USO DA VISÃO COMPUTACIONAL PARA RECONHECIMENTO DE
PADRÕES
DERMATOGLIFICOS
NA
IDENTIFICAÇÃO
DE
CRIANÇAS COM POSSÍVEIS DISTÚ...
gerando

informações

estatísticas

necessárias

para

identificar características dos dermatoglifos para análise,
compara...
disorders using dermatogliphic patterns, however, more
studies are necessary to corroborate findings and identify
specific...
38

INTRODUÇÃO
As

da

primeiras

envolvendo

18ª

e

de

gestação

e

investigações
configurações

as

permanece sem modi...
39

número

expressivo

de

crianças,

professores é fundamental para que os

atribuindo-se a elas a responsabilidade

pre...
40

dos dedos, na face ventral das mãos e

A dermatoglifia é o nome dado

na face plantar da sola e dedos dos

ao estudo d...
41

diferentes entre raças, sexos e tipos
constitucionais;

ademais,

elucidam

As

impressões

digitais

são

desenhos fo...
42

planta

dos

pequenas

pés.

Correspondem

saliências

de

a

natureza

Como os poros estão nas cristas
papilares

e

...
43

demonstram sua herança genética que

dermatoglifos

dos

dedos

pode ser traduzida por especialistas e

(FERNANDES FIL...
44

onde cada desenho tem um significado

Entende-se

por

as

(PERCILIA, 2010): o Arco (Figura 2a)

propriedades

é

da

...
45

A primeira etapa refere-se à

computacional,

e

a

seleção

das

representação dos dados de entrada

características ...
46

Turner,

entre

transtornos

outras

e

síndromes,

distúrbios

(BRAIN,

2011).

diferenças

culturais,

instrução

in...
47

comunicação e limitações intelectuais
(ASSUMPÇÃO et al., 2008).
O

TDAH

é

O impacto desse transtorno na
sociedade é ...
48

meter em assuntos de outros (ROHDE
et al., 2000).

METODOLOGIA
O tipo de pesquisa adotado é o

Em relação às fontes pa...
49

Grupo I. O Grupo II foi desenvolvido

que serviu para identificar o aluno e

com quase o dobro de crianças que

suas

...
50

causalidade. Foram também levadas

A seguir são demonstrados os

em conta as relações entre os valores

resultados obt...
51

Padrão YCbCr

processamento

Original

Padrão Binário

Processada

Original

Padrão Extraído

Processada

Padrão Extra...
52

urlhttp://sdittami.altervista.org/shapirot
est/ShapiroTest.html.
As

As idades das crianças variaram
de 5 a 14 anos, b...
53

Na

Síndrome

um

quantidade de linhas (SQTL) ter se

importante tipo de autismo, Martinho

apresentado quase 2 vezes ...
54

momento da avaliação dos distúrbios

nível

de

Também

aprendizado,

sendo

ainda

estadual
a

quanto

municipal.

au...
55

da mão. Tal base de dados permitiu,

dermatoglíficos

por

situações

comparação

estatística,

a

de

uma

como,

por...
56

REFERÊNCIAS

ASSUMPÇÃO, T. M. et al. Síndrome de Sotos (Gigantismo Cerebral): relato de um
caso. Mudança – Psicologia ...
57

EIDT, N. M.; TULESKI, S. C. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade
epsicologia histórico-cultural. Cadernos d...
58

MIRANDA, J. I. Processamento de imagens digitais: métodos multivariados em Java.
Embrapa Informática Agropecuária, Cam...
59

SILVEIRA, T. et al. Perfil Dermatoglifico de escolares pertencentes às base de
voleibol de Joaçaba-SC e de atletas do ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

