Entrevista agnelo

491 visualizações

Publicada em

Entrevista da candidato Agnelo Queiroz

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
491
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entrevista agnelo

  1. 1. Reprodução da revista Brasília em Dia autorizada REVISTA SEMANAL para a Coligação Novo Caminho. Entrevista veiculada na edição nº 703 – 24 a 30/julho/2010. Agnelo Queiroz Um médico quer diagnosticar Brasília.
  2. 2. ENTREVISTA ENTREVISTA cola Saúde e escola Saúde e escola Walter Gomes – O PTdoB encami- de, fazer voltar a autoestima do nosso Sim, sabemos das dificuldades por no- nhou um pedido de impugnação do povo e tornar Brasília um exemplo de tícias de jornais. É claro que é preciso registro de sua candidatura. Como o civilidade. Assim como a cidade respeita avaliar essa situação para tomar provi- senhor interpreta isso? os pedestres na faixa, o que é um exem- dências, criar saídas para poder recupe- plo para todo o país, Brasília também rar as empresas. No caso das políticas dades prioridades Agnelo Queiroz – Considero um de- tem uma importância na acessibilidade públicas, a saúde, por exemplo, está em serão prioridades sespero antecipado, porque, como para as pessoas portadoras de deficiên- uma condição dramática. Os profissio- serão existem muitas impugnações contra o cia, porque respeita profundamente esse nais desse setor e os usuários já têm meu adversário, eles devem ter pensa- segmento da população. Brasília é a ci- esse diagnóstico. Sou da área, conheço do assim: “vamos fazer uma provoca- dade das ciclovias: ela estimula o uso do profundamente a situação da saúde no { ção contra ele também. Isso já o colo- pedal. Nossa cidade tem que ser o exem- DF, inclusive como servidor da Secre- ca no nível da lama, assim como está plo das políticas públicas, da formação taria de Saúde do Distrito Federal há acontecendo com a gente”. Só pode de recursos humanos de alto nível, da muitos anos. ser isso! Porque é absolutamente in- educação, do transporte público de qua- fundada, não há nenhuma comprova- lidade, do desenvolvimento econômico, Walter Gomes – Será uma prioridade ção! Eu tenho uma certidão negativa, da sustentabilidade, preservando essa do seu eventual governo? P deral (GDF), Agnelo Queiroz, ou seja, não tenho sequer uma cita- qualidade de vida de nossos cidadãos. P ela ordem alfabética, o candidato do PT ao Governo do Distrito Agnelo Queiroz – Agnelo Queiroz, ção, nem pendência, processo, quanto Federal (GDF), Claro! Tenho um utubro – a ser sabatinado por alfabética, o candidato do PT ao Governo do Distrito Federal (GDF), Agnelo Queiroz, ela ordem mais umaécondenação! Para ser en-série de candidatos a cargos nas eleições de outubro vem serPernambuco, in- o primeiro – de uma exemplo que – a de sabatinado por problemas estruturaisprimeiro – de uma série de candidatos a cargos nas eleições de outubro – a ser sabatinado por é o e eco- quadrado umFicha Limpa,e édois empresários, que conhecem é a na jornalista preciso “Nossa cidade profundamente os problemas estruturais e eco- clusive já conversei com o governador um jornalista e dois empresários, que conhecem profundamente os problemas estruturais e eco- ter uma condenação, e eu não tenho mais desigual do país, Eduardo Campos, que implantou com nômicos do DF. nem processo, como pode haver uma muito sucesso uma gestão e o acom- nômicos do DF. ua vocação para a medicina, fa- título do qual não condenação? panhamento das políticas públicas no Médico por formação, Agnelo Queiroz, durante a entrevista, destacou sua vocação para a medicina, fa- cer os sintomas para prescrever formação, Agnelo Queiroz, durante a entrevista, destacou sua vocação para a medicina, fa- Médico por tenho orgulho. Brasília estado. Nós temos que aproveitar os zendo um paralelo com a administração pública. Segundo ele, é preciso conhecer os sintomas para prescrever Walter Gomes – Outro dia, a administração pública. Segundo ele, é preciso conhecer os sintomas para prescrever zendo um paralelo com pergun- precisa ter muitos bons exemplos. Não podemos errar erminação sobre a necessidade taram-me