COBRIAGEM – NIQUELAGEM
    CROMAGEM – ZINCAGEM
      SERRALHARIA CIVIL
 SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO
    AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO...
2         06/01/06                            COIMBRA
    Falando de Ceira... e não só!                                   ...
COIMBRA                                       06/01/06          3
Novas instalações vão servir 12 mil utentes             ...
4         06/01/06                      REGIONAL
Montemor-o-Velho                                                         ...
REPORTAGEM                                  06/01/06          5
Conselho da Cidade alerta para problemas existentes

Mata ...
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
O Despertar – 8370 – 6.01.2006
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Despertar – 8370 – 6.01.2006

2.084 visualizações

Publicada em

Versão integral da edição n.º 8322 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Primeira edição de 2006. Ao tempo dirigido por Fausto Correia. Jornal fundado em 1917. 6.01.2006.

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt ,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.084
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Despertar – 8370 – 6.01.2006

  1. 1. COBRIAGEM – NIQUELAGEM CROMAGEM – ZINCAGEM SERRALHARIA CIVIL SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO REPARAÇÃO DE JANTES EM FERRO E ALUMÍNIO Director: Fausto Correia Director-Adjunto: António Carlos de Sousa INSTALAÇÕES PRÓPRIAS: FUNDADO EM 1917 RELVINHA SEMANÁRIO REPUBLICANO INDEPENDENTE PORTE PAGO Telef. e Fax: 239 825 294 3020-365 COIMBRA Sexta feira • 6 de Janeiro de 2006 • Ano 88 • N.º 8370 – 0,50 Í N D I C E Coimbra Pág. 2 e 3 Regional Pág. 4 Internacional Pág. 6 Nacional Pág. 7 Geral 10 Econom. & Neg. Pág 11 Opinião Pág. 12 Desporto Pág. 13 Em Foco Pág. 14 Televisão Pág. 15 2005 EM REVISTA REPORTAGEM Mata do Choupal recebe cerca de 100 mil visitantes por ano Página 5 Balanço dos meses de Setembro a Dezembro nas páginas centrais Projecto do Hospital Pediátrico em remodelação Página 3 ACIC divulga hoje vencedores “Semana da Chanfana” anima do Sorteio de Natal Poiares a partir do dia 13 Página 14 Última página
  2. 2. 2 06/01/06 COIMBRA Falando de Ceira... e não só! João Baptista Efeméride(s) Banda Filarmónica Duarte, Adrião Duarte, Angelo dos Ano Novo Em 1926 paroquiava a freguesia de Ceira Santos, Joaquim Jorge, Joaquim Antunes, Por motivo da entrada do Ano Novo, um sacerdote que bem conheci. Homem Urbano dos Reis, Hermínio Lopes, trocaram-se afectuosos cumprimentos inteligente, com a experiência ganha de, no Manuel Simões, Manuel Antunes, José entre as autoridades civis e militares e a exercício das suas funções ter acom- Pereira e José Nunes. direcção da Associação dos Artistas panhado a transição política de 1910, Já lá vão 80 anos. O Grupo teve que cumprimentou o socio benemerito de tão perspectivava um futuro de progresso vencer, ao longo destas oito décadas, util instituição mutualista, sr. General continuado sem se limitar ao múnus muitas dificuldades, ultrapassar um sem Gomes de Sousa, ilustre comandante da especifico da sua presença na paróquia. numero de obstáculos, mas conseguiu II Região Militar. É deste espirito aberto, cultural- sempre sobreviver em virtude da manu- Naquele dia todos s edifícios içaram mente evoluído, que nasce em 6 de Janeiro tenção viva do espirito com que foi criado. nas suas fachadas, que á noite iluminaram, de 1926 o então denominado Grupo Durante muitos anos, por não a bandeira nacional. possuir instalações próprias, viveu da A torre da Universidade repicou por Musical de Ceira constituído exclu- vezes festivamente, nos quarteis da sivamente por músicos da freguesia de que disponibilidade de espaços particulares guarnição da cidade realizaram-se as o Padre Campos assume a regência e gentilmente cedidos. percorrido desde então,pois a falta de mente têm sido introduzidas significativas benfeitorias, onde os associados encon- costumadas demonstrações de regosijo e especialmente destinado a dar brilho às Finalmente, em 1981 ingressa na apoios, a dificuldade de encontrar a P ., como é da