WEB marketing 4 Marketing Digital

1.686 visualizações

Publicada em

material de aula do módulo web marketing da FAE 2008 tema Marketing Digital

Publicada em: Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.686
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
220
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

WEB marketing 4 Marketing Digital

  1. 1. Web Marketing
  2. 2. <ul><li>Kavinski, da Midia Digital, conta que o internauta que participa de redes de relacionamento (como Orkut e Facebook), blogs e YouTube costuma ser avesso a uma publicidade “intrusiva”. “A idéia é interagir com esses consumidores de forma real ou honesta, nunca com algo muito ‘marqueteiro’.” </li></ul>A construção de marca na Era Digital
  3. 3. <ul><li>Além da possibilidade de inovação no marketing, o conceito Web 2.0 é uma ferramenta importante para dialogar com o consumidor, mas pode ser um “tiro no pé” para quem não faz isso direito. “Se eu presto um serviço e o consumidor não está satisfeito, ele vai criar um diálogo negativo que se espalha de maneira viral. E a empresa não tem controle sobre isso. Mas, se ela participar desse diálogo, pode se defender melhor”, diz Alexandre Kavinski, da agência Midia Digital. </li></ul>A construção de marca na Era Digital
  4. 4. A construção de marca na Era Digital
  5. 5. Um exemplo de quem ignorou o lado esquerdo do cone
  6. 6. Um exemplo de quem esta tentando conquistar o lado direito do cone
  7. 7. Marketing Digital Uma maneira de fazer marketing usando os recursos digitais disponíveis, como a Internet. <ul><li>Links Patrocinados </li></ul><ul><li>Newsletters </li></ul><ul><li>- Websites </li></ul><ul><li>- Banners </li></ul><ul><li>- E-mails </li></ul><ul><li>Telefone celular </li></ul><ul><li>- MSN Messenger </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Apenas estar presente na Internet com um domínio registrado e uma página não são suficientes . É necessário utilizar desta ferramenta para alavancar e integrar todos os seus negócios. A Internet deve servir como um elemento de aproximação de todas as partes da organização e seus clientes, portanto não pode ser estática sem vida. Isto não significa queremos que você coloque figuras que tenham movimento, frases piscando ou que apresentaremos receitas para você fazer uma página bonita. Obviamente que isto também faz parte do negócio, mas o que realmente desejamos é que sua empresa comece a formar uma comunidade em torno do seu site . </li></ul>Marketing Digital
  9. 9. Comunidade virtual <ul><li>O que é </li></ul><ul><li>É uma sociedade civil que existe apenas no computador; ou grupo de pessoas que tem algo em comum e que tem o poder de produzir um determinado efeito. Uma comunidade não é criada por alguém, mas formada pelo compartilhamento de idéias de pessoas que tem algo em comum. Faz parte do ser humano agregar-se e na Internet não existe uma limitação geográfica. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Vantagens </li></ul><ul><li>O cliente forma e traz o conteúdo do site </li></ul><ul><li>O seu site passa a ser necessário para o usuário. </li></ul><ul><li>Aumenta seu poder de persuasão, pois ele também é proprietário. </li></ul><ul><li>O próprio cliente passa indica-lo boca a boca ou e-mail a e-mail. De forma consciente quando recebe prêmios para trazer alguém ou da melhor forma, quando é espontâneo é o chamado Marketing Viral. </li></ul>Comunidade virtual
  11. 11. <ul><li>O principal atrativo de uma comunidade não é seu conteúdo mas seus participantes. </li></ul><ul><li>Você precisa ter um diferencial para sua comunidade. Um claro motivo para sua existência. </li></ul><ul><li>Se você estimular o encontro produtivo entre pessoas que se identificam, o boca-a-boca dos usuários mais ativos se encarregará de trazer novos participantes. </li></ul>Comunidade virtual
  12. 12. <ul><li>Organização de metas em listas coletivas – www.43things.com </li></ul><ul><li>Aproximar pessoas com metas parecidas oferecendo uma forma para que se apóiem mutuamente.lembretes periódicos que alertam sobre sua meta </li></ul><ul><li>- Trama Virtual www. tramavirtual .com. br estabelece parcerias com pessoas que gostam de falar sobre música a pequenas bandas que querem se lançar no mercado. </li></ul>Comunidade na Prática
