SlideShare uma empresa Scribd logo
Animais em vias de extinção
Em Portugal NOME DA ESPÉCIE: cegonha Comum:Cegonha negra. Científico:Ciconia nigra. CARACTERÍSTICAS DA ESPÉCIE: Plumagem branca no ventre e negra no dorso, cauda, cabeça e pescoço. Bico e patas de cor vermelha viva. Alimenta-se de insectos de grandes dimensões, crustáceos, anfíbios e pequenos peixes.  DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA: Regiões interiores, perto dos troços internacionais dos rios Douro, Tejo e Guadiana.  CAUSAS DA EXTINÇÃO:A destruição dos bosques, pântanos, ribeiros e lagos, bem como a poluição por pesticidas, coloca esta espécie em risco de extinção na Europa Ocidental, particularmente em Portugal.  
Nome popular: LontraNome Científico: Lutra lutraDistribuição geográfica: Vive na Europa, Ásia, porção sul da América do Norte e ao longo de toda a América do Sul, incluindo o Brasil e a Argentina.Habitat natural: Associada a zonas húmidas, ocorre em águas continentais como rios, ribeiras, pauis, lagoas e albufeiras, em águas salobras como os estuários, mas também nalguns pontos do litoral marinho.Hábitos alimentares: Possui uma dieta maioritariamente constituída por peixe mas que pode incluir crustáceos, anfíbios, aves e alguns mamíferos consoante a sua disponibilidade e abundância no meio.
Nome popular: ÁGUIA - REALNome Científico: Aquila chrysaetosDistribuição geográfica: ÁGUIA - REALdistribui-se geograficamente por grande parte do Hemisfério Norte. Na Europa encontra-se relativamente bem distribuída.Actualmente, a população europeia estima-se entre os 5000 e os 7200 casais nidificantes. A população nacional encontra-se estimada entre 56 e 63 casais nidificantes, devendo estar a aumentar ligeiramente. A maior parte da população nidifica no Nordeste transmontano e Alto Douro. Os demais casais distribuem-se nas serras da Peneda, Gerês, região do Tejo Internacional, Marão, troço médio do Guadiana e pontualmente noutras áreas.Habitat natural: Espécie que essencialmente nidifica em habitats rupícolas (rochosos), no entanto, se estes meios escassearem pode construir os seus ninhos em árvores.Na Península Ibérica aproximadamente 90% dos casais constroem os seus ninhos em meios rupícolas. Pode nidificar desde o nível do mar até altitudes superiores aos 2000 metros. Contudo, na Península prefere claramente as áreas montanhosas e com menor pressão humana. Florestas, serras e montanhas da Europa.Hábitos alimentares: Alimenta-se de mamíferos, aves e répteis de tamanho médio, podendo recorrer de igual modo a animais mortos. Na maior parte das situações, as principais presas consumidas são coelhos, lebres e várias espécies de galiformes. Captura com alguma frequência outras espécies de predadores, como raposas ou genetas. Geralmente, captura as suas presas no solo, caçando preferencialmente em áreas abertas, evitando zonas muito arborizadas. Alimenta-se de sementes e frutas.