praxe em dias de feriado .S.P festas religiosas da freguesia. Casa do Povo de Ceira e em 17 de dirigentes capazes, foram escolhos tram espaços de convívio, onde se nacional, fez serviço de grande uniforme. Acompanharam-no Apolino Pe- Setembro de 1988 gera-se a fusão entre o colocados numa caminhada que vive nos promovem espectáculos de variada O dia apresentou-se dum vivificante reira, José Maria Pereira, José Lopes, Grupo Musical de Ceira e o Centro de dias de hoje horas de justificada satisfação. natureza e onde funciona com perfeita sol, por que na cidade se notou um grande Isaías Santiago, José Santiago, António Instrução e Recreio de Ceira, que havia Não só pela provecta idade que regularidade uma escola de música, que movimento em todas as suas arterias, Joaquim, Joaquim Justo, Manuel Nunes, nascido em 1949, de que resultou a actual atinge, mas também e muito especialmente sob a direcção artística do maestro Miguel nomeadamente no lindo jardim da Cidade Francisco Luís, Manuel Luís, Cons- Associação Recreativa e Musical de Ceira. por ter há alguns anos passado a ser Pinto, ocupa 40 elementos, sendo 11 do e outros locais aprazíveis. tantino Basílio, Angelo Basilio, Joaquim Também não foi fácil o caminho dirigida por um grupo de homens que com sexo feminino, cujas idades lhe conferem grande espirito de sacrifício, muita a razão de ser uma das Bandas mais dedicação, vêm disponibilizando horas do jovens em actividade. 6 de Janeiro de 1937 seu descanso na luta desinteressada pelo Oitenta anos volvidos a Banda bem da Associação. Uma verdadeira Filarmónica continua a ser um grupo que equipa, trabalhando em bloco num am- leva e dignifica o nome de Ceira em todos JUÍZOS CÍVEIS biente sadio que pessoalmente já tive o os muitos locais onde a sua actividade a gosto de apreciar.. conduz. DE COIMBRA É brilhante o historial da Banda Merece o respeito e a solidariedade Filarmónica de Ceira. São centenas as de todos aqueles que gostam desta terra e 5.º Juízo Cível participações em festivais, em festas quer que, em todas as áreas, lutam afinca- profanas quer religiosas e, entre estas, a habitual presença nas procissões em honra damente por torná-la uma freguesia onde cada dia se torne mais agradável viver. ANÚNCIO da Rainha Santa Isabel. 2.ª PUBLICAÇÃO Membro fundador da Federação de Junta de Freguesia Filarmónicas do Distrito de Coimbra, em Tivemos conhecimento da realização de Processo: 178/2000 Janeiro de 2001 é condecorada pela uma reunião, em 12 de Dezembro, para a Requerente: Maria Isabel da Câmara Municipal de Coimbra com a qual a Junta de Freguesia de Ceira Conceição Pinto Sousa Interessado: Carlos Augusto medalha de Mérito Cultural. convocou as colectividades e agrupa- Pinto e Outros Possui uma sede, onde gradual- mentos da freguesia com o fim de promover Inventariada: Lucília de Jesus a coordenação das actividades culturais, recreativas e desportivas a terem lugar Correm éditos de 20 dias para durante o ano de 2006. citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os bens Uma iniciativa de louvar e que merece abaixo indicados, para reclamarem o a boa atenção de todos os grupos que se pagamento dos respectivos créditos pelo acham envolvidos com trabalhos nas produto de tais bens, no prazo de 15 dias, referidas áreas. findo o dos éditos, que se começará a Sabemos ainda que se encontra contar da data da segunda e última marcada para o dia 10 de Fevereiro uma publicação do anúncio. Bens: nova reunião a ter lugar na sede do Centro IMÓVEL 1 da Boiça. - UMA CASA VELHA DE HABITAÇÃO DE R/C E 1.º ANDAR, COM ÁREA DE 48M2, SITA EM PORTELA, FREGUESIA DE SANTO ANTÓNIO DOS OLIVAIS, CONCELHO DE VENDE-SE COIMBRA, CONFRONTANDO A NORTE COM D. ANTÓNIO DE BOURBON, SUL COM BMW 316i BAUR (Cabriolet) ESTRADA, DO NASCENTE COM D. OCTÁ- 1990 - Particular VIO MARINI E DO POENTE COM O PRÓPRIO, INSCRITO NA MATRIZ PREDIAL URBANA SOB O ART.º 674.º E NÃO DESCRITA NA CONSERVATÓRIA DO REGISTO PREDIAL DE COIMBRA, COM VALOR MATRICIAL DE EUROS: 312.447,00. IMÓVEL 2 - UMA CASA VELHA DE HABITAÇÃO DE R/C, COM ÁREA DE 64 M2, SITA EM PORTELA, FREGUESIA DE SANTO AN- TÓNIO DOS OLIVAIS, CONCELHO DE Livro de Revisões COIMBRA, A CONFRONTAR DO NORTE Recentemente inspeccionado COM D. ANTÓNIO DE BOURBON, DO e Revisto na BONCAR - Leiria SUL COM ESTRADA, DO POENTE COM de Garagem JOAQUIM GONÇALVES, INSCRITO NA MATRIZ PREDIAL URBANA SOB O ART.