SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
www.grupocorreiodosul.com.br
ANO XXVI EDIÇÃO Nº 4.972
SEGUNDA-FEIRA, 1° DE AGOSTO DE 2016
R$ 2,00
Grupo
27º 14º
Pancadas de Chuva a Tarde - Predomínio de sol
pela manhã. À tarde chove com trovoada.
Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense
Eleição
Segurança
Segurança
Esportes
3
5
18
Página
Página
Página
Delegadoalertapara
ondadefurtoscom
usode‘chapolim’
Mulheréagredidae
quaseestrangulada
pelocompanheiro
Campeonatosterminam
comeletrizantes
decisõesnospênaltis
Cuidado
Violência
Araranguá/Gaivota
(48) 9955.5313
Ronaldo e Machadinho
são homologados em
Balneário Gaivota
5Página
PMDBePTanunciamAnísioeChicoMerêncio
Semana começa com a obriga-
toriedade dos partidos e coligações
realizarem suas convenções muni-
cipais até o próximo dia 5. Pelo que
está encaminhado até agora, os 15
municípios de nossa região deverão
ter, em seu conjunto, 33 candidatos
a prefeito e cerca de 650 candidatos
a vereador. O número de candidatos
a vereador poderá ultrapassar os
700, dependendo das coligações, ou
não, que serão formadas ao longo
desta semana. Trinta por cento des-
tas candidaturas proporcionais são
de mulheres, mas a maioria delas
será homologada meramente para
cumprir requisitos legais. É que a lei
eleitoral obriga que 30% das vagas
de candidatos às Câmara Municipais
sejam destinadas as mulheres. A
maioria, na verdade, não disputa,
e meramente “empresta” o nome
para que o partido ou coligação se
enquadre a legislação.
Finalizando Otimismo
Sem heróisMesmo palanque
ADVOCACIA EMPRESARIAL
FONE: (48) 3533-0145
“Aprioridade de qualquer político deve ser a educação. Qualquer
outro investimento antes da educação é o mesmo que um castelo
de areia na beira da praia”.
Correio do Sul
Segunda-feira,
1 de Agosto de 2016
rolando_coelho@hotmail.com
(48) 9945.6787
Leonel Brizola (1922/2004)
Ex-governador do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro
Apesar dos desencontros, e da não
confirmaçãodeváriaspré-candidaturas
a prefeito ou a vice em nossa região, de-
putado estadual Zé Nei Ascari acredita
que o PSD, seu partido, aumentará de
forma substancial sua participação na
política local a partir do resultado do
pleito municipal deste ano. A bem da
verdade, a tarefa não é muito fácil, já
que o PSD parece ter chegado ao seu
limite potencial no atual mandato. Em
2012 o partido elegeu quatro prefeitos e
dois vices, agregando depois disto mais
um prefeito e outros dois vices. Para
superar a atual situação, o partido teria
que eleger seis prefeitos e cinco vices.
Por enquanto estão sendo confirmadas
sete candidaturas a prefeito e quatro a
vice.Asuperação de verdade só se daria
se pelo menos seis dos sete candidatos a
prefeito se elegesse, e se todos os quatro
candidatosavicetambémconfirmassem
suas eleições. É mais fácil acertar na
Mega Sena.
Últimas cinco eleições municipais
emnossaregiãotiveramolançamento
médio de seis candidaturas alternati-
vas a prefeito, em cada pleito, banca-
das principalmente pelo PT, PSDB,
PV e PCB. Foram candidaturas que
nasceramsemgrandeschancesdeêxi-
to eleitoral, embasadas principalmen-
te em questões ideológicas. Já na elei-
ção deste ano o que tem prevalecido é
o pragmatismo. Por enquanto, o único
anúncio de candidatura alternativa
mesmo veio do PEN de Araranguá.
Afora esta, pode ser que o PPL do
município também lance candidato
a prefeito. Nos demais municípios,
nadadeideologia.Mesmoprojetosnão
convencionais, como a candidatura a
prefeito do PSB de Meleiro, ou a do
PT de Maracajá, estão embasadas em
alianças consistentes, com chances
de eleição. Pelo visto quase ninguém
mais quer dar a cara à tapa, em nome
sabe-se lá do que.
Deputados estaduais Manoel
Mota (PMDB) e José Milton Scheffer
(PP) não têm se cansado de alfinetar
“o outro lado” durante o lançamento
de candidatos ao executivo. Em cada
convenção realizada em nossa região
o discurso é o mesmo. Cada qual enal-
tece as qualidades dos seus, e desce
a lenha no “outro lado”. Aliás, isto é
retórico, em se tratando do PMDB
e do PP de nossa região. Tudo o que
um faz não presta para o outro, e
vice-versa. No entanto, nossos parla-
mentares têm mordido a língua em
vários casos. Em São João do Sul, por
exemplo, PMDB e PP estão na mes-
ma coligação. O mesmo acontece em
BalneárioArroio do Silva e em Ermo.
Há ainda o caso de Turvo, onde uma
chapa única poderá colocar os dois
partidos no mesmo grupo. Nestes
casos o discurso muda e os elogios a
união de esforços pelo município é o
que prevalece nas afirmativas.
F
inal de semana foi de
desdobramentos polí-
ticos importantes em
Araranguá. Dois indi-
cativos deram conta de que PMDB
e PT podem estar no caminho do
entendimento para a composição de
uma chapa majoritária. A formação
de uma dobradinha entre as duas
siglas está presa agora, basicamen-
te, a necessidade do exercício da
sabedoria.
O PMDB já deliberou que seu
pré-candidato a prefeito será o pre-
sidente do partido, Anísio Prêmoli.
Já o PT fechou questão em torno da
pré-candidatura do vereador Chico
Merêncio. Em torno dos dois há a ex-
pectativa ainda de uma aliança que
agregue PDT, DEM, PPS, PCdoB,
PSB e Pros.
Até agora, pelo que foi encami-
nhado, Anísio será candidato a pre-
feito pelo PMDB e Chico Merêncio
pelo PT. Todavia, tanto um quanto
outro sabe que o fracionamento de
forças a esta altura do campeonato
só beneficiará a candidatura majo-
ritária, já consolidada, de Mariano
Mazzuco (PP) e Primo Júnior (PR).
O histórico da política ararangua-
ense é o principal avalista disto.
Nas eleições de 1996, 2000 e 2004,
quando PMDB e PT lançaram
candidatos próprios, os chamados
partidos de centro direita venceram
as eleições com relativa facilidade.
Persistida a desunião entre PMDB e
PT neste ano, a tendência de vitória
de Mariano é astronômica. Na via
inversa, selada a união e agregados
os partidos que restaram do G-8, a
tendência é de reequilíbrio, apesar
de todos os desentendimentos que
nortearam até agora as tentativas
de acerto entre o grupo político li-
derado pelo prefeito Sandro Maciel
(PT) e o PMDB.
Interessante notar que a com-
posição de uma chapa entre PMDB
e PT, com Anísio e Chico, ou, quem
sabe, com Chico e Anísio, imporia no
cenário político local uma situação
até agora não vivenciada na Cidade
das Avenidas. De um lado estariam
os líderes políticos empresariais
Mariano Mazzuco e Primo Júnior.
Do outro lado estariam os líderes
políticos Anísio Prêmoli e Chico Me-
rêncio, que são francamente ligados
às questões sociais.
Todavia, a grande questão agora
é saber se de fato PMDB e PT irão
timonar um projeto único. Ainda
muito preso às questões ideológicas,
algumas alas do PT se ressentem
do fato do PMDB ter praticamente
patrocinado o processo de impea-
chment da presidenta Dilma Rous-
seff (PT). Não é de se duvidar que
em Araranguá alguns acreditem
até mesmo que foi Anísio Prêmoli
quem começou tudo. Neste sentido,
o idealismo petista é algo muito in-
teressante de ser analisado. Se por
um lado ele foi o responsável pela
ascensão do PT em diversos níveis,
já que todo petista de verdade é mui-
to pragmático, por outro lado este
mesmo idealismo acaba enterrando
o PT em diversas situações, já que
ele obscurece qualquer visão mais
estratégica.
Não é de se duvidar, por exem-
plo, que a cúpula do PT de Araran-
guá opte pelo lançamento de uma
candidatura própria, quem sabe
até mesmo com chapa pura, em
nome da moral e dos bons costumes,
ainda que grande parte da cúpula
nacional do partido esteja presa por
corrupção.
guá ou de cidades vizinhas
normalmente para alguns
estabelecimentos comer-
ciais de compras ou de
alimentação, localizados
às margens da rodovia”,
alerta.
Os motoristas param
no estacionamento desses
locais, muitas vezes em
vagas mais afastadas, e
fecham o carro acionando
o travamento eletrônico.
A maioria se afasta sem
conferir se as portas estão
mesmo trancadas e só
percebem que foram fur-
tadas ao retornar. Estes
furtos são cometidos por
meio de um dispositivo
eletrônico conhecido como
chapolin,queusaamesma
frequência do controle de
fechamento do veículo e
impede o seu travamento.
“Por isso é que quando as
vítimas retornam para os
Segurança 3Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
> ARARANGUÁ
Odelegado regional
Diego Archer De
Haro alerta a população
para os frequentes furtos
que vêm acontecendo em
estabelecimentos locali-
zados na marginal da BR-
101, em toda a extensão de
Araranguá. Segundo ele,
a Delegacia Regional tem
recebido uma média de
seiscasosporsemanapara
serem distribuídos nas
delegacias do município.
Conforme De Haro,
a modalidade de furto é
nova, porém está se tor-
nando comum. “São furtos
de veículos de pessoas que
estãotransitandopela BR-
101, seja em viagem ou
deslocando-se de Araran-
Gislaine Fontoura
³Delegado Diego mostra no computador o dispositivo chamado chapolim
³Motoneta (no detalhe) colidiu com um automóvel na marginal da BR
> SOMBRIO
Um grave acidente
aconteceu por volta das 9h
da manhã de sexta-feira,no
acesso norte do KM 435 da
BR101,nobairroSãoPedro,
em Sombrio. As Polícias
MilitareRodoviáriaFederal
estiveram no local, onde o
condutor de uma bicicleta
elétrica foi encaminhado
para o Hospital Regional
de Araranguá. A motoneta
de Milton Machado Pires
colidiu com um Renault
Logan que seguia no senti-
do sul-norte, pela marginal
da BR, e estava prestes a
entrarnarodovia.Abicicleta
elétrica também trafegava
pela marginal, na direção
Trecho perigoso
faz nova vítima
Delegacia Regional chega a receber seis casos por semana de veículos furtados com uso de dispositivo eletrônico
Alerta
Aumentamfurtoscom‘chapolim’
contrária.
APRFalertaquetrata-se
deumaentradaperigosa,que
apesar de toda a sinalização
necessita de um cuidado es-
pecial dos motoristas, tanto
dosquevãoentrarnarodovia
quandodosqueestãoutilizan-
doamarginalnaqueletrecho.
Oacidenteatraiumuitos
moradores próximos, que
fizeram questão de falar so-
bre a preocupação que têm
referente aquela parte da
rodovia, que já teve vários
acidentes, alguns deles com
óbito. Elias da Rocha, mo-
rador do bairro São Pedro,
diz que presencia acidentes
com frquência naquele local.
A passagem mais perigosa
fica após o radar, a aproxi-
madamente 500 metros do
acessoparaapistaprincipal
da BR 101.Avelocidade ali
é de 40 km/h, mas assim
quepassamoradarmuitos
motoristas voltam a acele-
rar chegando a mais de 90
km/h.Emseguidaépreciso
entrar na contramão para
então subir para a rodovia.
Segundo os moradores,
os usuários da marginal
também têm sua parcela
de culpa, pois muitos não
respeitam o sinal de ‘Pare’
e ainda abusam da veloci-
dade.
Não é de hoje que a co-
munidade tenta mobilizar
autoridades e o Dnit sobre
a necessidade de melhorar
asegurançanaqueletrecho.
carros, não há qualquer
vestígio de arrombamento
ou uso de chave mixa”,
explica o delegado.
Oladrãocostumaficar
no estacionamento, en-
tre os veículos, como um
motorista qualquer, e age
quando alguém estaciona.
Diegolembraqueuma
forma simples de impedir
a prática deste crime é a
mudança de hábito das
pessoas. “É fundamental
conferir se o veículo está
fechado e cuidar o local
onde está estacionando o
carro”, orienta. Os moto-
ristas devem estacionar,
de preferência, em lugares
com maior movimento e
onde haja monitoramento
por câmeras de vigilância,
o que dificulta a ação dos
marginais. Não deixar
objetos visíveis dentro dos
veículos é outra dica efi-
caz.“APolíciaCivilestáin-
vestigando estes casos, va-
mos obter as filmagens de
alguns estabelecimentos
e em breve pretendemos
dar uma resposta a popu-
lação, mas o alerta para a
prevenção é importante.
Umapequenamudançade
hábito pode evitar furtos
desta natureza”, pondera
o delegado.
Publicidade4 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
JABSON MULLER
Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br
(48) 9955.5313
Sábado à tarde foram con-
firmadas as candidaturas de
Ronaldo Pereira (PP) a prefeito
e Evânio Iris Machado, o Ma-
chadinho (PSD) a
vice de Balneário
Gaivota. A coliga-
ção tem o apoio de
mais nove parti-
dos:PPS,PDT,PT,
DEM, PSC, PRB,
PTB, PSB e PR.
Ronaldo bus-
ca a reeleição com
todos os partidos
queoapoiaramem
2012 e com acrés-
cimo de mais seis
siglas. Nunca em
Balneário Gaivota
um prefeito conse-
guiu manter sua base e atingir
esse número de 11 partidos. Até
agora, a coligação Respeito Pelas
Respeito Pelas Pessoas
Oatualvice-prefeitodeJacintoMachado AdelorEmerich(PP)foiescolhidopararepresen-
tar o grupo de continuidade do trabalho do prefeitoAntônio de Faveri. Para fazer dobradinha
com o progressista foi homologado o nome deAdelino, do PT.
A ideia da coligação é associar o trabalho dos últimos 12 anos a um novo projeto, para
isso, a coligação foi batizada de ‘Jacinto Machado Seguindo em Frente’e conta ainda com os
partidos PP, PT, PSDB, PSB e PDT.
A convenção para a escolha dos candidatos a prefeito e vereado-
res do Partido Progressista de Araranguá, está marcada para esta
terça-feira, às 18h, no Teatro Célia Belizária de Souza.
“Estamos formando um grupo de candidatos à Câmara de Verea-
dores forte. São lideranças que apresentam uma série de trabalhados
prestados em prol de Araranguá”, afirma o presidente municipal do
PP José Hilson Sasso.
O partido também irá confirmar a candidatura de Mariano Ma-
zzuco Neto a prefeito. Ele já governou o município de de 2005 a 2012
e deve ter como companheiro de chapa o empresário Primo Menegalli
Júnior . “Estamos formando uma ampla coligação com o PR, PSD, PV,
Solidariedade, PRB,
PSDB e PSB. E até
amanhã pode haver a
adesão de outros parti-
dos”, diz Sasso.
O Partido dos Trabalhadores de Araranguá reuniu a militância
na tarde de sábado para debater sua posição nas eleições. Ao final foi
escolhido o vereador Chico Merêncio como pré-candidato a prefeito e
definida a manutenção das conversações com os partidos aliados.
O partido volta a se reunir na noite de quinta-feira para a con-
venção e homologação de sua chapa proporcional e de decisão sobre a
majoritária.
Grande público marcou presença na
convenção que homologou os nomes de Geci
Casagrande (PMDB) eAgenor Carvalho (PR)
como candidatos a prefeita e vice na eleição
de outubro. Pela primeira vez na história de
SantaRosadoSul,oPMDBfazumacoligação
para a chapa majoritária e também traz de
volta ao processo eleitoral a ex-prefeita Geci
Casagrande.
Seguindo em frente PP de Araranguá faz
convenção nesta terça
PT lança Chico Merêncio
Geci está de volta
Pessoas, como foi batizada, é a
maior união de partidos em torno
de uma candidatura no Vale do
Araranguá.
Noseudiscurso,
Ronaldo agradeceu
aos aliados e dis-
se que o sucesso do
município acontece
graças ao trabalho
e empenho de todos
os partidos. “Cada
um ajuda um pou-
co e com isso quem
ganha é a Gaivota.
Queremos, no pró-
ximo mandato, caso
sejamos eleitos, fa-
zer muito mais com
muito menos como
sempre fizemos”.
Anominataparavereadortem
18 nomes. Pelo PP concorrem Di-
nei, EnioPedroChico, FilipeSan-
tos, Rosa Maria, Bia Lhemann e
CidaScheffer.No PSDestãoAline,
Nando, Dalva e Paulinho; do PTB
o candidato é Toninho da Lagoa
deFora.OPTtemJorgeCunha;o
PRBCarlaeoPSBMarceloAguiar.
PPS apresenta Roni; PDT Adir,
PSCAlexBarroseDEMtemcomo
candidato a vereadorAldo.
Fundado em 5 de Junho de 1990 - Dia Mundial do Meio Ambiente
Jornalista Rolando Christian Sant’ Helena Coelho - Fundador Jornal Correio do Sul
Publicações legais:
tomaz@grupocorreiodosul.com.br
Financeiro
financeiro@grupocorreiodosul.com.br
Comercial:
l48l 3533.0870
comercial@grupocorreiodosul.com.br
Diretor Geral
Jabson Muller
l48l 9955.5313
diretor@grupocorreiodosul.com.br
Diagramação/Arte:
correiodosul@grupocorreiodosul.com.br
Sul Gráfica
sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br
Redação:
editor@grupocorreiodosul.com.br
Radio 93FM
radio93fm@grupocorreiodosul.com.br
Circulação/Assinatura
l48l 3533.0870
assinaturas@grupocorreiodosul.com.br
Rua João José Guimarães,176, Centro - Sombrio/SC - Fone: (48) 3533 0870
Editora: GCS Ltda - ME CNPJ 17.467.695/0001-19
Publicidade6 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
local onde a mulher es-
tava se abrigando e a
encontraram com inú-
meros hematomas pelo
corpo. Ela disse que o
seu companheiro de 18
anos a teria agredido
e tentado estrangular
com um fio de ener-
gia elétrica. A mulher
afirmou que chegou a
desmaiar três vezes
durante a briga, que
deixou marcas nas suas
costas, ombros, pescoço
e rosto. Segundo ela,
a intenção do rapaz
era matá-la e ela teve
que ser levada para o
7Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016Segurança
³- Ladrões não perdoam nem mais um posto de
saúde. Na noite de sexta-feira, a Polícia Militar de
Sombrio recebeu a informação de que teriam arrom-
bado o posto de saúde do bairro Januária. A PM foi
até o local e constatou que os bandidos entraram
por uma porta nos fundos do prédio e furtaram o
aparelho de TV. Os policiais fizeram rondas em
busca dos ladrões, que não foram encontrados.
³- Nos últimos meses, o número de furtos e rou-
bos tem crescido na região e para combater esse
aumento de criminalidade, policiais civis da DIC
de Araranguá intensificaram as diligências. Na
sexta-feira, os agentes recuperaram aparelhos
eletrônicos furtados no Balneario Arroio do Silva,
no dia 22, quando os marginais arrombaram uma
loja localizada no loteamento Erechim.
l
Ronda Policial
Homem procura dono
de cheque perdido
Vizinhos apagam
incêndio em casa
> SOMBRIO
Oditado de que em
briga de marido
e mulher não se deve me-
ter a colher, às vezes não
procede. Em Sombrio, foi
graças a um comerciante
que deu abrigo a uma
mulher de 34 anos que
ela conseguiu se livrar
da morte.
Na tarde de sexta-
-feira, a Polícia Militar
foi acionada através do
190 para socorrer uma
mulher que estava sendo
espancada pelo marido.
Os policiais foram ao
> SOMBRIO
Coisa rara, mas ain-
daexistegenteboacomo
o fotógrafo conhecido
como Marcos Click. No
sábado ele publicou em
seu facebook a foto de
um chequei dizendo:
“Foi encontrado este
cheque no centro de
Sombrio em frente à
Wizard, ajudem com-
partilhando,Obrigado”.
A reportagem en-
trou em contato com
Marcos que explicou
que sua atitude deveria
ser normal. Todos ao
> SANTA ROSA DO SUL
No último sábado,
por volta das 16h40min,
o Corpo de Bombeiros
de Sombrio foi acionado
para atender um incên-
dio na estrada geral de
Bela Vista, no município
de Santa Rosa do Sul. O
fogo estava consumindo
umacasademadeiraeos
vizinhosnãocruzaramos
braços. Se uniram e com
baldesemangueirasten-
Mulherquaseéestranguladaembriga
Violência
³Mulher ficou com diversos hematomas pelo corpo depois de ser agredida pelo companheiro de 18 anos
encontrar algo que não
é seu devem procurar
o verdadeiro proprietá-
rio. “Na hora pensei que
precisava devolver o che-
que, pois pode ser de
valor inestimável para
alguém que realmente
esteja precisando. Inde-
pendente do valor tem
um dono e a ele cabe
ser beneficiado”relatou
o rapaz, que até ontem
continuava a procura.
Trata-sedeumchequeda
CaixaEconômicaFederal
de uma agência de Crici-
úma.Maisinformaçãono
face Marcos Click.
taram conter as chamas.
Mesmoassim,aresidência
medindo 25m2 teve boa
parte destruída.
Quando os bombeiros
chegaram o fogo já tinha
sido controlado, restando
fazerorescaldoparaevitar
que as chamas voltassem.
Durante a ocorrência o
Samu também foi chama-
do para atender a mãe da
dona da casa, que ficou
muito nervosa e passou
mal.
³Casa de madeira foi parcialmente destruída
hospital para receber
atendimento.
Depois a PM foi até a
residência do casal, onde
o jovem de 18 anos foi
encontrado, recebeu voz
de prisão e foi conduzido
a delegacia. Mesmo na
frente dos policiais ele
afirmou que quando
saísse da cadeia iria
matar a companheira.
Entretenimento Novelas - Horóscopo - Diversão
Novelas
Êta mundo bom -18h
Haja Coração -19h
Velho Chico -21h
A
família de Cunegundes se desespera quando Pandolfo
constataquenãohápetróleoemsuasterras.Pancráciousa
seus disfarces para descobrir o plano de Ernesto e Sandra
contra Anastácia. Braz convence Ilde a compartilhar com ele
uma conta em seu banco. Ernesto e Cara de Cão armam contra
Haroldo, e Pirulito os observa. Inácio afirma a Cunegundes e
Quinzinho que colocará a fazenda a leilão.
G
iovanni propõe a Camila que ela leia seu diário sozinha.
Rebeca e suas amigas invadem o apartamento de Luciano e
