Gestar II A Troca

1.284 visualizações

Publicada em

Gestar

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestar II A Troca

  1. 2. Ler as letras de uma página é apenas um de seus muitos disfarces. O astrônomo lendo um mapa de estrelas que não existe mais; o arquiteto japonês lendo a terra sobre a qual será erguida uma casa, de modo a protegê-la das forças malignas; o zoólogo lendo os rastros de animais na floresta; o jogador lendo os gestos do parceiro antes de jogar a carta vencedora; a bailarina lendo as notações do coreógrafo e o público lendo os movimentos da bailarina no palco; o tecelão lendo o desenho intricado de um tapete sendo tecido; o organista lendo várias linhas musicais
  2. 3. simultâneas orquestradas na página; os pais lendo no rosto do bebê sinais de alegria, medo ou admiração; o adivinho chinês lendo as marcas antigas na carapaça de uma tartaruga; o amante lendo cegamente o corpo amado à noite, sob os lençóis; o psiquiatra ajudando os pacientes a ler (sic) seus sonhos perturbadores; o pescador havaiano lendo as correntes do oceano ao mergulhar a mão na água; o agricultor lendo o tempo no céu – todos eles compartilham com os leitores de livros a arte de decifrar e traduzir signos. (Alberto Manguel, Uma história da leitura , 1997, pp. 19-20).
  3. 4. GESTAR II
  4. 5. CARACTERÍSTICAS <ul><li>É um programa de formação continuada semipresencial orientado para a formação de professores de Matemática e de Língua Portuguesa, objetivando a melhoria do processo de ensino aprendizagem. </li></ul>
  5. 6. FINALIDADE <ul><li>Elevar a competência dos professores e de seus alunos e, conseqüentemente, melhorar a capacidade de compreensão e intervenção sobre a realidade sócio-cultural. </li></ul>
  6. 7. ATIVIDADES <ul><li>Troca de experiências e reflexão individual e em grupos; </li></ul><ul><li>Esclarecimentos de dúvidas e questionamentos; </li></ul><ul><li>Planejamento e elaboração de situações didáticas; </li></ul><ul><li>Análise crítica da prática em sala de aula e de atividades dos alunos. </li></ul>
  7. 8. Currículo do Gestar II – Língua Portuguesa <ul><li>Possibilitar ao professor de Língua Portuguesa de 5ª a 8ª séries (6º ao 9º anos) um trabalho que propicie aos alunos o desenvolvimento de habilidades de compreensão, interpretação e produção dos mais diferentes textos. </li></ul>
  8. 9. Currículo do Gestar II – Matemática <ul><li>Tornar os professores competentes e autônomos para desencadear e conduzir um processo de ensino contextualizado, desenvolvendo as suas capacidades para o uso do conhecimento matemático, bem como o planejamento e a avaliação de situações didáticas que articulem atividades apoiadas em pressupostos da Educação Matemática. </li></ul>
  9. 10. MATERIAL <ul><li>Cada área tem seis Cadernos de Teoria e Prática (TP) – nos Módulos I e II. </li></ul><ul><li>O Caderno de Teoria e Prática possui quatro unidades e cada Unidade contém três Seções, totalizando12 Seções por TP, sendo que a cada Seção corresponde um objetivo de aprendizagem. </li></ul><ul><li>A parte I contém as Unidades; a parte II contém a Lição de Casa ou Socialização; e a parte III, as Oficinas ou Sessão Coletiva. </li></ul>
  10. 11. Direitos como professor cursista <ul><li>Receber todo material instrucional do programa destinado aos professores. </li></ul><ul><li>Participar de todas as Oficinas e seminários de formação continuada. </li></ul><ul><li>Ter um formador e tutor que o acompanhe durante todo o curso, até mesmo tirando dúvidas, orientando e realizando sessões de observação em sala de aula para apoio e incetivo às mudanças. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>Receber um certificado de conclusão do curso, caso tenha cumprido todos os requisitos necessários à certificação. </li></ul>
  12. 13. Deveres como professor cursista <ul><li>Freqüência de 90% às atividades presenciais do programa, seminários e Oficinas coletivas. </li></ul><ul><li>Leitura dos Cadernos de Teoria e Prática para discussão nas Oficinas coletivas com o seu formador. </li></ul><ul><li>Realização das atividades pedagógicas recomendadas no programa(lição de casa relatórios). </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Realização e entrega, de acordo com o previstos no Caderno de Teoria e Prática, das atividades denominadas: Lição de Casa ou Socializando o seu Conhecimento. </li></ul><ul><li>Realização do projeto para se conseguir a certificação. </li></ul><ul><li>Realização de auto-avaliações. </li></ul><ul><li>Compromisso de realizar o planejamento de ensino com base nas diretrizes do programa. </li></ul>
  14. 15. Organização do tempo de estudo dos professores cursistas
  15. 16. Livro: a troca Lygia Bojunga Nunes Pra mim, livro é vida; desde que eu era muito pequena os livros me deram casa e comida. Foi assim: eu brincava de construtora, livro era tijolo; em pé, fazia parede, deitado, fazia degrau de escada; inclinado, encostava num outro e fazia telhado.
  16. 17. E quando a casinha ficava pronta eu me espremia lá dentro pra brincar de morar em livro. De casa em casa eu fui descobrindo o mundo (de tanto olhar pras paredes). Primeiro, olhando desenhos; depois, decifrando palavras. Fui crescendo; e derrubei telhados com a cabeça.
  17. 18. Mas fui pegando intimidade com as palavras. E quanto mais íntimas a gente ficava, menos eu ia me lembrando de consertar o telhado ou de construir novas casas. Só por causa de uma razão: o livro agora alimentava a minha imaginação. Todo dia a minha imaginação comia, comia e comia; e de barriga assim toda cheia, me levava pra morar no mundo inteiro: iglu, cabana, palácio, arranha-céu, era só escolher e pronto, o livro me dava.
  18. 19. Foi assim que, devagarinho, me habituei com essa troca tão gostosa que – no meu jeito de ver as coisas – é a troca da própria vida; quanto mais eu buscava no livro, mais ele me dava. Mas, como a gente tem mania de sempre querer mais, eu cismei um dia de alargar a troca: comecei a fabricar tijolo pra – em algum lugar – uma criança juntar com outros, e levantar a casa onde ela vai morar. FIM

×