SlideShare uma empresa Scribd logo
A viagem da Sementinha Adaptado por:  Álvaro Costa
  Era uma vez uma sementinha que se encontrava abandonada em cima de um muro.   Estava muito calor. Ela sentia-se triste, infeliz, por ter de suportar, aqueles raios de sol tão quentes que a tostavam. Um menino comera o fruto onde ela se formara e deixara-a abandonada sobre o muro. Quanto ela gostaria de estar num lugar mais fresquinho e agradável. - “Até quando terei de aguentar aqui?” – disse baixinho a sementinha, já com a sua pele tostada, cor de chocolate.
Um passarinho passou. Viu-a tão linda, brilhante como se fosse um raiozinho de sol, e resolveu levá-la. Com todo o carinho, segurou-a no bico e voou… Voou…   Voou… A sementinha ia encantada com o que via. Tudo era mais belo do que sonhara. Um riacho corria por entre um belo relvado muito verdinho e fresco. A sua água parecia que cantava, ao saltar pelas pedritas que lhe tapavam o caminho.  A sementinha estava maravilhada. Um pomar aparecia agora carregadinho de frutos. Que lindo eram! Uns vermelhinhos; outros amarelos; outros ainda verdes, mas com as faces coradas.
E a sementinha, continuando a sua viagem, resolveu falar, com a sua voz fraquinha, para o passarinho que a transportava no bico: - “Obrigada, amigo passarinho, pelas coisas lindas que me tens mostrado! Eu não sabia que o Mundo é tão belo.” O passarinho, admirado com a fala da sementinha, teve de poisar num ramo de um árvore para abrir o bico e lhe por responder.
Ao soltar-se do bico da pequena ave, a semente caiu no espaço, de muito alto até ao solo. Foram umas folhinhas secas que a ampararam na sua queda. O passarinho aflito, muito aflito, voou para junto dela e disse com voz meiga: -“Perdoa, sementinha! Foi sem querer que te deixei cair! Mas, não te vejo, onde estás?”
E o passarinho procurou, procurou, sem resultado. Triste, desistiu. A sementinha, mais uma vez abandonada, meia encoberta por uma folhinha seca, espreitava por entre as folhas das árvores o lindo céu azul. Ali, quase escondida, passou dias, muitos dias. Estava abrigada do calor do sol, mas não podia ver os passarinhos a voar, as borboletas coloridas, as flores dos campos e dos jardins, o riacho cantante.
O tempo mudou. Veio vento forte arrastando as folhas caídas das árvores. E a sementinha foi levada pelo vento para longe. Galgou passeios, valados, muros, e caiu por fim sobre a terra do quintal de uma casa. A sementinha olhou em seu redor. Viu couves, alfaces, nabos, rabanetes, que ao longe se encontravam plantados.
Cheia de curiosidade, a pequena semente começou a apreciar a casa onde decerto viveriam os donos do quintal em que o vento a poisara. Era uma casa simples, muito caiadinha, com duas janelas onde baloiçavam cortinas tão leves e brancas como a neve. Quem viveria ali? A sementinha tentou levantar-se para espreitar através das vidraças, mas viu que era impossível, por ser muito pequenina. Quem lhe dera que ali houvesse meninos para virem brincar  junto dela, que tanto gosta de ouvir o riso das crianças!
Os dias foram passando. A sementinha sentia já a sua pele ressequida, com sede. Numa manhã em que o céu estava mais cinzento, a pequenina semente estremeceu de alegria ao ver surgir junto dela o Tiago, o amiguinho que tinha comido o fruto onde ela se formara e abandonara sobre o muro. Tiago trazia consigo um sacho e, sem a ver, começou a revolver a terra. Em poucos momentos, a sementinha encontrou-se na escuridão, com pesados torrões sobre o seu frágil corpito. Mas não estava só! Junto dela encontravam-se variadas sementes que o Tiago lançara à terra.
Em breve sentiu humidade à sua volta. Que seria? Escutou atentamente e percebeu que o menino, com um regador, estava a regar a terra. A sementinha sentiu uma enorme alegria e bem – estar. Inchou. A sua pele foi-se abrindo muito lentamente. O pequenino embrião que fazia parte dela cresceu e, com muita coragem, foi empurrando a terra que lhe pesava.
Alguns dias depois, era já um rebentinho tímido que desabrochava do solo. Espreitou a luz do dia. Não era já uma sementinha abandonada, mas uma planta que crescia, crescia, dia após dia. Tiago estava surpreendido com aquela bonita planta que ele não se lembrava de ter semeado. Descobriu então que era uma linda macieira que surgia no seu quintal. Mas, quem a semeara ali? Como veio ali parar?
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoQuando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangado
LurdesRFernandes
 
