SlideShare uma empresa Scribd logo
TEMA GERAL B:
MODERNIZAÇÃO DE RECURSOS APLICADOS À OPERAÇÃO


     MÓDULO DE           ESTUDOS       E TREINAMENTO EM                TEMPO REAL


             FREIRE, L. M.*; ZAGARI, E. N. F.; RODRIGUES, L. F. G.;
                      MOKARZEL JR., F. e      CALIXTO, R.

                        CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz


RESUMO                                           1.0 - INTRODUÇÃO

Este trabalho apresenta o programa                       A CPFL vem trabalhando há cinco
computacional implantado junto ao centro de      anos na implantação das funções de análise de
operação e controle da CPFL para a               redes em seu centro de operação e controle do
realização de simulações na rede elétrica. O     sistema elétrico – COS (8). Além das funções
software trabalha com dados de tempo real        clássicas de estimação de estado, fluxo de
sendo acionado através do próprio console de     potência on-line e análise de segurança em
operação utilizado no dia-a-dia pelo operador.   tempo real, o pacote de aplicativos de análise
Destaca-se as potencialidades do aplicativo, o   de redes da CPFL inclui a função de Módulo
impacto de sua implantação trazendo grande       de Estudos em Tempo Real - METR. Este
agilidade e flexibilidade na programação e       trabalho descreve todo o ambiente envolvido
realização de manobras no sistema elétrico e     na execução de estudos utilizando o METR,
ainda, sua utilização como ferramenta de         destacando suas potencialidades e o impacto
treinamento de despachantes.                     no ambiente de operação advindos com a sua
                                                 implantação no COS da CPFL.

PALAVRAS-CHAVE                                          O METR é utilizado tanto pelas
                                                 áreas de estudos de curto prazo quanto pelas
Simulador, Centro de Operação e Controle,        áreas de controle da operação, sendo
Funções de Análise de Redes.                     inegáveis os ganhos trazidos para esta última,


  *Rod. Campinas Mogi-Mirim, km 2,5, no 1755, Jardim Santana - Campinas - SP – CEP: 13088-900
   Tel.: (019) 756-8446/756-8323  -    Fax: (019) 756-8779     -  e-mail: lfreire@cpfl.com.br
2

pois o operador (despachante) pode verificar, na         menor prioridade, é executado somente com a
fase de programação e instantes antes de realizar        intervenção do operador e de forma off-line,
uma manobra, quais os efeitos que ela provoca no         onde modificações especiais no posto de
sistema elétrico. Na realização dos estudos é            operação se fazem necessárias.
permitida a simulação de abertura/fechamento de
linhas, transformadores e shunts de barra e
alterações de carga/geração das barras, o que
cobre a grande maioria dos tipos de manobras
realizadas no COS. Dispondo dessa ferramenta, o
ambiente de operação exige cada vez mais a
presença do engenheiro de operação e mudanças
no perfil dos operadores, com a possibilidade de
num futuro próximo os estudos de curto prazo
serem realizados diretamente nos centros de
operação.

        Uma importante característica desse
aplicativo é a sua simplicidade e facilidade de
utilização, tanto na preparação do caso base de
tempo real e na escolha da(s) contingência(s) a
ser(em) simulada(s), quanto na execução e
apresentação dos resultados, sendo que o
operador não precisa mudar de ambiente
computacional para realizá-los.

        O aplicativo METR é também utilizado
para treinamento de operadores, sendo realizado
na forma de auto-treinamento ou treinamento
dirigido. Em qualquer uma dessas opções, o
METR proporciona o aprimoramento dos                              FIGURA 1 - Aplicativos FAR
operadores, dando-lhes a oportunidade de
aumento contínuo na sua sensibilidade com
relação ao sistema elétrico onde atua. Cabe              3.0 - PREPARAÇÃO          DO     CASO     BASE
ressaltar a grande utilidade dessa ferramenta face       DE TEMPO REAL
a renovação do quadro de operadores acelerando
o processo de aprendizado.                                       Um dos maiores desafios na consolidação
                                                         das chamadas Funções de Análise de Redes, FAR
                                                         é a geração de um modelo em tempo real da rede
2.0 - AMBIENTE DE TEMPO REAL                             de interesse (caso base de tempo real) que seja
                                                         consistente e reflita com exatidão a situação
        Os aplicativos FAR implantados na CPFL           operativa do sistema elétrico para um
são: Configurador, Estimador, Fluxo de Potência,         determinado instante (1) (3). Os resultados do
Análise de Segurança e Módulo de Estudos (5).            Módulo de Estudos, assim como do Fluxo de
Eles são controlados por um Escalonador que              Potência On-Line e Análise de Segurança, serão
concede o uso do processador aos aplicativos de          tão mais precisos quanto mais exata for a
acordo com a prioridade de cada um, conforme             representação da rede de interesse.
mostrado na Figura 1. Com exceção do Módulo
de Estudos, os aplicativos são executados                        Define-se aqui rede elétrica de interesse
ciclicamente de forma on-line sendo que o Fluxo          como sendo a rede elétrica da própria
de Potência e a Análise de Segurança podem               concessionária (rede interna) e parte da rede das
também ser executados por        solicitação do          concessionárias vizinhas (rede externa). A razão
operador. Já o Módulo de Estudos, aplicativo de          de se agregar parte da rede externa à rede de
                                                         interesse é representar as influências externas
3

