A arte egípcia

390 visualizações

Publicada em

Apresentação de Artes sobre os Egípcios, suas construções e expressões artísticas.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
390
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A arte egípcia

  1. 1. ARTE EGÍPCIA
  2. 2. Grande parte da cultura artística do Egito Antigo é baseada na religião. As pirâmides, esculturas e templos eram geralmente feitas para honrar aos deuses e aos faraós.
  3. 3. PIRÂMIDES As pirâmides geram, até hoje, discussões sobre sua construção, devido a seu alto nível de complexidade e dificuldade de construção, pois são feitas de imensos blocos de pedras que podiam chegar a pesar 2 toneladas. Algumas podiam demorar mais de 20 anos para serem terminadas e geralmente eram feitas a mando dos faraós.
  4. 4. SIGNIFICADO RELIGIOSO O Egito tinha uma religião politeísta onde a vida pós-morte era muito importante, sendo assim, preservar o corpo e os bens materiais era uma preocupação. Então as pirâmides eram construídas para guardarem o corpo e os bens do faraó dos saqueadores de túmulos. Eram construídas com uma grande complexidade interna, para evitar que alguém conseguisse chegar até o corpo sepultado do faraó. Dentro das pirâmides também são encontradas inscrições hieroglíficas que contam a história do faraó ou então fazem orações para que os deuses conheçam seus feitos.
  5. 5. As Pirâmides de Gizé
  6. 6. PIRÂMIDE DE QUÉOPS A Pirâmide de Quéops, também conhecida como a Grande Pirâmide, é o monumento mais pesado que já foi construído pelo homem. Aproximadamente possui 2,3 milhões de blocos de rocha, cada um pesa em torno de 2,5 toneladas. Com mais de 146 metros de altura. O faraó Quéops foi o responsável pela construção da maior pirâmide de Gizé - que são as únicas das sete maravilhas do mundo antigo ainda existentes -, levando seu nome: a pirâmide de Quéops.
  7. 7. As pedras eram trazidas usando troncos de madeira cilíndricos sobre qual as pedras deslizavam, muitas vezes com a ajuda de uma espécie de barro, que quando molhado fica escorregadio. Cada bloco de pedra depois de cortado e lixado, era catalogado com o nome do faraó e dos membros responsáveis Algumas teorias afirmam que houve a utilização de maquinas para subir blocos pirâmide acima, como guindastes e argolas e sistemas de gangorras, além da utilização também de rampas.
  8. 8. PIRÂMIDE DE QUÉFREN A Pirâmide de Quéfren, é a segunda maior pirâmide das Pirâmides de Gizé. Foi construída a mando do Faraó Quéfren, o mesmo que mandou construir a Esfinge de Gizé.
  9. 9. PIRÂMIDE DE MIQUERINOS A Pirâmide de Miquerinos, é a menor das Pirâmides de Gizé. Foi feita para ser tumba do faraó Miquerinos, mas esse governou por pouco tempo. Com sua morte precoce, a Pirâmide foi terminada as pressas, utilizando material de qualidade inferior, várias partes inacabadas e não teve seu revestimento de granito totalmente terminado.
  10. 10. HIERÓGLIFOS Os hieróglifos eram a antiga escrita de diversos povos pelo mundo, a mais conhecida civilização a usar este tipo de escrita foram os egípcios. Hieróglifo se deriva de duas palavras gregas que significam “escrita sagrada”, esse nome é uma alusão que apenas alguns membros do povo eram ensinados na sagrada arte de ler como os nobres, os faraós, os escribas e os sacerdotes, outro fato também é que estes hieróglifos fazem parte de diversos túmulos, tempos e construções sagradas.
  11. 11. Esse tipo de escrita pode ser considerada simbólica por suas figuras representarem objetos, ideias, etc.. Para se decifrar esse código foi necessária a utilização de um antigo bloco de granito encontrado pelas tropas de Napoleão Bonaparte em sua conquista pelo Egito; neste bloco estava escrito um mesmo texto de cunho comercial em três diferentes escritas, grego, Demócrito (um tipo de escrita egípcia mais nova) e em hieróglifo com isso foi possível decifrar essa escrita para podermos entender melhor essa antiga e tão importante civilização, essa pedra foi chamada de Pedra de Roseta.
