Raleste#33

58 visualizações

Publicada em

Revista Acontece Leste

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
58
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Raleste#33

  1. 1. ANO X • Nº. XXXIII • JUL/AGO de 2015 Valeska Reis: a musa da Zona Leste • Literatura • Fitness • Beleza • Gastrônomia • Turismo • Rodoanel • Cinema 4D • Cultura • Comportamento • E muito mais...
  2. 2. Tiragem: 30.000 exemplares comprovados Central de atendimento: 2031-2364 e 2513-0928 Redação e Comercial: raleste@gmail.com Nosso site: www.aconteceleste.com.br Sede: Av. dos Guachos, 166 - CEP 08030-360 - SP Filiado à JORLESTE Importante: Não mantemos vínculos empregatícios com os nossos colaboradores e não autorizamos permutas de anúncios sem prévia autorização da diretoria. Diretor Executivo e Editor: Divaldo Rosa Administrativo e Financeiro: Ademir Rodrigues Criação e Editoração: sergio avante Jornalista: Silmara Galvão Fotos: Eduardo Rocha e Bruno Rosa Comercial: Ariane, Eduardo, Jeremias e João Revisora: Suseli Corumba Área de Circulação: Zona Leste de São Paulo 3 Festa de Aniversário de São Miguel Paulista...................................9 Parabéns aos Formandos CCAA 2015............................................12 Fique linda em qualquer idade................ 14 Valeska Reis: a musa da Zona Leste......... 17 Esculpir o coração................................... 18 Levando esperança aos Ribeirinhos.........22 Conheça o novo trecho este do Rodoanel.................................26 Reforme e transforme o antigo em moderno ...............................34 Lipo sem corte com segurança e bons resultados .....................................36 Cuidados com seu carro......................38 A expansão do setor de beleza e estética..................................40 Nossa Capa Valeska Reis, clicada pelo fotógrafo: Augusto Wyss A tecnológia x crianças ..........................42 Estilo próprio .........................................44 Cinto de segurança no banco de trás .....46 ‘Corte’ sem beijo nem sexo.....................48 Dica de leitura .......................................50 Malhar em casa pode.............................52 Passear com a família .............................54 Cinema 4D a imagem ‘salta’ das telas e cria interação com público...........56 O estilo descolado do“Black Power”.58 Box Chinês: solução para emagrecer.......60 Os benefícios em ser ‘mãe’ de animais de estimação.........................62 Campos do Jordão: nossa “Suíça Brasileira” ................................64 A importância do Amigo .......................66 Prezados leitores A nova Revista Acontece Leste traz na capa uma excelente reportagem destacando a modelo e empresária Valeska Reis, que trabalha como assistente de palco do programa “Hora do Faro” da TV Record, dirigido pelo apresentador Rodrigo Faro. A revista inova em seu conteúdo e agrega ótimas reportagens feitas por nossa própria equipe. Os nossos principais objetivos são a busca de melhores resultados para os nossos anunciantes e melhoria da qualidade editorial, pois acreditamos que atingindo essas metas podemos alcançar os dois pilares que nos dão sustentabilidade: leitores e anunciantes. Além da reportagem de capa, temos ótimas matérias que valorizam esta edição tais como: Rodoanel - conheça o trecho leste, o Estilo descolado do Black Power, Campos do Jordão a Suíça brasileira, Box Chinês solução para emagrecer, Benefícios em ser Mãe de animais de estimação e muitas outras. Desejamos uma ótima leitura a vocês que são a razão principal do nosso sucesso. Divaldo Rosa Diretor Executivo 26Conheça o novo trecho este do Rodoanel 12Parabéns aos Formandos CCAA 2015 40A expansão do setor de beleza e estética 58O estilo descolado do “Black Power” 64Campos do Jordão: nossa “Suíça Brasileira” 38Cuidados com seu carro
