20120326153400

586 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

20120326153400

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA DIVISÃO DE AVALIAÇÃOANÁLISE DA PROVINHA BRASIL LÍNGUA PORTUGUESA 2º TESTE/ 2011 CAMPO GRANDE, DEZEMBRO DE 2011.
  2. 2. Dr. Nelson Trad FilhoPrefeito Municipal de Campo GrandeEdil AlbuquerqueVice Prefeito Municipal de Campo GrandeMaria Cecilia Amendola da MottaSecretária Municipal de EducaçãoCícero Rosa VilelaSecretário-AdjuntoSoraya Regina de Hungria CruzSuperintendente de Gestão EstratégicaMárcia Regina Teixeira Mortari VégasCoordenadora de Planejamento e AvaliaçãoEquipe Técnica de AvaliaçãoAndré Dioney FonsecaInez Nazira Abrahão BarbosaLuiz Carlos Tramujas de AzevedoMaria Elisabete CavalcanteMaria Fernanda Borges Daniel de AlencastroMônica Aparecida Fuzetto PaschoalVânia Lúcia Ruas Chelotti de MoraesRosangela de Fátima Rocha dos ReisApoio técnicoMárcio Flávio Xavier da Silva
  3. 3. PARTE 1 A PROVINHA BRASIL E A MELHORIA DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO A organização do trabalho pedagógico, então, deve ser pensada em função do que as crianças sabem, dos seus universos de conhecimentos, em relação aos conhecimentos e conteúdos que consideramos importantes que elas aprendam. (GOULART, 2007,p.89) A Provinha Brasil, de acordo com o MEC, é uma avaliação diagnóstica donível de alfabetização das crianças matriculadas no segundo ano de escolarizaçãodas escolas públicas brasileiras. Essa avaliação acontece em duas etapas, uma noinício e a outra ao término do ano letivo. A aplicação em períodos distintos possibilitaaos professores e gestores educacionais a realização de um diagnóstico maispreciso que permite conhecer o que foi agregado na aprendizagem das crianças, emtermos de habilidades de leitura dentro do período avaliado. Os gestores, os coordenadores, os professores e a comunidade educacionalem geral com informações obtidas pela avaliação da Provinha Brasil têm condiçõesde intervir de forma mais eficaz no processo de alfabetização, aumentando, assim,as chances de que todos os alunos, até os oito anos de idade, saibam ler eescrever, conforme uma das metas previstas pelo Plano de Metas CompromissoTodos pela Educação. A REME – Rede Municipal de Ensino de Campo Grande – MS participa daProvinha Brasil com o objetivo de nortear os procedimentos necessários aodesenvolvimento e avanço da alfabetização e letramento de alunos matriculados no2º ano do ensino fundamental, pois esse tipo de avaliação trata-se de umprocedimento diagnóstico para verificar o nível de alfabetização das criançasmatriculadas no 2º ano e, desta forma, com as demais escolas públicas brasileiras,participar dos desafios educacionais por entender que esta contribui para o avançodas comunidades educacionais que participam desse processo. Com o resultado da correção em mãos, é possível identificar qual o nível dealfabetização que os alunos encontram-se. No documento Guia de Correção e
  4. 4. Interpretação de Resultados, são descritos os cinco níveis de desempenho,identificados a partir das análises pedagógica e estatística das questões de múltiplaescolha. A partir da identificação das habilidades e da medida do grau de dificuldadedas questões, foram definidos quantitativos mínimos de questões que caracterizamcada nível de alfabetização e letramento inicial que as crianças demonstraram. Porisso, cada teste possui um número distinto de questões para identificação de cadanível. A Provinha Brasil é um instrumento avaliativo que, somado aos já utilizadosem sala de aula, permite uma compreensão mais ampla do processo dealfabetização. Espera-se com ele o aperfeiçoamento e a reorganização das práticaspedagógicas de alfabetização e letramento, contribuindo para o desenvolvimento epara o aprendizado das crianças. Cabe ressaltar, ainda, que a interpretação das respostas dos alunos nãopode ser feita a partir do erro ou do acerto a uma questão isolada. O acerto ou o erroa uma única questão é definido por uma série de fatores circunstanciais. Dessaforma, apenas um conjunto de acertos pode garantir uma descrição segura dodesempenho do aluno. Hoje a avaliação, conforme define Luckesi (1996, p. 33), "é como umjulgamento de valor sobre manifestações relevantes da realidade, tendo em vistauma tomada de decisão". Ou seja, ela implica um juízo valorativo que expressaqualidade do objeto, obrigando, consequentemente, a um posicionamento efetivosobre o mesmo. A avaliação tem um significado muito profundo, à medida que oportuniza atodos os envolvidos no processo educativo momentos de reflexão sobre a própriaprática. Por meio dela, direciona o trabalho, privilegiando o aluno como um todo,como um ser social com suas necessidades próprias e também possuidor deexperiências que devem ser valorizadas na escola. Devem ser oportunizados aosalunos os conhecimentos historicamente acumulados pela humanidade.
  5. 5. ANÁLISE DOS RESULTADOS DO 2O TESTE DA PROVINHA BRASIL/2011 A Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, no período de 16 a 25 denovembro de 2011, realizou o 2º teste da Provinha Brasil de Língua Portuguesa, emtodas as escolas da REME. Nesse período as escolas deveriam escolher um dessesdias para realizar a aplicação do teste. Na realização deste teste foram avaliados 8.394 alunos e a distribuiçãodessa população por faixa etária está representada na tabela 1 e no gráfico 1,mostrando a distribuição do 1º e do 2º teste, respectivamente. TABELA 1 ‐ Faixa etária da população avaliada do 2º ano - REME 2011- 1° e 2° teste Provinha Brasil 1º teste ‐ REME 2011  Provinha Brasil 2º teste ‐ REME 2011  IDADE  QTD  %  IDADE  QTD  %  6  4472  49,88  6  801  9,54  73,85  7  3624  40,42  7  6199    11,37  8  586  6,54  8  954    3,49  9  199  2,22  9  293    1,22  10  53  0,59  10  102    0,30  11  16  0,18  11  25    0,24  >12  16  0,18  >12  20    100,00  8394  TOTAIS  8966  100,00  TOTAIS    FONTE: SEMED / SUGEST / DA               