como ia ser essa campa- do problema. Por exemplo, ele fala compara depois aprender. Vamos ganhar a receita mais correta para a cura determinação sobre a necessidade a receita mais correta para a cura do problema. Por exemplo, ele fala com determinação sobre a necessidade programas nas áreas ral do setor poderia auxiliar a nha, porque talvez o seu principal de desenvolvimento tempo e fazer o que há de melhor no de se resolver a crise no sistema de saúde e de como a informatização integral do setor poderia auxiliar a de se resolver a crise no sistema de saúde e de como a informatização integral do setor poderia auxiliar a concorrente, Joaquim Roriz, não se- mundo para modernizar o DF, im- porque não há condições de se econômico. Precisa gerar concretização dessa meta de governo. Segundo ele, tal medida seria essencial “porque não há condiçõesumase concretização dessa meta de governo. Segundo ele, tal medida seria essencial “porque não há condições de se ria candidato. plantar na capital da República de eita ao desperdício, ao roubo, à emprego e renda, o quecara”, gestão com desperdício, merecemos à ter controle de outra forma, considerando-se que é uma área muito sujeita ao um nível que ao roubo, ter controle de outra forma, considerando-se que é uma área muito cara”, sujeita ao desperdício, ao roubo, à Agnelo Queiroz – Eu acho que ele está leva o governo federal a atingir, jamais em uma situação de en- ineficiência, à desorganização e a todo tipo de desvio de recursos públicos. fazendo um esforço para ser candidato. a todo tipo de desvio de recursos públicos. calhe, de desmoralização, porque isso ineficiência, à desorganização e ajudar muito no nosso m será uma prioridade de sua Não sei qual é a posição que a Justiça eleito governador do DF, a educação também será uma prioridade de sua Agnelo afirma que, se for nós não merecemos. Agnelo afirma que, se for eleito governador do DF, a educação também será uma prioridade de sua desenvolvimento. Além pacto que pretende estabelecer vai tomar, mas, da nossa parte, estamos gestão. Ele manifesta o propósito de investir no setor a partir de um grande pacto que pretende estabelecer preparados para enfrentá-loo propósito de investir no setor a partir de um grande pacto que pretende estabelecer gestão. Ele manifesta na eleição disso, a cidade necessita Lourival Dantas – Mas o Distrito Fe- entos e diálogos também com o e ganhar dele. Fizemos uma grande de muitos investimentos com toda a sociedade, para que, mediante entendimentosdepende muito dos recursos o deral não e diálogos também com com toda a sociedade, para que, mediante entendimentos e diálogos também com o a de Estado, e não apenas uma aliança, uma grande frente, 11 parti- para o serviço público, da União, do governo federal? Supo- governo federal, a educação se torne uma política de Estado, e não apenas uma governo federal, a educação se torne uma política de Estado, e não apenas uma dos políticos, com tempo na televisão. nhamos que o próximo presidente não mo meta levar o DF a ser uma principalmente para É o palanque da ministra Dilma aquipolítica de governo. Para isso, Agnelo temseja simpático com o o DF a ser uma como meta levar senhor. política de governo. Para isso, Agnelo tem como meta levar o DF a ser uma cional no país, inclusive com no Distrito Federal, o único aprovado aqueles órgãos que referência educacional no país, inclusive com referência educacional no país, inclusive com de desenvolvimento humano, a pelo presidente Lula no DF. Essa alian- estão mais deteriorados, Agnelo Queiroz – Concretamente, uma estratégia de desenvolvimento humano, a ça é apoiada por ele. Como o próprio como também para uma estratégia de da aprovação do Fundo Consti- a depois desenvolvimento humano, r os graves problemas que a ju- fim de resolver os graves problemas que a ju- slogan da campanha diz, trata-se de a diminuição da fim de resolver os temos recursos para assegurar tucional, graves problemas que a ju- enta. Sua intenção é implantar “Um Novo Caminho”, com todas as a tranquilidade administrativa do Dis- ventude enfrenta. Sua intenção é implantar