quando da ocorrência (ou          simulação)    de        dia-a-dia utilizando o seu próprio console de
contingências na rede interna.                            operação, onde os resultados são mostrados nas
                                                          telas habituais de operação do sistema.
        No caso da CPFL, a rede elétrica de
interesse é modelada como mostrado na Figura 2.                  O posto de operação (PO) é constituído
As partes observáveis da rede são modeladas               por dois monitores. Ao selecionar no Menu
através de dados telemedidos e do estimador de            Principal, Figura 3, a opção “Entrar no Modo de
estado e as partes não observáveis através de             Estudos” é gerado um caso base de tempo real e
dados estatísticos (6) e equivalentes externos (2).       suas informações (fluxos nas linhas, tensões e
                                                          potência líquida nas barras) são exteriorizadas em
                                                          um dos monitores. No outro monitor, o operador
                                                          tem acesso normal às informações de tempo real,
                                                          não ficando alheio ao que se passa no sistema
                                                          enquanto realiza o estudo.


                                                                     FUNÇÕES DE ANÁLISE DE REDES 


                                                            ** ENTRAR NO MODO DE ESTUDOS 
                                                            ** MEDIDAS COM ERROS GROSSEIROS 
                                                            ** RESULTADOS DA ANÁLISE DE SEGURANÇA 
                                                            ** RESULTADOS DO MODO DE ESTUDOS 
                                                            ** ENTRAR EM MODO DE TCSP 
 FIGURA 2 – Modelagem da Rede de Interesse                  ** RESULTADOS DA TCSP 


                                                            EXECUTAR:                      ÚLTIMA EXECUÇÃO 
     Uma vez modeladas as redes                                                             
                                                            ** FLUXO DE POTÊNCIA             dd/mm/aa    hh:mm:ss 
interna e externa (Figura 1),                               ** ANÁLISE DE SEGURANÇA          dd/mm/aa    hh:mm:ss 
tomando-se    certos     cuidados,                          ** ESTUDO                        dd/mm/aa    hh:mm:ss 
                                                            ** TCSP                          dd/mm/aa    hh:mm:ss 
combina-se   os   resultados    do
equivalente   e    do    estimador
gerando-se finalmente um modelo                                      FIGURA 3 – Menu Principal
completo da rede de interesse: o
caso base de tempo real.
                                                                  O operador pode simular manobras do seu
       Na CPFL, no modo de tempo real, a cada             dia-a-dia tais como:
minuto é gerado um caso base utilizando esse
procedimento que acabamos de descrever.                          • abrir/fechar linha;
Quando há uma solicitação de estudo, o caso base                 • desligar/ligar linha;
do METR é gerado através do mesmo                                • chavear banco de capacitores;
procedimento.                                                    • seccionar barramento;
                                                                 • transferência de circuito sem pisca com
                                                                   fechamento e abertura de anel através
4.0 - O POSTO DE OPERAÇÃO E OS                                     de seccionadores;
ESTUDOS EM TEMPO REAL                                            • e ainda pode alterar o valor de carga ou
                                                                   geração      na       barra   simulando
        Uma grande vantagem do METR é a                            transferência/corte de carga ou
facilidade que o operador encontra para realizar                   redespacho de geração.
um estudo. O estudo é realizado no próprio posto
de operação não necessitando de mudança de                       Além dos resultados das simulações
ambiente de trabalho. Na escolha da                       mostrados de forma gráfica nas telas que
contingência, que pode ser simples ou múltipla e          representam os unifilares do sistema, o operador
de natureza diversa, tudo se passa como se ele            tem ainda à sua disposição:
estivesse realizando uma manobra do seu
4

       • listas de violações de limites de tensão         economia de tempo despendido em simulações,
         nas barras e carregamento nas linhas de          mas principalmente uma valiosa redução de
         transmissão/transformadores,                     riscos operativos nas manobras de transferências
       • o grau de severidade da contingência e           sem pisca.
       • um relatório das atuações dos
         elementos de controle (banco de
         capacitores, LTC e geradores).                   5.0 - COMENTÁRIOS FINAIS

