Endorfina29

988 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Endorfina29

  1. 1. Duas rodas: cicloescalada: a pedalada como meio de transporte para o esporte de aventura Ano 5 | Número 29 | 2014 ISSN 2238-7943 Preço sugerido: R$15,00 Aquáticos: suplementos: Uso responsável ajuda no combate à depressão panorama dos saltos ornamentais brasileiro alison conte: Rei da Praia tem nova dupla após anos de sucesso com Emanuel luiz david luiz david “Jogar a Copa do Mundo será a realização de um sonho que tinha desde pequeno, quando comecei a jogar futebol. Vou fazer de tudo para honrar meus pais, família e todo o povo brasileiro” handebol feminino e os frutos do título mundial é ouro! Conteúdo que acompanha o seu ritmo ESPECIAL COPA DO MUNDO FIFA 2014
  2. 2. 2 www.revistaendorfina.com.br ATLETAS ELITE DO UFC MINOTAURO E MINOTOURO, FRANK MIR E TIAGO PITBULL MIDWAY TEAM
  3. 3. 3www.revistaendorfina.com.br Os laboratórios de Pesquisa e Desenvolvimento da MIDWAY INTERNATIONAL LABS® estão presentes nos quatro países (Estados Unidos, Áustria, França e Brasil) em que produzimos. Com mais de 250 produtos desenvolvidos com tecnologia avançada e controle de qualidade, contamos com o intercâmbio tecnológico entre nossos centros de pesquisas e com as melhores matérias-primas encontradas no mercado internacional. A produção é automatizada, certificada e conduzida por especialistas em análise e controle de qualidade. Conheça os profissionais que fazem da MIDWAY uma refêrencia mundial em suplementos. NA MIDWAY QUALIDADE NÃO É MÉRITO. É OBRIGAÇÃO. • www.midwaylabs.com.br •
  4. 4. [Ano4|Número29]2014 4 www.revistaendorfina.com.br
  5. 5. 5www.revistaendorfina.com.br
  6. 6. 6 www.revistaendorfina.com.br A REVOLUÇÃO Thomas Almeida 2014 Oscar MMA Champion Caio Pannain Men’s Physique Champion Dudu Dantas Bellator MMA Champion
  7. 7. 7www.revistaendorfina.com.br Simplificando sua vida COMEÇA AQUI! www.thnbrazil.comfacebook.com/thnnutrition
  8. 8. 8 www.revistaendorfina.com.br
  9. 9. 9www.revistaendorfina.com.br
  10. 10. Você terá o conteúdo que acompanha o seu ritmo. Acesse: www.revistaendorfina.com.br e preencha o formulário 3 anos por apenas Receba a Endorfina em sua casa R$ 165,00 Novos Equipe Endorfina Q uem acompanha a Endorfina sabe que nossa única matéria de capa sobre futebol foi com Robinho, na longínqua edição número 7. Con- quanto, nossa publicação cresceu; em circu- lação, parceiros, páginas e temas. Estamos, como deve ser toda entidade moderna, em constante processo de avaliação de quem é nosso leitor, quais são nossos objetivos, enfim, quem somos. Por esta razão estam- pamos David Luiz, zagueiro do Chelsea, na primeira página da publicação. O camisa 4 da seleção brasileira, peça certa no Mundial, todavia, nem sempre jo- gou na defesa. David Luiz era meio campo, ainda nas categorias de base foi mandado embora do São Paulo, foi para a Bahia e, por lá, realocou-se na zaga, jogando em seu primeiro clube profissional, o Vitória. Assumindo a função de defensor, em dois tempos estava em Portugal, pouco adiante tornou-se ídolo do Benfica, galgou espaço com amarelinha e foi transferido por cerca de R$ 60 milhões para a Inglaterra. Pois na terra da rainha muitos dos presen- tes nesta edição brigaram por medalhas nas Olimpíadas passadas. César Castro é um de- les, destaque do caderno Aquáticos com Ian Matos. Diogo Silva, do Taekwondo, chegou pertinho de uma medalha, mas tentará com mais afinco para 2016. Alison Conte saiu-se melhor, conquistando a prata no vôlei de praia. Já as campeãs do mundo de handebol, as meninas brasileiras, chegarão como prin- cipais concorrentes à medalha de ouro no Rio de Janeiro. Situação de favoritismo pare- cida com a seleção canarinho, na Copa do Mundo da FIFA, mas a preocupação com lesões ronda o ataque brasileiro. Além disso, organizamos uma lista das mais importantes feiras de esportes de 2014, dando destaque especial em outra matéria ao Arnold Classic. Como sempre buscamos inovar nas pautas, combinando, ora suplementos e tratamento de depres- são, ora os cuidados com o sódio. Yoga para alpinistas, cicloescalada, corrida nos ares, e mais, confira. Como sabem os endorfinados, esta revista é veículo oficial de diversas feiras esportivas, conta com assinantes e, agora, estabelecimentos credenciados. Os esta- belecimentos credenciados são uma ex- tensão das mídias da Endorfina; além de receberem nossas edições eles oferecem uma série de favorecimentos aos assinan- tes, como descontos em compras e aulas. Tudo isso poderá ser visto pelos interessa- dos em nosso site. Primeira menção honrosa a Diogo Pa- troni, por dois anos e meio diretor de re- dação da Endorfina, que continuará como nosso colaborador editorial. Segundo apontamento para o novo Portal Endor- fina – www.revistaendorfina.com.br –, e nossas edições na íntegra para serem lidas gratuitamente por celular, nas plataformas IOS e Android. Afinal, dinamismo é uma necessidade de todos os que buscam cres- cer; e nós, da Endorfina, queremos reafirmar parcerias, encontrar novos caminhos e con- solidar o nosso espaço. Acesse, folheie e leia! horizontes 10 www.revistaendorfina.com.br
  11. 11. 11www.revistaendorfina.com.br
  12. 12. A Revista Endorfina é uma publicação especial e bimestral da Kaminski Editora e Publicidade. Distribuição e comercialização em academias, clínicas de nutrição e fisiologia, clínicas de fisioterapia e de pilates, clubes esportivos, hotéis e spas, condomínios e flats com academias, universidades, escolas, cursos técnicos, associações e eventos esportivos, estabelecimentos comerciais direcionados ao segmento esportivo, lojas de suplementos e de produtos naturais, lojas de equipamentos, roupas e acessórios fitness, federações e confederações esportivas, principais construtoras e administradoras do setor imobiliário. Praça: Nacional. A redação da Endorfina não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes. AGRADECEMOS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA QUE NOS AJUDARAM NESTA EDIÇÃO: A equipe de jornalismo da Revista Endorfina agradece a todos os profissionais das diversas áreas de conhecimento que nos ajudam a construir o conteúdo desta publicação. Enfatizamos que as declarações emitidas por entrevistados e os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da Revista. Duas roDas: cicloescalaDa: a peDalaDa como meio De transporte para o esporte De aventura Ano 5 | Número 29 | 2014 ISSN 2238-7943 Preço sugerido: R$15,00 Aquáticos: suplementos: Uso responsável ajUda no combate à depressão panorama dos saltos ornamentais brasileiro alison conte: rei Da praia tem nova Dupla após anos De sucesso com emanuel luiz david luiz david “jogar a copa do mundo será a realização de um sonho que tinha desde pequeno, quando comecei a jogar futebol. vou fazer de tudo para honrar meus pais, família e todo o povo brasileiro” hanDebol feminino e os frutos Do título munDial é ouro! Conteúdo que acompanha o seu ritmo ESPECIAL COPA DO MUNDO FIFA 2014 Ano 5 | Número 29 | 2014 - David Luiz EXPEDIENTE Diretor Executivo e Publisher: Michel Kaminski Diretora Administrativa: Caroline C. Kaminski Gerente Executivo: Felipe Corso EDITORIAL Jornalista Responsável: Pedro Paulo Piva Jornalista Assistente: Paulo Gervino Colaboradores: Adriane Schultz, Diogo Patroni, Érica Britto, Fernanda Dias, Henrique Mota, Juliana Salles, Márcio Mecca, Paulo Gervino, Pedro Paulo Piva, Silvana Chaves, Silvana Santana, Rosângela Andrade, Vanessa Dini, Vanessa Barcellini ARTE E FOTOGRAFIA Projeto Gráfico e Diagramação: Vitor Gomes www.estudiolia.com.br CAPA David Luiz Foto: Bruno Domingos/Mowa Press CONSELHO EDITORIAL Walter Feldman Thiago Lobo Diogo Patroni ENDORFINA Rua Mont Kemel, 36 - Vila Água Funda CEP: 04155-030 São Paulo-SP Tel: 3227-9555 ou 3228-8696 www.revistaendorfina.com.br Fale conosco www.revistaendorfina.com.br Para sugestões, críticas ou elogios: redacao@revistaendorfina.com.br o portal referência no segmento Fitness e wellness CURTA A REVISTA ENDORFINA NO FACEBOOK, NOS SIGA NO TWITTER acesse: expediente Disponível para smartphones e tablets nas plataformas Android e IOS [Ano4|Número29]2014
  13. 13. 13www.revistaendorfina.com.br Que o Physical Test há 20 anos é o mais vendido e querido no Brasil todos já sabem. Agora venha conhecer as novidades da nova versão 8 e participe de sorteios em: www.terrazul.com.br de liderança e mais de 25 mil clientes no mundo. www.terrazul.com.br/loja (11) 3542-4588 3542-4533 3272-9305 AVALIAÇÃO FÍSICA E PRESCRIÇÃO SOFTWARE ADIPÔMETRO PRIME NeO II ESTADIÔMETRO PHYSICAL Imagensmeramenteilustrativas BANCO DE WELLS PHYSICAL PORTÁTIL KITS DE AvALIAçãO FÍSICA
  14. 14. Curtas 16 | espelho Fit 28 | Acontece fitness 52 | Espaço treino 56 | espaço saúde 58 | Espaço wellness 60 | Espaço nutrição 62 treino e corrida 64 | equipamentos e acessórios 70 | radicais 110 | aventura 116 | arnold 134 | endorfina em ação 142 fitness shop 144 | comportamento 146 nutrição veja como o consumo de sódio em excesso pode levar a várias doenças como a hipertensão Brasil Olímpico: Handebol feminino vive clima de ascensão depois da conquista do Mundial da Sérvia nocaute Diogo Silva busca pódio olímpico em 2016 como último desafio de sua carreira capa Entrevista exclusiva com David Luiz, zagueiro da seleção brasileira Duas Rodas Conheça a cicloescalada, o grupo que usa pedalada como meio de transporte para o esporte de aventura suplementos Suplementos podem ser usados como complementos de remédios para ajudar na cura da depressão brasil 2014 Há menos de 90 dias para a lista final de Felipão, seleção está com ataque no estaleiro Pilates & Funcional: Crossfit: O esporte das misturas aquáticos Atletas dos saltos ornamentais treinam forte em busca de medalhas 24 82 124 42 94 74 100 34 88 128 índice Entrevista: Falamos com Alison Conte, um dos melhore bloqueios do mundo no vôlei de praia [Ano4|Número29]2014 14 www.revistaendorfina.com.br
  15. 15. 15www.revistaendorfina.com.br
  16. 16. Curtas CURTAS Ginástica Laboral e Ergonomia Juntas A partir de março nas livrarias, será possível saber como viabilizar a melhora do ambiente de trabalho, assim como da qualidade de vida do trabalhador, melhora de sua postura e prevenção de lesões. Isso é possível fazendo um paralelo entre a Ginástica Laboral e Ergonomia. Em “Ginástica Laboral”, o mestre em ergonomia e pesquisador Josenei Braga dos Santos, enfatiza sua preocupação com o profissional da área de Educação Física. Josenei acredita que o conhecimento em Ergonomia seja a chave para desenvolver melhor suas ações com os programas de atividade física na empresa. Também entende ser necessária a inclusão do tema nos cursos de bacharelado em Educação Física no Brasil. Vitafoods South America aguarda 130 expositores Terceira edição do evento ilustra o crescimento que envolve o mercado de alimentos funcionais. Em São Paulo, no Transamerica Expo Center, dias 08 e 09 de Abril entre às 11 e 19 horas, são esperados 3 mil pessoas, entre visitantes e expositores, naquele que é considerado o maior evento do segmento na América Latina. Seminários, congressos, área de exposição e debate sobre novos produtos, workshops e outras inovações no modelo de realizar um encontro deste porte estão no cardápio nutracêutico da Vita Foods. Para mais informações acesse: www.vitafoodssouthamerica.com.br Qual será? Lançado na Livraria da Travessa do Shopping Leblon na primeira semana de fevereiro “O Desafio de Ser Diferente” surge das experiências no mundo corporativo/esportivo do vice- presidente de marketing do Fluminense Football Club, famoso tricolor carioca. O objetivo, segundo Hidel Halfen, é de traçar paralelos entre empresas esportivas e de outros segmentos, abordando temas como gestão e planejamento. Qual seria, então, o “Desafio de Ser Diferente”? Fica a questão para a resposta do autor. O livro pode ser encontrado em grandes livrarias por R$49,90 e terá versão em e-book em breve. Arte funcional marcial Desde o boom do MMA as artes marciais são cada vez mais acionadas por pessoas em busca de vida saudável, perda de peso e condicionamento físico. Visando justamente unir e incrementar todas estas potencialidades de um estilo de luta, o muay thai, ou boxe tailandês, a Pretorian lança um novo estilo de aula: funcional thai. Segundo a expectativa da academia entre 800 e 1.000 calorias devem ser perdidas em uma hora de aula. Com o ideal mínimo de duas vezes de prática na semana o dinamismo da atividade promete trabalhar o corpo como um todo e oferecer força, condicionamento e coordenação sem cair em qualquer espécie de monotonia repetitiva. Valor: R$150,00 por aula/ Pretorian Gym – Rua Oscar Freire, 228 – Jardins www.pretorian.com [Ano4|Número29]2014 16 www.revistaendorfina.com.br
