(08)inicializacao e gerencia_de_processos

750 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
750
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

(08)inicializacao e gerencia_de_processos

  1. 1. ADMINISTRAÇÃO DE REDES I ­ LINUXInicialização e Gerenciamento de Processos Frederico Madeira LPIC­1, LPIC­2, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br
  2. 2. AgendaInicialização de Gerência de Serviços Processos
  3. 3. Inicialização – SysV init RunLevelsO Sistema SysV determina quais programas devem seriniciados/terminadosquando um runlevel é iniciado.Mais simples e mais flexível do que o padrão BSD.Runlevels (Estados ou Modos do sistema)0 – Desligamento1 – Modo Monousuário (Modo Texto)2 – Modo Multiusuário sem rede3 - Modo Multiusuário com rede (Modo Texto)4 – Não utilizado5 – Modo X11 completo6 – Reiniciar
  4. 4. Inicialização – SysV init RunLevelsEstrutura /etc/rc.d/
  5. 5. Inicialização de ServiçosIniciando um serviço manualmente1. Necessário rodar o script desejado na pasta /etc/init.d/informando a operação desejada (start/stop/reload/restart)Ex:# /etc/init.d/httpd start# /etc/init.d/mysql stop2. Através do comando serviceEx:# service httpd start# service mysql stop
  6. 6. Inicialização de ServiçosIniciando serviços automaticamento no bootNecessária a criação do link do script do serviço para as pastas dorunlevels desejados.Isso é feito através do comando chkconfigEX:Desabilitando o httpd de inicar nos runlevels 2345# /sbin/chkconfig --level 2345 httpd offHabilitando o mysql a ser iniciado nos runlevels 35# /sbin/chkconfig --level 35 mysql on
  7. 7. Inicialização de ServiçosPara listar um relatório de todos os serviços separados por runlevels:/sbin/chkconfig --listFiltrando:/sbin/chkconfig --list | grep http/sbin/chkconfig --list | grep 3:sim/sbin/chkconfig --list | grep 5:não
  8. 8. Gerência de Processos- Processo é um programa em execução.- Do ponto de vista do SO, é a estrutura responsável pela manutençãode todas as informações necessárias à execução de um programa- Possuem permissões e atributos individuais- Identificado pelo PID – Process Identification- Para cada PID existe uma pasta em /proc
  9. 9. Gerência de Processos- Arquivos de informação detalhada:/proc/<PID>/cmdline/proc/<PID>/environ/proc/<PID>/status- Através de ps, pstree e top obtêm-se informações sobre os processos.- Permite alteração da prioridade do processo em execução- Maior prioridade (-20), menor prioridade (19), padrão (10)
  10. 10. Gerência de ProcessosAtributosAtributo Descrição Process Identification – Identifica o processo, não pode ser PID repetido Parent Process Identification – identifica o processo pai que PPID gerou o processo filho UID User Identification – Identifica o usuário que criou o processo Group Identification – Identifica o grupo ao qual pertence o GID processo Effective User Identification – identifica o usuário dono do EUID arquivo (suid) Effective Group Identification – identifica o grupo efetivo ao qual EGID pertençe o processo (sgid)
  11. 11. Gerência de Processos ClassificaçãoQuanto a Execução:Foreground (Primeiro Plano)- inicializados no terminal de comandos- podem interagir com usuários- execução exibida no monitor- prendem o promptBackground (Segundo Plano)- inicializados no terminal de comandos- não podem interagir com os usuários- não exibem saída no monitor- não prendem o prompt
  12. 12. Gerência de Processos ClassificaçãoQuanto ao Tipo:Processos interativos- iniciados nos terminal de comandos a partir de uma sessão de usuário- controlado pelo usuário- Processos em lote (batch)- Controlados pelos comandos at, batch e cron- saída é enviada por email para o usuário- Daemons- Processos servidores, normalmente inicializados no boot- Rodam em background, aguardando que seja solicitado
  13. 13. Gerência de Processos ComandosjobsFunção: Lista os jobs em execuçãoOpções: -l (exibe nome e PID)fgFunção: Resume o job e o torna o job correnteCTRL-C – Encerra aplicativoCTRL-Z – Para aplicativoBgFunção: Resume o job e o envia para backgroundpsFunção: exibe informações sobre processos ativosOpções: -a (todos), -u (nome de usuário/hora), -x (proc. Não associados aoterminal)Ex: ps -aux ps -efa
  14. 14. Gerência de Processos ComandospstreeFunção: Informações sobre processos ativos em forma de árvoreOpções: -a (argumentos de linha de cmd), -c (não compacta sub-árvores),-n (classifica por id), -p (mostra PID)Ex: pstree -cpntopFunção: Exibe processos com maior uso de CPUOpções: -d (delay), -u (processos do usuário), -U (não mostra desseusuário), h (ajuda), q (sair)
  15. 15. Gerência de Processos ComandoskillFunção: Finaliza um processo pelo PIDEx: kill -9 2212killallFunção: Finaliza um processo pelo nomeEx: killall -9 geditnohupFunção: Continua a execução de um comando, mesmo que o usuário saiado sistema.Ex: nohup wget http://www.site.com/arquivo.isoniceFunção: Permite executar um programa ou comando com uma dadaprioridade.Ex: nice -4 updatedb
  16. 16. Gerência de ProcessosComandosreniceFunção: Modifica a prioridade de um processo já em execução.Aplicado a um processo, usuário ou grupoEx: renice +15 updatedb renice -1 -u joao renice +5 -g financeiro
  17. 17. ADMINISTRAÇÃO DE REDES I ­ LINUXInicialização e Gerenciamento de Processos Frederico Madeira LPIC­1, LPIC­2, CCNA fred@madeira.eng.br www.madeira.eng.br

×