  13. 13. <ul><li>Feedback de tendências de consumo – Voltage – www. voltage .com. br Cool Hunter comunidade que caça coisas legais e que podem virar tendências de mercado. </li></ul><ul><li>Anotação colaborativa – Studicious www. stu . dicio .us - mistura Orkut e caderno escolar. Serve para o aluno publicar suas anotações de aula. Pode estudar de qualquer lugar. Os assuntos ficam organizados e se faltar aula pode acessar as anotações dos colegas. O acesso pode ser restrito. </li></ul>Comunidade na Prática
  14. 14. E-mail marketing <ul><li>Muitas pessoas não acreditam que o e-mail é uma ferramenta adequada para se interagir com o cliente pois logo vem as suas cabeças a idéia do SPAM . O e-mail marketing conduzido de uma forma responsável pode ser uma forma de fidelização, comunicação e pós vendas muito eficiente. Vamos conhecer melhor esta estratégia: </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Porque utilizar </li></ul><ul><li>Praticamente todo mundo tem e-mail. </li></ul><ul><li>É um mecanismo muito interativo. </li></ul><ul><li>O custo de envio é baixo </li></ul><ul><li>Permite enviar um catálogo, página HTML , ou até um produto desde que possa ser transformado em bites e bytes . </li></ul><ul><li>É percebido como uma comunicação pessoal </li></ul><ul><li>Se bem trabalhado não é percebido como propaganda </li></ul><ul><li>Pode ser uma ótima forma para iniciar um relacionamento </li></ul><ul><li>Porem a empresa deve estar preparada para enviar, receber e principalmente responder as demandas dos clientes de forma rápida e precisa. </li></ul>E-mail marketing
  16. 17. Marketing de permissão <ul><li>Ninguém gosta de receber aquela quantidade enorme de e-mail cada vez que abre sua caixa postal . O sentimento de invasão de privacidade nos dias de hoje é grande. Alguns orgãos no Brasil já estão analisando a possibilidade de punição para empresas que abusam desta técnica uma boa dica é consultar o site da ABEMD . Mas como podemos usar o e-mail marketing sem agredir o receptor? A primeira providência é usar a técnica do opt-in. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Opt-in : é quando o usuário se inscreve, autoriza ou solicita a informação permitindo o envio de e-mail. O ideal é o duplo opt-in em que o usuário se cadastra e recebe em seu e-mail uma mensagem para confirmar o seu cadastro para evitar que alguém, em seu nome, faça o cadastro. </li></ul>Marketing de permissão
  18. 19. <ul><li>Uma estratégia de opt-in deve estar acompanhada de uma estratégia de opt-out , ou seja, permitir a possibilidade de retirada de seu nome da lista de e-mail. Muitas empresas colocam em seu site cadastros e formulários para seguirem a frente em suas páginas. Neste cadastro já deixam algumas caixas previamente marcadas em que o usuário precisar desmarcar a caixa para não receber as mensagens. Esta é uma técnica anti-ética pois muitos acabam não percebendo e cadastram-se sem desejar receber os e-mail com mais informações. </li></ul>Marketing de permissão
  19. 20. <ul><li>Outra dica importante é nunca negociar sua lista de e-mail, vendendo-a para outras empresas. Uma atitude como esta pode acabar com a confiabilidade que as pessoas colocam em sua empresa. </li></ul>Marketing de permissão
  20. 21. Criando mensagens <ul><li>Enviar um e-mail tem mais técnica do que simplesmente escrever uma mensagem. </li></ul><ul><li>Sempre preencha o assunto da mensagem. A escolha correta desta frase que não deve passar de 4 palavras, tem que atingir o usuário e fazer com queira abrir. Esta frase deve ter todos os elementos para que o usuário saiba do que se trata. </li></ul><ul><li>Assine suas mensagens colocando seu nome, e-mail, telefone e indicando seu site. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>A identificação ou o “de” também tem que dizer algo para quem recebe. Não mude com freqüência esta identificação para que sua marca ou nome fique posicionada na mente do consumidor. Muitos usuários também criam regras de correios que permite direcionar a sua mensagem para uma pasta específica. Quando você muda a identificação ou “de” a regra não funcionará mais. </li></ul><ul><li>As mensagens devem ser curtas, objetivas e concisas </li></ul>Criando mensagens
