SlideShare uma empresa Scribd logo

Novena ao Divino Menino Jesus

Novena ao Divino Menino Jesus A Unidade de Espiritualidade Eudista (UEE) da CJM Virtual promove a nível de Congregação, da Grande Família Eudista e de seus associados, amigos e colaboradores a difusão da espiritualidade de São Juan Eudes, a fim de que seja mais conhecida na Igreja e que a riqueza deste tesouro espiritual alcance horizontes extensos e até agora inesperados. Por tal motivo se propõe a seguinte novena de natal para contemplar o mistério da Encarnação a partir de textos sobre a infância de Jesus extraídos das obras de São João Eudes. Desejamos que seja uma oportunidade maravilhosa para viver a Novena ao Divino Menino Jesus desde o pensamento de São João Eudes para que o recém-nascido viva e reine no coração de todos os cristãos.

1 de 20
Baixar para ler offline
Com textos de São João Eudes
Unidade de Espiritualidade Eudista
2016
2
Com textos de São João Eudes
Unidade de Espiritualidade Eudista
CJM virtual
Unidade de Espiritualidade Eudista
UM MINUTO
Corporação Universitária Minuto de Deus
Educação de qualidade ao alcance de todos
P. Álvaro Duarte Torres
Diretor da Unidade
Hermes Flórez Pérez
Compilação e edição
David Mauricio Vega Penagos
Diagramação e Desenho
Geovani Ferreira
Tradução
Edição 2016
3
Introdução
A Unidade de Espiritualidade Eudista (UEE) da CJM Virtual promove a nível de
Congregação, da Grande Família Eudista e de seus associados, amigos e colaboradores a
difusão da espiritualidade de São Juan Eudes, a fim de que seja mais conhecida na Igreja
e que a riqueza deste tesouro espiritual alcance horizontes extensos e até agora
inesperados.
Por tal motivo se propõe a seguinte novena de natal para contemplar o mistério da
Encarnação a partir de textos sobre a infância de Jesus extraídos das obras de São João
Eudes.
Desejamos que seja uma oportunidade maravilhosa para viver a Novena ao Divino
Menino Jesus desde o pensamento de São João Eudes para que o recém-nascido viva e
reine no coração de todos os cristãos.
Como rezar a novena:
1. Saudação de boas-vindas a novena de Natal.
2. Canção popular natalina.
3. Oração para todos os dias.
4. Leitura bíblica tomada do dia da novena correspondente.
5. Considerações a partir das meditações de São João Eudes.
6. Canção popular natalina.
7. Oração a Santíssima Virgem Maria.
8. Oração a São José.
9. Gozos.
10. Oração ao Divino Menino Jesus.
11. Canção popular natalina e despedida.
Oração para todos os dias
Benigníssimo Deus de infinita caridade, que tanto amaste aos homens, que lhes deste em
teu Filho a melhor prenda de teu amor, por ter feito homem nas entranhas de uma Virgem,
nascestes em um presépio para nossa saúde e remédio; eu, em nome de todos os mortais,
te dou infinitas graças por tão soberano benefício. Em retorno dele te ofereço a pobreza,
humildade e demais virtudes de teu Filho feito homem, suplicando-te por seus divinos
méritos, pelas incomodidades com que nasceu e pelas tenras lágrimas que derramou no
presépio, disponhas nossos corações com humildade profunda, com amor incendiado,
com tal desprezo de todo o terreno, para que Jesus recém-nascido tenha neles seu berço e
more eternamente. Amém.
(Rezar três vezes Glória)
Oração a Virgem Maria
Soberana Maria, que por tuas grandes virtudes e especialmente por tua humildade,
mereceste que um Deus te escolhera por sua mãe: te suplico que tu mesma prepares e
4
disponhas minha alma e a de todos os que neste momento fazem esta novena, para o
nascimento espiritual de teu adorado Filho.
Oh dulcíssima Mãe! Comunica-me algo do profundo reconhecimento e divina ternura
com que lhe aguardaste, para que nos faças menos indignos de ver-lhe, amar-lhe e
adornar-lhe por toda a eternidade. Amém.
(Rezar uma Ave-maria)
Oração a São José
Oh Santíssimo José esposo de Maria e pai adotivo de Jesus! Infinitas graças dou a Deus
porque te escolheu para tão alto ministério e te adornou com todos os dons
proporcionados a tão excelente grandeza. Te rogo, pelo amor que tu viste ao Divino
Menino, me abrases em fervorosos desejos de ver-lhe e receber-lhe sacramentalmente,
enquanto em sua divina Essência lhe vejo e lhe gozo no céu. Amém.
(Rezar o Gloria ao Pai…)
Gozos
Doce Jesus meu, meu Menino adorado,
vem a nossas almas
vem não tardes tanto.
Oh! Sapiência suma1
do Deus soberano
que a infantil alcance
te rebaixas sacro!
Oh! Divino Menino,
vem para ensinar-nos a
prudência que fazes
verdadeiros sábios2
.
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Oh! Adonai3
potente,
que a Moisés falando
de Israel ao Povo
destes os mandatos!4
1
Prov. 8, 23-36.
2
Cf. 1Reis 4, 29 e Prov. 24, 3.
3
“Adonai” (significa “meu Senhor”) é um nome empregado na Sagrada Escritura para designar Deus, pois,
por respeito, seu nome não é pronunciado. Isabel, inspirada pelo Espírito Santo, exclama: 43Donde me vem
que a mãe do meu Senhor (Adonai) me visite? (Lc 1, 43)
4
No antigo Testamento Deus (Pai) da os mandamentos ao povo (Ex 20, 1-17). No Novo Testamento Jesus
assume o cumprimento “até a última letra” da Lei e da de novo os mandamentos com um sentido de
Plenitude (Mt 5, 17-48)
5
Ah, vem prontamente
para resgatar-nos
e que um Menino débil
mostre forte braço!
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Oh! Raiz sagrada
de Jessé5
que no alto
apresentas ao corpo celeste
teu perfumado nardo!
Dulcíssimo Menino
que tem sido chamado
lírio dos vales,
bela flor do campo6
.
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Chave de David7
que abre ao desterrado
as fechadas portas
do régio palácio.
Tira-nos, oh Menino,
com tua branca mão
do cárcere8
triste
que leva ao pecado!
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Oh, lume de Oriente9
,
sol de eternos raios,
que entre as trevas
teu esplendor vejamos.
Menino tão precioso
felicidade do cristão,
5
(Jessé ou Isaías) é o pai de David. Nas instituições de Israel, a partir de David, todo rei legítimo é dá
descendência de David. Jesus mesmo é aclamado como “Filho de David”. Em Isaías se lê: Sairá um broto
do tronco de Jessé, um rebento brotará de suas raízes. Sobre ele repousará o Espírito do Senhor: espírito de
sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de ciência e de temor do Senhor (Is
11,1-2).
6
Uma das leituras do tempo do Advento, isto é, de preparação ao Natal, se lê um texto do Cânticos dos
Cânticos 2, 8-13. Ali se afirmar “as flores aparecem no campo” (v. 12)
7
A expressão “chave de David” aparece em Apocalipses 3, 7 e se encontra uma referência em Is 22,22.
8
É uma das missões do Servo de Javé (cf. Is 42, 7). Este texto se aplica o Senhor a si mesmo na sinagoga
de Nazaré (Cf. Lc, 4,18).
9
A estrela que vem do oriente é mencionada por São Mateus na cena dos Magos: Temos visto sua estrela
no Oriente e viemos adora-lo (Mt 2,2). A estrela já havia sido anunciada no Antigo Testamento: O vejo
mais não é agora, o contemplo, mais não está próximo: Uma estrela surge de Jacó, um cetro de Israel (Num
24,17). O título “Luz (lume) das nações” (Lumen Pentium) se encentra também em Isaías (49,6: cf.
Também 9,2) e é ratificado pelo ancião Simeão (cf. Lc 2, 32). No Evangelho de São João ele se proclama
como a luz (cf. Jn 8, 12).
6
olha o sorriso
de teus doces lábios.
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Espelho sem mancha. Santo dos Santo10
Sem igual imagem11
do Deus soberano.
Apaga nossas culpas,
salva ao desterrado
e em forma de Menino
da ao mísero amparo.
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Rei das nações12
Emanuel13
ilustre
de Israel, desejo
Pastor do rebanho,14
Menino que apascentas15
com suave cajado
vai lá ovelha arisca
vai é cordeiro manso.
Vem a nossas almas,
vem não tardes tanto.
Abrase os céus
e chova do alto
beneficentes orvalho
como regar santo16
.
10
O Pai celestial anuncia a Maria, pela boca do anjo que o que vai nascer será santo e se chamará Filho de
Deus (Lc 1, 35).
11
O Senhor é chamado Imagem (em grego “ikon”). Ele é a imagem (“ikon”) de Deus invisível (Col 1,15). A Palavra de Deus nos convida a reproduzir
em nós sua própria imagem sem pecado, misericordiosa, gloriosa: aos que de antemão conheceu também os predestinou a reproduzir a imagem de seu
Filho (Rm 8,29). Tanto a revelação, como a história da salvação são progressivas, de igual maneira é progressiva nossa vida de transformação na imagem
de Cristo, que o Pai há querido com a ajuda do Espírito: todos nós, que com o rosto descoberto refletimos como em um espelho a glória do Senhor, nós
vamos transformando-nos nessa mesma IMAGEM cada vez mais gloriosos: assim é como atua o Senhor, que é Espírito (2 Co 3,18).
12
As profecias anunciam que o Messias será rei das nações (cf. Is 2,2). O mesmo Senhor tem consciência
de tal realidade: Quando venha o Filho do Homem com todos seus anjos se sentará em seu trono glorioso.
Todas as nações e se reuniram diante Dele (Mt 25, 31.32).
13
No anúncio do anjo a São José adiciona o evangelista: tudo isto sucedeu para que se cumprirá o que havia
anunciado o Senhor pelo profeta: “A virgem conceberá e dará à luz um filho, a quem porá o nome
Emanuel”, que significa Deus com conosco (Mt 1, 23).
14
O Senhor é o bom pastor (cf, Jn 10, 7-16). O anúncio já estava dado no antigo Testamento, especialmente
no Profeta Ezequiel (cf. Ez 34, 2-23) e no Salmo 23, que começa dizendo Deus é, meu pastor.
15
A figura do menino e os animais que vivem em paz (apascentados) está inspirada em Isaías: Habitará o
lobo junto a cordeiro, a pantera se achara junto ao cabrito, o bezerro e o leão comerá juntos e um menino
pequeno cuidará deles. A vaca pastará com o urso, suas crias se acharam juntas; o leão comerá palha, como
o boi, o menino de peito jugará junto ao esconderijo da cobra, o recém destetado meterá a mão na cova da
serpente e não lhe fará dano (Is 11,6-9).
16
É uma clara referência ao anúncio de Isaías: Céus, destila o orvalho; nuvens, chova a salvação (Is 45, 8)