descobremqueovizinhoplanejasequestrarLeonora.Agilson
avisaaAparícioqueRebecapodeseinteressarporele.Dinalvaatinge
Luciano com uma porta e ele desmaia. Giovanni fica sabendo que,
no diário de Camila, a culpa pela explosão do Grand Bazzar recai
sobreele.
Rapidinhas
Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
Áries 21/03 a 20/04
Emboraasmudançasclimáticasmexamcomvocê,semanterá
deformaestável.Seráexigidoatomarainciativa,deveaceitar
essedesafio.Osolfarátodaadiferençanoaspectofinanceiro.
Use um pouco da sua capacidade intuitiva.
Leão 21/07 a 20/08
Sagitário 21/11 a 20/12
Ficaráumpoucopensativoduranteoandamentododia.
Porémtudocaminharádaformamaistranquilapossível.
Seubomhumortambémiráestarpresenteoqueteaju-
daráarealizartudoaquiloquevocêtantogosta.
Gêmeos 21/05 a 20/06
Falarpodeserumbomaliadoparanovasconquistas.Porém
procureterumaposturaquepassemaisfácil.Irápassaruma
certadualidadedevidoaJúpiterexercerinfluenciarmaior
doqueadaágua.Evitesecontradizerpenseantesdeagir.
Libra 21/09 a 20/10
Estará espiritualmente em busca da paz interior. Precisará
terumforteequilíbrioemocionalparatanto.OSoleMarte
podematrapalharesteseuprojetodesossego.OArseráum
bomaliado,porissoaproveiteocontatocomanatureza.
Aquário 21/01 a 18/02
Touro 21/04 a 20/05
Se apegará em um único objeto mais do que o comum. O
seuaspectomaterialistaestaráemaltanestemomento.Deve
estaremconexãomaiscomcapricórnioqueesplandeceráum
pouco mais o seu apego pelas pessoas.
Virgem 21/08a20/09
O seu jeito de fazer as coisas de forma metódica pode
deixaroutraspessoasincomodadas.Tenteusarumpou-
comaisdepraticidadenassuastarefas.TeráajudaUrano
neste sentido, não desperdice essa chance de mudar.
Capricórnio 21/12 a 20/01
Levará um pouco do seu profissionalismo para a vida
pessoal.Podeajudaremuitonassuasrelações.Seráuma
grande realização se conseguir unir as duas coisas de
formatãoserena.Sentiráumaforçaextranosseusossos.
Câncer 21/06 a 20/07
Devesededicarumpoucomaisaolar.Aspessoasqueconvi-
vemcomvocêsentirãoumaenergiadiferenteemvocê.Marte
causará muitas emoções positivas durante o seu dia. Foque
mais no carinho e no afago familiar.
Escorpião 21/10 a 20/11
HaveráumcertomagnetismocomCâncerqueédifícilde
explicar no momento. A intensidade neste dia será muito
forte. Procure segurar um pouco a sua ansiedade. Tente
evitartambém,transformartudoissoempossessividade.
Peixes 19/02 a 20/03
Apresentaráumfortesentidodedignidade.Entenderámuito
bemereconheceráosseusequívocos.IstosignificaqueaLua
estáajudandovocênestesentidodereflexão.Oromantismo
irá voltar a resplandecer no seu coração.
Seucoraçãoirábatermaisforte,sentiráumaforteenergia
dealguémquenãoesperava.Éprovávelqueessapessoa
sejadeaquário.ProvavelmentepelainfluênciadeNetuno
emSaturnodurantetodooseudia.
Nãoestarátãoquietocomooutrosdias.Haveráumainflu-
ência negativa sobre Saturno. Sua excentricidade, porém
estará exaltada. Fará com que algumas pessoas queiram
estarmaispertodevocê.Nãoobstantedevepassarbem.
Ele é talentoso, alto e... lindo!
Reynaldo Gianecchini arrasa por onde
passa e neste domingo (31), não foi diferente
quando postou uma selfie mostrando seu rosto
iluminado pelo sol.
A imagem postada não tinha o intuito de
arrancar o fôlego de muitos - como arrancou -
mas sim, de contar um fato ocorrido com o ator.
“Dias atrás eu tava num restaurante e uma
mãe de uma criança linda se aproximou e disse
que sua filha queria vir falar comigo e tirar foto.
Eu falei:’ nossa, mas ela já me conhece da
novela?’e a mãe: ‘Não, ela acha que você é o
Thor”’.
No sábado (30), Gianecchini mostrou uma
selfie com espelho atrás, sem camisa, com a
legenda:
“Frente e verso”.
Reynaldo estará na próxima novela das 21h,
A Lei do Amor, que substituirá Velho Chico, no
próximo semestre deste ano. Na trama, o ator
interpretará o protagonista Pedro Leitão, vivido
em sua primeira fase por Chay Suede.
Anamara está apaixonada e vivendo um
verdadeiro sonho em Fernando de Noronha. Na
manhã deste domingo (31), a ex-BBB posou com
o amado no arquipélago maravilhoso e fez bonito
ao lado do empresário Gustavo Faria.
“O paraíso está aberto a todos os corações
amáveis”, escreveu ela na legenda do post.
E
ncarnaçãoeAfrânioconversamsobreodestinodesuafamí-
lia.SophieeIsabelfalamsobreLucas.CarlosgaranteaLuzia
que Santo não conseguirá reerguer a cooperativa. Santo,
Olívia e Miguel temem que a cooperativa vá à falência. Beatriz
questiona Bento sobre sua relação com Martim. Luzia rejeita as
investidas de Carlos. Tereza garante a Cícero que não deixará a
fazenda.DalvaquestionaCícerosobreseussentimentosporela.
Segurança 9Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
³Os três cachorros da família foram encontrados mortos na frente do prédio
³Floquinho já está novamente com a sua dona
> BALNEÁRIO GAIVOTA
Abrutal e covarde
ação de um ban-
dido, na madrugada de
sábado, em Balneário
Gaivota, provocou revolta
e tristeza.
Três cães de um mo-
rador de um prédio na
Terceira Avenida foram
mortos com veneno. Van-
derleiGomesCoelho,dono
dos cachorros, diz que é a
segundavezqueissoacon-
tece com seus animais. No
início do ano dois de seus
cachorros já tinham sido
envenenados.
Imagemflagrahomemmatandocães
Crueldade
Dessa vez a maldade
foi praticada na madru-
gada de sábado. Vander-
lei conta que saiu com a
família na noite de sexta-
-feira e ao voltar para
casa encontrou os três ca-
chorros mortos em frente
ao prédio. Ele verificou
as câmeras de segurança
atrás de pistas sobre o
que teria acontecido,pois
seria impossível três ca-
chorros morrerem se não
fosse de forma criminosa.
As imagens mostraram
um homem que inicial-
mente foi até a garagem
do prédio observando
Jornal ajuda dona a encontrar cão
Carro roubado é queimado
> ARARANGUÁ
A dona de casa Ana
Paula encontrou um cão
da raça poodle de pela-
gem branca, na avenida
Sete de Setembro, em
frente ao shopping, no
bairro Cidade Alta. O
cachorrinho estava an-
dando na calçada com
uma guia azul, quan-
do foi encontrado por
Ana e suas duas filhas,
que logo se apegaram
ao animalzinho. Mes-
mo com a vontade das
crianças em ficar com
o cão, Ana sabia que o
dono provavelmente es-
taria sofrendo com falta
de seu amigo de quatro
patas. “Ele está bem
cuidadinho, mas eu fico
pensando no dono, que
deve estar muito triste
pela perda”, disse Ana,
> MARACAJÁ
No sábado, uma mu-
lher, vítima do roubo
que ocorreu em uma
residência no Centro
de Maracajá na última
segunda-feira, foi in-
formada de que seu ve-
ículo, que foi levado no
assalto, foi encontrado
quando pediu ajuda do
Correio do Sul para en-
contrar o verdadeiro lar
do cãozinho.
Ana deixou os nú-
meros de seus telefones,
que foram publicados na
edição da última sexta-
-feira do jornal. Ainda
na manhã de sexta, a
dona do poodle, que se
chama Floquinho, viu a
reportagem e ligou para
Ana Paula e foi buscá-lo.
A senhora mora sozinha
com Floquinho, próximo
de onde ele foi encon-
trado.
Segundo Ana, a
mulher estava bastan-
te emocionada e ficou
muito feliz quando re-
cebeu Floquinho de vol-
ta. Agradeceu muito a
atitude nobre da dona
de casa que encontrou
o animalzinho e o de-
volveu bem cuidado
e também ao Correio
do Sul por ter ajudado
Floquinho a voltar para
casa.
Três animais foram envenenados enquanto a família estava fora de casa, por um rapaz que entrou na garagem
Gislaine Fontoura
queimado.
A carcaça do veículo,
um Celta, de cor verme-
lha e placas de São Paulo,
foi encontrada em Bal-
neário Rincão. De acordo
com informações repas-
sadas à vítima, o carro
foi totalmente consumido
pelas chamas após ter
sido usado em um assalto
em Rincão e os bandidos
terem fugido da polícia
com ele.
O fato não foi confir-
mado pelas Polícias Ci-
vil e Militar. O Celta não
era segurado e se confir-
mado o incêndio crimi-
noso, a vítima ficará sem
seu bem, comprado com
bastante sacrifício.
algo. Como um grupo
de pessoas passava na
rua, ele se distanciou
da garagem e chamou os
cachorros, como se brin-
casse com eles. Foi então
que teria dado algo para
os animais comer e em e
poucos minutos eles fica-
ram bem mais agitados do
que o normal e morreram.
O bandido estava
usando uma jaqueta com
capuz impossibilitando
a identificação, também
usava calça e tênis. Van-
derlei suspeita que seu
interesse em se livrar dos
animais é para ter êxito
em futuros furtos. “É mui-
to triste para a família o
que aconteceu, pois eram
animais que sempre fo-
ramtratadoscomcarinho.
Todos gostavam deles
aqui em casa”, lamenta.
Ele também se preocupa
comasegurançaehojevai
procurar a Polícia Civil
levando as imagens para
possível identificação do
bandido. O morador tam-
bém pede a quem tem
câmeras de segurança na-
quela região que verifique
se entre a noite de sexta e
a madrugada de sábado
essa pessoa não foi vista.
Possivelmente trata-se de
alguém com intenção de
furtareprejudicarfamílias
como a dele, que perdeu
três animais de estimação
de uma só vez.
SegundoVanderlei,so-
mente em seu quarteirão,
nocentrodaGaivota,mais
detrêscasasforamarrom-
badas no último mês.
Publicidade10 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
Um grupo foi mon-
tado no aplicativo
WhatsApp com mais de
250 participantes que
ativamente discutem
propostas e a mobiliza-
ção. Muitas pessoas já
confirmaram presença,
inclusive alguns traba-
lhadores do comércio
garantiram que irão
com todos os colegas
de loja. Na rede so-
cial Facebook foi criada
uma página com o mes-
mo nome do grupo de
WhatsApp – Segurança
Maracajá, que também
divulga o evento.
A ideia de criar
o movimento surgiu
da técnica pedagógi-
ca Juliana Dassoler,
que cansada de assistir
passivamente a crimi-
nalidade aumentando
Segurança 11Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
³Polícia foi acionada e fez buscas pelo ladrão
Gislaine Fontoura
Gislaine Fontoura
³Cidade que era bastante pacata agora se vê acuada pelo aumento da violência
Maracajá implora por segurança
Mobilização
> MARACAJÁ
Moradores de
Maracajá, pre-
ocupados com a vulne-
rabilidade da segurança
no município, que tem
cerca de sete mil habi-
tantes, estão organizan-
do, através das redes
sociais, um ato público
pela segurança. A inten-
ção dos organizadores
é produzir um grande
manifesto, visando mo-
bilizar todos os seg-
mentos da sociedade
maracajaense e com
isso, somar forças para
lutar por recursos, a
fim de garantir melhor
segurança para todos.
Roubo é evitado por dona da casa
> MARACAJÁ
Por volta das 22
horas de sábado, uma
tentativa de roubo foi
registrada em Vila Flo-
resta, em Maracajá,
comunidade que fica
no acesso Norte do mu-
nicípio, fazendo divisa
com Criciúma. De acor-
do com informações de
populares, uma mulher
estava em casa com o
companheiro, quando
ouviu barulho no pátio
da residência. Ela escu-
tou passos nas pedras
do pátio da residência e
chutes na porta de uma
peça que fica nos fundos
do terreno.
A dona de casa gri-
tou com os vizinhos,
acendeu as luzes de vá-
rios cômodos, ligou para
a mãe e para a Polícia
tambémnaportadapeça
de trás. Desta vez, os
marginais fugiram sem
levar nada.
Militar. Duas viaturas da
PM foram até lá e os poli-
ciais constataram marcas
de passos nas pedras e
no município, resolveu
se unir a amigos para
protestar. Ela conta
que tudo começou em
um grupo de amigos no
WhatsApp, fazendo co-
mentários sobre o medo
que se tornou comum
entre a população. A
maioria das famílias
inclusive mudou seus
hábitos e passou a fi-
car trancada em casa
mesmo durante o dia.
Os desabafos virtuais,
porém, não bastavam.
“Percebemos que não
adianta muita coisa
irmos para a rede social
reclamar, pois isso não
resolve. Dei a ideia no
grupo de fazer a passe-
ata, algumas pessoas
aderiram e criamos um
grupo maior chamado
Segurança Maracajá,
Assustados, moradores organizam movimento para esta terça, reivindicando ações contra a criminalidade
que foi criado na tarde
de quinta-feira e na
sexta já estava com
mais de 250 pessoas, e
só vem aumentando”,
conta Juliana.
As pessoas que par-
ticipam do movimento
Segurança Maracajá
estão bastante engaja-
das, muitas comparti-
lham opiniões de ati-
tudes para enfrentar
a criminalidade no
município e acabam
trocando informações
sobre pessoas suspeitas
circulando próximas as
suas casas. A adesão
ao programa da Polícia
Militar Vizinho Soli-
dário e a instalação de
câmeras de vigilância,
bem como a cobrança
de mais efetivo policial
para o município e um
posto policial na Vila
Beatriz também estão
entre os temas deba-
tidos.
A m a n i f e s t a ç ã o
foi marcada para esta
terça-feira, dia 2 de
agosto, com início às
18 horas, na praça da
Vila Beatriz, seguindo
até o Centro. Os orga-
nizadores pedem que
os participantes levem
bandeiras, cartazes e
faixas e se vistam de
branco. O ato é aparti-
dário e a todo instante
um aviso é colocado
no grupo pedindo para
que não aconteçam ma-
nifestações políticas
durante sua realização.
“Nosso único objetivo é
lutarmos por nossa se-
gurança, independente
de bandeiras e siglas
partidárias. A melhoria
é para todos”, enfatizam
os organizadores.
Ofícios serão enca-
minhados nesta segun-
da-feira, as autoridades
do município, convidan-
do-as para que partici-
pem da mobilização.
Sem política
Atocobramaior
humanizaçãonoINSS
Geral12 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
³Rudnei diz que últimas ressacas têm deixado o nível do mar cada vez mais avançado na areia
³Sintracom apoia movimento no INSS
³Área próxima foi fechada para evitar acidentes
a diferença no nível do mar
nas últimas semanas. “As
pessoas precisam ver como
está.Asondasbatiamháuns
15ou20metrosparadentro,
agoraestãobatendoaquinas
dunas”,explicaele.Acasade
suafamíliaficabempertoda
praia,enãofoiinvadidapela
água por causa do banco de
areia que é maior do que o
nívelqueomaratingiu.“Ésó
> BALNEÁRIO GAIVOTA
Após uma forte res-
saca que fez as on-
das invadirem as ruas e es-
tabelecimentos comerciais
a beira mar de Balneário
Gaivota, pescadores obser-
varam que as águas não
voltarammaisparaolimite
deantes.Umdeles,Rudnei
Piazzolli Ramos, percebeu
> REGIÃO
Na sexta-feira, os di-
rigentes do Sindicato dos
Comerciários do Vale do
Araranguá (Sitracom)
JoélcioCésardosSantos,
oSabá,eAnaMariaChe-
chetto, participaram de
um ato organizado pelo
Movimento Sindical Sul
em Tubarão.
Com duração de 4h,
Ressaca muda o ‘limite’ do mar
Avançando
olhar para a casinha dos
guarda-vidas, que ficava
longe do mar e agora
está lá dentro. Não sou
só eu que acho. Todos os
pescadores veem isso”,
comenta o pescador.
A preocupação de
Rudnei tende a aumen-
tar nos próximos dias,
visto que há previsão de
mais ondas altas para o
Av. Santa Catarina, n° 504, Loja 2 - Baln. Gaivota - SC
- Sombrio - SC
litoral catarinense, quan-
do as ondulações devem
alcançar quase dois me-
tros. Não são registrados
grandesprejuízosporconta
das ressacas na cidade,
mas se o mar continuar
avançando, é provável que
muitas casas e comércios
situados na parte sul do
bairro Jardim Ultramar
sofram perdas materiais.
o movimento foi reali-
zadoemfrenteaoINSS,
ondeaproximadamente
50 sindicalistas cobra-
ramdosperitosmédicos
mais humanização na
hora de avaliar os pa-
cientes.
Nesta semana, um
ato, com o mesmo tema,
acontecerá em Araran-
guá, com data e horário
aindaaseremdefinidos.
Eleições 13Correio do Sul
Segunda-feira,
01 de Agosto de 2016
3.023
SUPERIOR COMPLETO
SUPERIOR INCOMPLETO
ENSINO MÉDIO COMPLETO
ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
ENSINO FUNDAMENTALCOMPLETO
ENSINO FUNDAMENTALINCOMPLETO
LÊ E ESCREVE
ANALFABETO
2.91%
3.08%
12.31%
21.47%
7.41%
34.40%
16.11%
2.32%
Número de Eleitores
ERMO
Grau de Instrução
Pirâmide Etária Sexo
Estatísticas eleitorais 2016
Eleitorado
25/07/2016 Eleições 2016 — Tribunal Superior Eleitoral
http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas­eleitorais­2016/eleicoes­2016 3/3
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
5500
Pirâmide Etária
mais detalhes
­500 ­400 ­300 ­200 ­100 0 100 200 300 400 500 600
Superior a 79 anos
75 a 79 anos
70 a 74 anos
65 a 69 anos
60 a 64 anos
55 a 59 anos
50 a 54 anos
45 a 49 anos
40 a 44 anos
35 a 39 anos
30 a 34 anos
25 a 29 anos
21 a 24 anos
20 anos
19 anos
18 anos
17 anos
16 anos
Sexo
mais detalhes
Feminino 50%Masculino 50%
Eleições 2016 — Tribunal Superior Eleitoral
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
Etária
es
­500 ­400 ­300 ­200 ­100 0 100 200 300 400 500 600
79 anos
79 anos
74 anos
69 anos
64 anos
59 anos
54 anos
49 anos
44 anos
39 anos
34 anos
29 anos
24 anos
20 anos
19 anos
18 anos
17 anos
16 anos
Sexo
mais detalhes
Feminino 50%Masculino 50% Feminino 48%Masculino 52%
Igreja Nossa Senhora das Graças
Publicações Legais14 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA - PSDB
DIRETÓRIO MUNICIPAL DE TURVO - SC
EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE CONVENÇÃO MUNICIPAL
Nos termos da legislação em vigor, e na conformidade dos art. 32, 95, 96 e demais
disposições do Estatuto do Partido, ficam convocados por este Edital, os membros da
Comissão Provisória, os Vereadores, Deputados Estaduais, Deputados Federais, Senadores
do PSDB, com domicílio eleitoral neste município, bem como os membros do Diretório
Estadual com domicílio eleitoral no município e o(s) Delegado(s) do Município à
Convenção Estadual, para a CONVENÇÃO MUNICIPAL de escolha dos candidatos às
Eleições de 02 de outubro de 2016, que será realizada no dia 04/08/2016 (quinta-feira), com
início às 19:00 (dezenove) horas e término as 22:00 (vinte e duas) horas, na Sala do Mini
Plenário da Câmara de Vereadores, sito na Avenida Municipal, nº 2547, Bairro Cidade
Alta, neste Município, sendo o início do credenciamento dos suplentes, às 19h15min, no
mesmo local, com a seguinte
ORDEM DO DIA:
a) Celebração, ou não, de coligações com outros partidos para eleição majoritária,
proporcional ou para ambas;
b) Havendo coligações, escolha de sua denominação, de seu representante e delegados
perante a Justiça Eleitoral;
c) Escolha ou proclamação de candidatos do Partido aos cargos de Prefeito, Vice-
Prefeito e Vereador;
d) Sorteio dos números dos candidatos a vereador;
e) Outros assuntos de interesse do Partido, com relação às Eleições de 2016.
Turvo/SC, 29 de julho de 2016.
____________________________
VILMAR JOSE DA SILVA
Presidente da Comissão Provisória do PSDB
EDITAL DE INTIMAÇÃO
ARLINDO EDÍLIO DA ROSA, Titular do TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTOS DE
TÍTULOS desta Comarca de Sombrio, situado na Av. Nereu Ramos, 1300 - Fone (48) 3533-0318 - CEP
88960-000, atendimento das 08:00h - 12:00h e 14:00h - 18:00h, faz saber na forma da Lei aos que o presente
EDITAL virem, que se encontram nesse tabelionato para serem protestados, decorrido o prazo legal de 03 (três)
dias úteis, por não terem sido encontrados nos endereços fornecidos, ou por se recusarem a tomar
conhecimento, os títulos cujos responsáveis estão abaixo discriminados. Ficam esclarecidos, também, de que
nesse mesmo prazo poderão apresentar resposta escrita, que não impedirá a lavratura do protesto.
PROT. APRESENTANTE / CNPJ DEVEDOR / CNPJ
Prot: 149158; Devedor(es): ANDREIA DOS REIS 03916712942 - 22.191.950/0001-83, End: Rua José Quartieiro,
939, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Sac:
BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Tit: 673471/1 ; Apr: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; VEN:
06/04/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 214,19 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.:
R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$
6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86.
Prot: 149159; Devedor(es): ANDREIA DOS REIS 03916712942 - 22.191.950/0001-83, End: Rua José Quartieiro,
939, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Sac:
BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Tit: 683092/1 ; Apr: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; VEN:
04/05/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 238,93 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.:
R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$
6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86.
Prot: 149206; Devedor(es): FARID JULIO MILLAN ANACONA - 012.711.889-61, End: rua Manoel Elias de
Oliveira, 1058, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: CENTAURO COMERCIO DE MOVEIS
LTDA ME; Sac: CENTAURO COMERCIO DE MOVEIS LTDA ME; Tit: 1112-06 ; Apr: CAIXA ECONÔMICA