  6. 6. GRÁFICO 1 ‐ Faixa etária da população avaliada do 2º ano ‐ REME 2011 – 1° e 2° teste. Observa-se pela tabela e gráfico 1 que a maioria da população do 2º ano no1° e 2° teste de 2011 está na faixa-etária idade-série/ano adequada. Os alunosavaliados, entre a idade de 6 a 7 anos, totalizam 90,30% dessa população no 1ºteste e no 2º teste totalizam 83,39%. Esse dado demonstra que, no decorrer do anoletivo, alguns fizeram aniversário e foram para outra faixa de idade. A frequência de alunos e a quantidade de acerto em cada item avaliado estádemonstrado na tabela 2 e no gráfico 2.TABELA 2: Frequência e acertos dos itens da Provinha Brasil – 1° e 2º teste/2011. ACERTOS ‐ 1º TESTE 2011  ACERTOS ‐ 2º TESTE 2011 QUESTÕES  QUESTÕES Frquência  %  Frequência  %  1  8283  93,26  1  8280  98,64  2  4704  52,98  2  8183  97,49  3  6150  68,97  3  7953  94,75  4  6887  77,35  4  7971  94,96  5  7286  81,97  5  7797  92,89 
  7. 7. 6  7455  83,89  6  8015  95,48  7  4831  54,53  7  7716  91,92  8  7746  87,15  8  7538  89,80  9  6338  71,48  9  7872  93,78  10  5864  66,02  10  7540  89,83  11  4895  56,03  11  7211  85,91  12  4217  47,42  12  7241  86,26  13  4176  46,79  13  7185  85,60  14  2942  33,08  14  6708  79,91  15  4076  45,76  15  6545  77,97  16  2862  32,09  16  6231  74,23  17  2768  31,12  17  5900  70,29  18  3538  39,51  18  5906  70,36  19  4272  47,97  19  5519  65,75  20  3468  38,26  20  4826  57,49 FONTE: SEMED / SUGEST / DA GRÁFICO  2 – ‐  Frequência e acertos dos itens da Provinha Brasil ‐ 1º  e 2º teste/2011               Fonte: SEMED/SUGEST/DA Pela tabela 2 e figura 2, pode-se observar que nos itens de 1 a 19 os alunostiveram desempenho acima de 65%. Apenas no item 20 os alunos tiveram 57,49%de acertos. Esses dados demonstram que os alunos já estão se apropriando doprocesso de alfabetização. E pelo item 20, pode-se observar que o letramento deveser reforçado. Forma, verifica-se a necessidade de ampliar atividades de letramentopara, assim, ampliar o ensino e aprendizagem desta população de alunos.FONTE: SEMED/SUGEST/DA 
  8. 8. A tabela 3 e o gráfico 3 apresentam a frequência e o percentual dos alunos nosníveis de desempenho na Provinha Brasil – 1° e 2° teste 2011.  TABELA  3: Frequência e percentual dos alunos nos níveis de desempenho na Provinha Brasil -REME – 1° e 2° teste 2011. Distribuição dos alunos nos níveis de desempenho na REME ‐ 1º  e 2º Teste Provinha Brasil  1º TESTE 2011  2º TESTE 2011  NÍVEL  NÍVEL  Frequência  %  Frequência  %  NÍVEL 1  578  6,29  NÍVEL 1  68  0,81  NÍVEL 2  1579  17,17  NÍVEL 2  450  5,36  NÍVEL 3  3448  37,5  NÍVEL 3  1589  18,93  NÍVEL 4  2260  24,58  NÍVEL 4  4096  48,80  NÍVEL 5  1329  14,46  NÍVEL 5  2191  26,10  TOTAL  9194  100,00  TOTAL  8394  100,00        Fonte: SEMED / SUGEST / DA   Gráfico 3 ‐  Frequência e percentual dos alunos nos níveis de desempenho no 1º e 2º Teste da Provinha Brasil ‐ REME 2011 Ao se comparar os níveis de desempenho do aluno entre as provasaplicadas no 1° teste e no 2° teste em 2011 apresentados acima, observa-se umbom indicativo, uma vez que houve queda de alunos alocados nos níveis 1 e 2 e umaumento considerável no percentual de alunos alocados nos níveis 3, 4 e 5.Aproximadamente 48,80% no nível 4 e, no nível 5, uma porcentagem de 26,10% .
  9. 9. Esses dois níveis demonstram que cerca de 6.287 alunos podem ser consideradosalfabetizados. Em relação ao número de alunos avaliados no 1º e 2° teste da ProvinhaBrasil do 2º ano de 2011, ocorreu um decréscimo de 700 alunos entre o primeiro e osegundo teste 2011. Diferentes fatores podem ser apontados para comprovar essedecréscimo. Observa-se, entretanto, que 518 estudantes estão alocados nos níveis 1 e 2,ou seja, encontram-se em um estágio muito inicial em relação à aprendizagem dosistema de escrita e/ou apresentam dificuldades na leitura de palavras simples ecomplexas. É de fundamental importância que cada unidade escolar localize os alunosque não dominam o sistema de escrita, ou seja, não compreendem a organizaçãodo nosso sistema de escrita, a fim de que possa estabelecer um programa deacompanhamento da aprendizagem desses alunos. A tabela 4 (a, b, c) apresenta um paralelo, por faixa-etária, da distribuição dapopulação avaliada no 1º e no 2º testes de 2011, por níveis de desempenho.TABELA 4A – 6 anos. FAIXA DE 6 ANOS  1º TESTE 2011  2º TESTE 2011  NÍVEL  Frequência  %  NÍVEL  Frequência  %  NÍVEL 1  327  7,37  NÍVEL 1  7  0,87  NÍVEL 2  1670  37,66  NÍVEL 2  56  6,99  NÍVEL 3  1821  41,07  NÍVEL 3  194  24,22  NÍVEL 4  513  11,57  NÍVEL 4  383  47,82  NÍVEL 5  103  2,32  NÍVEL 5  161  20,10  TOTAL   4433  100  TOTAL   801  100,00    FONTE: SEMED / SUGEST / DA 
  10. 10. Tabela 4b ‐ 7 anos  Faixa de 7 anos  1º Teste 2011  2º Teste 2011  NÍVEL  Frequência %  NÍVEL  Frequência  %  NÍVEL 1  211  5,86  NÍVEL 1  43  0,69  NÍVEL 2  1171  32,54  NÍVEL 2  275  4,44  NÍVEL 3  1630  45,29  NÍVEL 3  1069  17,24  NÍVEL 4  502  13,95  NÍVEL 4  3033  48,93  NÍVEL 5  85  2,36  NÍVEL 5  1779  28,70  TOTAL   3599  100  TOTAL   6199  100,00      FONTE: SEMED / SUGEST / DA  Faixa >= 8 anos  1º Teste 2011  2º Teste 2011  NÍVEL  Frequência %  NÍVEL  Frequência  %  NÍVEL 1  72  8,48  NÍVEL 1  18  1,29  NÍVEL 2  337  39,69  NÍVEL 2  119  8,54  NÍVEL 3  355  41,81  NÍVEL 3  326  23,39  NÍVEL 4  79  9,31  NÍVEL 4  680  48,78  NÍVEL 5  6  0,71  NÍVEL 5  251  18,01  TOTAL   849  100  TOTAL   1394  100,00     FONTE: SEMED / SUGEST / DA  A análise da tabela 4 (a, b, c) revela que o desempenho superior aparece nafaixa-etária de alunos com 7 anos, os alunos de 6 demonstram um desempenhosemelhante ou próximo aos alunos de ≥ a 8 anos. Pela análise da tabela, pode-seperceber que aos 7 anos a criança está pronta para desenvolver-se de maneiraplena. Observa-se, ainda, que o menor índice de estudante alocados nos níveis 1 e2 no 2º teste encontra-se na faixa-etária de 6 anos.    
