OpenUP: 
Um processo integrado e ágil
Roteiro 
▪ Metodologia 
▪ Processo 
▪ OpenUP X Rational Unified Process (RUP) 
▪ Considerações Finais 
▪ Conclusão
Metodologia 
▪ Origem no Rational Unified Process (RUP) 
▪ Abordagem iterativa e incremental 
▪ Princípios do Manifesto do...
Metodologia 
▪ Origem no Rational Unified Process (RUP) 
▪ Abordagem iterativa e incremental 
▪ Princípios do Manifesto do...
Eclipse Process Framework (EPF) Composer 
▪ Possibilita o gerenciamento do processo 
▪ Fácil aprendizado 
▪ Métodos simple...
Processo do OpenUP 
3 CAMADAS 
Microincrementos 
Ciclo de Vida de Iteração 
Ciclo de Vida de Projeto 
4 FASES 
Concepção 
...
Processo
Marcos do Processo 
▪ Em cada FASE existem marcos, indicando o final da fase: 
Iniciação: examina-se o custo/benefício e ...
Papéis no OpenUP 
▪ “...Ninguém constrói um bom software sozinho, mas uma equipe trabalhando 
junto pode fazer coisas extr...
Papéis no OpenUP 
 Testador: responsável pelas principais atividades do esforço de teste. Estas atividades 
incluem ident...
Disciplinas
Produtos do Trabalho
OpenUP X Rational UP 
▪ OpenUP originou-se do Rational Unified Process (RUP) 
OpenUP tem menor quantidade de produtos de ...
Considerações Finais 
▪ O OpenUP destina-se a pequenas equipes que trabalham juntas no mesmo 
local; 
▪ A equipe precisa s...
Conclusão 
▪ O OpenUP nos mostra que um processo ágil é disciplinado; 
▪ É essencial uma equipe madura e qualificada; 
▪ E...
Roteiro 
▪ Metodologia 
▪ Processo 
▪ OpenUP X Rational Unified Process (RUP) 
▪ Considerações Finais 
▪ Conclusão
IFRS – Câmpus Canoas 
Disciplina: Análise e Projetos de Sistemas 
Profº. Rodrigo Noll 
Alunos: Luciane da Silva 
André Fic...
OpenUP: um processo integrado e ágil
OpenUP: um processo integrado e ágil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

OpenUP: um processo integrado e ágil

743 visualizações

Publicada em

OpenUP é uma metodologia ágil para o desenvolvimento de softwares. Trabalho do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IFRS-Câmpus Caanoas, disciplina de Análise e Projeto de Sistemas.