  17. 17. Corrida Internacional em Florianópolis abre espaço aos cadeirantes A Wings For Life World Run – Corrida Mundial Asas para a Vida, em tradução livre – é uma corrida de nível global, pois, são ao todo 37 locais iniciando a prova em simultâneo, no dia 04 de maio , incluindo Austrália, Nova Zelândia, EUA, Canadá, Inglaterra e Brasil. Em comum entre os países citados, além de serem banhados pelo mar, está o fato de terem sido agraciadas com a versão da corrida para cadeirantes. Na foto ao lado o tetracampeão mundial de canoagem Fernando Fernandes, que já confirmou presença no evento. Existem 50 vagas para deficientes físicos com dificuldades de mobilidade, necessariamente usuários de cadeiras de roda. Para inscrição acesse: www.wingsforlifeworldrun.com/pt-br/inscreva-se/#/location Goiânia ganha nova loja fitness Goiânia recebeu no dia 7 de fevereiro um novo conceito de moda fitness. Água da Ilha, empresa com origem no Distrito Federal, inaugura a sua primeira loja empório em Goiânia, na Avenida Bernardo Sayão, no Setor Centro-Oeste. O novo ponto de atendimento é uma ampla loja de 280m2 e atenderá atacadistas de toda a região. O conceito da marca é trabalhar com produtos inovadores, com o uso de materiais tecnológicos, como a malha Emana, que protege de raios UVA/UVB, trata a celulite e a gordura localizada aumentando também o desempenho esportivo. Para a Diretora Criativa da Água da Ilha, Gabriele Oliveira, a nova loja quer levar aos clientes e parceiros o conceito de inovação, bem estar e sustentabilidade. “Exercícios físicos, beleza corporal, saúde mental, comportamento com a natureza sustentável resulta na integração feliz da alma do corpo e da terra”. Probiótica promove sessões inéditas de Generation Iron no Brasil A Probiótica Laboratórios exibiu o documentário Generation Iron, em seis capitais, para imprensa, atletas, clientes e alguns consumidores. O documentário mostra a rotina e desafios de alguns dos principais atletas de fisiculturismo do mundo, como o campeão Phil Heath e seu principal concorrente pelo título de Mr. Olympia, Kai Greene. Outros grandes nomes do esporte também são acompanhados de perto, cada um em seu desafio diário, como os casos de Branch Warren, Ben Pakulski, Roelly Winklaar, Hidetada Yamagishi e Victor Martinez. No Brasil, Generation Iron não entrou em cartaz no circuito regular de cinema e Paulo Araujo, diretor geral da Probiótica, explica o motivo da ação: “Foi pra dar um gostinho para as pessoas, mesmo que para um pequeno grupo, já que não conseguimos trazer todo mundo. Na verdade, gostaríamos de ver o documentário passando em grande escala para que muitos tenham acesso”. 17www.revistaendorfina.com.br
  18. 18. vida saudável Além de influenciar no humor, a exposição solar é a principal fonte de vitamina D para o organismo Por Érica Brito Sol T omar sol é uma atividade pra- zerosa para boa parte da popu- lação, pois geralmente remete à boas experiências, como um dia de descanso, uma viagem à praia, um pas- seio no parque, uma ida ao clube ou uma reunião entre amigos e familiares. Mas, o que nem todo mundo tem conhecimen- to, é que o poder do sol vai além dos mo- mentos de descontração, ele é a principal fonte de vitamina D para o organismo. E são os raios ultravioletas, que muitas vezes são vistos como os “vilões”, os principais responsáveis por permitir que o nosso corpo absorva esta vitamina. Apesar de também poder influenciar na saúde de forma negativa, tomar sol é necessário para a manutenção do corpo tanto do ponto de vista físico, quanto psicológico, conforme explica o derma- tologista Claudemir Aguilar, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD e professor adjunto da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. “Nós temos que lembrar que o sol é muito importante para o humor das pessoas, ajudando inclusive na prevenção da de- pressão. É ele que mantém os sistemas em funcionamento, nos dá energia. Nós precisamos de sol mesmo que algumas a vitamina da vida Entre 10 da manhã e 4 da tarde existe uma intensidade de ultravioleta muito grande, por isso deve-se evitar a exposição nestes horários coisas tenham que ser evitadas”, afirma. O período compreendido entre 10 da manhã e 4 da tarde existe uma intensida- de de ultravioleta muito grande, por isso deve-se evitar a exposição nestes horários. As pessoas de pele, olhos e cabelos claros e com tendências a sardas, geralmente possuem mais sensibilidade. Já quem tem a pele morena ou negra, tem mais resis- tência e por isso há uma necessidade de 10h 16h [Ano4|Número29]2014 18 www.revistaendorfina.com.br
  19. 19. maior exposição, sendo mais eficiente ultrapassar um pouco das 10 horas. Isso ocorre porque a melanina presente nas peles mais escuras age como uma espécie de filtro dos raios ultravioletas prejudican- do na produção de vitamina D. Tomar sol cerca de 20 a 30 minutos de 3 a 4 vezes por semana, principalmen- te na face e nos membros posteriores e inferiores, já é o suficiente. A vitamina D atua no sistema imunológico, além de ser importante na fixação de cálcio nos ossos. “Quando o paciente vai envelhecendo, principalmente nas mulheres, a falta de cálcio pode causar a osteoporose. A vita- mina D ajuda a proteger contra a doença, de 3 a 4 vezes por semana, principalmente na face e nos membros 20a30 minutos recomendado: ela exerce em um impacto muito grande na saúde das pessoas”, alerta o médico. Alguns alimentos como peixes e óle- os, além das cápsulas de reposição, são outras formas de se adquirir a vitamina. Mas as absorções oral e intestinal não são tão eficientes quanto à cutânea. “A (vitamina) alimentar existe, mas a 19
  20. 20. Boa parte da população tem a cons- ciência sobre a importância do uso de filtro solar para evitarmos proble- mas como manchas na pele, queima- duras, envelhecimento precoce e até mesmo o câncer de pele. Mas será que devemos usá-lo sempre? Para adquirirmos a vitamina D, forne- cida através dos raios ultravioletas, é preciso se expor ao sol com a pele livre de bloqueador solar. Como o pró- prio nome já diz, o produto bloqueia a absorção dos raios pela pele e desta forma não permite que a vitamina en- tre no organismo. Desde que seja no horário recomendado, antes das 10 da manhã ou depois das 4 da tarde, a exposição sem o uso de bloqueador só irá trazer benefícios. Outro ponto importante, que vale a pena ser reforçado, é em relação ao número do fator de proteção. A sociedade brasileira de dermatolo- gia – SBD recomenda o fator “30” para toda a população como sendo o ideal. Alguns estudos indicam que o fator “15” já seria o suficiente, mas tam- bém é comprovado que quando o protetor é mal passado cai o fator de proteção. “O fator 30 mal passado acaba virando 15, por isso para padronizar e evitar algum tipo de problema adotamos o 30”, afirma o dermatologista Claudemir Aguilar. Vale sempre lembrar que existem ca- sos específicos. Se a pele da pessoa é mais clara, se é mais morena, se o indivíduo trabalha se expondo ao sol, tudo isso deve ser levado em con- sideração. Além disso, em caso de dúvidas o ideal é que se consulte um dermatologista para que ele te orien- te da melhor maneira possível. título de correção só com as cápsulas de reposição e mesmo assim não é nada ex- traordinário”, conta Aguilar. A jornalista Cristiane Fernandes Palum- bo, 41, admite que o sol sempre esteve pre- sente e exercendo influência em todas as fases da sua vida. Ela conta que na infância tinha casa na praia, e no período das férias escolares ficava lá durante um mês, “o ba- cana era voltar para São Paulo exibindo o bronzeado”. Hoje mesmo não indo mais com tanta frequência para a praia, vai ao clube sempre que possível e procura curtir o sol em família. Cristiane comenta que já chegou a ser compulsiva por sol procurando manter o bronzeado em dia a qualquer custo. No verão tomava sol e no inverno fazia bronzeamento artificial, tinha várias téc- nicas e encarava como um ritual. “Tenho essa coisa de que sol é vida e estar bron- zeada é parecer saudável. Hoje eu sou mais tranquila, mas eu não passo mais do que o fator 8 no corpo, só procuro ter mais cuidado com o rosto, passo até 50 se precisar”, explica. Já a analista de comunicação Andreza Nascimento, procura proteger-se ao má- ximo quando vai se expor ao sol. Além do protetor solar, faz o uso de chapéu, óculos escuros e guarda-sol. A analista diz que durante um tempo costumava usar protetor solar até no trabalho, por causa da luz artificial, que também pode queimar a pele e causar envelhecimento. “Não tenho medo do sol, sei dos bene- fícios dele e que ele é fundamental para a saúde e principal fonte de vitamina D”. Mas, precavida, diz ficar “o tempo re- comendado, no horário recomendado, com a proteção recomendada”. vida saudável Filtro Solar: quando e como usar? São os raios ultravioletas os principais responsáveis por permitir que o nosso corpo absorva esta vitamina [Ano4|Número29]2014 20 www.revistaendorfina.com.br
  21. 21. 21www.revistaendorfina.com.br
  22. 22. [Ano4|Número29]2014 22 www.revistaendorfina.com.br
  23. 23. nutrição H ambúrguer, pão de queijo, lin- guiça, empanados, salsicha... Difícil resistir a essas besteiri- nhas calóricas, né? Afinal, sem- pre caímos na tentação de comer gos- tosuras como essas. O problema é que esses e outros alimentos têm taxas altas de sódio, que em grande quantidade, não faz nada bem à saúde. As pesquisas comprovam: o brasilei- ro é um consumidor de sódio em po- tencial. Segundo a Organização Mun- dial de Saúde, cada brasileiro consome cerca de cinco gramas de sódio por dia, sendo que a quantidade máxima recomendada é de dois gramas. E olha que não é tão fácil mesmo se manter dentro da média ideal de sódio! De acordo com Luana Peixoto, nutricionis- ta das lojas Bioflora, três pães de quei- jo, por exemplo, já ultrapassam 16% da quantidade recomendada! Não que você tenha que retirar o só- dio definitivamente da sua vida. A pre- O sódio pode salgar, adoçar, fermentar ou até realçar sabores, mas consumi-lo em excesso pode levar a várias doenças como a hipertensão. Dicas para substituir ou reduzir a quantidade do ingrediente nos pratos Por Adriane Schultz sódio sença dele é fundamental para o bom funcionamento do corpo. Encontrado no sal de cozinha (cloreto de sódio) e em boa parte dos alimentos industria- lizados, o sódio regula os líquidos cor- porais, ajuda na contração muscular, conduz estímulos nervosos e evita a de- sidratação. Por outro lado, e se consu- mido em excesso, pode se transformar em uma bomba para o corpo. A nutri- cionista Luana Peixoto explica: “o sódio provoca a retenção de líquido pelo organismo, aumentando o volume de sangue e a pressão sanguínea, podendo causar infarto e AVC”, diz. O elevado consumo de sódio é um dos responsáveis pelos níveis altos de de- pressão. Segundo a pesquisa “Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Do- enças Crônicas por Inquérito Telefôni- co”, divulgada pelo Ministério da Saúde, quase um quarto da população brasileira (24,3%) tem pressão alta. Entre pessoas maiores de 65 anos, o índice aumenta para 59,2%! É para diminuir doenças como a hipertensão, por exemplo, que a As- sociação Brasileira da Indústria de Ali- mentos, em parceria com o Ministério da Saúde, assinou um acordo para diminuir o sódio nos alimentos indus- trializados. A previsão é da redução de 68% do ingrediente em quatro anos. Na lista dos alimentos, estão empa- nados, hambúrgueres, presuntos, lin- guiças, requeijão e salsichas. Essa é a Sem O elevado consumo de sódio é um dos responsáveis pelos níveis altos de depressão [Ano4|Número29]2014 24 www.revistaendorfina.com.br