547 2136-1-pb

557 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

547 2136-1-pb

  1. 1. USO DA VISÃO COMPUTACIONAL PARA RECONHECIMENTO DE PADRÕES DERMATOGLIFICOS NA IDENTIFICAÇÃO DE CRIANÇAS COM POSSÍVEIS DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM LEMOS, Hailton David1 LEMOS, Jade Caiuá Campos2 ALMEIDA, Raquel Ribeiro de3 RESUMO Neste trabalho, propõe-se o uso de imagens digitais dos dermatoglifos dos dedos das mãos, com a finalidade de, através de um teste simples e não invasivo, identificar padrões dermatoglíficos que indiquem possíveis dificuldades de aprendizado. As imagens foram coletadas de acordo com um sistema de cores do padrão Red, Green and Blue (RGB), que fornece uma matriz definidora do valor de cor obtido de cada ponto da imagem. Esses valores foram processados e analisados, pixel a pixel, 1 Mestrando em Engenharia de Produção e Sistemas, Bacharel em Administração de Empresas; Licenciado em Ciências Biológicas. Email: hailton.david@gmail.com 2 Graduanda em informática pela Universidade Estadual de Goiás. Email: jade.lemos9692@gmail.com 3 Psicóloga Educacional. E-mail: raquelribeiro.sesi@sistemafieg.org.br - v. 5, n. 3, set/dez. 2013 UnirG, Gurupi, TO, Brasil
  2. 2. gerando informações estatísticas necessárias para identificar características dos dermatoglifos para análise, comparação e identificação dos padrões. Os resultados mostraram diferenças nos padrões dermatoglíficos dos indivíduos com dificuldade de aprendizagem em relação ao grupo controle, com maior número de verticilos, deltas e SQTL no primeiro. Estes achados podem indicar a possibilidade de auxílio diagnóstico de distúrbios de aprendizagem pela dermatoglifia, sendo necessários mais estudos para corroborar os achados e identificar características específicas para cada tipo de distúrbio. Palavras-chave: Dermatoglifia. Diagnóstico. Distúrbios de aprendizagem. USE OF COMPUTATIONAL VIEW TO RECOGNIZE DERMATOGLIPHIC PATTERNS TO IDENTIFY CHILDREN WITH LEARNING DIFFICULTIES ABSTRACT In this study we propose to use digital dermatogliphic images so as to using a simple and non invasive test to identify dermatogliphic patterns indicating possible difficulties in learning. Images were collected according to the color system of the red, green and blue pattern (RGB) which provides a defined matrix of value of the color obtained in each point of the image. These values were processed and analyzed pixel by pixel, generating statistical information necessary to identify dermatogliphic characteristics to analyze, compare and identify patterns. Results demonstrated differences in dermatogliphic patterns of those individuals with learning difficulties as compared to the control group, with greater number of verticils, deltas and SQTL in the first group. These findings indicate the possibility of a diagnostic aid in learning v. 5, n. 3, set/dez. 2013 UnirG, Gurupi, TO, Brasil
  3. 3. disorders using dermatogliphic patterns, however, more studies are necessary to corroborate findings and identify specific characteristics for each type of disorder. Keywords: Dermatogliphics. Diagnosis. Learning Disorders. v. 5, n. 3, set/dez. 2013 UnirG, Gurupi, TO, Brasil
  4. 4. 38 INTRODUÇÃO As da primeiras envolvendo 18ª e de gestação e investigações configurações as permanece sem modificação o resto da vida (ASSUMPÇÃO et al., 2008). dermopapilares foram veiculadas entre 1888 semana 1891. entanto, Atenção/Hiperatividade (TDAH) é um nomenclaturas, transtorno neurobiológico, de causas formas e dimensões firmaram-se em genéticas, que aparece na infância e 1967 (PENROSE, 1968). frequentemente padronizações No O Transtorno de Déficit de de De modo amplo, o interesse e a acompanha o indivíduo por toda a sua vida e se frequência do uso da dermatoglifia se caracteriza mantêm desatenção, agitação e impulsividade intensos na atualidade, contando-se com softwares de coleta e por sintomas de (BARKLEY, 2002). análise automatizadas (KAHN et al., Desde o nascer até enveredar 2008) e informações novas quanto às para o universo adulto, um indivíduo conformações dígito palmares das passa por distintas fases. As principais pessoas características são relacionadas ao (PICHARD et al., 2004; WANG et al., 2008). A desenvolvimento utilização cognitivo, índices físico, psicológico e social. A forma dermatoglíficos por métodos descritos segmentada como se constrói cada por Walker e por Reed auxilia no sujeito diagnóstico de doenças tais como a delimitação dos padrões normais e Síndrome daqueles que dão conta de atrasos, de dos motor, Down (COHEN; NADLER, 1986). abre margem para a deficiências e limitações (GIRARDI; Dermatoglifos também tem sido RUBIO, 2012). usados com sucesso para auxiliar no diagnóstico de doenças Alzheimer (DURHAM, como Cada vez mais cedo crianças têm sido encaminhadas, 1990), diagnosticadas e medicadas como esquizofrenia (GYENIS et al., 1990) e hiperativas e/ou desatentas (EIDT; acondroplasia (SCHAUMAN et al., TULESKI, 2010). 1990), entre outras. Os pacientes com No Síndrome também de Sotos dermatoglifos contexto escolar, a apresentam hiperatividade e/ou déficit de atenção raros, apresenta-se cujo padrão embrionário completa-se perto como justificativa corrente para o fracasso escolar de um Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  5. 5. 39 número expressivo de crianças, professores é fundamental para que os atribuindo-se a elas a responsabilidade preconceitos sejam eliminados, dando por não aprenderem e isentando de oportunidade de realização pessoal a análise o contexto escolar e social em todos aqueles que precisam de apoio, que estão inseridas (EIDT; TULESKI, compreensão e carinho (GIRARDI; 2010). RUBIO, 2012). Majoritariamente identificada no período escolar, a hiperatividade Este estudo visou verificar se a dermatoglifia pode se apresentar como infantil, ou TDAH, consiste em um avaliação distúrbio identificação da TDAH. Desta maneira cujo fomenta sintoma certo desenvolvimento relação ao comumente atraso da de triagem para a no relacionamento em utilizada poderão servir como apoio a com criança esta pesquisa e a ferramenta por ela profissionais de forma multidisciplinar. grupos/pares e o aprendizado escolar. Como principais características REFERENCIAL TEÓRICO do TDAH, podem ser destacadas É comum encontrar alunos com aquelas concernentes à dificuldade de distúrbios de aprendizado. Entretanto, atenção, e sua identificação no meio de milhares muitas de alunos através de um diagnóstico hiperatividade impulsividade, que discrepâncias conferem entre o preciso nem sempre é possível, haja portador do transtorno e as crianças vista compreendidas dos habilitados para executar testes que padrões de normalidade. Conhecer e possam fazê-lo de forma concisa e entender o comportamento dessas segura. como dentro crianças é fundamental para que a limitação de profissionais Dessa forma, questiona-se: é ocorram mudanças e redirecionamento possível de vida. Alguns acreditam que os baseado em padrões que indicam problemas da criança com TDAH são algum distúrbio de comportamento ou emocionais, frutos de conflitos em mesmo dificuldade de aprendizado casa e que a medicação é a única através do estudo dos padrões das solução, cristas dado que é transtorno fazer dérmicas, este ou diagnóstico seja, dos biológico. O trabalho cooperativo e desenhos existentes nas extremidades solidário distais das faces ventrais das pontas entre as crianças e Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  6. 