  11. 11. TABELA 5 - Quantidade de escola por níveis de desempenho, comparando o 1º e o 2º testes de 2011. RESULTADO POR REGIÃO Quantidade de escolas por níveis no 2º Quantidade de escola por níveis no 1º teste teste To Total tal NÍVEL NÍVEL NÍVEL NÍVEL NÍVEL de NÍVEL NÍVEL NÍVEL NÍVEL NÍVEL REGIÕES de 1 2 3 4 5 escol 1 2 3 4 5 esco as las Anhandui 0 1 24 0 0 25 0 0 0 9 17 26 zinho Bandeira 0 1 8 0 0 9 0 0 0 5 4 9 Centro 0 0 7 1 0 8 0 0 0 1 8 9 Imbirussu 0 1 10 0 0 11 0 0 0 5 5 10 Lagoa 0 1 7 1 0 9 0 0 0 4 7 11 Prosa 0 2 5 1 0 8 0 0 0 1 7 8 Rural 0 3 5 3 0 11 0 0 0 3 9 12 Segredo 0 1 10 0 0 11 0 0 0 8 5 13  FONTE: SEMED / SUGEST / DA Grafico 5 ‐ Quantidade de escolas por níveis de desempenho no 1º e 2º teste ‐ Provinha Brasil/ 2011.                         FONTE: SEMED / SUGEST / DA 
  12. 12. A tabela 5 e o gráfico 5 demonstram a quantidade de escolas localizadas emcada uma das oito regiões da CG/REME, alocadas por nível de desempenho,comparando o 1º e o 2º testes de 2011. Observa-se, pela análise da tabela 5 e confirmada no gráfico 5, que houvemelhora qualitativa, porque no 1º teste a maioria estava no Nível 3 e foi para o nível4, evidenciado em todas as regiões. É importante observar que esses dados podemservir como análise e pesquisa sobre como cada região influencia no nível dosalunos e o que cada escola faz para que os alunos possam desenvolver e ampliar oprocesso de alfabetização e letramento desses alunos. A tabela 6 e o gráfico 6 demonstram a média de acerto das escolas porregião, comparando o 1º teste com o 2º teste da Provinha Brasil/2011.TABELA 6 ‐ Média de acerto das escolas por região no 1º e 2º teste ‐ Provinha Brasil 2011  Média de acerto das escolas por região no 1º e 2º teste ‐ Provinha Brasil 2011  REME 1º TESTE  REME 2º TESTE  REGIÕES  MÉDIA  REGIÕES  MÉDIA  Anhanduizinho  11,72  Anhanduizinho  16,28  Bandeira  11,5  Bandeira  16,73  Centro  13,15  Centro  17,16  Imbirussu  11,65  Imbirussu  15,95  Lagoa  11,78  Lagoa  16,16  Prosa  11,41  Prosa  17,03  Rural  13,34  Rural  15,64  Segredo  11,49  Segredo  16,30          Fonte: SEMED / SUGEST / DA 
  13. 13. GRÁFICO  6  ‐  média  de  acerto  das  escolas  por  região,  comparando  o  1º  teste  com  o  2º  teste  da Provinha Brasil/2011.  Verifica-se, pela análise da tabela 6 e gráfico 6 que, no resultado da média deacerto das escolas por região, a que obteve maior desempenho foi a região dasescolas rurais no 1º teste. Porém, no 2º teste o maior desempenho foi percebidonas escolas alocadas na região Centro com uma média de17,16. Confirmando eampliando seu desempenho no 1º teste, que obteve a média 13,15. É relevanteainda observar que a região Rural também obteve um aumento no 2º teste (15,64)em relação ao 1º teste (13,34) de 2011. Ressalta-se, ainda, que as regiões Bandeira e Prosa atingiram os maioresíndices de desempenho em relação ao 1º teste, alcançando uma diferença de 5,23 e5,62 respectivamente. Observa-se, também, que o menor índice de diferença entre o1º e o 2º teste é o da Zona Rural com 2,30.
  14. 14. PARTE 2 OS ALUNOS DA REME ALOCADOS EM CADA NÍVEL DE DESEMPENHO DOMINAM O QUÊ? O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais - INEP estabeleceu cinconíveis de aprendizado para uma análise pedagógica mais relevante dos resultadosdo 1º e do 2 º testes da Provinha Brasil 2011. Esses níveis são caracterizados pelonúmero de acertos de itens que compõem o teste, independentemente do eixo ou dodescritor a eles relacionados. São eles:  Nível 1: até 04 acertos.  Nível 2: de 05 a 09 acertos.  Nível 3: de 10 a 15 acertos.  Nível 4: de 16 a 18 acertos.  Nível 5: de 19 a 20 acertos. A tabela 7 e o gráfico 7 mostram a distribuição dos alunos do 2º ano daRede Municipal de Ensino, por nível de aprendizado, na qual pode-se perceber que,no 1º teste a maior frequência dos alunos do 2º ano concentra-se no Nível 3 e no 2ºteste percebe-se que a maioria dos alunos (3.626) passou para o Nível 5.Tabela 7 ‐ Frequência e percentual dos alunos do 2º ano, por nível de aprendizado no 1º e 2º teste da Provinha Brasil 2011  REME 1º TESTE  REME 2º TESTE  Nº DE  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  Nº DE  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  ALUNOS  1  2  3  4  5  ALUNOS  1  2  3  4  5  Frequência  610  3177  3806  1094  194  Frequência 68  450  1589  4096  2191  %  6,86  35,77  42,85  12,31 2,18  %  0,81  5,36  18,93  48,80 26,10Fonte: SEMED / SUGEST / DA         
  15. 15. Gráfico 7 ‐ Frequência e percentual dos alunos do 2º ano, por nível de aprendizado no 1º e 2º teste da Provinha Brasil 2011  
  16. 16. O Guia de Correção e Interpretação dos Resultados, fornecido pelo INEP,descreve habilidades dominadas pelos alunos de cada nível. Esses níveis sãocrescentes, isto é, o aluno está no Nível 1 quando for capaz de identificar o valorsonoro das partes iniciais e/ou finais de palavras e de reconhecer algumas letras doalfabeto e iniciar a distinção das letras de desenhos e outros sinais gráficos. Há também outra forma de entendimento dos níveis, que é elaborada pormeio da distribuição dos itens de acordo com as habilidades exigidas dos alunospara a sua execução e análise de seu percentual de acerto. O percentual de acertodo item pelos alunos em cada nível servirá como regra neste relatório pedagógicopara alocar um item a um dado nível de aprendizado. Uma forma muito comum usada na literatura e adotada para a elaboraçãodeste relatório, consiste em descrever os níveis pelos itens com o percentual deacerto igual ou superior a 65%. Percentual esse utilizado como linha de corte paracaracterizar um nível de aprendizado. A tabela 8 ilustra a regra de alocação dos itens do 1º teste e do 2 º teste deLíngua Portuguesa da Provinha Brasil 2011. Para demonstrar como ocorre aaplicação dessa regra, apresentaremos um exemplo a partir da média de acerto doitem 1 do 1º teste e do 2 º teste. O item 1 no 1º teste foi alocado no Nível 1, porque69,21% dos alunos classificados nesse nível responderam corretamente. Já no item1, do 2 º teste apenas 0,34 % permanecem no Nível 1.Tabela 8 ‐ Percentual de acerto dos itens do 1º e 2º teste da Provinha Brasil  2011 por nível de aprendizado dos alunos do 2º ano da REME‐2011.    PERCENTUAL DE DESEMPENHO POR NÍVEL DE APRENDIZDO  1º TESTE 2011  2º TESTE 2011  ITEM  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  ITEM NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL  NÍVEL 1 NÍVEL 4  1  2  3  4  5  2  3  5  1  69,21  91,01  96,96  99,15  100  1  41,18  92,67  98,80  99,46  100  2  14,07  27,49  66,75  93,62  100  2  41,18  81,56  96,48  99,46  100  3  25,5  53,26  80,02  95,59  100  3  16,18  72,44  90,18  97,46  100  4  32,45  68,29  85,93  96,24  100  4  4,41  58,89  92,51  98,68  100  5  29,14  71,59  93,67  98,03  100  5  10,29  49,78  86,78  97,56  100  6  42,22  74,61  93,24  98,97  100  6  10,29  63,78  93,08  98,90  100  7  22,19  39,59  61,78  83,66  100  7  0,00  38,89  83,70  98,14  100 