       Para a realização de um estudo o                           Dentre as dificuldades encontradas na fase
operador, de forma prática, fácil e rápida, executa       de implementação destacam-se a modelagem da
os seguintes passos (7):                                  rede interna, face a escassez de telemedições, e a
                                                          combinação dela com o equivalente externo. Tais
       1. seleciona o PO para modo de estudos             dificuldades sinalizam a necessidade de
          (um caso base de tempo real é gerado);          investimentos em telemedições e na troca de
       2. realiza as manobras desejadas;                  informações entre centros de operação de
       3. solicita a execução do estudo;                  concessionárias vizinhas.
       4. analisa os resultados.
                                                                  A utilização do METR para investigar os
       Apesar de ser a tarefa de menor prioridade         efeitos de manobras e de contingências no
dentro do sistema de análise de redes em tempo            sistema elétrico da CPFL tem trazido
real, o tempo de execução de um estudo no                 simplificações e diminuição do tempo despendido
METR (passo 3) não ultrapassa 30 segundos, o              para a realização de estudos de curto prazo e
que não chega a causar ansiedade ao operador.             programação de manobras. Além disto, face à
No entanto, como só lhe é alocado o processador           facilidade de utilização, o METR está sendo
quando não há nenhuma outra função de análise             empregado com êxito no treinamento de novos
de redes em tempo real em execução, pode-se               operadores e        atualização do pessoal de
ainda reduzir este tempo a apenas alguns                  operação.
segundos, bastando, para isso, alocar um
processador exclusivo para a execução do METR.                    Por ser executado no mesmo ambiente
                                                          computacional de operação do COS e devido à
       Assim, o METR é utilizado tanto na                 interface amigável de manuseio, o METR tem
programação e instantes antes da manobra a fim            estimulado o operador a utilizá-lo. A prática de
de se verificar os valores da programação, como           simulações tem conferido ao operador, não
também em situações de alerta ou emergência,              apenas uma melhor compreensão técnica da
onde o operador pode simular várias manobras a            engenharia de sistemas de potência, aprimorando
fim de levar o sistema para um estado seguro de           seu perfil de análise, mas também uma maior
operação.                                                 familiaridade com determinadas partes do sistema
                                                          elétrico, especialmente no que diz respeito a
4.1 - Transferência de circuito sem pisca - TCSP          solução de problemas e preparação para
                                                          emergências.
        Dentre as manobras de equipamentos do
sistema elétrico realizadas com a supervisão do                   Enfim, aliando todos esses benefícios, a
Centro de Controle da CPFL, uma tem especial              incorporação do METR ao Centro de Operação
importância: transferência de circuito sem pisca          do Sistema da CPFL, ferramenta tão almejada por
com fechamento e abertura de anel através de              todos que trabalham com operação e controle em
seccionadores (4). Esta importância se deve à             tempo real, tem proporcionado um estimável
relevante freqüência com que essas manobras são           aumento da segurança operativa e melhoria na
realizadas devido ao grande número de SE’s em             qualidade do fornecimento de energia.
138kV com dupla alimentação existentes na área
de concessão da CPFL. A implementação dos                        No futuro o METR poderá servir como
estudos de transferência sem pisca no METR                base para a implantação de um simulador para
proporcionaram, não apenas uma sensível                   treinamento de operadores.
5

6.0 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS                     Elétricos, 1992, Campinas, SP. Anais ...
                                                     Campinas: CPFL, 1992. p. 318-328.
(1) KEN KATO ET AL.. External Network
      Modeling - Recent Practical Experience
      - A Report Prepared by the External
      Network Modeling Task Force, IEEE
      Transactions on Power Systems, Vol. 9,
      No. 1, Feb 1994.

(2) MONTICELLI, A. J., DECKMANN, S,
      GARCIA, A., STOTT, B.. Real-Time
      External Equivalents for Static Security
      Analysis. IEEE Transactions on Power
      Apparatus and Systems, PAS-98, pp.
      498-508, New York 1979.

(3) MONTICELLI, A. J., FELIX, F. W.. A
      Method that Combines Internal State
      Estimation and External Network
      Modeling. IEEE Transactions on Power
      Apparatus and Systems, PAS-104, No. 1,
      pp. 91-99, Jan 1985.

(4) IEEE COMMITTEE REPORT. Results of
       Survey on Interrupting Ability of Air
       Break Switches. IEEE Transactions on
       Power Apparatus and Systems, Vol.
       PAS-85, No. 9, pp. 1008-1020, Sep
       1966.

(5) CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO ENTRE
       CPFL/UNICAMP. Relatórios 02, 03 e
       04 do Aditivo 03, Relatórios 02 e 04 do
       Aditivo 06 e Relatórios 01 e 02 do
       Aditivo 07 sobre Funções de Análise de
       Redes, Campinas, 1990-1997.

(6) ZAGARI, E. N. F., FREIRE, M. L.,
      Modelagem de Ilhas Não Observáveis na
      Análise em Tempo Real. Relatório
      CPFL/OSE, Campinas Junho/96.

(7) FREIRE, M. L. e ZAGARI, E. N. F.. Manual
    Do Usuário FAR., CPFL, Campinas
    Novembro/97.

(8)   FREIRE, L. M.; GARCIA, A. V.;
        MONTICELLI, A. J.. Modernização
        Incremental do Centro de Operação do
        Sistema da CPFL. In: 1o SIMPASE -
        Simpósio de Automação de Sistemas

Mais conteúdo relacionado

Destaque

As actividades agrarias en España
As actividades agrarias en EspañaAs actividades agrarias en España
As actividades agrarias en España
profesor historia
 
A arte visigoda
A arte visigodaA arte visigoda
A arte visigoda
profesor historia
 
Arteccom Workshop Magento
Arteccom Workshop MagentoArteccom Workshop Magento
Arteccom Workshop Magento
Thiago Verly
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
The Loman Lowdown 2016 week 3
The Loman Lowdown 2016 week 3The Loman Lowdown 2016 week 3
The Loman Lowdown 2016 week 3
Holli Eppley
 
130416 moa-gamification-in-marketing
130416 moa-gamification-in-marketing130416 moa-gamification-in-marketing
130416 moa-gamification-in-marketing
Fanminds
 
El arte de vigostky
El arte de vigostkyEl arte de vigostky
El arte de vigostky
yola_irene
 
分布式和文件系统
分布式和文件系统分布式和文件系统
分布式和文件系统pluschen
 
AGENDA PSF03
AGENDA PSF03AGENDA PSF03
AGENDA PSF03
Agraciada Silva
 
Cadastro contato company1.3 wap
Cadastro contato company1.3 wapCadastro contato company1.3 wap
Cadastro contato company1.3 wap
Sybrain Systems Ltda.
 
