Este é o dia que o Senhor fez para nós
Naquele belo poema que ouvimos na vigília pascal, o autor do livro do Gênesis recorda-nos a obra da Criação e acaba-o cont...
É o shabbat, o dia do Senhor, o dia em que, segundo a antiga Lei, ninguém deveria trabalhar, «nem tu, nem os teus filhos e...
E eis que Deus decide fazer novas todas as coisas (cf. Is 65,17). Na sua bondade infinita, na suamisericórdia, perante o h...
É um novo “primeiro dia”, em que Deus diz outra vez «Faça-se luz!» (Gn 1,3), não a luz que    destruiu o caos inicial mas ...
Contudo, nesta nova Criação, nós não somos apenas a mais bela manifestação do poder doCriador («Deus viu que era muito bom...
A liturgia oferece-nos cinquenta dias “dos nossos” para contemplarmos este “dia do Senhor”,para meditarmos e vivermos esta...
Texto – Evangelizo – Música A Barca – J. Antonio– Imagens – Google –                           Formatação Altair Castro12/...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Este e o dia que o senhor fez para nós

1.262 visualizações

Publicada em

Recebi do amigo JCarneiro, compartilho.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Este e o dia que o senhor fez para nós

  1. 1. Este é o dia que o Senhor fez para nós
  2. 2. Naquele belo poema que ouvimos na vigília pascal, o autor do livro do Gênesis recorda-nos a obra da Criação e acaba-o contemplando: «Assim foram terminados os céus e a terra… No sétimo dia, Deus repousou de todo o trabalho por Ele realizado» (Gn 2, 1-2).
  3. 3. É o shabbat, o dia do Senhor, o dia em que, segundo a antiga Lei, ninguém deveria trabalhar, «nem tu, nem os teus filhos e filhas, nem o teu escravo ou escravo… nem o estrangeiro queestá dentro das tuas portas» (Dt 5,14). Todos somos chamados a parar, diante das maravilhas da obra do Senhor Deus.
  4. 4. E eis que Deus decide fazer novas todas as coisas (cf. Is 65,17). Na sua bondade infinita, na suamisericórdia, perante o homem infiel e esmagado pelos nossos pecados, Deus decide enviar o Seu Filho, o Verbo eterno, Jesus, Filho do homem e Filho de Deus, encarnado, morto e ressuscitado por nós e para nossa salvação.
  5. 5. É um novo “primeiro dia”, em que Deus diz outra vez «Faça-se luz!» (Gn 1,3), não a luz que destruiu o caos inicial mas a luz sem fim, a luz que brilhará para sempre (cf. Ap 21,23).É a nova Criação que se inicia. «Este é o dia que o Senhor fez», diz o Salmo 118 (Sl 118-117,24) que cantamos ao longo de toda a semana pascal.
  6. 6. Contudo, nesta nova Criação, nós não somos apenas a mais bela manifestação do poder doCriador («Deus viu que era muito bom», Gn 1,31), mas fazemos parte do projeto. «Corpo deCristo» (1 Co 12,27), «mortos e ressuscitados» com Cristo (cf. Rm 6,4), somos também atores desta salvação universal.
  7. 7. A liturgia oferece-nos cinquenta dias “dos nossos” para contemplarmos este “dia do Senhor”,para meditarmos e vivermos esta pertença – cinquenta dias de Páscoa! Animemo-nos uns aosoutros para encontrarmos a nossa resposta pessoal a viver este apelo de anunciarmos a luz da Ressurreição, de nos tornarmos caminho de paz e de salvação para todos os homens e mulheres «por Deus amados» (cf. Lc 2,14). Feliz Páscoa
  8. 8. Texto – Evangelizo – Música A Barca – J. Antonio– Imagens – Google – Formatação Altair Castro12/04/2012

×