  17. 17. 8  40,56  82,11  94,88  98,87  100  8  5,88  53,33  81,43  92,99  100  9  13,41  51,16  88,6  98,87  100  9  11,76  54,89  88,99  97,92  100  10  15,73  42,9  82,95  97,93  100  10  5,88  50,89  80,05  93,82  100  11  21,69  34,99  63,39  95,96  100  11  2,94  21,33  67,53  93,97  100  12  4,47  19,64  61,6  94,74  100  12  4,41  23,78  66,33  94,87  100  13  7,12  20,46  58,56  96,43  100  13  5,88  31,56  66,33  92,65  100  14  4,47  15,57  36,69  77,18  100  14  4,41  15,11  47,20  90,21  100  15  8,61  24,66  54,24  90,05  100  15  7,35  31,11  44,68  85,40  100  16 5,30 12,65 36,63 77,37 100 16  2,94  13,78  35,87  83,15  100  17 13,25 24,85 31,88 45,73 100 17  2,94  27,56  41,22  71,48  100  18 16,56 28,69 41,65 66,85 100 18  4,41  12,89  35,93  75,27  100  19 7,12 23,58 59,73 92,77 100 19  2,94  16,44  31,09  67,33  100  20 8,11 18,88 43,34 84,41 100 20  0,00  15,33  22,91  53,76  100 FONTE: SEMED/SUGEST/DA  Pela análise dos resultados apresentados na tabela 8, foi possívelcaracterizar os cinco níveis de aprendizagem, conforme as habilidades exigidas paraa execução dos itens. Essa caracterização teve como base o percentual de acertosuperior ou igual a 65%, nota de corte, que possibilita afirmar se o domínio dahabilidade avaliada no item é ou não uma característica descrita pelo grupo. A partir desta análise pode-se verificar que os níveis de desempenho dosalunos da REME não correspondeu à descrição feita pelo Guia de Correção eInterpretação dos Resultados elaborado pelo INEP. Para um diagnóstico maispreciso em relação ao nível de aprendizado do aluno que poderá, posteriormente,ser utilizado para intervenções pedagógicas, apresentaremos, na sequência, umparalelo entre as duas caracterizações e a análise das habilidades consolidadas emcada nível.
  18. 18. NÍVEL 1 Pelo Guia de Correção e Interpretação dos Resultados, elaborado pelo INEP, pode-se observar que pela caracterização doNível 1, os alunos classificados nesse nível já dominam algumas habilidades. Abaixo serão descritas algumas dessas habilidadessolicitadas nos itens 1, 4, 6 e 9 da Provinha Brasil. Questão 01 – 98,64% - Nível 1 Na questão 1 os alunos devem ser capazes de reconhecer algumas letras do alfabeto e iniciar a distinção das letras de desenhos eoutros sinais gráficos.Este item avalia uma habilidade básica da aprendizagem escrita que é a capacidade de diferenciar letras de outros sinaisgráficos. Verifica-se que apenas 41,18% dos estudantes classificados no nível 1 acertaram este item 1.
  19. 19. Questão 04 – 94,96% - Nível 1 Em relação à questão 4, os alunos devem identificar o valor sonoro das partes iniciais e/ou finais de palavras. Este itemavalia a habilidade de identificar letras que possuem valor sonoro único em início de palavras. O percentual de desempenho dosestudantes alocados no nível 1. Nesse item foi 4,41% de acertos.
  20. 20. Questão 06 – 95,48% - Nível 1 Na questão 6 pede-se que o aluno seja capaz de identificar o valor sonoro das partes iniciais e/ou finais de palavras (letras ou sílabas). O percentualde desempenho dos estudantes alocados no nível 1 para esse item foi 10,29%. Ressalta-se que os índices de desempenho nos itens de identificação dovalor sonoro da letra inicial (item 4) e sílaba inicial (item 6) são relativamente próximas e denotadores da necessidade de trabalho sistemático focado ematividades que permitam a apropriação do sistema de escrita.
  21. 21. Questão 09 – 93,78% - Nível 1 A questão 9 tem como objetivo identificar o valor sonoro das partes iniciais e/ou finais de palavras (algumas letras ou sílabas para“adivinhar” e “ler” o restante da palavra. O desempenho dos estudantes alocados no nível 1 e demonstrado no item 9 foi de 11,76%. Esse item,como os anteriores avalia a habilidade de identificação do valor sonoro de letras e sílabas iniciais em palavras. Pelos índices apresentados épossível inferir que esses estudantes apresentam dificuldades na leitura de palavras por não perceberem, ainda, a relação fonema/grafema.
  22. 22. NÍVEL 2 Este nível de desempenho, o(a) aluno(a) já associa adequadamente letra e som, reconhece o alfabeto, apresentadificuldades na leitura de palavras simples; identifica palavras como unidades gráficas num texto; compreende o valor da ordemalfabética. Questão 02 – 97,49% - Nível 2 As habilidades que compõem o nível 2 referem-se ao conhecimento e ao uso do sistema de escrita. Verifica-se que 41,18%dos estudantes alocados no nível 2 acertaram o item 2 o qual avalia a habilidade de estabelecer relação entre letras e sons. Essa éuma condição básica e necessária para a aprendizagem da linguagem escrita.
  23. 23. Questão 05 – 92,89% - Nível 2 Reconhecer unidades silábicas das palavras. Neste item 10,29 estudantes alocados no nível 2 responderam corretamente. Ahabilidade de reconhecer as unidades silábicas que compõem as palavras é avaliada nesse item. Anterior a essa habilidade, os alunos dessenível já deveriam demonstrar o domínio da constituição da natureza alfabética do sistema de escrita, ou seja, reconhecer as unidades menoresda fala representada pelas letras. Essa lacuna pode se constituir em uma dificuldade para o avanço da aprendizagem da linguagem escrita.
  24. 24. NÍVEL 3 Para compor o nível 3 é necessário que o(a) aluno(a) possa identifica palavras escritas com vários tipos de letras; lêpalavras compostas por sílabas canônicas; localiza informações em textos simples; identifica números de sílabas de palavras;identifica finalidade de gêneros textuais. Neste nível os estudantes já devem dominar a natureza alfabética do sistema de escrita e as diversas formas de grafia dasletras. Devem demonstrar, portanto, a consolidação da habilidade de ler palavras de diferentes tamanhos e padrões silábicos, lerfrases e pequenos textos com sintaxe simples. Questões 03, 07 e 11 - % - Nível 3 QUESTÃO 3 QUESTÃO 7
  25. 25. QUESTÃO 11 O item 3 avalia a habilidade de reconhecer as diferentes grafias das letras, sendo que 16,18% dos estudantes deste nívelacertaram. Os itens 7 e 11 avaliam a habilidade de estabelecer a relação entre significante e significado em palavras escritas comsílabas canônicas e não canônicas. Nenhum estudante alocado no nível 1 acertou esse item e 2,94% dos estudantes desse nívelresponderam corretamente.