Recomendados

Orações Para Todas As Horas
Orações Para Todas As HorasOrações Para Todas As Horas
Orações Para Todas As HorasNilson Almeida
 
Advent e natal 1 na biblia (portugues)
Advent e natal   1 na biblia (portugues)Advent e natal   1 na biblia (portugues)
Advent e natal 1 na biblia (portugues)Martin M Flynn
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Pequeno Ensaio De Orações E Preces
Pequeno Ensaio De Orações E PrecesPequeno Ensaio De Orações E Preces
Pequeno Ensaio De Orações E PrecesNilson Almeida
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014Voz da Paróquia - Janeiro 2014
Voz da Paróquia - Janeiro 2014jesmioma
 
6º dia
6º dia6º dia
6º diababins
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Fernando Chapeiro
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João CrisóstomoDivina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João CrisóstomoMarco Antônio Pensak
 
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito Santo
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito SantoAs 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito Santo
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito SantoFreekidstories
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2013
Voz da Paróquia - Dezembro 2013Voz da Paróquia - Dezembro 2013
Voz da Paróquia - Dezembro 2013jesmioma
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Christmas Portuguese Midnight Mass
Christmas Portuguese Midnight MassChristmas Portuguese Midnight Mass
Christmas Portuguese Midnight MassMariadaSilva95
 
Missa São Pedro e São Paulo Ano C
Missa São Pedro e São Paulo Ano CMissa São Pedro e São Paulo Ano C
Missa São Pedro e São Paulo Ano CNacreto
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Voz da paróquia janeiro 2015
 Voz da paróquia janeiro 2015 Voz da paróquia janeiro 2015
Voz da paróquia janeiro 2015jesmioma
 
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)guest94b84c
 
4º dia
4º dia4º dia
4º diababins
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Nacreto
 
jesus-charles-haddonspurgeon
jesus-charles-haddonspurgeon jesus-charles-haddonspurgeon
jesus-charles-haddonspurgeon Joab145
 

Mais procurados (20)

Quem Reza Se Salva
Quem Reza Se SalvaQuem Reza Se Salva
Quem Reza Se Salva
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João CrisóstomoDivina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
 
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito Santo
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito SantoAs 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito Santo
As 12 pedras do alicerce 2A: O Espírito Santo
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2013
Voz da Paróquia - Dezembro 2013Voz da Paróquia - Dezembro 2013
Voz da Paróquia - Dezembro 2013
 
Livro missa formatura
Livro missa formaturaLivro missa formatura
Livro missa formatura
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Christmas Portuguese Midnight Mass
Christmas Portuguese Midnight MassChristmas Portuguese Midnight Mass
Christmas Portuguese Midnight Mass
 
Missa São Pedro e São Paulo Ano C
Missa São Pedro e São Paulo Ano CMissa São Pedro e São Paulo Ano C
Missa São Pedro e São Paulo Ano C
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Voz da paróquia janeiro 2015
 Voz da paróquia janeiro 2015 Voz da paróquia janeiro 2015
Voz da paróquia janeiro 2015
 
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
 
Flash cards ladainha
Flash cards ladainhaFlash cards ladainha
Flash cards ladainha
 
Orações para catquese infantil
Orações para catquese infantilOrações para catquese infantil
Orações para catquese infantil
 
4º dia
4º dia4º dia
4º dia
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
 
Vida de louvor
Vida de louvor Vida de louvor
Vida de louvor
 
jesus-charles-haddonspurgeon
jesus-charles-haddonspurgeon jesus-charles-haddonspurgeon
jesus-charles-haddonspurgeon
 
Huberto rohden nosso mestre
Huberto rohden   nosso mestreHuberto rohden   nosso mestre
Huberto rohden nosso mestre
 

Destaque

Unimed guarulhos julho2012
Unimed guarulhos   julho2012Unimed guarulhos   julho2012
Unimed guarulhos julho2012Ivan Gouveia
 
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013Fernanda Paulo Ramos
 
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaff
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaffNota Fiscal Eletrônica - MilkStaff
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaffEliton Luiz de Assis
 
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...Ciro Cavani
 
Sistemas operativos
Sistemas operativosSistemas operativos
Sistemas operativosstivenroman
 
Gustos y disgustos2
Gustos y disgustos2Gustos y disgustos2
Gustos y disgustos2IMPRIMARIA
 
110210 care com presentation for poland v2
110210 care com  presentation for poland v2110210 care com  presentation for poland v2
110210 care com presentation for poland v2carecom
 
FRG CRM - Gestão de Clientes
FRG CRM - Gestão de ClientesFRG CRM - Gestão de Clientes
FRG CRM - Gestão de ClientesFelipe Borges
 
Livro fde regina
Livro fde reginaLivro fde regina
Livro fde reginaElis Degase
 
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensaManual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensaDragodragons
 

Destaque (20)

1888 6852-2-pb
1888 6852-2-pb1888 6852-2-pb
1888 6852-2-pb
 
Doctrina si deontologie
Doctrina si deontologieDoctrina si deontologie
Doctrina si deontologie
 
Yahoo.com.mx
Yahoo.com.mxYahoo.com.mx
Yahoo.com.mx
 
Unimed guarulhos julho2012
Unimed guarulhos   julho2012Unimed guarulhos   julho2012
Unimed guarulhos julho2012
 
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013
Resume Fernanda Paulo Ramos - Oct/2013
 
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaff
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaffNota Fiscal Eletrônica - MilkStaff
Nota Fiscal Eletrônica - MilkStaff
 
R project nube (1)
R project nube (1)R project nube (1)
R project nube (1)
 
Pompe sommerse Flygt - Fornid
Pompe sommerse Flygt - FornidPompe sommerse Flygt - Fornid
Pompe sommerse Flygt - Fornid
 
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...
Plataforma de BigData da Globo.com (Sistema de Recomendação) @ Rio BigData Me...
 
