SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Para
refletir...
e mudar!!!
Durante um seminário para casais,
perguntaram a uma das esposas:
- "Seu marido lhe faz feliz?
Ele lhe faz feliz de verdade?"
Neste momento, o marido levantou seu
pescoço, demonstrando total segurança.
Ele sabia que a sua esposa diria que sim,
pois ela jamais havia reclamado de algo
durante o casamento. Todavia, sua
esposa respondeu a pergunta com um
sonoro "NÃO", daqueles bem redondos!
- "Não, o meu marido não me faz feliz"!
(Neste momento o marido já procurava a
porta de saída mais próxima).
- "Meu marido nunca me fez feliz e não
me faz feliz! Eu sou feliz". E continuou:
"O fato de eu ser feliz ou não, não
depende dele; e sim de mim. Eu sou a
única pessoa da qual depende a minha
felicidade. Eu determino ser feliz em
cada situação e em cada momento da
minha vida, pois se a minha felicidade
dependesse de alguma pessoa, coisa
ou circunstância sobre a face da Terra,
eu estaria com sérios problemas.
Tudo o que existe nesta vida muda
constantemente: o ser humano, as
riquezas, o meu corpo, o clima, o meu
chefe, os prazeres, os amigos, minha
saúde física e mental. E assim eu poderia
citar uma lista interminável.
Eu decido ser feliz! Se tenho hoje minha casa vazia
ou cheia: sou feliz! Se vou sair acompanhada ou
sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bem
remunerado ou não: eu sou feliz! Sou casada mas
era feliz quando estava solteira. Eu sou feliz por
mim mesma.
As demais coisas, pessoas, momentos ou
situações eu chamo de "experiências que podem
ou não me proporcionar momentos de alegria e
tristeza”. Quando alguém que eu amo morre, eu
sou uma pessoa feliz num momento inevitável de
tristeza. Aprendo com as experiências passageiras
e vivo as que são eternas como amar, perdoar,
ajudar, compreender, aceitar, consolar.
Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz
porque estou doente, porque não tenho dinheiro,
porque faz muito calor, porque alguém me
insultou, porque alguém deixou de me amar,
porque eu não soube me dar valor, porque meu
marido não é como eu esperava, porque meus
filhos não me fazem felizes, porque meus amigos
não me fazem felizes, porque meu emprego é
medíocre e por aí vai.
Amo a vida que tenho mas não porque minha
vida é mais fácil do que a dos outros. É porque
eu decidi ser feliz como indivíduo e me
responsabilizo por minha felicidade. Quando eu
tiro essa obrigação do meu marido e de
qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso
de me carregar nos ombros. A vida de todos
fica muito mais leve. E é dessa forma que
consegui um casamento bem sucedido ao
longo de tantos anos.
Nunca deixe nas mãos de
ninguém uma
responsabilidade tão
grande quanto a de
assumir e promover sua
felicidade!
SEJA FELIZ, mesmo que faça
calor, mesmo que esteja doente,
mesmo que não tenha dinheiro,
mesmo que alguém tenha lhe
machucado, mesmo que alguém
não lhe ame ou não lhe dê o
devido valor.
Peça apenas ao
Universo/Deus/Espírito Maior
que lhe dê serenidade para
aceitar as coisas que você
não pode mudar, coragem
para modificar aquelas que
podem ser mudadas e
sabedoria para conseguir
reconhecer a diferença que
existe entre elas.
NÃO REFLITA,
APENAS MUDE !
E SEJA FELIZ !
Professor.: Ellington Alexandre

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (16)

Posso ser feliz
Posso ser felizPosso ser feliz
Posso ser feliz
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Decidir Ser Feliz
Decidir Ser FelizDecidir Ser Feliz
Decidir Ser Feliz
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Para refletir
Para refletirPara refletir
Para refletir
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Para refletir
Para refletir Para refletir
Para refletir
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Amar-se
Amar-seAmar-se
Amar-se
 
58557 Refletir E Mudar
58557 Refletir E Mudar58557 Refletir E Mudar
58557 Refletir E Mudar
 
Refletir e mudar
Refletir e mudarRefletir e mudar
Refletir e mudar
 
Refletir e mudar
Refletir e mudarRefletir e mudar
Refletir e mudar
 
Refletir e mudar
Refletir e mudarRefletir e mudar
Refletir e mudar
 
58557 refletir e-mudar (1)
58557 refletir e-mudar (1)58557 refletir e-mudar (1)
58557 refletir e-mudar (1)
 

Semelhante a A felicidade depende de mim

Semelhante a A felicidade depende de mim (13)

Ser Feliz
Ser FelizSer Feliz
Ser Feliz
 
Seja feliz aqui e agora
Seja feliz aqui e agoraSeja feliz aqui e agora
Seja feliz aqui e agora
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
Para refletir
Para refletirPara refletir
Para refletir
 
Quem te faz feliz
Quem te faz felizQuem te faz feliz
Quem te faz feliz
 
Refletir e mudar
Refletir e mudarRefletir e mudar
Refletir e mudar
 
Refletir E Mudar
Refletir E MudarRefletir E Mudar
Refletir E Mudar
 
Seu marido lhe faz feliz
Seu marido lhe faz felizSeu marido lhe faz feliz
Seu marido lhe faz feliz
 
Refletir E Mudar1
Refletir E Mudar1Refletir E Mudar1
Refletir E Mudar1
 
refletir e mudar
 refletir e mudar refletir e mudar
refletir e mudar
 
Para Refletir
Para RefletirPara Refletir
Para Refletir
 
VOCÊ É FELIZ ?
VOCÊ É FELIZ ?VOCÊ É FELIZ ?
VOCÊ É FELIZ ?
 
