Grupo trabalhonatura ver 2

153 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grupo trabalhonatura ver 2

  1. 1. “ Essa história é nossa, essa história é do Brasil. Essa história mostra a cara, a força do povo brasileiro, mostra o novo Brasil. [...] Afinal de contas, foi um brasileiro que fez o banco Palmas, foram brasileiros que urbanizaram a favela, foram brasileiros que mudaram a história de miséria nesse país. Não foi a ONU, não foi o dinheiro que veio de fora, não foi a tecnologia americana, não foi um grande pensador internacional, foi o povo brasileiro que resolveu seus próprios problemas. Isso é fantástico, isso é maravilhoso, precisa ser contado no Brasil, em todos os lugares, tanto pra valorizar nossa gente, nosso povo, como pra dizer : se o Conjunto Palmeira conseguiu, todos nós podemos conseguir. A fome, a miséria, a pobreza têm solução e é local, depende da vontade nossa do povo brasileiro”. Joaquim Melo – coordenador geral do Banco Palmas
  2. 2. <ul><li>Mostra claramente que “solidariedade” não, necessariamente, implica em “assistencialismo”. Muitas vezes as pessoas não necessitam que outras resolvam seus problemas, mas sim necessitam que lhe proporcionem condições para que elas, de forma digna, consigam resolver seus próprios problemas; </li></ul><ul><li>Mostra que o espírito solidário não tem fronteiras, podendo ser disseminado e gerar frutos em qualquer parte; </li></ul><ul><li>Mostra a importância de se ter iniciativa: a mera concepção de uma idéia, por si só (sem ser executada), não gera resultados. </li></ul>Joaquim Melo – Banco Palmas – Maio/2011
  3. 3. Joaquim Melo – Banco Palmas – Maio/2011
  4. 4. <ul><li>Missão </li></ul><ul><li>Implantar programas e projetos de trabalho e geração de renda, utilizando sistemas econômicos solidários , na perspectiva de superação da pobreza urbana. </li></ul>Joaquim Melo – Banco Palmas – Maio/2011 A criação do Banco Palmas e sua boa gestão feita por Joaquim e a comunidade geraram renda, emprego e desenvolvimento para o bairro. Sua idéia já se espalhou pelo Brasil e hoje os banco comunitários já existem nos estados: Bahia, Espírto Santo, Minas Gerais, São Paulo, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Sul. Pequenas unidades produtivas, formais e informais, financiadas pelo Banco Palmas, direcionadas para o atendimento de demandas locais, articuladas em um sistema de rede: -Palma Fashion -Palmas Natus -Loja Solidária -Feira do Banco Palmas -Palma Limpe
  5. 5. “ ...As pessoas pobres são como árvores bonsai. Quando você planta a melhor semente da árvore mais alta num vaso pequeno, obtém uma réplica da árvore mais alta, só que com apenas alguns centímetro de altura. Não há nada de errado com a semente plantada, o único problema é que a base, o solo que você deu a ela, foi insuficiente. As pessoas pobres são pessoas bonsai. Não há nada de errado com suas sementes, mas a sociedade nunca lhes deu a base adequada a partir da qual pudesse crescer. Tudo o que se requer para tirar as pessoas pobres da pobreza é que criemos um ambiente propício para elas. Uma vez que o pobre possa liberar sua energia e criatividade, a pobreza desaparecerá muito rapidamente.“ (Muhammad Yunus) Joaquim Melo – Banco Palmas – Maio/2011 Grupo 208: Graziele Meneguetti Kléber Balestere Luelle Vésper Marcela Miranda Mais sobre Joaquim Melo: www.bancopalmas.gov.br Vídeo sobre o Banco: http://www.dailymotion.com/video/xb0so9_conexoes-urbanas-o-lucro-nao-e-impo_news#from=embed&start=0

×