Alicerce2

366 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
366
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alicerce2

  1. 1. Alicerce 1 tijolo A cidadania é a responsa- bilidade perante nós e Edição: DCSH - EMRC Secundário Março 2010 perante os outros, cons- ciência de direitos e deve- res, sentido de pertença, 2010: Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social de preocupação e partici- Apesar de a União Europeia ser Europeu Contra a Pobreza e a uma das regiões mais ricas do Exclusão Social. pação, é insatisfação mundo, 17% da sua população não tem os meios necessá- Um valor fundamental da perante o que é injusto ou rios para satisfazer as suas União Europeia é a solidarieda- está mal, é ser solidário, é necessidades mais básicas. de, particularmente importante em tempos de crise. A palavra ter vontade de aperfei- A pobreza é normalmente asso- “União” diz tudo – enfrenta- ciada aos países em vias de desen- mos juntos a crise económica e çoar. O alicerce da cida- volvimento nos quais a subnutri- é esta solidariedade que nos ções de pobreza e de dania é a educação. Esta ção, a fome e a falta de água limpa protege a todos. exclusão social; e potável são desafios quotidia-  Dar a mão a organizações sim é o fundamento que nos. Contudo, a Europa também Aqui ficam algumas das coisas da sociedade civil e a ONG se encontra abaixo da é afectada pela pobreza e pela que iremos fazer juntos: na área da luta contra a exclusão social, onde apesar de superfície e que serve de estes problemas poderem não ser  Encorajar a participação pobreza e a exclusão e o compromisso político social; tão gritantes, são ainda assim base ou suporte ao peso inaceitáveis. A pobreza e a exclu- de todos os segmentos da  Ajudar a derrubar os sociedade para participa- estereótipos e a estigmati- da construção da Casa. são de um indivíduo implicam o rem na luta contra a zação da pobreza e da empobrecimento de toda a socie- pobreza e a exclusão exclusão social; Consta na Declaração dade. A Europa só pode ser forte social, desde o nível euro- Universal dos Direitos se utilizar ao máximo o potencial peu ao nível local, no  Fomentar uma sociedade de cada um dos seus cidadãos. que garanta a qualidade de sector público e no priva- Humanos, no artigo 26.º, do; vida, o bem-estar social e a Não há nenhuma solução mila- igualdade de oportunidades que a educação deve visar grosa para acabar com a pobreza  Motivar todos os cida- para todos; e com a exclusão social mas uma dãos europeus a participa- a plena expansão da per- coisa é certa: não podemos ven- rem na luta contra a  Reforçar a solidariedade sonalidade humana, o cer esta batalha sem si. É tempo pobreza e a exclusão entre gerações e garan- de renovarmos o nosso compro- social; tir o desenvolvimento reforço dos direitos do misso para com a solidariedade,  Dar voz às preocupações sustentável. justiça social e maior inclusão. e necessidades de todos homem e das liberdades Chegou o momento do Ano In: ec.europa.eu quanto atravessam situa- fundamentais e deve favorecer a compreensão, Globalização... a tolerância e a amizade “Escrevo num computador mas é de marca italiana. A com bandeira do Panamá, entre todas as nações e montado em Taiwan, com de ontem era de marca movidos a petróleo do todos os grupos raciais ou software norte-americano espanhola. Ao almoço, comi Médio Oriente. O carro do que foi programado por um prato brasileiro. As uvas meu pai é japonês, mas tem religiosos. indianos. Tenho um telemó- da sobremesa vieram do componentes de mais de Criar um espaço de exer- vel escandinavo fabricado Chile. Mas também havia 100 países diferentes. O no Extremo Oriente com bananas do Equador. O pão, mesmo aconteceria se fosse cício da cidadania é impe- componentes de 20 países. esse, foi feito por mãos francês, italiano ou alemão. rativo numa comunidade A roupa que visto tanto africanas, a partir de trigo pode ter sido feita no Vale produzido na América do Acho que é a isto que cha- escolar. Com esta convic- do Ave como na China, no Sul, com sementes canadia- mam globalização…” ção lançou-se o Alicerce. Paquistão ou na Indonésia, nas, transportado em navios
  2. 2. Página 2 Alicerce Unicef estima que Haiti tem 50 mil crianças “sozinhas” Depois de percorrer hospitais e orfanatos nas principais cidades do Haiti, a Unicef esti- ma que quase 50 mil crianças estejam sozinhas no país depois do terramoto. O número dá a dimensão do desafio que a ONU e o governo do Haiti terão de enfrentar para con- trolar a saída de crianças do país e evitar que se transforme num paraíso para redes de traficantes de menores. Veronique Taveau, porta-voz da Unicef, explica que não se trata de 50 mil órfãos. "Nesse cálculo que fizemos, sabemos que existem órfãos. Mas também incluímos o número de crianças que simplesmente estão sozinhas. Isso não quer dizer que elas não têm mais família. Mas que, nesse momento, essas famílias estão desapareci- das ou a criança está perdida", explicou. A Unicef insiste que a adopção deva ser apenas o último recurso e que encontrar parentes dessas 50 mil crianças deve ser a prioridade. Cruz Vermelha aponta higiene grande problema no Haiti