FEDERAL; VEN: 14/07/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 960,50 + Juros Legais
(1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 -
Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86.
Prot: 149232; Devedor(es): LUANA MAYA BATISTA - 103.476.179-05, End: Rua 8, 902, Balneario Gaivota; Tip:
Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: E SEBOLD DA SILVA ME; Sac: E SEBOLD DA SILVA ME; Tit: 2401 ;
Apr: FCDL; VEN: 09/09/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 550,00 + Juros Legais
(1% a.m.); Emol.: R$ 77,98. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 46,00 -
Condução R$ 16,98 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 77,98.
Prot: 149235; Devedor(es): MÁRCIA PEREIRA DE SOUZA - 045.130.639-20, End: rua Oito, 1289, BALNEÁRIO
GAIVOTA; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AYMORÉ CRÉDITO FINANCIAMENTO E
INVESTIMENTO S.A.; Sac: ; Tit: 292628188 ; Apr: AYMORÉ CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO
S.A.; VEN: 03/03/2016; Esp: Cédula de Crédito Bancário por Indicação; Val: R$ 15.000,00 + Juros Legais (1%
a.m.); Emol.: R$ 77,98. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 46,00 -
Condução R$ 16,98 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 77,98.
Prot: 149233; Devedor(es): ROSANGELA DE SOUZA BARBOSA - 817.582.869-20, End: Rua Vivil Kozuchovski,
511, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: HILMA MODAS LTDA ME; Sac: HILMA MODAS
LTDA ME; Tit: 4036 ; Apr: FCDL; VEN: 03/12/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$
2.585,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00
- Diligência R$ 30,00 - Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86.
Certifico, para os devidos fins, que o presente edital foi afixado no mural da serventia em: 01/08/2016.
Sombrio - SC, 01/08/2016
ARLINDO EDÍLIO DA ROSA
Especial 15Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
Sul Vidros inaugura novo prédio
U
m casal que en-
tre tantas outras
coisas têm em
comum a seme-
lhança dos nomes e a paixão
pela profissão. Os sombrienses
Alessandro Machado Eusébio
e Alexandra Rosa Eusébio são
proprietários da Sul Vidros,
uma empresa familiar, mas
com ampla participação no
mercado, como qualquer grande
empreendimento. Tanto que o
espaço onde estavam instalados
ficou pequeno e no sábado foi
inaugurado um novo endereço,
em um prédio próprio, maior e
mais moderno, capaz de atender
todas as necessidades dos cinco
funcionários e dos clientes.
Alessandro atua há 21 anos
no setor de vidros, trabalhando
na instalação e mais tarde na fa-
bricação da mercadoria. Quando
abriu o seu próprio negócio já
conhecia todo o processo, assim
como a esposa, podendo oferecer
aos clientes um serviço de qua-
lidade, baseado na experiência e
no conhecimento.
ASul Vidros nasceu a um ano
e três meses e neste período se
Sucesso
desenvolveu e conquistou o mer-
cado a ponto de não enfrentar a
crise que atingiu tantos outros
segmentos no país. Um dos di-
ferenciais é dar ao consumidor,
que pode ser próprietário de um
prédio ou de uma pequena resi-
dência, um leque de serviços que
inclui molduras de todo tipo e
o Sistema Gold, de janelas que
dispensam o alumínio utilizan-
do somente o vidro.
Na inauguração da sede pró-
pria, na manhã de sábado, Ales-
sandro e Alexandra estavam
cansados pela correria para dei-
xar tudo pronto, porém felizes e
realizados. “É uma alegria esta
conquista. Agradecemos antes
de tudo a Deus, e aos nossos fun-
cionários que são maravilhosos,
assim como clientes e amigos”,
disse ela.
A Sul Vidros tem tudo que se
possa imaginar em vidros, aten-
de de domingo a domingo e aceita
cheque, boleto e cartão de crédito
como forma de pagamento. Está
instalada na rua João Aniceto
Silveira, 35, bairro Nova Brasí-
lia, em Sombrio. Os telefones são
3533 1454 e 9975 6003.
Entrevista16 Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
[PeloEstado] - Como recebeu a
universidade? Quais são os desa-
fios nesse início de administração?
Luis Carlos Cancellier de Olivo -
A grande coisa evidente, que era
urgente fazer, era tomar uma po-
sição de abertura da universidade
para os vários setores, para vá-
rias entidades, para a sociedade,
com a comunidade. Era necessá-
ria uma política mais de relacio-
namento da instituição, tanto
com o mundo externo quanto do
ponto de vista interno. Se abrir
mais para técnicos, estudantes,
professores. Estabelecer canais
de comunicação, canais de diálo-
go, estar mais disponível, ouvir
mais, andar mais. Havia uma ân-
sia, a gente sentia, nos ambientes
externos e internos, que ela esta-
va fechada. E a universidade tem
muita potencialidade, tem muita
coisa a desenvolver. E o reitor é
uma figura meio emblemática. A
segunda foi o quadro financeiro.
Tínhamos vários contratos de
prestação de serviços que precisa-
vam ser atualizados, renovados.
Havia um montante de dívidas
na faixa de R$ 13 milhões do
exercício de 2015, inclusive as dí-
vidas com a Celesc. Em maio já
havia um passivo na faixa de R$
18 milhões do exercício de 2016,
compromissos a pagar, e os re-
passes financeiros estavam bem
aquém daquilo que a UFSC fazia
de despesa. Fizemos um levanta-
mento de tudo e horizontaliza-
mos os pagamentos. Ou seja, com
os recursos que vieram, todos os
fornecedores começaram a rece-
ber alguma coisa. Estabelecemos
um novo patamar de negociação
da dívida com os credores. E to-
mamos uma medida de emergên-
cia, que era atacar a questão da
limpeza do campus da universi-
dade. Foi um programa limpeza,
conservação e jardinagem, dei-
O ensino superior tem que ser público e gratuito, como está.
O modelo não tem que ser mexido.PeloEstado
Entrevista LUIS CARLOS CANCELLIER DE OLIVO
O tubaronense Luis Carlos Cancellier de Olivo veio para Florianópolis, em 1977,
para cursar Direito na UFSC. Mas logo enveredou pelo jornalismo, primeiro fazendo
boletins para o movimento estudantil e, depois, trabalhando nos jornais A Gazeta,
O Estado, no Correio Braziliense, na assessoria de imprensa de vários órgãos como
a Prefeitura de Florianópolis, Secretaria de Educação, CREA e OAB-SC, e como
assessor do ex-senador Nelson Wedekin até o final do mandato, em 1994. De volta
a SC, pediu reingresso no curso interrompido em 1980, formando-se em Direito em
1998 e, logo em seguida, emendando mestrado e doutorado. Foi professor de Direito
Administrativo na disciplina de Direito Público, desde 2004 até o final do ano passado,
quando venceu a eleição para reitor da UFSC, cargo que tomou posse no mês de maio.
Nesta entrevista à Coluna Pelo Estado, Cancellier fala sobre a necessidade de
abertura da UFSC à sociedade, das dívidas que encontrou ao assumir, sobre o processo
de interiorização da universidade e a importância do ensino superior público e gratuito.
xar ela saudável, pintar, arru-
mar calçamento, cortar grama,
podar árvore, limpar o bosque,
recolher os entulhos, trocar oito
mil lâmpadas, para tentar criar
um ambiente mais claro, mais
transparente, para que as pes-
soas pudessem voltar a circular,
utilizar os jardins. Foi um cho-
que de restauração.
[PE] - Esse aporte agora do Mi-
nistério da Educação ajudou a dar
uma equilibrada nessa questão fi-
nanceira?
Cancellier - Desde junho, esses
repasses mensais do Ministério
da Educação já deram uma equi-
librada. No mês de julho, já veio
mais substancioso. Como esse
quadro de endividamento era
generalizado em todas as univer-
sidades federais do Brasil, o Mi-
nistério começou a liberar, nesses
últimos dois meses, aquele orça-
mento que estava contingenciado
desde o início do ano. Com aquela
negociação que fizemos em maio,
agora em junho e julho nós pude-
mos restabelecer a nossa relação
com os fornecedores, construir
um cronograma de pagamento
das dívidas, e adotar essas medi-
das de restauração e conservação.
Além disso, nós conseguimos com
o Ministério da Educação um
aporte, fora esses repasses men-
sais, para podermos pagar a dívi-
da de 2015. O ministro nos auto-
rizou a empenhar um montante
de R$ 11 milhões. Vamos agora
fazer um processo de reconheci-
mento dessa dívida, e vamos tra-
balhar agora junto ao Ministério,
nas próximas semanas, para libe-
rar esses recursos. Aí poderemos
pagar, por exemplo, a Celesc, que
é a maior dívida, de R$ 8 milhões.
Vamos renegociar com a Celesc,
porque tem atraso, juros, multa,
correção monetária, todos esses
penduricalhos. E o ministro libe-
rou também algo em torno de R$
3,5 milhões para a gente concluir
o prédio do Centro Socioeconômi-
co, que estava quase pronto. Me-
tade não foi concluída. É muito
mais interessante concluir obra
do que iniciar uma nova, é mais
proveitoso para a universidade.
O MEC quer fazer um programa
nacional de conclusão de obras, e
isso encaixou bem no projeto de-
les. O nosso prédio será um piloto
desse programa. Essa situação
que vivemos aqui é comum nas
universidades federais brasileiras
por causa do programa de ex-
pansão. Quando começou a faltar
recurso, a partir de 2013 e 2014,
as obras pararam. O ministério
calcula hoje algo na faixa de R$
4,5 bilhões para atender todo o
programa de expansão das fede-
rais só para a conclusão de obras
já iniciadas. Temos vários prédios
aqui no campus nessa situação,
no CFH, no CTC, no CFN, o da
Educação Física tem que mo-
biliar todo, o de Comunicação e
Expressão, onde é o Cinema e as
Artes Cênicas também. Sem con-
tar o de Joinville, que tem que
terminar. Curitibanos não temos
prédio, em Araranguá começa-
mos o projeto de 3 mil metros,
mas não concluímos. Temos um
pacote em torno de R$ 110 mi-
lhões em Santa Catarina, só para
conclusão de obras. Se botarmos
aí projetos do CT-Infra, que são
para laboratórios, seriam mais
R$ 40 milhões. Então, no total
seriam R$ 150 milhões para con-
cluirmos todas as obras.
[PE] - Como está o processo de
interiorização da UFSC?
Cancellier - Tem muito pedido
de cursos novos, mas há uma
grande dificuldade quanto a isso.
Estamos voltados para os dois
cursos de Medicina em Araran-
guá e Curitibanos, que já tem
programação desde 2013. Já foi
feito concurso para professores,
estamos reivindicando as vagas
para os concursos dos técnicos, e
estamos trabalhando na libera-
ção de recursos para a área física.
A nossa ideia é abrir o vestibular
em 2018. Em Joinville, pretende-
mos retomar a obra do campus
na Curva do Arroz, junto à BR-
101, onde teremos os cursos de
Engenharia de Mobilidade. Esta-
belecidos os cursos de graduação,
começam a se formar as primeiras
turmas, vamos partir para o mes-
trado. Em Curitibanos, já tem
formatura do curso voltado às Ci-
ências Rurais. Em Araranguá, é
parte Engenharia e parte Saúde,
já tem curso de Fisioterapia e vai
ter Medicina. Em Blumenau te-
mos as Engenharia e as Ciências
Exatas; Física e Química. Cursos
de graduação, vamos dar uma pa-
rada e a tendência nesses campi é
começar os mestrados. Mas, para
isso, precisamos dar uma ajeitada
nessa infraestrutura, com salas e
laboratórios. Nesses campi nós
não temos sede, quase tudo é alu-
guel. Só em Joinville, nós paga-
mos em torno de R$ 300 mil só de
aluguel. Em Curitibanos, a meta-
de o estado concedeu um prédio e
a outra foi construída.
[PE] - Recentemente teve um edi-
torial de O Globo defendendo o
fim das universidades públicas,
dizendo que quem estuda nelas
tem condições de pagar e os mais
pobres é que vão para as univer-
sidades privadas. O que pensa so-
bre isso?
Cancellier - Nós somos 64 univer-
sidades federais. A lei de acesso já
nos impõe que 50% são cotas. Ou
seja, o ponto de corte é a escola
pública. Metade dos alunos que
ingressaram na UFSC em 2016
são oriundos de escola pública. E
mais do que isso, eles têm todas
as isenções do Programa de Per-
manência e Ações Afirmativas.
Os outros que ingressaram pelo
concurso, pagam. Nem todos,
porque também o aluno da es-
cola pública pode ingressar pela
lista geral. Ou seja, essa ideia
de que os pobres pagam para os
ricos, de que o aluno do Colégio
Catarinense tem universidade
pública de graça e o filho do tra-
balhador tem que pagar o curso
da Unisul, por esse sistema de
acesso, não se encaixa. E além
do ensino superior, aqui tem a
pesquisa e a extensão. E pesquisa
é um negócio caro, as particu-
lares não investem em pesquisa
como as federais. Mestrado e
doutorado têm um alto custo,
e estimular a pesquisa tem que
ser função do poder público. Cla-
ro, relacionado com a indústria,
com o desenvolvimento, com o
crescimento. O ensino pública
nas federais, onde se tem uma
marca muito forte na pesquisa,
na extensão, na inovação, na pós-
graduação, tem que ser função
do Estado. Tem que ser público
e gratuito como está. O modelo
não tem que ser mexido.
[PE] - Ao final da gestão, como
gostaria que a sua atuação fosse
lembrada aqui na universidade?
Cancellier - Eu queria que estes
quatro fossem lembrados como
uma gestão que pacificou inter-
namente as relações, reestabele-
ceu um clima de diálogo interno.
E queria que esta gestão fosse
lembrada, do ponto de vista ex-
terno, como uma gestão que reco-
locou a universidade no contexto
da agenda da sociedade catari-
nense. No papel que ela merece
perante a sociedade.
“A universidade precisa se
abrir mais à comunidade”
Por Dorva Rezende/Interino
redacao@peloestado.com.br
Publicidade 17Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
Gaivotão termina em
finais eletrizantes
Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
³ 14-36-44-67-71CONCURSO
4.145
QUINA 30/07
³ 16-18-22-24-34-43
CONCURSO
1.842
MEGA SENA
30/07
> BALNEÁRIO GAIVOTA
Balneário Gaivota
encerrou o Cam-
peonato Municipal de
Futebol Amador, o Gai-
votão 2016, com chave de
ouro. Foram duas finais,
uma valendo o título da
categoria Máster, com o
jogo entre Ferpa e São
José/ 8 de Setembro e ou-
tra pela categoria Livre,
com a partida de Ferpa e
Gaivota/ Máster Gaivota.
No primeiro confron-
to, o Ferpa saiu na frente
do placar com dois gols
de vantagem, mas ainda
no primeiro tempo o São
José reagiu e conquistou
o empate. No segundo
tempo, os dois times não
conseguiram aumentar o
placar, levando a disputa
para os pênaltis. Nas
cobranças, o São José se
sagrou campeão do Gai-
votão 2016 no primeiro
campeonato disputado
na categoria Máster.
Falcãoadmitemáatuação
emderrota,masrespalda
time:"Euacreditoneles"
> PORTOALEGRE
Em meio a uma
série de nove parti-
das sem vencer, Falcão
adotou discurso sin-
cero ao analisar o de-
sempenho do Inter na
derrota por 1 a 0 para o
Corinthians, neste do-
mingo, no Beira-Rio. O
treinador admitiu que
a equipe não conseguiu
reproduzir os preceitos
que foram treinados ao
longo da semana e teve
atuação apagada, em
especial no primeiro
tempo. Ainda assim,
tratou de reiterar sua
confiança na remobili-
zação de um elenco sem
"segurança".
Em tom tranquilo,
mesmo em meio a um
turbilhão com protestos
dos torcedores na área
externa do Beira-Rio,
o treinador reiterou as
dificuldades de se en-
frentar um adversário
já encaixado, na briga
pela ponta da tabela.
Falcão voltou a ressal-
tar que só pode respon-
der pelos três jogos em
que esteve à frente da
equipe e não pela longa
sequência sem vencer.
O segundo jogo, va-
lendo a taça da categoria
Livre, colocou no grama-
do do Estádio Domingos
da Silva as duas equipes
finalistas do ano passa-
do, Gaivota e Ferpa. O
Gaivota saiu na frente
com um gol de pênalti,
em que Boff cobrou e o
goleiro Walter Jr ainda
tocou na bola com as lu-
vas, mas não impediu o
Gaivota de comemorar o
primeiro gol da partida.
Ainda no primeiro tem-
po, de bola parada, po-
rém de falta, Carlinho,
o camisa 10 do Ferpa,
deixou tudo igual.
Ivan do Gaivota foi
expulso no primeiro
tempo após levar o seu
segundo cartão amarelo
em falta bem aponta-
da pelo árbitro da Fifa
Anderson Daranco, que
comandou o trio de ar-
bitragem.
Sem nenhum time
conseguir ampliar o pla-
car, o jogo também foi
definido nas cobranças
de pênaltis. As duas
equipes bateram as cin-
co penalidades e em-
pataram nos acertos e
erros. Nas cobranças
alternadas, o jogador
do Ferpa Igor chutou no
canto direito de Cássio
que se esticou muito
bem e defendeu garan-
tindo o bicampeonato
para o Gaivota / Máster
Gaivota.
Política 19Correio do Sul
Segunda-feira,
1° de Agosto de 2016
> ARARANGUÁ
O Campeonato Mu-
nicipal de Futebol de
Araranguá 2016 - Taça
Álvaro Batista Neto,
chegou ao fim. Após
quatro meses de inten-
sas disputas da Série
A, Segundona, Sub-20
e a inédita categoria
Feminino, a competição
encerrou em grande
estilo com jogos eletri-
zantes e presença mar-
cante das torcidas. Três
finais foram realizadas
neste domingo, no CT
Emerson Almeida, com
vibrações eloquentes de
Sport e Ararastur. As
partidas foram presti-
giadas por aproxima-
damente 3 mil pessoas,
além de autoridades
locais e familiares do
SportécampeãodaSérieA
homenageado.
Na elite do futebol
araranguaense, dispu-
tavam o protagonismo da
competição Sport e Bar-
ranca. Vice-campeão da
Série B em 2015, o Sport
fez a melhor campanha
entre todos os times da
primeira divisão e con-
firmou o favoritismo na
decisão. Mas a equipe só
bateu o adversário nos
pênaltis, por 4 a 2, após
ter empatado a partida
já nos minutos finais em
1 a 1. Além de levantar a
principal taça de campeão
da Série A 2016, o Sport
levou a quantia de R$ 1
mil, medalhas e uma moto
Yamaha Cripton.Aequipe
também teve o goleiro
menos vazado, Jonathan
de Mello, que recebeu o
troféu por sofrer apenas
nove gols na competição
até a semifinal e também
o troféu de artilheiro do
campeonato que ficou com
o atleta Isaac da Silva, ao
balançar as redes seis ve-
zes. Ao time da Barranca
restou o troféu de vice-
-campeão, mais medalhas
e a quantia de R$ 1 mil.
O subsecretário mu-
nicipal de Esportes, Ale-
xander Ferro Cristiano,
acompanhou a partida e
destacou a qualidade téc-
nica do campeonato. “Ti-
vemos disputas acirradas
pela Série A deste ano o
que demonstra o alto nível
desta competição.As duas
equipes que chegaram às
finais estão de parabéns.
Agradecemos a toda a
comunidade ararangua-
ense que prestigiou esta
competição. Ao prefeito
Sandro Roberto Maciel
nossos agradecimentos
pelo respaldo ao campe-
onato e para a família de
Álvaro Batista Neto que
deu nome à taça”, disse o
subsecretário.
O prefeito Sandro Ro-
berto evidenciou a realiza-
ção do campeonato deste
ano que teve como dife-
rencial a parceria com o
governo federal, por meio
do Ministério do Esporte,
via Programa Esporte
Para Todos. “A parceria
firmada ainda em 2015
para a competição deste
ano foi importante para
ratificar o sucesso que
seria o Municipal deste
ano. Pela primeira vez na
história de Araranguá, o
campeonato foi realiza-
do com recursos federais
quase que exclusivos. E
ainda idealizamos a iné-
Brasileirão
Série A
dita categoria Feminino
dando oportunidade às
mulheres desportistas de
nosso município”, relatou
o prefeito ao destacar ain-
da o trabalho da Subsecre-
taria Municipal de Espor-
tes para a elaboração do
projeto contemplado no
programa federal.
Outras duas decisões
marcaram o fim do Mu-
nicipal. Pela categoria de
base, a final foi entre San-
ta Cruz e Sport, também
pelo Sport pelo placar de
2 a 0 e que também teve o
artilheiro da competição, o
atleta Gabriel Fernandes,
com sete gols. O goleiro
menos vazado foi Renan
de Souza, do Esportivo,
com apenas três gols so-
fridos. Já a final entre as
mulheres a equipe Ara-
rastur venceu por 3 a 1
diante da #VIBE/Yakall.
A primeira equipe a le-
vantar o troféu de cam-
peã do Feminino também
destacou as atletas Paola
Martinello, goleira que
não sofreu nenhum gol
até a semifinal e Camila
Borges, artilheira com
oito tentos.
Além das decisões
vencidas por Sport e
Ararastur neste domin-
go, completa o grupo de
campeões o Vim Moendo,
time vencedor da Sé-
rie B. Coordenado pelo
professor Búrigo, da JB
Esportes, o campeonato
chega ao fim como uma
das melhores compe-
tições realizadas nos
últimos anos. “Tivemos
este ano uma competi-
ção diferente e que se
tornou umas das melho-
res destes últimos anos
transcorrendo dentro
da normalidade. Para-
béns a todas as equipes
participantes que eleva-
ram a boa esportividade
do município ao longo
destes últimos quatro
meses”, afirmou Búrigo.
Sub-20 e
Feminino
SEGUNDA-FEIRA, 1° DE AGOSTO DE 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Jornal digital 4969_qua_270720162
Jornal digital 4969_qua_270720162Jornal digital 4969_qua_270720162
Jornal digital 4969_qua_270720162
 