6. 40 dos dedos, na face ventral das mãos e A dermatoglifia é o nome dado na face plantar da sola e dedos dos ao estudo dos padrões das papilas pés? É possível, meio da dérmicas, ou seja, dos desenhos desvio de existentes nas extremidades distais de das faces ventrais das pontas dos aprendizado, ou doenças, por meio dedos, na face ventral das mãos, e na dos desenhos dos dermatoglifos dos face plantar da sola e dedos dos pés. dedos? Em outras palavras, dermatoglifia é a dermatoglifia, por descobrir comportamento, De distúrbios fato, pode-se constatar ciência que estuda o relevo da pele e extensa série de moléstias humanas desenhos da ponta dos dedos, da em que características dermatoglíficas palma das mãos e da planta dos pés, foram que relatadas. Observa-se, revelam características inobstante, certo grau de indiferença qualitativas ou até mesmo de antagonismo, por (FERNANDES FILHO, 1997). parte de alguns investigadores, para com a adoção do uso dos e quantitativas Dermatoglifos, cujo significado etmo semasiológico corresponde à dermatoglifos em seus procedimentos. escrita Razões operacionais e ideológicas impressões podem ser evocadas, como possível palmo-plantares, ou seja, no conjunto desconhecimento até de exteriorização das papilas dérmicas mesmo, o fato de que, constituindo-se dos dedos, palmas das mãos e plantas um e dos pés, em homens, marsupiais e nos resolutivo, não encerra o apelo do macacos, nestes ocorrendo também fascínio em sua outra área de preensão, a instrumento técnico tão tecnológico ou, factível (GONÇALVES; GONÇALVES, 1990). da pele, consistem dermopapilares nas dígito- extremidade da cauda. A palavra dermatoglifos vem do As configurações são formadas grego, dermatos, que significa pele, e em período precoce da gestação e glypheín,que significa escrita, sendo, permanecem inalteradas durante toda portanto, desenhos formados pelas a glândulas sudoríparas na pele das características palmas relacionadas e dedos das mãos que vida e correspondem a secundárias aos movimentos de aumentam o atrito para apreender flexão das mãos do embrião e feto. objetos (LOBO; BRANDÃO, 2006). Suas variantes exibem Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. tendências
  7. 7. 41 diferentes entre raças, sexos e tipos constitucionais; ademais, elucidam As impressões digitais são desenhos formados pelas elevações vários princípios biológicos, como é o da caso da simetria corpórea. Algumas de presentes nas polpas dos dedos das suas características são hereditárias, mãos. Elas são únicas em cada atuando como marcadores genéticos e indivíduo e diferentes inclusive entre tornando-se, gêmeos univitelinos. portanto, úteis em pele, as papilas que estão situações de diagnóstico de zigozidade O desenho digital corresponde ou de elucidações de paternidade, ao conjunto formado por cristas e além de proverem recursos bastante sulcos seguros em situações de diagnóstico representados na epiderme na polpa clínico (GONÇALVES; GONÇALVES, digital. Portanto, a impressão digital 1990). trata-se da reprodução do desenho As papilas formadas durante dérmicas a são gestação e localizados na derme e digital sobre qualquer tipo de suporte, sendo formada pelos seguintes acompanham a pessoa até a morte, elementos: cristas ou linhas pretas; sem sulcos ou linhas brancas; poros ou apresentar mudanças significativas. Os desenhos formados canais por estas papilas são chamado de correspondendo ao ângulo ou ao dermatoglifos triângulo (MAZI; DAL PINO JÚNIOR, 2009). no formado pelas deltas, cristas papilares; pontos característicos ou Os índices dermatoglíficos se formam sudoríparos; minúcias, que são acidentes que se homem no estado encontram nas cristas papilares; linhas partir de estrato brancas albodactiloscópicas, formadas blastogênico entre o terceiro e o sexto pela interrupção de duas ou mais mês de gestação e não se alteram cristas papilares, não correspondendo durante toda a vida. Os dermatoglifos aos sulcos papilares e não sendo se caracterizam por serem marcadores usadas para fins de identificação, pois genéticos de amplo espectro para não são permanentes (FERNANDES utilização em associação com as FILHO, 1997). intrauterino a qualidades físicas básicas e a tipologia das fibras (DANTAS et al., 2004). As cristas papilares são os relevos epidérmicos situados na ponta dos dedos, palma das mãos e na Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  8. 8. 42 planta dos pequenas pés. Correspondem saliências de a natureza Como os poros estão nas cristas papilares e estas não sofrem neurovascular, que tem a forma de um alteração, o mesmo acontece com os cone achatado, e variam em número, poros, ou seja, os poros utilizam os direção e formato. Estas cristas são mesmos postulados da datiloscopia. dispostas em fileiras apresentando Assim sendo, os poros não se alteram bordos irregulares, leves sinuosidades nem em sua localização nem em sua harmoniosas e bruscas reentrâncias quantidade (MALTONI et al., 2005). produzidas pelos poros (FERNANDES Segundo Fernandes Filho FILHO, 1997). Uma impressão digital (1997) os dermatoglifos são perenes, típica tem cerca de 150 cristas e a imutáveis largura da perenes, porque desde que se formam localização e da pessoa. No sexo no sexto mês da vida intrauterina, feminino as cristas medem em média permanecem invariáveis em número, 0,427 mm, enquanto que no sexo situação, forma e direção até que a masculino medem, em média, 0,483 putrefação cadavérica destrua a pele. mm. São diversiformes, pois ainda não da crista depende Os sulcos interpapilares são as e diversiformes. São foram encontradas duas impressões depressões que separam as cristas idênticas papilares. Às impressões formadas diferentes. Por fim, são imutáveis, já pelas papilas dérmicas dá-se o nome que as cristas papilares não podem de modificar-se papilogramas, onde as linhas produzidas dedos fisiologicamente. houver papilares e os espaços em branco profundo, formados pelos sulcos interpapilares profundo, as cristas não reaparecem (MALTONI et al., 2005). com forma distinta da que tinham. poros são minúsculos Apenas traumatismo Se negras são formadas pelas cristas Os um por regeneram-se, a parte e afetada pouco se é pelo orifícios dos canais sudoríparos que se traumatismo fica invadida por um apresentam desenho próprio da cicatrização. como pontos brancos sobre as cristas papilares, sejam elas impressões digitais, palmares A dermatoglifia é um método ou científico de análise genética pelas plantares. Também por intermédio dos impressões digitais dos dedos das poros, podem-se identificar padrões. mãos. Estes desenhos guardam e Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  9. 