  3. 3. 4
  4. 4. 5 Dia: 30 de agosto Concentração às 7h e Saída às 8h. 8 km pela Av. Aricanduva. Inscriçõesnobalcão,emfrenteàlojaOBoticário,até29/08. Para participar não esqueça o equipamento de segurança: capacete, luvas, cotoveleiras e joelheiras. Traga 1 kg de alimento não perecível e faça sua inscrição. Av. Aricanduva, 5.555 - (11) 3444-2000 Realização:Apoio: Avenida Paranaguá, 1520 - Vila Paranaguá ) 2545-7128 Aqui você encontra as melhores marcas: • Morena Rosa • Zinco • Maria Valentina • Osmose • Pit Bull • Colcci e • Muito mais! Esperamos por você Com desconto diferenciado. AS MELHORES MARCAS PARA VOCÊ ESCOLHER 2031-2927 - 2297-4540 Rua Arlindo Colaço, 342 Esquina da Rua Serra Dourada (Calçadão) São Miguel - SP Face: kacimba_tennis@hotmail.comE-mail: kacimba1@hotmail.com.br
  5. 5. 6 Revista
  6. 6. 7 Dia: 30 de agosto Concentração às 7h e Saída às 8h. 8 km pela Av. Aricanduva. Inscriçõesnobalcão,emfrenteàlojaOBoticário,até29/08. Para participar não esqueça o equipamento de segurança: capacete, luvas, cotoveleiras e joelheiras. Traga 1 kg de alimento não perecível e faça sua inscrição. Av. Aricanduva, 5.555 - (11) 3444-2000 Realização:Apoio:
  7. 7. 8 Revista 8 Festa de Aniversário d A maior festa popular do bairro! N o mês de setembro o bairro de São Miguel comemora 393 anos de fundação e a co- munidade local com o apoio da subprefeitura e empresá- rios comprometidos com o desen- volvimento do bairro promove esta que já se transformou na maior fes- ta do bairro e uma das melhores de toda a cidade. Como nos anos anteriores o Jor- nal Bom Dia - Acontece Agora e a Revista Acontece Leste farão ampla divulgação do evento. O jornal faz a divulgação que antecede o evento e a Revista Acontece Leste fará mais uma vez uma edição especial com a cobertura completa do evento. Lojistas e Comerciantes Aproveitem esta ótima oportu- nidade para associar a sua marca a esta Grande Festa, divulgando sua empresa nas edições do nosso jor- nal e revista de setembro. O jornal fecha dia 13/09 e a revista fecha dia 28/09 Reserve Já o seu espaço publicitário!! Ligue e marque uma visita dos nossos representantes ou peça um orçamento sem compromisso. Em momentos de crise pre- cisamos nos atentar ainda mais para a publicidade. Em nossa região não existe outro meio de comunicação mais eficiente e mais acreditado que o Jornal Bom Dia Acontece Agora e a Revista Acontece Leste Tels.: 2031-2364 e 2513-0928 e-mail: raleste@gmail.com NN
  8. 8. 9 de São Miguel Paulista. Dr. Sérgio Tiago OAB 166.621
  9. 9. 10
  10. 10. 11
  11. 11. 12 Revista A nos de estudos, muito dever de casa, dedicação, comprometimento... vocês não desistiram e hoje fazem parte de um seleto grupo de pessoas que são fluentes em inglês, espanhol, ou ambas. Vocês estão preparados para o mercado de trabalho, preparados para continuar seus estudos aqui no Brasil ou no exterior, preparados para aproveitar melhor as oportunidades. O CCAA parabeniza vocês por esta conquista e nos sentimos honrados e orgulhosos por fazer parte dela! É tempo de celebrar!!! Parabéns aos Formandos CCAA 2015 * Regulamento na secretaria do CCAA, valido somente na unidade Itaim Paulista Para crianças a partir de 04 anos com Descontos especiais 12 AA Kids´Future Quanto mais cedo seu filho começar, mais opções ele terá no futuro. ITAIM PAULISTA Avenida Barão de Alagoas, 397 ( 11 2963 0957 Email: itaimpaulista@ccaa.com.br
