SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundaria Alves Redol
Trabalho realizado:
Beatriz Soares nº3 7ºB
Breve Historia dos computadores
O primeiro computador do mundo foi o ENIAC
(Electronic Numerical Integrator and Computer), uma
concepção do Professor John Mauchly , conjuntamente
com o professor J. Presper Eckert.
Mauchly e o Eckert propuseram em 1943 ao exército
norte-americano, em plena II Guerra Mundial, a
construção deste primeiro computador, tendo como
objectivo o auxílio nos cálculos de precisão necessários
para a balística. Foi anunciada a sua conclusão em 14 de
Fevereiro de 1946 e foi patenteado em 26 de Junho de
1947 com o registo n.o 3,120,606.
O ENIAC era uma grande máquina para efectuar
cálculos e baseava a sua estrutura nos avanços
científicos já anteriormente desenvolvidos, como as
sofisticadas máquinas de cálculos matemáticos de
Charles Babage, as calculadoras mecânicas de Blaise
Pascal, Leibniz e Charles Xavier Thomas, nas relés
electromagnéticas, nas válvulas e nas máquinas
perfuradoras de cartões. Uma válvula é, de forma
simples, um tubo metálico de meia polegada, selado em
vácuo dentro de um tubo de vidro, onde uma corrente
de electrões pode passar entre os eléctrodos. Os tubos
de vácuo foram fundamentais para o desenvolvimento
da rádio, televisão e gravação de sons. Eram também
peças grandes e muito frágeis que tinham uma grande
perda de energia por calor.
O ENIAC foi construído com 17 468 tubos de
vácuo, 70 000 resistências, 10 000 condensadores, 1
500 relés e 6 000 interruptores.
O ENIAC pesava 30 toneladas, consumia 200 000 w atts
de potência e ocupava várias salas. Quando em operação
produzia tanto calor que necessitava de um s istema de
ar forçado para arrefecimento. Era tão grande que
tinha de ser disposto em U com três painéis sobre
rodas, para que os operadores se pudessem mover a
volta dele.
Quando em operação, os complexos cálculos de
balística passaram a realizardes nu ns alucinantes 30
segundos, quando com as calculadoras manuais que até
aí se usavam demorava 12 horas até se obter o mesmo
resultado.
O centro de processamento tinha uma estrutura muito
simular a dos processadores mais básicos que
actualmente utilizamos nas nossas calculadoras de
bolso. Tinha 20 registos de dez dígitos cada, onde se
podiam efectuar somas, subtracções, multiplicações,
divisões e raízes quadradas.
O ENIAC era programado através de milhares de
interruptores, podendo cada um dele assumir o valor 1
ou 0 consoante o interruptor estava ligado ou
desligado.
Para o programar era necessário uma grande quantidade
de pessoas que percorriam as longas filas de
interruptores dando ao ENIAC as instruçõ es
necessárias para computar, ou seja, calcular.
Existia uma equipa de 80 mulheres na Universidade da
Pensilvânia cuja função era calcular manualmente as
equações diferenciais necessárias para os cálculos de
balística. O exército chamava a função destas pessoas:
computadores.
Quando o ENIAC ficou pronto 6 mulheres
computador foram escolhidas para testarem a nova
máquina.
O ENIAC era programado através de milhares de
interruptores, podendo cada um dele assumir o
valor 1 ou 0 consoante o interruptor estava ligado
ou desligado. Para o programar era necessário um a
grande quantidade de pessoas que percorriam as
longas filas de interruptores dando ao ENIAC as
instruções necessárias pa ra computar, ou seja,
calcular. Existia uma equipa de 80 mulheres na
Universidade da Pensilvânia cuja função era calcular
manualmente as equações diferenciais necessárias
para os cálculos de balística. O exército chamava a
função destas pessoas: computadores.
Quando o ENIAC ficou pronto 6 mulheres
computador foram escolhidas para testarem a nova
máquina.
Curiosamente, o termo deixou de estar
associado as pessoas que operavam a máquina
para dar nome a máquina propriamente dita, um a
vez que de facto a máquina passou a realizar as
contas que antes eram realizadas por essas
pessoas.
O ENIAC torna-se obsoleto e economicamente