A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentação
Fátima Lares Correia
 
Peixe que brilha_
Peixe que brilha_Peixe que brilha_
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
Tânia Alves
 
Boneco de Neve Sorridente
Boneco de Neve SorridenteBoneco de Neve Sorridente
Boneco de Neve Sorridente
susana cruz
 
O nariz do palhaço
O nariz do palhaçoO nariz do palhaço
O nariz do palhaço
Albertina Pereira
 
A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
JATG
 
Adivinhas de inverno
Adivinhas de invernoAdivinhas de inverno
Adivinhas de inverno
aasf
 
A Abóbora Gigante
A Abóbora GiganteA Abóbora Gigante
A Abóbora Gigante
Helena Gonçalves
 
História da Maria Castanha
História da Maria CastanhaHistória da Maria Castanha
História da Maria Castanha
MariaArmindaLopes
 
As cores-do-inverno
As cores-do-invernoAs cores-do-inverno
As cores-do-inverno
Maria Ferreira
 
Peixinho arco íris
Peixinho arco írisPeixinho arco íris
Peixinho arco íris
Raquel Moreira
 
A sementinha
A sementinhaA sementinha
A sementinha
becragcoutinho
 
Maria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendesMaria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendes
zemeira
 

Mais procurados (20)

Quando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangadoQuando me sinto... zangado
Quando me sinto... zangado
 
A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentação
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
 
Peixe que brilha_
Peixe que brilha_Peixe que brilha_
Peixe que brilha_
 
O meu pai
O meu paiO meu pai
O meu pai
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
Boneco de Neve Sorridente
Boneco de Neve SorridenteBoneco de Neve Sorridente
Boneco de Neve Sorridente
 
Eu E O Meu Papá
Eu E O Meu PapáEu E O Meu Papá
Eu E O Meu Papá
 
Natal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-írisNatal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-íris
 
O nariz do palhaço
O nariz do palhaçoO nariz do palhaço
O nariz do palhaço
 
A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
 
Adivinhas de inverno
Adivinhas de invernoAdivinhas de inverno
Adivinhas de inverno
 
A Abóbora Gigante
A Abóbora GiganteA Abóbora Gigante
A Abóbora Gigante
 
História da Maria Castanha
História da Maria CastanhaHistória da Maria Castanha
História da Maria Castanha
 
As cores-do-inverno
As cores-do-invernoAs cores-do-inverno
As cores-do-inverno
 
Peixinho arco íris
Peixinho arco írisPeixinho arco íris
Peixinho arco íris
 
A sementinha
A sementinhaA sementinha
A sementinha
 
Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...Quando a mãe grita...
Quando a mãe grita...
 