9. 43 demonstram sua herança genética que dermatoglifos dos dedos pode ser traduzida por especialistas e (FERNANDES FILHO, 1997). indicam quais e como podem ser Para Fernandes Filho (1997) a potencializadas as suas qualidades dermatoglifia nada mais é do que um físicas básicas. Auxilia na identificação método científico pelo qual se estuda do potencial genético desportivo, no as impressões digitais. Através deste monitoramento do rendimento físico a método partir da maturação sexual de atletas e potencialidades genéticas de cada na indivíduo como, por exemplo, aptidões detecção coordenação redução de deficiências motora infantil de para é esportivas possível e verificar também as detectar de impactos no desenvolvimento cognitivo e, Para classificar os padrões de consequentemente, no rendimento impressões digitais busca-se pontos escolar (FERNANDES FILHO, 1997). patologias no desenvolvimento. singulares. Estes pontos singulares A dermatoglifia é o estudo podem ser núcleos, formações na pele científico das impressões digitais e foi em formato centralizado, ou deltas, inventada por volta de 1926 pelo Dr. formações Harold Cummins, reconhecido como o triangular, conforme mostra a Figura 1, pai deste método. em que as marcações A destacam 2 Desde o início da década de 70 os geneticistas verificam padrões na pele em formato deltas e a marcação B destaca um núcleo (COSTA, 2001). muito específicos de dermatoglifos associados a várias síndromes genéticas, bem como também na psicomotricidade, que é um fator importante na formação da criança. Sendo assim, dermatoglifia é por possível meio da identificar desvio de comportamento, distúrbios de aprendizado, melhores exercícios físicos ou esportes mais adequados para se praticar, propensão a doenças, e tudo isto por meio dos desenhos dos Figura 1: Pontos singulares de uma impressão digital (COSTA, 2001). Quando se trata da dermatoglifia, o estudo é feito através da análise dos desenhos das digitais, Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  10. 10. 44 onde cada desenho tem um significado Entende-se por as (PERCILIA, 2010): o Arco (Figura 2a) propriedades é da agrupamento de objetos semelhantes dermatoglifia, e se caracteriza pela dentro de uma determinada classe ou ausência de núcleo e delta, tendo categoria, mediante a interpretação de como biofísica dados de entrada, que permitam a representada a Força. A Presilha extração das características relevantes (Figura 2b) é uma figura de média desses objetos (CASTRO; PRADO, complexidade, 2002). a figura mais simples capacidade caracterizada pela presença de um núcleo e um delta, representando capacidade a velocidade biofísica. possibilitam o Entende-se por classe de um padrão um conjunto de atributos Verticilo comuns aos objetos de estudo. Assim, (Figura 2c) é considerada a figura mais reconhecimento de padrões pode ser complexa dermatoglifia, definido como sendo um procedimento apresentando um núcleo e dois deltas, em que se busca a identificação de o que representa capacidade biofísica certas estruturas nos dados de entrada à coordenação motora (SILVEIRA et em al., 2010) conhecidas da O como que padrão comparação e a estruturas sua posterior classificação dentro de categorias, de modo que o grau de associação seja maior entre estruturas de mesma categoria e menor entre as categorias de estruturas diferentes (CASTRO; Figura 2a - Modelo dermatoglifico A = Arco PRADO, 2002). Um sistema para reconhecimento de padrões engloba três grandes etapas: representação dos dados de entrada e sua Figura 2b- Modelo dermatoglifico B = Presilha mensuração, extração características e, das finalmente, identificação e classificação do objeto em estudo. Figura 2c – Modelo dermatoglifico C = Verticilo Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  11. 11. 45 A primeira etapa refere-se à computacional, e a seleção das representação dos dados de entrada características significativas para a que podem ser mensurados a partir do tarefa objeto PRADO, 2002). a ser estudado. Essa mensuração deverá descrever padrões característicos do possibilitando a classificação classe. O vetor terceira (CASTRO; etapa em reconhecimento de padrões envolve a posterior determinação de procedimentos que determinada que A classificação objeto, sua numa de caracteriza perfeitamente um objeto seria de possibilitem a identificação e classificação do objeto em uma classe de objetos (CASTRO; PRADO, 2002). dimensionalidade infinita, descrito por Apesar das nossas impressões um vetor x, onde: x1, x2, x3,...,xn são digitais serem amplamente utilizadas suas na características (CASTRO; PRADO, 2002). nossa identificação, pela praticidade da coleta e da análise em A segunda etapa consiste na que se utiliza o desenho das falanges extração de características intrínsecas distais dos dedos das mãos, é claro e atributos do objeto e, consequente, que elas não existem apenas com redução da dimensionalidade do vetor essa finalidade (NIKITIUK; FILIPOV, padrão. É a fase da extração das 1984). características. características A é escolha de das fundamental Embora identificação o de conceito impressão de digital importância para um bom desempenho tenha sido usado por vários anos, do classificador. Esta escolha é feita Harold Cummins empregava a análise objetivando os fenômenos que se de impressões digitais a partir da pretende antropologia classificar. Exige-se, e do estudo da portanto, um conhecimento específico embriologia, permitindo que o método sobre o problema em estudo. Nesta obtivesse informações a respeito do etapa, os objetivos básicos são: a potencial genético do indivíduo através redução da dimensionalidade do vetor dessa análise, podendo sobremaneira característico sem que isso implique revelar em perda de informação que possa ser congênitas relevante classificação, desenvolvimento como, por exemplo, a objetivando a redução do esforço Síndrome de Down, a Síndrome de para a uma série de e defeitos Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. patologias do