inviável de manter após 10 anos de operação,
tendo sido desmontado. Hoje encontram -se
peças do ENIAC por muitos museus do mundo,
incluindo o Smithsonian em Washington D.C. e no
local preciso onde foi construído, na Moore
School for Electrical Engineering da
Universidade da Pensilvânia.
O ENIAC serviu de inspiração para muitos
outros computadores que se seguiram como: o
EDVAC (Electronic Discrete Variable
Computer); o ORDVAC (Ordnance Variable
Automatic Computer; SEAC (Standards
Automatic Computer) e o UNIVAC, este último
também construído por Eckert e Mauchly para o
processamento dos dados dos censos da
população americana.
Em 1955, um computador já só pesava 3
toneladas e consumia 50 kw atts de potência,
tendo um custo de $200 000. Uma máquina
destas podia realizar 50 multiplicações por
segundo. Assim, os primeiros computadores
eram também eles máquinas que só estavam ao
alcance de grandes empresas ou instituições que
tinham necessidades de cálculo muito exigentes
e que possuíam as condições económicas para
tão grande investimento.
Com o rápido desenvolvimento dos transístores
entre 1952 e 1960, os tubos de vácuo tornaram -
se obsoletos e foi este avanço tecnológico que
permitiu a criação de máquinas muito mais
rápidas, mais pequenas e mais baratas.
Com o tempo, os transístores passaram a ser a
base da electrónica, seguindo -se a VLSI (Very
Large Scale Integration), ou seja, a construção
de circuitos cada vez mais pequenos por forma a
que possam ser mais leves e despender menos
energia, por terem menos superfície para a
dissipação de energia por calor. Esta
miniaturização permitiu que se tivesse a mesm a
capacidade de cálculo de um ENIAC na palma de
uma mão. A diminuição do tamanho fez também
diminuir a quantidade de energia necessária e o
custo caiu com a produção em série dos novos
processadores.
Em 1977 uma calculadora manual pesava meno s
de meio quilo e consumia meio w att e podia
realizar 250 multiplicações por segundo,
custando $300. Hoje uma calculadora pesa
poucos gramas podendo ser incorporada em
réguas ou agendas, funciona até a energia solar
e custa menos de $5.
Um Pentium a 150Mhz é capaz de realizar 300
milhões de somas por segundo, enquanto o
ENIAC apenas conseguia realizar 5 000. A
memória do ENIAC apenas permitia guardar 200
bits, enquanto qualquer computador tem pelo
menos 128 Mbytes, ou seja, 1 073 741 824 bits.
Nos meados da década de 70 os computadores
começaram a ter preços cada vez mais
acessíveis. Em 1981 a IBM lançou no mercado o
PC (Personal Computer).
O PC distinguia-se das máquinas existentes até
então por estar dirigido a utilizadores
individuais que poderiam passar a ter na sua
secretária uma máquina para uso exclusivo,
quando até aí esse conceito não existia... Os
computadores eram mainframe, centralizados, e
os utilizadores tinham apenas um monitor e um
teclado sendo todo o processamento realizad o
no servidor.
O PC tinha ainda outra característica que o
tornou revolucionário que era o facto de ter
uma arquitectura aberta, ou seja, qualquer
fabricante poderia criar peças adaptáveis
aquela máquina dando-lhe uma funcionalidade
mais especializada, o que até aí era sempre
privilégio reservado para o fabricante do
computador. Assim o PC passou a ser o standard
de facto na indústria.
Uma regra estatística que se tem verificado
desde a invenção do primeiro computador é a Lei
de Moore que diz: “A cada 18 a 24 meses é
lançada uma nova tecnologia que permite que os
computadores dupliquem o desempenho”.
Isto significa que em 2010 os processadores
terão a velocidade de 50Ghz e em 2020 terão
uma velocidade de 2000Ghz. Para os menos
conhecedores desta área, os melhores
computadores actuais (Novembro/2004)
funcionam a 3,2Ghz... O desempenho dos
computadores não se mede somente pela
velocidade do processador, mas este exemplo
simplista torna mais clara a evolução futura
previsível.
Bibliografia
http://www.inforquali.pt/iq/pt/tutoriais/informativos/hist
oria-dos-computadores.php