º Excelente Estado 675.º E NÃO DESCRITA NA CONSER- VATÓRIA DO REGISTO PREDIAL DE Tlm. 914 313 979 COIMBRA, VALOR MATRICIAL DE EUROS: 356,86. Coimbra, 19-12-2005 N/Referência: 1212093 O Juiz de Direito, Luís Cravo O Oficial de Justiça, Maria Martins Oliveira “O Despertar” N.º 8370, 06/01/06 “O Despertar” N.º 8370, 06/01/06 Redacção e Administração: Denominação Social: Oficinas Gráficas: ANTÓNIO DE SOUSA (HERDEIROS), LDA. Composição, Montagem e Rua Pedro Roxa, 7-1.º Rua Pedro Roxa, 27 a 31 Impressão nas Oficinas Tel. 239 85 27 10/11/12 - Fax 239 852 719 Contrib. N.º 502 137 258 - Cap. Social: 7.481,97 Euros Tel. 239 85 27 10/11/12 Gráficas de “O Despertar” SEMANÁRIO Jornalistas: Gerência: Fax 239 85 27 19 Tiragem média no mês de (Sai às sextas feiras) António Carlos de Sousa - CP n.º TE-951 Lúcia Maria Sousa Correia Dezembro 15.000 Exemplares Número de Registo 100117 Zilda Monteiro - CP n.º 7937 e José Carlos Antunes Email: despertar@netc.pt
  3. 3. COIMBRA 06/01/06 3 Novas instalações vão servir 12 mil utentes Execução da obra do Pediátrico Extensão de saúde de Celas Novo calendário na antiga sede da PIDE só depois de Março O novo calendário para a calendário previsto” . polícia política da ditadura acolhe os Esta situação provisória, que se Contudo, logo que “os problemas A extensão do Centro de profissionais de saúde desta extensão prolongou por pouco mais de um ano, execução da obra do técnicos estejam resolvidos, será feita (conhecida por extensão de Saúde Sá deveu-se à falta de condições do edifício Hospital Pediátrico de uma recalendarização da obra para a Saúde de Celas, em da Bandeira), que abrange um universo onde funcionava a extensão, situado na Coimbra (HPC) só poderá concluir no mais curto prazo de tempo”, Coimbra, está a funcionar, de cerca de 12 mil utentes da área Avenida Sá da Bandeira. ser definido depois do garantiu o presidente do conselho de desde terça-feira, no edifício urbana do concelho. Segundo uma fonte da ARSC, a administração do CHC. “Foi-me trans- Segundo uma nota divulgada pela extensão serve uma população que se primeiro trimestre de 2006, que acolheu a sede da PIDE mitido que houve uma precipitação no Administração Regional de Saúde do distribui pelas freguesias de São após a reformulação do nesta cidade, deixando os lançamento da obra [adjudicada em Centro (ARSC), a mudança de insta- Bartolomeu, Almedina, Santa Cruz, Sé projecto do empreendimento, Janeiro de 2005 pelo anterior Governo]. contentores onde funcionou lações “põe término à situação, pro- Nova e Santo António dos Olivais. anunciou um responsável Pode ter havido omissão de alguns provisoriamente cerca de um visória, de funcionamento da extensão No imóvel que foi sede da PIDE, hospitalar. detalhes técnicos. Devia-se ter acau- ano. em contentores montados no parque de situado na Rua Antero de Quental, telado, em tempo útil, o ‘timing’ em que a estacionamento do Centro de Saúde de funcionaram, depois do 25 de Abril de “O Ministro da Saúde e o dono da obra era feita, para se poder recorrer a Após obras de recuperação e Celas, repondo condições de trabalho e 1974, serviços da Direcção Regional de obra [Administração Regional de Saúde fundos europeus e não apenas aos meios adaptação, o edifício onde funcionou a de atendimento dignas”. Educação do Centro. do Centro] aguardam, até finais de do Estado”, frisou Rui Pato. Março, o estudo técnico completo para Ao intervir durante a visita, o resolver os problemas surgidos e só presidente do Conselho Regional do depois se poderá fazer a reprogra- Centro da Ordem dos Médicos, José Câmara cede a Cooperativa mação”, revelou Rui Pato, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Coimbra (CHC), de que Manuel Silva, expressou “indignação pela aparente superficialidade e leviandade com que são lançados alguns projectos”. propriedade de terreno na Relvinha o HPC faz parte. A deslocação serviu para o Con- “Talvez se possa então dizer a toda selho Regional do Centro da Ordem dos a cidade e ao país