  12. 12. 46 Turner, entre transtornos outras e síndromes, distúrbios (BRAIN, 2011). diferenças culturais, instrução insuficiente/inadequada, fatores psicogênicos), não é resultado direto Os termos transtornos e distúrbios, problemas de dessas condições ou influências (COLLARES; MOYSÉS, 1993). aprendizagem têm sido utilizados de O Sistema Cognitivo informa forma aleatória, tanto na literatura sobre especializada como na prática clínica e organismo em pauta. A sensibilidade escolar, quadros interna “detecta” déficits alimentares (MOOJEN, “antes” da necessidade física; fuga para diagnósticos designar diferentes o estado motivacional do “antes” de atos agressivos; afetos 1999). De acordo com a definição estabelecida em 1981 pelo National “antes” que sejam fortes e incontroláveis (BUCK; 1987). Joint Comittee for Learning Disabilities Os problemas comportamentais (Comitê Nacional de Distúrbios de são significativos, com presença de Aprendizagem) nos Estados Unidos da agressividade, América, de socialização, déficits atencionais e aprendizagem se referem a um grupo imaturidade emocional. Os problemas heterogêneo de alterações manifestas geralmente são mais perceptíveis em por casa do que na escola e incluem os distúrbios distúrbios significativos na dificuldades na aquisição e uso da audição, fala, crises de agressividade, leitura, comportamentos ritualizados, escrita, habilidades raciocínio matemáticas. ou Estas problemas de sono, medo, falta de alterações são intrínsecas ao indivíduo atenção e hiperatividade. O tamanho e exagerado, presumivelmente devidas à com má coordenação, disfunção do sistema nervoso central. gera problemas de adaptação social, Apesar frequentemente de um aprendizagem distúrbio poder de com uma ocorrer agressividade despropositada e crises outras de fúria. A imaturidade, persistindo até condições desfavoráveis (por exemplo, a idade adulta, adiciona dificuldades à alteração sensorial, retardo mental, socialização. Já foi sugerido que a distúrbio social ou emocional) ou agressividade influências ambientais (por exemplo, frustração devido às dificuldades de concomitantemente com pudesse Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. resultar de
  13. 13. 47 comunicação e limitações intelectuais (ASSUMPÇÃO et al., 2008). O TDAH é O impacto desse transtorno na sociedade é enorme, considerando-se síndrome seu alto custo financeiro, o estresse desatenção, nas famílias, o prejuízo nas atividades impulsividade acadêmicas e vocacionais, bem como causando prejuízos a si mesmo e aos efeitos negativos na autoestima das outros em, pelo menos, dois contextos crianças e adolescentes. Estudos têm diferentes, geralmente em casa e na demonstrado que crianças com essa escola/trabalho (OMS, 1993). síndrome caracterizada por hiperatividade uma e Entre 3% e 6% das crianças em apresentam um risco aumentado de desenvolverem outras fase escolar foram diagnosticadas com doenças psiquiátricas na infância, este transtorno (ROHDE et al., 1998). adolescência e idade adulta (ROHDE Entre 30% a 50% dos casos persistem et al., 2000). até a idade adulta (BÁLINT et al., A hiperatividade se caracteriza 2008). Na Classificação Internacional pela presença frequente das seguintes de Doenças da OMS mais recente características: agitar as mãos ou os (CID-10) pés é classificado como um Transtorno Hipercinético (OMS, 1993). Os estudos se remexer na cadeira; abandonar sua cadeira em sala de e aula ou outras situações nas quais se internacionais situam a prevalência do espera que permaneça sentado; correr TDAH ou escalar em demasia em situações entre 3% nacionais ou e 6%, sendo realizados com crianças em idade nas escolar na sua maioria (ROHDE et al., dificuldade em brincar ou envolver-se 2000). silenciosamente Vários estudos têm quais isto é em inapropriado; atividades de de lazer; estar frequentemente “a mil” ou comorbidade entre TDAH e abuso ou muitas vezes agir como se estivesse dependência na “a todo o vapor”; e falar em demasia. adolescência e, principalmente, na Os sintomas de impulsividade são: idade adulta (9% a 40%). Discute-se frequentemente ainda se o TDAH, por si só, é um fator precipitadas de risco para o abuso ou dependência terem sido concluídas; com frequência a drogas na adolescência. ter dificuldade em esperar a sua vez; e demonstrado uma de alta taxa drogas dar antes frequentemente das respostas perguntas interromper Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. ou se
  14. 14. 48 meter em assuntos de outros (ROHDE et al., 2000). METODOLOGIA O tipo de pesquisa adotado é o Em relação às fontes para estudo de caso-controle, tendo como coleta de informações, sabe-se que casos as crianças diagnosticadas com existe entre dificuldade de aprendizado e como e controle as crianças sem diagnóstico baixa concordância informantes, criança, pais professores, sobre a saúde mental de crianças. As crianças normalmente de dificuldade de aprendizado. A população de estudo foi subestimam a presença de sintomas composta por alunos que estudam psiquiátricos baixa tanto da rede pública quanto da rede concordância teste reteste para os privada de Goiânia-GO. Foi realizada sintomas de TDAH. Os pais parecem uma amostragem por conveniência ser bons informantes para os critérios com escolha de duas escolas para a diagnósticos coleta dos dados, sendo uma da rede e apresentam do transtorno. Os professores tendem a superestimar os pública e outra da rede particular. sintomas de TDAH, principalmente A escola pública participante da quando há presença concomitante de pesquisa é de caráter inclusivo. A outro do escola tem alunos matriculados nos comportamento. Com adolescentes, a anos iniciais, 1º ao 5º ano, nos anos utilidade finais, 6º transtorno das disruptivo informações dos ao 9º ano e também professores diminui significativamente, educação inclusiva, em conjunto com na medida em que o adolescente os demais alunos. A escola particular passa participante a (currículo ter por vários professores também trabalha a inclusão. A escola tem professor permanece pouco tempo em alunos matriculados nos anos iniciais, cada o 1º ao 5º ano, e também educação cada inclusiva, em conjunto com os demais conhecimento o que e pesquisa cada turma, disciplinas) da impede específico de aluno. Pelo exposto, o processo de avaliação diagnóstica envolve alunos. Foram identificadas todas as necessariamente a coleta de dados crianças que apresentavam com os pais, com a criança e com a diagnóstico escola (ROHDE et al., 1999). distúrbios de aprendizado, registrado psicopedagógico de na ficha escolar, para constituir o Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  15. 15. 