  12. 12. 13
  13. 13. 14 Revista 14 S egundo especialistas, a par- tir dos 20 anos já é hora de cuidar da pele para prevenir os sinais de envelhecimento precoce. Mas para isso, é importan- te focar nos ativos mais eficientes em cada fase da vida. Quando o assunto é beleza, os sinais do tempo são, sem dúvida, um dos maiores inimigos das mu- lheres. Uma pesquisa recente feita pela Imedeen, com 500 mulheres, de 30 a 60 anos, apontou que 94% das entrevistadas têm algum sinal na pele do rosto que as incomoda e mais da metade apontou as linhas de expressão como maior inimigo, se- guidas de manchas, flacidez e rugas. Pensando nisto, a manicure Neide Moura confessa que trata da pele desde quando ainda era adolescen- te. E sobre recomendação de sua dermatologista usa cremes de acor- do com suas necessidades. “Come- cei a cuidar da pele quando tinha meus 24 anos. Procuro não ficar exposta muito tempo no sol e hoje faço um tratamento com colágeno e vitamina E”. Neide diz que faça sol ou chuva ela não sai de casa sem protetor solar. Muitos dermatologistas acredi- tam que a maioria das pessoas cos- tuma iniciar os tratamentos entre os 25 e 30 anos. Essa situação ocor- re porque muitas delas não têm a preocupação de cuidar da pele de forma preventiva e, quando se de- param com algumas mudanças, co- meçam a ficar preocupadas. Segundo a especialista, os cui- dados devem começar bem antes dos 30 anos, ainda na adolescência, com o uso frequente de protetor solar e higienização diária, de acor- manter a estrutura da cútis. Para facilitar a escolha, muitas marcas já especificam na emba- lagem a  indicação de faixa etária, que deve sim ser considerada. Um produto indicado para a pele mais madura não vai funcionar na mais jovem, que tem ação de hormô- nios regulados. É preciso respeitar os mecanismos de envelhecimento que a pele sofre. Além disso, é necessário ter paci- ência. Isso porque um creme anti-i- dade começa a mostrar um resultado efetivo após oito semanas de uso. E para não errar na aplicação, é reco- mendado usar uma quantidade se- melhante ao grão de ervilha e aplicar sempre contra a gravidade – de den- tro para fora e de baixo para cima. do com o tipo de pele. A partir dos 20 anos, é a hora de acrescentar nessa rotina de beleza alguns ativos de tratamento, que vão mudando em cada fase da vida. Até os 30 anos... O primeiro passo se dá com a vi- tamina C. Ela é muito indicada nes- sa idade por ser preventiva. Além de ter agentes clareadores e ilumi- nadores, ela tem potente ação an- tioxidante, que previne o envelheci- mento precoce, e ainda estimula a síntese de colágeno. A partir dos 30 anos... Nesta fase entram em cena os  fatores de tratamento. É um período em que o corpo começa a apresentar sinais físicos das lesões celulares. Os ativos mais indicados são os derivados da  vitamina A, como retinol, retino- aldeido e ácido reti- noico, que estimulam a renovação das cé- lulas e produção de colágeno. Depois dos 40 anos... A partir desta idade, as alterações hormonais provo- cam perda signifi- cativa de firmeza e densidade da pele. Apesar de os trata- mentos com deriva- dos de vitamina A serem responsáveis por estimular a pro- dução de colágeno, é preciso ainda as- sociar  peptídeos  e outros  derivados de sódio que ajudam a Fique linda em qualquer idade Rosto perfeito!