  26. 26. Questões 08 e 10 – % - Nível 3 QUESTÃO 08 QUESTÃO 10 Os itens 8 e 10 que avaliam a habilidade de identificar o número de sílabas das palavras, entre os estudantesdesse nível, apresentaram índice de acerto de 5,88% e 11,76%, respectivamente. Já 5,88% dos estudantes acertaram o item 13 e4,41%o item 14 em situações que avaliaram habilidades de leitura de pequeno texto para localizar informações e leitura de frasescurtas.
  27. 27. NÍVEL 4 Neste nível 4, o(a) aluno lê textos simples, é capaz de interpretá-los, localizando informações, realizando inferências ereconhecendo o assunto ou a finalidade a partir da leitura autônoma desses textos. Os alunos do nível 4 já dominam a leitura de textos simples e sabem utilizar diversas estratégias de leitura na compreensãode textos. Pode-se considerar como alfabetizadas as crianças que consolidaram essas habilidades.Questões 12 e 15 – % - Nível 4QUESTÃO 12 QUESTÃO 15 O percentual de desempenho indica que 4,41% dos alunos do nível 1 acertaram o item 12 que avalia a habilidade delocalizar uma informação em frases, tal como o item 15 que avalia essa mesma habilidade na leitura de pequeno texto e em que7,35% dos estudantes acertaram esse item.
  28. 28. Questões 18 e 20 – % - Nível 4 QUESTÃO 18 QUESTÃO 20 Os itens 18 e 20 avaliam a habilidade de inferir informações em pequenos textos. Dos alunos alocados no nível 1,4,41%acertaram o item 18 e nenhum aluno acertou o item 20.
  29. 29. Questões 16 e 17 – % - Nível 4 QUESTÃO 16 QUESTÃO 17 Os itens 16 e 17 tiveram os mesmos percentuais de acerto pelos alunos do nível 1 que foi de 2,94%. Ambos os itensavaliaram a habilidade de identificar a finalidade de um texto. Ressalta-se que a partir do item 4 até o item 20 não houve nenhum item em que 65% ou mais que 65% dos alunos do nível2 tenham acertado a resposta, a mesma explicação é válida para os estudantes alocados no nível 3, porém com percentual inferiora 65% apenas a partir do item 14 até o item 20.
  30. 30. NÍVEL 5 No nível 5, apenas o item 20 foi inferior a 65%, ou seja, 53,76% dos estudantes acertaram esse item, sendo que os demaisitens foram acertados por 100% dos estudantes alocados no nível 5. Neste nível o(a) aluno(a) apresenta um excelente desempenho, está alfabetizado(a), já avançou expressivamente noprocesso de alfabetização e letramento inicial.
  31. 31. CONSIDERAÇÕES FINAIS Os resultados da Provinha Brasil (2011/B) mostram, com clareza eobjetividade, o desempenho dos alunos do 2º ano/série do Ensino Fundamental, oque permite se obter um diagnóstico mais preciso para uma análise com vistas apossíveis mudanças das políticas públicas relacionadas ao processo dealfabetização e letramento. Em relação a esta segunda aplicação da Provinha Brasil, evidenciou-se anecessidade de se apreender e analisar toda a diversidade e especificidades daREME – Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, por se ter observadocaracterísticas muito próprias em cada região avaliada. Em razão disso a ProvinhaBrasil possibilitou retratar a realidade de cada escola municipal, em cada regiãoavaliada da cidade. Tal como acontece com os testes do Sistema Nacional de Avaliação daEducação Básica (Saeb), os testes da Provinha Brasil avaliam competênciasconstruídas e habilidades desenvolvidas e detectam dificuldades de aprendizagempara um diagnóstico mais preciso e que possa revelar ao(à) docente como ele(a)poderá desenvolver atividades que sejam significativas aos alunos. Assim, oresultado da Provinha Brasil amplia a gama de informações que subsidiarão aadoção de medidas que superem as deficiências detectadas em cada escolaavaliada. A partir desses dados, a reflexão que se pode levantar a respeito daProvinha Brasil é a seguinte: Que práticas pedagógicas produzem a Provinha Brasil para que se possaincluir o letramento? Como são cobradas essas atividades na Provinha Brasil?Pode-se indagar o complexo mecanismo de alfabetização que privilegie oletramento? Esse processo de letramento deve ser uma presença marcante naimplementação de diferentes políticas públicas que visem a melhoria do ensino e daaprendizagem, como no caso da Provinha Brasil. Aqui se faz necessário rever as concepções de letramento emergentes nosestudos sobre a avaliação nos anos iniciais do ensino fundamental. SegundoAlvarez-Uría (2006, p. 33):
  32. 32. A formação de uma ciência implica um tipo de enunciação determinado posto em prática através de todo um jogo de conceitos [...] que operam num campo de possibilidades estratégicas. Os saberes inscrevem-se numa determinada formação discursiva e adquirem um status de cientificidade em função de critérios formais [...] Todos esses critérios de cientificidade não se definem de uma vez para sempre, e sim estão sujeitos a mudanças em função do estatuto de cada ciência, de seus avatares históricos e de relações de força. Assim sendo, ao destacar a concepção de letramento em relação às suas regras constituintes, procurarei apontar as concepções sócio-históricas nas quais se inscrevem, bem como sua homogeneização discursivo-pedagógica. Para finalizar, é relevante declarar que a Provinha Brasil, se trabalhada deforma consciente pelos gestores e educadores, é um instrumento a mais para sedetectar problemas na sistematização do processo de alfabetização e encontrarcaminhos para uma educação de qualidade, tendo como objetivo alfabetizarletrando. Isto é, propiciar a formação integral do educando.
  33. 33. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASALVAREZ-URÌA, Fernando. Microfísica da escola. In: Revista Educação &Realidade. Porto Alegre: UFGRS/FACED, v.21, n.2, jul.-dez. 1996.BRASIL. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criançade seis anos de idade/organização Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel,Aricélia Ribeiro do Nascimento. – Brasília:Ministério da Educação, Secretaria deEducação Básica, 2007.BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil: 1988. SãoPaulo : Saraiva 1988.BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Provinha Brasil. Brasília: MEC/ SEF,2011.BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Guia de Correção e Interpretaçãodos Resultados: MEC/SEF, 2011.EZPELETA, Justa, ROCKWELL, Elsie. Pesquisa participante. São Paulo: Cortez,1986.HOFFMANN, Jussara. Avaliação mito & desafio: uma perspectiva construtiva. 11.ed. Porto Alegre : Educação & Realidade, 1993.LUCKESI, C. C. Avaliação de aprendizagem escolar. 14° edição. São Paulo. Cortez,2002.MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo:Cortez, UNESCO, 2000.SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2001.