  24. 24. Eis alguns dos alimentos em que o sódio é encontrado: Em conserva e enlatados: Palmito, azeite, seleta de legumes, ervilha, atum, azeitona, bacalhau, queijo parmesão e palmito. Molhos que realçam o sabor: molho para salada, molho shoyu, glutamato monossódico, sopa pronta e tempero de macarrão instantâneo. Sal de cozinha: a cada 5 gramas do sal, 2 gramas são de sódio; quarta vez em que um documento é assassinado para reduzir o sódio nos alimentos. Em 2012, por exemplo, a meta estipu- lada foi a de diminuir 8,7 mil toneladas da substância em margarinas vegetais, cereais, caldos e temperos. E o resulta- do parece ter sido notável: o Ministério da Saúde revelou que a taxa de pessoas internadas por hipertensão para 100 mil habitantes caiu de 95,04% em 2002 para 59,67% em 2012. Por que o sódio em excesso faz mal ao organismo? De acordo com Paula Castilho, nutri- cionista da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, se o sódio for consumido em grande quantidade, o organismo, na tentativa de manter o equilíbrio e nor- malizar a falta de água, eleva a pressão arterial para aumentar o fluxo de san- gue circulando. Quando o sistema sai da normalida- de e passa a ser atravessado por muito sangue, os vasos acabam se contraindo para tentar diminuir o fluxo e restabe- lecer o estado habitual. A constrição dos vasos diminui a quantidade de san- gue circulando pelo organismo, mas a pressão de bombeamento do coração continua aumentada. A sequência de alterações pode levar a uma série de problemas graves: hipertensão arterial, problemas renais, arritmia e infarto. Onde o sódio é encontrado? Sal grosso: a cada 1 grama de sal, há 400 mg de sódio; Sal rosa do Himalaia: A cada 1 grama de sal, há 230 mg de sódio; Sal negro: A cada 1 grama de sal negro, há 380 mg de sódio; Sal marinho: A cada 1 grama de sal, há 420 mg de sódio; Flor de sal: A cada 1 g de flor de sal, há 450 mg de sódio. Em adoçantes: Refrigerantes, adoçante em gotas, suco em pó, adoçante para culinária e chá industrializado. 25www.revistaendorfina.com.br
  25. 25. nutrição Alimento Sódio (mg) Quantidade recomendada por dia 1 pão de queijo (100g) 773 39% da quantidade recomendada por dia Ao comer 3 pães de queijo 2319 Ultrapassa 16% da quantidade recomendada por dia 1 pão francês (100g) 648 32% da quantidade recomendada por dia Ao comer 4 pães francês 2592 Ultrapassa 29,6% da quantidade recomendada por dia Alimento (100g) Sódio (mg) Bolo pronto 463 Pão de queijo 773 Queijo parmesão 1844 Caldo de carne 22180 Fermento em pó químico 10052 Batata frita 720 Linguiça de porco 1176 Macarrão 7 Macarrão instantâneo 1516 Pão francês 648 Peito de frango 56 Sal de cozinha 38758 Sardinha em conserva 666 Tablete de caldo de carne 22180 Tablete de caldo de galinha 22300 Biscoitos doces recheados 600 Confira qual é a quantidade de sódio presente em alguns alimentos: Como diminuir o sódio na alimentação? Substitua o sal de cozinha por temperos diferentes como sal light, ervas ou gersal (feito à base de gergelim). O sal de cozinha, por exemplo, tem 400 mg de sódio por grama, enquanto o sal light apresenta 200 mg, as ervas contém 2 mg e o gersal conta com 3 mg de sal. Opte por carnes, aves e peixes frescos. Evite os alimentos enlatados. Fique atento aos rótulos dos produtos e prefira comprar aqueles que têm menos quantidade de sódio descrita na embalagem. Retire o alimento da conserva e lave. Isso vai reduzir a quantidade de sódio. Beba muita água. Ela ajuda a dissolver o sal no organismo. Evite consumir refrigerante todos os dias. Um copo de refrigerante tipo cola (200 ml) tem 10 mg de sódio. 1 unidade (100g) 39%da quantidade de sódio recomendada para um dia [Ano4|Número29]2014 26 www.revistaendorfina.com.br
  26. 26. espelho fit Símbolo de masculinidade a barba é tendência em 2014 e vem conquistando cada vez mais adeptos Por Fernanda Dias Barba sim! E la dominou as passarelas, anún- cios, TV e chegou às ruas. Pode ser rala, cheia, desenhada, clás- sica ou estilo cafajeste, a barba sinônimo de masculinidade e virilidade voltou a ser tendência e, se depender do sexo feminino, o visual barbudo deve fi- car na moda por muito tempo. “A barba está em alta, é tendência no mundo da moda, televisão e cinema, des- sa forma, grande parte dos homens estão aderindo ao visual barbudo”, diz Caio Ca- bral, Diretor da Barbearia Dom Cabral. Um estudo da universidade australiana New South Wales comprovou que são dos barbudos que as mulheres gostam mais. A explicação, segundo a pesquisa, é que a barba faz com que os homens pareçam mais maduros e másculos. A teoria pode ser comprovada na prá- tica com o sucesso da campanha “Faça amor, não faça a barba”, que se espalhou pelas redes sociais e conta com mais de 400 mil seguidores em diversas fanpages sobre o tema. [Ano4|Número29]2014 28 www.revistaendorfina.com.br
  27. 27. A história Desde os primórdios o visual barbu- do domina o rosto masculino e já teve significados religiosos, políticos e sociais. O povo da antiga Mesopotâmia costu- mava encaracolar a barba, o processo consistia em lavar os pelos da barba com óleo perfumado e depois esculpir os cachos com ferro quente, simboliza- va poder e era utilizado apenas pela no- breza. Os egípcios foram os primeiros a usar o desenho da barba como símbolo de sofisticação e diferenciação de classe. No império romano os senadores eram os únicos que tinham autorização para deixar barba, que era um símbolo de poder político. No século XII na Europa a moda en- tre a nobreza era dividir a barba em duas pontas, até fios de ouro eram utilizados na ornamentação, foi nessa época que surgiu a expressão “deixar as barbas de molho”. Com a invenção da lâmina de barbear no século 20 o rosto liso, sem pelos, vi- rou sinônimo de civilidade e o exército, por conta da disciplina, ajudou a difundir esse ideal. Mas na década de 60 os hip- pies transformaram a barba em símbolo de rebeldia, com seus cabelos cumpridos e barba longas o visual tornou-se uma forma de contracultura. “Em 2014 a tendência continua aquela barba cheia, grande, para ter um comprimento bom terá que ficar no mínimo semanas sem se barbear, então ignore comentários negativos” Estilo Hoje, a barba virou acessório fashion. Fábio Allves, publicitário e bloguei- ro do Moda para Homens, usa barba há três anos, no início deixou a barba para ficar mais sério, aparentar ser mais velho e por preguiça também. “De- pois acabou me dando estilo próprio e virando parte de mim. Não costumo seguir nenhuma tendência, mas adap- to meus looks e composições levan- do em consideração a barba, usando alguns estilos de óculos, acessórios e roupas”, conclui. Diversos fatores influenciam o estilo da barba e o ambiente do trabalho é um deles. “Para aqueles que não têm muita formalidade no trabalho, a opção por um estilo mais despojado vai bem”, acredita Cabral. O perfil dos homens que preferem dei- xar a barba é mais despojado, tem mais estilo e não muita paciência para cuida- dos como corta a barba toda semana. Os tipos de barba mais usados são os clássicos, como o utilizado pelo ator Caco Ciocler, uniforme com linhas sua- ves e com os pelos não muito baixos. Já o estilo cafajeste tem a barba mais rala e não tão uniforme, à exemplo dos atores Paulo Vilhena e Caio Castro. “Eu sempre curti barba mais cheia 29www.revistaendorfina.com.br
  28. 28. espelho fit Quadrado: Linhas fortes, mandíbula larga. Barba ideal: Usar desenhos mais arredondados para suavizar as linhas marcantes, deve ser mais rala usando máquina 1 ou 1,5 Redondo: Têmporas largas e queixo mais afinado Barba ideal: Barba com desenhos mais retos. Retire os pelos da região da bochecha para ter um visual mais alongado do rosto. Outra opção é o cavanhaque aliado às costeletas mais longas para dar o efeito de rosto mais alongado. Oval: Tipo mais uniforme, com a mandíbula de tamanho similar ao da testa. Barba ideal: Esse tipo de rosto aceita a maior parte dos tipos de barba, pois é o mais proporcional, o homem pode escolher o desenho que ele prefere, podendo destacar ou esconder partes do rosto que ele gosta ou não. Triangular: Queixo e têmporas finos Barba ideal: Barba com desenhos mais arredondados e sem pelos na bochecha. Deixe a barba mais cheia nas laterais da mandíbula e mais rala na região da boca, para suavizar o rosto angulado, deixando o rosto mais oval/quadrado. ao cavanhaque e barbas aparadas. Não tive nenhuma inspiração direta, mas aca- bei vendo depois os atores americanos Hugh Jackman e George Clooney e al- guns projetos de inspiração: “100 beards, 100 days” e “Faça amor, não faça a barba”, afirma Allves. “Em 2014 a tendência continua aquela barba cheia, grande, para ter um compri- mento bom terá que ficar no mínimo se- manas sem se barbear, então ignore co- mentários negativos”, afirma o hairstyle Walter Leal, do Studio W Iguatemi. O formato do rosto O formato do rosto é determinante na hora de escolher o tipo ideal de barba. Para os rostos quadrados as linhas ar- redondadas suavizam o formato da face. “Esse formato pede desenhos mais arre- dondados principalmente na região do pescoço, e se for necessário passe toda a máquina na barba para diminuir o com- primento, e depois use a zero para mar- car o desenho”, afirma Leal. Linhas retas harmonizam o rosto re- dondo e para alongar a face o ideal é retirar os pelos na região da bochecha e sempre diminuir o comprimento dos pelos na região do bigode. Rosto oval, em geral, aceita todos os tipos e formatos de barba. O triangular o ideal é utilizar as linhas arredondadas que suavizam o rosto anguloso. Fonte: Caio Cabral, Diretor da Barbearia Dom Cabral [Ano4|Número29]2014 30 www.revistaendorfina.com.br
  29. 29. 31 Venda exclusiva para fabricantes Referência em qualidade www.emar.com.br 3269-9990(17) Peso Mestre Injetado Fabricados com uma grossa camada protetora, oferecem inúmeras vantagens: ✓ Não enferrujam; ✓ Amortecem Impactos; ✓ Menor ruído no manuseio; ✓ Maior durabilidade; ✓ Não descasca, pois não é tinta; ✓ Tamanho padronizado, possibilitando o uso de régua gabaritada; ✓ Garantia de 60 meses contra defeitos de fabricação; ✓ Aferição do peso em 4%. Tijolinho Injetado Já pensou seus equipamentos com pesos injetados? Aceitamos os cartões:
  30. 30. suplementos antidepreSuplementos podem ser usados como complementos de remédios para ajudar na cura da depressão Por Vanessa Carrozza Barcellini M uito comum nos dias de hoje, a depressão é um esta- do psicológico que está cada vez mais presente na popu- lação. É uma situação na qual o indivíduo se encontra com sentimento de profun- da tristeza, falta de interesse, culpa, baixa autoestima, falta de apetite, sensação de cansaço, inferioridade, sentimento de solidão e desvalia, entre outros. Os sinto- mas de depressão variam de acordo com cada quadro clínico, podendo ser desde algo mais leve até um quadro um pouco mais complexo. É uma doença que altera o estado de humor de uma pessoa e pode atingir tanto homens quanto mulheres, de qual- quer faixa etária. Segundo a nutricionista esportiva Carolina Moreno, de 25 anos, um outro motivo que pode causar a de- pressão é a falta de neurotransmissores que o cérebro produz. “Existem compo- nentes físicos e emocionais, que estão ligados a disfunções químicas. Nosso cérebro produz substâncias chamadas de neurotransmissores, que controlam inúmeras funções cerebrais. Um destes neurotransmissores, a serotonina é capaz de dar ao cérebro sensação de bem-estar, regulando nosso humor e também dan- do sensação de “saciedade”. Na depres- são, temos um quadro de diminuição da quantidade de neurotransmissores liberados.” A depressão pode ser causada de di- versas maneiras, ocasionadas em decor- rência de experiências traumáticas, per- das e lutos, além dos fatores biológicos e genéticos, ou relacionados à estrutura psíquica de cada indivíduo. Existem diferentes formas de trata- mento que são adequados para a de- pressão e que têm como objetivo me- lhorar a qualidade de vida e bem-estar do paciente, variando de acordo com o grau da doença. A psicoterapia é indicada em alguns casos, pois a possibilidade de compar- tilhar experiências e refletir sobre as Supleme A alimentação correta ajuda a produzir mais serotonina, aumentando o bom humor e ajudando no combate da depressão questões psíquicas que levaram o sujei- to a desenvolver um quadro de depres- são é extremamente importante para a melhora. Em alguns casos de depressão profunda, se faz necessário o uso de [Ano4|Número29]2014 34 www.revistaendorfina.com.br
