SlideShare uma empresa Scribd logo
CARTA ESCRITA NO ANO 2070 www  ww w  www w Wwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww  w w w wwwww  ww w w w www wWwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww w w ww  www  ww w  www wWwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww  w w w wwwww  ww w w w www w Wwwwww w  w  ww w wwwwwwwwWwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww  w w w wwwww  ww w w w www wWwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww w w ww  www  ww w  www wWwwwww w  w  ww w wwwwwwww wwwwwww  w w w wwwww  ww w w w www w Wwwwww w  w  ww w wwwwwwww Texto publicado na revista  "Crónicas de los Tiempos“, de Abril de 2002.
  Ano 2070. Acabo de completar 50 anos, mas a minha aparência é de alguém de 85. Tenho sérios problemas renais  porque bebo pouca água.  Creio que me resta pouco tempo. Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade.
Recordo quando tinha 5 anos. Havia muitas árvores nos parques. As casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro por aproximadamente uma hora.   Tudo era muito diferente. Agora usamos toalhas em azeite mineral para limpar a pele.
Antes, todas as mulheres mostravam as suas formosas cabeleiras. Antes, meu pai lavava o carro com a água que saía de uma mangueira. Hoje os meninos não acreditam que utilizávamos a água dessa forma. Agora, raspamos a cabeça para mantê-la limpa sem água.
Recordo que havia muitos  anúncios que diziam para  CUIDAR DA ÁGUA,  só que ninguém lhes dava atenção. Pensávamos que a água jamais poderia terminar.   Agora, todos os rios, barragens, lagoas e mantos aqüíferos estão irreversivelmente contaminados  ou esgotados.
Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados.  As infecções gastrointestinais, enfermidades da pele e das  vias urinárias são as principais causas de morte.
  A indústria está paralisada e o desemprego é dramático. As fábricas dessalinizadoras são a principal fonte de emprego e pagam  os empregados com água potável em vez de salário.
Os assaltos por um bujão de água são comuns nas ruas desertas. A comida é 80% sintética.
Antes, a quantidade de água indicada como ideal para se beber  era oito copos por dia, por pessoa adulta. Hoje só posso beber meio copo.
A roupa é descartável, o que aumenta grandemente a quantidade de lixo. Tivemos que voltar a usar as fossas sépticas como no século passado  porque a rede de esgoto não funciona mais por falta de água.
  A aparência da população é horrorosa:  corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios  de chagas na pele pelos raios ultravioletas que já não têm  a capa de ozônio que os filtrava na atmosfera.
Com o ressecamento da pele,  uma jovem de 20 anos parece ter 40. Não se pode fabricar água, o oxigênio também está  degradado por falta de árvores, o que diminuiu  o coeficiente intelectual das novas gerações.   Os cientistas investigam,  mas não há solução possível.
Alterou-se a morfologia dos espermatozóides de muitos indivíduos.  Como conseqüência,  há muitas crianças com insuficiências,  mutações e  deformações.
O governo até nos cobra pelo ar que respiramos:  137 m3 por dia por habitante adulto.  Quem não pode pagar é retirado das "zonas ventiladas", que estão dotadas de gigantescos pulmões mecânicos que funcionam com energia solar. Não são de boa qualidade, mas se pode respirar. A idade média é de 35 anos.
Em alguns países restam manchas de vegetação com o seu respectivo  rio que é fortemente vigiado pelo exército. A água tornou-se um tesouro muito cobiçado, mais do que o ouro ou os diamantes.
Aqui não há árvores porque quase nunca chove. E quando chega  a ocorrer uma precipitação, é de chuva ácida. As estações do ano foram  severamente transformadas pelas provas atômicas e pela poluição das indústria do século XX.  Advertiam que era preciso cuidar do meio ambiente,  mas ninguém fez caso.
Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem,  descrevo o quão bonito eram os bosques. Lhe falo da chuva e das flores,  do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse. O quanto nós éramos saudáveis!
Ela pergunta-me: Então, sinto um nó na garganta!  - Papai! Por que a água acabou?
Não posso deixar de me sentir culpado porque pertenço à geração que acabou de destruir o meio ambiente, sem prestar atenção  a tantos avisos.
Agora,  nossos filhos pagam  um alto preço...
Sinceramente, creio que a vida na terra já não será possível  dentro de muito pouco tempo porque a destruição do meio ambiente  chegou a um ponto irreversível.
Como gostaria de voltar atrás e fazer com que  toda a humanidade compreenda isto...  Autor do Slide: Ria Ellwanger  [email_address]   Texto: publicado na revista  "Crónicas de los Tiempos“, de Abril de 2002. Música: Chopin - Tristesse  Imagens: Getty Images  Este slide é exclusivo do site  Ria Slides ...enquanto ainda é possível fazer algo para salvar o nosso planeta Terra!

