UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CRU – CAMPUS REGIONAL DE UMUARAMA
TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL
SUBCOBERTURAS DE ALUMINI...
UMUARAMA
MAIO/2009
SUBCOBERTURAS DE ALUMINIO: BENEFÍCIOS DO ISOLANTE TERMICO, UM
ESTUDO BIBLIOGRÁFICO
Elvis Alexandre Pete...
1 INTRODUÇÃO
A principal intenção desse artigo, é demonstrar a importância das subcoberturas de
alumínio em casas residenc...
todo, e dependendo em dias muito quentes, ficará irradiando a noite. Esse efeito compromete
a estrutura da casa, danifican...
No calor, a face aluminizada refletirá a radiação emitida pelas telhas, e o polietileno
impedirá a passagem do calor condu...
Figura 3 (Fonte. INFORMAÇÕES TÉCNICAS EURO TOP.)
A manta depois de estendida, deve ser fixada com auxilio de grampos ou pr...
Figura 6 (Fonte. AMARO, 2009.)
As subcoberturas de alumínio ainda é novidade no Brasil, poucas pessoas sabem dos
benefício...
Longa , que passou a integrar atividades da FEM. Com a descoberta, foram feitas várias
experiências com as embalagens e se...
haver acesso a livros sobre subcoberturas de alumínio, sendo uma dificuldade de ampliar o
estudo sobre o foil.
Há primeiro...
com energia elétrica, pela não utilização de aparelhos de ar condicionado e aquecedores, que
ficam ligados horas.
O foil é...
REFERÊNCIAS
ANTUNES, Bianca. Isolante para telhado, uma opção interessante. Revista Construção e
Mercado, 13 jun. 2005. Di...
PAGANI, Maria do Carmo. Na caixinha de leite, o refresco da população. Jornal da
Unicamp, Campinas, jan. 2001. Disponível ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo manta de aluminio- trabalho 28-05

652 visualizações

Publicada em

Subcobertura de Alumínio

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

Artigo manta de aluminio- trabalho 28-05

  1. 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CRU – CAMPUS REGIONAL DE UMUARAMA TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL SUBCOBERTURAS DE ALUMINIO: BENEFÍCIOS DO ISOLANTE TERMICO, UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO Trabalho apresentado por ELVIS ALEXANDRE PETENO para a disciplina de METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ministrada pelo Prof. ALESSANDRO ROCHA. RA.:56557
  2. 2. UMUARAMA MAIO/2009 SUBCOBERTURAS DE ALUMINIO: BENEFÍCIOS DO ISOLANTE TERMICO, UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO Elvis Alexandre Peteno1 Resumo Um telhado isolado, pode trazer muitos benefícios à vida de um residente. Assim num estudo bibliográfico, a importância da subcobertura de alumínio fica em destaque quando se fala em conforto térmico por intermédio das coberturas. A manta de alumínio ou foil, é um grande protetor contra a radiação solar, além de promover vários benefícios notáveis, como o conforto térmico e acústico, e o fim das goteiras e infiltrações, que compromete a vida útil da casa e a saúde dos moradores. A opção de utilizar meios ecologicamente correto leva a pesquisa a encontrar formas de confecção de mantas térmicas com o mesmo princípio, e a mesma detalhará a composição, a funcionalidade, instalação do foil. Palavras-chave: Manta de alumínio. Conforto térmico. Benefícios do foil. Abstract A roof alone, can bring many benefits to the life of a resident. Therefore a literature study, the importance of under-aluminum is in focus when it comes to thermal comfort through the roof. The veil, or aluminum foil is a great protector of the solar radiation, besides promoting several notable benefits, such as thermal and acoustic comfort, and the end of the gutters and infiltration, which jeopardizes the life of the house and the health of residents. The option to use ecologically sound means leads the search to find ways of making thermal blankets on the same principle, and the same detail the composition, function, installation of foil. Keywords: Aluminum manta. Thermal comfort. Benefits of foil. 1 Acadêmico da Universidade Estadual de Maringá – Curso de Tecnologia em Construção Civil. Umuarama, maio de 2009. Email. elvispeteno@hotmail.com 2