O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) afirmou que os problemas de higiene e saneamento transformaram-se num dos principais desafios do Haiti. Através de um comunicado, os activistas no terreno, da Cruz Vermelha, afirmaram que a escassez de água tanto para consumo como para higiene é alarmante. A Cruz Vermelha está distribuir água potável a cerca de 12 mil pessoas na capital, Porto Principe, algo que é totalmente insuficiente. Outras das principais preocupações é a subi- da repentina dos preços, que torna difícil adquirir a quem ainda tem dinheiro, e inacessí- vel a quem o não tem. O CICV atendeu em Petit-Goave 500 pacientes com material de A melhor primeira necessidade, e também estabeleceu um sistema de registo de pessoas que pro- curam parentes desaparecidos, e, até ao momento, 23,5 mil pessoas inscreveram-se, das maneira de quais 1.6 mil pessoas conseguiram encontrar os seus entre queridos. tornar as crianças boas, é torná -las felizes. Oscar Wilde
  3. 3. Edição: DCSH - EMRC Secundário Página 3 O rapaz que domou o vento Tem 22 anos, nasceu numa aldeia recôndita do Malaui e, aos 14, construiu um moinho de vento a partir de um dia- grama que observara num livro e com a ajuda de materiais É necessária que recolheu do lixo. A história de William Kamkwuamba uma é o perfeito exemplo de como o poder de uma só pessoa consegue transformar toda uma comunidade e de como é globalização possível lutar contra todas as adversidades. Uma história de verdadeira inspiração e de leitura obrigatória. da Solidariedade. www.ver.pt/conteudos/Sermais.aspx João Paulo II Sabias que... ...os 189 estados da 2. Alcançar a educação 7. Assegurar a sustentabilidade ONU concordaram, no primária universal; ambiental; ano 2000, cooperar 3. Promover a igualda- 8. Desenvolver uma parce- para alcançar oito de do género e capaci- ria global para o desenvol- objectivos, no prazo de 25 anos. A tar as mulheres; vimento. “Declaração do Milé- 4. Reduzir a mortalida- nio” aponta os seguin- de infantil; tes objectivos a serem 5. Melhorar a saúde atingidos pela comuni- materna; dade internacional: 6. Combater o HIV/ 1. Erradicar a pobreza SIDA, a malária e extrema e a fome; outras doenças;
  4. 4. Solidariedade, onde estás? Solidariedade, onde estás? Não encontro palavras para des- crever-te Neste mundo caótico, frio e distan- te... “A genuína solidariedade Solidariedade, onde estás? é aquela praticada com Procuro-te, mas não te acho Tanta dificuldade, tanta fome, quem nem sequer tanto frio... conhecemos”. Solidariedade, onde estás? Onde te escondes? Por onde andas? Queria dar-te a mão RECONSTRUIR COM O HAITI E pelo mundo afora - Unidade de Saúde Materno-Infantil Repartirmos o pão, o peixe, a água, PORQUE VALE A PENA ACREDITAR! o vinho, a lã O pão e o peixe que matam a fome A Cáritas de Coimbra mobiliza a sociedade e Igreja diocesana para a cons- trução de uma Unidade de Saúde Materno-Infantil no Haiti. A água que sacia a sede O vinho que alimenta a alma A lã que aquece o corpo Povos, línguas e nações clamam por ti Bem-aventurada aquela que supre a necessidade dos povos Sei, que sozinha tu não podes Precisas de mim, do próximo, do Cf. http://www.caritas.pt/coimbra outro e mais outro... e Outro, outro... outro? Outro. Declaração Universal dos E numa roda viva, firme e forte Decálogo para nos tornarmos Direitos Humanos Envolveríamos o planeta de cima solidários abaixo 1. Não arranjes descul- mente sempre que Artigo 1.º Com teus braços quentes Todos os seres humanos pas, quando os teus se trata de fazer o Aproximaríamos gentes amigos precisam da nascem livres e iguais em bem. E todos juntos construiríamos um dignidade e em direitos. tua ajuda. 8. Informa-te sobre as Dotados de razão e de mundo melhor 2. Habitua-te a colabo- várias iniciativas de consciência, devem agir uns Solidariedade, tu, és o elo rar nas iniciativas do Voluntariado. para com os outros em teu bairro ou da tua espírito de fraternidade. A chave-mestra das portas tran- 9. Reserva parte do cidade teu tempo livre a cadas Artigo 25.º 3. Escolhe uma activi- fazer algo para tor- Vem unir Toda a pessoa tem direito a dade de solidarieda- nar os outros felizes. um nível de vida suficiente Vem abrir caminhos novos de já existente e 10. Não te esqueças que para lhe assegurar e à sua Dando rumo novo a esta geração pergunta se há lugar o exercício da soli- família a saúde e o bem- para ti. estar, principalmente carente de ti dariedade começa 4. Trabalha em sintonia em casa! quanto à alimentação, ao Solidariedade, onde estás? com os outros vestuário, ao alojamento, à De repente... um sorriso, um olhar In Juvenil 495 assistência médica e ainda 5. Não desanimes quanto aos serviços sociais profundo, um raio de perante as primeiras necessários, e tem direito à Luz... dificuldades segurança no desemprego, Encontrei-te! 6. Não te perguntes se na doença, na invalidez, na Tu estás aqui. Ali. Acolá. Alhures... o teu empenho viuvez, na velhice ou mudará o mundo: noutros casos de perda de Comigo, contigo, consigo, connosco, meios de subsistência por certamente que convosco, com Ele... circunstâncias inde- Amém! o tornará melhor. pendentes da sua vontade. (Rita de Cássia Cortes Pedro Dias). 7. Trabalha gratuita-

×