Problema de sistemas
Problema de sistemasProblema de sistemas
Problema de sistemas
 
Sistemas operativos
Sistemas operativosSistemas operativos
Sistemas operativos
 
Gustos y disgustos2
Gustos y disgustos2Gustos y disgustos2
Gustos y disgustos2
 
Cadastro de atividades Mais Educação 2014
Cadastro de atividades  Mais Educação 2014Cadastro de atividades  Mais Educação 2014
Cadastro de atividades Mais Educação 2014
 
Cisa cpe-spanish
Cisa cpe-spanishCisa cpe-spanish
Cisa cpe-spanish
 
110210 care com presentation for poland v2
110210 care com  presentation for poland v2110210 care com  presentation for poland v2
110210 care com presentation for poland v2
 
FRG CRM - Gestão de Clientes
FRG CRM - Gestão de ClientesFRG CRM - Gestão de Clientes
FRG CRM - Gestão de Clientes
 
PRUEBAS ICFES SABER 11
PRUEBAS ICFES SABER 11PRUEBAS ICFES SABER 11
PRUEBAS ICFES SABER 11
 
Livro fde regina
Livro fde reginaLivro fde regina
Livro fde regina
 
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensaManual de relacionamento_com_a_imprensa
Manual de relacionamento_com_a_imprensa
 
Oda
OdaOda
Oda
 

Semelhante a Novena ao Divino Menino Jesus

Sermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 PortuguesSermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 Portuguesweleson fernandes
 
Sermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 PortuguesSermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 PortuguesRogerio Sena
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do AdventoJMVSobreiro
 
Caminhada do Advento 2013
Caminhada do Advento 2013Caminhada do Advento 2013
Caminhada do Advento 2013JMVSobreiro
 
Bênçãos divinas a. w. pink
Bênçãos divinas   a. w. pinkBênçãos divinas   a. w. pink
Bênçãos divinas a. w. pinkSilvio Dutra
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012jesmioma
 
Natal 2.pptx
Natal 2.pptxNatal 2.pptx
Natal 2.pptxM.R.L
 
Boletim informativo dezembro 2012
Boletim informativo  dezembro 2012Boletim informativo  dezembro 2012
Boletim informativo dezembro 2012fespiritacrista
 
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semanaRetiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semanaCris Simoni
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuiza Dayana
 

Semelhante a Novena ao Divino Menino Jesus (20)

Sermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 PortuguesSermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 Portugues
 
Sermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 PortuguesSermomario semana santa 2020 Portugues
Sermomario semana santa 2020 Portugues
 
25 12 11
25 12 1125 12 11
25 12 11
 
Caminhada do Advento
Caminhada do AdventoCaminhada do Advento
Caminhada do Advento
 
O altar do holocausto
O altar do holocaustoO altar do holocausto
O altar do holocausto
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
Caminhada do Advento 2013
Caminhada do Advento 2013Caminhada do Advento 2013
Caminhada do Advento 2013
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
Bênçãos divinas a. w. pink
Bênçãos divinas   a. w. pinkBênçãos divinas   a. w. pink
Bênçãos divinas a. w. pink
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Natal 2.pptx
Natal 2.pptxNatal 2.pptx
Natal 2.pptx
 
08 01 12
08 01 1208 01 12
08 01 12
 
Boletim informativo dezembro 2012
Boletim informativo  dezembro 2012Boletim informativo  dezembro 2012
Boletim informativo dezembro 2012
 
O Verbo se fez carne
O Verbo se fez carneO Verbo se fez carne
O Verbo se fez carne
 
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semanaRetiro do Advento_Parte 3_primeira semana
Retiro do Advento_Parte 3_primeira semana
 
Natal: Deus-Palavra
Natal: Deus-PalavraNatal: Deus-Palavra
Natal: Deus-Palavra
 
ESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTOESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTO
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosanto
 
Resplandecer
ResplandecerResplandecer
Resplandecer
 

Mais de Unidad de Espiritualidad Eudista

Mais de Unidad de Espiritualidad Eudista (20)

Triduo Corazón de María con textos de san Juan Eudes
Triduo Corazón de María con textos de san Juan EudesTriduo Corazón de María con textos de san Juan Eudes
Triduo Corazón de María con textos de san Juan Eudes
 
140 años de presencia eudista en Suramérica
140 años de presencia eudista en Suramérica140 años de presencia eudista en Suramérica
140 años de presencia eudista en Suramérica
 
CORAZON DE JESUS liturgia 2023
CORAZON DE JESUS liturgia 2023CORAZON DE JESUS liturgia 2023
CORAZON DE JESUS liturgia 2023
 
Subsidio Corazón de Jesús.pdf
Subsidio Corazón de Jesús.pdfSubsidio Corazón de Jesús.pdf
Subsidio Corazón de Jesús.pdf
 
BEATA AGUSTINA RIVAS liturgia 2023.pdf
BEATA AGUSTINA RIVAS liturgia 2023.pdfBEATA AGUSTINA RIVAS liturgia 2023.pdf
BEATA AGUSTINA RIVAS liturgia 2023.pdf
 
BEATOS MARTIRES EUDISTAS liturgia 2023
BEATOS MARTIRES EUDISTAS liturgia 2023BEATOS MARTIRES EUDISTAS liturgia 2023
BEATOS MARTIRES EUDISTAS liturgia 2023
 
SANTA JUANA JUGAN liturgia 2023.pdf
SANTA JUANA JUGAN liturgia 2023.pdfSANTA JUANA JUGAN liturgia 2023.pdf
SANTA JUANA JUGAN liturgia 2023.pdf
 
SAN JUAN EUDES liturgia 2023
SAN JUAN EUDES liturgia 2023SAN JUAN EUDES liturgia 2023
SAN JUAN EUDES liturgia 2023
 
CARLOS NICOLAS ANCEL
CARLOS NICOLAS ANCEL CARLOS NICOLAS ANCEL
CARLOS NICOLAS ANCEL
 
Novena san Juan Eudes - 2023
Novena san Juan Eudes - 2023Novena san Juan Eudes - 2023
Novena san Juan Eudes - 2023
 
Novena al Corazón de Jesús y María
Novena al Corazón de Jesús y MaríaNovena al Corazón de Jesús y María
Novena al Corazón de Jesús y María
 
Le mystère del'incarnation
Le mystère del'incarnationLe mystère del'incarnation
Le mystère del'incarnation
 
Canonización de San Juan Eudes
Canonización de San Juan EudesCanonización de San Juan Eudes
Canonización de San Juan Eudes
 
Novena de Pentecostés
Novena de PentecostésNovena de Pentecostés
Novena de Pentecostés
 
Santa María Eufrasia
Santa María EufrasiaSanta María Eufrasia
Santa María Eufrasia
 
Nuestra Señora de Fátima.pdf
Nuestra Señora de Fátima.pdfNuestra Señora de Fátima.pdf
Nuestra Señora de Fátima.pdf
 
Acto de amor a la Cruz
Acto de amor a la CruzActo de amor a la Cruz
Acto de amor a la Cruz
 
Tiempo de Cuaresma con San Juan Eudes.pdf
Tiempo de Cuaresma con San Juan Eudes.pdfTiempo de Cuaresma con San Juan Eudes.pdf
Tiempo de Cuaresma con San Juan Eudes.pdf
 
