CUBA DA REVOLUÇÃO À JUBILAÇÃO Prof. Marco Aurélio Gondim
CUBA <ul><li>1898: Independência </li></ul><ul><li>1902-1933: Protetorado dos EUA </li></ul><ul><li>1933: Golpe de Fulgênc...
CUBA <ul><li>Ernesto “Che” Guevara </li></ul><ul><li>Presidente do Conselho de Ministros da União Soviética (URSS). </li><...
CUBA <ul><li>Nikita Khrutchev </li></ul><ul><li>Presidente do Conselho de Ministros da União Soviética (URSS). </li></ul><...
CUBA <ul><li>Nome: República de Cuba </li></ul><ul><li>Capital: Havana </li></ul><ul><li>Área: 110.860 km2 </li></ul><ul><...
CUBA FONTE: EUROPA YEAR BOOK 2007 PIB US$ 45,5 bilhões POPULAÇÃO 11,3 milhões
CUBA <ul><li>FATOS RECENTES </li></ul><ul><li>Aproximação de Chavez a partir de 1998 </li></ul><ul><li>Execução de disside...
CUBA <ul><li>FUTURO INCERTO </li></ul><ul><li>Pressão dos EUA para o fim do socialismo </li></ul><ul><li>Comunidade antica...
CUBA <ul><li>Surgiu em 1994, tendo como principal articulador o presidente americano. </li></ul><ul><li>Seu início estava ...
CUBA <ul><li>Surgiu em 1994, tendo como principal articulador o presidente americano. </li></ul><ul><li>Seu início estava ...
CUBA <ul><li>O quadrinho publicado na revista Newsweek (23/9/1991) ilustra o desespero dos cartógrafos para desenhar o nov...
CUBA <ul><li>O quadrinho publicado na revista Newsweek (23/9/1991) ilustra o desespero dos cartógrafos para desenhar o nov...
CUBA <ul><li>O investimento de curto prazo realizado pelo capital internacional nas bolsas de valores caracteriza-se como ...
CUBA <ul><li>O investimento de curto prazo realizado pelo capital internacional nas bolsas de valores caracteriza-se como ...
CUBA <ul><li>Durante o período de Guerra Fria, isto é, o período que vai do final da Segunda Guerra Mundial até a desestru...
CUBA <ul><li>Durante o período de Guerra Fria, isto é, o período que vai do final da Segunda Guerra Mundial até a desestru...
CUBA <ul><li>Considerando-se as relações internacionais com Cuba após a vitória da Revolução, em 1959, é CORRETO afirmar q...
CUBA <ul><li>Considerando-se as relações internacionais com Cuba após a vitória da Revolução, em 1959, é CORRETO afirmar q...
CUBA <ul><li>A América Latina dos últimos anos insere-se num processo de democratização, oferecendo algumas oportunidades ...
CUBA <ul><li>A América Latina dos últimos anos insere-se num processo de democratização, oferecendo algumas oportunidades ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cuba

1.295 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.295
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cuba

  1. 1. CUBA DA REVOLUÇÃO À JUBILAÇÃO Prof. Marco Aurélio Gondim
  2. 2. CUBA <ul><li>1898: Independência </li></ul><ul><li>1902-1933: Protetorado dos EUA </li></ul><ul><li>1933: Golpe de Fulgêncio </li></ul><ul><li>1959: Revolução cubana </li></ul><ul><li>1960: Início embargo EUA </li></ul><ul><li>1961: Baía dos Porcos </li></ul><ul><li>1962: Crise dos mísseis </li></ul><ul><li>1990: Fim da Guerra Fria - Crise </li></ul><ul><li>1993: Crise dos balseiros </li></ul><ul><li>2006: Afastamento de Fidel </li></ul><ul><li>2008: Renúncia de Fidel e ascensão de Raul Castro </li></ul>Único Estado socialista da América
  3. 3. CUBA <ul><li>Ernesto “Che” Guevara </li></ul><ul><li>Presidente do Conselho de Ministros da União Soviética (URSS). </li></ul><ul><li>(1928-1967), revolucionário argentino. Contrário ao capitalismo e ao comunismo ortodoxo, estava convencido de que a revolução era a única solução possível para acabar com as injustiças sociais existentes na América Latina. </li></ul>REVOLUÇÃO CUBANBA 1959 O antagonismo ao EUA levou a uma aproximação com a URSS (Guerra Fria). Cuba adotou uma ditadura nos moldes soviéticos com o poder nas mãos do Partido Comunista.