forças para trilhá-lo no DF: caminho desigualdade.” ventude enfrenta. Sua intenção é implantar trito Federal. Como hoje é constitucio- modelo em tempo integral, para uma escola modelo em tempo integral, para da esperança, da cidadania, da ética, uma escola modelo em tempo integral, para nal o repasse para as áreas da saúde, da hegue cedo, tenha café-da-ma- que o aluno chegue cedo, tenha café-da-ma- do desenvolvimento da sociedade, do educação e da segurança, como tam- que o aluno chegue cedo, tenha café-da-ma- planejamento, da legalidade. Lourival Costa – Todo empresário, bém para o pagamento de pessoal, qual- lmoce na escola, tendo ativida- nhã, estude, almoce na escola, tendo ativida- quando chega a uma empresa, nhã, estude, almoce na escola, tendo ativida- geral- quer presidente terá que manter esse entares, inclusive esporte, ativi- des complementares, inclusive esporte, ativi- Antônio Rocha – O brasiliense, de mente faz um diagnóstico de des complementares, inclusive esporte, ativi- como repasse. A relação do Distrito Federal guas e reforço escolar. um modo geral, está precisando me- está a situação de cada setor. Como com o governo federal é de muita pro- dades culturais, línguas e reforço escolar. lhorar sua autoestima. Eu vejo mui- governador, o senhor irádades culturais, línguaseepode potencializar as ações fazer um ximidade reforço escolar. andidato também expõe suas Nesta entrevista, o candidato também expõe suas to, na mídia nacional, certa restrição diagnóstico das áreas públicas? entrevista,aqui no DF, com um entrosamento Nesta o candidato também expõe suas esolver os problemas estrutu- ideias para gerar empregos e resolver os problemas estrutu- contra Brasília, pelo menos é a minha perfeito com o governador. É claro que ideias para gerar empregos evou torcer muito para que aestrutu- resolver os problemas Dilma impressão. Agnelo Queiroz – Com certeza! Tanto eu rais da capital da República. o empresário comocapital datêm de rais da o médico República. Rousseff seja vitoriosa na disputa pelo Agnelo Queiroz – A cidade ficou muito fazer essa avaliação, para depois tratar. Palácio do Planalto, porque os nos- Por traumatizada com todos esses episódios Eu, como médico, tenho a obrigação sos programas de governo têm muita Por Por [referindo-se à Operação Caixa de Pandora], de fazer um diagnóstico da realidade sintonia. Agnelo Queiroz Walter Gomes, Walter Gomes, Agnelo Queiroz e muitas vezes há certa má vontade com do Distrito Federal para poder tomar Walter Gomes, Hermínio Oliveira Lourival Dantas e Lourival Dantas e Hermínio Oliveira Brasília, com o Distrito Federal. É claro as medidas adequadas. Sabemos da re- Antônio Rocha –Lourival uma desi- e Isso gera Dantas Antônio Rocha Antônio Rocha que cabe a nós retomar essa credibilida- alidade de nossas empresas públicas? gualdade? Antônio Rocha www.brasiliaemdia.com.br 05 02 www.brasiliaemdia.com.br 05 06 www.brasiliaemdia.com.br www.brasiliaemdia.com.br 05 03
  3. 3. { ENTREVISTA Hermínio Oliveira cola Saúde e escola Agnelo Queiroz – Nossa cidade é a sociado com o que nós temos de huma- Agnelo Queiroz – Enquanto a área da Agnelo Queiroz – Dá tempo, com cer- mais desigual do país, título do qual no, que é de boa qualidade, e investindo saúde não for tratada dessa forma, não “Eu continuo sendo teza. A cidade não pode perder essa eu não tenho orgulho. Brasília preci- mais em qualificação, treinamento, valo- adianta conversar sobre isso, porque um socialista, porque oportunidade. Temos que pensar o de- sa ter muitos programas nas áreas de rização dos professores e funcionários não há controle, não se sabe qual é o senvolvimento econômico, planejar o desenvolvimento econômico, por um da educação. Nós vamos ter uma indús- percentual que o GDF gasta com usu- os princípios do DF para o futuro, esses equipamentos, socialismo continuam, dades serão prioridades lado. Precisa gerar emprego e renda, tria que irá revolucionar. Tudo isso, cla- ários de fora. Um dia, afirmam que é essa infraestrutura, já fazendo parte do o que leva o governo federal a ajudar ro, planejado com a sociedade. Vamos de 