  3. 3. 1 INTRODUÇÃO A principal intenção desse artigo, é demonstrar a importância das subcoberturas de alumínio em casas residenciais e seus benefícios como isolante térmico, e barreira contra a radiação emitida pelo telhado durante o dia e às vezes à noite, por consequência do aquecimento das telhas, lajes e madeiramentos por ação do sol. A pesquisa justifica-se em apresentar uma maneira mais acessível a todos dos benefícios das subcoberturas de alumínio, utilizando embalagens longa vida. Neste sentido será detalhado como é composto e como funciona a subcobertura manta de alumínio, chamada de foil, e como é instalado no telhado. A pesquisa foi elaborada, com bases em artigos de revistas de assuntos em construção, expostos na internet, e site de ajuda, sobre a instalação do foil. 2 DESENVOLVIMENTO O isolamento da cobertura de residências, se torna cada vez mais importante e acessível a todas as pessoas que querem ter um conforto térmico e acústico, além de estar protegido de infiltrações e da radiação solar. Segundo Bianca Antunes: Isolar a cobertura de uma edificação traz sempre benefícios, já que a carga mais forte de calor na maioria das casas ou nas indústrias, vem pela cobertura. “Pelas medições de campo sabemos que as telhas cerâmicas podem atingir temperatura de até 70° C e, nesse estado, irradiam muito calor”, diz Alberto Hernandes da Faculdade de Engenharia Mecânica da Poli – USP. (ANTUNES, 2005, p. 1). Qualquer corpo quente possui o mesmo comportamento do sol, ou seja transmite irradiação eletromagnética, igualzinho ao transmitido pelo sol. Essa radiação se propaga à velocidade da luz, não possui temperatura e irá gerar calor somente na superfície de um corpo que o absorve, semelhante a ondas do aparelho de microondas, que mesmo a residência sendo de laje, as ondas irá superaquecer o concreto e irá irradiar para o interior dos cômodos o dia 3
  4. 4. todo, e dependendo em dias muito quentes, ficará irradiando a noite. Esse efeito compromete a estrutura da casa, danificando madeiramentos (madeiras do telhado, forro, móveis revestimento de madeira), ferragens do concreto, dentre outras coisas e até mesmo comprometendo a vida do morador. A subcobertura de alumínio, chamada de manta de alumínio ou foil, tem como beneficio barrar essa radiação devolvendo-a para o ambiente exterior da casa, ocasionando um conforto térmico no interior, muito agradável, podendo chegar a cair 9° C da temperatura ambiente nos dias de muito calor e elevar 9° C nos dias de frio. Outros benefícios do foil é que ele, é de baixo custo, comparando com outras mantas térmicas, isolante também de infiltrações no telhado como goteiras (Impermeável), é adaptável a qualquer cobertura, resistente a tensão, impacto e atrito, não desenvolve fungos e nem favorece ao alojamento de pragas como isentos e roedores, é de fácil instalação e manutenção do produto, economiza até 43 % de em ar condicionado no verão, além de não trazer nenhum risco à saúde dos moradores. Segundo Bianca Antunes: “Para coletar água, basta ela ser impermeável. Mas se for para isolar, precisa possuir características mais complexas, como reduzir a troca de calor por irradiação”, conclui Neide. Esse isolamento é conseguido por uma lâmina aluminizada, o foil, que funciona como uma barreira radiante: quando voltado para cima, reflete o calor que chega, se voltado para baixo, não emite para o ambiente. “A propriedade que mede esse poder de emitir calor chama-se emissividade. Quando mais baixa a emissividade, mais reflete calor. Um produto com emissividade de 10% só emite isso de calor. Um plástico preto emite 95%”, diz Fúlvio Vittorini, chefe do Agrupamento de Componentes e Sistemas Construtivos do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo). (ANTUNES, 2005, p. 1). Existem dois tipos de manta de alumínio, de uma face e de duas faces. A primeira delas e composta somente de uma face aluminizada (alumínio puro polido), acompanhado de uma fina camada de polietileno (em forma de espuma ou película) e uma tela de reforço que varia conforme o fabricante. Figura 1 (Fonte. TELHAS NOBRES.) 4
