Cleane thaaaa

86 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
86
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cleane thaaaa

  1. 1. MÉTODO: PESQUISA COM O COTIDIANO P.177 • METODOLOGIAS ABERTAS A ITERÂNCIAS, INTERAÇÕES E ERRÂNCIAS COTIDIANAS. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  2. 2. COTIDIANO O QUE SE PODE COMPREENDER DESSA COMPLEXIDADE A QUE CHAMAMOS COTIDIANO? • Cotidiano no sentido próprio, significa “cada dia”, abertos a encontro e desencontros, ao previsível e ao imprevisível, ao repetível e ao irrepetível. • Em sentido figurado, no entanto significa, “o que é comum, habitual, familiar”. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  3. 3. • Vale dizer que metodologias do cotidiano nos envolvem com nosso próprio objeto de estudo e que o conhecimento por nós recriado revela, por parte, quem somos o que introduzimos no cotidiano por termos aprendido dele e com ele. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  4. 4. • “...Não se deve esquecer este mundo memória, segundo a expressão de Péguy. É o mundo que amamos profundamente, memória olfativa, memória dos lugares da infância, memória do corpo, dos gestos da infância dos prazeres.” (CERTEAU, 1996, p.31) “O passado nem sempre é um cadáver a ser sepultado” CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  5. 5. • “para assumir a vida e habitar o mundo memória, há que também se arriscar à vida viva, tão repetida mas irrepetível...”. • Entre idas, vindas e devires, também é cotidiano experimentar errâncias e, repentinamente, desvelar diferenças no que repetidamente se mostra. • “...assumir, habitar, arriscar, reinventar, experim entar, desvelar- ocasionam a vida viva seu movimento deixa marcas, entre cheios e vazios na trama da vida que continuamente se urde.” CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  6. 6. • ITERÂNCIAS Trata-se de um processo realimentador a partir do que se repete e que, produz uma diferença por mínima que seja. FAZER TODO DIA TUDO SEMPRE IGUAL. (Chico Buarque) Ou seja: a repetição , na repetição, se diferencia nas iterâncias realimentadoras. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  7. 7. DEFINIR O INDEFINÍVEL • Cotidiano “é aquilo que nos é dado a cada dia(ou o que nos cabe em partilha), nos pressiona dia após a dia, nos oprime, pois existe uma opressão do presente. Todo dia, pela manhã, aquilo que assumimos ao despertar é o peso da vida, a dificuldade de viver, ou de viver nesta noutra condição, com esta fadiga, com este desejo. • O cotidiano é aquilo que nos prende inteiramente a partir do interior. É uma historia a meio caminho de nós mesmos, quase em retirada, às vezes revelada.[...].(ap.CERTEAU, 1996, p.31) CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  8. 8. • O que interessa ao historiador do cotidiano é o invisível”. (ap.CERTEAU, 1996, p.31) CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  9. 9. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO
  10. 10. CLEONEIDE DIOGO, CURSO DE LETRAS 6º PERIODO

×