Planificación estratégica
Planificación estratégicaPlanificación estratégica
Planificación estratégica
OTEC VIO EIRL in Santiago, Chile
 
El Planeta de los Proverbios
El Planeta de los ProverbiosEl Planeta de los Proverbios
El Planeta de los Proverbios
guestc647e5
 
Procesador De Texto
Procesador De TextoProcesador De Texto
Procesador De Texto
sard92
 
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
Cachi Chien
 
Frases para un padre
Frases para un padreFrases para un padre
Frases para un padre
yola_irene
 
Cambio Organizacional
Cambio OrganizacionalCambio Organizacional
Cambio Organizacional
OTEC VIO EIRL in Santiago, Chile
 
Adornosnavidad
AdornosnavidadAdornosnavidad
Adornosnavidad
PaulinoSalado
 
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanmindsDml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
Fanminds
 
Clase n° 3 manejo de conflictos
Clase n° 3  manejo de conflictosClase n° 3  manejo de conflictos
Clase n° 3 manejo de conflictos
OTEC VIO EIRL in Santiago, Chile
 

Destaque (20)

Portfolio
PortfolioPortfolio
Portfolio
 
As actividades agrarias en España
As actividades agrarias en EspañaAs actividades agrarias en España
As actividades agrarias en España
 
A arte visigoda
A arte visigodaA arte visigoda
A arte visigoda
 
Arteccom Workshop Magento
Arteccom Workshop MagentoArteccom Workshop Magento
Arteccom Workshop Magento
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
 
The Loman Lowdown 2016 week 3
The Loman Lowdown 2016 week 3The Loman Lowdown 2016 week 3
The Loman Lowdown 2016 week 3
 
130416 moa-gamification-in-marketing
130416 moa-gamification-in-marketing130416 moa-gamification-in-marketing
130416 moa-gamification-in-marketing
 
El arte de vigostky
El arte de vigostkyEl arte de vigostky
El arte de vigostky
 
分布式和文件系统
分布式和文件系统分布式和文件系统
分布式和文件系统
 
AGENDA PSF03
AGENDA PSF03AGENDA PSF03
AGENDA PSF03
 
Cadastro contato company1.3 wap
Cadastro contato company1.3 wapCadastro contato company1.3 wap
Cadastro contato company1.3 wap
 
Planificación estratégica
Planificación estratégicaPlanificación estratégica
Planificación estratégica
 
El Planeta de los Proverbios
El Planeta de los ProverbiosEl Planeta de los Proverbios
El Planeta de los Proverbios
 
Procesador De Texto
Procesador De TextoProcesador De Texto
Procesador De Texto
 
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
Luminosidad (Vicente Romero Redondo)
 
Frases para un padre
Frases para un padreFrases para un padre
Frases para un padre
 
Cambio Organizacional
Cambio OrganizacionalCambio Organizacional
Cambio Organizacional
 
Adornosnavidad
AdornosnavidadAdornosnavidad
Adornosnavidad
 
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanmindsDml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
Dml12 fashiolista-gamification-fans-fanminds
 
Clase n° 3 manejo de conflictos
Clase n° 3  manejo de conflictosClase n° 3  manejo de conflictos
Clase n° 3 manejo de conflictos
 

Semelhante a Módulo de Estudos e Treinamento em Tempo Real

Apostila atp
Apostila atpApostila atp
Apostila atp
adrianocsfeelt
 
Gestao eficaz de_ativos
Gestao eficaz de_ativosGestao eficaz de_ativos
Gestao eficaz de_ativos
Pedro Lessa
 
TCC Marcelo Siqueira
TCC Marcelo SiqueiraTCC Marcelo Siqueira
TCC Marcelo Siqueira
André Camarão Ramos
 
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibpMetodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
Alfredo Martins
 
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
Edinaldo La-Roque
 
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
Tiago Oliveira
 
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
Eduardo Nicola F. Zagari
 
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
Joao Galdino Mello de Souza
 
Estágio supervisionado apresentação 1
Estágio supervisionado   apresentação 1Estágio supervisionado   apresentação 1
Estágio supervisionado apresentação 1
Lívia Sousa
 
Sis avionico
Sis avionicoSis avionico
Sis avionico
williamfau
 
It 33 benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
It 33   benedito g.d.rodrigues - informe tecnicoIt 33   benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
It 33 benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
Douglas Oliveira
 
Automação ind 6_2014
Automação ind 6_2014Automação ind 6_2014
Automação ind 6_2014
Marcio Oliani
 