Maria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendesMaria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendes
 
O polvo coceguinhas
O polvo coceguinhasO polvo coceguinhas
O polvo coceguinhas
 

Destaque

Ossos 1
Ossos 1Ossos 1
Ossos 1
Geo
 
A leer y escribir
A leer y escribirA leer y escribir
A leer y escribir
mariatorres33
 
Lacunas sistema solar
Lacunas sistema solarLacunas sistema solar
Lacunas sistema solar
monicadacosta
 
Eu E O Meu Papá
Eu E O Meu PapáEu E O Meu Papá
Eu E O Meu Papá
Maria Borges
 
A viagem da sementinha
A viagem da sementinha A viagem da sementinha
A viagem da sementinha
Aldalu
 
O rapaz que tinha zero a matemática
O rapaz que tinha zero a matemáticaO rapaz que tinha zero a matemática
O rapaz que tinha zero a matemática
Mara Pinto
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
gigilu
 
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Os direitos as crianças   luiísa ducla soaresOs direitos as crianças   luiísa ducla soares
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Be Moinho Das Leituras
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
Mafalda Souto
 

Destaque (11)

Ossos 1
Ossos 1Ossos 1
Ossos 1
 
A leer y escribir
A leer y escribirA leer y escribir
A leer y escribir
 
Lacunas sistema solar
Lacunas sistema solarLacunas sistema solar
Lacunas sistema solar
 
Eu E O Meu Papá
Eu E O Meu PapáEu E O Meu Papá
Eu E O Meu Papá
 
A viagem da sementinha
A viagem da sementinha A viagem da sementinha
A viagem da sementinha
 
Baralho das emoções
Baralho das emoçõesBaralho das emoções
Baralho das emoções
 
O rapaz que tinha zero a matemática
O rapaz que tinha zero a matemáticaO rapaz que tinha zero a matemática
O rapaz que tinha zero a matemática
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
 
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Os direitos as crianças   luiísa ducla soaresOs direitos as crianças   luiísa ducla soares
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
 

Semelhante a Pdf Livro A Viagem Da Sementinha

Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
margaridafonseca63
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
FERNANDAZENILDE
 
A viagem da semenyinha
A viagem da semenyinhaA viagem da semenyinha
A viagem da semenyinha
lucia Curopos
 
16874590 Espiritismo Infantil Historia 27
16874590 Espiritismo Infantil Historia 2716874590 Espiritismo Infantil Historia 27
16874590 Espiritismo Infantil Historia 27
Ana Cristina Freitas
 
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdfpptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
SimoQuaresma
 
A Polegarzinha
A PolegarzinhaA Polegarzinha
A Polegarzinha
TrasimacoSapo
 
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
PauloPereira34163
 
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das PlantasE-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
wd4u
 
25 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor125 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor1
PeroVaz
 
Arte de ser feliz
Arte de ser felizArte de ser feliz
Arte de ser feliz
Nicolas Pelicioni
 
Aventura guiada(com
Aventura guiada(comAventura guiada(com
Aventura guiada(com
eb1deoliveiradeazemeisn1
 
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
Alice Lirio
 
Contos-de-Andersen.pdf
Contos-de-Andersen.pdfContos-de-Andersen.pdf
Contos-de-Andersen.pdf
biblioteca123
 
A propósito da LUA…
A propósito da LUA…A propósito da LUA…
A propósito da LUA…
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
EEI - Aula 3 a criação
EEI - Aula 3   a criaçãoEEI - Aula 3   a criação
EEI - Aula 3 a criação
Fatoze
 
A arte de ser feliz ppt
A arte de ser feliz pptA arte de ser feliz ppt
A arte de ser feliz ppt
Escola Estadual Joaquim Abarca -
 
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
BE ESGN
 

Semelhante a Pdf Livro A Viagem Da Sementinha (17)

Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
Pdflivroaviagemdasementinha 091030111515-phpapp02
 
A árvore generosa
A árvore generosaA árvore generosa
A árvore generosa
 
A viagem da semenyinha
A viagem da semenyinhaA viagem da semenyinha
A viagem da semenyinha
 
16874590 Espiritismo Infantil Historia 27
16874590 Espiritismo Infantil Historia 2716874590 Espiritismo Infantil Historia 27
16874590 Espiritismo Infantil Historia 27
 
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdfpptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
pptogiganteegosta-scarwilde-121126161107-phpapp01.pdf
 
A Polegarzinha
A PolegarzinhaA Polegarzinha
A Polegarzinha
 
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
02. O Patinho Feio Autor Hans Christian Andersen.pdf
 