  5. 5. No calor, a face aluminizada refletirá a radiação emitida pelas telhas, e o polietileno impedirá a passagem do calor condutivo gerado por elas, e o ar que está contido entre o telhado e a laje ou forro para dentro dos cômodos da casa. No frio o polietileno irá reter a saída do calor ambiente da casa para o exterior, evitando a troca de temperatura. Em dias de chuva a manta por ser impermeável, impede a passagem de água de goteiras e infiltrações diversas, direcionando para fora da casa pelo beiral. A manta de alumínio de duas faces é composta de: duas faces aluminizada, duas finas camadas de polietileno, e uma tela de reforço. Figura 2 (Fonte. TELHAS NOBRES.) O desempenho da manta de duas faces aluminizada, é semelhante à de uma face, mas sua qualidade de conforto térmico e acústico é maior, interceptando 95% da radiação. O polietileno pode ser substituído por outros materiais como o papel Kraft, que tem o mesmo desempenho. A instalação do foil de alumínio é simples, mas devem ser seguidos os passos corretamente para ter total desempenho do produto. Os fabricantes informam passo-a-passo, na embalagem como deve manuseá-lo, mas o trabalho de instalação deve ser feito por um profissional que trabalhe com telhados, para evitar acidentes inesperados na construção ou reforma, levando em conta a segurança no trabalho. A manta deve ser estendida horizontalmente aos caibros, se for de uma face, deve estar com a parte aluminizada para cima, e ser estendida de baixo para cima, sobrepondo às mantas uma sobre a outra, deixando uma sobreposição de 10 cm, para que não ocorram futuras infiltrações. 5
  6. 6. Figura 3 (Fonte. INFORMAÇÕES TÉCNICAS EURO TOP.) A manta depois de estendida, deve ser fixada com auxilio de grampos ou pregos, para que possam ser pregados os contracaibros sobre a manta na mesma direção dos caibros, e em seguida deve se fazer o ripamento para o recebimento das telhas (cerâmica, cimento, ou qualquer outro tipo de telha), o espaço que fica entre a manta e o ripamento pela aplicação dos contracaibros, serve para ventilação (entrada do ar seco e fresco, e saída do ar úmido e quente), e para correr livremente a possível água de vazamentos, sem comprometer o madeiramento. Figura 4 e 5 (Fonte. INFORMAÇÕES TÉCNICAS EURO TOP.) Na comunheira da casa, o profissional que está instalando a manta de alumínio, deverá fazer um corte deixando uma abertura de pelo menos 5 cm em toda a dimensão da comunheira para ventilação do espaço entre a cobertura e a laje, ou forro. Com a colocação das telhas, o telhado aparentará ser um telhado comum, e seguirá a seguinte ordem, primeiro, madeiramentos da cobertura (vigas e caibros), segundo, a subcobertura manta de alumínio, terceiro, madeiramentos (contracaibros e ripas), e as telhas. 6
  7. 7. Figura 6 (Fonte. AMARO, 2009.) As subcoberturas de alumínio ainda é novidade no Brasil, poucas pessoas sabem dos benefícios que esta pode causar, e por esse motivo são poucos fabricantes ainda no mercado brasileiro que produzem a manta utilizando normas internacionais, pois não existem ainda normas brasileiras sobre a fabricação deste produto. Segundo Bianca Antunes: Não há normas brasileiras, o que faz com que fabricantes e instaladores recorram a especificações internacionais. “A ASTM, normas norte- americana, registra que a emissividade do foil de alumínio deve ser menor que 0,1, para que a subcobertura seja considerada um isolante térmico efetivo. Ou seja: vai emitir até 10% da radiação recebida – ou vai refletir 90%, explica Neide. A falta de normas brasileiras dificulta a qualificação desses produtos.” Nós estamos discutindo e tentando redigir as normas, mas ainda não chegamos ao ponto em que deveriam estar”, conta Vittorino. Enquanto isso, alguns fabricantes recorrem ao IPT para testar seus produtos. “A maior parte atendeu isso, alguns com tranqüilidade às normas internacionais”, garante. (ANTUNES, 2005, p. 1). Apesar da manta de alumínio ter um custo baixo, em comparação às outras mantas existentes no mercado, pessoas de baixa renda ainda não tem acesso a esse beneficio, assim como escolas e órgão públicos, geralmente cobertas de telhas de cimento-amianto, que chega a temperaturas altíssimas durante o verão, causam desconforto para os ocupantes e mal estar excessivo. Pensando nisso o engenheiro civil industrial Luis Otto Faber Schmutzler, pesquisador- colaborador do laboratório de Engenharia Biomecânica (Labiomec), da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp, elaborou mantas feitas de caixas de embalagens longa vida usadas, com o mesmo desempenho de mantas encontradas no mercado, que é uma boa alternativa para economizar e a reaproveitar a embalagem que seriam jogadas no lixo. Segundo Maria do Carmo Pagani: A embalagem “longa vida”, utilizada para garantir a durabilidade e a qualidade dos produtos nela acondicionados – e que depois vira lixo de difícil decomposição e abarrota os aterros sanitários – pode ser aproveitada para outra finalidade: como material de construção. Aplicadas para isolamento térmico de telhados, em especial telhas de cimento-amianto, essas embalagens são capazes de refletir até 95% da irradiação infra- vermelha do sol e, com isso, reduzir em perto de 9o C a temperatura no interior do ambiente. (PAGANI, 2001, p. 1). Schmutzler, com a curiosidade de abrir uma embalagem longa vida, nota que por dentro havia uma face aluminizada, e dessa mera curiosidade surgiu o Projeto Forro Vida 7
  8. 8. Longa , que passou a integrar atividades da FEM. Com a descoberta, foram feitas várias experiências com as embalagens e sendo comprovadas suas eficiências como isolante térmico e barreira contra a radiação solar, e que não são auto-combustíveis, diminuindo o risco de incêndio. Assim Schmutzler, desenvolveu técnicas para limpeza das embalagens abertas para tirar o odor forte de leite, uma forma de colagens onde deve ficar a parte aluminizada para cima, e constatando que 1 m², de manta produzida deste material utiliza 16 embalagens, sendo instalada no telhado da mesma maneira de qualquer outra manta térmica. A ideia pode também ser usada para confecção de cortinas e persianas, que tem a capacidade de bloquear a luz do sol, e não irradiar calor para o ambiente interno. Segundo Maria Pagani: Além da finalidade social, o aproveitamento das embalagens “longa vida” para isolamento térmico em moradias traz importante benefício ambiental. Compostas por seis camadas de materiais – quatro de polietileno, uma de alumínio e uma de papelão – as caixinhas vazias acabam se constituindo em sério problema ecológico. Dados da Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental de São Paulo (Cetesb) revelam que elas levam cerca de cem anos para se decompor.O crescente uso dessas embalagens faz com que elas passem a ocupar espaço considerável nos aterros sanitários. “A previsão da multinacional sue-ca Tetra Pak, único fabricante mundial das embalagens longa vida, era de produzir seis bilhões de unidades no Brasil somente em 2000”, conta o pesquisador Luis Otto Schmutzler. [...]Atualmente, segundo o pesquisador, a Tetra Pak reprocessa 15% das embalagens, destruindo-as e vendendo os resíduos para fábricas de plástico e de papelão. Essas seis bilhões de unidades poderiam, se reaproveitadas, garantir 400 mil metros quadrados de isolante térmico, o suficiente para 40 mil pequenas moradias. Para cada metro quadrado de manta são necessárias 16 caixinhas de leite. “O país não pode se dar ao luxo de descartar esta preciosidade, em prejuízo não só do bem-estar da população como do meio ambiente”, ressalta Schmutzler. (PAGANI, 2001, p. 1). 3 MATERIAIS E MÉTODOS A pesquisa foi feita a partir de estudos bibliográficos de artigos expostos na internet, e site de ajuda em construção, reformas, conservação e assistência de telhados, pelo fato de não 8
  9. 9. haver acesso a livros sobre subcoberturas de alumínio, sendo uma dificuldade de ampliar o estudo sobre o foil. Há primeiro momento, foi pesquisado sobre os benefícios da manta térmica, e a importância de seu uso em residências, e de todas as mantas pesquisadas, sobressaiu às vantagens da manta de alumínio, que tem uma retenção maior da radiação do sol e seu grande poder de conforto térmico e acústico além de proteger contra infiltrações. Em segundo momento, a pesquisa se aprofundou na busca de como é composto a manta, que materiais estariam presentes no produto para trazer tais resultados, sendo visto que o foil é somente composto de alumínio puro polido, polietileno ou outros materiais com o mesmo princípio, e uma tela que serve de reforço que varia a matéria de acordo com o fabricante. No terceiro momento, a pesquisa busca, entender como é instalado, e que cuidados devem ser tomados na instalação, e uma maneira acessível a todos para se obter a manta, que teve o caso das embalagens de longa vida, que de acordo com a pesquisa, mostra ser um bom substituto ecologicamente correto, para pessoas de baixa renda ter acesso aos confortos que traz o isolamento térmico de alumínio. O artigo se baseia propriamente, pela