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História e Evolução dos Computadores
História e Evolução dos ComputadoresHistória e Evolução dos Computadores
História e Evolução dos Computadores
Ana Sêco
 
Geração dos computadores
Geração dos computadoresGeração dos computadores
Geração dos computadores
IEFP-Porto
 
Arq Comp Geracao Zero E 1
Arq Comp Geracao Zero E 1Arq Comp Geracao Zero E 1
Arq Comp Geracao Zero E 1
Jorge Colaço
 
História do primeiro computador finalizado
História do primeiro computador  finalizadoHistória do primeiro computador  finalizado
História do primeiro computador finalizado
cumpleanos
 
História dos computadores
História dos computadoresHistória dos computadores
História dos computadores
rabidus
 
Primeiros computadores
Primeiros computadoresPrimeiros computadores
Primeiros computadores
redtambe
 
Aula 02 evolução do computador
Aula 02   evolução do computadorAula 02   evolução do computador
Aula 02 evolução do computador
juliana braz da costa
 
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
Augusto Nogueira
 
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
Fernanda Firmino
 
História e evolução do computador
História e evolução do computadorHistória e evolução do computador
História e evolução do computador
Francisco Alves
 
Evolução do Computador
Evolução do ComputadorEvolução do Computador
Evolução do Computador
grupomp10m
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadores
stordehistoria
 
A Historia Do Computador
A Historia Do ComputadorA Historia Do Computador
A Historia Do Computador
Ximenes47
 
Linha do tempo da Informatica
Linha do tempo da InformaticaLinha do tempo da Informatica
Linha do tempo da Informatica
Paulo Natan
 
Histórico e evolução dos computadores
Histórico e evolução dos computadoresHistórico e evolução dos computadores
Histórico e evolução dos computadores
Henrique Quirino
 
Historia Computadores
Historia ComputadoresHistoria Computadores
Historia Computadores
cefinformaticazeitao
 
História do Computador
História do ComputadorHistória do Computador
História do Computador
Heronides Araújo
 
História dos Computadores
História dos ComputadoresHistória dos Computadores
História dos Computadores
João Monteiro
 
A evolução dos computadores
A evolução dos computadoresA evolução dos computadores
A evolução dos computadores
Marcos Melo
 
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuelTrabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
KyPkABack7lash
 

Mais procurados (20)

História e Evolução dos Computadores
História e Evolução dos ComputadoresHistória e Evolução dos Computadores
História e Evolução dos Computadores
 
Geração dos computadores
Geração dos computadoresGeração dos computadores
Geração dos computadores
 
Arq Comp Geracao Zero E 1
Arq Comp Geracao Zero E 1Arq Comp Geracao Zero E 1
Arq Comp Geracao Zero E 1
 
História do primeiro computador finalizado
História do primeiro computador  finalizadoHistória do primeiro computador  finalizado
História do primeiro computador finalizado
 
História dos computadores
História dos computadoresHistória dos computadores
História dos computadores
 
Primeiros computadores
Primeiros computadoresPrimeiros computadores
Primeiros computadores
 
Aula 02 evolução do computador
Aula 02   evolução do computadorAula 02   evolução do computador
Aula 02 evolução do computador
 