o horizonte previsível Médicos oferecer ao HPC um com- Bairro da Relvinha) o direito de super- do terreno onde se encontram cons- para a conclusão da obra”, acrescentou. putador para aumentar os recursos do A Câmara Municipal fície sobre o terreno com uma área de truídas as 34 moradias do Bairro da Rui Pato, que falava aos jornalis- projecto “Um Sorriso com as TIC 8.475 metros quadrados, situado na Relvinha. tas no final de uma visita ao HPC do [Tecnologias de Informação e Comu- de Coimbra deliberou Conselho Regional do Centro da Ordem nicação]” e exortar outras organizações freguesia de Eiras. O valor a que chegou a Divisão de atribuir o direito Nessa altura existia na área, junto dos Médicos, revelou que lhe foi garan- a seguirem o seu exemplo. Informação Geográfica e Solos é de tido pelo ministro da Saúde e pelo O presidente da Fundação para a de propriedade plena, da zona industrial da Pedrulha, um 170.288,69 euros, pretendendo a Coope- presidente da ARSC o empenho na Divulgação das Tecnologias da Informa- à Cooperativa bairro de casas de madeira degradadas, rativa de Construção e Habitação concretização da obra que, devido a ção (FDTI), Ricardo Castanheira, Semearrelvinhas, de um que foi então substituído por 34 mora- Semearrelvinhas, com esta operação, problemas técnicos “muito graves”, foi exortou José Manuel Silva a sensibilizar terreno com um valor global dias unifamiliares, erguidas em regime proceder à venda das casas aos res- suspensa em Maio de 2005 , um mês e os conselhos regionais do Sul e do Norte de 170.288 euros, onde se de auto-construção pelos próprios pectivos moradores. meio após ter começado. da Ordem dos Médicos para oferecerem habitantes, num projecto financiado pelo Declarando o seu acordo com a “As implicações temporais da também computadores ao Hospital Dona encontram construídas 34 Serviço Ambulatório de Apoio Local cedência da propriedade plena, o ve- reprogramação são imprevisíveis. É Estefânia e ao Instituto Português de moradias do Bairro da (SAAL). reador da oposição Victor Baptista (PS) preciso uma reformulação completa das Oncologia do Porto. Relvinha. Ao deliberar transformar a ce- manifestou, contudo, dúvidas em relação fundações e da estrutura acima destas, Iniciativa da FDTI, o projecto dência do direito de superfície em à possibilidade de a autarquia poder revendo orçamentos e calendários”, disse arrancou nestes três hospitais e será Por escritura celebrada em 1975, propriedade plena, a Câmara confirmou fazer esta operação a título gratuito, ainda, justificando o corte no finan- alargado a mais 47 nos próximos quatro a autarquia cede à Cooperativa (que na semana passada, durante a reunião chamando a atenção para o valor do ciamento previsto para o PIDDAC 2006 anos, visando humanizar os serviços de sucedeu à Associação de Moradores do quinzenal do Executivo, a avaliação terreno. com a impossibilidade de “cumprir o saúde, explicou Ricardo Castanheira. Tribunal pronuncia-se dia 13 sobre empresa de cerâmica Os trabalhadores da Santa “Estamos na expectativa de que se sentada pelo Sindicato contra a decisão 12 de Dezembro, altura em que um posteriormente o loteamento para a zona Clara Cerâmicas deslocam-se cumpra a lei e que, face aos compromissos da administração da Santa Clara autocarro passou a comparecer nas da Arregaça, onde funcionam as actuais dia 13 ao Tribunal do assumidos, seja declarada a ilicitude da Cerâmicas (antiga Sociedade das Por- instalações em Coimbra para os trans- instalações. Trabalho de Coimbra para ordem de transferência dos operários celanas de Coimbra) de encerrar a portar para a unidade de Fátima. O Sindicato reuniu, na terça para a unidade de Fátima”, declarou unidade nesta cidade e transferir os 20 Num protocolo celebrado com a feira, com o director distrital da conhecer a decisão sobre a Jorge Vicente, coordenador do Sindicato trabalhadores restantes para a fábrica Câmara de Coimbra, a administração Segurança Social, que manifestou providência cautelar dos Trabalhadores da Cerâmica do situada em Fátima. comprometeu-se a construir uma nova solidariedade com a situação dos interposta contra a decisão de Centro. Os trabalhadores encontram-se em