Vivir la semana santa con sanjuan eudes.pdf
Vivir la semana santa con sanjuan eudes.pdfVivir la semana santa con sanjuan eudes.pdf
Vivir la semana santa con sanjuan eudes.pdf
 
Novena al Divino Niño Jesús..pdf
Novena al Divino Niño Jesús..pdfNovena al Divino Niño Jesús..pdf
Novena al Divino Niño Jesús..pdf
 

Último

Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 

Novena ao Divino Menino Jesus

  • 1. Com textos de São João Eudes Unidade de Espiritualidade Eudista 2016
  • 2. 2 Com textos de São João Eudes Unidade de Espiritualidade Eudista CJM virtual Unidade de Espiritualidade Eudista UM MINUTO Corporação Universitária Minuto de Deus Educação de qualidade ao alcance de todos P. Álvaro Duarte Torres Diretor da Unidade Hermes Flórez Pérez Compilação e edição David Mauricio Vega Penagos Diagramação e Desenho Geovani Ferreira Tradução Edição 2016
  • 3. 3 Introdução A Unidade de Espiritualidade Eudista (UEE) da CJM Virtual promove a nível de Congregação, da Grande Família Eudista e de seus associados, amigos e colaboradores a difusão da espiritualidade de São Juan Eudes, a fim de que seja mais conhecida na Igreja e que a riqueza deste tesouro espiritual alcance horizontes extensos e até agora inesperados. Por tal motivo se propõe a seguinte novena de natal para contemplar o mistério da Encarnação a partir de textos sobre a infância de Jesus extraídos das obras de São João Eudes. Desejamos que seja uma oportunidade maravilhosa para viver a Novena ao Divino Menino Jesus desde o pensamento de São João Eudes para que o recém-nascido viva e reine no coração de todos os cristãos. Como rezar a novena: 1. Saudação de boas-vindas a novena de Natal. 2. Canção popular natalina. 3. Oração para todos os dias. 4. Leitura bíblica tomada do dia da novena correspondente. 5. Considerações a partir das meditações de São João Eudes. 6. Canção popular natalina. 7. Oração a Santíssima Virgem Maria. 8. Oração a São José. 9. Gozos. 10. Oração ao Divino Menino Jesus. 11. Canção popular natalina e despedida. Oração para todos os dias Benigníssimo Deus de infinita caridade, que tanto amaste aos homens, que lhes deste em teu Filho a melhor prenda de teu amor, por ter feito homem nas entranhas de uma Virgem, nascestes em um presépio para nossa saúde e remédio; eu, em nome de todos os mortais, te dou infinitas graças por tão soberano benefício. Em retorno dele te ofereço a pobreza, humildade e demais virtudes de teu Filho feito homem, suplicando-te por seus divinos méritos, pelas incomodidades com que nasceu e pelas tenras lágrimas que derramou no presépio, disponhas nossos corações com humildade profunda, com amor incendiado, com tal desprezo de todo o terreno, para que Jesus recém-nascido tenha neles seu berço e more eternamente. Amém. (Rezar três vezes Glória) Oração a Virgem Maria Soberana Maria, que por tuas grandes virtudes e especialmente por tua humildade, mereceste que um Deus te escolhera por sua mãe: te suplico que tu mesma prepares e
  • 4. 4 disponhas minha alma e a de todos os que neste momento fazem esta novena, para o nascimento espiritual de teu adorado Filho. Oh dulcíssima Mãe! Comunica-me algo do profundo reconhecimento e divina ternura com que lhe aguardaste, para que nos faças menos indignos de ver-lhe, amar-lhe e adornar-lhe por toda a eternidade. Amém. (Rezar uma Ave-maria) Oração a São José Oh Santíssimo José esposo de Maria e pai adotivo de Jesus! Infinitas graças dou a Deus porque te escolheu para tão alto ministério e te adornou com todos os dons proporcionados a tão excelente grandeza. Te rogo, pelo amor que tu viste ao Divino Menino, me abrases em fervorosos desejos de ver-lhe e receber-lhe sacramentalmente, enquanto em sua divina Essência lhe vejo e lhe gozo no céu. Amém. (Rezar o Gloria ao Pai…) Gozos Doce Jesus meu, meu Menino adorado, vem a nossas almas vem não tardes tanto. Oh! Sapiência suma1 do Deus soberano que a infantil alcance te rebaixas sacro! Oh! Divino Menino, vem para ensinar-nos a prudência que fazes verdadeiros sábios2 . Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Oh! Adonai3 potente, que a Moisés falando de Israel ao Povo destes os mandatos!4 1 Prov. 8, 23-36. 2 Cf. 1Reis 4, 29 e Prov. 24, 3. 3 “Adonai” (significa “meu Senhor”) é um nome empregado na Sagrada Escritura para designar Deus, pois, por respeito, seu nome não é pronunciado. Isabel, inspirada pelo Espírito Santo, exclama: 43Donde me vem que a mãe do meu Senhor (Adonai) me visite? (Lc 1, 43) 4 No antigo Testamento Deus (Pai) da os mandamentos ao povo (Ex 20, 1-17). No Novo Testamento Jesus assume o cumprimento “até a última letra” da Lei e da de novo os mandamentos com um sentido de Plenitude (Mt 5, 17-48)
  • 5. 5 Ah, vem prontamente para resgatar-nos e que um Menino débil mostre forte braço! Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Oh! Raiz sagrada de Jessé5 que no alto apresentas ao corpo celeste teu perfumado nardo! Dulcíssimo Menino que tem sido chamado lírio dos vales, bela flor do campo6 . Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Chave de David7 que abre ao desterrado as fechadas portas do régio palácio. Tira-nos, oh Menino, com tua branca mão do cárcere8 triste que leva ao pecado! Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Oh, lume de Oriente9 , sol de eternos raios, que entre as trevas teu esplendor vejamos. Menino tão precioso felicidade do cristão, 5 (Jessé ou Isaías) é o pai de David. Nas instituições de Israel, a partir de David, todo rei legítimo é dá descendência de David. Jesus mesmo é aclamado como “Filho de David”. Em Isaías se lê: Sairá um broto do tronco de Jessé, um rebento brotará de suas raízes. Sobre ele repousará o Espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de ciência e de temor do Senhor (Is 11,1-2). 6 Uma das leituras do tempo do Advento, isto é, de preparação ao Natal, se lê um texto do Cânticos dos Cânticos 2, 8-13. Ali se afirmar “as flores aparecem no campo” (v. 12) 7 A expressão “chave de David” aparece em Apocalipses 3, 7 e se encontra uma referência em Is 22,22. 8 É uma das missões do Servo de Javé (cf. Is 42, 7). Este texto se aplica o Senhor a si mesmo na sinagoga de Nazaré (Cf. Lc, 4,18). 9 A estrela que vem do oriente é mencionada por São Mateus na cena dos Magos: Temos visto sua estrela no Oriente e viemos adora-lo (Mt 2,2). A estrela já havia sido anunciada no Antigo Testamento: O vejo mais não é agora, o contemplo, mais não está próximo: Uma estrela surge de Jacó, um cetro de Israel (Num 24,17). O título “Luz (lume) das nações” (Lumen Pentium) se encentra também em Isaías (49,6: cf. Também 9,2) e é ratificado pelo ancião Simeão (cf. Lc 2, 32). No Evangelho de São João ele se proclama como a luz (cf. Jn 8, 12).
  • 6. 6 olha o sorriso de teus doces lábios. Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Espelho sem mancha. Santo dos Santo10 Sem igual imagem11 do Deus soberano. Apaga nossas culpas, salva ao desterrado e em forma de Menino da ao mísero amparo. Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Rei das nações12 Emanuel13 ilustre de Israel, desejo Pastor do rebanho,14 Menino que apascentas15 com suave cajado vai lá ovelha arisca vai é cordeiro manso. Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Abrase os céus e chova do alto beneficentes orvalho como regar santo16 . 10 O Pai celestial anuncia a Maria, pela boca do anjo que o que vai nascer será santo e se chamará Filho de Deus (Lc 1, 35). 11 O Senhor é chamado Imagem (em grego “ikon”). Ele é a imagem (“ikon”) de Deus invisível (Col 1,15). A Palavra de Deus nos convida a reproduzir em nós sua própria imagem sem pecado, misericordiosa, gloriosa: aos que de antemão conheceu também os predestinou a reproduzir a imagem de seu Filho (Rm 8,29). Tanto a revelação, como a história da salvação são progressivas, de igual maneira é progressiva nossa vida de transformação na imagem de Cristo, que o Pai há querido com a ajuda do Espírito: todos nós, que com o rosto descoberto refletimos como em um espelho a glória do Senhor, nós vamos transformando-nos nessa mesma IMAGEM cada vez mais gloriosos: assim é como atua o Senhor, que é Espírito (2 Co 3,18). 