  31. 31. essivos entos 35www.revistaendorfina.com.br Barra c/ elástico Cone Tatami Dumbell Balance Dome Balance Pod Faixa elástica Luva Bate Saco www.SLADEFITNESS.COM.BR 11 4413-5722 4413-4996 4412-5621 4412-6358 Tudo que você precisa em um único lugar Sand bag /15kg/20kg/ 25kg/30kg. Corda p/ Treinamento Força Power Band INTENSIDADE MÉDIA cod. EP029 INTENSIDADE EXTRA FORTE cod. EP029 INTENSIDADE FORTE cod. EP029E Kit composto p/ 01 par de 01 até 10 kg + estante NOVO SITE Compre, e pague pelo Pagseguro até 18 X (juros calculado na hora da compra)todos os cartões, entrega em todo Brasil. Halter Cromado
  32. 32. suplementos medicamentos. Mas, além dos remédios, também existem tratamentos comple- mentares, como a acupuntura, técnicas de relaxamento - yoga e meditação, hábitos alimentares mais saudáveis, e a atividade física. Muitos estudos compro- vam a eficácia das atividades físicas para auxiliar no tratamento da depressão, em todos os casos é importante realizar atividades paralelas ao tratamento, pois assim, auxiliam na melhora da qualida- de de vida do indivíduo. Exercícios físi- cos, quando regulares e contínuos, são excelentes complementos e auxiliares terapêuticos ao tratamento. Segundo a psicóloga Carolina Semin, de 25 anos: “Quando se pratica exercício, o cérebro é estimulado a produzir e liberar substân- cias como a endorfina, considerada um analgésico natural que ajuda a reduzir stress e ansiedade, podendo inclusive funcionar como uma espécie de calman- te, gerando uma sensação de bem-estar.” A psicologa Diva de Mauro, de 41 anos, ainda completa: “Acredito que a prática de atividades físicas regulares está diretamente ligada com os aspectos psicológicos e cognitivos, possibilitando assim que a pessoa transponha a con- quista da superação física, numa supe- ração cognitiva, resinificando padrões de pensamentos, resultando em maior consciência de suas capacidades e pos- sibilidades mentais.” Além da prática de esportes, existem outros fatores que também podem ser utilizados para complementar o trata- mento antidepressivo. A alimentação correta ajuda a produzir mais serotonina, aumentando o bom humor e ajudando no combate da depressão, entretanto, vale lembrar que ela não substitui o tra- tamento da doença, com a intervenção medicamentosa e terapia. Excesso de açúcar, cafeína e álcool acabam com o equilíbrio emocional, afetam as transmis- sões neurológicas e com isso, o humor. Sendo assim, são alimentos que contri- buem para a depressão, por isso é impor- tante evitar nesse período. Outro método que pode ser utilizado como solução para complementar me- dicações e se recuperar da depressão, são ossuplementos.Algunssãoconsiderados coadjuvantes da alimentação, possuem nutrientes que são encontrados nos ali- mentos que estimulam o humor, fazen- do com que o indivíduo sinta-se melhor. Os suplementos também estimulam a prática de esporte e faz com que as pes- soas que consumam, tenham mais ener- gia e disposição. “Eles irão auxiliar para que elas tenham níveis de nutrientes ne- cessários para o seu próprio organismo. Inclusive, se as pessoas optam por tomar esses tipos de suplementos com certeza teriam mais disposição para a prática de exercícios” afirma Carolina Moreno. A ideia de adicionar os suplementos no tratamento da depressão é válida, pois podem agir em conjunto com os antidepressivos convencionais, poten- cializando seus efeitos. O uso de su- plementos é comum entre os atletas e esportistas - sendo que os atletas prati- cam atividades física com fins de com- petições, e esportistas se exercitam com objetivo de promoção da saúde e estética - para auxiliar o desempe- nho e ganho de massa magra. Estudos mostram que estes suplementos não acrescem força ou velocidade, e sim, podem fazer com que o praticante mantenha-se por mais tempo em ativi- dade. “O uso da suplementação sugere a possibilidade de uma recuperação intracelular mais eficiente, podendo contribuir para respostas mais rápidas do que tratamentos com administra- ção de antidepressivos isoladamente”, afirma Diva. “Quando se pratica exercício, o cérebro é estimulado a produzir e liberar substâncias como a endorfina, que ajuda a reduzir stress e ansiedade [Ano4|Número29]2014 36 www.revistaendorfina.com.br
  33. 33. Vitaminas: B1 (Tiamina): Melhora a atividade mental e mantém o seu funcionamento adequado. Fontes: Levedo de cerveja, gérmen de trigo, ervilha, cereais integrais, leite e vegetais. B6 (Piridoxina): Mantem o bom estado do sistema nervoso. Fontes: Levedo de cerveja, cereais integrais, batata, nozes, gérmen de trigo, fígado, melão, repolho, leite, ovos e carne. B12 (Cobalamina): Aumenta a energia, alivia a irritabilidade e melhora a concentração e a memória. Fontes: Algas (Espirulina), fígado, carne, ovos, queijo e levedo de cerveja. B9 (Ácido fólico): Atua na transmissão dos impulsos nervosos. Fontes: Levedo de cerveja, lecitina de soja, gérmen de trigo, vegetais verdes escuros, gema do ovo e fígado. C (Ácido ascórbico): Vitamina do bom humor. Além de contribuir com os mecanismos imunitórios. Vitamina essencial para acabar com a depressão. Sua carência leva à fadiga e a uma sensação de tristeza. Fonte: Laranja, morango, limão, kiwi, acerola, mamão e tomate. E (Tocoferol): Ajuda o organismo de recuperar do estresse físico e emocional. Fontes: Nozes e sementes, gérmen de trigo, brócolis, batata doce, vegetais verdes folhosos, abacate, aveia e cereais integrais. Minerais: Cálcio: A falta dele no organismo pode trazer problemas como osteoporose e descalcificação dos ossos e dos dentes, provoca sensação de fadiga e controla a condução dos impulsos nervosos. Ajuda a nos sentimos mais animados. Fontes: Iogurte, leite, queijos, tofu, brócolis, espinafre, vegetais verdes folhosos. Ferro: Indispensável para o transporte de oxigênio aos tecidos e essencial para o estado de ânimo. Sua falta pode provocar cansaço e fadiga. Fontes: Carnes, ameixa, damasco e vegetais verdes folhosos. Zinco: Ajuda o corpo combater o estresse e aumenta a capacidade de concentração e memória. Fontes: Cereais integrais, frutos do mar, feijão, carnes, semente de abóbora, leite, iogurte e queijos amarelos. Potássio: Tem importância no bom funcionamento dos músculos e do sistema nervoso. Fontes: Batata, frutas frescas e vegetais verdes folhosos. Magnésio:Éumadasmelhores soluçõescontraadepressão.Fontes: Gérmendetrigo,cereaisintegrais, sementesenozes,camarão,damasco seco,tofu,quiabo,acelgaeáguadecoco. Aminoácidos: São componentes das proteínas e se comportam como verdadeiro anti- depressivos naturais. Triptofano: É essencial para o cérebro produzir um neurotransmissor chamado serotonina. Reduz a ansiedade e a tensão. Fontes: Leite, carnes, frutos do mar, nozes, banana, arroz integral, feijão, lentilha, batata, cereais integrais, frutas e mel. Fenilalanina: Outro aminoácido essencial que atua como neurotransmissor. É transformado no corpo em norepinefrina e dopamina (neurotransmissores) que favorecem a memória e a atividade mental. Fontes: Sojas e seus derivados, leite, iogurte, arroz integral, feijão, nozes, sementes, ovos e carnes em geral. Gorduras: Ômega-3: Reduz vários sintomas relacionados com a depressão e influencia na neurotransmissão da noradrenalina e serotonina. Fontes: Peixes e linhaça. Confiram alguns nutrientes antidepressivos que também podem ser encontrados em suplementos: [Ano4|Número29]2014 38 www.revistaendorfina.com.br suplementos
  34. 34. www.kikos.com.br VISITE O SITE imagens meramente illustrativa Seseu estilo é viver bem, seu estiloé
  35. 35. Comercial: 11.5512.2290 Demais setores: 11.4063.3092
  36. 36. Entre em contato queremos preparar sua academia para muitos Carnavais. www.acadesystem.com.br Para sua academia ter ainda mais sucesso, você precisa de um Modelo de Gestão eficaz, que irá fazer o seu negócio ser nota 10 no quisito e de . Com o , você vai melhorar seu planejamento anual. Realizará que irão auxiliar na e dos seus clientes, mantendo-os mais tempo em sua academia. E o melhor: Com
  37. 37. Dia 13 de julho David Luiz espera entrar no Maracanã lotado para a final do maior torneio de futebol do mundo, mas, humilde, ainda não se garante no grupo Conexão Diadema - Maracanã, com escala em Londres David Por Felipe Araújo Luiz ESPECIAL COPA DO MUNDO FIFA 2014 [Ano4|Número29]2014 42 www.revistaendorfina.com.br capacapa
  38. 38. zagueiro da seleção títular do chelsea campeão da champions league campeão UEFA campão da copa das confederações 2013 Fotos:Divulgação CBFeArquivo Pessoal 43
  39. 39. capa O grupo da Seleção Brasilei- ra que disputará a Copa do Mundo ainda não está fe- chado. A quase três meses para o início da competição, no entanto, o técnico Luiz Felipe Scolari já tem seu elenco praticamente definido. Entre os 23 responsáveis por correr atrás do hexa, David Luiz é um nome certo na lista do treinador e um dos homens de confiança do comandante. Aos 26 anos, o zagueiro que defende o Chelsea, da Inglaterra, falou com exclu- sividade à Revista Endorfina sobre tudo que envolve a principal competição de futebol do planeta. Para um garoto que saiu de Diadema, onde viveu uma infância simples, passou pela Escolinha do Marcelinho Carioca, Engenheiros de Pirituba, categorias de base do São Paulo FC, América-MG, Vitória-BA – onde se profissionalizou –, Benfica, de Portugal, até chegar a um dos principais times da Europa, disputar um Mundial em territó- rio nacional não deve pesar tanto. Será? “São poucas pessoas que têm a opor- tunidade de jogá-la (a Copa do Mun- do), espero poder realizar este sonho. Vou fazer de tudo para estar na con- vocação final”, disse o jogador logo no início da conversa. O papo fluiu. David falou sobre a experiência de já ter de- fendido a Seleção no Brasil, na disputa da Copa das Confederações, o que es- pera da organização do evento, sobre os adversários da primeira fase, concorren- tes ao título... Ufa! E não para por aí. O camisa 4 da Se- leção Brasileira, que vira e mexe utiliza a braçadeira de capitão – quando o com- panheiro de zaga, Thiago Silva, não está em campo – também falou se o grupo já se sente como a ‘Família Scolari’, famosa na época do penta, em 2002. “Com cer- teza é o melhor ambiente que já vivi no futebol”, revelou. Então,semmaisdelongas,acompanheo batepapodaEndorfinacomozagueirodo Chelsea e da Seleção Brasileira, David Luiz: Endorfina: O grupo não está defini- do, mas é inegável que você é um dos jogadores de confiança do Felipão. Qual sua expectativa para a disputa da Copa do Mundo no Brasil? David Luiz: A expectativa é enorme. A Copa do Mundo é um torneio único, mágico e que faz o mundo parar por um mês. São poucas pessoas que têm a oportunidade de jogá-la. Espero poder realizar este sonho. Vou fazer de tudo para estar na convocação final. Endorfina: Vocêjá tevea oportunida- de de jogar a Copa das Confederações emterritórionacional.Paravocê,oque significa jogar em seu país, vestindo a camisa da Seleção Brasileira e disputando a principal competição de futebol do planeta? No caminho do Brasil já sabemos que tem Croácia, México e Camarões, que dividem o Grupo A do torneio com a seleção anfitriã. Na cabeça dos brasi- leiros, só o título interessa. Para David, a Seleção Brasileira é favorita por jogar em casa e, por isso, não pode escolher adversários se quiser ser campeã. “Jo- gam-se todas as partidas como se fosse uma final”, declarou. “Nosso país está acostumado a receber milhares de turistas todos os anos, por isso tenho a certeza que o meu país vai fazer bonito” Ano Jogos 2010 4 2011 6 2012 7 2013 16 Total 33 Jogos na Seleção Brasileira [Ano4|Número29]2014 44 www.revistaendorfina.com.br