  4. 4. CUBA <ul><li>Nikita Khrutchev </li></ul><ul><li>Presidente do Conselho de Ministros da União Soviética (URSS). </li></ul><ul><li>Tinha orgulho do poder militar soviético, chegado a afirmar que o país &quot;enterraria&quot; os Estados Unidos. Apesar do antagonismo entre as duas nações, optou por combater o capitalismo, mediante métodos pacíficos. </li></ul>MODELO SOVIÉTICO O antagonismo ao EUA levou a uma aproximação com a URSS (Guerra Fria). Cuba adotou uma ditadura nos moldes soviéticos com o poder nas mãos do Partido Comunista.
  5. 5. CUBA <ul><li>Nome: República de Cuba </li></ul><ul><li>Capital: Havana </li></ul><ul><li>Área: 110.860 km2 </li></ul><ul><li>Idioma: espanhol </li></ul><ul><li>Moeda: peso cubano </li></ul><ul><li>Religião: maioria católica e minorias protestante, testemunha de Jeová, judaica, santeria (similar ao candomblé) e outras religiões de origem africana </li></ul><ul><li>Forma de governo: Estado comunista </li></ul><ul><li>Posição no IDH: 51º </li></ul><ul><li>Desemprego: 1,9% </li></ul><ul><li>Renda per capita anual: US$ 4.500 </li></ul><ul><li>Analfabetismo: 0,2% </li></ul>
  6. 6. CUBA FONTE: EUROPA YEAR BOOK 2007 PIB US$ 45,5 bilhões POPULAÇÃO 11,3 milhões
  7. 7. CUBA <ul><li>FATOS RECENTES </li></ul><ul><li>Aproximação de Chavez a partir de 1998 </li></ul><ul><li>Execução de dissidentes em 2003 </li></ul><ul><li>Crescimento de 5,4% em 2004 </li></ul><ul><li>(Banco Mundial) </li></ul><ul><li>Afastamento de Fidel </li></ul><ul><li>(“Não me despeço.”) </li></ul>
  8. 8. CUBA <ul><li>FUTURO INCERTO </li></ul><ul><li>Pressão dos EUA para o fim do socialismo </li></ul><ul><li>Comunidade anticastrista nos EUA </li></ul><ul><li>Renovação de lideranças </li></ul><ul><li>Apoio político e econômico de Chavez </li></ul><ul><li>Exemplo chinês de abertura econômica </li></ul><ul><li>? </li></ul>
  9. 9. CUBA <ul><li>Surgiu em 1994, tendo como principal articulador o presidente americano. </li></ul><ul><li>Seu início estava previsto para 2005, </li></ul><ul><li>atingindo todos os países do continente, em um mercado único, com exclusão de Cuba. </li></ul><ul><li>O texto refere-se à: </li></ul><ul><li>ALADI </li></ul><ul><li>SIVAM </li></ul><ul><li>SUDAM </li></ul><ul><li>NAFTA </li></ul><ul><li>ALCA </li></ul>
  10. 10. CUBA <ul><li>Surgiu em 1994, tendo como principal articulador o presidente americano. </li></ul><ul><li>Seu início estava previsto para 2005, atingindo todos os países do continente, em um mercado único, com exclusão de Cuba. </li></ul><ul><li>O texto refere-se à: </li></ul><ul><li>ALADI </li></ul><ul><li>SIVAM </li></ul><ul><li>SUDAM </li></ul><ul><li>NAFTA </li></ul><ul><li>ALCA </li></ul>
  11. 11. CUBA <ul><li>O quadrinho publicado na revista Newsweek (23/9/1991) ilustra o desespero dos cartógrafos para desenhar o novo mapa-múndi diante das constantes mudanças de fronteiras. Levando em consideração o contexto da época em que a charge foi publicada, dentre as frases abaixo, a que melhor completa o texto da fala, propondo outra correção no mapa, é: </li></ul><ul><li>“ A Albânia já não faz parte da Europa”. </li></ul><ul><li>“ O número de países só está diminuindo”. </li></ul><ul><li>“ Cuba já não faz parte do Terceiro Mundo”. </li></ul><ul><li>“ O Kasaquistão acabou de declarar independência”. </li></ul><ul><li>“ Vamos ter de dividir a Alemanha novamente”. </li></ul>
  12. 12. CUBA <ul><li>O quadrinho publicado na revista Newsweek (23/9/1991) ilustra o desespero dos cartógrafos para desenhar o novo mapa-múndi diante das constantes mudanças de fronteiras. Levando em consideração o contexto da época em que a charge foi publicada, dentre as frases abaixo, a que melhor completa o texto da fala, propondo outra correção no mapa, é: </li></ul><ul><li>“ A Albânia já não faz parte da Europa”. </li></ul><ul><li>“ O número de países só está diminuindo”. </li></ul><ul><li>“ Cuba já não faz parte do Terceiro Mundo”. </li></ul><ul><li>“ O Kasaquistão acabou de declarar independência”. </li></ul><ul><li>“ Vamos ter de dividir a Alemanha novamente”. </li></ul>