  12. 12. A mumificação é a arte de embalsamar um cadáver, muito feita no Antigo Egito e em diversas outras culturas, foi muito usada nos séculos de existência desse povo e para eles existia um significado particularmente religioso, era feita principalmente em faraós e sacerdotes por ser um processo muito demorado, caro e que exigia dedicação. O corpo mumificado fica, mesmo depois de milhares de anos, muito bem conservado. MUMIFICAÇÃO
  13. 13. Esse processo pode ser uma derivação da natural mumificação que ocorria com certos cadáveres no deserto, que pelas altas temperaturas eram bastante conservados. O processo de mumificação consistia em abrir a abdômen do cadáver para retirar os órgãos internos; com um tipo de ácido que era colocado nas narinas se esperava o cérebro descer com a ajuda de um tipo de espátula, com os órgãos já retirados eram postos em jarros, urnas, com sais para conservá-los e era posto serragem junto com especiarias dentro do corpo que mais tarde, depois de um processo de secagem e novamente posto junto a sais para a melhor conservação dele, era enrolado em linho branco e levado em seu sarcófago à seu descanso final.
  14. 14. Nesse processo de mumificação, ainda, eram usados diversos adereços como amuletos, textos sagrados dentro do corpo ou entre as faixas, com isso era garantido que o corpo chegasse ao seu destino eterno no pós-morte. Além da mumificação em seres humanos, gatos e outros animais eram mumificados e “enterrados” junto a seus donos. Nos sarcófagos eram postas diversas joias e objetos dos seus antigos donos, que, pela mitologia, eram levados junto com os mortos ao pós-morte.
  15. 15. A GRANDE ESFINGE DE GIZÉ É uma das maiores estatuas lavradas em uma única pedra, é situada no norte do Egito no planalto de Gizé na margem oeste do rio. Foi construída no terceiro milênio a.C. , apesar de existirem pesquisadores que afirmem que ela seja mais antiga. Após o abandono de Necrópole de Gizé a esfinge foi soterrada, e só foi revelada por inteira em 1925.
  16. 16. TEMPLO DE KARNAK Templo de Karnak mostra um dos maiores templos do Antigo Egito. Foi dedicada á tríade tebana Amon, Mut e Khonshu, é uma mescla de templos fundido em só. Foi sucessivamente ampliado por diverso faraós, tendo levado mais de 1.000 anos para ser construído.
  17. 17. O TEMPLO MORTUÁRIO DA RAÍNHA HATSHEPSHUT Atrás da montanha onde se localiza o Vale dos Reis, existe o Templo da Rainha Hatshapshut. Esta Rainha governou como um autêntico faraó sendo assim considerada a 1ª mulher chefe do Governo na História. Este templo foi talhado parcialmente na rocha, e a visão do mesmo funde-se na grandeza da encosta calcária que lhe serve de apoio.
  18. 18. COLOSSOS DE MEMNON E O TEMPLO DE AMEN-HOTEP III Os colossos são o que restou do antigo templo de Amen-hotep III, são dois colossos chamados pelos gregos de Memnon. O antigo templo tinha cerca de 385 000 metros, sendo um dos maiores da Antiguidade, mas foi completamente destruído devido às inundações do Nilo e à extração de materiais
  19. 19. Templo de Nefertari Templo de Ramsés II ABU SIMBEL Abu Simbel, no vale do rio Nilo é um lugar construído durante o reino de Ramsés que abriga dois enormes templos, o maior em homenagem ao próprio faraó, e o menor honra sua esposa Nefertari. As seis enormes estátuas do templo de Nefertari em Abu Simbel também teriam servido para dar medo aos núbios que habitavam ao sul do Egito.
  20. 20. TEMPLO DE EDFU Chamado também o templo de Hórus. É, sem dúvida, um dos mais conservados e belos templos no Egito inteiro. Situa-se na margem oeste do Nilo. É um templo construído de pedra arenosa que possui cenas e inscrições em relevo. Além dos elementos tradicionais, o templo de Hórus possui outros elementos arquitetônicos que surgiram apenas na época Greco-romana como o Mamisi, (casa do nascimento divino de Hórus), a cripta, e o nilmétro. Todas as paredes do Mamisi estão cobertas com relevos que ilustram a história de nascimento, mamadura e fases da infância de Hórus.
  21. 21. IFSP – Campus Bragança Paulista Tiago Toledo Paulo Augusto Lucas Sant’Anna Professora Maria José

×