Trânsito e Manutenção Veicular e Segurança Institucional para Concurso MPU

1.912 visualizações

Publicada em

Aula demonstrativa do Curso de Trânsito e Manutenção Veicular e Segurança Institucional para Concurso MPU, técnico.

Veja o curso completo no site: https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorConcurso/mpu-ministerio-publico-da-uniao-133/

Publicada em: Direito
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.912
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
106
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trânsito e Manutenção Veicular e Segurança Institucional para Concurso MPU

  1. 1. Aula 00 Trânsito e Manutenção Veicular e Seg. Institucional p/ MPU-Técnico - Seg. Institucional e Transporte Professor: Alexandre Herculano 99999999999 - Filip Polvo
  2. 2. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 47 SUMÁRIO PÁGINA 1. Apresentação 1 2. Cronograma 2 3. Prevenção e Combate a Incêndio 5 4. Questões comentadas 28 5. Questões propostas 41 6. Gabarito 47 Olá meus amigos (as) do Estratégia Concursos!!! Meu nome é Alexandre Herculano e vamos iniciar o curso de Conhecimentos Específicos para o MPU - Técnico - Segurança Institucional e Transporte, com base no recente edital publicado. Sou Analista trabalho no Ministério da Justiça em Brasília. Além desse, passei, também, para o TRT e TRF do Paraná, MPU, Polícia Civil (Inspetor de Polícia, Oficial de Cartório e Papiloscopista) do Rio de Janeiro, Polícia Rodoviária Federal PRF, e outros. Sou formado em Administração e Pós-Graduado em Gestão da Segurança Pública. Atuei, na SENASP, como Coordenador de Programas e Projetos Especiais na área de Segurança Pública. Hoje atuo na área de Planejamento em Segurança. Aula 00 (parte I): Prevenção e Combate a Incêndio. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  3. 3. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 47 Como a maioria deve saber, foi publicado, recentemente o tão esperado edital, o Cespe/UnB é o organizador da seleção. Outra coisa, foi publicada a portaria PGR/MPU nº 766/2013, de 22 de outubro de 2013. Essa portaria unifica os cargos de Técnico do MPU, nas especialidades de Transporte e Segurança Instituicional, que passam a ser um único cargo, denominado Técnico do MPU/Apoio Técnico- Administrativo/Segurança Institucional e Transporte, assim, é possível que eles chamem todos que fizerem o curso de formação. E aí estão animados? Espero que sim, pois é o primado para o sucesso nesta batalha. Quero dizer para vocês que estou nesta área (concurso público) há 10 anos, e passei por muitas dificuldades no estudo, pois tinha que conciliar com o trabalho, o qual tinha hora para entrar, contudo, não tinha para sair, rsrs...Era gerente de um grande banco, cito isso, já que sei que muitos têm que fazer o mesmo, logo, digo para vocês que é possível, acreditem!!! Não vamos perder tempo, estudando bem essa parte vocês sairão na frente, já que muitos, ainda, não iniciaram os estudos! Pessoal qualquer dúvida recorram ao FÓRUM, será um prazer atendê-los, ok? Este será o cronograma do nosso curso: AULA CONTEÚDO DATA Aula 0 Prevenção e combate a incêndio (parte I). 20/01 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  4. 4. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 47 Aula 1 Prevenção e combate a incêndio (parte II). Armamento e tiro. 20/01 Aula 2 Técnicas operacionais. 20/01 Aula 3 Segurança física e patrimonial das instalações. Identificação, emprego e utilização de equipamentos eletrônicos de segurança: sensores, sistemas de alarme, cercas elétricas, CFTV (circuito fechado de televisão). 20/01 Aula 4 Defesa pessoal. 20/01 Aula 5 Segurança de Dignitários. 20/01 Aula 6 Primeiros socorros. 20/01 Aula 7 Crimes contra o patrimônio. 20/01 Aula 8 Direção defensiva e preventiva. 20/01 Aula 9 Código de Trânsito Brasileiro e seus anexos (parte I). 20/01 Aula 10 Código de Trânsito Brasileiro e seus anexos (parte II). 20/01 Aula 11 Código de Trânsito Brasileiro e seus anexos (parte III). 20/01 Aula 12 Relações Humanas. 20/01 Aula 13 Qualidade no atendimento ao público: 20/01 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  5. 5. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 47 comunicabilidade; apresentação; atenção; cortesia; interesse; presteza; eficiência; tolerância; discrição; conduta; objetividade. Trabalho em equipe. Aula 14 Noções de meio ambiente. 16/02 Aula 15 Conhecimento geral sobre o funcionamento de veículos automotores de passeio, ônibus e caminhões. Noções de elétrica e de mecânica de veículos automotores a gasolina, álcool e diesel. Sistema de freios. Sistema de suspensão (vibrações e ruídos). Sistema de direção (mecânica e hidráulica). Sistema de transmissão. Motor: sistema de alimentação de combustível (álcool, gasolina, diesel e GNV). Sistema de arrefecimento (água e ar). Sistema de distribuição. Sistema elétrico. Sistema de lubrificação. Sistemas eletrônicos. Sistema de ignição (convencional e eletrônica). Injeção eletrônica (princípios básicos). Pneumática. Alinhamento e balanceamento. 22/02 Aula 16 Simulado. 01/03 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  6. 6. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 47 Observação importante: este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei 9.610/98, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Grupos de rateio e pirataria são clandestinos, violam a lei e prejudicam os professores que elaboram os cursos. Valorize o trabalho de nossa equipe adquirindo os cursos honestamente através do site Estratégia Concursos. Então vamos começar. Mas antes percam seis minutinhos para assistir esse vídeo, tenho certeza que muitos irão se animar. http://www.youtube.com/watch?v=qZIPGfzhzvM Prevenção e Combate a Incêndio Fatores de risco Meus amigos, vamos trazer alguns conceitos que irão ajudar entender melhor esta aula. Quando falamos em segurança institucional, não se pode esquecer da prevenção e combate contra incêndio, logo, todo profissional de segurança precisa atuar, também, nessa área. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  7. 7. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 47 Prevenção significa conhecer o material e os equipamentos de combate a incêndio, entender seu funcionamento e verificar se estão em condições de imediato emprego. Combater significa saber um usar o material e os equipamentos com correção e eficiência. Nos modernos edifícios, o material e os equipamentos de combate a incêndios são obrigatoriamente instalados durante a construção, devendo ser regularmente inspecionados. Dentre esses equipamentos citam-se: os sprinklers (chuveiros automáticos), hidrantes, extintores, mangueira. As escadas internas são enclausuradas e fechadas por porta corta-fogo. Todavia a simples existência dos equipamentos mencionados não é garantia de seu funcionamento. Qualquer descuido ou desatenção nos processos de verificação do estado do material e equipamentos, ou o seu uso inadequado, pode significar destruição do patrimônio e, o que é pior, a perda de vidas humanas. Além disso, dependendo do tamanho do empreendimento, as normas técnicas determinam a organização de brigadas de incêndios, cujos efetivos de brigadas são calculados em função da área, do número de pavimentos e de outros diversos fatores. Nem todos os fogos podem ser considerados incêndios, este é ,no entanto, um tema que o senso-comum tem ao longo dos séculos banalizado de forma a que praticamente qualquer foco de fogo tem sido visto como "incêndio". O Incêndio para ser caracterizado como tal tem 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  8. 8. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 47 que possuir certos fatores inerentes ao mesmo para ser considerado como tal. As normas sobre Proteção de Incêndios classificam o risco que se apresenta em cada tipo de edifício segundo as suas características, para adequar os meios de prevenção. O Risco atende a três fatores: Ocupação: maior ou menor quantidade de pessoas e o conhecimento que possuem os ocupantes do edifício; Composição: A construção do edifício em si, de que materiais é construído, qual é sua altura, etc.; Conteúdo: Materiais mais ou menos inflamáveis, dentro do edifício, podem determinar o fator de risco de um incêndio. Pontos Críticos de Temperatura Antes de entramos na química do fogo, vamos primeiro conhecer os pontos de temperatura. Vamos ver logo em seguida, que é necessário unir três elementos, ou melhor, quatro (nova visão) para que o fogo apareça, entretanto, por vezes esses elementos estão presentes e o fogo não ocorre, porque a quantidade de calor é insuficiente para queimar o combustível. Para 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  9. 9. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 47 exemplificar melhor, imaginemos uma frigideira com óleo combustível sobre a chama de um fogão. O óleo começará aquecer e a desprender vapores (gases); se deixarmos por algum tempo, observaremos que um dado momento o referido combustível se incendiará sem que haja contato com a chama externa. Para que o óleo aquecido lentamente comece a queimar, ele passou por três pontos de aquecimento que chamaremos de: ponto de fulgor, ponto de combustão, ponto de ignição. Vejamos cada um: Ponto de fulgor é a temperatura na qual o combustível começa a desprender vapores (gases), que se tomarem contatos diretos com uma chama queimarão, pois se incendeiam somente com a presença de uma fonte de calor, porém a chama produzida não se mantém em vista da quantidade de vapores desprendidos serem muito pequena. Ponto de combustão é a temperatura na qual um combustível desprende vapores (gases), que se tomarem contato direto com uma chama queimarão. Os gases incendeiam-se mesmo após a retirada da fonte de calor, até que acabe o combustível. Ponto de ignição é a temperatura na qual um combustível desprende vapores (gases) que com o simples contato com o oxigênio existente no ar queime. Os gases incendeiam-se 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  10. 10. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 47 independentemente da presença ou não de uma fonte de calor, até que o combustível acabe. Vamos a uma questão que resumirá essa parte: (FCC - 2010 - TRF - 4ª REGIÃO - Técnico Judiciário - Segurança e Transporte) Considerando que, para a ocorrência da combustão é necessário o aquecimento do material combustível para liberação de gases inflamáveis e posteriormente a combustão, analise as definições abaixo: I. corresponde à temperatura mínima necessária para que um combustível desprenda vapores ou gases inflamáveis que se incendeiam somente com a presença de uma fonte de calor; II. corresponde à temperatura mínima em que um combustível desprenda vapores a gases inflamáveis que se incendeiam mesmo após a retirada da fonte de calor; III. corresponde à temperatura mínima em que um combustível desprende vapores e gases inflamáveis e estes se incendeiam, independentemente da presença ou não de uma fonte de calor. As descrições dos itens I, II e III correspondem, correta e respectivamente, ao ponto de A) fulgor, ponto de ignição e ponto de combustão. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  11. 11. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 47 B) ignição, ponto de fulgor e ponto de combustão. C) ignição, ponto de combustão e ponto de fulgor. D) fulgor, ponto de combustão e ponto de ignição. E) combustão, ponto de fulgor e ponto de ignição. Gabarito: D. Química do fogo Pessoal, foi acrescentado ao triângulo do fogo mais um elemento: a reação em cadeia, formando assim o tetraedro ou quadrado de fogo. Os combustíveis após iniciar a combustão geram mais calor liberando mais gases ou vapores combustíveis, sendo que os átomos livres são os responsáveis pela liberação de toda a energia necessária para a reação em cadeia. Vamos ver, primeiramente, os três elementos do o triângulo do fogo, e depois, entramos no tetraedro. Combustível: É toda substância capaz de queimar e alimentar a combustão. Os combustíveis dividem-se em três grupos, de acordo com o estado físico em que se apresentam: Combustíveis sólidos: a maioria dos combustíveis sólidos transforma-se em vapores e, então, reagem com o oxigênio, 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  12. 12. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 47 exemplos: madeira, papel, plástico, ferro, etc. Vejam o mecanismo de ignição de combustível sólido: Combustíveis líquidos: tem algumas propriedades físicas que dificultam a extinção do calor, aumentando o perigo. Os líquidos assumem a forma do recipiente que os contém, é importante notar também que a maioria dos líquidos inflamáveis são mais leves que a água, e portanto, flutuam sobre esta. Outra propriedade a ser considerada é a sua volatilidade, que é a facilidade com que os líquidos liberam vapores, também é de grande importância, porque quanto mais volátil for o líquido, maior a possibilidade de haver fogo ou mesmo explosão. Vejam o mecanismo de ignição de combustível líquido: 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  13. 13. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 47 Combustíveis gasosos: Os gases não tem volume definido, tendendo, rapidamente, a ocupar todo os recipientes que estão envolvidos. Vejam o mecanismo de ignição de combustível gasoso: Comburente: O comburente ou agente oxidante são aquelas substâncias que cedem oxigênio ou outros gases oxidantes durante o curso de uma reação química. São no processo químico, portanto, os redutores. O oxigênio (O2) é o comburente mais comum, ou seja, é o principal, que possibilita vida às chamas e intensifica a combustão. No entanto, há casos de combustões em que o comburente é o cloro (Cl2) ou o bromo (Br2). O flúor (F2) também é um comburente e seu manuseio é muito perigoso. A atmosfera é composta por 21% de oxigênio, 78% de nitrogênio e 1% de outros gases, por isso, em ambientes com a composição normal do ar, a queima desenvolve-se com velocidade e de maneira completa e notam-se chamas. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  14. 14. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 47 Contudo, a combustão irá consumir o oxigênio do ar num processo contínuo e gradativo, diminuindo a porcentagem do mesmo no ambiente. Quando a porcentagem do oxigênio do ar do ambiente diminuir de 21% para a faixa compreendida entre 16% e 8%, a queima tornar-se- á mais lenta, surgindo brasas e não mais chamas. Quando o oxigênio contido no ar do ambiente atingir concentrações menores de 8% é muito provável que a combustão deixe de existir. Fonte de Calor: Calor é uma forma de energia que eleva a temperatura, gerada da transformação de outra energia, através de processo físico ou químico. Pode ser descrito como uma condição da matéria em movimento, isto é, movimentação ou vibração das moléculas que compõem a matéria. Uma fonte de calor pode ser qualquer elemento que faça com que o combustível sólido ou líquido desprenda gases combustíveis e venha a se inflamar. Na prática, pode ser uma chama, uma fagulha (faísca ou centelha) ou ainda uma superfície aquecida. Alguns efeitos físicos e químicos do calor são: a elevação da temperatura, o aumento de volume do corpo aquecido, mudanças nos estados físicos da matéria ou mudanças no estado químico da matéria. O calor também produz efeitos fisiológicos, ou seja, o calor é a causa direta de queimaduras e outras danos pessoais, tais como: 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  15. 15. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 47 desidratação, insolação, fadiga, lesões no aparelho respiratório e em casos mais graves a morte. Vejamos uma questão de prova: (TJ-SP, Vunesp - Agente de Fiscalização Judiciária - 2010) Combustão é uma reação química de oxidação. Para efeito didático, o triângulo do fogo exemplifica e explica a combustão, atribuindo-se, a cada face, um dos elementos essenciais da combustão. Esses elementos são: calor, combustível, comburente. Gabarito: C. Assim, meus amigos, resumindo, temos que o fogo, para existir, precisa obrigatoriamente de três elementos: o comburente, o combustível e a temperatura de ignição (calor). Os três elementos reunidos constituem o chamado triangulo do fogo. O comburente é o oxigênio da atmosfera. Pode ser dito que é ele que faz queimar. Já o combustível é aquilo que entra em combustão. Pode ser dito que é aquilo que queima. Gravem que a temperatura de ignição é aquele calor que começa o fogo. Esses três elementos reunidos formam os lados do triangulo do fogo. Se qualquer um dos lados do triângulo for retirado, o fogo será imediatamente apagado. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  16. 16. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 47 Todo incêndio é combatido retirando-se um ou mais lados do triângulo. Modernamente, procura-se combater incêndios pela introdução de determinadas substancias que atuam em nível molecular na reação química de combustão, promovendo sua inibição. Enquanto tais substâncias estiverem presentes, o combustível e comburente podem totalmente ou, então, tem sua capacidade de interação muito reduzida. Pode ser então possível passar a resfriar, ou esperar o resfriamento natural do local. Mas, não vamos para aqui! Vamos falar um pouco sobre o tetraedro do fogo. Aqui não há muita diferença, precisamos acrescentar ao triângulo do fogo, que já foi estudado, a reação em cadeia. Essa informação é a que vocês levarão para prova, pois as bancas já estão cobrando o tetraedro, ok? 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  17. 17. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 47 Então, para entender essa inclusão, acima, é preciso saber que estudos científicos demonstraram que existe uma reação química ocorrida na combustão que se processa pela combinação do oxigênio com os átomos e moléculas (radicais livres), resultantes da quebra molecular do material combustível pela ação do calor, ou seja, uma reação química contínua entre o combustível e o comburente, a qual libera calor para a reação e mantém a combustão em um processo sustentável, chamada reação em cadeia. O calor inicial quebra as moléculas do combustível, as quais reagem com o oxigênio, gerando mais luz e calor, que por sua vez, vão decompor outras moléculas, continuando o processo de forma sustentável. Embora não seja eminentemente um elemento, no termo literal da palavra, por não ser sensível como os demais (calor, combustível e comburente), a reação em cadeia é um componente 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  18. 18. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 47 essencial para a auto sustentação do fogo, visto que promove a interação continuada entre os demais elementos do fogo. De forma simples, o calor irradiado das chamas atinge o combustível e este é decomposto em partículas menores, que se combinam com o oxigênio e queimam, irradiando outra vez calor para o combustível, formando um ciclo constante. A reação química em cadeia e a propagação relativamente rápida são os fatores que distinguem o fogo das reações de oxidação mais lentas. As reações de oxidação lentas não produzem calor suficientemente rápido para chegar a uma ignição e nunca geram calor suficiente para uma reação em cadeia. A ferrugem em metais e o amarelado em papéis velhos são alguns exemplos de oxidação lenta. Vejamos uma questão bem recente: (TRF3R - Téc.Jud. - Seg.Transporte 2013) O fogo pode ser definido como um fenômeno físico-químico desencadeado por uma reação de oxidação com emissão de calor e luz. Os componentes necessários para a ocorrência do fogo são: (A) comburente, calor e convecção. (B) comburente, radiação e reação em cadeia. (C) combustível, comburente, calor e reação em cadeia. (D) condução, convecção e radiação. (E) combustível, calor e condução. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  19. 19. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 47 Gabarito: C. A transmissão do calor O calor pode ser transmitido por três métodos: irradiação, condução e convecção. Na irradiação (figura abaixo) o calor, nesse caso chama do de radiante, é transmitido sem que exista continuidade molecular entre sua fonte e o corpo que o recebe. O exemplo mais fácil de entender o calor radiante é aquele originado do sol. Um outro exemplo de calor radiante está nos fornos domésticos e nas churrasqueiras para assar as carnes, as quais não ficam em contato direto com a fonte de calor. Na condução (figura abaixo) a calor é transmitido de molécula para molécula, segundo um movimento vibratório que as animam e assim passa de uma para a outra. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  20. 20. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 47 Um excelente exemplo para entende o calor conduzido é o da cocção de alimentos, quando a chama do fogão aquece a panela, em cujo interior está o alimento imerso em água. O calor da chama, depois de atingir a panela, passa à água e termina por chegar aos alimentos, cozinhando-os. Se um incêndio em qualquer parte do local compartimentado, como por exemplo, salas de um edifício, lojas de shopping, etc., não for contido a temperatura, terminará por atingir compartimentos contínuos (dos lados, acima e abaixo) pelo processo da condução, através das paredes, pisos e tetos. Na convecção (figura abaixo) gases aquecidos, decorrentes da combustão sobem porque são mais leves. Então surge um vazio à fonte do calor. Esse vazio é imediatamente ocupado por outros gases mais frios, formando-se assim uma corrente aquecida ascendente e contínua, chamada de corrente e convecção. Um exemplo de fácil compreensão do que pé convecção são as churrasqueiras, onde os ases aquecidos sobem pela chaminé. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  21. 21. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 47 A convecção é responsável pelo alastramento a locais bem distantes do foco do incêndio. Nos edifícios, a convecção se dá através dos poços dos elevadores, shafts (túneis verticais estreitos), e vãos de escadas, chegando aos pisos superiores especialmente se portas e janelas estiverem abertas para possibilitar o escapamento da corrente ascendente de gases aquecidos. É justamente para evitar a convecção, que as escadas enclausuradas dos prédios são fechadas por portas corta- fogo. Muitas pessoas que são obrigadas a passar repetidas vezes pelas portas corta-fogo tendem, sistematicamente, a travá-las com calços nas gem, ter que abri-las. Essas pessoas ao travar as portas corta-fogo estão motivadas pela lei do menor esforço, sem saber que estão arriscando sérios prejuízos de perdas de vida e de patrimônio. A prevenção adequada implica contínua inspeção das portas corta-fogo, bem como orientação a respeito de sua importância. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  22. 22. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 47 Vejamos uma questão sobre o tema: (TSE - Cespe - Técnico Judiciário - Segurança Judiciária - 2006) Acerca do processo de transmissão do calor, assinale a opção correta. A) A condução é o processo pelo qual o calor se transmite diretamente de matéria para matéria, ou seja, por contato direto. B) A convecção é o processo de transmissão de calor por meio de ondas de energia calorífica que se desloca através do espaço. C) A irradiação de calor está relacionada à circulação do meio transmissor, ou seja, gás ou líquido. D) O efeito de tiragem dos fossos de elevadores é consequência da propagação do calor por convecção e condução. Gabarito: A. Classes de incêndios Os incêndios são classificados pelo tipo de combustível. Existem quatro classes de incêndio, identificadas pelas letras A, B, C, D e K. Classe A: seu combustível são os materiais que, ao queimar, deixam resíduos. Exemplo: madeira, papel, 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  23. 23. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 47 tecido, etc. uma das características desses incêndios em profundidade; Classe B: seus combustíveis são os líquidos inflamáveis, como: tintas, vernizes, colas, etc. Eles queimam em superfície; Classe C: os incêndios da classe C ocorrem em material elétrico energizado. Sempre acontecem quando há uma sobrecarga na rede elétrica, causando os curtos-circuitos; Classe D: É aquele incêndio que tem como combustível os chamados metais pirofóricos ou ligas dos mesmos. Os metais pirofóricos são magnésio, sódio, potássio, lítio, titânio e urânio. Além disso, para fins de combate, os 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  24. 24. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 47 incêndios m compostos de potássio (entre as quais a pólvora) e alumínio em pó são incluídos na classe D. Os incêndios da classe D são extremamente difíceis de combater, demandando métodos e processos especiais para o apagamento. Todavia, não costumam receber a devida atenção porque os metais pirofóricos são poucos comuns em lojas, hipermercados, supermercados, shopping centers, etc; Classe K: Pessoal, essa nova classificação vem sendo adotada. Trata-se de Incêndios que envolvem meios de cozinhar (banha, gordura e óleo) têm sido por muito tempo a principal causa de danos materiais, vítimas fatais ou não. Estes incêndios são muito especiais na natureza. Testes recentes efetuados por ULI (laboratórios de underwriters, Inc.) e outras agências em outros países obtiveram novos resultados neste tipo especifico de risco de incêndio. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  25. 25. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 47 Vejamos como foi cobrado em prova: (CESPE - 2010 - TRE-BA - Técnico Judiciário - Segurança Judiciária) No que se refere a prevenção e combate a incêndio, julgue os próximos itens. Em caso de incêndio em materiais combustíveis da classe C, o agente de segurança deve utilizar água ou espuma como extintor de incêndio. Gabarito: E. Pessoal, gravem as cores e os símbolos abaixo, pois já foram cobrados em prova, quanto a classe K, já vi na cor preto. Vejam a questão: (BACEN - 2013 - CESPE) Os extintores de combate a incêndio de classe C, que se referem àqueles usados contra a combustão de líquidos inflamáveis, são identificados pelo triângulo verde com um C no seu interior. Gabarito: E. Triângulo verde? Líquidos inflamáveis? Não! 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  26. 26. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 47 Os princípios de incêndio Vale ressaltar que, com raríssimas exceções, todo incêndios de grandes proporções começa de modo pequeno; são os princípios de incêndio. Normalmente um incêndio passa por quatro fases, a saber: princípio, desenvolvimento, plena e da diminuição. Convém saber que pessoas e bens podem ser salvos durante as fases do princípio e do desenvolvimento. Se um incêndio alcançar a fase plena, nada mais pode ser feito, exceto tentar circunscrevê-lo, impedindo 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  27. 27. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 47 que se propague a outros locais. Tudo o que foi atingido pelo fogo estará atingido, inclusive vidas. Se um princípio de incêndio não for combatido, alcançará a fase plena, no máximo em 20 minutos. Daí a importância da prevenção e do combate imediato a qualquer princípio de incêndio. Do afirmado infere-se que as seguintes normas, extremamente simples, devem ser aplicadas e fiscalizadas por todos, especialmente aqueles envolvidos com segurança: Primeira regra: prevenir os princípios de incêndios, ou seja, atentar para a prevenção; Segunda regra: todo princípio de incêndio precisa ser combatido com eficácia e rapidez; Terceira regra: todo esforço deve ser feito para impedir o fechamento do triângulo do fogo; Quarta regra: para combater um princípio de incêndio é preciso saber usar corretamente o extintor, ou agente adequado, a fim de abrir o triângulo do fogo por um dos seus lados. Agora vamos ver algumas dicas para prevenção de incêndio: Não fume 30 minutos antes do final do trabalho; Não use cestos de lixo como cinzeiros; 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  28. 28. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 47 Não jogue pontas de cigarro pela janela, nem as deixe sobre armários, mesas, prateleiras, etc.; Respeite as proibições de fumar e acender fósforos em locais sinalizados; Evite o acúmulo de lixo em locais não apropriados; Coloque os materiais de limpeza em recipientes próprios e identificados; Mantenha desobstruídas as áreas de escape e não deixe, mesmo que provisoriamente, materiais nas escadas e nos corredores; Não deixe os equipamentos elétricos ligados após sua utilização. Desconecte-os da tomada; Não cubra fios elétricos com o tapete; Ao utilizar materiais inflamáveis, faça-o em quantidade mínimas, armazenando-os sempre na posição vertical e na embalagem original; Não utilize chama ou aparelho de solda perto de materiais inflamáveis; Não improvise instalações elétricas, nem efetue consertos em tomadas e interruptores sem que esteja familiarizado com isso; Não sobrecarregue as instalações elétricas com a utilização do plugue T (benjamim); 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  29. 29. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 47 Verifique, antes de sair do trabalho, se os equipamentos elétricos estão desligados; Observe as normas de segurança ao manipular produtos inflamáveis ou explosivos; Mantenha os materiais inflamáveis em locais resguardados e à prova de fogo. Bem pessoal, hoje, ficaremos por aqui. Na próxima aula continuaremos a falar sobre Prevenção e Combate a Incêndio e entraremos em Armamento e Tiro. Vamos, agora, fazer algumas questões, além daquelas feitas em aula. Grande abraço e bons estudos! 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  30. 30. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 47 Questões comentadas 1) (FCC - Técnico Judiciário) Considerando uma situação de emergência, como um incêndio, mesmo que não se saibam as proporções, a medida de segurança, dentre as abaixo destacadas, que mais rapidamente influenciará na proteção da vida das pessoas no interior da edificação sinistrada será (A) o acionamento de órgãos externos, como o Corpo de Bombeiros. (B) a identificação, com correspondente sinalização, dos pontos críticos e dos pontos de risco. (C) a identificação dos riscos nas tubulações, por meio da sinalização com cores. (D) o funcionamento dos chuveiros automáticos. (E) a eficiência nos controles de acesso e de circulação. Comentários: Gabarito: E. Meus amigos, não podemos, em caso de incêndio, entrar em pânico, o profissional bem treinado saberá conduzir bem a retirada do pessoal, de um prédio, por exemplo. Por isso muito importante que se tenha a eficiência nos controles de acesso e de circulação. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  31. 31. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 47 2) (FCC - Técnico Judiciário) Considerando a quantidade e disponibilidade dos elementos de combustão existentes no interior de um Tribunal, o elemento mais fácil e o mais difícil para um brigadista controlar, a fim de evitar a combustão, são, respectivamente: (A) combustível e comburente. (B) calor e comburente. (C) combustível e calor. (D) calor e reação em cadeia. (E) comburente e reação em cadeia. Comentários: Gabarito: B. Levando em consideração aos conceitos aqui abordados, o combustível em contato com uma fonte de calor e em presença de um comburente (geralmente oxigênio contido no ar e mais difícil para o brigadista controlar) começará inflamar gerando a Reação em Cadeia, e com a técnica de resfriamento, conseguimos retirar mais facilmente o calor. 3) (FCC - Técnico Judiciário) Com relação aos diversos materiais inflamáveis que podem existir no interior de um Tribunal, como papéis, computadores conectados à rede elétrica, gás encanado e óleo de cozinha em uma panela, associe, na respectiva sequência 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  32. 32. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 47 dos materiais citados, o agente extintor adequado para extinção e a classe de incêndio a que pertencem quando em combustão. A associação correta está disposta em: (A) Água Pressurizada Classe A; Espuma Mecânica Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Gás Carbônico Classe B. (B) Espuma Mecânica Classe A; Pó Químico Seco Classe C; Gás Carbônico Classe D e Pó Químico Seco Classe B. (C) Água Pressurizada Classe A; Gás Carbônico Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Gás Carbônico Classe D. (D) Gás Carbônico Classe A; Gás Carbônico Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Pó Químico Seco Classe B. (E) Água Pressurizada Classe A; Gás Carbônico Classe C; Gás Carbônico Classe B e Espuma Mecânica Classe D. Comentários: Gabarito: D. Vejamos os conceitos abordados: Classe A - são materiais de fácil combustão com a propriedade de queimarem em sua superfície e profundidade, e que deixam resíduos, como: tecidos, madeira, papel, fibra, etc.; 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  33. 33. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 47 Classe B - são considerados inflamáveis os produtos que queimem somente em sua superfície, não deixando resíduos, como óleo, graxas, vernizes, tintas, gasolina, etc.; Classe C - quando ocorrem em equipamentos elétricos energizados como motores, transformadores, quadros de distribuição, fios, etc. Classe D - elementos pirofóricos como magnésio, zircônio, titânio. A água nunca será empregada: nos fogos de Classe B, salvo quando pulverizada sob a forma de neblina; nos fogos de Classe C, salvo quando se tratar de água pulverizada; e, nos fogos de Classe D. O extintor tipo "Espuma" será usado nos fogos de Classe A e B. O extintor tipo "Dióxido de Carbono" será usado,preferencialmente, nos fogos das Classes B e C, embora possa ser usado também nos fogos de Classe A em seu início. O extintor tipo "Químico Seco" usar-se-á nos fogos das Classes B e C. As unidades de tipo maior de 60 a 150 kg, segundo a norma, deverão ser montadas sobre rodas. Nos incêndios Classe D, será usado o extintor tipo "Químico Seco", porém o pó químico será especial para cada material. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  34. 34. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 47 O extintor tipo "Água Pressurizada", ou "Água-Gás", deve ser usado em fogos Classe A, com capacidade variável entre 10 (dez) e 18 (dezoito) litros. Outros tipos de extintores portáteis só serão admitidos com a prévia autorização da autoridade competente em matéria de segurança do trabalho. Método de abafamento por meio de areia (balde areia) poderá ser usado como variante nos fogos das Classes B e D. Método de abafamento por meio de limalha de ferro fundido poderá ser usado como variante nos fogos Classe D. No que se refere a prevenção e combate a incêndio, julgue os próximos itens. 4) (CESPE - Técnico Judiciário) Em caso de incêndio em materiais combustíveis da classe C, o agente de segurança deve utilizar água ou espuma como extintor de incêndio. Comentários: Gabarito: E. Lembram que o extintor tipo "Dióxido de Carbono" será usado,preferencialmente, nos fogos das Classes B e C, embora possa ser 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  35. 35. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 47 usado também nos fogos de Classe A em seu início. O extintor tipo "Químico Seco" usar-se-á nos fogos das Classes B e C. As unidades de tipo maior de 60 a 150 kg deverão ser montadas sobre rodas. 5) (CESPE) O pó químico seco é um agente extintor que atua por abafamento, mas, ao utilizá-lo deve-se considerar que ele é corrosivo e pode danificar equipamentos eletroeletrônicos. Comentários: Gabarito: C. Apesar de ser eficiente no combate ao incêndio, nos combustíveis da classe C, pode causar danos ao equipamentos, devido seu poder corrosivo. 6) (FCC - Técnico Judiciário) A técnica que produz melhor resultado para apagar o incêndio de um carro é quando os motoristas (A) posicionam os extintores horizontalmente. (B) realizam movimentos com os extintores em forma de leque. (C) usam extintores com o jato sendo dirigido para o meio do fogo. (D) jogam o conteúdo de cada extintor aos poucos e de forma intercalada. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  36. 36. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 47 (E) usam extintores com o ponteiro do medidor de pressão na área vermelha. Comentários: Gabarito: B. Então, aqui, vimos que a melhor forma é realmente utilizar o extintor em forma de leque, só assim, podemos atingir maior extensão do fogo e abafar mais rapidamente. 7) (FCC - Técnico Judiciário) Com relação às formas de extinção de incêndio é correto afirmar: (A) Apenas as empresas ou estabelecimentos que não possuírem sistemas automatizados de alarme e extinção de incêndio, como os chuveiros automáticos, devem possuir em seu quadro pessoas habilitadas no manejo de equipamentos de extinção e combate ao fogo. (B) O elemento água pode ser usado apenas na extinção de fogos Classe A, ou na forma de espuma, para extinção dos fogos Classe A e B. (C) A Classe C de incêndio, além de ser uma das mais perigosas, é a que admite a maior gama de agentes extintores para seu combate, como o dióxido de carbono, pó químico seco, balde de areia e limalha de ferro fundido. (D) Para combater o início dos fogos Classes A, B e C, todos os estabelecimentos, mesmos os dotados de chuveiros automáticos, devem 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  37. 37. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 47 possuir extintores de incêndio portáteis do tipo água pressurizada ou espuma, em conjunto com os extintores do tipo químico seco ou gás carbônico. (E) Para garantir o correto funcionamento dos sistemas de extinção de princípios de incêndio, os extintores portáteis devem ser inspecionados visualmente, no mínimo, uma vez a cada semestre. Comentários: Gabarito: D. A água nunca será empregada: nos fogos de Classe B, salvo quando pulverizada sob a forma de neblina; nos fogos de Classe C, salvo quando se tratar de água pulverizada; e, nos fogos de Classe D. O extintor tipo "Espuma" será usado nos fogos de Classe A e B. O extintor tipo "Dióxido de Carbono" será usado,preferencialmente, nos fogos das Classes B e C, embora possa ser usado também nos fogos de Classe A em seu início. O extintor tipo "Químico Seco" usar-se-á nos fogos das Classes B e C. As unidades de tipo maior de 60 a 150 kg deverão ser montadas 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  38. 38. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 47 sobre rodas. Nos incêndios Classe D, será usado o extintor tipo "Químico Seco", porém o pó químico será especial para cada material. O extintor tipo "Água Pressurizada", ou "Água-Gás", deve ser usado em fogos Classe A, com capacidade variável entre 10 (dez) e 18 (dezoito) litros. Outros tipos de extintores portáteis só serão admitidos com a prévia autorização da autoridade competente em matéria de segurança do trabalho. Método de abafamento por meio de areia (balde areia) poderá ser usado como variante nos fogos das Classes B e D. Método de abafamento por meio de limalha de ferro fundido poderá ser usado como variante nos fogos Classe D. 8) (CESPE - 2011 - STM - Técnico Judiciário - Segurança Específicos) Com relação a prevenção e combate a incêndio, julgue os itens seguintes. A água, considerada agente extintor universal, apresenta a desvantagem de ser um condutor de corrente elétrica. Comentários: 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  39. 39. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 47 Gabarito: C. Isso mesmo, como vimos a água é o meio mais usado para extinção do fogo, contudo, apresenta a desvantagem de ser um condutor de corrente elétrica, ok? 9) (CESPE - 2005 - TRT - 16ª REGIÃO (MA) - Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais) Um incêndio da classe B é aquele que acontece nas fibras orgânicas em geral e em materiais do tipo madeira, papel e tecido. Comentários: Gabarito: E. Vejamos mais uma vez as classes: Classe A: seu combustível são os materiais que, ao queimar, deixam resíduos. Exemplo: madeira, papel, tecido, etc. uma das características desses incêndios em profundidade. Classe B: seus combustíveis são os líquidos inflamáveis, como: tintas, vernizes, colas, etc. Eles queimam em superfície. Classe C: os incêndios da classe C ocorrem em material elétrico energizado. Sempre acontecem quando há uma sobrecarga na rede elétrica, causando os curtos-circuitos. Classe D: É aquele incêndio que tem como combustível os chamados metais pirofóricos ou ligas dos mesmos. Os metais pirofóricos são magnésio, sódio, potássio, lítio, titânio e urânio. Além disso, para fins 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  40. 40. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 47 de combate, os incêndios m compostos de potássio (entre as quais a pólvora) e alumínio em pó são incluídas na classe D. 10) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. Na convecção a calor é transmitido de molécula para molécula, segundo um movimento vibratório que as animam e assim passa de uma para a outra. Comentários: Gabarito: E. No caso apresentado trata-se da condução, em que o calor é transmitido de molécula para molécula, segundo um movimento vibratório que as animam e assim passa de uma para a outra. Já na convecção gases aquecidos, decorrentes da combustão sobem porque são mais leves. Então surge um vazio à fonte do calor. Esse vazio é imediatamente ocupado por outros gases mais frios, formando-se assim uma corrente aquecida ascendente e contínua, chamada de corrente e convecção. 11) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  41. 41. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 47 Para a elaboração de um Plano de Emergência Contra Incêndio, não se faz necessário a análise preliminar dos riscos de incêndio. Comentários: Gabarito: E. Como vimos, para a elaboração de um Plano de Emergência Contra Incêndio é necessário realizar uma análise preliminar dos riscos de incêndio, buscando identificá-los, relacioná-los e representá- los em Planta de risco de incêndio. 12) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. As empresas que possuem em sua planta mais de uma edificação, com mais de um pavimento/compartimento, devem ter um líder por pavimento/compartimento e um chefe da brigada para cada edificação, que devem ser coordenados pelo coordenador geral da brigada. Comentários: Gabarito: C Isso mesmo! Vamos ver a regra novamente: as empresas que possuem em sua planta somente uma edificação com apenas um pavimento/compartimento, devem ter um líder que deve coordenar 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  42. 42. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 47 a brigada e as empresas que possuem em sua planta somente uma edificação, com mais de um pavimento/compartimento, devem ter um líder para cada pavimento/compartimento, que é coordenado pelo chefe da brigada dessa edificação, agora, as empresas que possuem em sua planta mais de uma edifcação, com mais de um pavimento/compartimento, devem ter um líder por pavimento/compartimento e um chefe da brigada para cada edificação, que devem ser coordenados pelo coordenador geral da brigada. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  43. 43. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 47 Questões propostas 1) (FCC - Técnico Judiciário) Considerando uma situação de emergência, como um incêndio, mesmo que não se saibam as proporções, a medida de segurança, dentre as abaixo destacadas, que mais rapidamente influenciará na proteção da vida das pessoas no interior da edificação sinistrada será (A) o acionamento de órgãos externos, como o Corpo de Bombeiros. (B) a identificação, com correspondente sinalização, dos pontos críticos e dos pontos de risco. (C) a identificação dos riscos nas tubulações, por meio da sinalização com cores. (D) o funcionamento dos chuveiros automáticos. (E) a eficiência nos controles de acesso e de circulação. 2) (FCC - Técnico Judiciário) Considerando a quantidade e disponibilidade dos elementos de combustão existentes no interior de um Tribunal, o elemento mais fácil e o mais difícil para um brigadista controlar, a fim de evitar a combustão, são, respectivamente: (A) combustível e comburente. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  44. 44. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 47 (B) calor e comburente. (C) combustível e calor. (D) calor e reação em cadeia. (E) comburente e reação em cadeia. 3) (FCC - Técnico Judiciário) Com relação aos diversos materiais inflamáveis que podem existir no interior de um Tribunal, como papéis, computadores conectados à rede elétrica, gás encanado e óleo de cozinha em uma panela, associe, na respectiva sequência dos materiais citados, o agente extintor adequado para extinção e a classe de incêndio a que pertencem quando em combustão. A associação correta está disposta em: (A) Água Pressurizada Classe A; Espuma Mecânica Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Gás Carbônico Classe B. (B) Espuma Mecânica Classe A; Pó Químico Seco Classe C; Gás Carbônico Classe D e Pó Químico Seco Classe B. (C) Água Pressurizada Classe A; Gás Carbônico Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Gás Carbônico Classe D. (D) Gás Carbônico Classe A; Gás Carbônico Classe C; Pó Químico Seco Classe B e Pó Químico Seco Classe B. (E) Água Pressurizada Classe A; Gás Carbônico Classe C; Gás Carbônico Classe B e Espuma Mecânica Classe D. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  45. 45. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 47 No que se refere a prevenção e combate a incêndio, julgue os próximos itens. 4) (CESPE - Técnico Judiciário) Em caso de incêndio em materiais combustíveis da classe C, o agente de segurança deve utilizar água ou espuma como extintor de incêndio. 5) (CESPE) O pó químico seco é um agente extintor que atua por abafamento, mas, ao utilizá-lo deve-se considerar que ele é corrosivo e pode danificar equipamentos eletroeletrônicos. 6) (FCC - Técnico Judiciário) A técnica que produz melhor resultado para apagar o incêndio de um carro é quando os motoristas (A) posicionam os extintores horizontalmente. (B) realizam movimentos com os extintores em forma de leque. (C) usam extintores com o jato sendo dirigido para o meio do fogo. (D) jogam o conteúdo de cada extintor aos poucos e de forma intercalada. (E) usam extintores com o ponteiro do medidor de pressão na área vermelha. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  46. 46. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 47 7) (FCC - Técnico Judiciário) Com relação às formas de extinção de incêndio é correto afirmar: (A) Apenas as empresas ou estabelecimentos que não possuírem sistemas automatizados de alarme e extinção de incêndio, como os chuveiros automáticos, devem possuir em seu quadro pessoas habilitadas no manejo de equipamentos de extinção e combate ao fogo. (B) O elemento água pode ser usado apenas na extinção de fogos Classe A, ou na forma de espuma, para extinção dos fogos Classe A e B. (C) A Classe C de incêndio, além de ser uma das mais perigosas, é a que admite a maior gama de agentes extintores para seu combate, como o dióxido de carbono, pó químico seco, balde de areia e limalha de ferro fundido. (D) Para combater o início dos fogos Classes A, B e C, todos os estabelecimentos, mesmos os dotados de chuveiros automáticos, devem possuir extintores de incêndio portáteis do tipo água pressurizada ou espuma, em conjunto com os extintores do tipo químico seco ou gás carbônico. (E) Para garantir o correto funcionamento dos sistemas de extinção de princípios de incêndio, os extintores portáteis devem ser inspecionados visualmente, no mínimo, uma vez a cada semestre. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  47. 47. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 47 8) (CESPE - 2011 - STM - Técnico Judiciário - Segurança Específicos) Com relação a prevenção e combate a incêndio, julgue os itens seguintes. A água, considerada agente extintor universal, apresenta a desvantagem de ser um condutor de corrente elétrica. 9) (CESPE - 2005 - TRT - 16ª REGIÃO (MA) - Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais) Um incêndio da classe B é aquele que acontece nas fibras orgânicas em geral e em materiais do tipo madeira, papel e tecido. 10) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. Na convecção a calor é transmitido de molécula para molécula, segundo um movimento vibratório que as animam e assim passa de uma para a outra. 11) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. Para a elaboração de um Plano de Emergência Contra Incêndio, não se faz necessário a análise preliminar dos riscos de incêndio. 12) (Inédita - 2013 - Alexandre Herculano) Com base na Prevenção e no Combate aos incêndios, julgue os itens. 99999999999 99999999999 - Filip Polvo
  48. 48. Conhecimentos Específicos p/ MPU - Téc. Seg. Institucional Parte Específica - Teoria e Exercícios Prof. Alexandre Herculano Aula 00 (parte I) Profs. Alexandre Herculano www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 47 As empresas que possuem em sua planta mais de uma edificação, com mais de um pavimento/compartimento, devem ter um líder por pavimento/compartimento e um chefe da brigada para cada edificação, que devem ser coordenados pelo coordenador geral da brigada. Gabarito 1-E 2-B 3-D 4-E 5-C 6-B 7-D 8-C 9-E 10-E 11-E 12-C 99999999999 99999999999 - Filip Polvo

×