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Media of adverts
Media of advertsMedia of adverts
Media of adverts
hazeenasaid
 
Civilizacion Griega-Desarrollo Artistico
Civilizacion Griega-Desarrollo ArtisticoCivilizacion Griega-Desarrollo Artistico
Civilizacion Griega-Desarrollo Artistico
Maritza Lisseth Varas Mosquera
 
Desistir
DesistirDesistir
Desistir
josemorales
 
La era de los dinosaurios
La era de los dinosauriosLa era de los dinosaurios
La era de los dinosaurios
Rossita Martinez Fernandez
 
Ativi2 mod6 com_crise
Ativi2 mod6 com_criseAtivi2 mod6 com_crise
Ativi2 mod6 com_crise
martabaiao
 
CMS+GEO
CMS+GEOCMS+GEO
CMS+GEO
City Planner
 
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...Sekcija bibliotekara i knjznicara ZIS
 
Fibra optica
Fibra opticaFibra optica
Fibra optica
fran-pdf-internet
 
Scherban reshebnik matem_5
Scherban reshebnik matem_5Scherban reshebnik matem_5
Scherban reshebnik matem_5Gdz Ukr
 
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
CAIXA Notícias
 
Necessidades e Maslow
Necessidades e MaslowNecessidades e Maslow
Necessidades e Maslow
Prof. Claudir Segura
 
Los nombres
Los nombresLos nombres
Los nombres
rudecira
 
Historia de los ordenadores
Historia de los ordenadoresHistoria de los ordenadores
Historia de los ordenadores
fcasal
 
JULIAN BEEVER
JULIAN BEEVER JULIAN BEEVER
أحباب الله فى القرأن
أحباب الله فى القرأنأحباب الله فى القرأن
أحباب الله فى القرأن
Ghassan Azmouz
 
Instrumental cirurgico
Instrumental cirurgicoInstrumental cirurgico
Instrumental cirurgico
Letícia Spina Tapia
 
Coletânea de Matérias Internet II
Coletânea de Matérias Internet IIColetânea de Matérias Internet II
Coletânea de Matérias Internet IIFabio Jorge Celeguim
 
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
Ghassan Azmouz
 
Aula 10 4 P P A D 2009 2
Aula 10 4 P P A D 2009 2Aula 10 4 P P A D 2009 2
Aula 10 4 P P A D 2009 2
Ney Queiroz
 
Final Gran Fury
Final   Gran FuryFinal   Gran Fury
Final Gran Fury
pmbaird
 

Destaque (20)

Media of adverts
Media of advertsMedia of adverts
Media of adverts
 
Civilizacion Griega-Desarrollo Artistico
Civilizacion Griega-Desarrollo ArtisticoCivilizacion Griega-Desarrollo Artistico
Civilizacion Griega-Desarrollo Artistico
 
Desistir
DesistirDesistir
Desistir
 
La era de los dinosaurios
La era de los dinosauriosLa era de los dinosaurios
La era de los dinosaurios
 
Ativi2 mod6 com_crise
Ativi2 mod6 com_criseAtivi2 mod6 com_crise
Ativi2 mod6 com_crise
 
CMS+GEO
CMS+GEOCMS+GEO
CMS+GEO
 
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...
Specijalna biblioteka Instituta za naučne informacije Vojno-medicinske akadem...
 
Fibra optica
Fibra opticaFibra optica
Fibra optica
 
Scherban reshebnik matem_5
Scherban reshebnik matem_5Scherban reshebnik matem_5
Scherban reshebnik matem_5
 
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
AVISO DE PAUTA: Coletiva Balanço 2013
 
Necessidades e Maslow
Necessidades e MaslowNecessidades e Maslow
Necessidades e Maslow
 
Los nombres
Los nombresLos nombres
Los nombres
 
Historia de los ordenadores
Historia de los ordenadoresHistoria de los ordenadores
Historia de los ordenadores
 
JULIAN BEEVER
JULIAN BEEVER JULIAN BEEVER
JULIAN BEEVER
 
أحباب الله فى القرأن
أحباب الله فى القرأنأحباب الله فى القرأن
أحباب الله فى القرأن
 