defesa a importância do foil, as autoras Bianca Antunes, e Maria do Carmo Pagani, ao engenheiro civil industrial Luis Otto Faber Schmutzler, pela a ideia da reutilização das embalagens longa vida, e alem de informações necessárias baseadas nos sites de ajuda sobre o foil. 4 CONCLUSÃO Portanto, a utilização de subcoberturas de alumínio (foil), é de grande importância para casas residenciais, pela devida exposição à radiação solar, que pode causar danos não somente a estrutura da casa, mas trazer danos à saúde das pessoas. A utilização desse produto ainda é novidade para os brasileiros, pois a manta de alumínio, já é utilizada há muito tempo em outros países, onde se leva em conta os perigos de uma cobertura não protegida, alem de saber que essa isolação térmica traz não somente conforto, mas pode também reduzir gastos 9
  10. 10. com energia elétrica, pela não utilização de aparelhos de ar condicionado e aquecedores, que ficam ligados horas. O foil é de fácil instalação, mas ao resolver colocar a manta em uma construção ou reforma, deve-se procurar primeiro um especialista em telhados ou qualquer outro profissional da área, que possa indicar a melhor forma de aproveitamento do produto sem que haja riscos na construção e na segurança do instalador. A opção pela utilização ecologicamente correta das embalagens longa vida, deve também seguir um melhor estudo, para a devida confecção do produto, onde se não for feito um isolamento correto, segundo as experiências de Schmutzler, a manta confeccionada pode não ter o resultado esperado. Uma subcobertura de alumínio, bem planejada e instalada, garante, com chuva ou sol, a sua proteção, e promove um bem estar térmico e acústico. 10
  11. 11. REFERÊNCIAS ANTUNES, Bianca. Isolante para telhado, uma opção interessante. Revista Construção e Mercado, 13 jun. 2005. Disponível em: <http://www.styroplast.com.br/imprensa.html>. Acesso em: 19 maio 2009, 15:36. AMARO, Mariana Lemos. Telhado: aprenda fazer, cuidar e manter. Revista Arquitetura & Construção. Abr. 2009. Disponível em: <http://casa.abril.com.br/materias/detalhes/telhado- aprenda-fazer-cuidar-manter-450156.shtml>. Acesso em: 29 maio 2009, 3:15. COBRAP. Isolação Térmica usando caixas de Leite Longa Vida. Disponível em: <http://www.cobrap.org.br/site/artigos_vis.php?id=246>. Acesso em: 28 maio 2009, 17:05. FAZ FACIL. Manta de alumínio. Disponível em: <http://www.fazfacil.com.br/reforma_construcao/telhado_manta_aluminio.html>. Acesso em: 20 maio 2009, 15:35. FK. Dicas para o seu telhado. Disponível em: <http://www.fkct.com.br/inclinacao_telhado.html>. Acesso em: 20 maio 2009, 15:50. Faculdade de Engenharia Mecânica - Unicamp. Projeto Forro Vida Longa. Disponível em: <http://www.fem.unicamp.br/~vidalong/projleite_oque.html>. Acesso em: 28 maio 2009, 14:50. INFORMAÇÕES TÉCNICAS EURO TOP. Instalação da manta de alumínio. Disponível em: <http://www.eurotop.com.br/info_tec_bot_euro.htm>. Acesso em: 20 maio 2009, 16:10. MONTALVU. Telhados e coberturas. Disponível em: <http://www.telhados.srv.br/telhadosconstrucao.htm>. Acesso em: 20 maio 2009, 15:10. 11
  12. 12. PAGANI, Maria do Carmo. Na caixinha de leite, o refresco da população. Jornal da Unicamp, Campinas, jan. 2001. Disponível em: <http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/jan2001/pagina3-Jul58.html>. Acesso em: 21 maio 2009, 16:10. PEZENTE, Jorge Henrique. Subcoberturas: uma breve análise. CREA-MT, Cuiabá, 25 ago. 2004. Disponível em: <http://www.crea-mt.org.br/palavra_profissional.asp?id=40>. Acesso em: 21 maio 2009, 13:25. PORTAL SÃO FRANCISCO. Polietileno. Disponível em: <http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/plasticos/polietileno.php>. Acesso em: 29 maio 2009, 11:30. SCRIBD. Manta de Embalagens Longa Vida. Disponível em: <http://www.scribd.com/doc/6757252/Mantas-de-Embalagem-Longa-Vida>. Acesso em: 29 maio 2009, 13:26. SILVA, Jefferson. Manual de uso das telhas de concreto. Disponível em: <http://www.multicaprepresentacoes.com/Informativos_PDF/manual_telhas.pdf>. Acesso em: 20 maio 2009, 16:30. TELHAS NOBRES. Manta Térmica. Disponível em: <http://www.telhasnobres.com/v_manta.html>. Acesso em: 29 maio 2009, 9:15. WATANABE. Telhado. Disponível em: <http://www.ebanataw.com.br/roberto/telhado/index.php>. Acesso em: 20 maio 2009, 15:25. 12

×