unidade no Parque Empresarial de Eiras, trabalhadores, segundo o sindicalista encerrar a fábrica na cidade. A providência cautelar foi apre- greve, por tempo indeterminado, desde com 70 trabalhadores, sendo viabilizado Jorge Vicente. Espaço público/Coimbra Frequenta, ainda que esporadicamente, a Biblioteca Municipal de Coimbra? Conhece o novo horário de funcionamento? E sabe o que é o “Cinemania”? “Poucas vezes. Em relação às novas ini- “Não costumo frequentar e, portanto, “Já há muito tempo que não a frequento “Como não sou de Coimbra, nunca fui “Só em casos de necessidade, por ques- ciativas ainda não estou bem a par mas também não conheço o seu funcio- e não estou a par das novas iniciativas.” à Biblioteca e não conheço o seu modo tões de interesse da Junta de Freguesia. acho que são importantes porque incentivam namento.” de funcionamento.” Por vezes vou lá procurar documenta- à leitura, o que é muito importante. Num ção antiga que me é necessária. Quanto país onde se lê tão pouco.” às iniciativas, não estou muito a par.” Isabel Silva Márcia Martins Luís Inácio Ricardo Justino José Simão 40 anos, Funcionária Pública 18 anos, Empregada de Balcão 26 anos, Estudante 20 anos, Estudante 57 anos, Jornalista
  4. 4. 4 06/01/06 REGIONAL Montemor-o-Velho Troço ferroviário abriu em 1906 Orçamento para 2006 Lousã prepara comemorações aprovado por maioria do centenário do ramal A Assembleia Municipal da Lousã aprovou, na semana passada, a criação de uma comissão para organizar as comemorações do centenário do ramal da Lousã, a 16 de Dezembro de 2006, segundo uma proposta do Bloco de Esquerda (BE). “Nunca poderíamos deixar passar em claro a passagem de 100 anos sobre uma linha que foi tão importante para o desenvolvimento dos concelhos que ponto da agenda passou sem qualquer atravessa”, disse à Lusa Filomena A sessão da Assembleia discussão por parte da oposição. Amaral, única eleita do BE naquele órgão Municipal de Montemor-o- Os protocolos foram assinados na autárquico. Velho aprovou as Opções do sexta feira, no Salão Nobre dos Paços Segundo a proposta apresentada, e Lousã, deve ser uma oportunidade para comissão deverá integrar elementos dos Plano e a proposta do Município. O executivo liderado por “a comemoração do centenário do ramal afirmar a importância afectiva desta via partidos com representação na Assem- Luís Leal vai financiar as 14 freguesias ferroviário que liga Coimbra B a Serpins, de comunicação para o desenvolvimento bleia Municipal, Juntas de Freguesia, do Orçamento para o ano passando por Ceira, Miranda do Corvo do interior do distrito”. associações, instituições e órgãos de com cerca de 512 mil euros, conti- de 2006. O Orçamento foi nuando a política de descentralização Filomena Amaral referiu ainda à comunicação social local, estando ainda aprovado com 20 votos dos órgãos da administração local Lusa que as comemorações devem ter prevista a possibilidade de participação a favor da coligação iniciada no mandato anterior e que incentiva uma gestão participada e de Autarquias projecção nacional e lembrou o risco actual de a linha “vir a ser encerra- , da CP REFER, Comissão de Utentes e Movimento Cívico da Lousã e Miranda maioritária PSD-PP, seis reconhecimento do papel dos presi- da”. do Corvo. votos contra a bancada socialista e oito abstenções dentes de junta. Para Luís Leal, tratam-se de 14 Lei limitadora O núcleo do BE da Lousã defende a electrificação e a modernização da O troço ferroviário Coimbra- Lousã foi inaugurado em 1906, tendo a de mandatos dos presidentes de junta do presidentes que estão no terreno e que linha férrea, bem como o seu prolon- sua construção sido ordenada pelo rei PS e da bancada da CDU. têm uma extraordinária “capacidade de gamento para Góis e Arganil, e o D. Luís através da portaria de 18 de rentabilização dos recursos dispo- abandono da Câmara da empresa Metro Março de 1873. Recorde-se que o mesmo docu- mento já tinha sido aprovado na reunião níveis”. Recorde-se que as freguesias vão já entrou Mondego, criada em 1996 com o obje- ctivo de instalar no ramal e na cidade de Os trabalhos iniciaram-se em 1989, mas devido à crise política e económica de Câmara de 19 de