Instrumental cirurgico
Instrumental cirurgicoInstrumental cirurgico
Instrumental cirurgico
 
Coletânea de Matérias Internet II
Coletânea de Matérias Internet IIColetânea de Matérias Internet II
Coletânea de Matérias Internet II
 
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
اثر الازمات على خصائص الأفراد (2)
 
Aula 10 4 P P A D 2009 2
Aula 10 4 P P A D 2009 2Aula 10 4 P P A D 2009 2
Aula 10 4 P P A D 2009 2
 
Final Gran Fury
Final   Gran FuryFinal   Gran Fury
Final Gran Fury
 

Semelhante a Carta escrita-no-ano-2070

Carta escrita no ano 2070
Carta escrita no ano 2070Carta escrita no ano 2070
Carta escrita no ano 2070
Mensagens Virtuais
 
Pense no futuro do Planeta
Pense no futuro do PlanetaPense no futuro do Planeta
Pense no futuro do Planeta
Flor Alentejana
 
Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070
cacaesteves
 
Carta escrita no ano de 2070
Carta escrita no ano de 2070Carta escrita no ano de 2070
Carta escrita no ano de 2070
MIGUEL LIMA
 
Meio ambiente carta escrita no ano 2070
Meio ambiente   carta escrita no ano 2070Meio ambiente   carta escrita no ano 2070
Meio ambiente carta escrita no ano 2070
draloysio
 
Carta Escrita No Ano De 2070
Carta Escrita No Ano De 2070Carta Escrita No Ano De 2070
Carta Escrita No Ano De 2070
AN7ONYO
 
Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070
cacaesteves
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Cleber Luiz Dos Santos
 
ReflexãO Sobre A áGua
ReflexãO Sobre A áGuaReflexãO Sobre A áGua
ReflexãO Sobre A áGua
Jose Renato Ramos
 
A vidaem2070
A vidaem2070A vidaem2070
A vidaem2070
Eugenia silva
 
A Vidaem2070
A Vidaem2070A Vidaem2070
A Vidaem2070
Andrea Bruzaca
 
VIDA - 2070
VIDA - 2070VIDA - 2070
VIDA - 2070
eliane_ac
 
Ano 2070 Falta De áGua
Ano 2070 Falta De áGuaAno 2070 Falta De áGua
Ano 2070 Falta De áGua
Beatris Lopes
 
Falta De Água
Falta De ÁguaFalta De Água
Falta De Água
acquavida
 

Semelhante a Carta escrita-no-ano-2070 (14)

Carta escrita no ano 2070
Carta escrita no ano 2070Carta escrita no ano 2070
Carta escrita no ano 2070
 
Pense no futuro do Planeta
Pense no futuro do PlanetaPense no futuro do Planeta
Pense no futuro do Planeta
 
Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070
 
Carta escrita no ano de 2070
Carta escrita no ano de 2070Carta escrita no ano de 2070
Carta escrita no ano de 2070
 
Meio ambiente carta escrita no ano 2070
Meio ambiente   carta escrita no ano 2070Meio ambiente   carta escrita no ano 2070
Meio ambiente carta escrita no ano 2070
 
Carta Escrita No Ano De 2070
Carta Escrita No Ano De 2070Carta Escrita No Ano De 2070
Carta Escrita No Ano De 2070
 
Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070Carta escrita no_ano_de_2070
Carta escrita no_ano_de_2070
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
ReflexãO Sobre A áGua
ReflexãO Sobre A áGuaReflexãO Sobre A áGua
ReflexãO Sobre A áGua
 
A vidaem2070
A vidaem2070A vidaem2070
A vidaem2070
 
A Vidaem2070
A Vidaem2070A Vidaem2070
A Vidaem2070
 
VIDA - 2070
VIDA - 2070VIDA - 2070
VIDA - 2070
 
Ano 2070 Falta De áGua
Ano 2070 Falta De áGuaAno 2070 Falta De áGua
Ano 2070 Falta De áGua
 
Falta De Água
Falta De ÁguaFalta De Água
Falta De Água
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Carta escrita-no-ano-2070