30%; noutro, que é de 40%, 50%, aqueles que tratam amanhã, de um projeto futuro, para que muito no desenvolvimento da cidade. fazer quantas escolas por ano? Isso não 60%... O governo distrital não sabe o esse investimento não se encerre com a Brasília precisa ter muitos investimen- é feito só em um governo, porque tem de fraternidade, que gasta com usuários da saúde que Copa. A estrutura de transporte já vai tos no serviço público, principalmente que ser um pacto com a sociedade. Com vêm de outras cidades do Entorno, e desenvolvimento ficar aqui permanentemente. O estádio naqueles que estão mais deteriorados, certeza, teremos um grande apoio da não há como pedir essas informações humano, qualidade também tem que estar dentro de mode- como também na diminuição da desi- sociedade para viabilizar isso. lá, na instância superior. Primeiro, de- los de utilização para o futuro, não pode gualdade. Nesse aspecto, um governo de vida, soberania e vemos fazer o dever de casa e depois ficar só como um “elefante branco” de- de coalizão, que tenha o presidente Antônio Rocha – Sempre se discute conversar. E mais: aí vou para a segun- respeito aos povos. pois da Copa. Será uma oportunidade Lula, que tenha a ministra Dilma, aju- muito sobre saúde. Não haveria a pos- da etapa. Botamos a saúde de pé, faze- É evidente que ímpar de mostrarmos a capital do Brasil P daria demais no enfrentamento das sibilidade de que todas as informações mos enfim que ela funcione de forma essas experiências para o mundo inteiro, com toda a mídia deral (GDF), Agnelo sociais no DF. Não que com questões Queiroz, da população do DF fossem inseridas exemplar, ela ordem alfabética, o candidato do PT ao Governo do Distrito Federal (GDF), Agneloum evento conversamos com o governo espontânea que acompanha Queiroz, outro presidente isso seja impossível de em bancos de dados informatizados, evoluíram muito federal, parao primeiro – remunerarsérie de candidatos a cargos nas eleições de outubro – aCopa sabatinado por que possamos de uma da dimensão da ser do Mundo. Não utubro – a ser sabatinado por dúvidas de que é fazer, mas não tenho Antonio Rocha – A gente vê esses pro- para a emissão de um “cartão saúde”? os pacientes de fora. Só então, a partir no mundo, mas podemos perder essa chance. problemas estruturais e eco- ajuda demais. gramas ociosos sobre a cidade, a ques- Com esse cartão, quando a pessoa daí, vamos fazer a limonada dois empresários, eu preservo esses um jornalista e a partir que conhecem profundamente os problemas estruturais e eco- tão das escolas, ficamos tristes... chegasse a uma clínica ou um hospi- do limão. Sódo DF. nômicos assim poderemos atender Walter Gomes – Os homens públicos Walter Gomes – E quanto à educação, tal, o funcionário poderia acessar o qualquer brasileiro, de qualquer lugar, princípios, que são têm como princípio dizer: “vou con- ua vocação para a medicina, fa- como fica? Agnelo Queiroz – Esse investimento prontuário dela, para otimizar tudo. Médico por formação, Agnelo Queiroz, durante a entrevista, destacou suaa sociedade e a iniciativa priva- e fazer daqui uma referência em quali- fundamentais e vocar vocação para a medicina, fa- cer os sintomas para prescrever vale a pena fazer, mas esse metro qua- dade de saúde para o restante a administração pública. Segundo ele, todas zendo um paralelo com do país. devem conduzir é preciso conhecer os sintomasComo prescrever da para me ajudar”. para seria essa Agnelo Queiroz – Temos que fazer drado pode ser muito alto. O governo Agnelo Queiroz – Boa pergunta! relação? erminação sobre a necessidade educação como um investimento em Arruda fez muitas obras, mas esse in- Primeiro, para que haja um sistema as políticas públicas. a receita mais correta para a cura do problema. Por exemplo, ele fala com determinação sobre a necessidade Antônio Rocha – A área educacio- ral do setor poderia auxiliar a pretendo esta- um grande pacto que vestimento volta todo à sociedade, para público de saúde eficaz, ele necessa- nal tem resolver ainteressante: você de saúde É claro queaisso está de se uma coisa crise no sistema e de como