416
416416
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
Joao Galdino Mello de Souza
 
2015-ERIAC-I
2015-ERIAC-I2015-ERIAC-I
2015-ERIAC-I
Sergio Moraes
 
Automação de sistemas elétricos de potência
Automação de sistemas elétricos de potênciaAutomação de sistemas elétricos de potência
Automação de sistemas elétricos de potência
Ana Ribeiro
 
Apostila de pspice petee ufmg
Apostila de pspice petee ufmgApostila de pspice petee ufmg
Apostila de pspice petee ufmg
edwirmarcelo
 
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
TI Safe
 
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
itgfiles
 
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742fTcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
João Bispo
 

Semelhante a Módulo de Estudos e Treinamento em Tempo Real (20)

Apostila atp
Apostila atpApostila atp
Apostila atp
 
Gestao eficaz de_ativos
Gestao eficaz de_ativosGestao eficaz de_ativos
Gestao eficaz de_ativos
 
TCC Marcelo Siqueira
TCC Marcelo SiqueiraTCC Marcelo Siqueira
TCC Marcelo Siqueira
 
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibpMetodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
Metodologia para-analise-e-certificacao-de-rp-ibp
 
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
UFPA PPGCC LPRAD 2014-02 - Edinaldo La-Roque - OPNET - Tutorial Rede LTE Basi...
 
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
Implementing multiloop control_strategy_using_iec61131
 
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
Modernização e Implantação das Funções de Análise de Rede em Tempo Real no Ce...
 
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
A relatividade das percepções na Application Performance Management (APM)
 
Estágio supervisionado apresentação 1
Estágio supervisionado   apresentação 1Estágio supervisionado   apresentação 1
Estágio supervisionado apresentação 1
 
Sis avionico
Sis avionicoSis avionico
Sis avionico
 
It 33 benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
It 33   benedito g.d.rodrigues - informe tecnicoIt 33   benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
It 33 benedito g.d.rodrigues - informe tecnico
 
Automação ind 6_2014
Automação ind 6_2014Automação ind 6_2014
Automação ind 6_2014
 
416
416416
416
 
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
Análise de Segurança e Desempenho na Detecção de Intrusão em Redes de Automaç...
 
2015-ERIAC-I
2015-ERIAC-I2015-ERIAC-I
2015-ERIAC-I
 
Automação de sistemas elétricos de potência
Automação de sistemas elétricos de potênciaAutomação de sistemas elétricos de potência
Automação de sistemas elétricos de potência
 
Apostila de pspice petee ufmg
Apostila de pspice petee ufmgApostila de pspice petee ufmg
Apostila de pspice petee ufmg
 
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
CLASS 2022 - Júlio Cezar de Oliveira (Hitachi Energy) - Cibersegurança na era...
 
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
18.ago topázio 14.45_392_aeselpa
 
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742fTcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
Tcc 9119960cabea7ff604ee3bf8588d742f
 

Mais de Eduardo Nicola F. Zagari

Classificação de Documentos
Classificação de DocumentosClassificação de Documentos
Classificação de Documentos
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Uma Breve Introdução ao MongoDB
Uma Breve Introdução ao MongoDBUma Breve Introdução ao MongoDB
Uma Breve Introdução ao MongoDB
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Introdução à Linguagem Ruby
Introdução à Linguagem RubyIntrodução à Linguagem Ruby
Introdução à Linguagem Ruby
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes SobrepostasOnix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLSUma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Uma Implementação do MPLS para Redes Linux
Uma Implementação do MPLS para Redes LinuxUma Implementação do MPLS para Redes Linux
Uma Implementação do MPLS para Redes Linux
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
Padrões-13 - Padrões Estruturais - ProxyPadrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
Padrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
Padrões-12 - Padrões Estruturais - FacadePadrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
Padrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
Padrões-11 - Padrões Estruturais - AdaptadorPadrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
Padrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
Padrões-10 - Padrões Criacionais - SingletonPadrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
Padrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory MethodPadrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract FactoryPadrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-07 - Padrões Criacionais
Padrões-07 - Padrões CriacionaisPadrões-07 - Padrões Criacionais
Padrões-07 - Padrões Criacionais
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - MicrokernelPadrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVCPadrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - BrokerPadrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e FiltrosPadrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - CamadasPadrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
Eduardo Nicola F. Zagari
 
Padrões-01 - Introdução
Padrões-01 - IntroduçãoPadrões-01 - Introdução
Padrões-01 - Introdução
Eduardo Nicola F. Zagari
 

Mais de Eduardo Nicola F. Zagari (20)

Classificação de Documentos
Classificação de DocumentosClassificação de Documentos
Classificação de Documentos
 
Uma Breve Introdução ao MongoDB
Uma Breve Introdução ao MongoDBUma Breve Introdução ao MongoDB
Uma Breve Introdução ao MongoDB
 
Introdução à Linguagem Ruby
Introdução à Linguagem RubyIntrodução à Linguagem Ruby
Introdução à Linguagem Ruby
 
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes SobrepostasOnix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
Onix: Sistema Integrado de Gerˆencia para Redes Sobrepostas
 
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLSUma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
Uma Plataforma para Engenharia de Tráfego com Qualidade de Serviço em Redes MPLS
 
Uma Implementação do MPLS para Redes Linux
Uma Implementação do MPLS para Redes LinuxUma Implementação do MPLS para Redes Linux
Uma Implementação do MPLS para Redes Linux
 
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
Master Thesis - Zagari, Eduardo Nicola Ferraz: Escalonamento em Tempo Real da...
 
Padrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
Padrões-13 - Padrões Estruturais - ProxyPadrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
Padrões-13 - Padrões Estruturais - Proxy
 
Padrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
Padrões-12 - Padrões Estruturais - FacadePadrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
Padrões-12 - Padrões Estruturais - Facade
 
Padrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
Padrões-11 - Padrões Estruturais - AdaptadorPadrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
Padrões-11 - Padrões Estruturais - Adaptador
 
Padrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
Padrões-10 - Padrões Criacionais - SingletonPadrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
Padrões-10 - Padrões Criacionais - Singleton
 
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory MethodPadrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
Padrões-09 - Padrões Criacionais - Factory Method
 
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract FactoryPadrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
Padrões-08 - Padrões Criacionais - Abstract Factory
 
Padrões-07 - Padrões Criacionais
Padrões-07 - Padrões CriacionaisPadrões-07 - Padrões Criacionais
Padrões-07 - Padrões Criacionais
 
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - MicrokernelPadrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
Padrões-06 - Padrões Arquiteturais - Microkernel
 
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVCPadrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
Padrões-05 - Padrões Arquiteturais - MVC
 
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - BrokerPadrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
Padrões-04 - Padrões Arquiteturais - Broker
 
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e FiltrosPadrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
Padrões-03 - Padrões Arquiteturais - Pipes e Filtros
 
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - CamadasPadrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
Padrões-02 - Padrões Arquiteturais - Camadas
 
Padrões-01 - Introdução
Padrões-01 - IntroduçãoPadrões-01 - Introdução
Padrões-01 - Introdução
 

Último

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 

Último (7)

PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 

Módulo de Estudos e Treinamento em Tempo Real

  • 1. TEMA GERAL B: MODERNIZAÇÃO DE RECURSOS APLICADOS À OPERAÇÃO MÓDULO DE ESTUDOS E TREINAMENTO EM TEMPO REAL FREIRE, L. M.*; ZAGARI, E. N. F.; RODRIGUES, L. F. G.; MOKARZEL JR., F. e CALIXTO, R. CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz RESUMO 1.0 - INTRODUÇÃO Este trabalho apresenta o programa A CPFL vem trabalhando há cinco computacional implantado junto ao centro de anos na implantação das funções de análise de operação e controle da CPFL para a redes em seu centro de operação e controle do realização de simulações na rede elétrica. O sistema elétrico – COS (8). Além das funções software trabalha com dados de tempo real clássicas de estimação de estado, fluxo de sendo acionado através do próprio console de potência on-line e análise de segurança em operação utilizado no dia-a-dia pelo operador. tempo real, o pacote de aplicativos de análise Destaca-se as potencialidades do aplicativo, o de redes da CPFL inclui a função de Módulo impacto de sua implantação trazendo grande de Estudos em Tempo Real - METR. Este agilidade e flexibilidade na programação e trabalho descreve todo o ambiente envolvido realização de manobras no sistema elétrico e na execução de estudos utilizando o METR, ainda, sua utilização como ferramenta de destacando suas potencialidades e o impacto treinamento de despachantes. no ambiente de operação advindos com a sua implantação no COS da CPFL. PALAVRAS-CHAVE O METR é utilizado tanto pelas áreas de estudos de curto prazo quanto pelas Simulador, Centro de Operação e Controle, áreas de controle da operação, sendo Funções de Análise de Redes. inegáveis os ganhos trazidos para esta última, *Rod. Campinas Mogi-Mirim, km 2,5, no 1755, Jardim Santana - Campinas - SP – CEP: 13088-900 Tel.: (019) 756-8446/756-8323 - Fax: (019) 756-8779 - e-mail: lfreire@cpfl.com.br
  • 2. 2 pois o operador (despachante) pode verificar, na menor prioridade, é executado somente com a fase de programação e instantes antes de realizar intervenção do operador e de forma off-line, uma manobra, quais os efeitos que ela provoca no onde modificações especiais no posto de sistema elétrico. Na realização dos estudos é operação se fazem necessárias. permitida a simulação de abertura/fechamento de linhas, transformadores e shunts de barra e alterações de carga/geração das barras, o que cobre a grande maioria dos tipos de manobras realizadas no COS. Dispondo dessa ferramenta, o ambiente de operação exige cada vez mais a presença do engenheiro de operação e mudanças no perfil dos operadores, com a possibilidade de num futuro próximo os estudos de curto prazo serem realizados diretamente nos centros de operação. Uma importante característica desse aplicativo é a sua simplicidade e facilidade de utilização, tanto na preparação do caso base de tempo real e na escolha da(s) contingência(s) a ser(em) simulada(s), quanto na execução e apresentação dos resultados, sendo que o operador não precisa mudar de ambiente computacional para realizá-los. O aplicativo METR é também utilizado para treinamento de operadores, sendo realizado na forma de auto-treinamento ou treinamento dirigido. Em qualquer uma dessas opções, o METR proporciona o aprimoramento dos FIGURA 1 - Aplicativos FAR operadores, dando-lhes a oportunidade de aumento contínuo na sua sensibilidade com relação ao sistema elétrico onde atua. Cabe 3.0 - PREPARAÇÃO DO CASO BASE ressaltar a grande utilidade dessa ferramenta face DE TEMPO REAL a renovação do quadro de operadores acelerando o processo de aprendizado. Um dos maiores desafios na consolidação das chamadas Funções de Análise de Redes, FAR é a geração de um modelo em tempo real da rede 2.0 - AMBIENTE DE TEMPO REAL de interesse (caso base de tempo real) que seja consistente e reflita com exatidão a situação Os aplicativos FAR implantados na CPFL operativa do sistema elétrico para um são: Configurador, Estimador, Fluxo de Potência, determinado instante (1) (3). Os resultados do Análise de Segurança e Módulo de Estudos (5). Módulo de Estudos, assim como do Fluxo de Eles são controlados por um Escalonador que Potência On-Line e Análise de Segurança, serão concede o uso do processador aos aplicativos de tão mais precisos quanto mais exata for a acordo com a prioridade de cada um, conforme representação da rede de interesse. mostrado na Figura 1. Com exceção do Módulo de Estudos, os aplicativos são executados Define-se aqui rede elétrica de interesse ciclicamente de forma on-line sendo que o Fluxo como sendo a rede elétrica da própria de Potência e a Análise de Segurança podem concessionária (rede interna) e parte da rede das também ser executados por solicitação do concessionárias vizinhas (rede externa). A razão operador. Já o Módulo de Estudos, aplicativo de de se agregar parte da rede externa à rede de interesse é representar as influências externas
  • 3. 3 quando da ocorrência (ou simulação) de dia-a-dia utilizando o seu próprio console de contingências na rede interna. operação, onde os resultados são mostrados nas telas habituais de operação do sistema. No caso da CPFL, a rede elétrica de interesse é modelada como mostrado na Figura 2. O posto de operação (PO) é constituído As partes observáveis da rede são modeladas por dois monitores. Ao selecionar no Menu através de dados telemedidos e do estimador de Principal, Figura 3, a opção “Entrar no Modo de estado e as partes não observáveis através de Estudos” é gerado um caso base de tempo real e dados estatísticos (6) e equivalentes externos (2). suas informações (fluxos nas linhas, tensões e potência líquida nas barras) são exteriorizadas em um dos monitores. No outro monitor, o operador tem acesso normal às informações de tempo real, não ficando alheio ao que se passa no sistema enquanto realiza o estudo. FUNÇÕES DE ANÁLISE DE REDES  ** ENTRAR NO MODO DE ESTUDOS  ** MEDIDAS COM ERROS GROSSEIROS  ** RESULTADOS DA ANÁLISE DE SEGURANÇA  ** RESULTADOS DO MODO DE ESTUDOS  ** ENTRAR EM MODO DE TCSP  FIGURA 2 – Modelagem da Rede de Interesse ** RESULTADOS DA TCSP  EXECUTAR:  ÚLTIMA EXECUÇÃO  Uma vez modeladas as redes     ** FLUXO DE POTÊNCIA    dd/mm/aa    hh:mm:ss  interna e externa (Figura 1), ** ANÁLISE DE SEGURANÇA    dd/mm/aa    hh:mm:ss  tomando-se certos cuidados, ** ESTUDO    dd/mm/aa    hh:mm:ss  ** TCSP    dd/mm/aa    hh:mm:ss  combina-se os resultados do equivalente e do estimador gerando-se finalmente um modelo FIGURA 3 – Menu