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das PlantasE-book aqui há planta 18 Maio 2012  Dia International do Fascino das Plantas
E-book aqui há planta 18 Maio 2012 Dia International do Fascino das Plantas
 
25 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor125 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor1
 
Arte de ser feliz
Arte de ser felizArte de ser feliz
Arte de ser feliz
 
Aventura guiada(com
Aventura guiada(comAventura guiada(com
Aventura guiada(com
 
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
Historias infantis para evangelizacao espirita (autores diversos)
 
Contos-de-Andersen.pdf
Contos-de-Andersen.pdfContos-de-Andersen.pdf
Contos-de-Andersen.pdf
 
A propósito da LUA…
A propósito da LUA…A propósito da LUA…
A propósito da LUA…
 
EEI - Aula 3 a criação
EEI - Aula 3   a criaçãoEEI - Aula 3   a criação
EEI - Aula 3 a criação
 
A arte de ser feliz ppt
A arte de ser feliz pptA arte de ser feliz ppt
A arte de ser feliz ppt
 
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
O Menino que Pensava Verde, de Maria do Céu Nogueira, in Mais-Valia: conto e ...
 

Mais de janetemagali

Código TDB Vencedora
Código TDB VencedoraCódigo TDB Vencedora
Código TDB Vencedora
janetemagali
 
Projeto Criativo
Projeto CriativoProjeto Criativo
Projeto Criativo
janetemagali
 
Projeto Criativo
Projeto CriativoProjeto Criativo
Projeto Criativo
janetemagali
 
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
janetemagali
 
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
janetemagali
 
Gincana Turno Integral 2009 Semana Criança
Gincana Turno Integral 2009 Semana CriançaGincana Turno Integral 2009 Semana Criança
Gincana Turno Integral 2009 Semana Criança
janetemagali
 
Fundo 7 Setembro
Fundo 7 SetembroFundo 7 Setembro
Fundo 7 Setembro
janetemagali
 
Gripe A
Gripe AGripe A
Gripe A
janetemagali
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
janetemagali
 

Mais de janetemagali (9)

Código TDB Vencedora
Código TDB VencedoraCódigo TDB Vencedora
Código TDB Vencedora
 
Projeto Criativo
Projeto CriativoProjeto Criativo
Projeto Criativo
 
Projeto Criativo
Projeto CriativoProjeto Criativo
Projeto Criativo
 
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
 
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
Cronograma PráTica Projeto Pingos 2009
 
Gincana Turno Integral 2009 Semana Criança
Gincana Turno Integral 2009 Semana CriançaGincana Turno Integral 2009 Semana Criança
Gincana Turno Integral 2009 Semana Criança
 
Fundo 7 Setembro
Fundo 7 SetembroFundo 7 Setembro
Fundo 7 Setembro
 
Gripe A
Gripe AGripe A
Gripe A
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 

Último

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negóciosExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 

Último (6)

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negóciosExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
ExpoGestão 2024 - Inteligência Artificial – A revolução no mundo dos negócios
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebuliçãoExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
ExpoGestão 2024 - Desvendando um mundo em ebulição
 