Nome popular: Lince-IbéricoNome Científico: Lynx pardinusDistribuição geográfica: Portugal e Espanha.Habitat natural: Tem como habitats preferenciais os bosques e matagais mediterrânicos onde procura abrigo.Hábitos alimentares: Alimenta-se quase exclusivamente de coelhos-bravos, no entanto, a sua dieta pode ser complementada com roedores, aves e crias de cervídeos.Tamanho:Comprimento: 80 cm até 110 cm; mais cauda de 11 a 13 cm.Peso:10 kg até 13 kg.Período de gestação: Varia entre 63 e 74 dias.Número de crias: 1 a 4Tempo médio de vida: Até 13 anos.Estado de conservação da espécie: O Lince-Ibérico é actualmente considerado o felino mais ameaçado do mundo e encontra-se classificado como espécie em perigo de extinção pelos Livros Vermelhos de Portugal, Espanha e UICN. Também se encontra protegido pela Convenção de Berna e pela Convenção que regulamenta o Comércio de Espécies Selvagens, sendo considerado pela Directiva Habitats como uma espécie prioritária. As principais ameaças à sua sobrevivência são a acentuada regressão do coelho-bravo e a destruição dos habitats mediterrânicos."
Nome popular: Lobo-IbéricoNome Científico: Canis lupus signatusDistribuição geográfica: Norte da Península Ibérica.Habitat natural: Florestas.Hábitos alimentares: A alimentação é muito variada, dependendo da existência ou não de presas selvagens e dos vários tipos de pastoreio presentes em cada regiãoAs principais presas selvagens do lobo são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, o cavalo e a vaca. Ocasionalmente também mata e come cães e aproveita cadáveres que encontraTamanho:Comprimento: 1,10 m até 1,40 m; mais 30 a 45 cm de cauda.Peso: Machos: 30 a 40 kg; Fêmeas: 25 a 35 kg.Período de gestação: cerca de 2 meses.Número de crias: 3 a 8Tempo médio de vida: Vivem um máximo de 15 anos.Estado de conservação da espécie: As causas do declínio do lobo são a sua perseguição directa e o extermínio das suas presas selvagens. O declínio é actualmente agravado pela fragmentação e destruição do habitat e pelo aumento do número de cães vadios/assilvestrados
No Brasil       Nome popular: Tucano Nome Científico: Ramphastos tocoDistribuição geográfica: Região Norte e Central da América do Sul.Habitat natural: Florestas tropicais.Hábitos alimentares: É uma espécie omnívora, alimentando-se de animais e de vegetais. Come principalmente frutas, insectos, ovos de outras aves e as crias destas. É com o bico, também, que o Tucano captura pequenos lagartos e lagartixas para complementar a sua alimentação.Tamanho: Mede entre 55 e 61 cm de comprimento.Peso: De 530 g a 550 g Período de gestação: Os ovos eclodem após 18 dias de incubação.Número de crias: 2 a 4 ovos.Tempo médio de vida: 15 anos.Estado de conservação da espécie: Tem a sua existência ameaçada no seu habitat natural, a selva amazónica, mas os esforços do governo brasileiro já revelam um aumento no número destas aves. Apesar disto já está extinta no estado federal de São Paulo.
Nome popular: mico leão dourado O mico leão dourado (leontopithecus Rosália) é um primata originalmente na mata atlântica, no sudeste brasileiro. Encontra-se em perigo de extinção. o mico-leão é conhecido popularmente por saiu, sagui piranga, saia vermelho mico e outros denominações regionais. Animal monógamo, uma vez formado o casal mantém-se fiel.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Espécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de ExtinçãoEspécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de Extinção
Limm1011
 