  14. 14. 15
  15. 15. 16 Revista I nteressante dizer que nasci e cresci na zona leste de São Pau- lo. Já morei na Penha, Ermelino Matarazzo e São Miguel Pau- lista e tenho um carinho todo especial por essas regiões. Hoje, por conta da agenda de trabalho, “uso” a zona leste apenas como Valeska Reis: a mum dormitório, que é onde geral- mente regresso para descansar! Trabalho com TV há mais ou menos uns 10 anos, comecei fa- zendo figurações em programas de TV, passei por quase todas as emis- soras até chegar na Record, onde estou há 07 anos e trabalhando ao lado do melhor apresentador da atualidade, Rodrigo Faro. Com ele passei do extinto “O Melhor do Brasil” que era transmitido aos sá- bados para o então “Hora do Faro” que hoje vai ao ar no domingo.  Trabalhar ao lado desse grande apresentador é uma grande honra e oportunidade que jamais pode ser desperdiçada, porque todos os dias são uma aula, com ele há muito o que se aprender e me sinto muito feliz por essa oportunidade. E com isso lá se foram 7 anos de muito trabalho e dedicação. Adianto para vocês que sempre quis chegar muito mais longe, mas para isso é exigido muito preparo, minha grande vontade hoje é ser uma apresentadora de um progra- ma voltado para a música, que é minha grande paixão. Paralelo a isso, também sou uma empresária, recentemente inaugurei minha boutique espe- cializada em lingerie em um bairro 16 Fotos:AugustoWyss
  16. 16. 17 musa da Zona Lesteconceituado de São Paulo (Pinheiros) e era um sonho de anos que conse- gui realizar! Quem sabe logo mais não vem uma filial na nossa querida zona leste? Atualmente o tema RACISMO tem gerado muita repercussão. Nos dias de hoje ainda temos que lidar com si- tuações como essas que muitas vezes mudar isso precisamos mostrar que somos capazes de ser e fazer o que quisermos de forma sensata.  A situação de racismo criada em cima da jornalista negra Maju me mostrou o quanto a sociedade ainda precisa amadurecer perante a ideia de ter uma negra em foco todos os dias na TV Brasileira e em horário nobre. As pessoas precisam aceitar que para es- tar naquela posição, ela estudou e se preparou muito. É isso o que eu busco todos os dias, me preparar para o que vier. Com perdão da palavra, acho que o RACISMO é IGNORÂNCIA, é FALTA DE CULTURA, é DESVALORIZAR a si próprio! Como pode num país como o nosso onde a maioria é NEGRA, ain- da haver preconceito? são constrangedoras. No meu caso graças a Deus não tenho grandes exemplos para citar como o racismo tido verbalmente. Comigo algumas vezes aconteceu por exclusão mes- mo... Mas acho que basta saber se impor porque infelizmente o racismo ainda é uma questão “cultural”, para
  17. 17. 18 Revista 18 Claudia Honorato O talento de Michelangelo, tão evidente nas escul- turas Pietà e Davi, leva- ram-me a pensar de que maneira podemos esculpir nossa própria vida. “O escultor se volve do mármo- re para seu modelo, a fim de aper- feiçoar sua concepção. Todos nós somos escultores, que trabalhamos em formas variadas, modelando e cinzelando o pensamento. ... Pre- cisamos formar modelos perfeitos no pensamento e contemplá-los continuamente, ou nunca os es- culpiremos em uma vida sublime e nobre”. A pensadora metafísica, Mary Baker Eddy, escreveu isso em um de seus livros. Esculpir está relacionado com ti- rar o excesso, limpar e descobrir o que já existe. Ao refletir sobre emo- ções, pergunto-me se, assim como basta limpar uma janela suja para enxergar bem a paisagem, ao elimi- nar a irritação e o rancor, veria bem uma pessoa. O que aconteceria se nos iden- tificássemos mais com qualida- des como a paciência e a alegria? Iríamos desenvolver um coração nobre, esculpi-lo, arrancar o que prejudica, limpá-lo e colocar nele somente qualidades que enrique- cem. Com esse ideal podemos al- cançar saúde e felicidade. Em uma entrevista, a Dra. Mimi Guarneri, especialista em cardio- logia e autora do livro El corazón habla [O coração fala], mostra a relação entre as emoções e o co- ração, como este se altera devido a elas. Segundo suas pesquisas, quando sentimos alegria, gratidão e emoções positivas, os batimentos cardíacos se harmonizam. Muitas pessoas têm comprova- do o ditado “querer é poder”. Para isso é importante que nos pegunte- mos: “Quero enxergar em mim pro- blemas ou boas qualidades?” Ideias para um coração saudável 1Lançar fora” a irritação, a into- lerância e o hábito de culpar- se a si mesmo. 2Ver que esses sentimentos não pertencem à sua nature- za espiritual. 3Amar-se a si mesmo, despo- jar-se do que não serve e cul- tivar boas qualidades. Esses passos fazem a diferen- ça. Podemos caminhar rumo ao bem-estar. Manter esse objeti- vo no pensamento nos dá força para seguir adiante e alcançá-lo. Claudia Honorato é do Comitê de Publicação da Ciência Cristã no Chile. Email:brasil@compub.org - email: chile@ compub.org - Twitter: @puramentesana Esculpir o coraçãoEsculpir o coração OO
  18. 18. 19 Avenida Paranaguá, 1520 - Vila Paranaguá ) 2545-7128 Aqui você encontra as melhores marcas: • Morena Rosa • Zinco • Maria Valentina • Osmose • Pit Bull • Colcci e • Muito mais! Esperamos por você Com desconto diferenciado.