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
A EVOLUÇÃO DO COMPUTADOR #01
 
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
Histórico e-evolução-dos-computadores-mbr1
 
História e evolução do computador
História e evolução do computadorHistória e evolução do computador
História e evolução do computador
 
Evolução do Computador
Evolução do ComputadorEvolução do Computador
Evolução do Computador
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadores
 
A Historia Do Computador
A Historia Do ComputadorA Historia Do Computador
A Historia Do Computador
 
Linha do tempo da Informatica
Linha do tempo da InformaticaLinha do tempo da Informatica
Linha do tempo da Informatica
 
Histórico e evolução dos computadores
Histórico e evolução dos computadoresHistórico e evolução dos computadores
Histórico e evolução dos computadores
 
Historia Computadores
Historia ComputadoresHistoria Computadores
Historia Computadores
 
História do Computador
História do ComputadorHistória do Computador
História do Computador
 
História dos Computadores
História dos ComputadoresHistória dos Computadores
História dos Computadores
 
A evolução dos computadores
A evolução dos computadoresA evolução dos computadores
A evolução dos computadores
 
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuelTrabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
Trabalho 'a evolução do computador' adelino e manuel
 

Destaque

Constituição do hardware
Constituição do hardwareConstituição do hardware
Constituição do hardware
blog9e
 
1º geração dos computadores
1º geração dos computadores1º geração dos computadores
1º geração dos computadores
LagratinhoemTic
 
Componentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistosComponentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistos
grupomp10m
 
Historia do computador geraçoes
Historia do computador geraçoesHistoria do computador geraçoes
Historia do computador geraçoes
Maurilio Filho
 
Historia do primeiro computador 2
Historia do primeiro computador 2Historia do primeiro computador 2
Historia do primeiro computador 2
bebesaura
 
Constituição do Computador
Constituição do ComputadorConstituição do Computador
Constituição do Computador
guest0124db
 
História e evolução do computadores
História e evolução do computadoresHistória e evolução do computadores
História e evolução do computadores
UEG
 
A história do computador
A história do computadorA história do computador
A história do computador
Marcos Nascimento
 
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saídaTrabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
Taniabastos15
 
Investigacion - Tendencias de la informatica
Investigacion - Tendencias de la informaticaInvestigacion - Tendencias de la informatica
Investigacion - Tendencias de la informatica
Saúl Hernández
 
Componentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistosComponentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistos
grupomp10m
 
Tipos de computadores
Tipos de computadoresTipos de computadores
Tipos de computadores
Odair Cavichioli
 
Geração dos Computadores
Geração dos ComputadoresGeração dos Computadores
Geração dos Computadores
Janielson Lima
 
Breve história da informática
Breve história da informáticaBreve história da informática
Breve história da informática
Jesse Teixeira
 
Hardware Do Computador
Hardware Do ComputadorHardware Do Computador
Hardware Do Computador
Natércia Dias
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
Sheila Campos
 
Segunda geração de computadores (1955 1964)
Segunda geração de computadores (1955 1964)Segunda geração de computadores (1955 1964)
Segunda geração de computadores (1955 1964)
Thaís Santos
 
Tipos De Software
Tipos De SoftwareTipos De Software
Tipos De Software
Fuzeta
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
Rogério Santos
 

Destaque (19)

Constituição do hardware
Constituição do hardwareConstituição do hardware
Constituição do hardware
 
1º geração dos computadores
1º geração dos computadores1º geração dos computadores
1º geração dos computadores
 
Componentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistosComponentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistos
 
Historia do computador geraçoes
Historia do computador geraçoesHistoria do computador geraçoes
Historia do computador geraçoes
 
Historia do primeiro computador 2
Historia do primeiro computador 2Historia do primeiro computador 2
Historia do primeiro computador 2
 
Constituição do Computador
Constituição do ComputadorConstituição do Computador
Constituição do Computador
 