  34. 34. ANEXO IDesempenho e nível alcançado pelas escolas da REME por Região no 1º teste da Provinha Brasil/2011 1º TESTE/2011 2º TESTE/2011 COD NOME UNIDADE REGIÃO DESEMPENHO NÍVEL DESEMPENHO NÍVEL 4 EM PROFESSORA ADAIR DE OLIVEIRA ANHANDUIZINHO 11,50 NÍVEL 3 16,20 NÍVEL 5 5 EM PROFESSOR ALCÍDIO PIMENTEL CENTRO 13,93 NÍVEL 3 17,71 NÍVEL 5 59 EM DARTHESSY NOVAES CAMINHA RURAL 8,77 NÍVEL 2 13,96 NÍVEL 4 6 EM CORONEL ANTONINO SEGREDO 10,99 NÍVEL 3 16,73 NÍVEL 5 7 EM ANTÔNIO JOSÉ PANIAGO BANDEIRA 10,91 NÍVEL 3 16,48 NÍVEL 5 8 EM PROFESSOR ARLINDO LIMA CENTRO 13,36 NÍVEL 3 17,58 NÍVEL 5 10 EM PROFESSORA BRÍGIDA FERRAZ FÓSS ANHANDUIZINHO 13,42 NÍVEL 3 16,07 NÍVEL 5 11 EM PROFESSORA DANDA NUNES PROSA 16,70 NÍVEL 4 17,78 NÍVEL 5 12 EM DOMINGOS GONÇALVES GOMES ANHANDUIZINHO 14,74 NÍVEL 3 17,27 NÍVEL 5 13 EM GOVERNADOR HARRY AMORIM COSTA ANHANDUIZINHO 11,60 NÍVEL 3 15,78 NÍVEL 4 14 EM PROFESSORA ELIZABEL MARIA GOMES SALLES SEGREDO 11,03 NÍVEL 3 15,35 NÍVEL 4 15 EM PROFESSORA EULÁLIA NETO LESSA IMBIRUSSU 11,71 NÍVEL 3 14,18 NÍVEL 4 16 EM PROFESSORA FLORA GUIMARÃES ROSA PIRES BANDEIRA 12,86 NÍVEL 3 15,90 NÍVEL 4 169 EM JOSÉ DO PATROCÍNIO RURAL 16,82 NÍVEL 4 18,50 NÍVEL 5 17 EM FREDERICO SOARES IMBIRUSSU 10,36 NÍVEL 3 17,67 NÍVEL 5 18 EM GERALDO CASTELO CENTRO 13,65 NÍVEL 3 17,04 NÍVEL 5 19 EM PADRE HEITOR CASTOLDI ANHANDUIZINHO 13,33 NÍVEL 3 14,81 NÍVEL 4 20 EM IMACULADA CONCEIÇÃO LAGOA 14,53 NÍVEL 3 16,99 NÍVEL 5 21 EM PROFESSORA IRACEMA DE SOUZA MENDONÇA ANHANDUIZINHO 12,62 NÍVEL 3 15,22 NÍVEL 4 22 EM JOÃO EVANGELISTA VIEIRA DE ALMEIDA IMBIRUSSU 14,35 NÍVEL 3 17,20 NÍVEL 5 24 EM PADRE JOSÉ DE ANCHIETA CENTRO 11,63 NÍVEL 3 16,85 NÍVEL 5 25 EM JOSÉ DORILEO DE PINA ANHANDUIZINHO 13,16 NÍVEL 3 15,29 NÍVEL 4
  35. 35. 26 EM JOÃO NEPOMUCENO ANHANDUIZINHO 11,94 NÍVEL 3 14,38 NÍVEL 427 EM JOSÉ RODRIGUES BENFICA CENTRO 12,36 NÍVEL 3 17,46 NÍVEL 5279 EM ORLANDINA OLIVEIRA LIMA RURAL 15,91 NÍVEL 3 18,05 NÍVEL 528 EM PADRE JOSÉ VALENTIM ANHANDUIZINHO 10,65 NÍVEL 3 14,94 NÍVEL 429 EM KAMÉ ADANIA SEGREDO 11,34 NÍVEL 3 15,87 NÍVEL 430 EM PROFESSOR LICURGO DE OLIVEIRA BASTOS SEGREDO 11,58 NÍVEL 3 16,00 NÍVEL 431 EM PREFEITO MANOEL INÁCIO DE SOUZA IMBIRUSSU 15,06 NÍVEL 3 18,59 NÍVEL 532 EM PROFESSORA MARIA LUCIA PASSARELLI ANHANDUIZINHO 12,27 NÍVEL 3 16,82 NÍVEL 533 EM PROFESSORA MARIA TEREZA RODRIGUES LAGOA 10,61 NÍVEL 3 16,10 NÍVEL 534 EM PROFESSORA MARINA COUTO FORTES ANHANDUIZINHO 9,95 NÍVEL 2 15,75 NÍVEL 435 EM PROFESSOR MÚCIO TEIXEIRA JUNIOR BANDEIRA 12,20 NÍVEL 3 17,90 NÍVEL 536 EM PROFESSOR NAGIB RASLAN IMBIRUSSU 11,76 NÍVEL 3 16,33 NÍVEL 537 EM PROFESSOR NELSON DE SOUZA PINHEIRO CENTRO 10,47 NÍVEL 3 17,61 NÍVEL 538 EM PROFESSORA OLIVA ENCISO BANDEIRA 13,37 NÍVEL 3 15,95 NÍVEL 439 EM PROFESSOR PLÍNIO MENDES DOS SANTOS ANHANDUIZINHO 10,92 NÍVEL 3 16,58 NÍVEL 540 EM SANTOS DUMONT IMBIRUSSU 10,82 NÍVEL 3 15,04 NÍVEL 441 EM CORONEL SEBASTIÃO LIMA IMBIRUSSU 11,16 NÍVEL 3 15,43 NÍVEL 442 EM DR TERTULIANO MEIRELES LAGOA 11,44 NÍVEL 3 15,29 NÍVEL 443 EM PROFESSOR VIRGÍLIO ALVES DE CAMPOS PROSA 10,25 NÍVEL 3 15,41 NÍVEL 445 EM PROFESSOR ALDO DE QUEIROZ BANDEIRA 11,50 NÍVEL 3 15,44 NÍVEL 447 EM ABEL FREIRE DE ARAGAO ANHANDUIZINHO 11,74 NÍVEL 3 18,45 NÍVEL 548 EM ISAURO BENTO NOGUEIRA RURAL 10,10 NÍVEL 3 17,31 NÍVEL 549 EM ETALÍVIO PEREIRA MARTINS CENTRO 15,12 NÍVEL 4 16,96 NÍVEL 550 EM PROFESSOR ANTÔNIO LOPES LINS LAGOA 15,12 NÍVEL 4 16,52 NÍVEL 5519 EM AGRÍCOLA ARNALDO ESTEVÃO DE FIGUEIREDO RURAL 14,29 NÍVEL 3 18,19 NÍVEL 552 EM PROFESSOR JOÃO CANDIDO DE SOUZA SEGREDO 13,08 NÍVEL 3 17,29 NÍVEL 553 EM PROFESSORA LENITA DE SENA NACHIF ANHANDUIZINHO 11,80 NÍVEL 3 14,73 NÍVEL 4
  36. 36. 54 EM JOÃO DE PAULA RIBEIRO SEGREDO 12,24 NÍVEL 3 16,50 NÍVEL 5549 EM BARÃO DO RIO BRANCO RURAL 8,91 NÍVEL 2 16,25 NÍVEL 555 EM PROFESSOR HÉRCULES MAYMONE SEGREDO 9,28 NÍVEL 2 13,84 NÍVEL 456 EM CARLOS VILHALVA CRISTALDO IMBIRUSSU 11,66 NÍVEL 3 16,05 NÍVEL 557 EM PROFESSORA GONÇALINA FAUSTINA DE OLIVEIRA LAGOA 8,18 NÍVEL 2 13,98 NÍVEL 4 EM PROFESSORA GONÇALINA FAUSTINA DE OLIVEIRA 15,42 NÍVEL 4574 EXTENSÃO IV LAGOA58 EM DR EDUARDO OLIMPIO MACHADO LAGOA 10,63 NÍVEL 3 16,61 NÍVEL 5583 EM DR EDUARDO OLIMPIO MACHADO – EXTENSÃO III LAGOA 16,89 NÍVEL 559 EM PROFESSORA LEIRE PIMENTEL DE C CORREA ANHANDUIZINHO 11,93 NÍVEL 3 16,27 NÍVEL 560 EM MAJOR AVIADOR YJUCA PIRAMA DE ALMEIDA LAGOA 11,96 NÍVEL 3 15,17 NÍVEL 461 EM IRMÃ EDITH COELHO NETTO SEGREDO 10,85 NÍVEL 3 17,03 NÍVEL 5619 EM LEOVEGILDO DE MELO RURAL 9,68 NÍVEL 2 14,43 NÍVEL 4 EM LEOVEGILDO DE MELO – EXTENSÃO JACINTO MATIAS 17,00 NÍVEL 5849 FREIRE RURAL62 EM MAESTRO JOÃO CORREA RIBEIRO SEGREDO 10,86 NÍVEL 3 14,94 NÍVEL 463 EM PROFESSOR LUIZ CAVALLON ANHANDUIZINHO 12,28 NÍVEL 3 16,12 NÍVEL 564 EM VALDETE ROSA DA SILVA ANHANDUIZINHO 11,92 NÍVEL 3 17,22 NÍVEL 565 EM PROFESSOR WILSON TAVEIRA ROSALINO ANHANDUIZINHO 12,07 NÍVEL 3 17,44 NÍVEL 566 EM PROFESSOR LUIZ ANTONIO DE SÁ CARVALHO CENTRO 14,67 NÍVEL 3 18,59 NÍVEL 567 EM IRMÃ IRMA ZORZI IMBIRUSSU 10,41 NÍVEL 3 15,43 NÍVEL 468 EM RAFAELA ABRÃO ANHANDUIZINHO 11,48 NÍVEL 3 17,45 NÍVEL 5689 EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - POLO RURAL 17,63 NÍVEL 4 17,67 NÍVEL 569 EM ELPÍDIO REIS PROSA 13,79 NÍVEL 3 17,27 NÍVEL 570 EM PADRE TOMAZ GHIRARDELLI ANHANDUIZINHO 10,35 NÍVEL 3 14,90 NÍVEL 471 EM PROFESSORA ONEIDA RAMOS BANDEIRA 11,08 NÍVEL 3 15,75 NÍVEL 4719 EM 8 DE DEZEMBRO RURAL 13,13 NÍVEL 3 18,07 NÍVEL 5969 EM 8 DE DEZEMBRO – EXTENSÃO CARNAÚBA RURAL 14,33 NÍVEL 4