  40. 40. David Luiz: Eu tive o privilégio de es- tar no grupo. Foi sensacional poder jogar perto do nosso povo e agora temos a grande oportunidade da nossa geração, que é participar da melhor competição do planeta dentro do nosso país. Se tiver- mos o mesmo apoio da torcida que ti- vemos na Copa das Confederações, sem dúvida estaremos muito fortes porque com eles somos diferentes. Endorfina: Tem acompanhado o processo de organização da Copa? Acredita que o país fará bonito nesse aspecto durante o evento? David Luiz: Nosso país está acostu- mado a receber milhares de turistas todos os anos, por isso tenho a certeza que o meu país vai fazer bonito e rea- lizará um Mundial inesquecível para todos que tiverem a oportunidade de presenciar esse evento. Até porque o brasileiro adora receber pessoas de fora e fazer novos amigos, é um povo hospi- taleiro e alegre. Endorfina: Mais especificamente sobre os estádios... Está acostumado a jogar em grandes palcos do futebol pelo seu clube. No ano passado já conheceu algumas das arenas que se- diarão os jogos do Mundial. Gostou? Estão aprovadas? David Luiz: Gostei muito, estão apro- vados. Os estádios que jogamos ano passado estão no mesmo nível dos está- dios europeus e também nos trouxeram muita sorte. Endorfina: Ao lado do Brasil, no Grupo A estão Croácia, Camarões e México. O que achou desse grupo? David Luiz: Um grupo muito difí- cil como já era de se esperar, porque, afinal, estamos falando de Copa do Mundo. Temos diferentes escolas do futebol mundial. Temos a escola eu- ropeia que é a Croácia que é o nosso primeiro jogo. Vamos enfrentar uma equipe muito forte taticamente e com grandes jogadores. Temos a escola africana com Cama- rões, que sempre faz “Foi sensacional poder jogar perto do nosso povo e agora temos a grande oportunidade da nossa geração” [Ano4|Número29]2014 capacapa 46 www.revistaendorfina.com.br
  41. 41. 47www.revistaendorfina.com.br marca exclusiva COMPRE JÁ EM: SUPERAÇÃO É VENCER O SEU LIMITE. ULTRAPASSE SUAS BARREIRAS - Nova Linha BodyGenics - marca exclusiva
  42. 42. capacapa grandes jogos contra o Brasil. E temos o México, que já é um conhecido do Brasil e sabemos que será um jogo muito difícil também. Por isso eu falo... Na Copa do Mundo não tem moleza. Endorfina: Qual o adversário mais di- fícil que você acredita que o Brasil terá pela frente durante toda competição? David Luiz: Como eu disse na res- posta anterior: Copa do Mundo é Copa do Mundo. Não se escolhe adversários. Jogam-se todas as partidas como se fos- se uma final. Endorfina: Na sua opinião, o Brasil é favorito para ser campeão e con- quistar o hexa? Por qual motivo? David Luiz: O Brasil sempre será fa- vorito em todas as competições porque somos nós que temos cinco títulos mun- diais e ainda mais jogando em casa, mas nunca esquecendo de respeitar todos os adversários da mesma forma . Mas den- tro do campo temos que querer vencer mais do que eles. Endorfina: Por ter jogado a Copa das Confederações e ser convocado cons- tantemente a algum tempo já para a Seleção, o que esse grupo tem que você acredita que possa ser o diferen- cial para a conquista desse título? David Luiz: Esse grupo é muito unido e com certeza esse é um grande diferen- cial quando se quer conquistar algo. Eu fico contando os dias esperando a pró- xima convocação e poder estar com eles novamente, com certeza é o melhor am- biente que já vivi no futebol. Endorfina: O que acha que o time pode evoluir? David Luiz: Sempre se pode melhorar quando estamos interessados em evoluir. E este grupo tem vontade de evoluir, de crescer. É prazeroso participar de um gru- po tão humilde e tão ciente daquilo que tem como objetivo. Endorfina: O que pode falar do Felipão? Assim como foi em 2002, já podemos dizer que existe uma nova ‘família Scolari’? David Luiz: Felipão é um cara muito verdadeiro. Ele elogia quando tem que elogiar, mas se precisar criticar ele tam- bém o faz olhando nos seus olhos. Essa transparência gera credibilidade entre os jogadores. O grupo é muito bem gerido pela experiência dele e do pro- fessor Parreira. Todos têm a liberdade de opinar no nosso grupo e todos são ouvidos de uma maneira boa, tudo em prol do nosso ambiente, obtendo assim uma atmosfera de família. Endorfina: O que pode falar da sua parceria com o Thiago Silva até aqui? DavidLuiz:É sempre bom jogar do lado de jogadores fantásticos como o Thiago. Fica muito mais fácil. Além do mais, somos amigos dentro e fora de campo, portanto, basta um olhar para entendermos o que o outro quer ou está pensando . Endorfina: Na ausência do Thiago, aliás, você vem sendo o escolhido para ser capitão da equipe. Já chegou a imaginar na possibilidade de erguer a taça de campeão do mundo? David Luiz: Eu, o Thiago e todos os jogadores pensamos da mesma forma: que sejam os brasileiros que feste- “O Brasil sempre será favorito em todas as competições porque somos nós que temos cinco títulos mundiais” [Ano4|Número29]2014 48 www.revistaendorfina.com.br
  43. 43. capa jem com a taça de campeão do mundo, independente de quem a levante. Endorfina: Quando olha para trás e vê tudo que batalhou na carreira para chegar onde está, o que passa na sua cabeça com essa possibilidade real de disputar uma Copa do Mundo? David Luiz: Jogar a Copa do Mundo será a realização de um sonho. Um so- nho que tinha desde pequeno, quando comecei a jogar futebol. Olho para trás e vejo tudo que batalhei para estar aqui, se eu tiver a oportunidade de jogar o Mun- dial vou lembrar de tudo que já passei. Vou fazer de tudo para honrar meus pais, minha família e todo o povo brasileiro. Endorfina: Para finalizar... Onde es- tava, com quem estava, o que estava fazendo quando o Brasil foi penta- campeão, em 2002? Qual sua lem- brança do último título mundial da Seleção Brasileira? David Luiz: Estava em Diadema assis- tindo com a minha família. Foi sensacio- nal poder celebrar aquele título mundial. Lembro muito bem dos gols do Ronal- do e quando o Cafu ergueu a taça com uma camisa onde estava escrito o nome do bairro de onde ele veio, valorizando as suas raízes. Aquilo demonstrou o ver- dadeiro espírito brasileiro e ficou muito marcado na minha memória. [Ano4|Número29]2014 50 www.revistaendorfina.com.br
  44. 44. SAIBA MAIS EM NOSSO SITE: www.conhecacorpoperfeitodirect.com.br PROFISSIONAIS DE ESPORTE E SAÚDE LUCREM COM A VENDA DE SUPLEMENTOS MAIS DE 20 MIL PROFISSIONAIS JÁ FAZEM PARTE DO NOSSO TIME DE CONSULTORES. Mais de 160 marcas com ganho de até 30% Loja online personalizada totalmente grátis Monte sua equipe e lucre ainda mais VENHA FAZER PARTE VOCÊ TAMBÉM! marcas exclusivas usa ™
  45. 45. Confira o calendário das principais feiras e eventos do mundo wellness & fitness em 2014 O ano começou com muita Endorfina. E, com ele, o ca- lendário wellness também. Para 2014, já estão confir- mados 19 grandes eventos em 15 ci- dades brasileiras. Novas datas podem surgir, mas marcas como o Arnold Classic Brasil, Fitness Brasil, BSB Fit- ness e ENAF já estão entre os repre- sentantes tupiniquins na promoção e divulgação do esporte de alto nível. Cada vez mais realizações multides- Acontece fitness portivas de grande porte alavancam o cenário e mostram que bem-estar e qualidade de vida são negócios ren- táveis e têm seu espaço reservado no coração dos esportistas. Em ano de Copa do Mundo, a agen- da fitness mostra que nem só do fute- bol vive o brasileiro. Nosso país cami- nha a passos largos para se tornar uma potência wellness. O setor apresenta crescimento continuo e solidifica novas regiões brasileiras em um mercado con- Te vejo por lá,campeão! ARNOLD CLASSIC BRASIL “Atualmente, todos os segmentos que lidam com saúde e esporte, no geral, estão em expansão. A realização de um evento como o Arnold Classic Brasil, que está diretamente atrelado à nutrição esportiva, fitness, saúde e competições esportivas, contribui com o crescimento de novas oportunidades de negócios entre fabricantes e importadores de suplementos alimentares, lojistas, distribuidores, farmácias, nutricionistas, médicos, proprietários de academias e clubes. Além de promover e divulgar atletas e apresentar novidades aos praticantes de atividades esportivas. É um estímulo para novos desafios através de mais de 23 competições de nível nacional e internacional.” Ana Paula Leal Graziano, diretora do Arnold Classic Brasil BSB FITNESS Para a realização de um evento de grande porte é de suma importância à definição antecipada, para que haja organização, não somente dos participantes de cursos e atletas, mas por toda uma cadeia produtiva que trabalha e se beneficia com este setor. Sabemos que hoje, na economia atual, o seguimento fitness gera um movimento de bilhões de reais. São acessórios, moda fitness, suplementos, tecnologia e sistema de gestão, áreas que vem crescendo mediante a participação e a exposição na mídia. Desta maneira há um significativo aumento de empre- gabilidade em todos os setores relacionados à saúde e fitness e ainda setores adjacentes que não dependem diretamente, mas são fortalecidos pelo nosso meio. Fábio Padilha, presidente BSB Fitness Eventos Comapalavra... sumidor crescente. Este calendário é destinado a empre- sários, academias, clubes, investidores, fabricantes e, finalmente, atletas, o prin- cipal motivo de todo este trabalho. A revista Endorfina divulga esta lis- ta de ‘compromissos’ com o esporte. Em nosso segmento, entendemos que é preciso valorizar estas datas que re- únem nosso público para mostrar o quão atuante é o mundo wellness no Brasil. Estaremos lá. Por Paulo Gervino [Ano4|Número29]2014 52 www.revistaendorfina.com.br
  46. 46. ENAF O ENAFéumdosprincipaiseventosdeespor- tes,fitnessesaúdedasAméricas.Em2014 comemoramos28 anosdesucesso eaprova- ção deacadêmicosedo mercado nasáreasdesaúde, comfoco emeducação física. Realizaremosseteeventosnasprincipaisregiõesdopaís, poissabemosdanecessidadedosprofissionaisemse atualizaremebuscarnovasformasdeconhecimento, tantoteóricocomoprático,comointuitodefazerdiferença nummercadoaltamentepromissorecompetitivo. O ENAF faz a ligação para que o setor tenha condição de se aprimorar com os melhores professores, pesqui- sas e práticas, a nível nacional e internacional, e, com isso, tornar a prática da atividade física mais saudável e acessível para a sociedade. Sebastião J. Paulino, presidente ENAF Eventos FITNESS BRASIL Nos últimos quatro anos, identificamos no setor Fitness como um todo um crescimento médio de 25%. Estes números são muito expressivos e nos mostraram, principalmente, uma vinda muito forte de pessoas de estados que ainda não faziam parte do grande circuito de eventos. Em pesquisa, constatamos que o estado de Pernambuco é uma das novas potencias fitness no país. Com isso, estamos desenvolvendo um modelo de evento paralelo aos já reconhecidos IHRSA (São Paulo), Fit- ness Brasil Internacional (Santos) e Fitness Brasil Bahia, que tem como objetivo principal ampliar o alcance de nosso trabalho por meio de um modelo inovador de conferência de negócios. Temos levado o incentivo necessário para o crescimento fitness fora do eixo Rio-São Paulo através de networking entre empresas de todo o Brasil. Podendo citar Recife, Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte como nomes fortes em nossa lista. Waldyr Soares, presidente da Fitness Brasil Em ano de Copa do Mundo, a agenda fitness mostra que nem só do futebol vive o brasileiro 53www.revistaendorfina.com.br
  47. 47. Acontece fitness Goiânia Capital Fitness 03 a 06/Abril 1º ENAF S. J. dos Campos 04 a 06/Abril Fitness Brasil Santos 18 a 21/Abril Arnold Classic 25 a 27/Abril Expo Fitness Itajaí 02 a 04/Maio Jopef Curitiba 01 a 04/Maio 4º ENAF Manaus 01 a 04/Maio 3º ENAF Ribeirão Preto 16 a 18/Maio 4° Conquista Fitness 16 a 18/Maio 56º ENAF Poços Dança 30/Maio a 1º/Junho Rio Sport Show 25 a 27/Julho IHRSA 28 a 30/Agosto sp 11º ENAF BH 15 a 17/Agosto Convenção Fitness & Saúde Fortaleza – 08 a 10/Agosto 1º ENAF Guarapari 05 a 07/Setembro Brasília Capital Fitness 25 a 28/Setembro Fitness Brasil Salvador 10 a 12/Outubro 57º ENAF Poços 10 a 12/Outubro Feiras que a Revista Endorfina participará durante o ano de 2014 [Ano4|Número29]2014 54 www.revistaendorfina.com.br
  48. 48. • Marcas que temos orgulho em oferecer • Contato D2U: +55 47 30016206 ©2010-2014 D2U Brasil · All rights reserved · Designated trademarks / brands are the property of their respective owners. PROCURANDO SUPLEMENTOS DE QUALIDADE? Você que é revendedor ou tem loja de suplementos, conheça o maior distribuidor especializado no Brasil. www.d2u.com.br Nosso compromisso é oferecer produtos aprovados em análises laboratoriais e perfeitamente dentro das especificações fisico-químicas A D2U Brasil é importador e distribuidor das melhores marcas Europeias e Americanas de nutrição desportiva e suplementos alimentares, para todo o território Brasileiro. • Marcas que temos orgulho em oferecer • Contato D2U: +55 47 30016206 www.d2u.com.br A D2U Brasil é importador e distribuidor das melhores marcas Europeias e Americanas de nutrição desportiva e suplementos alimentares, para todo o território Brasileiro.