História e evolução do computadores
História e evolução do computadoresHistória e evolução do computadores
História e evolução do computadores
 
A história do computador
A história do computadorA história do computador
A história do computador
 
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saídaTrabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
Trabalho sobre periféricos de entrada, saída, entrada e de entrada saída
 
Investigacion - Tendencias de la informatica
Investigacion - Tendencias de la informaticaInvestigacion - Tendencias de la informatica
Investigacion - Tendencias de la informatica
 
Componentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistosComponentes de input, output e mistos
Componentes de input, output e mistos
 
Tipos de computadores
Tipos de computadoresTipos de computadores
Tipos de computadores
 
Geração dos Computadores
Geração dos ComputadoresGeração dos Computadores
Geração dos Computadores
 
Breve história da informática
Breve história da informáticaBreve história da informática
Breve história da informática
 
Hardware Do Computador
Hardware Do ComputadorHardware Do Computador
Hardware Do Computador
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
 
Segunda geração de computadores (1955 1964)
Segunda geração de computadores (1955 1964)Segunda geração de computadores (1955 1964)
Segunda geração de computadores (1955 1964)
 
Tipos De Software
Tipos De SoftwareTipos De Software
Tipos De Software
 
Do Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central DigitalDo Telefone A Central Digital
Do Telefone A Central Digital
 

Semelhante a Breve historia dos computadores

Aula 1 história do pc
Aula 1   história do pcAula 1   história do pc
Aula 1 história do pc
redesinforma
 
Aula 01(icc)
Aula 01(icc)Aula 01(icc)
Aula 01(icc)
Daniel Moura
 
Apresentacao historico -
Apresentacao historico - Apresentacao historico -
Apresentacao historico -
witonsenven
 
Aula 01 introdução à automação
Aula 01   introdução à automaçãoAula 01   introdução à automação
Aula 01 introdução à automação
Renaldo Adriano
 
3 evolução das tic
3 evolução das tic3 evolução das tic
3 evolução das tic
Fatima Oliveira
 
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdfAula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
MarcondesTiburcio
 
Resenha do computador
Resenha do computadorResenha do computador
Resenha do computador
Evaldo Lopes
 
História Computação
História ComputaçãoHistória Computação
História Computação
Rodrigo
 
História do computador
História do computadorHistória do computador
Introdução à informática para iniciantes
Introdução à informática para iniciantesIntrodução à informática para iniciantes
Introdução à informática para iniciantes
EdgarDiogo1
 
538 062012 tj_al_informatica_apostila
538 062012 tj_al_informatica_apostila538 062012 tj_al_informatica_apostila
538 062012 tj_al_informatica_apostila
Alan Linhares
 
659 062012 tj_al_informatica_apostila
659 062012 tj_al_informatica_apostila659 062012 tj_al_informatica_apostila
659 062012 tj_al_informatica_apostila
Alan Linhares
 
Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1
Olga Figueira
 
história da computação
história da computaçãohistória da computação
história da computação
Adir Kuhn
 
Apostila de Automação Telecurso 2000
Apostila de Automação Telecurso 2000Apostila de Automação Telecurso 2000
Apostila de Automação Telecurso 2000
Richard Fonteles
 
Hiatoria dos computadores bernardo
Hiatoria dos computadores   bernardoHiatoria dos computadores   bernardo
Hiatoria dos computadores bernardo
caltzeitao
 
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docxTrabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
HelderManjate2
 
Aula 03 : software
Aula 03 : softwareAula 03 : software
Aula 03 : software
Rubens Vinicius Conte
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadores
Joao da Burra
 
Evolucao computadores
Evolucao computadoresEvolucao computadores
Evolucao computadores
Time0Tec
 

Semelhante a Breve historia dos computadores (20)

Aula 1 história do pc
Aula 1   história do pcAula 1   história do pc
Aula 1 história do pc
 
Aula 01(icc)
Aula 01(icc)Aula 01(icc)
Aula 01(icc)
 