Jornal digital 16 12-16
Jornal digital 16 12-16Jornal digital 16 12-16
Jornal digital 16 12-16
 
Jornal digital 08 08-18
Jornal digital 08 08-18Jornal digital 08 08-18
Jornal digital 08 08-18
 
Jornal digital 4953_ter_05072016
Jornal digital 4953_ter_05072016Jornal digital 4953_ter_05072016
Jornal digital 4953_ter_05072016
 
Jornal digital 09 08-18
Jornal digital 09 08-18Jornal digital 09 08-18
Jornal digital 09 08-18
 
Jornal digital 4978_ter_09082016
Jornal digital 4978_ter_09082016Jornal digital 4978_ter_09082016
Jornal digital 4978_ter_09082016
 
Jornal digital 4955_qui_07072016
Jornal digital 4955_qui_07072016Jornal digital 4955_qui_07072016
Jornal digital 4955_qui_07072016
 
Jornal digital 4973_ter_02082016
Jornal digital 4973_ter_02082016Jornal digital 4973_ter_02082016
Jornal digital 4973_ter_02082016
 
Jornal digital 4878_qui_17032016
Jornal digital 4878_qui_17032016Jornal digital 4878_qui_17032016
Jornal digital 4878_qui_17032016
 
Jornal digital 02 02-17
Jornal digital 02 02-17Jornal digital 02 02-17
Jornal digital 02 02-17
 
Jornal digital 20 06-17
Jornal digital 20 06-17Jornal digital 20 06-17
Jornal digital 20 06-17
 
Jornal digital 4906_qui_28042016
Jornal digital 4906_qui_28042016Jornal digital 4906_qui_28042016
Jornal digital 4906_qui_28042016
 
Jornal digital 5021_segi_10102016
Jornal digital 5021_segi_10102016Jornal digital 5021_segi_10102016
Jornal digital 5021_segi_10102016
 
Jornal digital 4847_seg_01022016
Jornal digital 4847_seg_01022016Jornal digital 4847_seg_01022016
Jornal digital 4847_seg_01022016
 
Jornal digital 26 09-2018
Jornal digital 26 09-2018Jornal digital 26 09-2018
Jornal digital 26 09-2018
 
Jornal digital 4897_qui_14042016
Jornal digital 4897_qui_14042016Jornal digital 4897_qui_14042016
Jornal digital 4897_qui_14042016
 
