Senhoras e Senhores, com vocês, Vossa Majestade o SAMBA!                                      “ - Eu sou o Samba          ...
O panorama da música na capital estava pronto para o surgimento do primeiro sambacom grande sucesso. Pelo Telefone, música...
Zeca Pagodinho em formato de samba com orquestra de cordas em O Vacilão e TerezaCristina, revelação e a renovação da tradi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O samba

509 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O samba

  1. 1. Senhoras e Senhores, com vocês, Vossa Majestade o SAMBA! “ - Eu sou o Samba A voz do morro sou eu mesmo sim senhor. Quero mostrar ao mundo que tenho valor Eu sou o rei dos terreiros Eu sou o Samba, sou natural aqui do Rio de Janeiro Sou eu quem leva a alegria para milhões de corações brasileiros.” O samba, tal como se apresenta assim e assado, na música A Voz do Morro, de Zé Keti, éfilho do Lundu, dança para lá de maliciosa, criada pelos negros. Mas o Samba também é filho doMaxixe, que aqui representado pela música Atraente, de Chiquinha Gonzaga, delicioso ritmo quenos chama para o salão. E assim provocante veio o Samba, movido pelas rodas de batuque negro, bole pra cá,mexe pra lá e dá um nó nas cadeiras. Não é à toa que a palavra SAMBA, segundo o compositor-historiador Nei Lopes “é africaníssimo.[...] Legitimamente banto das bandas de Angola e Congo.„Samba‟, entre os quiocos (chokwe) de Angola é verbo que significa „cabriolar, brincar, divertir-se como cabrito‟. Entre os bacongos angolanos e congueses o termo designa „uma espécie dedança em que um dançarino bate contra o peito do outro‟. E essas duas formas se originam damesma raiz banta que deu origem ao quimbundo‟di-semba‟, umbigada – elemento coreográficofundamental no samba primitivo”. Nas rodas de samba, o bailarino solava a dança no centro equando se cansava, dava a umbigada num participante que, por sua vez ocupava seu lugar nocentro da roda. Apesar de extenso, sinto a necessidade de partilhar com você a beleza das canções e dasimagens de um trecho do documentário feito por ninguém menos que Antonio de Nóbrega ondeé apresentado como a tradição da umbigada permanece entre nós, acompanhe. Depois das devidas apresentações não podemos esquecer-nos das questões históricas quepermitiram o surgimento, nos centros urbanos, do samba canção. Nas últimas três décadas do século XIX, na então capital Rio de Janeiro, aumentouconsideravelmente a população negra e mestiça. Esse aumento deveu-se entre outros aspectos aodeclínio das lavouras de café no Vale do Paraíba, ao término das guerras do Paraguai e deCanudos, da grande seca no nordeste nos anos de 1877-79 e da abolição da escravatura. A junçãodestes fatores produziu uma onda migratória para a capital brasileira em busca de oportunidadesde trabalho. Os desdobramentos dessa história, conhecermos com intimidade.
  2. 2. O panorama da música na capital estava pronto para o surgimento do primeiro sambacom grande sucesso. Pelo Telefone, música de autoria de Donga e Mauro de Almeida. Estesamba, assim como outros gravados pela primeira geração de sambistas (Pixinguinha, Caninha,Careca e o sistematizador do samba nos anos 20, Sinhô) teve forte influência do Maxixe. Noentanto, Pelo Telefone ganhou a simpatia do público, se desfez da pecha de imoral dada aomaxixe. Assim, ganhou perenidade e se tornou o marco zero da história do samba urbano comsua gravação em dezembro de 1916. No final da década de 20 o samba estava pronto para receber as contribuições dossambistas do Estácio ( Alcebíades Barcelos, João da Mina, Noel Rosa, Ismael Sinval, entreoutros) fundadores da primeira escola de samba, a famosa, Deixa Falar. Veja o depoimentomaravilhoso de Ismael Silva sobre as mudanças ocorridas na maneira de executar o samba.Observe que essa forma diferenciada de tocar samba vai ter influencia direta sobre a música dasatuais escolas de samba. Nos desfiles das escolas de samba da Marques de Sapucaí, assistimosnos últimos anos à progressiva alteração do andamento, cada vez mais rápido, certamente emfunção do aumento do número dos participantes e o tempo estabelecido para o desfile. Comparecom o samba enredo da Mangueira de 2010 é assim, pra cantar com dez mil vozes. Como a proposta deste texto é ser ilustrativo e seria impossível apresentar todas asvertentes do samba, optei por mostrar alguns estilos e personalidades por meio de vídeos epequenos comentários ainda que me restrinja a A Bahia deu grandes contribuições com seu Samba do Recôncavo ou Samba de Roda,aqui cantado por Beth Carvalho e a representante da nova geração de cantoras baianas, Marienede Castro, cantado Raiz, música de Roberto Mendes e J.Veloso, composição que compõe aconstelação de grandes músicas no estilo. Toda a malandragem, a molecagem e o humor do Samba de Breque na voz do seugrande representante, Moreira da Silva, que começou a carreira cantado valsas e depois migroupara o samba de forma particularíssima. Se delicie com Na Subida do Morro. Os representantes do Partido Alto, o compositor Candeia, explica detalhes do estilo,como o improviso, a presença de apenas uma estrofe e o predomínio do cavaquinho e Aniceto doImpério com a vertente africana cantada e vivida com uma verdade emocionante. SegundoMartinho da Vila, a batida do Partido Alto teria influenciou a batida da Bossa Nova. Adoniram Barbosa, representante paulista, com a clássica O Trem das Onze, presente naalma dos brasileiros na voz dos Demônios da Garoa. A leveza, a elegância de Paulinho da Viola, dispensa apresentações. Sinto que precisa desilêncio para ouvir Para um Amor no Recife. O Balanço afro e swingado de João Bosco em Incompatibilidade de Gênio de ChicoBuarque. Aproveitando o momento, mostro o encontro histórico de Clara Nunes com o Somancestral da voz de Clementina de Jesus em Embala Eu.
  3. 3. Zeca Pagodinho em formato de samba com orquestra de cordas em O Vacilão e TerezaCristina, revelação e a renovação da tradição do samba. Filho do Lundu e do Maxixe, como disse no início do texto, o Samba é um produtohíbrido, mutante, capaz de absorve várias referências, um espelho da alma brasileira quecontinua se reinventando a cada nova geração. E por transforma-se constantemente, não secristaliza e por isso mesmo encontra-se em gestação. Por esse viés, podemos concluir com a letrada música de Caetano Veloso, Desde que o Samba é Samba: “O Samba ainda vai nascer O samba ainda não chegou O Samba não vai morrer Veja, o dia ainda não raiou O Samba é pai do prazer, o samba é filho da dor O grande poder transformador”. Então, caro leitor é isso. Espero que esse espaço tenha servido para lhe aproximar umpouco mais do que temos e somos em termos musicais. Para quem se interessar pelo assunto,sugiro a leitura dos livros: Uma História da Música Popular Brasileira de Jairo Severino e TemMais Samba, das Raízes à Eletrônica de Tárik de Souza.

×