Apresentacao historico -
Apresentacao historico - Apresentacao historico -
Apresentacao historico -
 
Aula 01 introdução à automação
Aula 01   introdução à automaçãoAula 01   introdução à automação
Aula 01 introdução à automação
 
3 evolução das tic
3 evolução das tic3 evolução das tic
3 evolução das tic
 
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdfAula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
Aula_01_-_A_Era_da_Computacao.pdf
 
Resenha do computador
Resenha do computadorResenha do computador
Resenha do computador
 
História Computação
História ComputaçãoHistória Computação
História Computação
 
História do computador
História do computadorHistória do computador
História do computador
 
Introdução à informática para iniciantes
Introdução à informática para iniciantesIntrodução à informática para iniciantes
Introdução à informática para iniciantes
 
538 062012 tj_al_informatica_apostila
538 062012 tj_al_informatica_apostila538 062012 tj_al_informatica_apostila
538 062012 tj_al_informatica_apostila
 
659 062012 tj_al_informatica_apostila
659 062012 tj_al_informatica_apostila659 062012 tj_al_informatica_apostila
659 062012 tj_al_informatica_apostila
 
Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1Sebenta capitulo1
Sebenta capitulo1
 
história da computação
história da computaçãohistória da computação
história da computação
 
Apostila de Automação Telecurso 2000
Apostila de Automação Telecurso 2000Apostila de Automação Telecurso 2000
Apostila de Automação Telecurso 2000
 
Hiatoria dos computadores bernardo
Hiatoria dos computadores   bernardoHiatoria dos computadores   bernardo
Hiatoria dos computadores bernardo
 
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docxTrabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
Trabalho de informáticagggg. 2024 ppt.docx
 
Aula 03 : software
Aula 03 : softwareAula 03 : software
Aula 03 : software
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadores
 
Evolucao computadores
Evolucao computadoresEvolucao computadores
Evolucao computadores
 

Mais de Diogo Soares

Portugues osmaiasresumo
Portugues osmaiasresumoPortugues osmaiasresumo
Portugues osmaiasresumo
Diogo Soares
 
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestanaPortugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
Diogo Soares
 
Coordenaç..9
Coordenaç..9Coordenaç..9
Coordenaç..9
Diogo Soares
 
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dnaCrescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Diogo Soares
 
Pessoa ortónimo o enigma do ser
Pessoa ortónimo   o enigma do serPessoa ortónimo   o enigma do ser
Pessoa ortónimo o enigma do ser
Diogo Soares
 
Projecto etapa a etapa 2003
Projecto etapa a etapa   2003Projecto etapa a etapa   2003
Projecto etapa a etapa 2003
Diogo Soares
 

Mais de Diogo Soares (6)

Portugues osmaiasresumo
Portugues osmaiasresumoPortugues osmaiasresumo
Portugues osmaiasresumo
 
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestanaPortugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
Portugues resumos maias-livro inteiro- teresa pestana
 
Coordenaç..9
Coordenaç..9Coordenaç..9
Coordenaç..9
 
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dnaCrescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
Crescimento e renovacao_celular_-_historia_e_estrutura_do_dna
 
Pessoa ortónimo o enigma do ser
Pessoa ortónimo   o enigma do serPessoa ortónimo   o enigma do ser
Pessoa ortónimo o enigma do ser
 
Projecto etapa a etapa 2003
Projecto etapa a etapa   2003Projecto etapa a etapa   2003
Projecto etapa a etapa 2003
 

