também em relação à falta de investimento nasaúde e na prevenção de enchentes.Outro problema apontado pela mídia érelacionado a serviços básicos comoalimentação, telefonia, saúde e segurança.Como desembarque de diversos turistas, éesperado que ocorra congestionamento naslinhas telefônicas e o possível aumento dacriminalidade em áreas distantes doscentros esportivos.
  13. 13. // CIDADES-SEDEPorto Alegre0,70%Salvador1,32% Belo Horizonte0,94%Recife0,28%Cuiabá0,19%Fortaleza0,14%Natal0,28%Manaus0,0%Apenas 18% do total de 2.727 menções analisadascitaram alguma cidade-sede.Devido às notícias relacionadas a falta de segurança ea interdição do estádio Engenhão, a cidade-sede doRio de Janeiro foi a mais citada, correspondendo a11,5% do total de menções analisadas.Os diversos problemas no aeroporto de Guarulhoslevaram a cidade de São Paulo a ser citada em 2,25%das menções.Rio de Janeiro11,5%Brasília0,70%São Paulo2,25%
  14. 14. // OBSERVAÇÕES COMPLEMENTARESDas 2.727 menções analisadas, 6% estavam agregadas à veiculação denotícias.O Imagina na Copa não é somente um movimento de reinvindicação, mastambém funciona como um alerta aos governantes sobre a situação desuas cidades e do País.
  15. 15. Acreditamos que o mundo real e as mídias convencionais sãopautados na internet. Nos últimos dez anos usamos aMORINGA para pensar em soluções estratégicas, criativas edescomplicadas para os mais de 300 clientes que tambémacreditam no poder do relacionamento, da presença online edas boas histórias que são capazes de gerar interação eexperiência com as marcas. Foi com esse pensamento quedesenvolvemos mais de 3.000 projetos digitais. Essa é a MORINGA DIGITAL, uma agência com novaspossibilidades, serviços e planejamentos estratégicos voltadospara o universo online. Saiba o que se passa em nossa MORINGA no site:www.moringadigital.com.br
  16. 16. www.moringadigital.com.brSia Trecho 17 • Rua 20 • Lote 90Brasília/DF • CEP. 71.200-256+55 61 2195-6000

×