49 Grupo I. O Grupo II foi desenvolvido que serviu para identificar o aluno e com quase o dobro de crianças que suas não como, sexo, peso, altura e histórico da apresentavam diagnóstico de dificuldade de aprendizagem em suas características pessoais, tais dificuldade diagnosticado. fichas, representando o controle. A análise das imagens para a Os dados das digitais dos dedos geração foram coletados em folha de papel A4, software segundo formulário desenvolvido para pesquisa. Este a pesquisa, constante no apêndice I. apresentado na Durante o processo de coleta os Escola alunos selecionados tiveram os dedos Bahia, Alagoas e Sergipe, um evento limpos com lenços umedecidos, e logo promovido pela Sociedade Brasileira após foi aplicado em cada um dos de Computação, SBC, classificando-se dedos a tinta do coletor para a em segundo lugar na Competição de impressão das digitais no formulário. Ideias Foi utilizado o coletor da marca INOVABASE. Este software ainda não Impress Modelo 250, com tamanho 5,0 foi validado para pesquisas, mas os cm x 1,5cm, portátil/fixo, redondo de resultados desta pesquisa poderão mesa/bolso; que é ideal para coletas direcionar estudos para sua validação. em campo, com capacidade para até 2.500 coletas. dos dados foi desenvolvido para esta foi ERBASE de Inovadoras software em XIII, a Computação Tecnologia, desenvolvimento foi por software Regional No feita utilizada do Analise Posteriormente ao contato do Estatística Multivariada, e também o dedo com o coletor, a digital era algoritmo K-means, para agrupamento prensada na folha de coleta, de forma e seleção das variáveis do canal RGB, a fazer uma coleta rolada da digital, ou que é o padrão de cores coletadas e seja, pegando cada um dos dedos e que rolando dermatoglifos (MIRANDA, 2011). de garantindo um assim, lado que ao outro, toda a permite Foi a separação abordado também dos o superfície do dedo com os dados coeficiente de correlação linear, entre necessários para a analise pudesse as ser coletada. imagens adquiridas, que determina a Além dos dados das digitais foi colhida também a anamnese do aluno, variáveis relação entre colorimétricas duas das propriedades, sendo que a correlação não implica Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  16. 16. 50 causalidade. Foram também levadas A seguir são demonstrados os em conta as relações entre os valores resultados obtidos pelo programa após encontrados de covariância, que é o os valor esperado dos produtos dos coletada é processada para uma desvios padrões de cada variável em imagem binária com tons Preto e relação a sua média, neste caso, o Branco, que possibilitou a separação dos transformada em uma imagem no dermatoglifos padrão YCbCr (Figura 3). e também sua processamentos. que por A sua imagem vez é identificação quanto ao padrão da digital em Arco, Presilha ou Verticilo (MIRANDA, 2011). Imagem Original Imagem P&B Padrão YCbCr Figura 3 – Processamento da imagem coletada. No padrão YCbCr, o Y é o arquivo texto com dados binários, 0 e componente de luminância e Cb e Cr 1, que representa as minúcias e as são a diferença de azul e vermelho. Y cristas dérmicas (figura 4). Estes é a luminosidade, o que significa que a dados são processados para identificar intensidade linear o padrão dermatoglífico da digital, a codificada utilizando correção de gama contagem da SQTL (quantidade total e será utilizada para fazer a separação de linhas) e da D10 (quantidade de das deltas nos 10 dedos) e fazer a cristas da luz é dérmicas não (MIRANDA, 2011). comparação com os padrões préA imagem no padrão YCbCr é então processada para estabelecidos. gerar um Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  17. 17. 51 Padrão YCbCr processamento Original Padrão Binário Processada Original Padrão Extraído Processada Padrão Extraído Figura 4 – Processamento em padrão binário No contexto trabalho A classificação utilizada para as dados digitais foi Presilha, Verticilo e Arco. dermatoglíficos para extrair grandezas Foi levado em consideração também o que número de deltas e a SQTL de cada foram deste mensurados compuseram obtidos e os analisados, resultados tendo sido levados em consideração o tipo da um dos dedos. A análise estatística foi digital, a quantidade de deltas e realizada através do Epi Info, versão também a quantidade de linhas que 7.1.1.14, além de calculadora on-line vão de cada delta até o inicio do tipo para o teste de normalidade das da digital, denominado SQTL. variáveis, disponibilizada por Simon Dittami pela Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  18. 18. 52 urlhttp://sdittami.altervista.org/shapirot est/ShapiroTest.html. As As idades das crianças variaram de 5 a 14 anos, bem como também a variáveis dermatoglíficas série escolar na qual estavam foram testadas quanto à distribuição inseridas, sendo analisadas crianças normal pelo Teste de Shapiro-Wilk e, nas séries 1ª, 3ª, 4ª, 5ª, 7ª e 9ª. em se verificando a não normalidade dos dados, foi realizada comparação de medianas entre os dois grupos para cada variável através do Teste Não Paramétrico de Mann-Whitney. Os valores das distribuição descritos variáveis, não pela normal, através de sua foram mediana e Grupo II N = 22 8 (6,5-9,5) 1 (0-2) 0 (0-2) 10 (9-11) 90,5 (65SQTL* 180 (170-182) 112) Tabela 1. Distribuição das variáveis dermatoglíficas nos grupos I e II. Valores expressos em mediana e percentil 25-75. *p<0,05 (teste de Mann-Whitney). Variáveis Dermatoglíficas Presilha Verticilo* Arco Delta* Grupo I N = 12 7 (4,5-8) 3 (1,5-8) 0 (0-0) 13 (11,5-18) percentis 25% e 75%. Foi considerado Com relação ao tipo de digital, 95% de nível de confiança e p ≤ 0,05. Para que fossem coletadas as não foram observadas diferenças visando significativas entre as medianas dos resguardar a integridade dos mesmos, grupos I e II para os tipos Presilha e foi de Arco. Entretanto, verificou-se que o Consentimento Livre e Esclarecido, grupo I apresentou 3 vezes mais o tipo assinado pelos pais ou responsáveis Verticilo em relação ao grupo II. digitais dos alunos elaborado consentindo alunos na um na e Termo participação pesquisa, dos conforme Em trabalhos entre autistas e indivíduos saudáveis observou-se apêndice III. comparativos um padrão de características dermatoglíficas também próprias. Walkers (1977) identificou RESULTADOS E DISCUSSÃO Foram selecionadas nas duas maior quantidade de Arcos e menor de escolas participantes 12 digitais de Verticilos, enquanto crianças ou Adamovic (2013) de reduzida identificadas pré-diagnosticadas com distúrbios quantidade Stosljevc e encontraram de Presilhas, aprendizado, além de 22 digitais de apesar de manterem a identificação de crianças maior quantidade de Arcos. sem distúrbios de aprendizado. Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  19. 19. 53 Na Síndrome um quantidade de linhas (SQTL) ter se importante tipo de autismo, Martinho apresentado quase 2 vezes maior (1989) identificou também o padrão de também no grupo I. poucos Verticilos quando em e de Rett, muitos comparação Arcos com Walkers (1977) observou SQTL a e D10 reduzidos em autistas, assim população normal. Já Scott et al. como Stosljevc e Adamovic (2013) (2005) identificaram maior quantidade ainda com relação à SQTL. de Arcos e Presilhas contra uma Stosljevc e Adamovic (2013) pequena quantidade de Verticilos em observaram que a predominância dos crianças com lábios leporinos nas arcos entre autistas ocorreu no 4º e no Filipinas. 