“Infância e Fé: olhares sobre crianças religiosas”
DEBATEDORA:
Roberta Bivar Carneiro Campos
É doutora em Antropologia Soc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Infância e fé olhares sobre crianças religiosas

176 visualizações

Publicada em

Mesa Redonda II Jornada do NERP

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Infância e fé olhares sobre crianças religiosas

  1. 1. “Infância e Fé: olhares sobre crianças religiosas” DEBATEDORA: Roberta Bivar Carneiro Campos É doutora em Antropologia Social pela Universidade de Saint Andrews. Fez seu mestrado em Antropologia e graduação em Ciências Sociais na Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente é professora ‘adjunto IV’ da Universidade Federal de Pernambuco, pesquisadora e vice-líder do Núcleo de Pesquisa sobre Religiões Populares (NERP) do PPGA da mesma universidade, e membro da comissão editorial da Revista Anthropológicas. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em emoções, atuando principalmente nos seguintes temas: religião, cultura e identidade, teoria antropológica, corpo e sociedade. APRESENTADORAS: Ligia Barros Gama Doutoranda PPGA/UFPE, integrante do NERP, docente FBV/Devry libgama@yahoo.com.br/lgama@fbv.edu.br Maria Edi da Silva (Coordenadora) Doutoranda PPGA/UFPE, integrante do NERP mariaedi_s@yahoo.com.br Paula Neves Cisneiros Mestranda PPGA/UFPE, integrante do NERP paulanc@gmail.com A presente proposta tem como objetivo a apresentação e discussão de estudos que se debruçam sobre o lugar da criança em diferentes contextos religiosos. Tais trabalhos visam contribuir para um diálogo entre as áreas da Antropologia da Criança, campo em desenvolvimento, e da Antropologia das Religiões, focando as crianças enquanto sujeitos religiosos, protagonistas de suas relações com o sagrado. Pretende-se mostrar como tais crianças vivenciam suas crenças, seja no âmbito ritual ou esfera pública. Pretendemos abordar este tema, no caso do candomblé, atentando para o tênue limite entre a circunspecção do culto e a descontração das brincadeiras infantis que possuem como mote o próprio universo numinoso. As crianças que expressam sua fé pagando promessas na Festa de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do Morro da Conceição (Recife/PE) farão parte da discussão, assim como analisaremos a vivência das crianças da Assembleia de Deus no processo de evangelização, na escola dominical, junto às suas famílias e no domínio escolar oficial.

×