Dezembro, onde em vigor receber da autarquia os mesmos Coimbra um sistema de metro ligeiro de foram suspensos dois anos depois, sendo passou com os votos contra dos dois montantes que receberam em 2005 do superfície. retomados em 1904. vereadores da oposição. Estado (Abrunheira 24100 euros, “O Governo já deveria ter anun- Vinte anos depois, em 1936, con- Durante a Assembleia Municipal Arazede 92500, Carapinheira 47000, A lei de limitação ciado o que fazer com a Metro Mondego, cluiu-se a ligação até Serpins, local onde foram também aprovados, por una- Ereira: 22000, Gatões 22000, Li- de mandatos dos autarcas, conforme prometeu antes das eleições morreu o projecto de prolongar o nimidade, os protocolos de colaboração ceia 30100, Meãs 31900, Montemor aprovada em Julho autárquicas, e avançar com a moderni- caminho-de-ferro até Arganil e depois até que sustentam a transferência de 48600, Pereira 38100, Santo Varão pelo Parlamento, entra zação do ramal”, sublinha. à Covilhã, como estava inicialmente verbas no valor de cerca de 512 mil 31000, Seixo 30900, Tentúgal 49500, De acordo com a proposta, a previsto. euros para as juntas de freguesia. em vigor no início do ano, Verride 22000 e Vila Nova da Barca Ao contrário do que se previa, este 22000). mas só terá efeito prático nas eleições autárquicas de 2009 e será aplicada CARTÓRIO NOTARIAL Figuras públicas apoiam iniciativa em pleno em 2013. LIC. MARIA ALEXANDRA CANOTILHO TEIXEIRA RIBEIRO A lei impede que presidentes de JUSTIFICAÇÃO ARCIL lança agenda câmara e de juntas de freguesia exerçam mais do que três mandatos consecutivos, o equivalente a 12 anos. CERTIFICO, para efeitos de publica- ção que por escritura de hoje, exarada a folhas quarenta e duas e seguintes do o número mil e quarenta e cinco, sem inscrição própria. Que eles outorgantes reconhecem com fotos de “notáveis” ter havido lapso nas declarações pres- No entanto, e segundo a lei, os livro de notas para escrituras diversas número dez-E, deste Cartório, compa- tadas quanto à área e confrontações dó autarcas que cumpram o terceiro receram como outorgantes: dito prédio, visto que o mesmo tem a área mandato até 2009 podem excepcional- EDUARDO GOMES (NF: 134.512.391; de seiscentos e setenta metros qua- A Associação para a mundo da televisão, moda, música e mente candidatar-se uma última vez. BI. 2562538 de 28/05/99 - SIC de Coim- drados, e confronta do norte e nascente com Eduardo Gomes, sul com estrada e Recuperação de Cidadãos desporto. Assim, esta lei de limitação de bra), natural da freguesia de Torre de Vilela, concelho de Coimbra e mulher poente com Carla Maria Mendes Car- A lista de colaboradores inclui mandatos dos autarcas só irá aplicar- MARIA DA PIEDADE CARDOSO GON- valho e Filipe Miguel Rodrigues, e não Inadaptados da Lousã ainda Packman (membro da banda Da se plenamente nas eleições autárquicas ÇALVES (NF:146.247.280; BI. 4167539 como por lapso ficou a constar. (ARCIL) lançou uma Weasel), Nelo Vingada (treinador da de 2013. de 18/01/95 - SIC de Coimbra), natural Que apenas verificaram que a agenda para 2006 com apoio Académica), Helena Coelho (modelo e A Associação Nacional de Municí- da freguesia de S. Paulo de Frades, referida área se encontrava incorrecta, quando, a terceira outorgante procedeu de figuras públicas, como a apresentadora de televisão), a modelo pios Portugueses (ANMP) opôs-se à concelho de Coimbra, residentes no lugar de Vilela, freguesia de Torre de Vilela, à sua correcta medição e correspon- atleta Rosa Mota, o judoca Diana Pereira e os atletas olímpicos nova lei, mas PS, PSD, CDS-PP e Bloco concelho de Coimbra, casados na comu- dente levantamento topográfico. Diogo Cayolla (vela) e Miguel Maia de Esquerda aprovaram-na a 27 de Julho nhão de adquiridos. Torna-se assim necessário, recti- Nuno Delgado e os actores (voleibol de praia). na Assembleia da República. Que por escritura de Justificação ficar o título acima referido de modo a Margarida Vila Nova e possibilitar o ingresso tabular da ver- Com a maratonista Rosa Mota e O diploma prevê ainda que autar- e Doação do dia treze de Junho de dois mil e cinco, exarada a folhas noventa e dadeira área e confrontações do referido Ricardo