12 As profecias anunciam que o Messias será rei das nações (cf. Is 2,2). O mesmo Senhor tem consciência de tal realidade: Quando venha o Filho do Homem com todos seus anjos se sentará em seu trono glorioso. Todas as nações e se reuniram diante Dele (Mt 25, 31.32). 13 No anúncio do anjo a São José adiciona o evangelista: tudo isto sucedeu para que se cumprirá o que havia anunciado o Senhor pelo profeta: “A virgem conceberá e dará à luz um filho, a quem porá o nome Emanuel”, que significa Deus com conosco (Mt 1, 23). 14 O Senhor é o bom pastor (cf, Jn 10, 7-16). O anúncio já estava dado no antigo Testamento, especialmente no Profeta Ezequiel (cf. Ez 34, 2-23) e no Salmo 23, que começa dizendo Deus é, meu pastor. 15 A figura do menino e os animais que vivem em paz (apascentados) está inspirada em Isaías: Habitará o lobo junto a cordeiro, a pantera se achara junto ao cabrito, o bezerro e o leão comerá juntos e um menino pequeno cuidará deles. A vaca pastará com o urso, suas crias se acharam juntas; o leão comerá palha, como o boi, o menino de peito jugará junto ao esconderijo da cobra, o recém destetado meterá a mão na cova da serpente e não lhe fará dano (Is 11,6-9). 16 É uma clara referência ao anúncio de Isaías: Céus, destila o orvalho; nuvens, chova a salvação (Is 45, 8)
  • 7. 7 Vem formoso Menino vem Deus humanado.17 Luz formosa estrela18 , brota flor do campo19 Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Vem que já Maria previne seus braços do seu Menino venha em tempo próximo20 . Vem, que já José com desejo sacro, se dispõe a fazer-se de tu amor sacrário. Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Do débil auxílio, do doente amparo, consolo do triste luz do desterrado21 Vida de minha vida22 , Meu amo adorado, meu constante amigo23 , meu divino irmão24 . Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. 17 A expressão “Deus humanizado” é uma proclamação do grande mistério de Jesus cristo, Deus e homem verdadeiro em uma só pessoa, é a grande realidade da Encarnação, proclamada pelo Concílio de Calcedônia: “Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado”. É igualmente uma explicitação do mistério anunciado por todo o Novo Testamento: No princípio existia a Palavra e a Palavra era Deus… e a Palavra se fez carne e habitou entre nós e temos visto sua glória (Jo 1,1 e 14) 18 Veja a nota 9 19 Veja a nota 6 20 Depois do anúncio do anjo a Maria, o anjo do Senhor anuncia a boa nova aos pastores e lhes dá um sinal: Isto lhes servirá de sinal: encontrará um menino envolto em panos deitado em um presépio (Lc 2, 12). Foram as presas e encontraram a Maria, a José, e o menino deitado no presépio (Lc 2, 18). 21 Todos estes epítetos expressam a missão do Senhor anunciada por Isaías e proclamada pelo Senhor na Sinagoga de Nazaré (Cf. Lc 4, 18). 22 Jesus é a vida, é o pão da vida, é o que quer que tenhamos vida e a tenhamos em abundância (cf. Jo 10, 10): Nela (a Palavra) estava a vida, e a vida era a luz dos homens (Jo 1, 4). 23 A amizade com o Senhor tem como condição guardar sua Palavra. Por sua parte, ele é o amigo fiel: Desde agora os chamo amigos porque lhes tenho dado a conhecer tudo o que foi meu Pai (Jo 15, 15). 24 Jesus é Deus por ser Filho de Deus, mais também é irmão nosso: Santificador e santificados, todos procedem de um mesmo. Por isso Jesus não se envergonha de chamá-los irmãos (Heb 2, 11).
  • 8. 8 Vejam-te meus olhos de Ti enamorados25 , beijo já tuas plantas26 , beijo já tuas mãos. Prostrado em terra, ti tendo nos braços, e ainda mais que minhas frases te dizem meu pranto27 . Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Vem Salvador nosso, por quem suspiramos. Vem a nossas almas, vem não tardes tanto. Oração ao Menino Jesus Recorda-te, oh dulcíssimo Menino Jesus! Que dissestes a venerável Margarita do Santíssimo Sacramento, e em pessoa sua, a todos teus devotos estas palavras tão consoladoras para nossa pobre humanidade sobrecarregada e doente: “Tudo o que quiseras pedir, pedi-lo pelos méritos de minha infância e nada te será negado”. Cheios de confiança em Ti, oh Jesus, que és a mesma verdade, viemos expor-te toda nossa miséria. Ajudamos a levar uma vida santa, para conseguirmos uma eternidade bem-aventurada. Concede-nos pelos méritos de tua encarnação e de tua infância, a graça da qual necessitamos tanto (em um momento de silêncio supliquemos a Deus alguma graça que necessitamos). Nos entregamos a Ti, oh Menino onipotente! Seguros de que não será frustrada nossa esperança e em virtude de tua divina promessa, acolherás e despacharás favoravelmente nossa súplica. Amém. 25 No livro do Cânticos dos Cânticos, citado dentro das leituras do Advento, se faz referência frequente as olhadas amorosas: Quando meu amado descansa em meu regaço, meu amado é para mim um cacho de nardos (Cant 1, 13-14). 26 Se centra aqui uma possível alusão a cena na qual uma mulher pecadora, em meio a choros de arrependimento beija os pés de Jesus (Lc 7, 38). 27 O choro de que aqui se fala corresponde ao dito na nota anterior.
  • 9. 9 PRIMEIRO DIA DEUS SE TEM FEITO UM DE NÓS! Saudação inicial e boas-vindas: Queridos irmãos: nos reunimos hoje para iniciar nossa Novena de Natal que tem como objetivo contemplar o grande mistério da Encarnação de Deus. Agora Deus se tem feito homem e nos convida constantemente a deixá-lo entrar em nosso coração para que viva e reine para sempre. Disponhamos com animo decidido para viver este momento. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São João (1, 1-18) 1No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. 2No princípio, ele estava com Deus. 3Tudo foi feito por meio dele e sem ele nada foi feito. 4O que foi feito nele era a vida, e a vida era a luz dos homens; 5e a luz brilha nas trevas, mas as trevas não a apreenderam. 6Houve um homem enviado por Deus. Seu nome era João. 7Este veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. 9O Verbo era a luz verdadeira que ilumina todo homem; ele vinha ao mundo. 10Ele estava no mundo e o mundo foi feito por meio dele, mas o mundo não o reconheceu. 11Veio para o que era seu e os seus não o receberam. 12Mas a todos que o receberam deu o poder de se tornarem filhos de Deus: aos que crêem em seu nome, 13ele, que não foi gerado nem do sangue, nem de uma vontade da carne, nem de uma vontade do homem, mas de Deus. 14E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós; e nós vimos a sua glória, glória que ele tem junto ao Pai como Filho único, cheio de graça e de verdade. 15João dá testemunho dele e clama: "Este é aquele de quem eu disse: o que vem depois de mim passou adiante de mim, porque existia antes de mim". 16Pois de sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Porque a Lei foi dada por meio de Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. 18Ninguém jamais viu a Deus: o Filho único, que está voltado para o seio do Pai, este o deu a conhecer. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Que revelação! Este Verbo admirável que, durante toda a eternidade, descansava nos esplendores do seio do Pai, e gozava ali da felicidade infinita, está aqui agora como nós! Habita nossa terra de desterro! Es um de nós! Contempla-lhe escondido no seio de uma humilde e modesta virgem de quinze anos! E a terra não o sabe! E os homens, para quem veio, o ignoram! “Jesus, eu te adoro no momento de tua encarnação! Te adoro no primeiro instante de tua vida temporal e sujeita a dor. Adoro todas as maravilhas que se tem realizado neste afortunado momento. Quantas e que admiráveis coisas se fizeram então em Ti e por Ti, com respeito a teu Pai! A partir deste momento, como olha seu Pai nossa