  19. 19. 20
  20. 20. 21 AS MELHORES MARCAS PARA VOCÊ ESCOLHER 2031-2927 - 2297-4540 Rua Arlindo Colaço, 342 Esquina da Rua Serra Dourada (Calçadão) São Miguel - SP Face: kacimba_tennis@hotmail.comE-mail: kacimba1@hotmail.com.br
  21. 21. 22 Revista N essa ultima semana de Julho aconteceu a cara- vana para o estado do Amazonas. A viagem foi organizada pela Igreja Batista de Cotia em parceria com outras duas igrejas (Primeira Igreja Batista do Itaim Paulista e Igreja batista no jardim Odete). Com o apoio dos membros das igrejas foi arrecadado três caixas de remédios para serem entregues. A equipe de 37 pessoas teve ajuda de quatro dentistas e dois auxilia- res, dois cabeleireiros e dois auxi- liares, dois farmacêuticos e quatro enfermeiros, além das equipes que ficaram responsáveis pelo evange- lismo porta em porta e pelas ativi- dades com as crianças. O Barco “O Missionário” saiu de Manaus no dia 19 para começar os atendimentos nas comunidades visi- tadas. Visitaram cinco comunidades e no final foram atendidas mais de 700 pessoas em cinco dias. Esse tra- balho voluntário desenvolvido pela Junta de Missões Nacionais foi criado para essas pessoas terem um atendi- mento digno nas portas de suas ca- sas e principalmente conhecerem a palavra de Deus. Seja um contribui- Levando esperança aos Ribeirinhos NN dor para o projeto intercedendo ou ajudando financeiramente, acesse http://www.missoesnacionais. com.br/ e fique por dentro. 22
  22. 22. 23
  23. 23. 24 Revista 24
  24. 24. 25
  25. 25. 26 Revista Conheça o novo trecho leste do Rodoanel Obra reduz em 30% o tempo de viagem entre a Baixada Santista e Guarulhos O s 43,5 km de pista do Rodoanel Leste interli- gam as Rodovias Ayrton Senna (SP-070) e a Presidente Dutra (BR-116) à Baixada Santista, conectando o maior aeroporto do país, o de Guarulhos, ao maior porto do Brasil, o de Santos. Além de reduzir o tempo de viagem entre o Litoral Sul a Guarulhos em 30%, o trecho retira por dia mais de 20 mil veículos de avenidas, ruas e marginais, fato que melhora o trânsito, a segurança e a qualidade de vida da população. As vantagens da obra estão ainda no aspecto na- cional, já que beneficiam motoristas de outros pontos do Brasil que se deslocam pela região Sudeste. As no- vas pistas permitem mais fluidez no trânsito de quem vem do Sul do país, Rio de Janeiro ou Nordeste, já que evitam o trânsito de trechos urbanos com tráfego intenso, como o da cidade de São Paulo. Todos os usuários contam com a segurança de 120 equipamentos instalados em todo o trecho leste do Rodoanel. São câmeras de monitoramento, telefo- nes de emergência e painéis de mensagens variáveis, além de nove viaturas operacionais da concessionária para realizar diversos atendimentos aos motoristas e passageiros. OO 26
  26. 26. 27
  27. 27. 28 Revista 28
  28. 28. 29
  29. 29. S omos uma Revista de varie- dades com o indispensável toque feminino. Uma Revista formada por jovens e por profis- sionais do mais alto nível. Além dos profissionais de di- reção, administração, criação e distribuição, que dispensam apre- sentação (com mais de 8 anos de vivência na empresa), queremos destacar nossa equipe multifun- cional de contatos externos. Bruno Rosa - Assistente de Redes Sociais e Diagramador Silmara Galvão - Jornalismo e Comercial Sergio Avante - Designer Gráfi- co e Comercial Ariane Andrade - Pós-venda e Comercial Eduardo Rocha - Fotografia e Comercial Fan Page: facebook.com/RevistaAconteceLeste www.aconteceleste.com.br - Email: raleste@gmail.com ( 2031-2364 2513-0928
  30. 30. 32
  31. 31. 33