  13. 13. CUBA <ul><li>O investimento de curto prazo realizado pelo capital internacional nas bolsas de valores caracteriza-se como especulação, criando uma ciranda financeira que gera na maioria das vezes poucos investimentos produtivos. </li></ul><ul><li>Assinale a alternativa que corresponde a países que, nos últimos anos, sofreram abalos financeiros decorrentes dessa dinâmica: </li></ul><ul><li>a) Arábia Saudita – Coréia do Sul – Iugoslávia – Paquistão </li></ul><ul><li>b) Arábia Saudita – China – Grécia – Portugal </li></ul><ul><li>c) Brasil – China – Cuba – Portugal </li></ul><ul><li>d) Brasil – Índia – Marrocos – Tailândia </li></ul><ul><li>e) Brasil – Coréia do Sul – Rússia – Tailândia </li></ul>
  14. 14. CUBA <ul><li>O investimento de curto prazo realizado pelo capital internacional nas bolsas de valores caracteriza-se como especulação, criando uma ciranda financeira que gera na maioria das vezes poucos investimentos produtivos. </li></ul><ul><li>Assinale a alternativa que corresponde a países que, nos últimos anos, sofreram abalos financeiros decorrentes dessa dinâmica: </li></ul><ul><li>a) Arábia Saudita – Coréia do Sul – Iugoslávia – Paquistão </li></ul><ul><li>b) Arábia Saudita – China – Grécia – Portugal </li></ul><ul><li>c) Brasil – China – Cuba – Portugal </li></ul><ul><li>d) Brasil – Índia – Marrocos – Tailândia </li></ul><ul><li>e) Brasil – Coréia do Sul – Rússia – Tailândia </li></ul>
  15. 15. CUBA <ul><li>Durante o período de Guerra Fria, isto é, o período que vai do final da Segunda Guerra Mundial até a desestruturação da URSS, vários foram os conflitos que marcaram as disputas entre o bloco capitalista e o bloco socialista. Como por exemplo, a Guerra da Coréia, o Macartismo, a Guerra do Vietnã... </li></ul><ul><li>Todavia alguns fatos especialmente acontecidos no governo de John Kennedy (1961-1963) puseram em xeque a segurança mundial na medida em que houve um perigo iminente de guerra atômica. As pessoas de todo o mundo viveram momentos de incerteza e medo ante a catástrofe que poderia abater-se sobre a humanidade. </li></ul><ul><li>Dentre os fatos que poderiam relacionar-se ao governo Kennedy e que puseram a humanidade em alerta destacamos: </li></ul><ul><li>a) o caso do Avião U3 e do casal Ethel e Julius Rosemberg. </li></ul><ul><li>b) o caso da Baía dos Porcos e dos mísseis em Cuba. </li></ul><ul><li>c) a Conferência de Bandung e a Aliança para o Progresso. </li></ul><ul><li>d) o Macartismo e a ascensão dos comunistas no governo britânico. </li></ul><ul><li>e) o golpe militar no Brasil e a Guerra do Vietnã. </li></ul>
  16. 16. CUBA <ul><li>Durante o período de Guerra Fria, isto é, o período que vai do final da Segunda Guerra Mundial até a desestruturação da URSS, vários foram os conflitos que marcaram as disputas entre o bloco capitalista e o bloco socialista. Como por exemplo, a Guerra da Coréia, o Macartismo, a Guerra do Vietnã... </li></ul><ul><li>Todavia alguns fatos especialmente acontecidos no governo de John Kennedy (1961-1963) puseram em xeque a segurança mundial na medida em que houve um perigo iminente de guerra atômica. As pessoas de todo o mundo viveram momentos de incerteza e medo ante a catástrofe que poderia abater-se sobre a humanidade. </li></ul><ul><li>Dentre os fatos que poderiam relacionar-se ao governo Kennedy e que puseram a humanidade em alerta destacamos: </li></ul><ul><li>a) o caso do Avião U3 e do casal Ethel e Julius Rosemberg. </li></ul><ul><li>b) o caso da Baía dos Porcos e dos mísseis em Cuba. </li></ul><ul><li>c) a Conferência de Bandung e a Aliança para o Progresso. </li></ul><ul><li>d) o Macartismo e a ascensão dos comunistas no governo britânico. </li></ul><ul><li>e) o golpe militar no Brasil e a Guerra do Vietnã. </li></ul>
  17. 17. CUBA <ul><li>Considerando-se as relações internacionais com Cuba após a vitória da Revolução, em 1959, é CORRETO afirmar que </li></ul><ul><li>a) o Governo norte-americano estabeleceu, progressivamente, retaliações políticas e econômicas ao regime socialista cubano, acabando por romper relações diplomáticas com a Ilha. </li></ul><ul><li>b) o Governo soviético, envolvido com os problemas econômicos e políticos internos, não forneceu aos cubanos o apoio necessário para sustentar o regime socialista. </li></ul><ul><li>c) o regime revolucionário cubano contou com o apoio da maioria dos países da América Latina, numa fase em que o Continente presenciava a ascensão de governos nacionalistas. </li></ul><ul><li>d) os governos socialdemocratas europeus apoiaram firmemente o novo regime cubano, com o objetivo de contrabalançar o papel hegemônico dos Estados Unidos nas Américas. </li></ul>