5º Najafi (2009) estudou um grupo dedos. Scott identificaram et al. (2005) maior quantidade de de alto padrão de inteligência em presilhas em região ulnar de crianças comparação com um grupo normal e com lábio leporino e o já citado Najafi um (2009) grupo com distúrbios de encontrou aumento de aprendizagem e observou que o grupo presilhas ulnares em crianças com com maior distúrbio de aprendizagem e aumento número de presilhas ulnares que o de presilhas radiais em crianças com grupo normal e menor número de inteligência presilhas radiais que o grupo com alto evidência aponta para a necessidade padrão de inteligência. de distúrbios apresentava desenvolvida. se explorar os Esta padrões Burns et al. (1974) verificaram que dermatoglíficos de forma regional, o crianças que não foi abordado por este estudo. com problemas de aprendizagem de ordem emocional ou situacional não apresentavam Os dois apresentam grupos de alunos características que alterações dermatoglíficas em relação permitem uma separação entre eles. aos indivíduos normais, recaindo a Não suspeita de reconhecimento distúrbios foi seguido nenhum padrão possibilidade de observado na literatura, entretanto não dermatoglífico para há muita evidência sobre o assunto de aprendizagem de etiologia pré-natal. A quantidade de deltas revelouse 1,3 vezes maior no grupo I, além da para afastar ou reforçar nossa hipótese. Dessa forma, o que pode ser observado é que a Dermatoglifia pode representar importante Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. aliado no
  20. 20. 54 momento da avaliação dos distúrbios nível de Também aprendizado, sendo ainda estadual a quanto municipal. automatização do necessário que novas pesquisas com programa que faz o reconhecimento grupos maiores de indivíduos e maior dos padrões dermatoglíficos, para que homogeneidade das amostras sejam o mesmo possa fazer a geração das realizadas, pois os diversos estudos informações de forma mais rápida e apontam para diferenças que devem acessível à toda rede. Deve-se, ainda, ser melhor esclarecidas. explorar a verificação de relações Um programa de avaliação bem possíveis existentes entre o padrão orientado e direcionado juntamente dermatoglifico e os tipos específicos com uma avaliação psicopedagógica de distúrbio de aprendizado. Isso adequada, que possa proporcionar ao tornará possível gerar parecer técnico indivíduo um reconhecimento global de de forma automática para agilizar o seu estado atual e do seu potencial, processo de tomada de decisão. pode contribuir de forma positiva e proveitosa para melhorar o seu CONCLUSÃO rendimento escolar. Este trabalho contempla um O estudo se torna relevante na medida em a escolas, que é identificar alunos com as distúrbios de aprendizado. O objetivo características dermatoglíficas como desse trabalho foi identificar, através auxílio diagnóstico, que poderá servir de uma metodologia baseada em aos profissionais da educação e outras análise de imagens digitais capturadas áreas correlacionadas, na identificação com e características possibilidade que de direcionamento evidencia problema comum na maioria das se utilizar de um melhor equipamento digital, dermatoglíficas aproveitamento do potencial cognitivo indicassem desta criança. dificuldade de aprendizado. Para trabalhos futuros a alguma Através das forma que analises de das sugestão é a coleta de dados em um amostras foi possível construir uma maior número de escolas a fim de base de dados quanto aos valores fundamentar pesquisa, estatísticos para as componentes R, G e B das imagens secretarias de educação tanto em digitais dos dermatoglifos dos dedos levando-se melhor um a padrão obtidos Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. a partir dos
  21. 21. 55 da mão. Tal base de dados permitiu, dermatoglíficos por situações comparação estatística, a de uma como, por série de exemplo, a identificação de alunos com alguma dificuldade de aprendizado, sendo esta forma de dificuldade de aprendizado, uma importante contribuição deste na amostra estudada. Para isso, pré- estudo para a sociedade. tratamentos matemáticos aplicados para processamento foram avaliação Para trabalho futuros, para continuidade desta pesquisa sugere-se imagens, das do o desenvolvimento de um aplicativo utilizando-se cálculos sobre os pixels que da imagem para gerar a separação dermatoglifos das a processamento da imagem digital por formação de padrões de ocorrência de meio de um servidor WEB, para canais de cores que puderam ser permitir que o teste seja realizado por analisados e classificados. dispositivos que tenham acesso à cristas dérmicas, levando É importante ressaltar que, para a veracidade das imagens para viabilizar a discriminação dos dados estatísticos, utilização fez-se de necessário identificação a partir dos do internet, oferecendo mobilidade ao sistema. Fica, por fim, a definição de padrões dermatoglíficos para a situação especial de distúrbios de causassem ruídos nas imagens, pois o aprendizagem, o que pode servir de emprego auxílio para identificação e condução técnica que a não da aparelhos a permita exige um ambiente imune a ruídos. Os de quadros similares em crianças. no Resta, ainda, que sejam feitas novas a pesquisas, em grandes grupos e em técnica de identificação de padrões em amostras especializadas, para que imagens esta ferramenta se expanda em sua presente resultados trabalho dos obtidos indicam que dermatoglifos empregando-se o reconhecimento de funcionalidade padrões em imagens digitais, pode educacional diagnóstica. evidenciar uma importante ferramenta para identificar os padrões Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil. e