  32. 32. 34 Revista 34 É interessante observar o significado que a casa vem adquirindo para os brasi- leiros. Antes, ela era con- siderada um lugar para dormir e comer, e as tarefas domésticas eram obrigações chatas e can- sativas, feitas pela secretária do lar ou pela dona de casa. Porém, muita coisa mudou, hoje, ela é um espaço de lazer, de prazer e de criatividade, principalmente quando se trata de reformar. Na hora da reforma era nor- mal desfazer dos móveis antigos e optar por uma decoração nova, mas segundo especialistas no as- sunto, a ideia agora é antes de tudo rever toda a mobília da casa e ver o que pode ser restaurada antes de ir para a doação. “Hoje nos projetos de decora- ção a primeira coisa que pensa- mos é como conciliar o velho com o moderno. A ideia é transformar aquela poltrona antiga do cliente, que muitas vezes tem até um va- lor sentimental, em uma poltrona reformada. A dica é não desfa- zer do móvel antigo se ele ainda pode ser aproveitado em algum espaço da casa que combine com a decoração atual”, aconselha a decoradora de ambiente, Selma Torres. Entre uma poltrona, estante, uma mesa de centro ou até um guarda-roupa antigo, a ideia é renovar e não reciclar, mas isto é claro, se a peça ainda estiver em boa conversação de uso. A enfermeira Normal Ferreira, em sua chácara no interior de São Paulo, fez questão de conciliar o antigo com o moderno. Com toda elegância e sofisticação, ela Reforme e transforme o antigo em moderno procurou reformar seu recanto de lazer com antigos móveis. “Tudo que coloquei em mi- nha chácara eram móveis de boa qualidade, mas que não estavam mais nas tendências de decora- ção. Mas até mesmo para eco- nomizar na reforma, optei por reformar minhas mobílias antigas e não por jogar fora ou doar”. Normal garante que ela e o mari- do economizaram cerca de 10mil reais. “Olha, se eu fosse trocar tudo, teria gasto bem mais do que precisei e confesso que, com a reforma dos móveis antigos, tudo ficou do meu agrado”. Além de poupar na hora das compras, especialistas alertam que o lado sofisticado disto é que a mobília transformada será uma peça exclusiva.
  33. 33. 3535
  34. 34. Revista U ma das soluções mais mo- dernas na atualidade para quem não tem conseguido resultado com as dietas é a lipo sem corte. Como nem to- dos os pacientes querem se subme- ter a uma intervenção cirúrgica, essa nova modalidade de lipo sem corte vem a calhar. Embora nova, a tecnologia tem conquistado mui- tas adeptas, pois reduz bastante os riscos que qualquer cirurgia possui. A lipo sem corte é realizada com aparelhos especiais, como o Ul- trashape e o Ultracontour. Embora não exista nenhum corte nesse pro- cedimento, os profissionais garan- tem que os resultados equivalem ao de uma cirurgia de lipo normal. A lipo sem corte é feita à base de ultrassom focalizado, ou seja, on- das ultrassônicas que agem nas célu- las adiposas da pele, na camada sub- cutânea. Assim, acabam por romper as células, sem lesionar os vasos san- guíneos, tecidos ou nervos. A partir daí, a gordura das células segue para o fígado, órgão responsável pela sua metabolização. Lipo sem corte com segurança e bons resultados Lipo sem corte com segurança e bons resultados Entretanto, é aconselhável evitar o excesso de sessões sucessivas, de- vendo-se respeitar um determinado espaço de tempo entre elas. Isso pode prevenir que o fígado se so- brecarregue. Tomando os devidos cuidados, a paciente cuidará não só da estética, como da saúde e seu bem-estar. Benefícios A maior vantagem da lipo sem corte  corresponde à ausência de dor para o paciente, além do fato de o procedimento não exigir anes- tesia, o que reduz substancialmente os riscos do procedimento. Entretanto, é importante que os pacientes realizem uma  avaliação prévia para começar o tratamento, que, como