Principal completo da rede de interesse: o caso base de tempo real. O operador pode simular manobras do seu Na CPFL, no modo de tempo real, a cada dia-a-dia tais como: minuto é gerado um caso base utilizando esse procedimento que acabamos de descrever. • abrir/fechar linha; Quando há uma solicitação de estudo, o caso base • desligar/ligar linha; do METR é gerado através do mesmo • chavear banco de capacitores; procedimento. • seccionar barramento; • transferência de circuito sem pisca com fechamento e abertura de anel através 4.0 - O POSTO DE OPERAÇÃO E OS de seccionadores; ESTUDOS EM TEMPO REAL • e ainda pode alterar o valor de carga ou geração na barra simulando Uma grande vantagem do METR é a transferência/corte de carga ou facilidade que o operador encontra para realizar redespacho de geração. um estudo. O estudo é realizado no próprio posto de operação não necessitando de mudança de Além dos resultados das simulações ambiente de trabalho. Na escolha da mostrados de forma gráfica nas telas que contingência, que pode ser simples ou múltipla e representam os unifilares do sistema, o operador de natureza diversa, tudo se passa como se ele tem ainda à sua disposição: estivesse realizando uma manobra do seu
  • 4. 4 • listas de violações de limites de tensão economia de tempo despendido em simulações, nas barras e carregamento nas linhas de mas principalmente uma valiosa redução de transmissão/transformadores, riscos operativos nas manobras de transferências • o grau de severidade da contingência e sem pisca. • um relatório das atuações dos elementos de controle (banco de capacitores, LTC e geradores). 5.0 - COMENTÁRIOS FINAIS Para a realização de um estudo o Dentre as dificuldades encontradas na fase operador, de forma prática, fácil e rápida, executa de implementação destacam-se a modelagem da os seguintes passos (7): rede interna, face a escassez de telemedições, e a combinação dela com o equivalente externo. Tais 1. seleciona o PO para modo de estudos dificuldades sinalizam a necessidade de (um caso base de tempo real é gerado); investimentos em telemedições e na troca de 2. realiza as manobras desejadas; informações entre centros de operação de 3. solicita a execução do estudo; concessionárias vizinhas. 4. analisa os resultados. A utilização do METR para investigar os Apesar de ser a tarefa de menor prioridade efeitos de manobras e de contingências no dentro do sistema de análise de redes em tempo sistema elétrico da CPFL tem trazido real, o tempo de execução de um estudo no simplificações e diminuição do tempo despendido METR (passo 3) não ultrapassa 30 segundos, o para a realização de estudos de curto prazo e que não chega a causar ansiedade ao operador. programação de manobras. Além disto, face à No entanto, como só lhe é alocado o processador facilidade de utilização, o METR está sendo quando não há nenhuma outra função de análise empregado com êxito no treinamento de novos de redes em tempo real em execução, pode-se operadores e atualização do pessoal de ainda reduzir este tempo a apenas alguns operação. segundos, bastando, para isso, alocar um processador exclusivo para a execução do METR. Por ser executado no mesmo ambiente computacional de operação do COS e devido à Assim, o METR é utilizado tanto na interface amigável de manuseio, o METR tem programação e instantes antes da manobra a fim estimulado o operador a utilizá-lo. A prática de de se verificar os valores da programação, como simulações tem conferido ao operador, não também em situações de alerta ou emergência, apenas uma melhor compreensão técnica da onde o operador pode simular várias manobras a engenharia de sistemas de potência, aprimorando fim de levar o sistema para um estado seguro de seu perfil de análise, mas também uma maior operação. familiaridade com determinadas partes do sistema elétrico, especialmente no que diz respeito a 4.1 - Transferência de circuito sem pisca - TCSP solução de problemas e preparação para emergências. Dentre as manobras de equipamentos do sistema elétrico realizadas com a supervisão do Enfim, aliando todos esses benefícios, a Centro de Controle da CPFL, uma tem especial incorporação do METR ao Centro de Operação importância: transferência de circuito sem pisca do Sistema da CPFL, ferramenta tão almejada por com fechamento e abertura de anel através de todos que trabalham com operação e controle em seccionadores (4). Esta importância se deve à tempo real, tem proporcionado um estimável relevante freqüência com que essas manobras são aumento da segurança operativa e melhoria na realizadas devido ao grande número de SE’s em qualidade do fornecimento de energia. 138kV com dupla alimentação existentes na área de concessão da CPFL. A implementação dos No futuro o METR poderá servir como estudos de transferência sem pisca no METR base para a implantação de um simulador para proporcionaram, não apenas uma sensível treinamento de operadores.
  • 5. 5 6.0 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Elétricos, 1992, Campinas, SP. Anais ... Campinas: CPFL, 1992. p. 318-328. (1) KEN KATO ET AL.. External Network Modeling - Recent Practical Experience - A Report Prepared by the External Network Modeling Task Force, IEEE Transactions on Power Systems, Vol. 9, No. 1, Feb 1994. (2) MONTICELLI, A. J., DECKMANN, S, GARCIA, A., STOTT, B.. Real-Time External Equivalents for Static Security Analysis. IEEE Transactions on Power Apparatus and Systems, PAS-98, pp. 498-508, New York 1979. (3) MONTICELLI, A. J., FELIX, F. W.. A Method that Combines Internal State Estimation and External Network Modeling. IEEE Transactions on Power Apparatus and Systems, PAS-104, No. 1, pp. 91-99, Jan 1985. (4) IEEE COMMITTEE REPORT. Results of Survey on Interrupting Ability of Air Break Switches. IEEE Transactions on Power Apparatus and Systems, Vol. PAS-85, No. 9, pp. 1008-1020, Sep 1966. (5) CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO ENTRE CPFL/UNICAMP. Relatórios 02, 03 e 04 do Aditivo 03, Relatórios 02 e 04 do Aditivo 06 e Relatórios 01 e 02 do Aditivo 07 sobre Funções de Análise de Redes, Campinas, 1990-1997. (6) ZAGARI, E. N. F., FREIRE, M. L., Modelagem de Ilhas Não Observáveis na Análise em Tempo Real. Relatório CPFL/OSE, Campinas Junho/96. (7) FREIRE, M. L. e ZAGARI, E. N. F.. Manual Do Usuário FAR., CPFL, Campinas Novembro/97. (8) FREIRE, L. M.; GARCIA, A. V.; MONTICELLI, A. J.. Modernização Incremental do Centro de Operação do Sistema da CPFL. In: 1o SIMPASE - Simpósio de Automação de Sistemas