  22. 22. 56 REFERÊNCIAS ASSUMPÇÃO, T. M. et al. Síndrome de Sotos (Gigantismo Cerebral): relato de um caso. Mudança – Psicologia da Saúde, p. 130-133, jul./dez. 2008. BARKLEY, R.Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH): guia completo e autorizado para pais, professores e profissionais da saúde.Porto Alegre: Artmed, 2002. BÁLINT, S. et al. Neuropsychological impairments in adult attention deficit hyperactivity disorder: a literature review. Psychiatry Hungary, v. 23, n. 5, p. 324-335, 2008. BORBOLLA, L.; HERNÁNDEZ, M. Dermatoglifos en el síndrome de Noonan. Revista Especializada em Pediatria, v. 46, n. 4, p. 345-352, 1990. BRAIN, A. What is Dermatoglyphics?, 2011. Disponível em: <http://jazzabrain.com/ what_dermatoglyphics_dr_harold_cummins.html. Acesso em: 20 nov. 2012. BUCK, R. The psychology of emotion. In: LEDOUX, J.; HIRST, W. Mind and brain. Cambridge: Cambridge University Press, 1987. BURNS, D. C. et al. Dermatoglyphic analysis of children with learning problems. Pediatric Research, v. 8, p. 342, 1974. CASTRO, A. A. M.; PRADO, P. P. L.. Algoritmos para reconhecimento de padrões. Revista Ciências Exatas, Taubaté, v. 8, p. 129-145, 2002. COHEN, M. M.; NADLER, H. L. Anomalías de los cromosomas. In: BEHRMAN R. E.; VAUGHAN, V. C.Tratado de Pediatría – Volume 1. 9. ed. La Habana: Edición Revolucionaria, 1986. COLLARES, C. A. L.; MOYSÉS, M. A. A. A História não contada dos distúrbios de aprendizagem. Cadernos CEDES, Campinas, n. 28, p. 31-48, 1993. COSTA, S. M. F. Classificação e verificação de impressões digitais. Dissertação (Mestrado). Universidade de São Paulo, 2001. DANTAS, P. M. S. et al. A Dermatoglifia no futsal brasileiro de alto rendimento. Fitness & Performance Journal, v.3, n. 3, p. 136-142, 2004. DOGRAMACI, A. C. et al. Dermatoglyphs in patients with beta-thalassemia major and their thalassemia carrier parents. Collegium Antropologicum, v. 33, p. 607-611, 2009. DURHAM, N. M. Dermatoglyphics of three Alzheimer families. In: DURHAM, N. M.; PLATO, C. C.Trends in dermatoglyphic research. Dordrecht: Kluwer Academic, 1990. Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  23. 23. 57 EIDT, N. M.; TULESKI, S. C. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade epsicologia histórico-cultural. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 139, p.121-146, janabr 2010. FATJÓ-VILAS M. et al. New evidences of gene and environment interactions affecting prenatal neurodevelopment in schizophrenia-spectrum disorders: a family dermatoglyphic study. Schizophrenia Research, v. 103, p. 209-217, 2008. FERNANDES FILHO, J. Impressões dermatoglíficas – marcas genéticas na seleção dos tipos de esporte e lutas (a exemplo do desportista do Brasil). Tese (Doutorado) Moscou, 1997. GIRARDI, M. A. M. G.; RUBIO, J. A. S. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. Revista Eletrônica Saberes da Educação, v. 3, n. 1, 2012. GYENIS, G. et al. Dermatoglyphics in Hungarian schizophrenic patients. In: DURHAM, N. M.; PLATO, C. C.Trends in dermatoglyphic research. Dordrecht: Kluwer Academic, 1990. GONÇALVES, A. Diferentes afecções raras do tecido conetivo em mesma família. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 24, p. 287-288, 1978. GONÇALVES, A.; GONÇALVES, N. N. S. Epidemiologia Genética: Epidemiologia, Genética ou Nenhuma das Anteriores?Cadernos de Saúde Publica, Rio de Janeiro, out.-dez. 1990. HOLT S. B. Dermatoglifos en el mongolismo. Bolivian Fundacion Jimenez Dias,v. 5, n. 1, p. 5-10, 1973. KAHN, H. S. et al. A fingerprint characteristic associated with the early prenatal environment. American Journalof Human Biology, v. 20, p. 59-65, 2008. LOBO, R.S.V.; BRANDÃO, M.R.F. Uso de dermatoglifia na detecção de talentos esportivos. Universidade São Judas Tadeu, 2006. Disponível em: <http://dba.fc.ul.pt/antbio/TA_2006/Desenvol_Dermatoglifos.pdf>. Acesso em: 13 dez. 2012. MALTONI, D. et al. K.. Handbook of Fingerprint Recognition. 2nd ed., 2005. MARTINHO, P. S. et al. Dermatoglyphic studies in rett syndrome. Revista Brasileira de Genética, v. 12, n. 4, p. 859-863, 1989. MAZI, R. C.; DAL PINO JÚNIOR, A. Identificação biométrica através da impressão digital usando redes neurais artificiais. Anais do XIV ENCITA 2008, ITA, out., 19-22, 2009. MICLE, S.; KOBYLIANSKY, E. Sex differences in the intraindividual diversity of finger dermatoglyphics: Pattern types and ridge counts. Human Biology, v. 60, p. 123-134, 1988. Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  24. 24. 58 MIRANDA, J. I. Processamento de imagens digitais: métodos multivariados em Java. Embrapa Informática Agropecuária, Campinas, 2011. MOOJEN, S. Dificuldades ou transtornos de aprendizagem? In: RUBINSTEIN, E. (Org.). Psicopedagogia: uma prática, diferentes estilos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999. NAJAFI, M. Association between finger patterns of digit II and intelligence quotient level in adolescents. Iranian Journal Pediatric, v. 19, n. 3, p. 277-284, sep 2009. NARAHARI, S.; PADMAJA, J.S. Fingers ad palmar dermatoglyphic study among the Bondos of Orissas. Anthropology, v. 8, p. 237-240, 2006. NIKITIUK, B. A.; FILIPOV, V. N. Complexo dermatoglífico que acompanha o alto desenvolvimento das qualidades motoras – Método biológico de gêmeos, médico e esporte. Vinitza, 1984. NITHIN, M.D. et al. Study of fingerprint classification and their gender distribution among South Indian population. Journal Forensic Legal Medicine, v. 16, p. 460-463, 2009. OMS. Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10: Descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Porto Alegre: Editora Artes Médicas; 1993. PENROSE, L. S. Memorandum on dermatoglyphic nomenclature. Birth Defects: Original Article Series. v. 4, p. 1-13, 1968. PERCILIA, E. Brasil Escola, 2010. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/ curiosidades/dermatoglifia.htm>. Acesso em: 20 nov. 2012. PICHARD, J. et al. A simple work instrument for identification: The fingerprint. Biometrical Human Anthropology. v. 22, p. 63-70, 2004. ROHDE, L. A. et al. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2000. ROHDE, L. A. et al. Exploring different information sources for DSM-IV ADHD diagnoses in Brazilian adolescents. Journal Attention Diseases, v. 3, n. 2, 1999. ROHDE, L.A. et al.Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: revisando conhecimentos. Revista ABP-APAL, v. 20, n. 4, p. 166-178, 1998. SCHAUMAN, B. A. et al. Dermatoglyphic variations in achondroplasia. In: DURHAM, N. M.; PLATO, C. C. Trends in dermatoglyphic research. Dordrecht: Kluwer Academic, 1990. SCOTT, N. M. et al. Dermatoglyphic pattern types in subjects with nonsyndromic cleft lip with or without cleft palate (CL/P) and their unaffected relatives in the Philippines. Cleft Palate-Craniofacial Journal, v. 42, n. 4, p. 362-366, jul 2005. Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.
  25. 25. 59 SILVEIRA, T. et al. Perfil Dermatoglifico de escolares pertencentes às base de voleibol de Joaçaba-SC e de atletas do alto rendimento no time de Osasco-SP, 2010. STOSLJEVIC, M.; ADAMOVIC, M. Dermatoglyphic characteristics of digito-palmar complex in autistic boys in serbia. Vojnosanitetski Pregled Military-Medical and Pharmaceutical Review, v. 70, n. 4, p. 386-390, apr 2013. WALKERS, H. A. A dermatoglyphic study of autistic patients. Journal Autism Child Schizophreny, v. 7, n. 1, p. 11-21, may 1977. WANG, J. F. et al. Gender determination using fingertip features. Internet Journal Medicine Update, v. 3, 2008. _____________________ Recebido em: 28-10-2013 Aprovado em: 16 12 2013 Rev. Cereus, v. 5, n. 3, p.35-59, set-dez./2013, UnirG, Gurupi, TO, Brasil.

×