  49. 49. Espaço Treino O UFC, inspirado no Vale Tudo brasileiro, foi criado nos Es- tados Unidos em 1993. A sigla, que significa Ultimate Fighting Championship, é uma organi- zação americana de artes marciais mistas ou MMA - Mixed Martial Arts. As lutas envolvem uma mistura de estilos como Jiu Jitsu, Boxe, Wrestling, Muay Thay, Ka- ratê e outras. As lutas do UFC tem se tornado bas- tante popular no Brasil nos últimos anos e vários são os fatores, mas os principais, são: grande influência do Jiu Jitsu, espor- te originalmente brasileiro, e difundido mundialmente, principalmente pela família Gracie; pelo excelente desempe- nho de atletas brasileiros em todas as categorias do esporte, gerando inúmeros campeões, admirados no mundo inteiro; como também pela enorme quantia em dinheiro que as lutas movimentam. O lutador Anderson Silva, conhecido no meio como Spider, é um dos grandes no- mes do UFC brasileiro e mundial, detentor de recordes e títulos, dentro da sua catego- ria de peso médio. Em dezembro do últi- mo ano, numa revanche com o americano Chris Weidman, sofreu uma grave lesão na perna após golpear o adversário com um chute baixo, golpe comumente utilizado pelos lutadores de kickboxing e muay thai, emuitoeficientequandorealizadocorreta- mente,ouseja,nomomentocertoecoma técnica adequada. A grave lesão que chocou e impressio- nou não só o Brasil, mas todo mundo, COMO EXPLICAR A LESÃO DO ANDERSON SILVA: ou erro técnico? Dr. Moisés Cohen Professor Titular chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte Instituto Cohen Tel.: (11) 3093-9000 | www.institutocohen.com.br excesso de treino seguiu-se de inúmeros questionamen- tos a respeito da forma como ocorreu a lesão, pois, trata-se de uma fratura não tão comum neste esporte. O Anderson é faixa preta de taekwondo e grau preto de muay thai e tem muita experiência com os golpes realizados com as pernas e pés, fica a pergunta: “como esta fratura pode ocorrer neste tipo de atleta que treina diariamente há anos”? Existem várias explicações para as causas, e talvez uma somatória de todas elas podem estar envolvidas. Todo atleta profissional, independente da modalida- de, se prepara incansavelmente para as competições, ou seja, aumenta e muito a intensidade e volume de treinamento antes de competições, o que pode ter levado, neste caso, a uma fadiga óssea prévia (fratura por estresse) da perna, fa- vorecendo este tipo de fratura. Alguns especialistas no assunto expli- caram também que a técnica utilizada no chute foi errada, o que pode ter con- tribuído também para a lesão. Dentre as principais observações dos especialistas, após análise do vídeo da luta, estão: o gol- pe tem que ser rápido, como uma chico- tada; a área de impacto tem que ser mais com o pé e menos com a perna; o golpe angulando de forma mais circular, facilitou a visualização do adversário, ajudando a defesa com o joelho e o impacto fez uma alavanca favorecendo a fratura. Estes golpes, quando bem aplicados, causam grande impacto nos adversários. Recentemente a Sport Science analisou a força do impacto do chute baixo de um atleta campeão de muay thai. A conclusão foi que o impacto gerado neste tipo de golpe pode chegar a 1000 Lbs, ou a quase meia tonelada, ou seja, grande impacto em uma área relativamente pequena. Portanto, o que ocorreu com este experiente atleta serve de exemplo para outros, não apenas do UFC, mas também de outros esportes, pois o equilíbrio entre os treinamentos, uma alimentação adequada e repouso, as- sociados à técnica correta vão dimi- nuir o risco de lesões e, com certeza, melhorar a performance. [Ano4|Número29]2014 56 www.revistaendorfina.com.br
  50. 50. Fábrica: Rua Itacuruçá, 568 • Jd. Aeroporto • 13056-094 • Campinas-SP Fone 19 3766-7600 • www.righetto.com.br • righetto@righetto.com.br Desafie seus limites.
  51. 51. Espaço Saúde A pesar do número de doenças provocadas pelo sedentaris- mo aumentarem, cresce em proporção menor as pessoas que procuram se exercitar com intuito de melhorar a saúde, estética e a quali- dade de vida. Em duas colunas, nesta e na próxima Revista Endorfina, vou pro- curar esclarecer para vocês, leitores, qual o caminho para um exercício físico sadio. Antes de tudo falemos dos locais. Hoje, além das academias, temos os studios, versões compactas das acade- mias com serviço personalizado e servi- ço de personal, que cresceu muito nos últimos anos, no qual você contrata um professor de educação física para te orientar em casa, rua, academia ou stu- dio. Além disso existem diversas ativida- des em praças, parques e praias. Características Academias: integram uma série de ambientes, atividades, grandes números de profissionais trabalhando, além de preços mais em conta que variam pelo tamanho, quantidade de atividades, conforto e opcionais. São excelentes também na promoção de eventos, en- contros sociais, contatos profissionais e aumento do círculo de amizade. Studios: espécie de academia compac- ta que geralmente tem um só ambiente, menos diversidade de atividades e se di- ferenciam por oferecerem serviço perso- André Fernandes Doutorado em Ciência do Desporto – UTAD/Portugal, Mestre em Ciência da Motricidade Humana – UCB/RJ e Presidente do Conselho Regional de Educação Física – CREF 1- RJ/ES PRIMEIROS PASSOS EXERCÍCIO FÍSICO: nalizado. Em média cada professor orien- ta 3 alunos durante o seu atendimento. Os valores variam em função dos opcio- nais de cada studio, normalmente mais caros que as academias. Para quem não gosta de muita agitação, são excelentes para um treinamento mais isolado. Personal: educar físico particular que atende na academia, studio, em casa, tra- balho ou na própria rua. A grande vanta- gem esta nos ajustes detalhados do seu treinamento, a cada momento de acordo com sua necessidade e capacidade. Esse tipo de serviço também varia de acordo com o profissional, normalmente os mais experientes são mais caros e, caso queira ser atendido em uma academia, terá que pagar o valor da academia mais os custos do personal. Existem ainda os grupos de corrida, que promovem treinamento específi- co para aqueles que gostam de praticar e competir; e grupos de caminhada e ciclistas nesta mesma linha. Outra mo- dalidade crescente são os circuitos de exercícios funcionais que estimulam habilidades motoras. As escolinhas de esportes, para quem gosta de alguma modalidade específica, também é uma opção. Todos costumam se reunir em praças, parques, praias ou, até mesmo, pertencem a alguma academia. A primeira coisa a se fazer, porém, antes de escolher uma dessas opções, é certificar-se que o local escolhido está re- gistrado no CREF (Conselho Regional de Educação Física) da sua região. Pois dessa forma você terá a garantia de segurança e qualidade. Para localizar o CREF de sua região procure no site do CONFEF (Con- selho Federal de Educação Física) - www. confef.org.br. Agora você já sabe onde procurar uma atividade física e como ter certeza de sua qualidade. Fique ligado na próxi- ma edição, na qual detalharemos os ti- pos de exercício conforme os objetivos de cada pessoa. [Ano4|Número29]2014 58 www.revistaendorfina.com.br
  52. 52. Espaço WellnessEspaço Wellness E studos e pesquisas mostram cla- ramente os principais objetivos dos indivíduos que iniciam um programa de treinamento: saúde e bem-estar, estética e desempenho são os três principais grupos e, cada um com seus respectivos subgrupos. Estes objetivos servem de orientação para o profissional de educação física elaborar o programa de treinamento, considerando que seu aluno estará inclu- ído em um ou mais grupos ou subgrupos e, não raro, iniciar por um motivo e, ao longo do treinamento mudar ou mesmo ampliar seus objetivos. Muito embora diferentes clientes te- nham objetivos similares ou idênticos, como por exemplo, emagrecer e au- mentar a massa muscular, as necessi- dades podem ser diferentes, pois além de emagrecer o cliente A tem boa esta- bilidade do CORE e encurtamento do sóleo e o cliente B, com o mesmo obje- tivo de emagrecer tem boa mobilidade no tornozelo e instabilidade na região lombar e encurtamento dos músculos peitoral menor e maior – uma atitude postural inadequada. Cada cliente deverá iniciar o seu pro- grama de treinamento de acordo com seus objetivos pessoais e, se possível – às vezes é difícil aceitar, conciliando com as suas necessidades. Para o cliente que é considerado se- Prof. Ms. Mauro Guiselini Diretor de Conteúdo EAD - Instituto PHORTE de Educação/ Diretor do Instituto Mauro Guiselini de Ensino e Pesquisa www.institutophorte.com.br www.institutomauroguiselini.com.br A Progressão dos Exercícios: objetivos vs dentário, melhorar a saúde deveria ser o objetivo primário do programa com foco na melhoria das habilidades motoras funcionais básicas, desenvolvimento da força muscular e resistência cardiorres- piratória. Exercícios de baixa intensidade para melhorar o equilíbrio muscular, fun- ção do CORE, equilíbrio estático e dinâ- mico e melhorar a postura completam a proposta do Programa de Treinamento Multifuncional – M.E.T, recomendado pelo Instituto Mauro Guiselini de Ensino e Pesquisa, considerando os resultados obtidos na Avaliação MultiFuncional de- senvolvido pelo mesmo Instituto. De acordo com ACE- American Coun- cil Exercise (2010) a seleção dos exercí- cios para a primeira fase do treinamen- to, para “sedentários/alunos iniciantes”, deve ser com foco no CORE e exercícios de equilíbrio que aumentam a força e a função dos músculos tônicos respon- sáveis pela estabilização da coluna e do CG (centro de gravidade) durante o mo- vimento. A avaliação deve priorizar ava- liações básicas para: postura, equilíbrio, qualidade de movimento, amplitude de movimento do tornozelo, quadril, coluna lombar e ombros. Com base nos resultados dessa ava- liação, o profissional de educação físicas deverá implementar um programa de exercícios para diminuir o enfraqueci- mento e o desequilíbrio do cliente. Esta fase de treinamento pode durar de três a quatro semanas, incluindo exercícios que propiciam o desenvolvimento da estabilidade (estática e dinâmica) contra a ação da gravidade, contração isométri- ca (músculos estabilizadores do CORE), estabilização da coluna, resistência mus- cular dinâmica para promover a estabili- dade e exercícios de mobilidade. necessidades [Ano4|Número29]2014 60 www.revistaendorfina.com.br