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 

Pdf Livro A Viagem Da Sementinha

  • 1. A viagem da Sementinha Adaptado por: Álvaro Costa
  • 2. Era uma vez uma sementinha que se encontrava abandonada em cima de um muro. Estava muito calor. Ela sentia-se triste, infeliz, por ter de suportar, aqueles raios de sol tão quentes que a tostavam. Um menino comera o fruto onde ela se formara e deixara-a abandonada sobre o muro. Quanto ela gostaria de estar num lugar mais fresquinho e agradável. - “Até quando terei de aguentar aqui?” – disse baixinho a sementinha, já com a sua pele tostada, cor de chocolate.
  • 3. Um passarinho passou. Viu-a tão linda, brilhante como se fosse um raiozinho de sol, e resolveu levá-la. Com todo o carinho, segurou-a no bico e voou… Voou… Voou… A sementinha ia encantada com o que via. Tudo era mais belo do que sonhara. Um riacho corria por entre um belo relvado muito verdinho e fresco. A sua água parecia que cantava, ao saltar pelas pedritas que lhe tapavam o caminho. A sementinha estava maravilhada. Um pomar aparecia agora carregadinho de frutos. Que lindo eram! Uns vermelhinhos; outros amarelos; outros ainda verdes, mas com as faces coradas.
  • 4. E a sementinha, continuando a sua viagem, resolveu falar, com a sua voz fraquinha, para o passarinho que a transportava no bico: - “Obrigada, amigo passarinho, pelas coisas lindas que me tens mostrado! Eu não sabia que o Mundo é tão belo.” O passarinho, admirado com a fala da sementinha, teve de poisar num ramo de um árvore para abrir o bico e lhe por responder.
  • 5. Ao soltar-se do bico da pequena ave, a semente caiu no espaço, de muito alto até ao solo. Foram umas folhinhas secas que a ampararam na sua queda. O passarinho aflito, muito aflito, voou para junto dela e disse com voz meiga: -“Perdoa, sementinha! Foi sem querer que te deixei cair! Mas, não te vejo, onde estás?”
  • 6. E o passarinho procurou, procurou, sem resultado. Triste, desistiu. A sementinha, mais uma vez abandonada, meia encoberta por uma folhinha seca, espreitava por entre as folhas das árvores o lindo céu azul. Ali, quase escondida, passou dias, muitos dias. Estava abrigada do calor do sol, mas não podia ver os passarinhos a voar, as borboletas coloridas, as flores dos campos e dos jardins, o riacho cantante.
  • 7. O tempo mudou. Veio vento forte arrastando as folhas caídas das árvores. E a sementinha foi levada pelo vento para longe. Galgou passeios, valados, muros, e caiu por fim sobre a terra do quintal de uma casa. A sementinha olhou em seu redor. Viu couves, alfaces, nabos, rabanetes, que ao longe se encontravam plantados.
  • 8. Cheia de curiosidade, a pequena semente começou a apreciar a casa onde decerto viveriam os donos do quintal em que o vento a poisara. Era uma casa simples, muito caiadinha, com duas janelas onde baloiçavam cortinas tão leves e brancas como a neve. Quem viveria ali? A sementinha tentou levantar-se para espreitar através das vidraças, mas viu que era impossível, por ser muito pequenina. Quem lhe dera que ali houvesse meninos para virem brincar junto dela, que tanto gosta de ouvir o riso das crianças!
  • 9. Os dias foram passando. A sementinha sentia já a sua pele ressequida, com sede. Numa manhã em que o céu estava mais cinzento, a pequenina semente estremeceu de alegria ao ver surgir junto dela o Tiago, o amiguinho que tinha comido o fruto onde ela se formara e abandonara sobre o muro. Tiago trazia consigo um sacho e, sem a ver, começou a revolver a terra. Em poucos momentos, a sementinha encontrou-se na escuridão, com pesados torrões sobre o seu frágil corpito. Mas não estava só! Junto dela encontravam-se variadas sementes que o Tiago lançara à terra.
  • 10. Em breve sentiu humidade à sua volta. Que seria? Escutou atentamente e percebeu que o menino, com um regador, estava a regar a terra. A sementinha sentiu uma enorme alegria e bem – estar. Inchou. A sua pele foi-se abrindo muito lentamente. O pequenino embrião que fazia parte dela cresceu e, com muita coragem, foi empurrando a terra que lhe pesava.
  • 11. Alguns dias depois, era já um rebentinho tímido que desabrochava do solo. Espreitou a luz do dia. Não era já uma sementinha abandonada, mas uma planta que crescia, crescia, dia após dia. Tiago estava surpreendido com aquela bonita planta que ele não se lembrava de ter semeado. Descobriu então que era uma linda macieira que surgia no seu quintal. Mas, quem a semeara ali? Como veio ali parar?
  • 12.