O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

VDSL2 Technology and Business

395 visualizações

Publicada em

Presentation about VDSL2, covering the technical and business aspects of the technology.

The presentation is in Portuguese.

Publicada em: Internet
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

VDSL2 Technology and Business

  1. 1. VDSL2 Análise Comparativa Tiago de Almeida | talmeida@parks.com.br
  2. 2. Outline - DSL - Introdução - Modulação - Equipamentos - ADSL - Introdução - Versões - Modulação - VDSL2 - Demandas - Introdução - Aplicação - Teoria X Prática - Boosting - Bonding - Vectoring - Zero-Touch - Implantação - Por que investir? - Por que não investir?
  3. 3. Digital Subscriber Line
  4. 4. DSL - Transmissão de dados sem interferência no transporte de voz - Utilização da “capacidade livre” do cabo telefônico - Voz humana: 0 a 3400 Hertz - Separação de voz e dados através de técnicas de modulação - Atenuação de sinal por distância e interferências - xDSL - Diversas abordagens sobre a relaçãoVelocidade X Distância
  5. 5. Modulação CAP - Carrierless Amplitude/Phase - Divisão do sinal em 3 canais: - Voz: 0 a 4 KHz - Upstream: 25 KHz a 160 KHz - Downstream: 240 KHz ao limite da tecnologia - Espaço de separação entre canais para minimizar interferências - Mais facilmente implementável do que o DMT
  6. 6. Modulação DMT - Discrete Multitone - Divisão do sinal em vários canais de 4 KHz - A qualidade de cada canal é monitorada para gerenciar a transmissão - Sinais são constantemente trocados de canal, para garantir a qualidade - Maior complexidade de implementação do que o CAP - Maior flexibilidade em linhas de diferentes qualidades
  7. 7. Equipamentos - Tecnologias DSL dependem basicamente de dois equipamentos - DSLTransceiver - Interface entre o computador ou rede do usuário e a linha DSL - Pode também ser roteador, switch ou ponto de acesso WiFi - DSL Access Multiplexer (DSLAM) - Multiplexação de uma conexão de alta capacidade para vários clientes - Normalmente suporta várias tecnologias DSL, protocolos e modulações - Pode prover funções de roteamento e atribuição de IPs
  8. 8. Asymmetric DSL
  9. 9. ADSL - Tecnologia DSL mais utilizada - 2/3 das instalações DSL - Facilidade e baixo custo de instalação - Boas taxas de transmissão - Distâncias razoáveis - Asymmetric: maior parte da banda reservada para downstream
  10. 10. ADSL
  11. 11. ADSL
  12. 12. ADSL x ADSL2+
  13. 13. Very-high-bit-rate DSL 2
  14. 14. Demandas - Crescimento médio anual de consumo de banda é de 15% - Business: Cloud Computing, Videoconferência - Home: Triple Play (HDTV, Gaming...) - Satisfatório hoje: 20 Mbps - Futuro próximo:50 Mbps (2015) 90 Mbps (2020) - “The European Commission’s Digital Agenda calls for 30Mbps for all by 2020 and 100 Mbps for half of households.” - Brasil (2010 - 2012) - Banda larga cresceu 11% - TV por assinatura cresceu 28%
  15. 15. VDSL2 - Solução “Last Mile” em cobre - FTTN, FTTC, FTTB - Sucessora do ADSL - Backward compatible - Maiores taxas de transmissão - Melhor aproveitamento em menores distâncias - Expansão do espectro de frequências - Bonding - Vectoring
  16. 16. VDSL2 - Aplicação
  17. 17. VDSL2 - Modulação
  18. 18. VDSL2 - Teoria
  19. 19. VDSL2 - Prática - UK BT’s Broadband FTTC +VDSL2 17a
  20. 20. VDSL2 - Prática
  21. 21. VDSL2 x ADSL2+
  22. 22. VDSL2 - Boosting
  23. 23. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Tecnologia de cancelamento de ruído - Similar a fones de ouvido - Cancela crosstalk entre linhasVDSL2 no mesmo feixe - Sem interferências, cada linha funciona como se fosse a única do feixe, alcançando todo o potencial deVDSL2 - Requer controle de todas as linhas - Tecnologia “Socialista”
  24. 24. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - The Magic Number: 100Mbps Downstream bit rate results from 27 trials Dark blue - prototype trials in 2010-2011. Light blue - trials with commercial equipment in 2012-2013
  25. 25. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Upstream Upstream and DownstreamVDSL2Vectoring bit rates results from 14 trials Dark blue - Downstream Light blue - Upstream
  26. 26. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Equalizing Performance Downstream bit rates @350m
  27. 27. VDSL2 Vectoring - Desafios - Quantidade de computação em tempo-real - SistemaVDSL2 vetorizado de 200 linhas = cerca de 2,6 TMAC/s, 400 linhas = cerca de 10 TMAC/s - Alcatel-Lucent - Primeira geração 2011: 192 linhas - Segunda geração 2012: 384 linhas - Quantidade de dados transferidos dentro do DSLAM - 48 portas: até 20 Gbps - Adição ou remoção de uma linha não pode afetar demais linhas - Desligar um modem pode afetar a impedância da linha e seu crosstalk
  28. 28. VDSL2 Vectoring - Desafios - Equipamentos legados - Nem todos os modems já instalados são “vectoring friendly” - Tais linhas não tem seu crosstalk cancelado, e afetam as demais - Upgrading (firmware, hardware) - “Vectoring friendly” - Suporte a Vectoring
  29. 29. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Zero-Touch - Técnicas de processamento de sinal medem e cancelam crosstalk de equipamentos legados. - Equipamentos se comportam como “vectoring friendly” - Implantação mais fácil e rápida deVDSL2 Vectoring
  30. 30. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Zero-Touch Using Zero-TouchVectoring when mixing vectored and legacyVDSL2 lines @300m Red - LegacyVDSL2 lines Blue -Vectored Lines
  31. 31. VDSL2 - Implantação
  32. 32. VDSL2 - Implantação
  33. 33. VDSL2 - Por que investir? - Estrutura legada - “There’s already a lot of copper out there.Why not extract more value from it?” - 1,25 bilhões de conexões de cobre - 2/3 da banda larga mundial é DSL - FTTN / FTTC / FTTB versus FTTH - Implantação mais rápida e barata - FTTN -60%, FTTB -30% - Pode ter melhor custo-benefício - Melhor time-to-market - 40M de instalaçõesVDSL2 desde 2007 - Fibra de suporte paraVDSL2 baixa custos de futuros investimentos em FTTH - VDSL2 Vectoring pode não ser o último fôlego do cobre
  34. 34. VDSL2 - Por que não investir? - Greenfield situations - FTTN e FTTC/B são soluções intermediárias - “FTTH is the clear endgame. It is future-safe.” - Atenuação de sinal, nas tecnologias em cobre, tende a convergir as curvas de taxa de transmissão ao longo da distância - “O custo para implantação de GPON e o deVDSL Vectoring está igual. Não há mais motivo para não construir mais FTTH.” - Amos Genish, presidente da GVT, outubro de 2013
  35. 35. http://www.youtube.com/watch?v=zkVmej4urx4 VDSL2Vectoring: Capitalize on copper
  36. 36. OBRIGADO Tiago de Almeida | talmeida@parks.com.br

×