VDSL2 Technology and Business

381 visualizações

Publicada em

Presentation about VDSL2, covering the technical and business aspects of the technology.

The presentation is in Portuguese.

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

VDSL2 Technology and Business

  1. 1. VDSL2 Análise Comparativa Tiago de Almeida | talmeida@parks.com.br
  2. 2. Outline - DSL - Introdução - Modulação - Equipamentos - ADSL - Introdução - Versões - Modulação - VDSL2 - Demandas - Introdução - Aplicação - Teoria X Prática - Boosting - Bonding - Vectoring - Zero-Touch - Implantação - Por que investir? - Por que não investir?
  3. 3. Digital Subscriber Line
  4. 4. DSL - Transmissão de dados sem interferência no transporte de voz - Utilização da “capacidade livre” do cabo telefônico - Voz humana: 0 a 3400 Hertz - Separação de voz e dados através de técnicas de modulação - Atenuação de sinal por distância e interferências - xDSL - Diversas abordagens sobre a relaçãoVelocidade X Distância
  5. 5. Modulação CAP - Carrierless Amplitude/Phase - Divisão do sinal em 3 canais: - Voz: 0 a 4 KHz - Upstream: 25 KHz a 160 KHz - Downstream: 240 KHz ao limite da tecnologia - Espaço de separação entre canais para minimizar interferências - Mais facilmente implementável do que o DMT
  6. 6. Modulação DMT - Discrete Multitone - Divisão do sinal em vários canais de 4 KHz - A qualidade de cada canal é monitorada para gerenciar a transmissão - Sinais são constantemente trocados de canal, para garantir a qualidade - Maior complexidade de implementação do que o CAP - Maior flexibilidade em linhas de diferentes qualidades
  7. 7. Equipamentos - Tecnologias DSL dependem basicamente de dois equipamentos - DSLTransceiver - Interface entre o computador ou rede do usuário e a linha DSL - Pode também ser roteador, switch ou ponto de acesso WiFi - DSL Access Multiplexer (DSLAM) - Multiplexação de uma conexão de alta capacidade para vários clientes - Normalmente suporta várias tecnologias DSL, protocolos e modulações - Pode prover funções de roteamento e atribuição de IPs
  8. 8. Asymmetric DSL
  9. 9. ADSL - Tecnologia DSL mais utilizada - 2/3 das instalações DSL - Facilidade e baixo custo de instalação - Boas taxas de transmissão - Distâncias razoáveis - Asymmetric: maior parte da banda reservada para downstream
  10. 10. ADSL
  11. 11. ADSL
  12. 12. ADSL x ADSL2+
  13. 13. Very-high-bit-rate DSL 2
  14. 14. Demandas - Crescimento médio anual de consumo de banda é de 15% - Business: Cloud Computing, Videoconferência - Home: Triple Play (HDTV, Gaming...) - Satisfatório hoje: 20 Mbps - Futuro próximo:50 Mbps (2015) 90 Mbps (2020) - “The European Commission’s Digital Agenda calls for 30Mbps for all by 2020 and 100 Mbps for half of households.” - Brasil (2010 - 2012) - Banda larga cresceu 11% - TV por assinatura cresceu 28%
  15. 15. VDSL2 - Solução “Last Mile” em cobre - FTTN, FTTC, FTTB - Sucessora do ADSL - Backward compatible - Maiores taxas de transmissão - Melhor aproveitamento em menores distâncias - Expansão do espectro de frequências - Bonding - Vectoring
  16. 16. VDSL2 - Aplicação
  17. 17. VDSL2 - Modulação
  18. 18. VDSL2 - Teoria
  19. 19. VDSL2 - Prática - UK BT’s Broadband FTTC +VDSL2 17a
  20. 20. VDSL2 - Prática
  21. 21. VDSL2 x ADSL2+
  22. 22. VDSL2 - Boosting
  23. 23. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Tecnologia de cancelamento de ruído - Similar a fones de ouvido - Cancela crosstalk entre linhasVDSL2 no mesmo feixe - Sem interferências, cada linha funciona como se fosse a única do feixe, alcançando todo o potencial deVDSL2 - Requer controle de todas as linhas - Tecnologia “Socialista”
  24. 24. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - The Magic Number: 100Mbps Downstream bit rate results from 27 trials Dark blue - prototype trials in 2010-2011. Light blue - trials with commercial equipment in 2012-2013
  25. 25. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Upstream Upstream and DownstreamVDSL2Vectoring bit rates results from 14 trials Dark blue - Downstream Light blue - Upstream
  26. 26. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Equalizing Performance Downstream bit rates @350m
  27. 27. VDSL2 Vectoring - Desafios - Quantidade de computação em tempo-real - SistemaVDSL2 vetorizado de 200 linhas = cerca de 2,6 TMAC/s, 400 linhas = cerca de 10 TMAC/s - Alcatel-Lucent - Primeira geração 2011: 192 linhas - Segunda geração 2012: 384 linhas - Quantidade de dados transferidos dentro do DSLAM - 48 portas: até 20 Gbps - Adição ou remoção de uma linha não pode afetar demais linhas - Desligar um modem pode afetar a impedância da linha e seu crosstalk
  28. 28. VDSL2 Vectoring - Desafios - Equipamentos legados - Nem todos os modems já instalados são “vectoring friendly” - Tais linhas não tem seu crosstalk cancelado, e afetam as demais - Upgrading (firmware, hardware) - “Vectoring friendly” - Suporte a Vectoring
  29. 29. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Zero-Touch - Técnicas de processamento de sinal medem e cancelam crosstalk de equipamentos legados. - Equipamentos se comportam como “vectoring friendly” - Implantação mais fácil e rápida deVDSL2 Vectoring
  30. 30. SUBTÍTULO 1 VDSL2 Vectoring - Zero-Touch Using Zero-TouchVectoring when mixing vectored and legacyVDSL2 lines @300m Red - LegacyVDSL2 lines Blue -Vectored Lines
  31. 31. VDSL2 - Implantação
  32. 32. VDSL2 - Implantação
  33. 33. VDSL2 - Por que investir? - Estrutura legada - “There’s already a lot of copper out there.Why not extract more value from it?” - 1,25 bilhões de conexões de cobre - 2/3 da banda larga mundial é DSL - FTTN / FTTC / FTTB versus FTTH - Implantação mais rápida e barata - FTTN -60%, FTTB -30% - Pode ter melhor custo-benefício - Melhor time-to-market - 40M de instalaçõesVDSL2 desde 2007 - Fibra de suporte paraVDSL2 baixa custos de futuros investimentos em FTTH - VDSL2 Vectoring pode não ser o último fôlego do cobre
  34. 34. VDSL2 - Por que não investir? - Greenfield situations - FTTN e FTTC/B são soluções intermediárias - “FTTH is the clear endgame. It is future-safe.” - Atenuação de sinal, nas tecnologias em cobre, tende a convergir as curvas de taxa de transmissão ao longo da distância - “O custo para implantação de GPON e o deVDSL Vectoring está igual. Não há mais motivo para não construir mais FTTH.” - Amos Genish, presidente da GVT, outubro de 2013
  35. 35. http://www.youtube.com/watch?v=zkVmej4urx4 VDSL2Vectoring: Capitalize on copper
  36. 36. OBRIGADO Tiago de Almeida | talmeida@parks.com.br

×