  22. 23. <ul><li>Use sempre o corretor de ortografia e gramática, e leia a mensagem toda antes de enviar. </li></ul><ul><li>Nunca deixe exposto para todos os usuários o endereço de e-mail dos demais. Use sempre a cópia oculta ou “CCO”. Isto evita que spamers usem os endereços indevidamente. </li></ul><ul><li>Use com moderação as seguintes ferramentas: </li></ul><ul><li>solicitar confirmação de leitura pois muitos spamers usam desta técnica para confirmar se aquele e-mail é válido </li></ul><ul><li>definir prioridade pois se tudo que enviar for de alta prioridade depois de algum tempo ninguém mais acreditará </li></ul>Criando mensagens
  23. 24. Dicas para responder e-mail <ul><li>Muitas empresas deixam disponível em seu site um menu “fale conosco” que é uma forma do cliente solicitar o início de um relacionamento ou comunicação com a empresa. A verdade é que muitas empresas não se estruturam para receber estas mensagens. Para responder um e-mail ou mensagem postada em seu site existem algumas regras: </li></ul><ul><li>Determine através de consulta com seu cliente o tempo máximo para ele receber uma resposta. Muitas empresas adotam o seguinte critério: mensagens recebidas pela manhã são respondidas até a tarde do mesmo dia e as recebidas à tarde na manhã seguinte, porem isto dependerá de cada negócio e nível de atendimento exigido pelo cliente. </li></ul>
  24. 25. <ul><li>Procure balancear o tom de sua resposta entre o pessoal e o profissional. </li></ul><ul><li>Nunca responda uma mensagem agressiva na mesma hora. Leia com atenção, respire fundo e escreva. Consegue-se ser mais educado por e-mail pois pode-se raciocinar para responder. </li></ul><ul><li>Evite o envio de arquivos anexos, mas quando necessário reduza o máximo possível seu tamanho. </li></ul><ul><li>Ao responder evite retransmitir toda a mensagem anterior deixando apenas o necessário para a compreensão da resposta. </li></ul>Dicas para responder e-mail
  25. 26. Newsletter <ul><li>A newsletter é um forma de enviar notícias e informações pertinentes a sua área para seus clientes. Ela não deve ser usada para fazer propaganda sobre seu negócio mas informar e transmitir conhecimento para o cliente que fez a opção em receber suas mensagens. A comunicação é subliminar e não é percebida pelo cliente, porem periodicamente ele recebe a sua marca . Para não ser percebido como propaganda o conteúdo deve ser mais importante que a sua marca . </li></ul>
  26. 29. <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><li>O relacionamento é de um para muitos. </li></ul><ul><li>As inovações da sua área podem ser facilmente relacionados. </li></ul><ul><li>Custo de distribuição baixos </li></ul><ul><li>São os leitores que solicitam as notícias. </li></ul><ul><li>Pode tornar-se uma fonte de receita através da publicidade. </li></ul><ul><li>Pode-se incluir links que direcionem para seu site aumentando as visitas. </li></ul><ul><li>Melhor forma de obter lembrança de marca e participação de mercado. </li></ul>Newsletter
  27. 30. <ul><li>Desvantagens </li></ul><ul><li>Custo elevado para obtenção de conteúdo </li></ul><ul><li>Implantação de mecanismos de cadastramento e descadastramento dos usuários. </li></ul><ul><li>Gerenciamento e envio periódico. Não se pode falhar no envio da newsletter nas datas as quais se comprometeu. A dica é programar-se dentro de sua capacidade de produção de novos conteúdos (diário, semanal, quinzenal ou mensal). </li></ul><ul><li>Algumas newsletter são enviadas em HTML e dificultam a leitura do usuário que utiliza sistemas de e-mail gratuito. </li></ul>Newsletter
  28. 31. Listas de discussão <ul><li>Muito utilizado como fórum para discussão dos mais variados temas é utilizada no marketing de muitas empresas que desejam manter um relacionamento com seus clientes através do aprendizado. Discute-se temas ligados a empresa mas não trata especificamente sobre os produtos da empresa. Um exemplo são empresas que produzem equipamentos para esportes radicais e monta um fórum em que todos que tem interesse por este assunto se inscreve. Estas listas podem ser moderadas e as mensagens são liberadas a todo o grupo somente após a autorização do moderador. </li></ul>
  29. 32. <ul><li>Algumas dicas: </li></ul><ul><li>Busque oportunidades para falar de seu produto e provoque-as na lista. </li></ul><ul><li>Participe das discussões, pois poucos participam mas muitos lêem </li></ul><ul><li>Use como ferramenta para descobrir o que e como o cliente pensa </li></ul><ul><li>Antes de criar sua lista faça um plano </li></ul><ul><li>Analise se o seu público tem tempo </li></ul><ul><li>Nunca esqueça da netiqueta </li></ul>Listas de discussão