informatização integral do setor –poderia auxiliar a Agnelo Queiroz Será uma relação belecer com a sociedade, com toda a porque não há condições de se uma política de melhorar as escolas, para que sejam atra- riamente tem que ser todo informati- inserido em uma visão entra em um município meta de governo. Segundo ele, tal medida seria essencial “porque não há condições reto- concretização dessa qualquer, vê de absoluta transparência, com de se { prioridade, não como tivas, para que a criança durma e acorde zado. Não há condições de se ter con- uma agência do Banco do Brasil, da mada dos princípios republicanos, por- eita ao desperdício, aoDevemosàmobilizar todos os governo. roubo, sonhando com a escola. É preciso esti- trole de outra forma, porque a área da ter controle de outra forma, considerando-se que avançada.” Caixa Econômica, um negócio bem mais é uma área muito cara”, sujeita ao desperdício, ao roubo, à que aqui é a terra das oportunidades. segmentos para que o DF seja a prin- mular a criança a aprender matemática, saúde é cara, mesmo com muita cor- instalado, bonito, bem feito. Mas a todo tipo de desvio de recursos públicos. Com a localização centralizada do DF ineficiência, à desorganização e cipal referência educacional do Brasil, português, história, geografia... mas, reção, muito equilíbrio e economia. quando entra em uma escola, é um e agora com esse desenvolvimento que m será uma prioridade deuma política estratégi- apresentando sua para isso, ela precisa ter autoestima! É Ela já é dispendiosa por si só! Equi- estabelecimento de ensino que, se for eleito governador do DF, a educação também será para o prioridadeade sua Agnelo afirma totalmente com o que há de melhor em São Pau- está previsto uma Brasil, com ferro- lo. Temos de construir essa boa escola e pacto que pretendedesenvolvimento humano, mas ca de estabelecer preciso fazer isso, de forma que esteja as- pamentos e medicamentos têm preços deteriorado, aos pedaços... propósito de investir no setor a partir de um grande Norte-Sul passando aqui pelo Cen- gestão. Ele manifesta o via pacto que pretende estabelecer também uma política que resolva os elevados, mas para se ter eficiência, investir nos recursos humanos. Assim, entos e diálogos tambémgraves opelos quais a ju- problemas com controle absoluto e combater o desper- com toda anão tenho dúvidas que, mediante entendimentos e diálogos tambémpara oo sociedade, para de que vamos nos tro-Oeste, formando uma saída com Agnelo Queiroz – Temos que fazer Pacífico, será uma região de expansão a de Estado, eventude passa uma Temos tudo para não apenas hoje. dício, o roubo, todo tipo de desvio, é uma boa escola, de alta qualidade, transformar em uma grandetorne uma política de Estado, e não apenas uma governo federal, a educação se referência econômica estratégica para o país. E implantar, para valer, uma escola in- “Eu, como médico, indispensável que todo o sistema seja absolutamente limpa. Um estabeleci-política áreagoverno. Para isso, Agnelo tem nós temos quelevar o DF o DF com na da educação. mo meta levartegral, para que o aluno chegue cedo, o DF a ser uma tenho a obrigação de informatizado. E aí entra a possibili- de como meta desenvolver a ser uma mento onde os alunos tenham os seus base no projeto de desenvolvimento cional no país, inclusive com estude e almoce tenha café-da-manhã, fazer um diagnóstico dade de ter, por exemplo, prontuários armários, que tenha quadra de espor- Lourival Dantas – O senhor foi mi- educacional no país, inclusive com referência nacional. Isso significa que, querendo na escola, tendo atividades comple- eletrônicos, que podem ser acessados tes, anfiteatro, para projeção de cinema nistro do Esporte, sabe da importân- de desenvolvimento humano, a da realidade do Distrito uma estratégia não, teremos aqui um grande con- a cia dessa área para o desenvolvimento ou de desenvolvimento humano, mentares, inclusive esporte, atividades por um cartão, que garante rapidez e encenação de peças. Um lugar onde glomerado urbano. Hoje, existem 2,6 r os graves problemas línguas, reforço escolar. Essa culturais, que