  • 10. 10 terra, onde se vê tão amado, tão perfeitamente glorificado e adorado por um Deus em tudo igual a Ele” Que orações se elevam para Ele! Como este divino Pai poderia resistir-lhe e descarregar contra nós? Como poderia não esquecer nossa feiura contemplando tua formosura? Como poderia olhar nossas faltas, quando a santidade se coloca de certa maneira entre Ele e nós para velá-las? E teus abaixamentos tão profundos, Verbo adorável, não vão a inclinar para nós o coração de teu divino Pai? Tu es a chave de todos os tesouros ocultos no seio do Pai, e Contigo, Meu Jesus adorado, podemos abrir estes tesouros infinitos e tirar deles as mãos cheias! Que esteja sempre está chave a nossas mãos, em nosso coração, para que incessantemente podermos tirar de Deus tesouros de graça, para nós e para todas almas que nos rodeiam. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). SEGUNDO DIA A GRANDEZA DA ENCARNAÇÃO DE DEUS Saudação inicial e boas-vindas: Bem-vindos ao segundo dia de nossa novena ao Menino Jesus. Ontem contemplávamos a Deus como aquele que tem decidido fazer-se um de nós e caminhar ao nosso lado. Agora, neste segundo dia, vamos pensar sobre a importância da Encarnação de Deus através de uma Virgem desposada com um homem chamado José. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Lucas (1, 26-38) 26No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27a uma virgem desposada com um varão chamado José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. 28Entrando onde ela estava, disse-lhe: "Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!" 29Ela ficou intrigada com essa palavra e pôs-se a pensar qual seria o significado da saudação. 30O Anjo, porém, acrescentou: "Não temas, Maria! Encontraste graça junto de Deus. 31Eis que conceberás no teu seio e darás à luz um filho, e tu o chamarás com o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33ele reinará na casa de Jacó para sempre, e o seu reinado não terá fim". 34Maria, porém, disse ao Anjo: "Como é que vai ser isso, se eu não conheço homem algum?"35O anjo lhe respondeu: "O Espírito Santo virá sobre
  • 11. 11 ti e o poder do Altíssimo vai te cobrir com a sua sombra; por isso o Santo que nascer será chamado Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice, e este é o sexto mês para aquela que chamavam de estéril.37Para Deus, com efeito, nada é impossível." 38Disse, então, Maria: "Eu sou a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!" E o Anjo a deixou. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Jesus no seio de Maria deve comover-nos sensivelmente e facear-nos desejar com ardor que este Deus feito escravo por nosso amor, cativa nosso espírito e nosso coração, nossos pensamentos e todos nossos afetos. É preciso que olhemos este mistério como um dos mais considerável da vida do Salvador, embora talvez seja um dos menos considerados pela maior parte dos cristãos. A exceção de quatro ou cinco pessoas, foi este mistério, quando se realizou, desconhecido para todo o mundo. Todos os fiéis o creem, mais quase ninguém penetra em seu interior. Que grandes coisas têm sido feitas em Ti e por Ti, Verbo adorável, com respeito a teu Santo Espírito! Em efeito: Este Espírito de amor encontra em Ti, Jesus meu, um amor que responde ao seu. Suas divinas chamas encontram um objeto digno Dele! Ele pode reinar perfeitamente em teu coração; nada lhe põe obstáculo, tudo, pelo contrário concorre a seu triunfo. Em Ti e por Ti o amor é compreendido, seus desejos são abundantes! Este Espírito de santidade encontra em Ti terreno onde expandir, um coração sem mancha, sem sombra alguma de imperfeição. O pecado jamais tocará a Virgem pura que te leva em seu seio. Vais Tu a fazer cantar e comover-se a este Espírito a quem nos tanto fazemos gemer e suspirar! Como é a consolação do amor, é Tu a consolação da santidade! Este Espírito que é união e que nada deseja tanto como unir a si os corações, vais a unir-se a um coração digno Dele, e da maneira mais íntima que seja possível! Que estreita e amorosa união a do Verbo encarnado com o Espírito Santo!... Que modelo para nós os cristãos! O amor e a santidade são as bases desta união. Jesus, atrai-me a esta inefável e divina união!leva-me contigo ao seio de tua casta Mãe e une-me a Ti para unir-me a teu adorável Pai e a teu Espírito de amor! Despega-me de toda criatura e de mim mesmo, para unir-me e perder-me em Ti para sempre. Faça-me amador e santo, para encantar e cativar como Tu ao Espírito de amor e de santidade! Glória ao Pai y ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida).
  • 12. 12 TERCEIRO DIA A DIVINDADE E A HUMANIDADE SE ABRAÇAM NA ENCARNAÇÃO Saudação inicial e boas-vindas: No terceiro dia de nossa novena vamos contemplar o convite que nos faz Deus a viver sua vida em nossa vida. Ao encarnar-se, nos convida a participar de sua divindade e a desejar que todas nossas ações não tenha outra finalidade senão louva-lo, glorifica-lo e amá-lo. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Mateus (1, 18-25) 18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, comprometida em casamento com José, antes que coabitassem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. 19José, seu esposo, sendo justo e não querendo denunciá-la publicamente, resolveu repudiá-la em segredo. 20Enquanto assim decidia, eis que o Anjo do Senhor manifestou- se a ele em sonho, dizendo: "José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos seus pecados". 22Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e o chamarão com o nome de Emanuel, o que traduzido significa: "Deus está conosco". 24José, ao despertar do sono, agiu conforme o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu em casa sua mulher. 25Mas não a conheceu até o dia em que ela deu à luz um filho. E ele o chamou com o nome de Jesus. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Que coisas maiores e maravilhosas tem sido as obras feitas por Ti, Verbo divino, em ordem a tua humanidade santa! Que mistério, em efeito, esta união do Verbo de Deus com a humanidade que abraça! Só o Verbo se une hipostática mente a natureza criada que se apropria; mais, o Espírito Santo é como o fogo deste amor sem nome que anima e que une as duas naturezas desta única pessoa divina. Ele é a força de seu contrato, o nó de sua aliança, o selo de sua indestrutível união. E que fecunda é esta união! Lá, nele abraçar-se está humanidade e está divindade, nesta luz, nesta fogueira, neste transporte (transporte sublime, fogueira refrigerante, luz soberana) somos todos nós sobrenaturalmente concebidos, gratuitamente amados, divinamente abençoados, e livremente engendrados a vida eterna. Mas, para contemplar este mistério, esqueçamo-nos a nós mesmos. Como invade está alma o Verbo de Deus e como a submerge nos derrama de sua santidade, desde o primeiro
  • 13. 13 instante! Como os abraços no lar de seu eterno amor! Como a banha em sua divindade! E, sem embargo, digamos para humilhar-nos quando nos cria sábios, digamos, posto que é pensamento dos doutores, está alma perfeita, tão inteligente e esclarecida, esta alma do mesmo Verbo encarnado, não compreender a totalidade do Verbo, não sabe compreender como Ele se compreende! Alma de meu Jesus, tão estreitamente unida a divindade, te entrego minha alma e a abandono para sempre em tuas divinas mãos! Fá-la pura, esclarecida, abrasada em amor, e, sobre todo, fiel como Tu!... Esta união da alma de Jesus com o Verbo de Deus não é a vez o ideal da união de nossa alma com Deus? Ideal ao que não podemos chegar, é certo, mais que nos excita a subir, sem parar jamais, pelos grados da união divina, união que, enquanto estamos em estado de caminhantes, pude aumentar sempre em intimidade. Si soubéssemos o que podemos com a graça de Deus, e a que deliciosa união nos conduzirá uma perfeita fidelidade as inspirações interiores desta graça! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). QUARTO DIA A SAÍDA A JERUSALÉM: OBEDIÊNCIA AOS DESÍGNIOS DE DEUS. Saudação inicial e boas-vindas: Bem-vindos ao quarto dia da novena. Depois de meditar sobre a Encarnação, neste dia centraremos nossa atenção em descobrir a obediência de José e Maria aos desígnios do mesmo Deus. A Encarnação nos mostra como uma oportunidade para que descubramos nossa docilidade a Deus e prolonguemos sua vida na nossa. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Lucas (2, 1-5). 1Naqueles dias, apareceu um edito de César Augusto, ordenando o recenseamento de todo o mundo habitado. 2Esse recenseamento foi o primeiro enquanto Quirino era governador da Síria. 3E todos iam se alistar, cada um na própria cidade. 4Também José subiu da cidade de Nazaré, na Galiléia, para a Judéia, na cidade de Davi, chamada Belém, por ser da casa e da família de Davi, 5para se inscrever com Maria, sua mulher, que estava grávida.