Pereira. o judoca Nuno Delgado, eleva-se para cas que renunciam ao mandato não seguintes do livro trezentos e vinte-D, prédio. quatro o número de atletas de nível podem candidatar-se nas eleições ime- do ex Cartório Notarial de Penacova, os Que nessa conformidade RECTI- O jornalista da RTP João Fer- olímpico que “dão a cara” pela Arcil. diatas. primeiros outorgantes declararam que FICAM a citada escritura, no sentido de nando Ramos e o futebolista do Benfica Márcio Reis e Rita Albuquerque O PCP foi o único partido que eram donos, com exclusão de outrém, ficar a constar que o prédio rústico tem a área de seiscentos e setenta Nuno Assis, ambos naturais da Lousã, (vencedores do Festival da Canção votou contra o diploma do PS e o CDS- do seguinte prédio, sito em Troviscal, freguesia de Torre de Vilela, conce- metros quadrados, e confronta do participam também nesta “Agenda Europeu para Pessoas com Deficiência PP e Partido Ecologista “Os Verdes” lho de Coimbra: norte e nascente com Eduardo Go- Solidária 2006” da ARCIL, que come- Mental 2006, realizado na Áustria) abstiveram-se na votação do diplo- Rústico, composto de terra de mes, sul com estrada e poente mora este ano 30 anos de existência. completam a lista de “notáveis” desta ma. cultura com vinha oliveiras e árvores de com Carla Maria Mendes Carvalho e Filipe Miguel Rodrigues, manten- A publicação visa a divulgação das agenda. O princípio da limitação de man- fruto, com a área de mil quatrocentos e cinquenta metros quadrados, a con- do-se quanto aos demais elementos. diversas valências de apoio a centenas As fotos têm as assinaturas dos datos dos autarcas era discutida no frontar de norte com Manuel Luís, nas- de cidadãos com deficiência do concelho profissionais Renato Ferreira, João Parlamento há cerca de dez anos, sem cente com Carlos Morais, sul com barro- Em, vinte e nove de Dezembro de e oriundos de outros pontos do país, além Cupertino, Rui Belmonte e Paulo Maria. que PS e PSD chegassem a acordo, o ca e poente com Carlos Morais, inscrito dois mil e cinco. da angariação de fundos para a insti- Apoiaram igualmente a iniciativa que só foi possível em 2005, após na respectiva matriz sob o artigo 1.341, A Colaboradora, tuição particular de solidariedade social. a Câmara Municipal da Lousã, o conversações entre os líderes dos dois com o valor patrimonial tributário e atribuído de seiscentos e quarenta (Maria do Rosário Alvarinhas Santos) A capa e o interior reproduzem Governo Civil de Coimbra, outras partidos, José Sócrates e Marques e oito euros e doze cêntimos, des- fotos daquelas e de outras figuras do instituições e empresas. Mendes. crito na competente Conservatória sob “O Despertar” N.º 8370, 06/01/06
  5. 5. REPORTAGEM 06/01/06 5 Conselho da Cidade alerta para problemas existentes Mata Nacional do Choupal deve ser o orgulho de Coimbra O actual estado da Mata, agravado no orçamento do ICN como se faz para Imortalizada pelos poetas, com alguns problemas que têm vindo a outras áreas do país, e descentralizar a a Mata do Choupal nasceu surgir, tem contribuído, no entanto, para gestão do espaço” é outra das medidas da necessidade de quebrar a menor utilização do espaço. A apontadas. a impetuosidade das cheias necessidade de contrariar esta tendência Pelas suas características de do Mondego. levou o Conselho da Cidade de Coim- ambiente ribeirinho, único no concelho bra a promover uma visita ao local, de de Coimbra (incluindo a mais impor- A Mata continua a receber modo a “identificar ‘in loco’ os prin- tante colónia de milhafre-preto do país anualmente a visita de cerca cipais constrangimentos ao pleno e uma colecção dendrológica de exce- de 100 mil pessoas, um usufruto da secular Mata e contribuir lência), a Mata deve ser também número que demonstra bem para que os cidadãos possam beneficiar explorada como “um local prefe- a importância do maior das suas extraordinárias potencia- rencialmente vocacionado para o lazer, espaço verde da cidade. lidades, em termos de beleza natural, para a educação ambiental e para Consciente da importância cultural, desporto, lazer e saúde pú- práticas desportivas ligeiras e pre- desta mata secular, blica”. ventivas, destinadas