  30. 33. <ul><li>Não seja um sabe tudo, contribua com a comunidade </li></ul><ul><li>Discuta as idéias e nunca ataque as pessoas </li></ul><ul><li>Assine sempre sua mensagem preferencialmente com seu nome, empresa, telefone e e-mail, isto ajuda a fortalecer sua marca </li></ul><ul><li>Muito cuidado pois não existe controle editorial </li></ul>Listas de discussão
  31. 34. <ul><li>Na Internet os dois maiores sites que permitem formar grupos ou listas de discussão para fóruns gratuitamente são o Yahoo e o Grupos . Vários provedores disponibilizam para seus clientes esta ferramenta. O principal atrativo para uma empresa é conhecer mais sobre o seu cliente gratuitamente. Estes fóruns são excelentes oportunidades para conhecer mais o comportamento do seu consumidor. O fórum pode ser criado pela sua empresa ou alguém da sua empresa pode participar de alguma lista de discussão aberta na rede. Participe e colha os frutos. </li></ul>Listas de discussão
  32. 35. <ul><li>A vedete das ferramentas colaborativas não funciona sozinha; a força de um blog é proporcional a qualidade de sua rede de interlocutores. </li></ul><ul><li>Tecnicamente são mensagens publicadas em seqüência e alinhadas cronologicamente. </li></ul>Blog
  33. 36. Blog <ul><li>O Brasil tem 10 milhões de internautas que lêem blogs, o que despertou o interesse dos anunciantes. “Existem agências especializadas em posts patrocinados e marketing viral.” </li></ul>
  34. 37. NanoBlog <ul><li>Quem usa o MSN sabe da mania das pessoas colocarem uma frase no lugar do nome. </li></ul><ul><li>O TWITTER, é um serviço lançado em 2006 que virou mania nos EUA. Ele permite que você comunique-se com seus amigos com frases curtas (o que você está fazendo, estado de espírito, uma notícia) com até 140 caracteres. </li></ul><ul><li>Não é síncrono, não serve para bater papo apenas para acompanhar as pessoas a distância. </li></ul>
  35. 38. Mobile Marketing <ul><li>Utilização de mídia móvel, neste caso o celular e no futuro a TV digital, para comunicação; </li></ul><ul><li>Devemos cuidar muito com a invasão de privacidade. </li></ul>
  36. 39. <ul><li>Algumas peças permitirão que os internautas baixem ringtones, wallparpers e fotos para celular e, em outras, os internautas enviam mensagens para os amigos. </li></ul><ul><li>Ex: Punto </li></ul>Mobile Marketing
  37. 40. Mensagens instantâneas <ul><li>A mensagem instantânea ou ICQ que deriva do inglês “I seek you” ou “eu procuro você” permite as empresas conversarem com seus clientes em tempo real. Muito utilizado no caso de empresas que vendem na Internet e disponibilizam um atendimento on-line para esclarecimento de dúvidas. Neste caso o cliente pode conversar ou “teclar” com um funcionário do atendimento em tempo real instantaneamente. </li></ul><ul><li>Os principais mensageiros gratuitos são ICQ e o MSN </li></ul>
  38. 41. Wiki <ul><li>Esta ferramenta é a solução mais eficiente para a redação colaborativa.. Mas para ser útil, exige dos participantes a capacidade de hierarquizar a informação. </li></ul>
  39. 42. Wiki <ul><li>A WEB pode ser descrita como um computador coletivo onde qualquer pessoas pode entrar para ver um conteúdo mas não pode alterar o conteúdo. </li></ul><ul><li>O Wiki surgiu na contramão deste modelo. </li></ul>
  40. 43. Chat <ul><li>Diferente das listas de discussão que funcionam de forma assíncrona ou seja você envia sua mensagem para o e-mail do grupo e espera que as pessoas acessem sua caixa postal para responder. No chat a discussão ocorre em uma sala de bate papo virtual em tempo real. Podem ser utilizadas para reuniões a distância e conversas com consultores especializados da sua empresa. Freqüentar estas salas em que seu público-alvo está presente pode propiciar um grande aprendizado sobre seus hábitos de consumo. </li></ul>
  41. 44. <ul><li>Algumas empresas promovem encontros virtuais com grandes celebridades de sua área e convidam seus clientes para bater um papo virtual com estas personalidades. É uma forma de gerar conhecimento para seu cliente e ao mesmo tempo promover sua marca. </li></ul><ul><li>Existem vários sites que oferecem este serviço, principalmente aqueles que formam grupos ou listas de discussão como o Yahoo! e o Grupos. </li></ul>Chat

×