Publicada em: Software
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

OpenUP: um processo integrado e ágil

  1. 1. OpenUP: Um processo integrado e ágil
  2. 2. Roteiro ▪ Metodologia ▪ Processo ▪ OpenUP X Rational Unified Process (RUP) ▪ Considerações Finais ▪ Conclusão
  3. 3. Metodologia ▪ Origem no Rational Unified Process (RUP) ▪ Abordagem iterativa e incremental ▪ Princípios do Manifesto do Desenvolvimento do Software Ágil ▪ Metodologia Minimalista, Completa e Customizável ▪ Modelado pela ferramenta Eclipse Process Framework (EPF) Composer
  4. 4. Metodologia ▪ Origem no Rational Unified Process (RUP) ▪ Abordagem iterativa e incremental ▪ Princípios do Manifesto do Desenvolvimento do Software Ágil ▪ Metodologia Minimalista, Completa e Customizável ▪ Modelado pela ferramenta Eclipse Process Framework (EPF) Composer
  5. 5. Eclipse Process Framework (EPF) Composer ▪ Possibilita o gerenciamento do processo ▪ Fácil aprendizado ▪ Métodos simples ▪ Customizável ▪ Geração automática da documentação: Produto de Trabalho: artefatos; Tarefa: como executar o trabalho; Papel: quem executa o trabalho; Processo: define o fluxo de trabalho; Diretriz: modelos, checklist, exemplos, guias, conceitos e outros.
  6. 6. Processo do OpenUP 3 CAMADAS Microincrementos Ciclo de Vida de Iteração Ciclo de Vida de Projeto 4 FASES Concepção Elaboração Construção Transição Processo
  7. 7. Processo
  8. 8. Marcos do Processo ▪ Em cada FASE existem marcos, indicando o final da fase: Iniciação: examina-se o custo/benefício e decide se prossegue ou cancela o projeto; Elaboração: traçado o mapa de requisitos, examinam-se os objetivos do sistema e o escopo, escolhe a arquitetura e averigua os principais riscos; Construção: produto pronto para ser entregue à equipe de transição; Transição: averigua se os objetivos foram atingidos e se um novo ciclo de desenvolvimento deve ser iniciado.
  9. 9. Papéis no OpenUP ▪ “...Ninguém constrói um bom software sozinho, mas uma equipe trabalhando junto pode fazer coisas extraordinárias” (OpenUP, 2010). Arquiteto: define a arquitetura de software, incluindo a tomada das principais decisões técnicas que orientam todo o desenho e a implementação do projeto; Gerente de Projeto: conduz o planejamento do projeto, coordena as interações com os stakeholders e mantêm a equipe de projeto focada; Analista: representa os interesses do cliente e do usuário final recolhendo informações dos stakeholders para entender o problema a ser resolvido, capturando os requisitos e definindo suas prioridades;
  10. 10. Papéis no OpenUP  Testador: responsável pelas principais atividades do esforço de teste. Estas atividades incluem identificar, definir, implementar e conduzir os testes necessários, bem como registrar e analisar os resultados dos testes;  Desenvolvedor: responsável por desenvolver uma parte do sistema, incluindo a construção de seu desenho de forma que ele atenda a arquitetura e possivelmente a prototipagem da interface de usuário, e então implementar, executar o teste de unidade e integrar os componentes que são parte da solução;  Stakeholder: representa grupos de interessados cujas necessidades devem ser satisfeitas pelo projeto. É um papel que pode ser executado por qualquer um que seja (ou potencialmente possa ser) afetado pelo resultado do projeto;  Qualquer papel: Qualquer um em uma equipe pode atuar neste papel executando diversas tarefas.
  11. 11. Disciplinas
  12. 12. Produtos do Trabalho
  13. 13. OpenUP X Rational UP ▪ OpenUP originou-se do Rational Unified Process (RUP) OpenUP tem menor quantidade de produtos de trabalho, papéis e tarefas; Menor formalidade; Introduziu o conceito de microincrementos; Auto-organização do time de projeto; Papel do indivíduo dentro do projeto é mais importante do seu cargo funcional. Ambos focam na redução de riscos e valorização dos stakeholders.
  14. 14. Considerações Finais ▪ O OpenUP destina-se a pequenas equipes que trabalham juntas no mesmo local; ▪ A equipe precisa se engajar em total interação face-a-face diariamente; ▪ Os membros da equipe colaboram extensivamente; ▪ A participação dos stakeholders é crítica para o sucesso da implementação; ▪ Os casos de uso são usados para elicitar e descrever os requisitos; ▪ Foco na redução significativa dos riscos o mais cedo possível no ciclo de vida; ▪ Os testes são executados várias vezes por iteração, sempre que a solução for incrementada com o desenvolvimento de um requisito, uma mudança ou a correção de um erro.
  15. 15. Conclusão ▪ O OpenUP nos mostra que um processo ágil é disciplinado; ▪ É essencial uma equipe madura e qualificada; ▪ E a transparência e o comprometimento é a chave do sucesso. A comunicação diária, aberta e transparente permite que membros do time possam influenciar sobre o que e como fazer.
  16. 16. Roteiro ▪ Metodologia ▪ Processo ▪ OpenUP X Rational Unified Process (RUP) ▪ Considerações Finais ▪ Conclusão
  17. 17. IFRS – Câmpus Canoas Disciplina: Análise e Projetos de Sistemas Profº. Rodrigo Noll Alunos: Luciane da Silva André Ficht OpenUP Um processo integrado e ágil

×