a todos os níveis Esta visita contou com a presença etários”. o Conselho da Cidade de do director Regional do Instituto de O Conselho da Cidade defende Coimbra promoveu uma Conservação da Natureza (ICN) e de também que “o ICN deverá tornar visita ao local, com várias diversos especialistas que puderam público o seu Plano de Gestão e entidades oficiais, com o assim trocar ideias. O Conselho da manutenção”; “dar início a um estudo intuito de alertar para a Cidade de Coimbra espera que esta programático para a MNC, num quadro necessidade de identificar reflexão possa contribuir para “o interdisciplinar”; “iniciar quanto antes e corrigir os problemas despertar de um movimento cívico a o tratamento ecológico e paisagístico dos favor da Mata e uma nova atitude por diques, bem como o problema da existentes neste espaço. parte das entidades responsáveis por acessibilidade”; e “traçar a curto prazo Zilda Monteiro este riquíssimo espaço natural cuja um plano preventivo que minimize a singularidade, à escala local e nacional, deflagração de incêndios”. Constrangimentos impedem maior frequência O Conselho da Cidade de Coimbra alertou também para os vários cons- trangimentos que impedem um maior usufruto da Mata do Choupal. Durante entidades que, segundo defende, não têm pamento humano e técnico” e para a a visita foram identificados vários, tido muita iniciativa. Lembra também “diminuição da qualidade ambiental”, sendo de destacar as “dificuldades que o protocolo assinado em Janeiro provocada pelo lançamento no Rio financeiras, de planeamento e gestão de de 2005 entre a CMC e o ICN é Mondego dos efluentes da ETAR de espaço”. “extremamente vago e ainda não teve Coimbra. Criado em 2001, com o objectivo qualquer efeito operacional”. A “péssima acessibilidade”, devido fundamental de “fomentar a parti- Outro dos constrangimentos ao crescimento da cidade para Norte e cipação activa e esclarecida dos cida- passa pela “ausência de dotação finan- às transformações da rede viária nas dãos na construção de uma cidade ceira”, uma vez que a “MNC não possui imediações do Choupal, que pre- melhor”, o Conselho da Cidade de orçamento próprio, vivendo das sobras judicaram os acessos pedonal, ciclável Coimbra alerta para “a ausência de um do orçamento da Reserva Natural ou mesmo automóvel e anularam a programa e de uma estratégia”. do Paul de Arzila que também apoia identificação das entradas; e a “falta de Lembra também que a Câmara outras áreas naturais do Baixo Mon- segurança”, já que os circuitos não são Municipal de Coimbra, o Instituto de dego”. policiados, iluminados ou devidamente Conservação da Natureza e o Instituto O Conselho da Cidade aponta sinalizados, são outros dos cons- da Água são os responsáveis pela Mata, ainda para “a insuficiência de equi- trangimentos apontados. A Mata Nacional do Choupal devem constituir um dos motivos de (MNC) é um dos “ex libris” da cidade orgulho da cidade de Coimbra e não, de Coimbra. O Choupal foi plantado como actualmente se observa, um para permitir uma melhor fixação do motivo de vergonha para os cidadãos”. encanamento do rio e, desde o século Depois desta visita, o Conselho da XIX, foram muitas as árvores que Cidade apresentou algumas sugestões fizeram deste o seu espaço. Os plátanos, que permitam a revitalização da Mata as faias, os loureiros e os eucaliptos do Choupal. Entre as medidas apon- são algumas das espécies que, ainda tadas destaque para a revisão do hoje, desafiam o tempo e que dominam quadro institucional em que a MNC se um dos espaços mais emblemáticos e insere, tendo como finalidade assegurar atractivos da cidade. o êxito de um programa - adequado à Apesar do número de visitantes dimensão e características do espaço, ter vindo a diminuir, continuam a passar para proteger o seu património natural pelo Choupal cerca de 100 mil pessoas. e servir os cidadãos - que integre uma A beleza do espaço e a ampla área de estratégia de gestão para a totalidade lazer são um convite irrecusável à dos espaços verdes e áreas naturais de prática de desporto ou, simplesmente, Coimbra. a um momento de descontracção ou “Garantir à MNC orçamento lazer. próprio ou dotação financeira adequada

×