Universidade Federal do Rio Grande do Sul                                     Disciplina: EDU02027                        ...
●   Você acredita que a sociedade apresenta alguma influência na construção dos papéis       sociais de gênero? Por quê?* ...
A Lurdes abriu a boca e arregalou os olhos. Ficou assim, uma estátua do espanto, durante umminuto, um minuto e meio. Depoi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Proposta interdisciplinar: Papel social de gênero - CS e Letras

1.176 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
433
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta interdisciplinar: Papel social de gênero - CS e Letras

  1. 1. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Disciplina: EDU02027 Turmas: C Professora: Nádie Christina Machado Spence Alunas: Bruna Passos, Endryelle Santos e Luiza Monteiro.Atividade final: Construção de uma atividade, incluindo as áreas de conhecimento dos alunosenvolvidos na construção.1. O que o aluno deve procurar aprender com esta atividade? Pode iniciar com aafirmação: Ao concluir essa atividade você aprenderá...Ao concluir esta atividade, você aprenderá a reconhecer criticamente os papéis sociais degênero, bem como sua origem social e suas implicações na sociedade.2. Descreva as disciplinas que a atividade contempla e as aprendizagens esperadas:Essa atividade é voltada para o Ensino Médio e contempla as disciplinas Sociologia, Literaturae Língua Portuguesa. O aluno aprenderá a questionar os papeis de gênero conforme lhessão apresentados socialmente. Terá também uma oportunidade de debater a aplicação doconteúdo na sua própria experiência de vida.3. A proposta da atividade desenvolvida em detalhe, de tal modo que um professorpossa aplicá-la sem necessitar ajuda especial. Caso seja necessário crie uma orientaçãoespecífica para o professor.A atividade será realizada em dois períodos de 45 minutos.Material utilizado: o conto “Convenções” de Luís Fernando Veríssimo, materiais para desenhar(folha A4, lápis, lápis de colorir, hidrocor, etc.) ou a plataforma Toondoo, que é opcional (http://www.toondoo.com/).* Primeiro momento: distribuição e leitura do conto (que está em anexo). Aproximadamente 15minutos.* Segundo momento: discussão sobre o texto. Nesse momento, o professor levantará asquestões que o texto envolve: situações cotidianas voltadas ao que é socialmente ser "mulher"e ser "homem".* Terceiro momento: Apresentação de conceitos sobre papel social de gênero (estereótiposocial, o conjunto de comportamentos definidos como sendo do homem e/ou da mulherna sociedade. As mudanças nos papéis de gênero acompanham as transformações dasociedade). Discussão sociológica a partir do debate, trazendo exemplos conhecidos e atuais,como A Marcha das vadias, a questão das profissões, o exercício da sexualidade entre osjovens...Questões sugeridas para iniciar a discussão sobre os conceitos: ● Vocês sabem o que são as diferenças de gênero (masculino e feminino)? Quais são elas? ● Vocês sabem o que são os papéis sociais de gênero? Dê exemplos para o gênero masculino e para o feminino.
  2. 2. ● Você acredita que a sociedade apresenta alguma influência na construção dos papéis sociais de gênero? Por quê?* Quarto momento: Após debater as questões de gênero, o aluno deve pensar em algumasituação que vivenciou envolvendo o tema e construir uma tirinha à mão livre ou via Toondoo.Esta aula é o “ponta-pé” inicial para se trabalhar este tema. A partir dessa aula, vários outrosaspectos sociológicos poderão ser trabalhados, assim como outros conteúdos de línguaportuguesa e literatura.4. Explicite: esta atividade é considerada satisfatória se...Gerar nos alunos uma discussão participativa e crítica, preferencialmente entusiasmada, e seos conceitos e questionamentos expressos na discussão forem satisfatoriamente manifestadosnas tirinhas criadas pelos alunos.5. Considere os tópicos listados abaixo que, em alguma medida, devem sercontemplados nos objetivos da aula1. Pensamento crítico - superador2. Formação cidadã3. Autonomia4. Diálogo (ouvir o aluno e conhecer a realidade/vida)5. Alimentar o interesse pela pesquisa6. Participação do aluno-crítico diante do professor7. Estímulo pela arte8. Promover aprendizagem6. Considere os exemplos de “Aula excelente” da parte III do livro Professores eProfessauros (ANTUNES, 2012, p.151-194) e justifique a atividade proposta.A atividade tem foco em desenvolver no aluno o pensamento crítico e o exercício conscienteda cidadania. O estímulo à literatura pode se dar pela leitura de textos dinâmicos, divertidos econectados à realidade e às questões que passam pela cabeça do jovem, sem excessos decondescendência e com respeito à capacidade intelectual do aluno. A partir disso, o professordeve permitir aos alunos liberdade de diálogo e questionamento, ao mesmo tempo conduzindo-os a evitar generalizações e lugares-comuns em favor do pensamento crítico. A produção dequadrinhos auxilia uma conexão entre da Literatura, do estudo de Língua Portuguesa e daSociologia com o campo das Artes Visuais e das atividades de lazer dos alunos, beneficiandodessa forma todos os campos envolvidos.ANEXOS:* Conto: Convenções - Luis Fernando VerissimoA classe média é uma terra estranha.A Mirtes não se aguentou e contou para a Lurdes:- Viram teu marido entrando num motel.
  3. 3. A Lurdes abriu a boca e arregalou os olhos. Ficou assim, uma estátua do espanto, durante umminuto, um minuto e meio. Depois pediu detalhes. Quando? Onde? Com quem?- Ontem. No Discretissimus.- Com quem? Com quem?- Isso eu não sei.- Mas como? Era alta? Magra? Loira? Puxava de uma perna?- Não sei, Lu.- O Carlos Alberto me paga. Ah, me paga.Quando o Carlos Alberto chegou em casa, a Lurdes anunciou que iria deixá-lo. E contou porquê.- Mas que história é essa, Lurdes? Você sabe quem era mulher que estava comigo no motel.Era você.- Pois é. Maldita hora em que eu aceitei ir. Discretissimus! Toda a cidade ficou sabendo. Aindabem que não me identificaram.- Pois então?- Pois então que eu tenho que deixar você. Não vê? É o que todas as minhas amigas esperamque eu faça. Não sou mulher de ser enganada pelo marido e não reagir.- Mas você não foi enganada. Quem estava comigo era você!- Mas elas não sabem disso!- Eu não acredito Lurdes. Você vai desmanchar nosso casamento por isso? Por umaconvenção?- Vou.Mais tarde, quando a Lurdes estava saindo de casa, com as malas, o Carlos Alberto ainterceptou. Estava sombrio.- Acabo de receber um telefonema - disse. - Era o Dico.- O que ele queria?- Fez mil rodeios, mas acabou me contando. Disse que, como meu amigo, tinha que contar.- O quê?- Você foi vista saindo do Motel Discretissimus ontem, com um homem.- O homem era você.- Eu sei, mas eu não fui identificado.- Você não disse que era você?- O quê? Para que os meus melhores amigos pensem que eu vou a motel com a minha própriamulher?- E então?- Desculpe, Lurdes, mas...- O quê?- Vou ter que te dar um tiro.

×