Animais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em PortugalAnimais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em Portugal
tixafixe
 
Animais em vias de Extinção
Animais em vias de ExtinçãoAnimais em vias de Extinção
Animais em vias de Extinção
Eduardo1
 
Animais em Vias de Extinção
Animais em Vias de ExtinçãoAnimais em Vias de Extinção
Animais em Vias de Extinção
Projecto Teclar
 
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
ruingomes
 
Espécies em Extinção
Espécies em ExtinçãoEspécies em Extinção
Espécies em Extinção
becrejovim
 
Animais em Perigo de Extinção em Portugal
Animais em Perigo de Extinção em PortugalAnimais em Perigo de Extinção em Portugal
Animais em Perigo de Extinção em Portugal
J.I.Telhado
 
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃOTRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
guest3723659
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
lisetemouta
 
Espécies ameaçadas e ação do homem
Espécies ameaçadas  e ação do homemEspécies ameaçadas  e ação do homem
Espécies ameaçadas e ação do homem
Mayjö .
 
Animais em Extinção - Biologia
Animais em Extinção - BiologiaAnimais em Extinção - Biologia
Animais em Extinção - Biologia
Bruna M
 
Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção  Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção
Maria Olinda Mineiro
 
Animais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de ExtinçãoAnimais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de Extinção
Vanusa Viana Nogueira Godinho
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
Xtrem99
 
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Maria Costa
 
Trabalho de ap
Trabalho de apTrabalho de ap
Trabalho de ap
marianasantosj
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
catarinacoelhosilva
 
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em ExtinçãO
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em  ExtinçãOTrabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em  ExtinçãO
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em ExtinçãO
daiaprof
 
animais em via de extinção
animais em via de extinçãoanimais em via de extinção
animais em via de extinção
Francisco Cruz
 

Mais procurados (19)

Espécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de ExtinçãoEspécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de Extinção
 
Animais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em PortugalAnimais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em Portugal
 
Animais em vias de Extinção
Animais em vias de ExtinçãoAnimais em vias de Extinção
Animais em vias de Extinção
 
Animais em Vias de Extinção
Animais em Vias de ExtinçãoAnimais em Vias de Extinção
Animais em Vias de Extinção
 
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
 
Espécies em Extinção
Espécies em ExtinçãoEspécies em Extinção
Espécies em Extinção
 
Animais em Perigo de Extinção em Portugal
Animais em Perigo de Extinção em PortugalAnimais em Perigo de Extinção em Portugal
Animais em Perigo de Extinção em Portugal
 
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃOTRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
TRABALHO ANIMAIS EM EXTINÇÃO
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
 
Espécies ameaçadas e ação do homem
Espécies ameaçadas  e ação do homemEspécies ameaçadas  e ação do homem
Espécies ameaçadas e ação do homem
 
Animais em Extinção - Biologia
Animais em Extinção - BiologiaAnimais em Extinção - Biologia
Animais em Extinção - Biologia
 
Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção  Animais Em Vias De Extinção
Animais Em Vias De Extinção
 
Animais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de ExtinçãoAnimais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de Extinção
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
 
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
Animais marinhos em vias de extinção 6ºe prof fátima alves blog
 
Trabalho de ap
Trabalho de apTrabalho de ap
Trabalho de ap
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
 
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em ExtinçãO
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em  ExtinçãOTrabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em  ExtinçãO
Trabalhos Dos Alunos Sobre Animais Em ExtinçãO
 
animais em via de extinção
animais em via de extinçãoanimais em via de extinção
animais em via de extinção
 

Semelhante a Animais em extinção

Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
Xtrem199
 
Endangered species - students works - Teacher Carla Santos
Endangered species - students works - Teacher Carla SantosEndangered species - students works - Teacher Carla Santos
Endangered species - students works - Teacher Carla Santos
Soares Jose Soares
 
Lince
LinceLince
Lince
Ana Castro
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
silvanacostalima
 
Trbalho de ciencias pn
Trbalho de ciencias pnTrbalho de ciencias pn
Trbalho de ciencias pn
Ana Agostinho
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
guestf48f9
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
liz.cobolina
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
liz.cobolina
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
teratici
 
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Leonardo Moreira
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
Mara Almeida
 
Cegonha preta
Cegonha pretaCegonha preta
Cegonha preta
Sara Gonçalves
 
Espécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de ExtinçãoEspécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de Extinção
Limm1011
 
Criando Raízes
Criando RaízesCriando Raízes
Criando Raízes
Turma8B
 
Onça -2º C
Onça -2º COnça -2º C
João victor e victória 4ºc
João victor e victória 4ºcJoão victor e victória 4ºc
João victor e victória 4ºc
4canisioprofessoracleide
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
pdf test
pdf testpdf test
pdf test
Jonatas Ribeiro
 

Semelhante a Animais em extinção (20)

Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
 
Endangered species - students works - Teacher Carla Santos
Endangered species - students works - Teacher Carla SantosEndangered species - students works - Teacher Carla Santos
Endangered species - students works - Teacher Carla Santos
 
Lince
LinceLince
Lince
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
 
Trbalho de ciencias pn
Trbalho de ciencias pnTrbalho de ciencias pn
Trbalho de ciencias pn
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
 
Cegonha preta
Cegonha pretaCegonha preta
Cegonha preta
 
Espécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de ExtinçãoEspécies em Vias de Extinção
Espécies em Vias de Extinção
 
Criando Raízes
Criando RaízesCriando Raízes
Criando Raízes
 
Onça -2º C
Onça -2º COnça -2º C
Onça -2º C
 
João victor e victória 4ºc
João victor e victória 4ºcJoão victor e victória 4ºc
João victor e victória 4ºc
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
pdf test
pdf testpdf test
pdf test
 

Último

Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 

Animais em extinção

  • 1. Animais em vias de extinção
  • 2. Em Portugal NOME DA ESPÉCIE: cegonha Comum:Cegonha negra. Científico:Ciconia nigra. CARACTERÍSTICAS DA ESPÉCIE: Plumagem branca no ventre e negra no dorso, cauda, cabeça e pescoço. Bico e patas de cor vermelha viva. Alimenta-se de insectos de grandes dimensões, crustáceos, anfíbios e pequenos peixes.  DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA: Regiões interiores, perto dos troços internacionais dos rios Douro, Tejo e Guadiana.  CAUSAS DA EXTINÇÃO:A destruição dos bosques, pântanos, ribeiros e lagos, bem como a poluição por pesticidas, coloca esta espécie em risco de extinção na Europa Ocidental, particularmente em Portugal.  
  • 3. Nome popular: LontraNome Científico: Lutra lutraDistribuição geográfica: Vive na Europa, Ásia, porção sul da América do Norte e ao longo de toda a América do Sul, incluindo o Brasil e a Argentina.Habitat natural: Associada a zonas húmidas, ocorre em águas continentais como rios, ribeiras, pauis, lagoas e albufeiras, em águas salobras como os estuários, mas também nalguns pontos do litoral marinho.Hábitos alimentares: Possui uma dieta maioritariamente constituída por peixe mas que pode incluir crustáceos, anfíbios, aves e alguns mamíferos consoante a sua disponibilidade e abundância no meio.
  • 4. Nome popular: ÁGUIA - REALNome Científico: Aquila chrysaetosDistribuição geográfica: ÁGUIA - REALdistribui-se geograficamente por grande parte do Hemisfério Norte. Na Europa encontra-se relativamente bem distribuída.Actualmente, a população europeia estima-se entre os 5000 e os 7200 casais nidificantes. A população nacional encontra-se estimada entre 56 e 63 casais nidificantes, devendo estar a aumentar ligeiramente. A maior parte da população nidifica no Nordeste transmontano e Alto Douro. Os demais casais distribuem-se nas serras da Peneda, Gerês, região do Tejo Internacional, Marão, troço médio do Guadiana e pontualmente noutras áreas.Habitat natural: Espécie que essencialmente nidifica em habitats rupícolas (rochosos), no entanto, se estes meios escassearem pode construir os seus ninhos em árvores.Na Península Ibérica aproximadamente 90% dos casais constroem os seus ninhos em meios rupícolas. Pode nidificar desde o nível do mar até altitudes superiores aos 2000 metros. Contudo, na Península prefere claramente as áreas montanhosas e com menor pressão humana. Florestas, serras e montanhas da Europa.Hábitos alimentares: Alimenta-se de mamíferos, aves e répteis de tamanho médio, podendo recorrer de igual modo a animais mortos. Na maior parte das situações, as principais presas consumidas são coelhos, lebres e várias espécies de galiformes. Captura com alguma frequência outras espécies de predadores, como raposas ou genetas. Geralmente, captura as suas presas no solo, caçando preferencialmente em áreas abertas, evitando zonas muito arborizadas. Alimenta-se de sementes e frutas.