  18. 18. CUBA <ul><li>Considerando-se as relações internacionais com Cuba após a vitória da Revolução, em 1959, é CORRETO afirmar que </li></ul><ul><li>a) o Governo norte-americano estabeleceu, progressivamente, retaliações políticas e econômicas ao regime socialista cubano, acabando por romper relações diplomáticas com a Ilha. </li></ul><ul><li>b) o Governo soviético, envolvido com os problemas econômicos e políticos internos, não forneceu aos cubanos o apoio necessário para sustentar o regime socialista. </li></ul><ul><li>c) o regime revolucionário cubano contou com o apoio da maioria dos países da América Latina, numa fase em que o Continente presenciava a ascensão de governos nacionalistas. </li></ul><ul><li>d) os governos socialdemocratas europeus apoiaram firmemente o novo regime cubano, com o objetivo de contrabalançar o papel hegemônico dos Estados Unidos nas Américas. </li></ul>
  19. 19. CUBA <ul><li>A América Latina dos últimos anos insere-se num processo de democratização, oferecendo algumas oportunidades de crescimento econômico-social num contexto de liberdade e dependência econômica internacional. </li></ul><ul><li>Cuba continua caracterizada por uma organização própria com restrições à liberdade econômica e política, crescimento em alguns aspectos sociais e um embargo econômico americano datado de 1962. </li></ul><ul><li>Em 1998, o Papa João Paulo II visitou Cuba e depois disse ao cardeal Jaime Ortega, arcebispo de Havana, e a 13 bispos em visita ao Vaticano que apreciou as mudanças realizadas em Cuba após sua visita à ilha e espera que sejam criados novos espaços legais e sociais, para que a sociedade civil de Cuba possa crescer em autonomia e participação. </li></ul><ul><li>A resposta internacional ao intercâmbio com Cuba foi boa, mas as autoridades locais mostraram pouco entusiasmo, não estando dispostas a abandonar o sistema socialista monopartidário. </li></ul><ul><li>A maioria dos países latino-americanos se envolveu, nos anos 90, em processos de formação socioeconômicos caracterizados por: </li></ul><ul><li>(A) um processo de democratização à semelhança de Cuba. </li></ul><ul><li>(B) restrições legais generalizadas à ação da Igreja no continente. </li></ul><ul><li>(C) um processo de desenvolvimento econômico com restrições generalizadas à liberdade política. </li></ul><ul><li>(D) excelentes níveis de crescimento econômico. </li></ul><ul><li>(E) democratização e oferecimento de algumas oportunidades de crescimento econômico. </li></ul>
  20. 20. CUBA <ul><li>A América Latina dos últimos anos insere-se num processo de democratização, oferecendo algumas oportunidades de crescimento econômico-social num contexto de liberdade e dependência econômica internacional. </li></ul><ul><li>Cuba continua caracterizada por uma organização própria com restrições à liberdade econômica e política, crescimento em alguns aspectos sociais e um embargo econômico americano datado de 1962. </li></ul><ul><li>Em 1998, o Papa João Paulo II visitou Cuba e depois disse ao cardeal Jaime Ortega, arcebispo de Havana, e a 13 bispos em visita ao Vaticano que apreciou as mudanças realizadas em Cuba após sua visita à ilha e espera que sejam criados novos espaços legais e sociais, para que a sociedade civil de Cuba possa crescer em autonomia e participação. </li></ul><ul><li>A resposta internacional ao intercâmbio com Cuba foi boa, mas as autoridades locais mostraram pouco entusiasmo, não estando dispostas a abandonar o sistema socialista monopartidário. </li></ul><ul><li>A maioria dos países latino-americanos se emvolveu, nos anos 90, em processos de formação socioeconômicos caracterizados por: </li></ul><ul><li>(A) um processo de democratização à semelhança de Cuba. </li></ul><ul><li>(B) restrições legais generalizadas à ação da Igreja no continente. </li></ul><ul><li>(C) um processo de desenvolvimento econômico com restrições generalizadas à liberdade política. </li></ul><ul><li>(D) excelentes níveis de crescimento econômico. </li></ul><ul><li>(E) democratização e oferecimento de algumas oportunidades de crescimento econômico. </li></ul>

×