  53. 53. Espaço nutrição Q uando pensamos em perfor- mance, rendimento e regene- ração muscular, provavelmen- te a proteína é o nutriente que nos vem à cabeça, o que não deixa de ter importância, mas quem primeiramente deve aparecer é o carboidrato (CHO). O organismo funciona com prioridades e adaptações e o macronutriente carboi- drato é essencial para o funcionamento do cérebro. Sendo assim, sua presença na corrente sanguínea deve permanecer es- tável também durante a atividade física, para que o organismo sinta-se capaz de manter o rendimento durante o treino, despender grande quantidade de energia para manter músculos fortes, e estoques de glicogênio maiores, refletindo em me- lhora do desempenho. Como o organismo funciona com adaptações, temos que manter um am- biente propício para que ele recupere os estoques de energia (glicogênio) e as fi- bras musculares o mais rápido possível, o que resulta em melhora na performance no próximo treino. Para isso, precisa-se treinar em intensidade elevada, gerando adaptações àquele tipo de modalidade. Mas, pense: o organismo priorizará esto- ques de glicogênio ou gastará enormes quantidades energéticas para a manu- tenção de músculos? Se nosso cérebro não receber quantidade adequada de combustível, NÃO! A importância da ingestão de Lembra aquela sensação de dor muscu- lar, cansaço e sonolência durante a ativi- dade física? Pode ser falta de carboidrato. Por isso ingerir carboidrato na quantidade adequada é importante. É interessante frisar que quando falo em CARBOIDRA- TOS, não digo bolachas, farinha branca ou açúcar, ou suas associações com gordu- ras como pizza. Falo em cereais integrais, frutas, batata doce, alimentos com boa quantidade de carboidratos de lenta ab- sorção que liberarão açúcar na corrente sanguínea gradualmente. Conscientizados da importância do car- boidrato, falemos sobre a reposição dele durante e após o esporte. É importante manter a ingestão deste macronutriente, conservando o metabolismo energético desviado para a utilização de gorduras na musculatura em repouso e para o consu- mo de glicose por parte do cérebro. Sabendo que a utilização ou contribui- ção dos nutrientes energéticos durante a atividade física dependem da intensi- dade, duração e nível de treinamento, pensemos: a reposição de carboidratos ao longo do exercício seria interessante para poupar estoques de glicogênio e manter a glicemia estável. Desta forma o organismo se mantém seguro para o alto rendimento, com o cérebro recebendo nutrientes e os músculos com estoque de glicogênio. Está estabelecido cientificamente que, a ingestão de carboidratos durante ati- vidades superiores a 2 horas, permite ao organismo utilizar a glicose e manter seus estoques de energia. Reposição de CHO durante o exercício parece ser o ideal, após 50 minutos a 1 hora, na concentra- ção de 7-8% em água, evitando descon- fortos gastrointestinais. Para bom rendimento e performance, é necessário preocupar-se com a nutri- ção. Considere a quantidade e qualida- de dos nutrientes, já que esses são os combustíveis que manterão o organismo apto para a atividade física. Hugo Comparotto Nutricionista Clínico Esportivo/ Atlhetica Nutrition. carboidratosao longo do dia e durante as atividades físicas [Ano4|Número29]2014 62 www.revistaendorfina.com.br
  54. 54. Conheça a história da jornalista, que sofria com sobrepeso e fumava, e passou a ser um ícone de motivação para as mulheres reais na internet Por: Silvana Chaves Fotos: Giseli Souza treino e corrida Divas O relógio marca 5h45. Às 6h, ela já está devorando quilô- metros. Depois disso, a rotina de Giselli Souza, 33 anos, dá “aquela piradinha”. Autora do blog Divas que Correm (popular DC), “Gi”, como é conhecida, vive na correria pura e in- cluiu a corrida e os treinos no Museu do Ipiranga, os preparatórios como pilates e musculação, além da carreira como jornalista, analista de comunicação e blogueira, cuidar da saúde, da casa, do marido, amigos e afins. Ela conheceu a corrida em 2008, aos 28 anos, com o pessoal da Associação Cristã de Moços, no Centro de São Paulo. Cor- ria no Minhocão, começou caminhando, acima do peso, sem autoestima e sem grana, como várias meninas, e também para superar o vício de fumar. Cinco anos passados, Giselli já correu duas ma- ratonas: do Rio de Janeiro e de Amsterdã, ambas em 2013 e várias provas de 5, 10 e 21km, além da São Silvestre, em 2011. Nesse tempo, baixou o ponteiro de 76 para os 61,5 quilos, uma respeitável redu- ção de cerca de 20% do peso antigo. Fru- to de reeducação alimentar, supervisão médica e muito esforço. Mas nem sempre a vida da Giselli foi saudável. Ao sair de Santos, onde nasceu e entrar na faculdade de jornalismo em São Paulo, a vida dessa moça da Baixada virou de cabeça para baixo. “Fiz esportes desde criança, mas a morte do meu pai, a entrada na faculdade e a mudança de cidade me fizeram trocar os meus hábitos esportivos pela correria. Estágio, faculda- de, cigarro, baladas e aí, depois de forma- da, só piorou. Durante um tempo, paguei academia pra não ir, engordei bastante e, finalmente, em 2008, comecei a correr por incentivo de um ex-namorado para parar de fumar e sair da depressão”, explica. E não demorou muito, a jornalista foi picada pelo “bichinho da corrida”, como define: “durante o treinamento para a minha primeira maratona”, em 2012, “percebi que a corrida havia tomado uma proporção maior na minha vida, mais do que a simples prática de exercícios. Gra- ças à corrida, ao longo desses seis anos, consegui passar por fases difíceis da mi- nha vida, como a doença da minha mãe, o falecimento, o luto, o resgate e, final- mente, o meu próprio reencontro com a Giselli de verdade”, relata. “A primeira uma nova visão da corrida feminina que Correm Durante um tempo, paguei academia pra não ir, engordei bastante e, finalmente, em 2008, comecei a correr [Ano4|Número29]2014 64 www.revistaendorfina.com.br
  55. 55. maratona, em julho do ano passado, só fez coroar essa série de transformações pelas quais passei”, se orgulha. Daí, para se apaixonar pelos desafios maiores no asfalto, foi literalmente um passo. “No final de 2012, depois de ter feito seis meias maratonas, comecei a ter vontade de realmente buscar um desafio que me motivasse a encarar uma dieta com mais firmeza e também os treinos com mais determinação. Nada mais per- feito que o desafio de fazer uma marato- na! Afinal, são 43,195 km onde todos os nossos limites são testados”, conta. De acordo com a Giselli, a preparação mental para a maratona ou qualquer outra prova de corrida é tão importante quanto à física. “Na época, li vários tex- tos, assisti filmes, conversei com pessoas que me disseram que o treinamento para uma maratona é uma mudança de vida em todos os sentidos”. Por isso, diz ter procurado “uma nutricionista para fazer a reeducação alimentar”. Com o tempo, passou a ser “mais dedicada aos treinos, principalmente de musculação/pilates e a transformação foi aos poucos aconte- cendo”. De fato, “quando cruzei a linha de chegada no Rio de Janeiro, percebi que re- almente havia virado outra pessoa”. Superação pessoal A vida da Giselli, porém, nem sempre foi uma pista lisinha e sem buracos. E a corrida lhe trouxe força interior para en- frentar os tropeções sem cair. “Sei que por pior que seja o obstáculo ou difi- culdade que eu tenha que passar, vou conseguir vencer”, confia. “O momento que senti mais isso foi durante a perda da minha mãe, quando ela estava em es- tado terminal devido a um câncer, e não havia mais nada a fazer a não ser cuidar dela. Revezava com as enfermeiras para ir ao parque correr sozinha, embaixo de chuva, pra botar para fora toda 65www.revistaendorfina.com.br
  56. 56. treino e corrida aquela dor que eu estava sentindo. Foi nesse momento que eu encontrei a mi- nha grandeza”, revela emocionada. Mesmo afirmando ser difícil, ela tam- bém “segue a vida”, como qualquer mu- lher da geração, que é “multi em uma”, in- cluindo aí estudos e o casamento. “Como coloquei o desafio de fazer duas marato- nas por ano, uma a cada semestre, a roti- na de treinos é pesada e nos meses que antecedem as provas piora”. São “6 treinos por semana, sendo 3 a 4 vezes (no máxi- mo) corrida, 3 vezes musculação, uma de Pilates, duas natação e uma de deep run- ning (corrida na água)”. E para tudo isso ela acorda 5h30, 4h30, se for necessário, pra treinar. Tomo banho na academia, tra- balho forte o dia inteiro e à noite estudo espanhol 2 vezes por semana”. E a vida de mulher moderna, com casa e marido, como faz? A Giselli explica: “nos outros dias ‘tento’ cuidar da casa. Digo isso, pois sempre alguma coisa fica por fazer, então vou tentando me virar dessa maneira. Não é fácil, mas é mui- to gratificante. Ao menos uma vez por semana eu fico de pernas para o ar (ge- ralmente quando não tem prova). Para suprir a carência do marido, muitas vezes troco o meu descanso (aquela dormida no sábado à tarde, ou durante a semana), para conversar com ele e namorar”, reve- la a diva da vida real. Divas da vida real vs superexposição na internet Em tempos de redes sociais, barrigas negativas e vidas incomuns, Giselli Souza e o Divas que Correm seguem na contra- mão da sociedade. Sejam posts explican- do que é humanamente aceitável não treinar por uma cólica ou doença, ou em textos inspiradores de mulheres que conciliam o corre da pista e o da vida, Gi- selli tem cada dia mais leitores. “A busca por um padrão ideal de bele- za, que já foi um dia gordinha, magrinha e agora é a magrinha fortinha, é algo inerente a qualquer mulher. Não adianta. A mulher gosta de se sentir bonita e de não precisar encolher a barriga na praia. O problema é transformarissoemumaobsessão”,reforça. Apesar das hashtags citando o DC, ela não se ilude: “O blog tem, em média, 5.000 acessos semanais, possui mais de 4.300 fãs no facebook e cerca de 1.000 no instagram. As menções #divasquecorrem e #vamosjuntas somam mais de 6.000. A verdade é que perto de alguns perfis e blogs, os números do Divas ainda são modestos. No entanto, creio que isso seja apenas o começo!” Para Giselli, a identificação que as pessoas têm no Divas é a visão dela pró- pria em relação à corrida. “O Divas que Correm, vai muito além de coleções de troféus, medalhas e longas distâncias. Por ter só um ano, o blog representa “uma segunda onda” dessa moda de blogs e perfis em mídias sociais de dieta/corrida”. De olho no futuro e nas novatas Apesar dos preparativos para correr a Maratona de Santiago (06 de abril), o planejamento para o aniversário de um ano do blog, em 08 de março, e as mara- tonas internacionais do segundo semes- tre, há algo que Giselli não deixa de lado: as mulheres que estão ingressando no mundo de corridas. “Ainda neste semestre pretendo lançar o projeto ‘Divas no Parque’, voltado às iniciantes ou meninas que não correm ainda. Será um encontro semanal, com um treino de 1h30, de caminhada e corrida, de graça, à noi- te, no parque do Ibirapuera, para que todas consigam ir”. Esse esforço de Giselli se soma às planilhas que o blog disponibiliza para donwload, (5, 10, 21 e 42 km), além das entrevistas com especialistas no assun- to, para ajudar a mulherada. E para as moças que desejam começar a correr, ou estão nos primeiros quilômetros, pedimos para que a Giselli deixasse um conselho: “pegue leve com você, tenha paciência e coragem que os melhores resultados só virão com o tempo”, fina- liza a autora do Divas que Correm. [Ano4|Número29]2014 66 www.revistaendorfina.com.br
  57. 57. [Ano4|Número29]2014 68 www.revistaendorfina.com.br
  58. 58. 69www.revistaendorfina.com.br
  59. 59. Equipamentos e acessórios Os acessórios que melhoram a explosão, força, equilíbrio e agilidade Por Diogo Patroni A utilização de acessórios tem se tornado cada mais frequen- te para os adeptos do bem- -estar e vida saudável. Vários são os métodos e vertentes que surgem a cada dia, cujo intuito é aprimorar e prin- cipalmente diversificar a preparação física. Atividades como correr e pular são gran- des aliados para quem busca a queima calórica e o tônus muscular. A Endorfina traz os dez principais acessórios que prometem “dar um up” naqueles treinos “enraizados”. Dentre as opções estão: Barra de exercícios, Fita de suspensão, Corda, Fit Ball, Kettlebel, Paraquedas, Trenó, Land Mine, Saco de Água, Escada de Agilidade, entre outros. Escolha o que mais combina com o seu estilo e vá em busca de suas metas. Segundo o coordenador de lutas da Pretorian Gym, Ery Silva, o dinamismo e liberdade de movimentos atrai cada vez mais novos adeptos para o treinamento funcional. “Este tipo de treino deixa a pessoa mais à vontade para fazer o que em uma academia convencional não faria. Ou seja, sai da mesmice e o aluno pode mudar o treino. É diferente de ou- tras atividades monótonas”, esclarece. 10 formas Fotos: Divulgação O especialista também ressalta que os acessórios são práticos e de fácil manu- seio, o que permite atividades em qual- quer lugar. “A atividade não se restringe a um determinado espaço e os aparelhos possibilitam uma infinidade de exercícios, o que torna o método ainda mais com- pleto. Depende da criatividade do treina- dor. Hoje em dia, o funcional abre a mente do profissional para criar, assim como criei o Funcional Thai”, destaca Silva. O caratér democrático permite que os acessórios se apliquem também aos treinamentos de iniciantes, uma vez que a metodologia é desenvolvida conforme as necessidades e objetivos de cada um. Mas, vale lembrar que toda atividade físi- ca necessita de uma aval médico. Herança pré-histórica Já a educadora física e mestre em fi- siologia do exercício pela Unifesp, Paola Machado, acredita que o funcional re- monta a um contexto histórico. “Desde a antiguidade, os primatas utilizavam movimentos de corrida e força, princi- palmente para as necessidades primá- rias de obtenção de fontes de energia. Assim, já aplicavam técnicas de treino funcional”, atribui. Segundo Paola, o método auxilia na definição muscular, principalmente por utilizar a região do CORE (abdô- men). “Utilizamos o peso do corpo e nossas funcionalidades para realizar exercícios com poucos equipamentos. O corpo é a melhor carga e o melhor para aprimorar o seu treino “A atividade não se restringe a um determinado espaço e os aparelhos possibilitam uma infinidade de exercícios, o que torna o método ainda mais completo...” [Ano4|Número29]2014 70 www.revistaendorfina.com.br