  37. 37. 72 EM PROFESSOR VANDERLEI ROSA DE OLIVEIRA PROSA 10,79 NÍVEL 3 16,14 NÍVEL 573 EM NAZIRA ANACHE SEGREDO 10,56 NÍVEL 3 14,86 NÍVEL 4733 EM NAZIRA ANACHE – EXTENSÃO SEMEB SEGREDO 13,72 NÍVEL 474 EM DESEMBARGADOR CARLOS GARCIA DE QUEIROZ IMBIRUSSU 11,08 NÍVEL 3 15,75 NÍVEL 475 EM PROFESSOR FAUZE SCAFF GATTASS FILHO IMBIRUSSU 9,78 NÍVEL 2 13,75 NÍVEL 476 EM PROFESSORA IONE CATARINA GIANOTTI IGYDIO PROSA 8,40 NÍVEL 2 16,48 NÍVEL 5 EM SULIVAN SILVESTRE OLIVEIRA - TUMUNE KALIVONO - 14,29 NÍVEL 477 CRIANÇA DO FUTURO BANDEIRA 8,62 NÍVEL 278 EM NAGEN JORGE SAAD LAGOA 11,88 NÍVEL 3 17,10 NÍVEL 579 EM CONSULESA MARGARIDA MAKSOUD TRAD PROSA 10,33 NÍVEL 3 17,62 NÍVEL 580 EM DR PLÍNIO BARBOSA MARTINS ANHANDUIZINHO 10,35 NÍVEL 3 16,33 NÍVEL 581 EM ELÍZIO RAMIREZ VIEIRA ANHANDUIZINHO 10,73 NÍVEL 3 16,87 NÍVEL 582 EM IRENE SZUKALA ANHANDUIZINHO 10,27 NÍVEL 3 16,35 NÍVEL 583 EM PROFESSORA ARLENE MARQUES ALMEIDA ANHANDUIZINHO 11,55 NÍVEL 3 16,75 NÍVEL 5839 EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - EXT. CERRO PORÃ RURAL 14,50 NÍVEL 3 18,00 NÍVEL 584 EM PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA LAGOA 11,63 NÍVEL 3 16,51 NÍVEL 585 EM NERONE MAIOLINO SEGREDO 11,31 NÍVEL 3 14,90 NÍVEL 486 EM PROFESSOR ARASSUAY GOMES DE CASTRO PROSA 12,48 NÍVEL 3 18,31 NÍVEL 5870 EM IRACEMA MARIA VICENTE BANDEIRA 12,37 NÍVEL 3 19,12 NÍVEL 588 EM PROFESSORA ANA LÚCIA DE OLIVERIA BATISTA ANHANDUIZINHO 10,59 NÍVEL 3 18,20 NÍVEL 589 EM SENADOR RACHID SALDANHA DERZI PROSA 8,57 NÍVEL 2 16,52 NÍVEL 5 90 EM JOSÉ MAURO MESSIAS DA SILVA BANDEIRA 10,63 NÍVEL 3 17,90 NÍVEL 5979 EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - EXT. ARAPONGAS RURAL 17,00 NÍVEL 4 20,00 NÍVEL 5
  38. 38. NÍVEIS DE DESEMPENHO POR REGIÃO DAS ESCOLAS QUE REALIZARAM – PROVINHA BRASIL 2009- 2010 E 2011 NÍVEL NÍVEL NÍVELCOD NOME UNIDADE REGIÃO 1º 1º Teste 2º Teste 2º Teste 1º Teste 2º Teste Teste 2011 2009 2009 2010 2011 2010 4 EM PROFESSORA ADAIR DE OLIVEIRA ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 5 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 5 EM PROFESSOR ALCÍDIO PIMENTEL CENTRO NÍVEL 5 - - - - NÍVEL 259 EM DARTHESSY NOVAES CAMINHA RURAL NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 6 EM CORONEL ANTONINO SEGREDO NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 7 EM ANTÔNIO JOSÉ PANIAGO BANDEIRA NÍVEL 5 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 8 EM PROFESSOR ARLINDO LIMA CENTRO NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 310 EM PROFESSORA BRÍGIDA FERRAZ FÓSS ANHANDUIZINHO NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 411 EM PROFESSORA DANDA NUNES PROSA NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 312 EM DOMINGOS GONÇALVES GOMES ANHANDUIZINHO NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 313 EM GOVERNADOR HARRY AMORIM COSTA ANHANDUIZINHO NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 314 EM PROFESSORA ELIZABEL MARIA GOMES SALLES SEGREDO NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 315 EM PROFESSORA EULÁLIA NETO LESSA IMBIRUSSU NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 316 EM PROFESSORA FLORA GUIMARÃES ROSA PIRES BANDEIRA NÍVEL 5 - - - - NÍVEL 4169 EM JOSÉ DO PATROCÍNIO RURAL NÍVEL 5 NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 317 EM FREDERICO SOARES IMBIRUSSU18 EM GERALDO CASTELO CENTRO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5
  39. 39. NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 319 EM PADRE HEITOR CASTOLDI ANHANDUIZINHO NÍVEL 5 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 320 EM IMACULADA CONCEIÇÃO LAGOA NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 321 EM PROFESSORA IRACEMA DE SOUZA MENDONÇA ANHANDUIZINHO NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 5 NÍVEL 322 EM JOÃO EVANGELISTA VIEIRA DE ALMEIDA IMBIRUSSU NÍVEL 5 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 324 EM PADRE JOSÉ DE ANCHIETA CENTRO25 EM JOSÉ DORILEO DE PINA ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 426 EM JOÃO NEPOMUCENO ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 427 EM JOSÉ RODRIGUES BENFICA CENTRO NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5279 EM ORLANDINA OLIVEIRA LIMA RURAL - - - - NÍVEL 3 NÍVEL 528 EM PADRE JOSÉ VALENTIM ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 429 EM KAMÉ ADANIA SEGREDO NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 430 EM PROFESSOR LICURGO DE OLIVEIRA BASTOS SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 431 EM PREFEITO MANOEL INÁCIO DE SOUZA IMBIRUSSU NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 532 EM PROFESSORA MARIA LUCIA PASSARELLI ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 533 EM PROFESSORA MARIA TEREZA RODRIGUES LAGOA NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 534 EM PROFESSORA MARINA COUTO FORTES ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 435 EM PROFESSOR MÚCIO TEIXEIRA JUNIOR BANDEIRA NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 536 EM PROFESSOR NAGIB RASLAN IMBIRUSSU NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 537 EM PROFESSOR NELSON DE SOUZA PINHEIRO CENTRO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 538 EM PROFESSORA OLIVA ENCISO BANDEIRA NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 439 EM PROFESSOR PLÍNIO MENDES DOS SANTOS ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 - NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 540 EM SANTOS DUMONT IMBIRUSSU NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 441 EM CORONEL SEBASTIÃO LIMA IMBIRUSSU NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 442 EM DR TERTULIANO MEIRELES LAGOA NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4