  • 14. 14 Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Adoremos em espírito esta saída, ordenada por César, aceitada por nossa doce Mãe e seu santo Esposo, mais decretada pelo Pai Eterno desde a eternidade. Nem uma réplica, nem uma palavra de queixa sobre uma ordem em aparência tão inoportuna: obedecem fácil e prontamente, alegrando-se da ocasião que se presenta de dar mostras de submissão a divina Providência, da que não é o César mais que um instrumento inconsciente. Se encaminham a Jerusalém, rezam silenciosos, rezam conversando devotamente sobre o grande mistério, em cujo segredo só eles sabem. Talvez então a Virgem Mãe, impulsionada pelo Espírito Santo, de que está cheia, descobre a São José maravilhas que ainda ignora, quem, perplexo e fora de si, esquece ao longo do caminho e se abisma de admiração, diante do Filho e diante da Mãe. Que indigno se reconhece de haver sido escolhido para ser testemunha deste inefável mistério! Humilhemo-nos com este santo Patriarca, (anonadémonos), confessemos nossa profunda indignidade, e, admiremo-nos com amor de que Deus queira servir-se de instrumentos tão lerdo como nós para procurar sua glória! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). QUINTO DIA NA HUMILDADE DO PRESÉPIO, SE MANIFESTOU A GRANDEZA DE DEUS Saudação inicial e boas-vindas: Nos reunimos novamente para celebrar o quinto dia de nossa novena. Hoje meditaremos em torno do nascimento do Filho de Deus em um presépio. Deus, ao fazer-se homem nos convida a contemplá-lo na humildade do presépio e a descobrir a grandeza da Encarnação para todos nós. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do santo evangelho segundo São Lucas (2, 6-12). 6Enquanto lá estavam, completaram-se os dias para o parto, 7e ela deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o com faixas e reclinou-o numa manjedoura, porque não havia um lugar para eles na sala. 8Na mesma região havia uns pastores que estavam nos campos e
  • 15. 15 que durante as vigílias da noite montavam guarda a seu rebanho. 9O Anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor envolveu-os de luz; e ficaram tomados de grande temor. 10O anjo, porém, disse-lhes: "Não temais! Eis que eu vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo: 11Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo- Senhor, na cidade de Davi. 12Isto vos servirá de sinal: encontrareis um recém-nascido envolto em faixas deitado numa manjedoura". Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Esta é a hora de exclamar cheios de indignação: “Veio para o que era seu e os seus não o receberam. ” (Jo. 1,11). Acompanhemos a Maria e a José que vão chamando nas portas da cidade e que por todas partes não ouvem mais que está triste resposta: “Não há lugar para vocês”. “Para vocês”. Talvez o haveria para outros mais ricos e distintos; mais, Maria e José são gente muito pobre e se lhes deseja passar. Que prova e que tortura para seus corações tão amantes! Um Deus assim rejeitado, assim despedido, e obrigado a buscar albergue de porta em porta! Queriam com toda a alma preparar a Jesus uma recepção digna do Filho de Deus! Humildes e submissos, penetram nos planos da Providência: compreendem que esta viaje penosa, estes contratempos humilhantes, estas grandes fadigas, tem por objeto procurar a Jesus o nascimento pobre, anunciado nas Escrituras; e o aceitam por Ele e para eles, por ser todo ele do agrado de Deus. Enfim, despois de muitas vans diligências, José se vê obrigado a retirar-se a um miserável estábulo, aberto a todos os ventos. Isto é tudo o que pode oferecer ao Rei e a Rainha dos céus. Entra nele, e o limpa o melhor que pode, e se põe em oração. Indubitavelmente, pede perdão a Deus por não haver encontrado para seu Filho senão um lugar tão indigno de sua grandeza infinita. Contemplemos agora a nossa doce Mãe: extasiada na mais sublime oração, espera toda abrasada em amor, o feliz momento em que Jesus se deslizará de seu seio virginal, como um raio de luz atravessa um puro cristal, e, lhe será concedido adorar o Filho e seu Deus, e envoltas entre seus braços!... Alma minha, esse é o mesmo Deus a quem tu recebes na sagrada comunhão! Não deves fazer seu o aceso fervor de tua Mãe virginal?... Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida).
  • 16. 16 SEXTO DIA JOSÉ, UM HOMEM OBEDIENTE A VONTADE DE DEUS Saudação inicial e boas-vindas: Contemplemos neste sexto dia da novena a figura de São José: um homem piedoso, obediente e pronto a escutar a voz de Deus. Ele nos ensina a cumprir a divina vontade e a descobrir que Deus nos elege e escolhe para dar nascimento em nosso coração a seu Filho. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Mateus (2, 13-21). 13Após sua partida, eis que o Anjo do Senhor manifestou-se em sonho a José e lhe disse: "Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito. Fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o menino para o matar". 14Ele se levantou, tomou o menino e sua mãe, durante a noite, e partiu para o Egito. 15Ali ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que dissera o Senhor por meio do profeta: Do Egito chamei o meu filho.16Então Herodes, percebendo que fora enganado pelos magos, ficou muito irritado e mandou matar, em Belém e em todo seu território, todos os meninos de dois anos para baixo, conforme o tempo de que havia se certificado com os magos. 17Então cumpriu-se o que fora dito pelo profeta Jeremias: 18Ouviu-se uma voz em Ramá, choro e grande lamentação: Raquel chora seus filhos e não quer consolação, porque eles já não existem. Retorno do Egito e estabelecimento em Nazaré — 19Quando Herodes morreu, eis que o Anjo do Senhor manifestou-se em sonho a José, no Egito, 20e lhe disse: "Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel, pois os que buscavam tirar a vida ao menino já morreram". 21Ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e entrou na terra de Israel. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Como Maria é escolhida e abençoada entre todas as mulheres para ser a Mãe de Deus feito homem, sem deixar de ser virgem, assim José é elegido e escolhido entre todos os homens para ser o pai nutritivo deste mesmo Deus. Este privilégio é origem de outros infinitos. Feliz José! Ouve a mais pura das virgens que lhe chama seu superior e Senhor! Vê a esta divina Mãe que põe a seu Filho em seus braços, Ele, a sua vez, leva e estreita contra seu próprio coração ao divino Menino. Recebe suas primeiras caricias! Guia seus primeiros passos! Lhe ouve gaguejar o doce nome de Pai! Goza continuamente de sua amável e encantadora presença e da de sua virginal Mãe! Mora, como com eles! Só por eles vive e respira!... Só por eles vela e trabalha!... Quando,