  • 5. Nome popular: Lince-IbéricoNome Científico: Lynx pardinusDistribuição geográfica: Portugal e Espanha.Habitat natural: Tem como habitats preferenciais os bosques e matagais mediterrânicos onde procura abrigo.Hábitos alimentares: Alimenta-se quase exclusivamente de coelhos-bravos, no entanto, a sua dieta pode ser complementada com roedores, aves e crias de cervídeos.Tamanho:Comprimento: 80 cm até 110 cm; mais cauda de 11 a 13 cm.Peso:10 kg até 13 kg.Período de gestação: Varia entre 63 e 74 dias.Número de crias: 1 a 4Tempo médio de vida: Até 13 anos.Estado de conservação da espécie: O Lince-Ibérico é actualmente considerado o felino mais ameaçado do mundo e encontra-se classificado como espécie em perigo de extinção pelos Livros Vermelhos de Portugal, Espanha e UICN. Também se encontra protegido pela Convenção de Berna e pela Convenção que regulamenta o Comércio de Espécies Selvagens, sendo considerado pela Directiva Habitats como uma espécie prioritária. As principais ameaças à sua sobrevivência são a acentuada regressão do coelho-bravo e a destruição dos habitats mediterrânicos."
  • 6. Nome popular: Lobo-IbéricoNome Científico: Canis lupus signatusDistribuição geográfica: Norte da Península Ibérica.Habitat natural: Florestas.Hábitos alimentares: A alimentação é muito variada, dependendo da existência ou não de presas selvagens e dos vários tipos de pastoreio presentes em cada regiãoAs principais presas selvagens do lobo são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, o cavalo e a vaca. Ocasionalmente também mata e come cães e aproveita cadáveres que encontraTamanho:Comprimento: 1,10 m até 1,40 m; mais 30 a 45 cm de cauda.Peso: Machos: 30 a 40 kg; Fêmeas: 25 a 35 kg.Período de gestação: cerca de 2 meses.Número de crias: 3 a 8Tempo médio de vida: Vivem um máximo de 15 anos.Estado de conservação da espécie: As causas do declínio do lobo são a sua perseguição directa e o extermínio das suas presas selvagens. O declínio é actualmente agravado pela fragmentação e destruição do habitat e pelo aumento do número de cães vadios/assilvestrados
  • 7. No Brasil Nome popular: Tucano Nome Científico: Ramphastos tocoDistribuição geográfica: Região Norte e Central da América do Sul.Habitat natural: Florestas tropicais.Hábitos alimentares: É uma espécie omnívora, alimentando-se de animais e de vegetais. Come principalmente frutas, insectos, ovos de outras aves e as crias destas. É com o bico, também, que o Tucano captura pequenos lagartos e lagartixas para complementar a sua alimentação.Tamanho: Mede entre 55 e 61 cm de comprimento.Peso: De 530 g a 550 g Período de gestação: Os ovos eclodem após 18 dias de incubação.Número de crias: 2 a 4 ovos.Tempo médio de vida: 15 anos.Estado de conservação da espécie: Tem a sua existência ameaçada no seu habitat natural, a selva amazónica, mas os esforços do governo brasileiro já revelam um aumento no número destas aves. Apesar disto já está extinta no estado federal de São Paulo.
  • 8. Nome popular: mico leão dourado O mico leão dourado (leontopithecus Rosália) é um primata originalmente na mata atlântica, no sudeste brasileiro. Encontra-se em perigo de extinção. o mico-leão é conhecido popularmente por saiu, sagui piranga, saia vermelho mico e outros denominações regionais. Animal monógamo, uma vez formado o casal mantém-se fiel.