  40. 40. 43 EM PROFESSOR VIRGÍLIO ALVES DE CAMPOS PROSA NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 445 EM PROFESSOR ALDO DE QUEIROZ BANDEIRA NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 447 EM ABEL FREIRE DE ARAGAO ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 548 EM ISAURO BENTO NOGUEIRA RURAL - - - - NÍVEL 3 NÍVEL 549 EM ETALÍVIO PEREIRA MARTINS CENTRO NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 550 EM PROFESSOR ANTÔNIO LOPES LINS LAGOA NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 5519 EM AGRÍCOLA ARNALDO ESTEVÃO DE FIGUEIREDO RURAL - - - - NÍVEL 3 NÍVEL 552 EM PROFESSOR JOÃO CANDIDO DE SOUZA SEGREDO NÍVEL 2 - NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 553 EM PROFESSORA LENITA DE SENA NACHIF ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 454 EM JOÃO DE PAULA RIBEIRO SEGREDO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5549 EM BARÃO DO RIO BRANCO RURAL - - - - NÍVEL 2 NÍVEL 555 EM PROFESSOR HÉRCULES MAYMONE SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 456 EM CARLOS VILHALVA CRISTALDO IMBIRUSSU NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5 EM PROFESSORA GONÇALINA FAUSTINA DE NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 457 OLIVEIRA LAGOA58 EM DR EDUARDO OLIMPIO MACHADO LAGOA NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 559 EM PROFESSORA LEIRE PIMENTEL DE C CORREA ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 560 EM MAJOR AVIADOR YJUCA PIRAMA DE ALMEIDA LAGOA NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 461 EM IRMÃ EDITH COELHO NETTO SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5619 EM LEOVEGILDO DE MELO RURAL - - - - NÍVEL 2 NÍVEL 462 EM MAESTRO JOÃO CORREA RIBEIRO SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 463 EM PROFESSOR LUIZ CAVALLON ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 564 EM VALDETE ROSA DA SILVA ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 565 EM PROFESSOR WILSON TAVEIRA ROSALINO ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 566 EM PROFESSOR LUIZ ANTONIO DE SÁ CARVALHO CENTRO NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 567 EM IRMÃ IRMA ZORZI IMBIRUSSU NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 468 EM RAFAELA ABRÃO ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5
  41. 41. 689 EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - POLO RURAL - - - - NÍVEL 4 NÍVEL 569 EM ELPÍDIO REIS PROSA NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 570 EM PADRE TOMAZ GHIRARDELLI ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 471 EM PROFESSORA ONEIDA RAMOS BANDEIRA NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4719 EM 8 DE DEZEMBRO RURAL - - - - NÍVEL 3 NÍVEL 572 EM PROFESSOR VANDERLEI ROSA DE OLIVEIRA PROSA NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 573 EM NAZIRA ANACHE SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 EM DESEMBARGADOR CARLOS GARCIA DE NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 374 QUEIROZ IMBIRUSSU75 EM PROFESSOR FAUZE SCAFF GATTASS FILHO IMBIRUSSU NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 476 EM PROFESSORA IONE CATARINA GIANOTTI IGYDIO PROSA NÍVEL 2 NÍVEL3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 5 EM SULIVAN SILVESTRE OLIVEIRA - TUMUNE NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 277 KALIVONO - CRIANÇA DO FUTURO BANDEIRA78 EM NAGEN JORGE SAAD LAGOA NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 579 EM CONSULESA MARGARIDA MAKSOUD TRAD PROSA NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 580 EM DR PLÍNIO BARBOSA MARTINS ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 581 EM ELÍZIO RAMIREZ VIEIRA ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 582 EM IRENE SZUKALA ANHANDUIZINHO NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 583 EM PROFESSORA ARLENE MARQUES ALMEIDA ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5 EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - EXT. CERRO NÍVEL 5 - - - NÍVEL 4 NÍVEL 3839 PORÃ RURAL84 EM PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA LAGOA NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 585 EM NERONE MAIOLINO SEGREDO NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 486 EM PROFESSOR ARASSUAY GOMES DE CASTRO PROSA NÍVEL 3 NÍVEL 5 NÍVEL 4 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 5870 EM IRACEMA MARIA VICENTE BANDEIRA NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 4 NÍVEL 5 NÍVEL 3 NÍVEL 588 EM PROFESSORA ANA LÚCIA DE OLIVERIA BATISTA ANHANDUIZINHO NÍVEL 2 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 589 EM SENADOR RACHID SALDANHA DERZI PROSA - - - NÍVEL 4 NÍVEL 2 NÍVEL 590 EM JOSÉ MAURO MESSIAS DA SILVA BANDEIRA - - - NÍVEL 4 NÍVEL 3 NÍVEL 5
  42. 42. EM MANOEL GONÇALVES MARTINS - EXT. NÍVEL 5 - - - NÍVEL 3 NÍVEL 4979 ARAPONGAS RURAL

×