FRANZ WEISSMANNAna Beatriz Carvalho VilelaFiama KauariLeticia Vasconcelos Morais GarcezRESUMOEste trabalho apresenta a bio...
integrou-se à Escola de Arte Moderna de Belo Horizonte, criada por Alberto da Veiga Guignard(1896-1962), ensinando escultu...
A partir de 1950 o artista elabora trabalhos de cunho construtivista, neste há uma buscaincessantemente pela essência da f...
4 – OBRAConsiderado o poeta das formas livres, a obra de Weissmann nega qualquer ideia estática demonumento em favor da ce...
Em geral, as obras de Franz Weissmann, caracteriza pela substituição do volume pelo plano eo fio, pela valorização do espa...
6 - CORAnteriormente a 1967 os materiais empregados eram apresentados na sua cor natural,posteriormente a esta data a util...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo franz weissmann

126 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
47
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo franz weissmann

  1. 1. FRANZ WEISSMANNAna Beatriz Carvalho VilelaFiama KauariLeticia Vasconcelos Morais GarcezRESUMOEste trabalho apresenta a biografia do artista escultor neoconcretista Franz Weissmann edemonstra sua relação com os planos que são caracterizados pela substituição do volume, oumelhor, a valorização do espaço e não da massa, além das variadas formas, algumasidentificadas como fios, cubos, diagonais, planos, fitas, entre outros. A partir disso, foi feita umaanálise de como é a relação do artista com seus estilos e o plano.Palavras-chave: Escultura, Franz Weissmann, PlanoABSTRACTThis paper presents the biography of the artist sculptor Franz Weissmann neoconcretist anddemonstrates its relation to the plans that are characterized by the replacement of the volume,or rather the appreciation of space and not the mass, and the various forms, some identified aswires, cubes, diagonal planes, tapes, among others. From this, an analysis of how therelationship between the artist and their styles and plan.Keywords: Sculpture, Franz Weissmann, Plan1 – INTRODUÇÃOFranz Weissmann, escultor neoconcretista, nasceu em Knittefeld, na Áustria em 1914, eradicado no Brasil desde os dez anos de idade, é conhecido como o escultor do vazio, queviveu a história da arte brasileira do século XX. Em 1921, chegou com seus pais ao Brasil,onde morou por seis anos no interior do estado de São Paulo e em 1927 transferiu-se com afamília para a capital. Dois anos depois, a família mudou-se para o Rio, onde fez o cursopreparatório para a Escola Politécnica. Em 37, montou seu primeiro ateliê em Belo Horizonte edois anos depois, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes, onde estudou Arquitetura ePintura.2 - BIOGRAFIAFranz Weissmann desde 1942 dedicou-se à escultura figurativa, participando dos SalõesNacionais. Em 48 iniciou-se no abstracionismo e na geometrização da figura. De 1948 a 56
  2. 2. integrou-se à Escola de Arte Moderna de Belo Horizonte, criada por Alberto da Veiga Guignard(1896-1962), ensinando escultura e desenho de modelo vivo. Em 1946, fez sua primeiraexposição individual na Escola Nacional de Belas Artes, com aquarelas e desenhos, o que lherendeu o grande prêmio de desenho no Salão Nacional de Arte Moderna.Trabalhando especialmente com esculturas em bronze, argila e aço para modular o espaço, oartista participou formação do Grupo Frente e da 1ª Bienal Internacional de São Paulo em1951. Voltou para o Rio no ano de 56 e naturalizou-se brasileiro. Foi um dos fundadores doGrupo Neoconcreto, junto com Amilcar de Castro, Ferreira Gullar, Lygia Clark e Lygia Pape.Na década seguinte morou na Espanha e na Franca, onde desenvolveu uma nova fase,expressionista, de chapas de metal amassado. Em 1965 voltou ao Brasil, retornando poucodepois ao construtivismo.Realizou exposições individuais na Europa e em capitais brasileiras. Participou de váriasmostras nacionais e internacionais de arte construtiva nos anos 60 a 80 e de outras coletivasno exterior, como as Bienais de Veneza: 32ª/1964 e 36ª/1972, esta com Salas Especiais egrandes esculturas nos jardins; e a 11ª Bienal de Escultura ao Ar Livre do Museu deMiddelheim, em Antuérpia, Bélgica. Figurou em várias Bienais de São Paulo, com SalaEspecial, na 8ª/1965 e participação na Sala Especial “Em Busca da Essência”, na 19ª/1987.Suas obras figuram em Museus, Instituições Culturais, coleções particulares, edifíciosempresariais, são peças de grandes formatos que podem ser encontradas em espaçospúblicos de várias cidades do Brasil.Aos 93 anos, o escultor austríaco-brasileiro morreu em sua casa em Ipanema, Rio de Janeiro,de insuficiência respiratória decorrente de uma pneumonia, e teve seu corpo cremado. Foi umescultor de grande produção e teve participação ativa na construção material e teórica e nodebate sobre as artes plásticas no século XX no Brasil.3 -ESTILOSOs primeiros trabalhos do escultor formam baseados no figurativismo. Observa-se que suaobra figurativista era inquieta e não limitava a uma concepção acadêmica. As figuras humanasforam aos poucos geometrizadas, havia uma crescente simplificação, elas se tornavam maisfinas, mais construídas com uma progressiva valorização dos espaços. Há um total abandonodesse estilo por volta de 1954.