Breve historia dos computadores

  • 1. Escola Secundaria Alves Redol Trabalho realizado: Beatriz Soares nº3 7ºB
  • 2. Breve Historia dos computadores O primeiro computador do mundo foi o ENIAC (Electronic Numerical Integrator and Computer), uma concepção do Professor John Mauchly , conjuntamente com o professor J. Presper Eckert. Mauchly e o Eckert propuseram em 1943 ao exército norte-americano, em plena II Guerra Mundial, a construção deste primeiro computador, tendo como objectivo o auxílio nos cálculos de precisão necessários para a balística. Foi anunciada a sua conclusão em 14 de Fevereiro de 1946 e foi patenteado em 26 de Junho de 1947 com o registo n.o 3,120,606. O ENIAC era uma grande máquina para efectuar cálculos e baseava a sua estrutura nos avanços científicos já anteriormente desenvolvidos, como as sofisticadas máquinas de cálculos matemáticos de Charles Babage, as calculadoras mecânicas de Blaise Pascal, Leibniz e Charles Xavier Thomas, nas relés electromagnéticas, nas válvulas e nas máquinas perfuradoras de cartões. Uma válvula é, de forma
  • 3. simples, um tubo metálico de meia polegada, selado em vácuo dentro de um tubo de vidro, onde uma corrente de electrões pode passar entre os eléctrodos. Os tubos de vácuo foram fundamentais para o desenvolvimento da rádio, televisão e gravação de sons. Eram também peças grandes e muito frágeis que tinham uma grande perda de energia por calor. O ENIAC foi construído com 17 468 tubos de vácuo, 70 000 resistências, 10 000 condensadores, 1 500 relés e 6 000 interruptores. O ENIAC pesava 30 toneladas, consumia 200 000 w atts de potência e ocupava várias salas. Quando em operação produzia tanto calor que necessitava de um s istema de ar forçado para arrefecimento. Era tão grande que tinha de ser disposto em U com três painéis sobre rodas, para que os operadores se pudessem mover a volta dele.
  • 4. Quando em operação, os complexos cálculos de balística passaram a realizardes nu ns alucinantes 30 segundos, quando com as calculadoras manuais que até aí se usavam demorava 12 horas até se obter o mesmo resultado. O centro de processamento tinha uma estrutura muito simular a dos processadores mais básicos que actualmente utilizamos nas nossas calculadoras de bolso. Tinha 20 registos de dez dígitos cada, onde se podiam efectuar somas, subtracções, multiplicações, divisões e raízes quadradas. O ENIAC era programado através de milhares de interruptores, podendo cada um dele assumir o valor 1 ou 0 consoante o interruptor estava ligado ou desligado. Para o programar era necessário uma grande quantidade de pessoas que percorriam as longas filas de interruptores dando ao ENIAC as instruçõ es necessárias para computar, ou seja, calcular. Existia uma equipa de 80 mulheres na Universidade da Pensilvânia cuja função era calcular manualmente as equações diferenciais necessárias para os cálculos de balística. O exército chamava a função destas pessoas: computadores.
  • 5. Quando o ENIAC ficou pronto 6 mulheres computador foram escolhidas para testarem a nova máquina. O ENIAC era programado através de milhares de interruptores, podendo cada um dele assumir o valor 1 ou 0 consoante o interruptor estava ligado ou desligado. Para o programar era necessário um a grande quantidade de pessoas que percorriam as longas filas de interruptores dando ao ENIAC as instruções necessárias pa ra computar, ou seja, calcular. Existia uma equipa de 80 mulheres na Universidade da Pensilvânia cuja função era calcular manualmente as equações diferenciais necessárias para os cálculos de balística. O exército chamava a função destas pessoas: computadores. Quando o ENIAC ficou pronto 6 mulheres computador foram escolhidas para testarem a nova máquina. Curiosamente, o termo deixou de estar associado as pessoas que operavam a máquina para dar nome a máquina propriamente dita, um a vez que de facto a máquina passou a realizar as contas que antes eram realizadas por essas pessoas.
