ANÁLISE À RELEVÂNCIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR
              EM RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO DE ESCOLAS
                           ...
No entanto, sendo a BE o único serviço das escolas que enveredou claramente
por um programa estruturado, abrangente e cons...
Olhando para os resultados temos que considerar que não está assim tão mal!
   Estamos a meio caminho entre o bar e os dep...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AnáLise à RelevâNcia Da Biblioteca Escolar

258 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
258
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AnáLise à RelevâNcia Da Biblioteca Escolar

  1. 1. ANÁLISE À RELEVÂNCIA DA BIBLIOTECA ESCOLAR EM RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO DE ESCOLAS DA IGE Pediram-nos que analisar a relevância dada à biblioteca escolar nos relatórios de avaliação da IGE às escolas. Para isso deveríamos escolher 2 ou 3 mas, como sempre considerei os estudos de caso uma magnífica forma de perder tempo e desperdiçar neurónios, optei por estudar todos eles com base no seguinte pressuposto: não há referência mais significativa que outra e todas elas se traduzem na utilização da palavra “Biblioteca” (e similares: BE, BECRE, centro de recursos, etc.). Também eliminei as referências duplas, isto é, por exemplo. “ a biblioteca está integrada na rede de bibliotecas”. Com estes considerandos obtive a seguinte contagem para as 23 avaliações da amostra: Secção do relatório Número de referências Introdução/Caracterização 18 1- Resultados 8 2- Prestação de serviço educativo 21 3- Organização e gestão escolar 31 4- Liderança 18 5- Capacidade de auto regulação e melhoria da escola 4 Considerações finais 2 Observa-se uma muito escassa referência no item de autoavaliação e nas considerações finais o que, considerando que é nestes capítulos que se faz a perspectivação do futuro da escola, é indicativo da pouca expectativa que a IGE, e mesmo as escolas, colocam no papel da Biblioteca no futuro. Isto é profundamente contraditório com a profundidade de acção que nos é proposta pelo modelo de autoavaliação das BE que, como costumo dizer aos meus colegas de equipa, quase nos transforma em directores pedagógicos.
  2. 2. No entanto, sendo a BE o único serviço das escolas que enveredou claramente por um programa estruturado, abrangente e consequente de autoavaliação, nos próximos relatórios certamente que as referências à biblioteca serão em muito maior número e diversidade. É clarificador que somente 8 das escolas atribuam algum significado à intervenção da biblioteca para os resultados. Seria interessante questionar se se trata de uma real falta de importância e, portanto, inacção da BE ou simples falta de visibilidade do trabalho feito e da sua capacidade de transformação das aprendizagens. Não há aqui dados que me permitam tirar quaisquer conclusões mas estou curioso… Existe um número já significativo de referências nos itens de caracterização da escola e organização e gestão escolar, mas quase todas elas indicando, exclusivamente, a mera existência da biblioteca escolar ou secções da mesma noutras escolas do agrupamento. A referência no item de liderança tem essencialmente a ver com a parceria com a RBE sendo significativo que ainda haja 5 que não a referem, ou por não existir ou por não a valorizarem. Em resumo, parece que a biblioteca ainda é considerada, quer pelas escolas quer pela IGE, um mero serviço de apoio como outro qualquer: Bar, reprografia, refeitório, etc.. Para verificar isso fiz uma nova contagem do número de vezes que algumas palavras apareciam nestes relatórios e obtive o seguinte: Palavra (e conexas) Número de referências Biblioteca 102 Reprografia 24 Refeitório 31 Bar 21 Departamento 171
  3. 3. Olhando para os resultados temos que considerar que não está assim tão mal! Estamos a meio caminho entre o bar e os departamentos… Há no entanto que ter algum cuidado pois algumas das referências à BE são de mera existência (cerca de 50) o que, se eliminadas, nos mostra que existe, de facto um longo caminho a percorrer para posicionar a BE onde ela deve, e pode, estar: no centro pedagógico da escola. Manuel Patrício

×