a ju- Federal para poder para localizar a história e a vida do as artes plásticas possam se desenvol- do país e da cidadania. Na Copa do resolver os de habitantes somente no DF, fim de milhões graves problemas que a ju- é a grande saída educacional para o tomar as medidas paciente, imediatamente, em qualquer Mundo de 2014, Brasília será uma enta. Sua intenção é implantar ver, que tenha banda de músicos, coral, ventude enfrenta. milhão e pouco de habitantes mais um Sua intenção é implantar Brasil. Nós temos melhores condições unidade que a pessoa procure. Esse é cidade-sede, mas as construções estão modelo em tempo integral, para adequadas. Sabemos para que o aluno aprenda um instru- no Entorno. Em pouco tempo, seremos atrasadas: o estádio, a questão da in- escola modelo de indivíduos. Esse conglo- uma em tempo integral, para de implantar isso aqui. um ponto importante. Outra questão mento musical. Um colégio com gi- 10 milhões hegue cedo, tenha café-da-ma- da realidade de nossas relevante é que a nossa área da saú- násio, para as modalidades esportivas fraestrutura, os hotéis... Dá tempo?o aluno chegue cedo,ordenado, planejado, que merado pode ser tenha café-da-ma- lmoce na escola, tendo ativida- é possível? Lourival Dantas – Isso empresas públicas? de atende a um percentual grande de que as crianças gostam. De preferência, nhã, estude, almoce na escola, tendoqualida- absolutamente induzido, com ativida- Sim, sabemos das usuários de fora do DF, o que nos for- também, que tenha piscina, porque isso de de vida, ou pode ser levado a repetir Hermínio Oliveira entares, inclusive esporte, ativi- mobilizarmos to- Agnelo Queiroz – Se ça a levar essa discussão para a alçada aumenta a autoestima das crianças de des complementares,das grandes esporte, ativi- os modelos inclusive metrópoles do dificuldades pelos guas e reforçodos os segmentos da sociedade, a área escolar. republicana, para o governo federal, uma forma fantástica. Essas escolas, dades culturais,Brasil, comoreforço escolar. línguas e Rio e São Paulo. privada, as grandes empresas, como a jornais. É claro que é para a resolução desse problema sério. claro, não têm somente a parte física, andidato também expõe suasdo Brasil, a Caixa, Petrobras, o Banco preciso avaliar essa Mas um requisito para que possamos porque é indispensável a parte huma- Nesta entrevista, Walter Gomes – Pode-se repetir o suas o candidato também expõe que esolver os problemas estrutu- onde for neces- para conseguir recursos situação, criando saídas levar essa demanda para a esfera supe- na, que está associada à dedicação, que ideias para gerar empregosvimos no passado, como já foi estrutu- e resolver os problemas um dia? sário, com agilidade, é possível. Porque rior é o GDF ter uma gestão impecá- é isso sobre o qual falamos há pouco, precisamos fazer um investimento físico para poder recuperar vel, transparente, que chegue com os rais da capital da República. quando mencionamos investimentos Agnelo Queiroz – Agora, temos de re- importante. Para ficar no outro turno, é as empresas. No caso dados e os números inquestionáveis em recursos humanos e manutenção. tomar o planejamento e induzir o de- preciso haver uma estrutura, não pode Por para que o governo federal trate dessa Por das políticas públicas, Ninguém vai querer mais uma escola senvolvimento. Fiz esse preâmbulo para ser uma escola que não tenha sequer questão. Agnelo Queiroz de madeirite, como as que encontramos mostrar como o DF continua sendo a Walterquadra, um colégio com ambiente uma Gomes, a saúde está em uma no Recanto das Emas, implantando um Walter Gomes, terra da esperança, do desenvolvimen- Hermínio Oliveira Lourival Dantas e ou insalubre para absolutamente quente situação dramática.” Antônio Rocha – Qual é a dificul- orçamento de investimento, porque é to e das oportunidades. O setor públi-e Lourival Dantas Antônio 50 crianças... abrigar Rocha dade? um negócio invejável, comparado até Antônio Rocha co tem a obrigação de ter uma relação 08 www.brasiliaemdia.com.br 05 04 www.brasiliaemdia.com.br 10 www.brasiliaemdia.com.br www.brasiliaemdia.com.br 05

×