Soap x rest

225 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
225
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Soap x rest

  1. 1. PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS DISTRIBUÍDOS E CONCORRÊNCIA TRABALHO FINAL SOAP x REST
  2. 2. DEFINIÇÃO - SOAP  SOAP – Simple Object Access Protocol é um protocolo para troca de informações estruturadas geralmente em uma plataforma descentralizada e distribuída. Ele se baseia em XML para seu formato de mensagem, ou seja, uma mensagem SOAP encapsula o conteúdo e pode ser trafegada via HTTP, JMS ou outro protocolo.
  3. 3. DEFINIÇÃO - REST  REST – Representational State Transfer é um estilo arquitetural usado no projeto de aplicações da Web que contam com recursos nomeados (URL,URI,URN) e engenhosamente utiliza mais profundamente o protocolo HTTP, seu cabeçalho , seus métodos (GET, POST, PUT, DELETE, HEAD) e toda a infraestrutura web já bem estabelecida, reconhecida e utilizada por todos.
  4. 4. SOAP  Primeiramente, pensando em serviços que utilizam mensagems no protocolo SOAP, o mais comum é descrevermos a interface do mesmo com WSDL (Web Services Description Language). Basicamente, cada serviço terá um arquivo .wsdl que terá a definição de suas operações, estrutura de dados que são usadas nas requisições e respostas, Endpoints (endereços de rede do serviço). Uma associação que ajuda o entendimento deste ponto é pensarmos nas operações como métodos de uma classe, a assinatura do método como as mensagens definidas, e o tipo de cada campo da assinatura a definição da estrutura de dados que será usadas nas mensagens.
  5. 5. REST  Nos serviços RESTful, se seguirmos de fato o estilo, parte da descrição da interface é desnecessária já que a forma de interagir com os serviços é sempre a mesma , por meio dos métodos http. E ainda mais com o uso do Método Option podemos saber quais outros métodos são permitidos naquele serviço. Agora com relação aos dados continua a ser interessante a definição de que dados vão trafegar e suas restrições.
  6. 6. PONTOS POSITIVOS - SOAP  É um padrão que combinado a as especificações WS podem garantir questões de QoS(Quality of Service), Segurança, transação e outras questões presentes em integrações mais complexas.  Uma mensagem SOAP pode ser propagada por diferentes protocolos, o que flexibiliza bastante várias integrações.  É um padrão que está muito maduro no mercado, qualquer ferramenta de integração e Framework tem várias funcionalidades para manipular as mensagens que seguem este padrão.
  7. 7. PONTOS POSITIVOS - REST  É mais elegante, pois utiliza ao máximo o protocolo HTTP, evitando a construção de protocolos adicionais  Tem o potencial de ser bem mais simples que uma implementação com WSDL/SOAP  Tende a ser mais performático  Aproximadamente 80% das integrações utilizam o protocolo HTTP.
  8. 8. PONTOS POSITIVOS - REST  A possibilidade de ter difersças representações de um mesmo recurso, por exemplo, uma dada entidade pode ser representada em diferentes formatos como Json, xml, html e text/plain, dependendo da requisição feita pelo cliente(Content-Negotiation)  Possibilidade de navegar entre relacionamentos (Links web) de vários recursos de forma dinamica. seguindo a usabilidade de qualquer sistema web. HATEOAS (Hypermedia as the Engine of Application State).
  9. 9. CONCLUSÃO  Acredito que cada demanda tem que ser analisada, com calma, por pessoas que conheçam as 2 abordagens e possam chegar a uma solução adequada ao problema em questão.  Resumindo  “Qual o melhor?”... depende de qual problema você quer resolver.

×