Jornal digital 19 07-18
Jornal digital 19 07-18Jornal digital 19 07-18
Jornal digital 19 07-18
 
Jornal digital 4875_seg_14032016
Jornal digital 4875_seg_14032016Jornal digital 4875_seg_14032016
Jornal digital 4875_seg_14032016
 
Jornal digital 30 10-2018
Jornal digital 30  10-2018Jornal digital 30  10-2018
Jornal digital 30 10-2018
 
Jornal digital 4890_ter_05042016
Jornal digital 4890_ter_05042016Jornal digital 4890_ter_05042016
Jornal digital 4890_ter_05042016
 

Destaque

Destaque (16)

Jornal digital 5026_ter_18102016
Jornal digital 5026_ter_18102016Jornal digital 5026_ter_18102016
Jornal digital 5026_ter_18102016
 
Jornal digital 4959_qua_13072016
Jornal digital 4959_qua_13072016Jornal digital 4959_qua_13072016
Jornal digital 4959_qua_13072016
 
Jornal digital 4992 seg_29082016
Jornal digital 4992 seg_29082016Jornal digital 4992 seg_29082016
Jornal digital 4992 seg_29082016
 
Jornal digital 4937_seg_13062016
Jornal digital 4937_seg_13062016Jornal digital 4937_seg_13062016
Jornal digital 4937_seg_13062016
 
Jornal digital 4983 ter_16082016
Jornal digital 4983 ter_16082016Jornal digital 4983 ter_16082016
Jornal digital 4983 ter_16082016
 
Jornal digital 4989 qua_24082016
Jornal digital 4989 qua_24082016Jornal digital 4989 qua_24082016
Jornal digital 4989 qua_24082016
 
Jornal digital 4941_sex_17062016
Jornal digital 4941_sex_17062016Jornal digital 4941_sex_17062016
Jornal digital 4941_sex_17062016
 
Jornal digital 4946_sex_24062016
Jornal digital 4946_sex_24062016Jornal digital 4946_sex_24062016
Jornal digital 4946_sex_24062016
 
Jornal digital 5030_seg_24102016
Jornal digital 5030_seg_24102016Jornal digital 5030_seg_24102016
Jornal digital 5030_seg_24102016
 
Jornal digital 5050_qui_24112016
Jornal digital 5050_qui_24112016Jornal digital 5050_qui_24112016
Jornal digital 5050_qui_24112016
 
Jornal digital 5037_sex_04112016
Jornal digital 5037_sex_04112016Jornal digital 5037_sex_04112016
Jornal digital 5037_sex_04112016
 
Jornal digital 5051_sex_25112016
Jornal digital 5051_sex_25112016Jornal digital 5051_sex_25112016
Jornal digital 5051_sex_25112016
 
Jornal digital 5045_qui_17112016
Jornal digital 5045_qui_17112016Jornal digital 5045_qui_17112016
Jornal digital 5045_qui_17112016
 
Jornal digital 4944_qua_22062016
Jornal digital 4944_qua_22062016Jornal digital 4944_qua_22062016
Jornal digital 4944_qua_22062016
 
Jornal digital 5029_sex_21102016
Jornal digital 5029_sex_21102016Jornal digital 5029_sex_21102016
Jornal digital 5029_sex_21102016
 
Jornal digital 4958_ter_12072016
Jornal digital 4958_ter_12072016Jornal digital 4958_ter_12072016
Jornal digital 4958_ter_12072016
 

Semelhante a Jornal digital 4969_qua_270720162

Semelhante a Jornal digital 4969_qua_270720162 (20)

Jornal digital 4968_ter_26072016
Jornal digital 4968_ter_26072016Jornal digital 4968_ter_26072016
Jornal digital 4968_ter_26072016
 
Jornal digital 4977_seg_08082016
Jornal digital 4977_seg_08082016Jornal digital 4977_seg_08082016
Jornal digital 4977_seg_08082016
 
Jornal digital 01 08-17
Jornal digital 01 08-17Jornal digital 01 08-17
Jornal digital 01 08-17
 
Jornal digital 4940_qui_16062016
Jornal digital 4940_qui_16062016Jornal digital 4940_qui_16062016
Jornal digital 4940_qui_16062016
 
Jornal digital 5057 seg_05122016
Jornal digital 5057 seg_05122016Jornal digital 5057 seg_05122016
Jornal digital 5057 seg_05122016
 
Jornal digital 20 12-16
Jornal digital 20 12-16Jornal digital 20 12-16
Jornal digital 20 12-16
 
Jornal digital 4870_seg_07032016
Jornal digital 4870_seg_07032016Jornal digital 4870_seg_07032016
Jornal digital 4870_seg_07032016
 
Jornal digital 5016_seg03102016
Jornal digital 5016_seg03102016Jornal digital 5016_seg03102016
Jornal digital 5016_seg03102016
 
Jornal digital 05 09-2018
Jornal digital 05 09-2018Jornal digital 05 09-2018
Jornal digital 05 09-2018
 
Jornal digital 5060 qui_08122016
Jornal digital 5060 qui_08122016Jornal digital 5060 qui_08122016
Jornal digital 5060 qui_08122016
 
Jornal digital 4925_qua_25052016
Jornal digital 4925_qua_25052016Jornal digital 4925_qua_25052016
Jornal digital 4925_qua_25052016
 
Jornal digital 14 07-17
Jornal digital 14 07-17Jornal digital 14 07-17
Jornal digital 14 07-17
 
Jornal digital 21 12-16
Jornal digital 21 12-16Jornal digital 21 12-16
Jornal digital 21 12-16
 
Jornal digital 4887_qui_31032016
Jornal digital 4887_qui_31032016Jornal digital 4887_qui_31032016
Jornal digital 4887_qui_31032016
 
Jornal digital 23 11-17
Jornal digital 23 11-17Jornal digital 23 11-17
Jornal digital 23 11-17
 
Jornal digital 09 08-17
Jornal digital 09 08-17Jornal digital 09 08-17
Jornal digital 09 08-17
 
Jornal digital 4865_seg_29022016
Jornal digital 4865_seg_29022016Jornal digital 4865_seg_29022016
Jornal digital 4865_seg_29022016
 
Jornal digital 5007 ter_20092016
Jornal digital 5007 ter_20092016Jornal digital 5007 ter_20092016
Jornal digital 5007 ter_20092016
 
Jornal digital 4915_qua_11052016
Jornal digital 4915_qua_11052016Jornal digital 4915_qua_11052016
Jornal digital 4915_qua_11052016
 
Jornal digital 5035_seg_31102016
Jornal digital 5035_seg_31102016Jornal digital 5035_seg_31102016
Jornal digital 5035_seg_31102016
 

Mais de Jornal Correio do Sul

Mais de Jornal Correio do Sul (20)

Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018
 
Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018
 
Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018
 
Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018
 
Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018
 
Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018
 
Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018
 
Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018
 
Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018
 
Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018
 
Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018
 
Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018
 
Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018
 
Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018
 
Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018
 
Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018
 
Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018
 
Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018
 
Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018
 
Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018
 

Jornal digital 4969_qua_270720162

  • 1. www.grupocorreiodosul.com.br ANO XXVI EDIÇÃO Nº 4.972 SEGUNDA-FEIRA, 1° DE AGOSTO DE 2016 R$ 2,00 Grupo 27º 14º Pancadas de Chuva a Tarde - Predomínio de sol pela manhã. À tarde chove com trovoada. Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense Eleição Segurança Segurança Esportes 3 5 18 Página Página Página Delegadoalertapara ondadefurtoscom usode‘chapolim’ Mulheréagredidae quaseestrangulada pelocompanheiro Campeonatosterminam comeletrizantes decisõesnospênaltis Cuidado Violência Araranguá/Gaivota (48) 9955.5313 Ronaldo e Machadinho são homologados em Balneário Gaivota 5Página
  • 2. PMDBePTanunciamAnísioeChicoMerêncio Semana começa com a obriga- toriedade dos partidos e coligações realizarem suas convenções muni- cipais até o próximo dia 5. Pelo que está encaminhado até agora, os 15 municípios de nossa região deverão ter, em seu conjunto, 33 candidatos a prefeito e cerca de 650 candidatos a vereador. O número de candidatos a vereador poderá ultrapassar os 700, dependendo das coligações, ou não, que serão formadas ao longo desta semana. Trinta por cento des- tas candidaturas proporcionais são de mulheres, mas a maioria delas será homologada meramente para cumprir requisitos legais. É que a lei eleitoral obriga que 30% das vagas de candidatos às Câmara Municipais sejam destinadas as mulheres. A maioria, na verdade, não disputa, e meramente “empresta” o nome para que o partido ou coligação se enquadre a legislação. Finalizando Otimismo Sem heróisMesmo palanque ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 “Aprioridade de qualquer político deve ser a educação. Qualquer outro investimento antes da educação é o mesmo que um castelo de areia na beira da praia”. Correio do Sul Segunda-feira, 1 de Agosto de 2016 rolando_coelho@hotmail.com (48) 9945.6787 Leonel Brizola (1922/2004) Ex-governador do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro Apesar dos desencontros, e da não confirmaçãodeváriaspré-candidaturas a prefeito ou a vice em nossa região, de- putado estadual Zé Nei Ascari acredita que o PSD, seu partido, aumentará de forma substancial sua participação na política local a partir do resultado do pleito municipal deste ano. A bem da verdade, a tarefa não é muito fácil, já que o PSD parece ter chegado ao seu limite potencial no atual mandato. Em 2012 o partido elegeu quatro prefeitos e dois vices, agregando depois disto mais um prefeito e outros dois vices. Para superar a atual situação, o partido teria que eleger seis prefeitos e cinco vices. Por enquanto estão sendo confirmadas sete candidaturas a prefeito e quatro a vice.Asuperação de verdade só se daria se pelo menos seis dos sete candidatos a prefeito se elegesse, e se todos os quatro candidatosavicetambémconfirmassem suas eleições. É mais fácil acertar na Mega Sena. Últimas cinco eleições municipais emnossaregiãotiveramolançamento médio de seis candidaturas alternati- vas a prefeito, em cada pleito, banca- das principalmente pelo PT, PSDB, PV e PCB. Foram candidaturas que nasceramsemgrandeschancesdeêxi- to eleitoral, embasadas principalmen- te em questões ideológicas. Já na elei- ção deste ano o que tem prevalecido é o pragmatismo. Por enquanto, o único anúncio de candidatura alternativa mesmo veio do PEN de Araranguá. Afora esta, pode ser que o PPL do município também lance candidato a prefeito. Nos demais municípios, nadadeideologia.Mesmoprojetosnão convencionais, como a candidatura a prefeito do PSB de Meleiro, ou a do PT de Maracajá, estão embasadas em alianças consistentes, com chances de eleição. Pelo visto quase ninguém mais quer dar a cara à tapa, em nome sabe-se lá do que. Deputados estaduais Manoel Mota (PMDB) e José Milton Scheffer (PP) não têm se cansado de alfinetar “o outro lado” durante o lançamento de candidatos ao executivo. Em cada convenção realizada em nossa região o discurso é o mesmo. Cada qual enal- tece as qualidades dos seus, e desce a lenha no “outro lado”. Aliás, isto é retórico, em se tratando do PMDB e do PP de nossa região. Tudo o que um faz não presta para o outro, e vice-versa. No entanto, nossos parla- mentares têm mordido a língua em vários casos. Em São João do Sul, por exemplo, PMDB e PP estão na mes- ma coligação. O mesmo acontece em BalneárioArroio do Silva e em Ermo. Há ainda o caso de Turvo, onde uma chapa única poderá colocar os dois partidos no mesmo grupo. Nestes casos o discurso muda e os elogios a união de esforços pelo município é o que prevalece nas afirmativas. F inal de semana foi de desdobramentos polí- ticos importantes em Araranguá. Dois indi- cativos deram conta de que PMDB e PT podem estar no caminho do entendimento para a composição de uma chapa majoritária. A formação de uma dobradinha entre as duas siglas está presa agora, basicamen- te, a necessidade do exercício da sabedoria. O PMDB já deliberou que seu pré-candidato a prefeito será o pre- sidente do partido, Anísio Prêmoli. Já o PT fechou questão em torno da pré-candidatura do vereador Chico Merêncio. Em torno dos dois há a ex- pectativa ainda de uma aliança que agregue PDT, DEM, PPS, PCdoB, PSB e Pros. Até agora, pelo que foi encami- nhado, Anísio será candidato a pre- feito pelo PMDB e Chico Merêncio pelo PT. Todavia, tanto um quanto outro sabe que o fracionamento de forças a esta altura do campeonato só beneficiará a candidatura majo- ritária, já consolidada, de Mariano Mazzuco (PP) e Primo Júnior (PR). O histórico da política ararangua- ense é o principal avalista disto. Nas eleições de 1996, 2000 e 2004, quando PMDB e PT lançaram candidatos próprios, os chamados partidos de centro direita venceram as eleições com relativa facilidade. Persistida a desunião entre PMDB e PT neste ano, a tendência de vitória de Mariano é astronômica. Na via inversa, selada a união e agregados os partidos que restaram do G-8, a tendência é de reequilíbrio, apesar de todos os desentendimentos que nortearam até agora as tentativas de acerto entre o grupo político li- derado pelo prefeito Sandro Maciel (PT) e o PMDB. Interessante notar que a com- posição de uma chapa entre PMDB e PT, com Anísio e Chico, ou, quem sabe, com Chico e Anísio, imporia no cenário político local uma situação até agora não vivenciada na Cidade das Avenidas. De um lado estariam os líderes políticos empresariais Mariano Mazzuco e Primo Júnior. Do outro lado estariam os líderes políticos Anísio Prêmoli e Chico Me- rêncio, que são francamente ligados às questões sociais. Todavia, a grande questão agora é saber se de fato PMDB e PT irão timonar um projeto único. Ainda muito preso às questões ideológicas, algumas alas do PT se ressentem do fato do PMDB ter praticamente patrocinado o processo de impea- chment da presidenta Dilma Rous- seff (PT). Não é de se duvidar que em Araranguá alguns acreditem até mesmo que foi Anísio Prêmoli quem começou tudo. Neste sentido, o idealismo petista é algo muito in- teressante de ser analisado. Se por um lado ele foi o responsável pela ascensão do PT em diversos níveis, já que todo petista de verdade é mui- to pragmático, por outro lado este mesmo idealismo acaba enterrando o PT em diversas situações, já que ele obscurece qualquer visão mais estratégica. Não é de se duvidar, por exem- plo, que a cúpula do PT de Araran- guá opte pelo lançamento de uma candidatura própria, quem sabe até mesmo com chapa pura, em nome da moral e dos bons costumes, ainda que grande parte da cúpula nacional do partido esteja presa por corrupção.
  • 3. guá ou de cidades vizinhas normalmente para alguns estabelecimentos comer- ciais de compras ou de alimentação, localizados às margens da rodovia”, alerta. Os motoristas param no estacionamento desses locais, muitas vezes em vagas mais afastadas, e fecham o carro acionando o travamento eletrônico. A maioria se afasta sem conferir se as portas estão mesmo trancadas e só percebem que foram fur- tadas ao retornar. Estes furtos são cometidos por meio de um dispositivo eletrônico conhecido como chapolin,queusaamesma frequência do controle de fechamento do veículo e impede o seu travamento. “Por isso é que quando as vítimas retornam para os Segurança 3Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 > ARARANGUÁ Odelegado regional Diego Archer De Haro alerta a população para os frequentes furtos que vêm acontecendo em estabelecimentos locali- zados na marginal da BR- 101, em toda a extensão de Araranguá. Segundo ele, a Delegacia Regional tem recebido uma média de seiscasosporsemanapara serem distribuídos nas delegacias do município. Conforme De Haro, a modalidade de furto é nova, porém está se tor- nando comum. “São furtos de veículos de pessoas que estãotransitandopela BR- 101, seja em viagem ou deslocando-se de Araran- Gislaine Fontoura ³Delegado Diego mostra no computador o dispositivo chamado chapolim ³Motoneta (no detalhe) colidiu com um automóvel na marginal da BR > SOMBRIO Um grave acidente aconteceu por volta das 9h da manhã de sexta-feira,no acesso norte do KM 435 da BR101,nobairroSãoPedro, em Sombrio. As Polícias MilitareRodoviáriaFederal estiveram no local, onde o condutor de uma bicicleta elétrica foi encaminhado para o Hospital Regional de Araranguá. A motoneta de Milton Machado Pires colidiu com um Renault Logan que seguia no senti- do sul-norte, pela marginal da BR, e estava prestes a entrarnarodovia.Abicicleta elétrica também trafegava pela marginal, na direção Trecho perigoso faz nova vítima Delegacia Regional chega a receber seis casos por semana de veículos furtados com uso de dispositivo eletrônico Alerta Aumentamfurtoscom‘chapolim’ contrária. APRFalertaquetrata-se deumaentradaperigosa,que apesar de toda a sinalização necessita de um cuidado es- pecial dos motoristas, tanto dosquevãoentrarnarodovia quandodosqueestãoutilizan- doamarginalnaqueletrecho. Oacidenteatraiumuitos moradores próximos, que fizeram questão de falar so- bre a preocupação que têm referente aquela parte da rodovia, que já teve vários acidentes, alguns deles com óbito. Elias da Rocha, mo- rador do bairro São Pedro, diz que presencia acidentes com frquência naquele local. A passagem mais perigosa fica após o radar, a aproxi- madamente 500 metros do acessoparaapistaprincipal da BR 101.Avelocidade ali é de 40 km/h, mas assim quepassamoradarmuitos motoristas voltam a acele- rar chegando a mais de 90 km/h.Emseguidaépreciso entrar na contramão para então subir para a rodovia. Segundo os moradores, os usuários da marginal também têm sua parcela de culpa, pois muitos não respeitam o sinal de ‘Pare’ e ainda abusam da veloci- dade. Não é de hoje que a co- munidade tenta mobilizar autoridades e o Dnit sobre a necessidade de melhorar asegurançanaqueletrecho. carros, não há qualquer vestígio de arrombamento ou uso de chave mixa”, explica o delegado. Oladrãocostumaficar no estacionamento, en- tre os veículos, como um motorista qualquer, e age quando alguém estaciona. Diegolembraqueuma forma simples de impedir a prática deste crime é a mudança de hábito das pessoas. “É fundamental conferir se o veículo está fechado e cuidar o local onde está estacionando o carro”, orienta. Os moto- ristas devem estacionar, de preferência, em lugares com maior movimento e onde haja monitoramento por câmeras de vigilância, o que dificulta a ação dos marginais. Não deixar objetos visíveis dentro dos veículos é outra dica efi- caz.“APolíciaCivilestáin- vestigando estes casos, va- mos obter as filmagens de alguns estabelecimentos e em breve pretendemos dar uma resposta a popu- lação, mas o alerta para a prevenção é importante. Umapequenamudançade hábito pode evitar furtos desta natureza”, pondera o delegado.
  • 4. Publicidade4 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
  • 5. JABSON MULLER Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br (48) 9955.5313 Sábado à tarde foram con- firmadas as candidaturas de Ronaldo Pereira (PP) a prefeito e Evânio Iris Machado, o Ma- chadinho (PSD) a vice de Balneário Gaivota. A coliga- ção tem o apoio de mais nove parti- dos:PPS,PDT,PT, DEM, PSC, PRB, PTB, PSB e PR. Ronaldo bus- ca a reeleição com todos os partidos queoapoiaramem 2012 e com acrés- cimo de mais seis siglas. Nunca em Balneário Gaivota um prefeito conse- guiu manter sua base e atingir esse número de 11 partidos. Até agora, a coligação Respeito Pelas Respeito Pelas Pessoas Oatualvice-prefeitodeJacintoMachado AdelorEmerich(PP)foiescolhidopararepresen- tar o grupo de continuidade do trabalho do prefeitoAntônio de Faveri. Para fazer dobradinha com o progressista foi homologado o nome deAdelino, do PT. A ideia da coligação é associar o trabalho dos últimos 12 anos a um novo projeto, para isso, a coligação foi batizada de ‘Jacinto Machado Seguindo em Frente’e conta ainda com os partidos PP, PT, PSDB, PSB e PDT. A convenção para a escolha dos candidatos a prefeito e vereado- res do Partido Progressista de Araranguá, está marcada para esta terça-feira, às 18h, no Teatro Célia Belizária de Souza. “Estamos formando um grupo de candidatos à Câmara de Verea- dores forte. São lideranças que apresentam uma série de trabalhados prestados em prol de Araranguá”, afirma o presidente municipal do PP José Hilson Sasso. O partido também irá confirmar a candidatura de Mariano Ma- zzuco Neto a prefeito. Ele já governou o município de de 2005 a 2012 e deve ter como companheiro de chapa o empresário Primo Menegalli Júnior . “Estamos formando uma ampla coligação com o PR, PSD, PV, Solidariedade, PRB, PSDB e PSB. E até amanhã pode haver a adesão de outros parti- dos”, diz Sasso. O Partido dos Trabalhadores de Araranguá reuniu a militância na tarde de sábado para debater sua posição nas eleições. Ao final foi escolhido o vereador Chico Merêncio como pré-candidato a prefeito e definida a manutenção das conversações com os partidos aliados. O partido volta a se reunir na noite de quinta-feira para a con- venção e homologação de sua chapa proporcional e de decisão sobre a majoritária. Grande público marcou presença na convenção que homologou os nomes de Geci Casagrande (PMDB) eAgenor Carvalho (PR) como candidatos a prefeita e vice na eleição de outubro. Pela primeira vez na história de SantaRosadoSul,oPMDBfazumacoligação para a chapa majoritária e também traz de volta ao processo eleitoral a ex-prefeita Geci Casagrande. Seguindo em frente PP de Araranguá faz convenção nesta terça PT lança Chico Merêncio Geci está de volta Pessoas, como foi batizada, é a maior união de partidos em torno de uma candidatura no Vale do Araranguá. Noseudiscurso, Ronaldo agradeceu aos aliados e dis- se que o sucesso do município acontece graças ao trabalho e empenho de todos os partidos. “Cada um ajuda um pou- co e com isso quem ganha é a Gaivota. Queremos, no pró- ximo mandato, caso sejamos eleitos, fa- zer muito mais com muito menos como sempre fizemos”. Anominataparavereadortem 18 nomes. Pelo PP concorrem Di- nei, EnioPedroChico, FilipeSan- tos, Rosa Maria, Bia Lhemann e CidaScheffer.No PSDestãoAline, Nando, Dalva e Paulinho; do PTB o candidato é Toninho da Lagoa deFora.OPTtemJorgeCunha;o PRBCarlaeoPSBMarceloAguiar. PPS apresenta Roni; PDT Adir, PSCAlexBarroseDEMtemcomo candidato a vereadorAldo.
  • 6. Fundado em 5 de Junho de 1990 - Dia Mundial do Meio Ambiente Jornalista Rolando Christian Sant’ Helena Coelho - Fundador Jornal Correio do Sul Publicações legais: tomaz@grupocorreiodosul.com.br Financeiro financeiro@grupocorreiodosul.com.br Comercial: l48l 3533.0870 comercial@grupocorreiodosul.com.br Diretor Geral Jabson Muller l48l 9955.5313 diretor@grupocorreiodosul.com.br Diagramação/Arte: correiodosul@grupocorreiodosul.com.br Sul Gráfica sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br Redação: editor@grupocorreiodosul.com.br Radio 93FM radio93fm@grupocorreiodosul.com.br Circulação/Assinatura l48l 3533.0870 assinaturas@grupocorreiodosul.com.br Rua João José Guimarães,176, Centro - Sombrio/SC - Fone: (48) 3533 0870 Editora: GCS Ltda - ME CNPJ 17.467.695/0001-19 Publicidade6 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
  • 7. local onde a mulher es- tava se abrigando e a encontraram com inú- meros hematomas pelo corpo. Ela disse que o seu companheiro de 18 anos a teria agredido e tentado estrangular com um fio de ener- gia elétrica. A mulher afirmou que chegou a desmaiar três vezes durante a briga, que deixou marcas nas suas costas, ombros, pescoço e rosto. Segundo ela, a intenção do rapaz era matá-la e ela teve que ser levada para o 7Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016Segurança ³- Ladrões não perdoam nem mais um posto de saúde. Na noite de sexta-feira, a Polícia Militar de Sombrio recebeu a informação de que teriam arrom- bado o posto de saúde do bairro Januária. A PM foi até o local e constatou que os bandidos entraram por uma porta nos fundos do prédio e furtaram o aparelho de TV. Os policiais fizeram rondas em busca dos ladrões, que não foram encontrados. ³- Nos últimos meses, o número de furtos e rou- bos tem crescido na região e para combater esse aumento de criminalidade, policiais civis da DIC de Araranguá intensificaram as diligências. Na sexta-feira, os agentes recuperaram aparelhos eletrônicos furtados no Balneario Arroio do Silva, no dia 22, quando os marginais arrombaram uma loja localizada no loteamento Erechim. l Ronda Policial Homem procura dono de cheque perdido Vizinhos apagam incêndio em casa > SOMBRIO Oditado de que em briga de marido e mulher não se deve me- ter a colher, às vezes não procede. Em Sombrio, foi graças a um comerciante que deu abrigo a uma mulher de 34 anos que ela conseguiu se livrar da morte. Na tarde de sexta- -feira, a Polícia Militar foi acionada através do 190 para socorrer uma mulher que estava sendo espancada pelo marido. Os policiais foram ao > SOMBRIO Coisa rara, mas ain- daexistegenteboacomo o fotógrafo conhecido como Marcos Click. No sábado ele publicou em seu facebook a foto de um chequei dizendo: “Foi encontrado este cheque no centro de Sombrio em frente à Wizard, ajudem com- partilhando,Obrigado”. A reportagem en- trou em contato com Marcos que explicou que sua atitude deveria ser normal. Todos ao > SANTA ROSA DO SUL No último sábado, por volta das 16h40min, o Corpo de Bombeiros de Sombrio foi acionado para atender um incên- dio na estrada geral de Bela Vista, no município de Santa Rosa do Sul. O fogo estava consumindo umacasademadeiraeos vizinhosnãocruzaramos braços. Se uniram e com baldesemangueirasten- Mulherquaseéestranguladaembriga Violência ³Mulher ficou com diversos hematomas pelo corpo depois de ser agredida pelo companheiro de 18 anos encontrar algo que não é seu devem procurar o verdadeiro proprietá- rio. “Na hora pensei que precisava devolver o che- que, pois pode ser de valor inestimável para alguém que realmente esteja precisando. Inde- pendente do valor tem um dono e a ele cabe ser beneficiado”relatou o rapaz, que até ontem continuava a procura. Trata-sedeumchequeda CaixaEconômicaFederal de uma agência de Crici- úma.Maisinformaçãono face Marcos Click. taram conter as chamas. Mesmoassim,aresidência medindo 25m2 teve boa parte destruída. Quando os bombeiros chegaram o fogo já tinha sido controlado, restando fazerorescaldoparaevitar que as chamas voltassem. Durante a ocorrência o Samu também foi chama- do para atender a mãe da dona da casa, que ficou muito nervosa e passou mal. ³Casa de madeira foi parcialmente destruída hospital para receber atendimento. Depois a PM foi até a residência do casal, onde o jovem de 18 anos foi encontrado, recebeu voz de prisão e foi conduzido a delegacia. Mesmo na frente dos policiais ele afirmou que quando saísse da cadeia iria matar a companheira.