  • 1. CARTA ESCRITA NO ANO 2070 www ww w www w Wwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w w wwwww ww w w w www wWwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w ww www ww w www wWwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w w wwwww ww w w w www w Wwwwww w w ww w wwwwwwwwWwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w w wwwww ww w w w www wWwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w ww www ww w www wWwwwww w w ww w wwwwwwww wwwwwww w w w wwwww ww w w w www w Wwwwww w w ww w wwwwwwww Texto publicado na revista "Crónicas de los Tiempos“, de Abril de 2002.
  • 2.   Ano 2070. Acabo de completar 50 anos, mas a minha aparência é de alguém de 85. Tenho sérios problemas renais porque bebo pouca água. Creio que me resta pouco tempo. Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade.
  • 3. Recordo quando tinha 5 anos. Havia muitas árvores nos parques. As casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro por aproximadamente uma hora.   Tudo era muito diferente. Agora usamos toalhas em azeite mineral para limpar a pele.
  • 4. Antes, todas as mulheres mostravam as suas formosas cabeleiras. Antes, meu pai lavava o carro com a água que saía de uma mangueira. Hoje os meninos não acreditam que utilizávamos a água dessa forma. Agora, raspamos a cabeça para mantê-la limpa sem água.
  • 5. Recordo que havia muitos anúncios que diziam para CUIDAR DA ÁGUA, só que ninguém lhes dava atenção. Pensávamos que a água jamais poderia terminar.   Agora, todos os rios, barragens, lagoas e mantos aqüíferos estão irreversivelmente contaminados ou esgotados.
  • 6. Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados. As infecções gastrointestinais, enfermidades da pele e das vias urinárias são as principais causas de morte.
  • 7.   A indústria está paralisada e o desemprego é dramático. As fábricas dessalinizadoras são a principal fonte de emprego e pagam os empregados com água potável em vez de salário.
  • 8. Os assaltos por um bujão de água são comuns nas ruas desertas. A comida é 80% sintética.
  • 9. Antes, a quantidade de água indicada como ideal para se beber era oito copos por dia, por pessoa adulta. Hoje só posso beber meio copo.
  • 10. A roupa é descartável, o que aumenta grandemente a quantidade de lixo. Tivemos que voltar a usar as fossas sépticas como no século passado porque a rede de esgoto não funciona mais por falta de água.
  • 11.   A aparência da população é horrorosa: corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios de chagas na pele pelos raios ultravioletas que já não têm a capa de ozônio que os filtrava na atmosfera.
  • 12. Com o ressecamento da pele, uma jovem de 20 anos parece ter 40. Não se pode fabricar água, o oxigênio também está degradado por falta de árvores, o que diminuiu o coeficiente intelectual das novas gerações.   Os cientistas investigam, mas não há solução possível.
  • 13. Alterou-se a morfologia dos espermatozóides de muitos indivíduos. Como conseqüência, há muitas crianças com insuficiências, mutações e deformações.
  • 14. O governo até nos cobra pelo ar que respiramos: 137 m3 por dia por habitante adulto. Quem não pode pagar é retirado das "zonas ventiladas", que estão dotadas de gigantescos pulmões mecânicos que funcionam com energia solar. Não são de boa qualidade, mas se pode respirar. A idade média é de 35 anos.
  • 15. Em alguns países restam manchas de vegetação com o seu respectivo rio que é fortemente vigiado pelo exército. A água tornou-se um tesouro muito cobiçado, mais do que o ouro ou os diamantes.
  • 16. Aqui não há árvores porque quase nunca chove. E quando chega a ocorrer uma precipitação, é de chuva ácida. As estações do ano foram severamente transformadas pelas provas atômicas e pela poluição das indústria do século XX. Advertiam que era preciso cuidar do meio ambiente, mas ninguém fez caso.
  • 17. Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem, descrevo o quão bonito eram os bosques. Lhe falo da chuva e das flores, do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse. O quanto nós éramos saudáveis!
  • 18. Ela pergunta-me: Então, sinto um nó na garganta! - Papai! Por que a água acabou?
  • 19. Não posso deixar de me sentir culpado porque pertenço à geração que acabou de destruir o meio ambiente, sem prestar atenção a tantos avisos.
  • 20. Agora, nossos filhos pagam um alto preço...
  • 21. Sinceramente, creio que a vida na terra já não será possível dentro de muito pouco tempo porque a destruição do meio ambiente chegou a um ponto irreversível.
  • 22. Como gostaria de voltar atrás e fazer com que toda a humanidade compreenda isto... Autor do Slide: Ria Ellwanger [email_address] Texto: publicado na revista "Crónicas de los Tiempos“, de Abril de 2002. Música: Chopin - Tristesse Imagens: Getty Images Este slide é exclusivo do site Ria Slides ...enquanto ainda é possível fazer algo para salvar o nosso planeta Terra!