Quem faz voce_feliz_
Quem faz voce_feliz_Quem faz voce_feliz_
Quem faz voce_feliz_
 

Mais de Professor: Ellington Alexandre

Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...Professor: Ellington Alexandre
 
Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta
 Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta
Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-metaProfessor: Ellington Alexandre
 
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.Professor: Ellington Alexandre
 
Indicações de livros sobre o Município Santa Rita PB
Indicações de livros sobre  o Município Santa Rita PBIndicações de livros sobre  o Município Santa Rita PB
Indicações de livros sobre o Município Santa Rita PBProfessor: Ellington Alexandre
 

Mais de Professor: Ellington Alexandre (20)

Cuidadora de idosos
Cuidadora de idososCuidadora de idosos
Cuidadora de idosos
 
Slide quem são os povos indígenas do brasil
Slide quem são os povos indígenas do brasilSlide quem são os povos indígenas do brasil
Slide quem são os povos indígenas do brasil
 
Aula de filosofia sobre o conhecimento
Aula de filosofia sobre o conhecimentoAula de filosofia sobre o conhecimento
Aula de filosofia sobre o conhecimento
 
Esquerda, direita e centro na Sociologia Política
Esquerda, direita e centro na Sociologia Política Esquerda, direita e centro na Sociologia Política
Esquerda, direita e centro na Sociologia Política
 
Clube dos concurseiros de Santa Rita
Clube dos concurseiros  de Santa RitaClube dos concurseiros  de Santa Rita
Clube dos concurseiros de Santa Rita
 
Slide como estuda história
Slide como estuda históriaSlide como estuda história
Slide como estuda história
 
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...Teoria da história   o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
Teoria da história o conhecimento histórico (positivismo, marxismo, annales...
 
Professor Alexandre: Contato
Professor Alexandre: ContatoProfessor Alexandre: Contato
Professor Alexandre: Contato
 
Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta
 Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta
Sociologia 1º ano fatores da mudança e da reprodução social-meta
 
Escola dos annales
Escola dos annalesEscola dos annales
Escola dos annales
 
Quem acabou com o nosso pau brasil
Quem acabou com o nosso pau brasilQuem acabou com o nosso pau brasil
Quem acabou com o nosso pau brasil
 
Qual a diferença entre barão, marquês,
Qual a diferença entre barão, marquês,Qual a diferença entre barão, marquês,
Qual a diferença entre barão, marquês,
 
Reforço escolar
Reforço escolarReforço escolar
Reforço escolar
 
Apresentação Metodologia do Trabalho Científico
Apresentação Metodologia do Trabalho CientíficoApresentação Metodologia do Trabalho Científico
Apresentação Metodologia do Trabalho Científico
 
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.
Dia das crianças a infância no Brasil de antigamente.
 
Contagem do tempo na História
Contagem do tempo na HistóriaContagem do tempo na História
Contagem do tempo na História
 
Indicações de livros sobre o Município Santa Rita PB
Indicações de livros sobre  o Município Santa Rita PBIndicações de livros sobre  o Município Santa Rita PB
Indicações de livros sobre o Município Santa Rita PB
 
Slide 01 História da Cidade de Santa Rita PB
Slide 01 História da Cidade de Santa Rita PBSlide 01 História da Cidade de Santa Rita PB
Slide 01 História da Cidade de Santa Rita PB
 
Sugestões para sua apresentação de seminário
Sugestões para sua apresentação de seminárioSugestões para sua apresentação de seminário
Sugestões para sua apresentação de seminário
 
Mari confecções e perfumes natura
Mari confecções e perfumes naturaMari confecções e perfumes natura
Mari confecções e perfumes natura
 

Último

Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 

Último (20)

Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 

A felicidade depende de mim

  • 1.
  • 3. Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas: - "Seu marido lhe faz feliz? Ele lhe faz feliz de verdade?"
  • 4. Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando total segurança. Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa respondeu a pergunta com um sonoro "NÃO", daqueles bem redondos! - "Não, o meu marido não me faz feliz"! (Neste momento o marido já procurava a porta de saída mais próxima).
  • 5. - "Meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz! Eu sou feliz". E continuou:
  • 6. "O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas.
  • 7. Tudo o que existe nesta vida muda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meu chefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderia citar uma lista interminável.
  • 8. Eu decido ser feliz! Se tenho hoje minha casa vazia ou cheia: sou feliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bem remunerado ou não: eu sou feliz! Sou casada mas era feliz quando estava solteira. Eu sou feliz por mim mesma.
  • 9. As demais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de "experiências que podem ou não me proporcionar momentos de alegria e tristeza”. Quando alguém que eu amo morre, eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza. Aprendo com as experiências passageiras e vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.
  • 10. Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque eu não soube me dar valor, porque meu marido não é como eu esperava, porque meus filhos não me fazem felizes, porque meus amigos não me fazem felizes, porque meu emprego é medíocre e por aí vai.
  • 11. Amo a vida que tenho mas não porque minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi ser feliz como indivíduo e me responsabilizo por minha felicidade. Quando eu tiro essa obrigação do meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de me carregar nos ombros. A vida de todos fica muito mais leve. E é dessa forma que consegui um casamento bem sucedido ao longo de tantos anos.
  • 12. Nunca deixe nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover sua felicidade!
  • 13. SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ou não lhe dê o devido valor.
  • 14. Peça apenas ao Universo/Deus/Espírito Maior que lhe dê serenidade para aceitar as coisas que você não pode mudar, coragem para modificar aquelas que podem ser mudadas e sabedoria para conseguir reconhecer a diferença que existe entre elas.
  • 15. NÃO REFLITA, APENAS MUDE ! E SEJA FELIZ ! Professor.: Ellington Alexandre