Rational Unfied Process

1.052 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.052
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rational Unfied Process

  1. 1. Rational Unfied Process - RUP Élvio Viçosa Jerônimo Madruga Mauro Kade
  2. 2. Sumário• O que é RUP?• Visão Geral do RUP• Fases do RUP• Iterações do RUP• Disciplinas do RUP
  3. 3. O que é o RUP?• Rational Unified Process• Processo de Engenharia de Software• “Tem como objetivo garantir a produção de software de alta qualidade que está de acordo com as necessidades dos seus usuários finais com um cronograma e custo previsível”
  4. 4. O que é RUP ?• Captura as principais boas práticas modernas da Engenharia De Software – Desenvolvimento de Software Interativo – Gerenciamento de requisitos – Uso de arquitetura baseada em componentes – Modelagem visual – Verificação contínua da qualidade – Gerenciamento de mudanças
  5. 5. O que é o RUP?• Conjunto de atividades: – bem definidas – com responsáveis – com artefatos de entrada e saída – com dependências entre as mesmas e ordem de execução – com modelo de ciclo de vida – descrição sistemática de como devem ser realizadas – UML
  6. 6. Visão Geral do RUP
  7. 7. Fases do RUP• O ciclo de vida de um sistema consiste de quatro fases: Concepção Elaboração Construção Transição tempo Concepção (define o escopo do projeto) Elaboração (define os requisitos e a arquitetura) Construção (desenvolve o sistema) Transição (implanta o sistema)
  8. 8. Fases do RUP Concepção Elaboração Construção Transição Esforço ~5 % 20 % 65 % 10%Cronograma 10 % 30 % 50 % 10%
  9. 9. Iterações do RUP• Cada fase é dividida em iterações: Inception Elaboration Construction Transition Preliminary Architect. Architect. Devel.. Devel.. Devel.. Transition Transition iteration iteration iteration iteration iteration iteration iteration iteration Minor Milestones: Releases
  10. 10. Iterações do RUP• Cada iteração – é planejada – realiza uma seqüência de atividades (de elicitação de requisitos, análise e projeto, implementação, etc.) distintas – resulta em uma versão executável do sistema – é avaliada segundo critérios de sucesso previamente definidos
  11. 11. Disciplinas do RUP• Modelagem do negócio• Requisitos• Análise & Projeto• Implementação• Testes• Implantação• Gerenciamento e planejamento• Gerencia de configuração e mudanças• Ambiente
  12. 12. Modelagem do negócio• Entender a estrutura e dinâmica da organização• Entender os problemas e identificar as melhorias em potencial
  13. 13. Requisitos• Estabelecer e manter a concordância entre o cliente e “stakeholders” sobre o que o sistema vai fazer• Definir os limites do sistema• Prover um base para estimar tempo e custo de desenvolvimento
  14. 14. Análise & Projeto• Transformar os requisitos em um projeto do que o sistema vai ser• Construir uma arquitetura robusta para o sistema• Adaptar o projeto para as limitações do ambiente de execução
  15. 15. Implementação• Definir a organização do código• Implementar classes e objetos em termo de componentes• Testar as unidades• Integrar as unidades
  16. 16. Testes• Encontrar e documentar defeitos• Validar se o sistema atende ao que especificado• Validar se o sistema foi construído como projetado
  17. 17. Implantação• Garantir que o sistema está disponível para o usuário final
  18. 18. Gerencia de configuração e mudanças• Controlar os artefatos produzidos no desenvolvimento do projeto• Evita a ocorrência dos seguintes problemas – Atualizações simultâneas – Múltiplas versões – Notificação limitada
  19. 19. Gerenciamento e planejamento• Framework para gerenciamento do projeto• Disponibilizar guias para planejar, executar, acompanhar e monitorar o projeto• Gerenciamento de riscos
  20. 20. Ambiente• Focado nas atividades relacionadas a adaptação do processo – Processo organizacional Processo do projeto – Refinamento do processo do projeto
  21. 21. Estrutura dos artefatos Modelo de caso de uso Glossário Detalhamento Do caso de uso Especificação suplementar
  22. 22. Conceitos dos artefatos• Ator – Categoriza as entidades que interagem com o sistema – Externas ao sistema – Pode ser usuários ou outros sistemasNome do Ator
  23. 23. Conceitos dos artefatos• Caso de uso – Sequência de ações que o sistema executa para produzir um resultado visível para um ator – “Uma forma de usar o sistema” Nome do caso de uso
  24. 24. Detalhamento do caso de uso• Nome• Descrição Caso de uso• Fluxo de eventos• Diagrama de estados e atividade• Pré-condições e pós- Ator condição• Casos de uso relacionados• Requisitos não funcionais relacionados
  25. 25. Exemplo de diagrama de caso de uso Matricular em disciplinaEstudante Logar Sistema de faturamento Professor Selecionar disciplina para lecionar
  26. 26. Conceitos dos artefatos• Fluxo de eventos – Um fluxo básico (fluxo ideal ou “Happy Path”) – Zero ou mais fluxos alternativos • Variações • Erros
  27. 27. Exemplos de fluxos de eventos Caso de Uso: Sacar Dinheiro• Normal • Fluxos alternativos 1. Inserir cartão – Sem saldo • Após o passo 4 2. Selecionar operação informar que não há “SAQUE” saldo suficiente 3. Informar valor – Senha inválida 4. Informar senha • Após o passo 4 informar que a senha 5. Retirar dinheiro não é válida • Repetir o passo 4 novamente (no máximo 3 vezes)
  28. 28. Conceitos dos artefatos• Especificação suplementar – Requisitos não-funcionais – Lista de funcionalidades comum a vários caso de uso• Glossário – Lista dos termos comuns do projeto – Facilita comunicação entre o time
  29. 29. Rational Unfied Process - RUP Élvio Viçosa Jerônimo Madruga Mauro Kade

×