  • 17. 17 a entardecer, se rendem seus braços a fadiga, olha a Jesus e a Maria, e, o pensamento de que trabalha para alimentar-lhe o faz recuperar novas forças!... Por eles leva todos seus sofrimentos com alegria! Deles recebe os testemunhos da mais pura ternura e, enfim, expira em seus braços!... Que vida a de São José! Se pudéssemos compreendê-la e imita-la um pouco que feliz e que santos seríamos! Pesamos-lhe que nos conceda está graça; nada deseja Ele tanto como vernos caminhar por seus mesmos passos! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). SÉTIMO DIA OS ANJOS NOS CONVIDAM A CANTAR A GRANDEZA DE DEUS Saudação inicial e boas-vindas: Quando aparece o anjo do Senhor aos pastores lhes anuncia uma notícia que é motivo de alegria: a Encarnação do Filho de Deus. Unamo-nos a eles para cantar desde já as maravilhas que o Senhor tem feito por nós ao enviar-nos a seu Filho para nossa salvação. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Lucas (2, 13-15). 13E de repente juntou-se ao anjo uma multidão do exército celeste a louvar a Deus dizendo:14"Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens que ele ama!"15Quando os anjos os deixaram, em direção ao céu, os pastores disseram entre si: "Vamos já a Belém e vejamos o que aconteceu, o que o Senhor nos deu a conhecer". Consideração O que cantam os Anjos? – Os anjos nos fazem ouvir tão melodiosos acordes, não só para manifestar seu gozo e alegria, senão também para instruir-nos, para animar-nos a dar glória a Deus e a buscar os meios de adquirir a divina paz. Dar glória a Deus é o fim de toda alma cristã; não vive ela senão para isto. Mas isto é também o que esquecia a terra... Vieram os anjos a dizê-lo de novo sobre o berço de Jesus, cantando o fim glorioso de toda criatura, no que encontrará a paz, com tal que tenha a ela com boa vontade.
  • 18. 18 Grande e sublime lição que resume todo o cristianismo e para toda perfeição! Não viver senão para glorificar a Deus e alcançar uma boa vontade, é dizer, uma vontade sincera e constante, generosa e ardente de empregar os meios adequados para procurar esta glória; não pede mais Deus. A esta condição vá vinculada a paz, o descanso da alma, o bem-estar de todas sus potências na consciência do dever cumprido; a satisfação de todos seus desejos na união com o soberano Bem; em uma palavra, aquela bem-aventurança da que disse São Paulo que “excede a todo entendimento”. Eis aqui o que proclamam os anjos sobre o berço de nosso divino Menino, e, sem dúvida alguma, o proclamam para todos. Devemos, por tanto, glorificar a Deus “no mais alto de dos céus”, com a elevação de nossos afetos e pensamentos, com a grandeza de nossas obras e com a altura de nossa santidade. Devemos ser uma alma “de boa vontade”, e dizer, que não devemos ter mais que a vontade boa por excelência: a vontade do mesmo Deus com a que deve confundir-se a nossa. Vivamos penetrados deste espírito e não suspiremos já, senão pela glória de Jesus e pela paz, na união com sua santíssima vontade! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). OITAVO DIA O GOZO DE MARIA PELA ENCARNAÇÃO Saudação inicial e boas-vindas: Ao aproximarmos do último dia de nossa novena ao Divino Menino Jesus, nossos corações devem unir-se ao Coração de Maria, é dizer a Jesus para alegrar-nos por sua encarnação e habitação em meio da humanidade. Descubramos no gozo de Maria como ela glorifica ao Senhor por haver olhado sua humildade. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Lucas (1, 47-56). 47e meu espírito exulta em Deus em meu Salvador, 48porque olhou para a humilhação de sua serva. Sim! Doravante as gerações todas me chamarão de bem-aventurada, 49pois o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. Seu nome é santo 50e sua misericórdia perdura de geração em geração, para aqueles que o temem. 51Agiu com a força de seu braço. dispersou os homens de coração orgulhoso. 52Depôs poderosos de seus tronos, e a humildes exaltou. 53Cumulou de bens a famintos e despediu ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrado de sua misericórdia 55— conforme prometera a
  • 19. 19 nossos pais — em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre!"56Maria permaneceu com ela mais ou menos três meses e voltou para casa. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração O Magnífica é o cântico do Coração da Santa Virgem por múltiplas razões. Primeiro, porque nasceu neste Coração e dele saiu antes de aparecer em seus lábios. Segundo, porque sua língua o pronunciou movida por seu Coração tanto corporal como espiritual e divino. Porque seu Coração corporal, saturado de um gozo sensível e extraordinário, moveu os lábios de Maria para que cantasse este Magnificat com um fervor e júbilo singular. Seu Coração espiritual, arrebatado e transportado em Deus, fez brotar de seus lábios aquela palavra extática: Se alegra meu espírito em Deus, meu Salvador (Lc. 1, 47). Seu Coração divino, é dizer, o Divino Menino que estava em suas benditas entranhas e que morava em seu Coração como alma de sua alma, espírito de seu espírito e Coração de seu Coração, é o principal autor deste cântico. Foi ele quem lhe inspiro esses pensamentos verdades e pronunciou por sua boca suas palavras. Em terceiro lugar o Magnificat é o cântico do Coração da Mãe do amor, quer dizer, do Espírito Santo que é o Espírito e Coração do Pai e do Filho e, ao mesmo tempo, o Coração e o Espírito desta Virgem Mãe. Dele está Maria tão cheia e possuída que sua presença e sua voz comunicam este mesmo Espírito a Zacarias, Isabel e ao menino que esta leva em suas entranhas. Finalmente é o cântico do Coração e do amor desta Virgem amabilíssima porque tem sido o divino amor que a abrasava o que a fez pronunciar todas as palavras deste poema maravilhoso. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida). NONO DIA O NASCIMENTO DO MENINO JESUS Saudação inicial e boas-vindas: Hoje nos tem nascido o Salvador! Que alegria compartilhar com vocês este acontecimento! Recordamos hoje o nascimento do Menino Jesus. Todos os cristãos estão convidados a deixá-lo viver e reinar em nosso Coração, de tal maneira que logremos prolongar a vida de nosso Senhor em nossa própria vida. Participemos com alegria.
  • 20. 20 Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo Amém. Oração para todos os dias (P. 3). Leitura bíblica Leitura do Santo Evangelho segundo São Mateus (1, 18-25). 18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, comprometida em casamento com José, antes que coabitassem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. 19José, seu esposo, sendo justo e não querendo denunciá-la publicamente, resolveu repudiá-la em segredo. 20Enquanto assim decidia, eis que o Anjo do Senhor manifestou- se a ele em sonho, dizendo: "José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos seus pecados". 22Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e o chamarão com o nome de Emanuel, o que traduzido significa: "Deus está conosco". 24José, ao despertar do sono, agiu conforme o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu em casa sua mulher. 25Mas não a conheceu até o dia em que ela deu à luz um filho. E ele o chamou com o nome de Jesus. Palavra da Salvação/ Glória a vós Senhor. Consideração Mistério estupendo! Um Deus se faz carne! Um Deus se fez menino! Vê-lo envolto em pobres fraldas e chorando nas frias palhas de um estábulo! Esse que assim está é o dominador dos mundos? É essa a Divindade onipotente? É acaso o Eterno? Como tens podido descer tão baixo, Verbo Divino, figura e esplendor de teu adorável Pai? Adorável e grande Jesus, não te tens contentado em fazer-te homem por amor dos homens, senão que ademais, tens querido submeter-te a todas as fraquezas e humilhações da infância! Queres honrar a teu Pai eterno em todos os estados da vida do homem e santificar todos os estados de nossa vida. Por isso, bendito sejas meu querido e bom Jesus, e que eternamente te louvem todos teus anjos e santos. Menino amabilíssimo, eu te ofereço o estado de infância pela que passei, suplicando-te humildemente por tu divina Infância que apagues tudo quanto de mal e imperfeito teve a minha, dando assim este estado de minha vida uma homenagem a tua adorabilíssima infância! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém. (Se é pertinente se canta uma Canção natalina e se segue com a oração a Virgem (P. 3), a São José (P. 4), os gozos (P.4), uma Canção natalina final, oração ao Menino Jesus (P.8) e despedida).