Dona flor e seu dois maridos 1

228 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
228
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dona flor e seu dois maridos 1

  1. 1. FLOR E S EUDONA MAR IDOS DOIS
  2. 2. ONENT ES COMP ESCOLA ES TADUAL BE MOREIRA D NIGNA E SOUZA DANILO JO : ELPROF ESSORA BIANCA AM ORIM ONICE JOSINETE : DISC IPLINA DARLEI PORT UGUÊS MARIA HAC LEANE RA LIT ERATU TURMA: 33 2
  3. 3. Surgimento e histórico0 JORGE AMADO contava que para escrever Dona Flor e seus dois maridos tinha se inspirado numa história que ouvira muito tempo antes: a de uma viúva que se casara novamente mas continuava sonhando com o finado marido. Para compor os traços de Vadinho, o escritor lembrou-se de um amigo de juventude que vivia “perdendo dinheiro e ganhando mulheres”.
  4. 4. Período Literário e historia0 MODERNISMO DE SEGUNDA FASE0 A história é dividida em 5 partes (cada uma aberta por uma lição de culinária de Flor, que é professora desta arte, com exceção da quarta parte, aberta por um programa para o concerto de Teodoro)
  5. 5. DONA FLOR E SEU DOIS MARIDOS0 Escrito em Salvador na segunda metade de 1965, o livro foi lançado no ano seguinte, com grande sucesso. Dona Flor era a segunda personagem feminina marcante do autor, depois de Gabriela. A tiragem inicial, de 75 mil exemplares, esgotou-se rapidamente. Um dos maiores sucessos do autor, o romance ultrapassou as cinquenta edições e foi publicado em mais de vinte países.
  6. 6. 0 No melhor estilo de crônica ENVOLVIMENTO de costumes, Dona Flor e SOCIAL seus dois maridos descreve a vida noturna de Salvador, seus cassinos e cabarés, a culinária baiana, os ritos do candomblé e o convívio entre políticos, doutores, poetas, prostitutas e malandros.
  7. 7. Uma das mais conhecidaspersonagens femininas do autor, ENVOLVIMENTOdona Flor encarna contradições bem SOCIALbrasileiras. Dividida entre o fiel ecomedido Teodoro e o extravagantee voluptuoso Vadinho, ela decideviver o melhor de dois mundos.0 A narrativa faz um retratoinventivo e bem-humorado dasambiguidades que marcam o Brasil,país dividido entre o compromisso eo prazer, a alegria e a seriedade, otrabalho e a malandragem.
  8. 8. PERÍODO POLÍTICO 0 Militares comandam o Brasil com a Ditatura opressão 0 1965 - O Brasil teve um período bipartidarista durante 12 anos,, quando havia apenas a Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). 0 SENSURA NA IMPRESSA
  9. 9. ECONOMIA: DA RECESSÃO À EXPANSÃO0 Para combater a inflação que ameaçava chegar a 140% ao ano, em 1965, o governo reduziu os investimentos, parou de oferecer ajuda a vários produtos, reduziu o crédito aos empresários e arrochou os salários. Essas medidas eram totalmente impopulares, mas o rígido controle dos militares deu a impressão de que o plano estava sendo aceito.0 Durantes os anos de 1965 e 1966 a inflação se estabilizou nos 40%. Contudo, a redução dos investimentos e dos créditos levou empresas à falência e afetou os fazendeiros. Muitos trabalhadores perderam o emprego ou ganhavam salários que subiam bem menos que os preços.
  10. 10. EDUCAÇÃO 0 Período de grande Transformações e incentivos para as escolas públicas existente no Brasil 0 declara ser a arte, a ciência e o ensino livres à iniciativa individual e à de associação ou pessoas coletivas públicas e particulares; mantém a gratuidade do ensino primário (...) dá providencias ao programa de política escolar em termos do ensino pré- vocacional e profissional.
  11. 11. FAMÍLIA BRASILEIRA0 Momento de instabilidade familiar neste período, desemprego, falta de condições, implicaram num conflito social e cobranças de uma melhor qualidade de vida para a população.0 Mas as perseguições ditatoriais foram bastante violenta. Mas que a longo prazo, colherá frutos positivos para a família brasileira.

×