  60. 60. alerta quanto a combinação “inadequa- da” dos acessórios. “Vejo muitas pessoas querendo treinar com muito peso em cima de plataformas instáveis. Mas é pre- ciso trabalhar as aptidões separadamen- te. Como por exemplo, no bosu e depois executar uma sequência de agachamen- tos com saltos fora dele”. equipamento”, ratifica. Dentre as principais atividades desta- cadas pela educadora física estão: Lutas, Cross Fit e Circuito. “Os acessórios são utilizados de acordo com o objetivo do treino. A maioria busca implementar mais dificuldade, mas também busca melhorar o fortalecimento, o condi- cionamento vascular e os aspectos de agilidade e potência”, explica Paola Ma- chado, que completa: “o importante é utilizar o mínimo de equipamentos possíveis e se concentrar em movimen- tos que visam a coordenação e a cons- cientização corporal”. No entanto, ela faz um importante Intensidade e agilidade Paola Machado busca diversificar o estilo de suas au- las, entretanto os protocolos funcionais sempre fazem parte de sua metodologia. “Gosto muito de realizar protocolos funcionais e intensos, como o Tabata. Ele é simples, pode ser feito com qualquer exercício e dura de 4 à 20 minutos. A educadora física e mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp, apresenta um exemplo que utiliza o protocolo Tabata. Treino Completo: Primeira série (4 minutos) 20 segundos de agachamento com salto 10 segundos de dencanso *Repita o movimento por oito vezes Segunda série (4 minutos) 20 segundos de abdominal remador 10 segundos de dencanso *Repita o movimento por oito vezes Terceira série (4 minutos) 20 segundos de sprints 10 segundos de dencanso *Repita o movimento por oito vezes Quarta série (4 minutos) 20 segundos de burpee 10 segundos de dencanso *Repita o movimento por oito vezes Quinta série (4 minutos) 20 segundos de prancha isométrica 10 segundos de dencanso *Repita o movimento por oito vezes Atividade de cardio após a musculação: Transport, bike, esteira, jump ou corda: • 20 segundos em velocidade máxima • 10 segundos de dencanso *Repita o procedimento oito vezes www.revistaendorfina.com.br 71
  61. 61. Confira os 10 principais acessórios e quais os benefícios de cada um: Apps que prometem auxiliar no seu treino: Dentre os aplicativos destacados por Paola Machado estão: o Tabata Timer (para treinos funcionais com protocolos intensos e intervalados); o Freeletics, o 7 Min WC. Além de opções que permitem uma variação de exercícios e método: iFitness ou o FitX. Corda Agilidade, queima de gordura com coordenação motora; Barra de exercícios para a porta Trabalha os braços e costas, além de abdômen; Fita de suspensão Assim como outros aparelhos, pode trabalhar perna, braço, abdômen e membros inferiores; Fit ball Pode trabalhar o abdômen, membros supe- riores e inferiores, além do equilíbrio; Kettlebell ajustável Melhora a concentração, fortalece abdô- men, pernas, e membros superiores; Paraquedas Atua no membros inferiores, ajuda no abdômen e proporciona o ganho de velocidade e energia; Trenó O foco é nos membros superiores, mas também intensifica os membros inferiores e melhora a explosão muscular; Land Mine Pode ser considerado um dos mais completos, pois age tanto nas pernas como nos braços, dá força, equilíbrio e explosão; Saco de água Trabalha todos os membros, e propor- ciona objetivo e equilíbrio; Escada de Agilidade Foca na agilidade utilizando mais os membros inferiores. [Ano4|Número29]2014 72 www.revistaendorfina.com.br Equipamentos e acessórios
  62. 62. Alison Conte, medalhista olímpico de prata no vôlei de praia e considerado um dos melhores bloqueios do mundo leva sua positividade de volta para casa, no Espírito Santo Por: Pedro Paulo Piva Fotos: RedBull Content Entrevista Otimismo em Vitó [Ano4|Número29]2014 74 www.revistaendorfina.com.br
  63. 63. ória 75www.revistaendorfina.com.br
  64. 64. Entrevista A pesar de treinar em Vila Ve- lha, na Praia da Costa, Ali- son tem sua base familiar na capital do Espírito San- to. Conhecido como Mamute, talvez por conta dos seus dois metros e três centímetros e 108 quilos, o atleta pas- sa pela quarta mudança de dupla na carreira no ano em que completa uma década de vôlei de praia. A nova fase tem, entre os objetivos, reaproximar- -se das origens e planejar Rio 2016. Natural de Vitória ele inicia parceria com Bruno Schmidt, jogador que, curiosamente, teve Leandro Brachola, tal qual Alison, como primeiro técni- co. Hoje, Brachola comanda a equipe formada para treinar seus ex-pupílos. Em exclusiva com a Revista Endor- fina soubemos detalhes sobre a sepa- ração com Emanuel, a quem chamou de “Pelé” do vôlei de praia, os novos desafios ao lado de Bruno, quais as implicações desta troca nos jogos e treino e, finalmente, Olimpíadas. Explique a mudança de dupla. Foi uma decisão minha. Queria vol- tar para o Espírito Santo e essa era a melhor hora para fazer isso, pois te- mos um ciclo olímpico pela frente. Conversei com o Emanuel e ele en- tendeu, ele também já passou por isso com o antigo parceiro, de precisar to- mar uma decisão semelhante. Queria voltar para casa, fiquei sete anos no Rio de Janeiro, foi um período mara- vilhoso, mas queria voltar para Vitó- ria, estar perto da minha família. Não houve nenhum desentendimento, por mais que isso seja até comum no vôlei de praia, que um desgaste provoque o fim de uma parceria, nós encerramos bem esses quatro anos juntos. Escre- vemos uma história bonita, conquis- tamos muitas coisas, vivemos alegrias e bons momentos, isso não vai ser apagado nunca, isso está eternizado. Emanuel sempre foi um ídolo, agora ele é mais do que isso, foi um compa- nheiro com quem aprendi demais e é um grande amigo. Como tem sido a rotina de treinos e adaptação de estilo de jogo? Dura, muito puxada, estamos traba- lhando forte diariamente, sempre em dois períodos, para encontrar o me- lhor jogo, afinar nossa sintonia cada vez mais. Conheço o Bruno há muito tempo, já jogamos juntos no início da carreira e nas últimas três edições do ‘Rei da Praia’, ele me ajudou a vencer as três coroas. Ele e Emanuel são jo- gadores de características diferentes, embora joguem na defesa, cada um tem um estilo, difícil comparar. Na verdade, influencia pouco pelo moti- vo de serem defensores, Emanuel Queria voltar para o Espírito Santo e essa era a melhor hora para fazer isso, pois temos um ciclo olímpico pela frente 76 www.revistaendorfina.com.br
  65. 65. 77www.revistaendorfina.com.br
  66. 66. Entrevista jogava defendendo, Bruno também, isso impacta pouco no sistema de jogo porque vou continuar jogando na rede, no bloqueio, o que precisa- mos é ajustar nossa estratégia e isso estamos fazendo, leva tempo. Como foi enfrentar seu ex-parceiro? Foi estranho. Mas isso ia acontecer, mais cedo ou mais tarde. Passamos quatro anos juntos, viajando, jogando, treinando, passando mais tempo um com o outro do que com a própria família, uma relação muito próxima e muito intensa. Faz parte, fomos muito felizes como dupla, foram quatro anos maravilhosos, agora somos adversá- rios, rivais. Inimigos, nunca. (Emanuel e Pedro – ex-parceiro de Bruno também – venceram a final da etapa de Natal do circuito brasileiro) Quais as expectativas para este ci- clo olímpico? As melhores possíveis. É o projeto principal do nosso time. Voltei para o Espírito Santo para poder me dedicar a isso, a lutar para estar nas Olimpía- Títulos Medalha de prata nos Jogos Olímpicos (Londres-2012) Medalha de ouro na Copa do Mundo (2013) Campeão do Campeonato Mundial (2011) Campeão do Circuito Mundial (2011) Medalha de ouro dos Jogos Pan Americanos, Guadalajara (2011) ‘Rei da Praia’ (2013/2012/2011) Bicampeão do Circuito Brasileiro (2011/2009) Vice-campeão do Circuito Mundial (2012/2010/2009) ‘Melhor Jogador’ do Campeonato Mundial (2011) das de 2016 no Rio de Janeiro, repre- sentando o Brasil em mais uma edi- ção dos Jogos, para poder chegar bem preparado e em condições de brigar por uma medalha. Acredito muito no Bruno e sei que ele em mim, nos estruturamos da melhor maneira por- que a concorrência é grande, o Brasil tem hoje muitas parcerias fortes. Você terminou sua parceria com o Emanuel no topo da categoria. O que ficou de experiência nestes 4 anos? Ele é o Pelé do vôlei de praia. É o maior de todos. Foi maravilhoso po- der jogar ao lado dele, aprendi muito, amadureci muito, conquistei muita coisa que vai além dos títulos. Voltar para perto de casa e da famí- lia na sua cidade. Qual o peso disso? Foi uma opção que eu fiz. Uma esco- lha. Passei muito tempo longe e achei que era a melhor hora para voltar. Sou muito ligado à minha família, sempre que podia, voltando de uma viagem ou num fim-de-semana de folga, ‘es- capava’ para Vitória para passar um, dois dias, às vezes horas ao lado dos meus pais, da família e dos amigos. É quem me dá suporte, quem sempre me apoiou, esteve ao meu lado e isso foi fundamental para que eu pudesse seguir no esporte e ir em busca dos meus sonhos. 78 www.revistaendorfina.com.br
  67. 67. Entrevista Com 28 anos você já esteve em to- dos os pódios mais importantes do esporte. Quais as novas ambições? Já pensou no que fazer depois de parar? Não, não pensei, mas não pensei porque ainda quero jogar vôlei de praia por muitos anos. Hoje, minhas metas são formar um time competi- tivo, vencedor, ao lado do Bruno, para que possamos fazer boas temporadas e representar o Brasil em 2016. Até quando pretendo jogar? Me cuido bastante, tenho uma vida regrada e muita disciplina, vejo atletas jogando em altíssimo nível, como Emanuel e Ricardo, por exemplo, aos 40 anos, en- tão não faço planos, procuro me dedi- car ao máximo e deixar o meu melhor todo dia dentro de quadra. Tem algum sonho? Sonho... Hoje, acho que é poder competir nos Jogos Olímpicos no Rio, em 2016, estar no evento e poder bri- gar por uma medalha, principalmente a de ouro, para o Brasil. O que tem pensado sobre os de- bates de uso de verba pública para Olimpíadas? Acho importante, afinal, é uma ver- ba pública em um evento que atrai as atenções do país inteiro. Aliás, do mundo todo. Espero que o Rio de Ja- neiro, ou melhor, que o Brasil possa aproveitar o legado dos Jogos. Vemos tantos países recebendo competições importantes, campeonatos interna- cionais, as Olimpíadas, e usando o es- porte da melhor maneira, como meio de transformação social, de incentivo à prática do esporte, especialmente na juventude. [Ano4|Número29]2014 80 www.revistaendorfina.com.br

×