  • 8. Entretenimento Novelas - Horóscopo - Diversão Novelas Êta mundo bom -18h Haja Coração -19h Velho Chico -21h A família de Cunegundes se desespera quando Pandolfo constataquenãohápetróleoemsuasterras.Pancráciousa seus disfarces para descobrir o plano de Ernesto e Sandra contra Anastácia. Braz convence Ilde a compartilhar com ele uma conta em seu banco. Ernesto e Cara de Cão armam contra Haroldo, e Pirulito os observa. Inácio afirma a Cunegundes e Quinzinho que colocará a fazenda a leilão. G iovanni propõe a Camila que ela leia seu diário sozinha. Rebeca e suas amigas invadem o apartamento de Luciano e descobremqueovizinhoplanejasequestrarLeonora.Agilson avisaaAparícioqueRebecapodeseinteressarporele.Dinalvaatinge Luciano com uma porta e ele desmaia. Giovanni fica sabendo que, no diário de Camila, a culpa pela explosão do Grand Bazzar recai sobreele. Rapidinhas Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 Áries 21/03 a 20/04 Emboraasmudançasclimáticasmexamcomvocê,semanterá deformaestável.Seráexigidoatomarainciativa,deveaceitar essedesafio.Osolfarátodaadiferençanoaspectofinanceiro. Use um pouco da sua capacidade intuitiva. Leão 21/07 a 20/08 Sagitário 21/11 a 20/12 Ficaráumpoucopensativoduranteoandamentododia. Porémtudocaminharádaformamaistranquilapossível. Seubomhumortambémiráestarpresenteoqueteaju- daráarealizartudoaquiloquevocêtantogosta. Gêmeos 21/05 a 20/06 Falarpodeserumbomaliadoparanovasconquistas.Porém procureterumaposturaquepassemaisfácil.Irápassaruma certadualidadedevidoaJúpiterexercerinfluenciarmaior doqueadaágua.Evitesecontradizerpenseantesdeagir. Libra 21/09 a 20/10 Estará espiritualmente em busca da paz interior. Precisará terumforteequilíbrioemocionalparatanto.OSoleMarte podematrapalharesteseuprojetodesossego.OArseráum bomaliado,porissoaproveiteocontatocomanatureza. Aquário 21/01 a 18/02 Touro 21/04 a 20/05 Se apegará em um único objeto mais do que o comum. O seuaspectomaterialistaestaráemaltanestemomento.Deve estaremconexãomaiscomcapricórnioqueesplandeceráum pouco mais o seu apego pelas pessoas. Virgem 21/08a20/09 O seu jeito de fazer as coisas de forma metódica pode deixaroutraspessoasincomodadas.Tenteusarumpou- comaisdepraticidadenassuastarefas.TeráajudaUrano neste sentido, não desperdice essa chance de mudar. Capricórnio 21/12 a 20/01 Levará um pouco do seu profissionalismo para a vida pessoal.Podeajudaremuitonassuasrelações.Seráuma grande realização se conseguir unir as duas coisas de formatãoserena.Sentiráumaforçaextranosseusossos. Câncer 21/06 a 20/07 Devesededicarumpoucomaisaolar.Aspessoasqueconvi- vemcomvocêsentirãoumaenergiadiferenteemvocê.Marte causará muitas emoções positivas durante o seu dia. Foque mais no carinho e no afago familiar. Escorpião 21/10 a 20/11 HaveráumcertomagnetismocomCâncerqueédifícilde explicar no momento. A intensidade neste dia será muito forte. Procure segurar um pouco a sua ansiedade. Tente evitartambém,transformartudoissoempossessividade. Peixes 19/02 a 20/03 Apresentaráumfortesentidodedignidade.Entenderámuito bemereconheceráosseusequívocos.IstosignificaqueaLua estáajudandovocênestesentidodereflexão.Oromantismo irá voltar a resplandecer no seu coração. Seucoraçãoirábatermaisforte,sentiráumaforteenergia dealguémquenãoesperava.Éprovávelqueessapessoa sejadeaquário.ProvavelmentepelainfluênciadeNetuno emSaturnodurantetodooseudia. Nãoestarátãoquietocomooutrosdias.Haveráumainflu- ência negativa sobre Saturno. Sua excentricidade, porém estará exaltada. Fará com que algumas pessoas queiram estarmaispertodevocê.Nãoobstantedevepassarbem. Ele é talentoso, alto e... lindo! Reynaldo Gianecchini arrasa por onde passa e neste domingo (31), não foi diferente quando postou uma selfie mostrando seu rosto iluminado pelo sol. A imagem postada não tinha o intuito de arrancar o fôlego de muitos - como arrancou - mas sim, de contar um fato ocorrido com o ator. “Dias atrás eu tava num restaurante e uma mãe de uma criança linda se aproximou e disse que sua filha queria vir falar comigo e tirar foto. Eu falei:’ nossa, mas ela já me conhece da novela?’e a mãe: ‘Não, ela acha que você é o Thor”’. No sábado (30), Gianecchini mostrou uma selfie com espelho atrás, sem camisa, com a legenda: “Frente e verso”. Reynaldo estará na próxima novela das 21h, A Lei do Amor, que substituirá Velho Chico, no próximo semestre deste ano. Na trama, o ator interpretará o protagonista Pedro Leitão, vivido em sua primeira fase por Chay Suede. Anamara está apaixonada e vivendo um verdadeiro sonho em Fernando de Noronha. Na manhã deste domingo (31), a ex-BBB posou com o amado no arquipélago maravilhoso e fez bonito ao lado do empresário Gustavo Faria. “O paraíso está aberto a todos os corações amáveis”, escreveu ela na legenda do post. E ncarnaçãoeAfrânioconversamsobreodestinodesuafamí- lia.SophieeIsabelfalamsobreLucas.CarlosgaranteaLuzia que Santo não conseguirá reerguer a cooperativa. Santo, Olívia e Miguel temem que a cooperativa vá à falência. Beatriz questiona Bento sobre sua relação com Martim. Luzia rejeita as investidas de Carlos. Tereza garante a Cícero que não deixará a fazenda.DalvaquestionaCícerosobreseussentimentosporela.
  • 9. Segurança 9Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 ³Os três cachorros da família foram encontrados mortos na frente do prédio ³Floquinho já está novamente com a sua dona > BALNEÁRIO GAIVOTA Abrutal e covarde ação de um ban- dido, na madrugada de sábado, em Balneário Gaivota, provocou revolta e tristeza. Três cães de um mo- rador de um prédio na Terceira Avenida foram mortos com veneno. Van- derleiGomesCoelho,dono dos cachorros, diz que é a segundavezqueissoacon- tece com seus animais. No início do ano dois de seus cachorros já tinham sido envenenados. Imagemflagrahomemmatandocães Crueldade Dessa vez a maldade foi praticada na madru- gada de sábado. Vander- lei conta que saiu com a família na noite de sexta- -feira e ao voltar para casa encontrou os três ca- chorros mortos em frente ao prédio. Ele verificou as câmeras de segurança atrás de pistas sobre o que teria acontecido,pois seria impossível três ca- chorros morrerem se não fosse de forma criminosa. As imagens mostraram um homem que inicial- mente foi até a garagem do prédio observando Jornal ajuda dona a encontrar cão Carro roubado é queimado > ARARANGUÁ A dona de casa Ana Paula encontrou um cão da raça poodle de pela- gem branca, na avenida Sete de Setembro, em frente ao shopping, no bairro Cidade Alta. O cachorrinho estava an- dando na calçada com uma guia azul, quan- do foi encontrado por Ana e suas duas filhas, que logo se apegaram ao animalzinho. Mes- mo com a vontade das crianças em ficar com o cão, Ana sabia que o dono provavelmente es- taria sofrendo com falta de seu amigo de quatro patas. “Ele está bem cuidadinho, mas eu fico pensando no dono, que deve estar muito triste pela perda”, disse Ana, > MARACAJÁ No sábado, uma mu- lher, vítima do roubo que ocorreu em uma residência no Centro de Maracajá na última segunda-feira, foi in- formada de que seu ve- ículo, que foi levado no assalto, foi encontrado quando pediu ajuda do Correio do Sul para en- contrar o verdadeiro lar do cãozinho. Ana deixou os nú- meros de seus telefones, que foram publicados na edição da última sexta- -feira do jornal. Ainda na manhã de sexta, a dona do poodle, que se chama Floquinho, viu a reportagem e ligou para Ana Paula e foi buscá-lo. A senhora mora sozinha com Floquinho, próximo de onde ele foi encon- trado. Segundo Ana, a mulher estava bastan- te emocionada e ficou muito feliz quando re- cebeu Floquinho de vol- ta. Agradeceu muito a atitude nobre da dona de casa que encontrou o animalzinho e o de- volveu bem cuidado e também ao Correio do Sul por ter ajudado Floquinho a voltar para casa. Três animais foram envenenados enquanto a família estava fora de casa, por um rapaz que entrou na garagem Gislaine Fontoura queimado. A carcaça do veículo, um Celta, de cor verme- lha e placas de São Paulo, foi encontrada em Bal- neário Rincão. De acordo com informações repas- sadas à vítima, o carro foi totalmente consumido pelas chamas após ter sido usado em um assalto em Rincão e os bandidos terem fugido da polícia com ele. O fato não foi confir- mado pelas Polícias Ci- vil e Militar. O Celta não era segurado e se confir- mado o incêndio crimi- noso, a vítima ficará sem seu bem, comprado com bastante sacrifício. algo. Como um grupo de pessoas passava na rua, ele se distanciou da garagem e chamou os cachorros, como se brin- casse com eles. Foi então que teria dado algo para os animais comer e em e poucos minutos eles fica- ram bem mais agitados do que o normal e morreram. O bandido estava usando uma jaqueta com capuz impossibilitando a identificação, também usava calça e tênis. Van- derlei suspeita que seu interesse em se livrar dos animais é para ter êxito em futuros furtos. “É mui- to triste para a família o que aconteceu, pois eram animais que sempre fo- ramtratadoscomcarinho. Todos gostavam deles aqui em casa”, lamenta. Ele também se preocupa comasegurançaehojevai procurar a Polícia Civil levando as imagens para possível identificação do bandido. O morador tam- bém pede a quem tem câmeras de segurança na- quela região que verifique se entre a noite de sexta e a madrugada de sábado essa pessoa não foi vista. Possivelmente trata-se de alguém com intenção de furtareprejudicarfamílias como a dele, que perdeu três animais de estimação de uma só vez. SegundoVanderlei,so- mente em seu quarteirão, nocentrodaGaivota,mais detrêscasasforamarrom- badas no último mês.
  • 10. Publicidade10 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
  • 11. Um grupo foi mon- tado no aplicativo WhatsApp com mais de 250 participantes que ativamente discutem propostas e a mobiliza- ção. Muitas pessoas já confirmaram presença, inclusive alguns traba- lhadores do comércio garantiram que irão com todos os colegas de loja. Na rede so- cial Facebook foi criada uma página com o mes- mo nome do grupo de WhatsApp – Segurança Maracajá, que também divulga o evento. A ideia de criar o movimento surgiu da técnica pedagógi- ca Juliana Dassoler, que cansada de assistir passivamente a crimi- nalidade aumentando Segurança 11Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 ³Polícia foi acionada e fez buscas pelo ladrão Gislaine Fontoura Gislaine Fontoura ³Cidade que era bastante pacata agora se vê acuada pelo aumento da violência Maracajá implora por segurança Mobilização > MARACAJÁ Moradores de Maracajá, pre- ocupados com a vulne- rabilidade da segurança no município, que tem cerca de sete mil habi- tantes, estão organizan- do, através das redes sociais, um ato público pela segurança. A inten- ção dos organizadores é produzir um grande manifesto, visando mo- bilizar todos os seg- mentos da sociedade maracajaense e com isso, somar forças para lutar por recursos, a fim de garantir melhor segurança para todos. Roubo é evitado por dona da casa > MARACAJÁ Por volta das 22 horas de sábado, uma tentativa de roubo foi registrada em Vila Flo- resta, em Maracajá, comunidade que fica no acesso Norte do mu- nicípio, fazendo divisa com Criciúma. De acor- do com informações de populares, uma mulher estava em casa com o companheiro, quando ouviu barulho no pátio da residência. Ela escu- tou passos nas pedras do pátio da residência e chutes na porta de uma peça que fica nos fundos do terreno. A dona de casa gri- tou com os vizinhos, acendeu as luzes de vá- rios cômodos, ligou para a mãe e para a Polícia tambémnaportadapeça de trás. Desta vez, os marginais fugiram sem levar nada. Militar. Duas viaturas da PM foram até lá e os poli- ciais constataram marcas de passos nas pedras e no município, resolveu se unir a amigos para protestar. Ela conta que tudo começou em um grupo de amigos no WhatsApp, fazendo co- mentários sobre o medo que se tornou comum entre a população. A maioria das famílias inclusive mudou seus hábitos e passou a fi- car trancada em casa mesmo durante o dia. Os desabafos virtuais, porém, não bastavam. “Percebemos que não adianta muita coisa irmos para a rede social reclamar, pois isso não resolve. Dei a ideia no grupo de fazer a passe- ata, algumas pessoas aderiram e criamos um grupo maior chamado Segurança Maracajá, Assustados, moradores organizam movimento para esta terça, reivindicando ações contra a criminalidade que foi criado na tarde de quinta-feira e na sexta já estava com mais de 250 pessoas, e só vem aumentando”, conta Juliana. As pessoas que par- ticipam do movimento Segurança Maracajá estão bastante engaja- das, muitas comparti- lham opiniões de ati- tudes para enfrentar a criminalidade no município e acabam trocando informações sobre pessoas suspeitas circulando próximas as suas casas. A adesão ao programa da Polícia Militar Vizinho Soli- dário e a instalação de câmeras de vigilância, bem como a cobrança de mais efetivo policial para o município e um posto policial na Vila Beatriz também estão entre os temas deba- tidos. A m a n i f e s t a ç ã o foi marcada para esta terça-feira, dia 2 de agosto, com início às 18 horas, na praça da Vila Beatriz, seguindo até o Centro. Os orga- nizadores pedem que os participantes levem bandeiras, cartazes e faixas e se vistam de branco. O ato é aparti- dário e a todo instante um aviso é colocado no grupo pedindo para que não aconteçam ma- nifestações políticas durante sua realização. “Nosso único objetivo é lutarmos por nossa se- gurança, independente de bandeiras e siglas partidárias. A melhoria é para todos”, enfatizam os organizadores. Ofícios serão enca- minhados nesta segun- da-feira, as autoridades do município, convidan- do-as para que partici- pem da mobilização. Sem política
  • 12. Atocobramaior humanizaçãonoINSS Geral12 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 ³Rudnei diz que últimas ressacas têm deixado o nível do mar cada vez mais avançado na areia ³Sintracom apoia movimento no INSS ³Área próxima foi fechada para evitar acidentes a diferença no nível do mar nas últimas semanas. “As pessoas precisam ver como está.Asondasbatiamháuns 15ou20metrosparadentro, agoraestãobatendoaquinas dunas”,explicaele.Acasade suafamíliaficabempertoda praia,enãofoiinvadidapela água por causa do banco de areia que é maior do que o nívelqueomaratingiu.“Ésó > BALNEÁRIO GAIVOTA Após uma forte res- saca que fez as on- das invadirem as ruas e es- tabelecimentos comerciais a beira mar de Balneário Gaivota, pescadores obser- varam que as águas não voltarammaisparaolimite deantes.Umdeles,Rudnei Piazzolli Ramos, percebeu > REGIÃO Na sexta-feira, os di- rigentes do Sindicato dos Comerciários do Vale do Araranguá (Sitracom) JoélcioCésardosSantos, oSabá,eAnaMariaChe- chetto, participaram de um ato organizado pelo Movimento Sindical Sul em Tubarão. Com duração de 4h, Ressaca muda o ‘limite’ do mar Avançando olhar para a casinha dos guarda-vidas, que ficava longe do mar e agora está lá dentro. Não sou só eu que acho. Todos os pescadores veem isso”, comenta o pescador. A preocupação de Rudnei tende a aumen- tar nos próximos dias, visto que há previsão de mais ondas altas para o Av. Santa Catarina, n° 504, Loja 2 - Baln. Gaivota - SC - Sombrio - SC litoral catarinense, quan- do as ondulações devem alcançar quase dois me- tros. Não são registrados grandesprejuízosporconta das ressacas na cidade, mas se o mar continuar avançando, é provável que muitas casas e comércios situados na parte sul do bairro Jardim Ultramar sofram perdas materiais. o movimento foi reali- zadoemfrenteaoINSS, ondeaproximadamente 50 sindicalistas cobra- ramdosperitosmédicos mais humanização na hora de avaliar os pa- cientes. Nesta semana, um ato, com o mesmo tema, acontecerá em Araran- guá, com data e horário aindaaseremdefinidos.
  • 13. Eleições 13Correio do Sul Segunda-feira, 01 de Agosto de 2016 3.023 SUPERIOR COMPLETO SUPERIOR INCOMPLETO ENSINO MÉDIO COMPLETO ENSINO MÉDIO INCOMPLETO ENSINO FUNDAMENTALCOMPLETO ENSINO FUNDAMENTALINCOMPLETO LÊ E ESCREVE ANALFABETO 2.91% 3.08% 12.31% 21.47% 7.41% 34.40% 16.11% 2.32% Número de Eleitores ERMO Grau de Instrução Pirâmide Etária Sexo Estatísticas eleitorais 2016 Eleitorado 25/07/2016 Eleições 2016 — Tribunal Superior Eleitoral http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas­eleitorais­2016/eleicoes­2016 3/3 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 5500 Pirâmide Etária mais detalhes ­500 ­400 ­300 ­200 ­100 0 100 200 300 400 500 600 Superior a 79 anos 75 a 79 anos 70 a 74 anos 65 a 69 anos 60 a 64 anos 55 a 59 anos 50 a 54 anos 45 a 49 anos 40 a 44 anos 35 a 39 anos 30 a 34 anos 25 a 29 anos 21 a 24 anos 20 anos 19 anos 18 anos 17 anos 16 anos Sexo mais detalhes Feminino 50%Masculino 50% Eleições 2016 — Tribunal Superior Eleitoral 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Etária es ­500 ­400 ­300 ­200 ­100 0 100 200 300 400 500 600 79 anos 79 anos 74 anos 69 anos 64 anos 59 anos 54 anos 49 anos 44 anos 39 anos 34 anos 29 anos 24 anos 20 anos 19 anos 18 anos 17 anos 16 anos Sexo mais detalhes Feminino 50%Masculino 50% Feminino 48%Masculino 52% Igreja Nossa Senhora das Graças
  • 14. Publicações Legais14 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA - PSDB DIRETÓRIO MUNICIPAL DE TURVO - SC EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE CONVENÇÃO MUNICIPAL Nos termos da legislação em vigor, e na conformidade dos art. 32, 95, 96 e demais disposições do Estatuto do Partido, ficam convocados por este Edital, os membros da Comissão Provisória, os Vereadores, Deputados Estaduais, Deputados Federais, Senadores do PSDB, com domicílio eleitoral neste município, bem como os membros do Diretório Estadual com domicílio eleitoral no município e o(s) Delegado(s) do Município à Convenção Estadual, para a CONVENÇÃO MUNICIPAL de escolha dos candidatos às Eleições de 02 de outubro de 2016, que será realizada no dia 04/08/2016 (quinta-feira), com início às 19:00 (dezenove) horas e término as 22:00 (vinte e duas) horas, na Sala do Mini Plenário da Câmara de Vereadores, sito na Avenida Municipal, nº 2547, Bairro Cidade Alta, neste Município, sendo o início do credenciamento dos suplentes, às 19h15min, no mesmo local, com a seguinte ORDEM DO DIA: a) Celebração, ou não, de coligações com outros partidos para eleição majoritária, proporcional ou para ambas; b) Havendo coligações, escolha de sua denominação, de seu representante e delegados perante a Justiça Eleitoral; c) Escolha ou proclamação de candidatos do Partido aos cargos de Prefeito, Vice- Prefeito e Vereador; d) Sorteio dos números dos candidatos a vereador; e) Outros assuntos de interesse do Partido, com relação às Eleições de 2016. Turvo/SC, 29 de julho de 2016. ____________________________ VILMAR JOSE DA SILVA Presidente da Comissão Provisória do PSDB EDITAL DE INTIMAÇÃO ARLINDO EDÍLIO DA ROSA, Titular do TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTOS DE TÍTULOS desta Comarca de Sombrio, situado na Av. Nereu Ramos, 1300 - Fone (48) 3533-0318 - CEP 88960-000, atendimento das 08:00h - 12:00h e 14:00h - 18:00h, faz saber na forma da Lei aos que o presente EDITAL virem, que se encontram nesse tabelionato para serem protestados, decorrido o prazo legal de 03 (três) dias úteis, por não terem sido encontrados nos endereços fornecidos, ou por se recusarem a tomar conhecimento, os títulos cujos responsáveis estão abaixo discriminados. Ficam esclarecidos, também, de que nesse mesmo prazo poderão apresentar resposta escrita, que não impedirá a lavratura do protesto. PROT. APRESENTANTE / CNPJ DEVEDOR / CNPJ Prot: 149158; Devedor(es): ANDREIA DOS REIS 03916712942 - 22.191.950/0001-83, End: Rua José Quartieiro, 939, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Sac: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Tit: 673471/1 ; Apr: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; VEN: 06/04/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 214,19 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86. Prot: 149159; Devedor(es): ANDREIA DOS REIS 03916712942 - 22.191.950/0001-83, End: Rua José Quartieiro, 939, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Sac: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; Tit: 683092/1 ; Apr: BDL DISTRIBUICAO E LOGISTICA LTDA; VEN: 04/05/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 238,93 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86. Prot: 149206; Devedor(es): FARID JULIO MILLAN ANACONA - 012.711.889-61, End: rua Manoel Elias de Oliveira, 1058, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: CENTAURO COMERCIO DE MOVEIS LTDA ME; Sac: CENTAURO COMERCIO DE MOVEIS LTDA ME; Tit: 1112-06 ; Apr: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL; VEN: 14/07/2016; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 960,50 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86. Prot: 149232; Devedor(es): LUANA MAYA BATISTA - 103.476.179-05, End: Rua 8, 902, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: E SEBOLD DA SILVA ME; Sac: E SEBOLD DA SILVA ME; Tit: 2401 ; Apr: FCDL; VEN: 09/09/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 550,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 77,98. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 46,00 - Condução R$ 16,98 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 77,98. Prot: 149235; Devedor(es): MÁRCIA PEREIRA DE SOUZA - 045.130.639-20, End: rua Oito, 1289, BALNEÁRIO GAIVOTA; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AYMORÉ CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S.A.; Sac: ; Tit: 292628188 ; Apr: AYMORÉ CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S.A.; VEN: 03/03/2016; Esp: Cédula de Crédito Bancário por Indicação; Val: R$ 15.000,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 77,98. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 46,00 - Condução R$ 16,98 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 77,98. Prot: 149233; Devedor(es): ROSANGELA DE SOUZA BARBOSA - 817.582.869-20, End: Rua Vivil Kozuchovski, 511, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: HILMA MODAS LTDA ME; Sac: HILMA MODAS LTDA ME; Tit: 4036 ; Apr: FCDL; VEN: 03/12/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 2.585,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 51,86. Apontamento R$ 15,00 - Selo R$ 1,70 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 30,00 - Condução R$ 6,86 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 51,86. Certifico, para os devidos fins, que o presente edital foi afixado no mural da serventia em: 01/08/2016. Sombrio - SC, 01/08/2016 ARLINDO EDÍLIO DA ROSA