  • 6. O ENIAC torna-se obsoleto e economicamente inviável de manter após 10 anos de operação, tendo sido desmontado. Hoje encontram -se peças do ENIAC por muitos museus do mundo, incluindo o Smithsonian em Washington D.C. e no local preciso onde foi construído, na Moore School for Electrical Engineering da Universidade da Pensilvânia. O ENIAC serviu de inspiração para muitos outros computadores que se seguiram como: o EDVAC (Electronic Discrete Variable Computer); o ORDVAC (Ordnance Variable Automatic Computer; SEAC (Standards Automatic Computer) e o UNIVAC, este último também construído por Eckert e Mauchly para o processamento dos dados dos censos da população americana. Em 1955, um computador já só pesava 3 toneladas e consumia 50 kw atts de potência, tendo um custo de $200 000. Uma máquina destas podia realizar 50 multiplicações por segundo. Assim, os primeiros computadores eram também eles máquinas que só estavam ao alcance de grandes empresas ou instituições que tinham necessidades de cálculo muito exigentes e que possuíam as condições económicas para tão grande investimento. Com o rápido desenvolvimento dos transístores entre 1952 e 1960, os tubos de vácuo tornaram - se obsoletos e foi este avanço tecnológico que permitiu a criação de máquinas muito mais rápidas, mais pequenas e mais baratas.
  • 7. Com o tempo, os transístores passaram a ser a base da electrónica, seguindo -se a VLSI (Very Large Scale Integration), ou seja, a construção de circuitos cada vez mais pequenos por forma a que possam ser mais leves e despender menos energia, por terem menos superfície para a dissipação de energia por calor. Esta miniaturização permitiu que se tivesse a mesm a capacidade de cálculo de um ENIAC na palma de uma mão. A diminuição do tamanho fez também diminuir a quantidade de energia necessária e o custo caiu com a produção em série dos novos processadores. Em 1977 uma calculadora manual pesava meno s de meio quilo e consumia meio w att e podia realizar 250 multiplicações por segundo, custando $300. Hoje uma calculadora pesa poucos gramas podendo ser incorporada em réguas ou agendas, funciona até a energia solar e custa menos de $5. Um Pentium a 150Mhz é capaz de realizar 300 milhões de somas por segundo, enquanto o ENIAC apenas conseguia realizar 5 000. A memória do ENIAC apenas permitia guardar 200 bits, enquanto qualquer computador tem pelo menos 128 Mbytes, ou seja, 1 073 741 824 bits. Nos meados da década de 70 os computadores começaram a ter preços cada vez mais acessíveis. Em 1981 a IBM lançou no mercado o PC (Personal Computer). O PC distinguia-se das máquinas existentes até então por estar dirigido a utilizadores individuais que poderiam passar a ter na sua secretária uma máquina para uso exclusivo, quando até aí esse conceito não existia... Os
  • 8. computadores eram mainframe, centralizados, e os utilizadores tinham apenas um monitor e um teclado sendo todo o processamento realizad o no servidor. O PC tinha ainda outra característica que o tornou revolucionário que era o facto de ter uma arquitectura aberta, ou seja, qualquer fabricante poderia criar peças adaptáveis aquela máquina dando-lhe uma funcionalidade mais especializada, o que até aí era sempre privilégio reservado para o fabricante do computador. Assim o PC passou a ser o standard de facto na indústria. Uma regra estatística que se tem verificado desde a invenção do primeiro computador é a Lei de Moore que diz: “A cada 18 a 24 meses é lançada uma nova tecnologia que permite que os computadores dupliquem o desempenho”. Isto significa que em 2010 os processadores terão a velocidade de 50Ghz e em 2020 terão uma velocidade de 2000Ghz. Para os menos conhecedores desta área, os melhores computadores actuais (Novembro/2004) funcionam a 3,2Ghz... O desempenho dos computadores não se mede somente pela velocidade do processador, mas este exemplo simplista torna mais clara a evolução futura previsível. Bibliografia http://www.inforquali.pt/iq/pt/tutoriais/informativos/hist oria-dos-computadores.php