  3. 3. A partir de 1950 o artista elabora trabalhos de cunho construtivista, neste há uma buscaincessantemente pela essência da figura, e também a realização de esculturas com forma cadavez mais geometrizastes, nas quais o espaço vazado já aparece como um elemento definidorem seus trabalhos. Em 1957 Franz Weissmann reuniu-se ao grupo neoconcreto.Na década de 1960 suas obras, conhecidas como amassados, são alinhadas ao informalismo,Weissmann neste momento abandona a construção geométrica, sendo apontados peloscríticos como um intervalo expressivo em sua pesquisa, na qual a preocupação com amaterialidade toma o primeiro plano.Nesta fase concretista e neoconcretista no qual se inicia por volta de 1966, Franz Weissmannretoma as suas experimentações com formas geométricas e modulares, desta vez atua nosentido de anular a presença do material, de toma-lo secundário ou acessório. Para ele, então,o verdadeiro material não era o alumínio, o ferro ou a madeira, mas o vazio.
  4. 4. 4 – OBRAConsiderado o poeta das formas livres, a obra de Weissmann nega qualquer ideia estática demonumento em favor da celebração do transitório. As suas articulações com o cubo, oretângulo, ou a fita serão expansivas ou concentradas, mas invariavelmente instáveis eprovisórias.Num plano mais abstrato de reflexão, a experiência do espaço vazio, recorre ao arquitetotcheco Adolf Loos e o estilo modernista internacional, despojado, de linhas novas e arrojado.Caracterizado por formas retilíneas e básicas, espaços internos abertos e a exclusão radical doornamento. A densidade das esculturas de Weissmann parte desta potência e principio. Odesdobramento é uma percepção estética auto-referente, adicional e intuitiva, sempre àprocura da complementação com a cor. Pois ela é parte da obra. Usada para estabelecerrelações com o observador e provocar o status da escultura como arte pública.5 - PLANOQuando várias linhas se agrupam, forma-se o plano, uma superfície com largura e altura. Umplano com limites define uma forma. O plano pode de qualquer cor, liso ou áspero, opaco outransparente, etc.O plano é a linha em movimento. A diferença entre um plano e uma linha espessa é o tamanho;o plano deve ser grande em relação aos pontos e linhas presentes na composição. Saberdefinir proporções é essencial para executar bons trabalhos, uma vez que a linha não é “lida”da mesma forma que o plano.
  5. 5. Em geral, as obras de Franz Weissmann, caracteriza pela substituição do volume pelo plano eo fio, pela valorização do espaço e não da massa.O plano é trabalhado com os elementos da poética weissmanniana: o corte, a dobra e a torção.O resultado final entre o plano e suas articulações com o elemento vazado, produztridimensionalidade característica de Weissmann (o volume é virtual, ele é sugerido).Em uma superfície bidimensional, todas as formas planas que não são comumentereconhecidas como pontos ou linhas, são formas enquanto plano. As formas planas possuemuma variedade de formatos que podem ser classificados como:1. Planos Geométricos: constituídos matematicamente.2. Planos Orgânicos: limitados por curvas livres, sugerindo fluidez e crescimento.3. Planos Retilíneos: limitados por linhas retas que não se relacionam umas com as outrasmatematicamente.4. Planos Irregulares: limitados por linhas retas e curvas que também não se relacionamumas às outras matematicamente.5. Planos Caligráficos: criados sem auxílio de instrumentos, composto por linhasorgânicas.6. Planos Acidentais: determinado pelo efeito de processos especiais ou obtidosocasionalmente.Quadrado em Torção no EspaçoLâmina Larga em Torção no Espaço
  6. 6. 6 - CORAnteriormente a 1967 os materiais empregados eram apresentados na sua cor natural,posteriormente a esta data a utilização da cor pintada se torna fundamental em seus trabalhos,pelo fato de proporcionar mais forca expressiva e dinâmica as esculturas e também quebrar osilencio da pureza geométrica. A cor também foi utilizada como instrumento de unificação. Acor une os elementos e os planos entre si porque da continuidade ao espaço. Quando foipreciso criar contrastes de sombra e luz, ou de profundidade, usou-se cores distintas,exatamente com a função contraria, a de acentuar as diferenças de planos no espaço.Weissmann considerava que cada obra exigia uma cor.Escultura em Aço7 - CONCLUSÃOAs obras de Franz Weissmann no decorrer de sua carreira sofreram modificações deestilo, porém o artista soube trabalhar com diferentes materiais e estilos sem sair de suaessência, o poeta das formas livres. Escultor, ele sabia relacionar e expressar atridimensionalidade e o bidimensional. O tridimensional passa para o transeunte a ideia devolume, mas Weissmann tinha a característica de apresentar planos através deles. Sendoassim, nota-se uma forte relação de suas obras com o plano.

×