  • 15. Especial 15Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 Sul Vidros inaugura novo prédio U m casal que en- tre tantas outras coisas têm em comum a seme- lhança dos nomes e a paixão pela profissão. Os sombrienses Alessandro Machado Eusébio e Alexandra Rosa Eusébio são proprietários da Sul Vidros, uma empresa familiar, mas com ampla participação no mercado, como qualquer grande empreendimento. Tanto que o espaço onde estavam instalados ficou pequeno e no sábado foi inaugurado um novo endereço, em um prédio próprio, maior e mais moderno, capaz de atender todas as necessidades dos cinco funcionários e dos clientes. Alessandro atua há 21 anos no setor de vidros, trabalhando na instalação e mais tarde na fa- bricação da mercadoria. Quando abriu o seu próprio negócio já conhecia todo o processo, assim como a esposa, podendo oferecer aos clientes um serviço de qua- lidade, baseado na experiência e no conhecimento. ASul Vidros nasceu a um ano e três meses e neste período se Sucesso desenvolveu e conquistou o mer- cado a ponto de não enfrentar a crise que atingiu tantos outros segmentos no país. Um dos di- ferenciais é dar ao consumidor, que pode ser próprietário de um prédio ou de uma pequena resi- dência, um leque de serviços que inclui molduras de todo tipo e o Sistema Gold, de janelas que dispensam o alumínio utilizan- do somente o vidro. Na inauguração da sede pró- pria, na manhã de sábado, Ales- sandro e Alexandra estavam cansados pela correria para dei- xar tudo pronto, porém felizes e realizados. “É uma alegria esta conquista. Agradecemos antes de tudo a Deus, e aos nossos fun- cionários que são maravilhosos, assim como clientes e amigos”, disse ela. A Sul Vidros tem tudo que se possa imaginar em vidros, aten- de de domingo a domingo e aceita cheque, boleto e cartão de crédito como forma de pagamento. Está instalada na rua João Aniceto Silveira, 35, bairro Nova Brasí- lia, em Sombrio. Os telefones são 3533 1454 e 9975 6003.
  • 16. Entrevista16 Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 [PeloEstado] - Como recebeu a universidade? Quais são os desa- fios nesse início de administração? Luis Carlos Cancellier de Olivo - A grande coisa evidente, que era urgente fazer, era tomar uma po- sição de abertura da universidade para os vários setores, para vá- rias entidades, para a sociedade, com a comunidade. Era necessá- ria uma política mais de relacio- namento da instituição, tanto com o mundo externo quanto do ponto de vista interno. Se abrir mais para técnicos, estudantes, professores. Estabelecer canais de comunicação, canais de diálo- go, estar mais disponível, ouvir mais, andar mais. Havia uma ân- sia, a gente sentia, nos ambientes externos e internos, que ela esta- va fechada. E a universidade tem muita potencialidade, tem muita coisa a desenvolver. E o reitor é uma figura meio emblemática. A segunda foi o quadro financeiro. Tínhamos vários contratos de prestação de serviços que precisa- vam ser atualizados, renovados. Havia um montante de dívidas na faixa de R$ 13 milhões do exercício de 2015, inclusive as dí- vidas com a Celesc. Em maio já havia um passivo na faixa de R$ 18 milhões do exercício de 2016, compromissos a pagar, e os re- passes financeiros estavam bem aquém daquilo que a UFSC fazia de despesa. Fizemos um levanta- mento de tudo e horizontaliza- mos os pagamentos. Ou seja, com os recursos que vieram, todos os fornecedores começaram a rece- ber alguma coisa. Estabelecemos um novo patamar de negociação da dívida com os credores. E to- mamos uma medida de emergên- cia, que era atacar a questão da limpeza do campus da universi- dade. Foi um programa limpeza, conservação e jardinagem, dei- O ensino superior tem que ser público e gratuito, como está. O modelo não tem que ser mexido.PeloEstado Entrevista LUIS CARLOS CANCELLIER DE OLIVO O tubaronense Luis Carlos Cancellier de Olivo veio para Florianópolis, em 1977, para cursar Direito na UFSC. Mas logo enveredou pelo jornalismo, primeiro fazendo boletins para o movimento estudantil e, depois, trabalhando nos jornais A Gazeta, O Estado, no Correio Braziliense, na assessoria de imprensa de vários órgãos como a Prefeitura de Florianópolis, Secretaria de Educação, CREA e OAB-SC, e como assessor do ex-senador Nelson Wedekin até o final do mandato, em 1994. De volta a SC, pediu reingresso no curso interrompido em 1980, formando-se em Direito em 1998 e, logo em seguida, emendando mestrado e doutorado. Foi professor de Direito Administrativo na disciplina de Direito Público, desde 2004 até o final do ano passado, quando venceu a eleição para reitor da UFSC, cargo que tomou posse no mês de maio. Nesta entrevista à Coluna Pelo Estado, Cancellier fala sobre a necessidade de abertura da UFSC à sociedade, das dívidas que encontrou ao assumir, sobre o processo de interiorização da universidade e a importância do ensino superior público e gratuito. xar ela saudável, pintar, arru- mar calçamento, cortar grama, podar árvore, limpar o bosque, recolher os entulhos, trocar oito mil lâmpadas, para tentar criar um ambiente mais claro, mais transparente, para que as pes- soas pudessem voltar a circular, utilizar os jardins. Foi um cho- que de restauração. [PE] - Esse aporte agora do Mi- nistério da Educação ajudou a dar uma equilibrada nessa questão fi- nanceira? Cancellier - Desde junho, esses repasses mensais do Ministério da Educação já deram uma equi- librada. No mês de julho, já veio mais substancioso. Como esse quadro de endividamento era generalizado em todas as univer- sidades federais do Brasil, o Mi- nistério começou a liberar, nesses últimos dois meses, aquele orça- mento que estava contingenciado desde o início do ano. Com aquela negociação que fizemos em maio, agora em junho e julho nós pude- mos restabelecer a nossa relação com os fornecedores, construir um cronograma de pagamento das dívidas, e adotar essas medi- das de restauração e conservação. Além disso, nós conseguimos com o Ministério da Educação um aporte, fora esses repasses men- sais, para podermos pagar a dívi- da de 2015. O ministro nos auto- rizou a empenhar um montante de R$ 11 milhões. Vamos agora fazer um processo de reconheci- mento dessa dívida, e vamos tra- balhar agora junto ao Ministério, nas próximas semanas, para libe- rar esses recursos. Aí poderemos pagar, por exemplo, a Celesc, que é a maior dívida, de R$ 8 milhões. Vamos renegociar com a Celesc, porque tem atraso, juros, multa, correção monetária, todos esses penduricalhos. E o ministro libe- rou também algo em torno de R$ 3,5 milhões para a gente concluir o prédio do Centro Socioeconômi- co, que estava quase pronto. Me- tade não foi concluída. É muito mais interessante concluir obra do que iniciar uma nova, é mais proveitoso para a universidade. O MEC quer fazer um programa nacional de conclusão de obras, e isso encaixou bem no projeto de- les. O nosso prédio será um piloto desse programa. Essa situação que vivemos aqui é comum nas universidades federais brasileiras por causa do programa de ex- pansão. Quando começou a faltar recurso, a partir de 2013 e 2014, as obras pararam. O ministério calcula hoje algo na faixa de R$ 4,5 bilhões para atender todo o programa de expansão das fede- rais só para a conclusão de obras já iniciadas. Temos vários prédios aqui no campus nessa situação, no CFH, no CTC, no CFN, o da Educação Física tem que mo- biliar todo, o de Comunicação e Expressão, onde é o Cinema e as Artes Cênicas também. Sem con- tar o de Joinville, que tem que terminar. Curitibanos não temos prédio, em Araranguá começa- mos o projeto de 3 mil metros, mas não concluímos. Temos um pacote em torno de R$ 110 mi- lhões em Santa Catarina, só para conclusão de obras. Se botarmos aí projetos do CT-Infra, que são para laboratórios, seriam mais R$ 40 milhões. Então, no total seriam R$ 150 milhões para con- cluirmos todas as obras. [PE] - Como está o processo de interiorização da UFSC? Cancellier - Tem muito pedido de cursos novos, mas há uma grande dificuldade quanto a isso. Estamos voltados para os dois cursos de Medicina em Araran- guá e Curitibanos, que já tem programação desde 2013. Já foi feito concurso para professores, estamos reivindicando as vagas para os concursos dos técnicos, e estamos trabalhando na libera- ção de recursos para a área física. A nossa ideia é abrir o vestibular em 2018. Em Joinville, pretende- mos retomar a obra do campus na Curva do Arroz, junto à BR- 101, onde teremos os cursos de Engenharia de Mobilidade. Esta- belecidos os cursos de graduação, começam a se formar as primeiras turmas, vamos partir para o mes- trado. Em Curitibanos, já tem formatura do curso voltado às Ci- ências Rurais. Em Araranguá, é parte Engenharia e parte Saúde, já tem curso de Fisioterapia e vai ter Medicina. Em Blumenau te- mos as Engenharia e as Ciências Exatas; Física e Química. Cursos de graduação, vamos dar uma pa- rada e a tendência nesses campi é começar os mestrados. Mas, para isso, precisamos dar uma ajeitada nessa infraestrutura, com salas e laboratórios. Nesses campi nós não temos sede, quase tudo é alu- guel. Só em Joinville, nós paga- mos em torno de R$ 300 mil só de aluguel. Em Curitibanos, a meta- de o estado concedeu um prédio e a outra foi construída. [PE] - Recentemente teve um edi- torial de O Globo defendendo o fim das universidades públicas, dizendo que quem estuda nelas tem condições de pagar e os mais pobres é que vão para as univer- sidades privadas. O que pensa so- bre isso? Cancellier - Nós somos 64 univer- sidades federais. A lei de acesso já nos impõe que 50% são cotas. Ou seja, o ponto de corte é a escola pública. Metade dos alunos que ingressaram na UFSC em 2016 são oriundos de escola pública. E mais do que isso, eles têm todas as isenções do Programa de Per- manência e Ações Afirmativas. Os outros que ingressaram pelo concurso, pagam. Nem todos, porque também o aluno da es- cola pública pode ingressar pela lista geral. Ou seja, essa ideia de que os pobres pagam para os ricos, de que o aluno do Colégio Catarinense tem universidade pública de graça e o filho do tra- balhador tem que pagar o curso da Unisul, por esse sistema de acesso, não se encaixa. E além do ensino superior, aqui tem a pesquisa e a extensão. E pesquisa é um negócio caro, as particu- lares não investem em pesquisa como as federais. Mestrado e doutorado têm um alto custo, e estimular a pesquisa tem que ser função do poder público. Cla- ro, relacionado com a indústria, com o desenvolvimento, com o crescimento. O ensino pública nas federais, onde se tem uma marca muito forte na pesquisa, na extensão, na inovação, na pós- graduação, tem que ser função do Estado. Tem que ser público e gratuito como está. O modelo não tem que ser mexido. [PE] - Ao final da gestão, como gostaria que a sua atuação fosse lembrada aqui na universidade? Cancellier - Eu queria que estes quatro fossem lembrados como uma gestão que pacificou inter- namente as relações, reestabele- ceu um clima de diálogo interno. E queria que esta gestão fosse lembrada, do ponto de vista ex- terno, como uma gestão que reco- locou a universidade no contexto da agenda da sociedade catari- nense. No papel que ela merece perante a sociedade. “A universidade precisa se abrir mais à comunidade” Por Dorva Rezende/Interino redacao@peloestado.com.br
  • 17. Publicidade 17Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016
  • 18. Gaivotão termina em finais eletrizantes Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 ³ 14-36-44-67-71CONCURSO 4.145 QUINA 30/07 ³ 16-18-22-24-34-43 CONCURSO 1.842 MEGA SENA 30/07 > BALNEÁRIO GAIVOTA Balneário Gaivota encerrou o Cam- peonato Municipal de Futebol Amador, o Gai- votão 2016, com chave de ouro. Foram duas finais, uma valendo o título da categoria Máster, com o jogo entre Ferpa e São José/ 8 de Setembro e ou- tra pela categoria Livre, com a partida de Ferpa e Gaivota/ Máster Gaivota. No primeiro confron- to, o Ferpa saiu na frente do placar com dois gols de vantagem, mas ainda no primeiro tempo o São José reagiu e conquistou o empate. No segundo tempo, os dois times não conseguiram aumentar o placar, levando a disputa para os pênaltis. Nas cobranças, o São José se sagrou campeão do Gai- votão 2016 no primeiro campeonato disputado na categoria Máster. Falcãoadmitemáatuação emderrota,masrespalda time:"Euacreditoneles" > PORTOALEGRE Em meio a uma série de nove parti- das sem vencer, Falcão adotou discurso sin- cero ao analisar o de- sempenho do Inter na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, neste do- mingo, no Beira-Rio. O treinador admitiu que a equipe não conseguiu reproduzir os preceitos que foram treinados ao longo da semana e teve atuação apagada, em especial no primeiro tempo. Ainda assim, tratou de reiterar sua confiança na remobili- zação de um elenco sem "segurança". Em tom tranquilo, mesmo em meio a um turbilhão com protestos dos torcedores na área externa do Beira-Rio, o treinador reiterou as dificuldades de se en- frentar um adversário já encaixado, na briga pela ponta da tabela. Falcão voltou a ressal- tar que só pode respon- der pelos três jogos em que esteve à frente da equipe e não pela longa sequência sem vencer. O segundo jogo, va- lendo a taça da categoria Livre, colocou no grama- do do Estádio Domingos da Silva as duas equipes finalistas do ano passa- do, Gaivota e Ferpa. O Gaivota saiu na frente com um gol de pênalti, em que Boff cobrou e o goleiro Walter Jr ainda tocou na bola com as lu- vas, mas não impediu o Gaivota de comemorar o primeiro gol da partida. Ainda no primeiro tem- po, de bola parada, po- rém de falta, Carlinho, o camisa 10 do Ferpa, deixou tudo igual. Ivan do Gaivota foi expulso no primeiro tempo após levar o seu segundo cartão amarelo em falta bem aponta- da pelo árbitro da Fifa Anderson Daranco, que comandou o trio de ar- bitragem. Sem nenhum time conseguir ampliar o pla- car, o jogo também foi definido nas cobranças de pênaltis. As duas equipes bateram as cin- co penalidades e em- pataram nos acertos e erros. Nas cobranças alternadas, o jogador do Ferpa Igor chutou no canto direito de Cássio que se esticou muito bem e defendeu garan- tindo o bicampeonato para o Gaivota / Máster Gaivota.
  • 19. Política 19Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Agosto de 2016 > ARARANGUÁ O Campeonato Mu- nicipal de Futebol de Araranguá 2016 - Taça Álvaro Batista Neto, chegou ao fim. Após quatro meses de inten- sas disputas da Série A, Segundona, Sub-20 e a inédita categoria Feminino, a competição encerrou em grande estilo com jogos eletri- zantes e presença mar- cante das torcidas. Três finais foram realizadas neste domingo, no CT Emerson Almeida, com vibrações eloquentes de Sport e Ararastur. As partidas foram presti- giadas por aproxima- damente 3 mil pessoas, além de autoridades locais e familiares do SportécampeãodaSérieA homenageado. Na elite do futebol araranguaense, dispu- tavam o protagonismo da competição Sport e Bar- ranca. Vice-campeão da Série B em 2015, o Sport fez a melhor campanha entre todos os times da primeira divisão e con- firmou o favoritismo na decisão. Mas a equipe só bateu o adversário nos pênaltis, por 4 a 2, após ter empatado a partida já nos minutos finais em 1 a 1. Além de levantar a principal taça de campeão da Série A 2016, o Sport levou a quantia de R$ 1 mil, medalhas e uma moto Yamaha Cripton.Aequipe também teve o goleiro menos vazado, Jonathan de Mello, que recebeu o troféu por sofrer apenas nove gols na competição até a semifinal e também o troféu de artilheiro do campeonato que ficou com o atleta Isaac da Silva, ao balançar as redes seis ve- zes. Ao time da Barranca restou o troféu de vice- -campeão, mais medalhas e a quantia de R$ 1 mil. O subsecretário mu- nicipal de Esportes, Ale- xander Ferro Cristiano, acompanhou a partida e destacou a qualidade téc- nica do campeonato. “Ti- vemos disputas acirradas pela Série A deste ano o que demonstra o alto nível desta competição.As duas equipes que chegaram às finais estão de parabéns. Agradecemos a toda a comunidade ararangua- ense que prestigiou esta competição. Ao prefeito Sandro Roberto Maciel nossos agradecimentos pelo respaldo ao campe- onato e para a família de Álvaro Batista Neto que deu nome à taça”, disse o subsecretário. O prefeito Sandro Ro- berto evidenciou a realiza- ção do campeonato deste ano que teve como dife- rencial a parceria com o governo federal, por meio do Ministério do Esporte, via Programa Esporte Para Todos. “A parceria firmada ainda em 2015 para a competição deste ano foi importante para ratificar o sucesso que seria o Municipal deste ano. Pela primeira vez na história de Araranguá, o campeonato foi realiza- do com recursos federais quase que exclusivos. E ainda idealizamos a iné- Brasileirão Série A dita categoria Feminino dando oportunidade às mulheres desportistas de nosso município”, relatou o prefeito ao destacar ain- da o trabalho da Subsecre- taria Municipal de Espor- tes para a elaboração do projeto contemplado no programa federal. Outras duas decisões marcaram o fim do Mu- nicipal. Pela categoria de base, a final foi entre San- ta Cruz e Sport, também pelo Sport pelo placar de 2 a 0 e que também teve o artilheiro da competição, o atleta Gabriel Fernandes, com sete gols. O goleiro menos vazado foi Renan de Souza, do Esportivo, com apenas três gols so- fridos. Já a final entre as mulheres a equipe Ara- rastur venceu por 3 a 1 diante da #VIBE/Yakall. A primeira equipe a le- vantar o troféu de cam- peã do Feminino também destacou as atletas Paola Martinello, goleira que não sofreu nenhum gol até a semifinal e Camila Borges, artilheira com oito tentos. Além das decisões vencidas por Sport e Ararastur neste domin- go, completa o grupo de campeões o Vim Moendo, time vencedor da Sé- rie B. Coordenado pelo professor Búrigo, da JB Esportes, o campeonato chega ao fim como uma das melhores compe- tições realizadas nos últimos anos. “Tivemos este ano uma competi- ção diferente e que se tornou umas das melho- res destes últimos anos transcorrendo dentro da normalidade. Para- béns a todas as equipes participantes que eleva- ram a boa esportividade do município ao longo destes últimos quatro meses”, afirmou Búrigo. Sub-20 e Feminino
  • 20. SEGUNDA-FEIRA, 1° DE AGOSTO DE 2016