outros, pode ser con- traindicado para alguns casos. Em uma única sessão, é possí- vel eliminar de 300 a 500 mililitros de  gordura subcutânea, o que re- presenta cerca de dois centímetros de medida. Para um tratamento se- guro, é indicado que uma área seja lipoaspirada em três sessões e o in- tervalo entre elas deve ser de três semanas. Cuidados A  lipo sem corte, apesar de se referir a um procedimento mais se- guro que o convencional, não pode ser feita por qualquer pessoa, de- vido à  condição física  do paciente e também a possíveis contraindica- ções. Torna-se necessário adotar al- guns cuidados durante o tratamen- to. Confira quais são eles: 1Faça exames para avaliar as condi- ções do seu corpo antes de fazer a lipo sem corte, inclusive no fígado; 2Não podem fazer a lipo pesso- as com doenças hepáticas, com marcapasso, desfibrilador cardíaco e também gestantes; 3Modere na ingestão de carboi- dratos  e gorduras, preferindo uma dieta balanceada; 4Pratique exercício aeróbico dia- riamente, sugere-se a caminha- da e a bicicleta; 5Faça  drenagem linfática  para eliminar os resíduos de gordura das células adiposas. UU 36
  35. 35. 38 Revista 38 Q uando se fala em cuida- dos preventivos com o carro, um conjunto muito importante, tanto para a segurança quanto para o bom funcionamento do veículo, é quase sempre lembrado entre os últimos itens a se preocupar: as rodas e os pneus. Economia, conforto, precisão, além da já citada segurança, são características que estão ligadas di- retamente com as rodas e os pneus do veículo. Não é pouca coisa, não é mesmo? Então fique atento às dicas que vamos sugerir para que você possa garantir o melhor pro- veito de seu carro: Rodas:  O carro é pensado e construído para transitar com as medidas originais do fabricante. Tempo e dinheiro em pesquisa fo- ram utilizados para se chegar à me- dida mais segura e que garanta o melhor desempenho de seu veícu- lo. Então, se você pensar em mudar as medidas das rodas de seu veícu- lo, não deixe de fazer uma análise detalhada para saber se a conver- são não acarretará em prejuízo. Alinhamento:  Precisão, se- gurança e uma melhor dirigibilida- de serão garantidas com o alinha- mento dos pneus. Para evitar que seu carro “puxe” para o lado ao transitar em terrenos irregulares e melhorar o conforto ao dirigir, faça o alinhamento ao menos a cada 10.000 quilômetros e também ao trocar os pneus. Em outras situa- ções específicas também é válido realizar o procedimento, como, por exemplo, ao sentir imprecisão na direção. Balanceamento:  Os pneus são o único ponto de contato en- tre seu carro e o solo. Então, não era de se esperar menos, desgastes ocorrem naturalmente, influencian- do também no sistema de suspen- são. A prática do balanceamento ajuda a garantir a durabilidade dos pneus, compensando o desgaste com a aplicação de pequenos pe- daços de chumbo na parte mais leve da roda. A frequência de rea- lização também acontece na troca de pneus e a cada 10.000 quilôme- tros. A situação emergencial aqui é quando você sentir uma trepidação na direção. Rodízio: Também com o obje- tivo de deixar o desgaste dos pneus uniforme, o rodízio dos pneus deve ser feito a cada 10.000 quilôme- tros, visando a conservação da sus- pensão do veículo. E o principal: os pneus mais novos devem ser mon- tados no eixo traseiro. Essa posição garante maior segurança, já que a parte traseira do automóvel tende a perder aderência primeiro que a frente em uma situação de risco. Calibragem:  A prática que pode ser vista como a mais simples é também a que garante muita di- ferença se não realizada correta- mente. Economia de combustível, durabilidade do pneu, estabilidade do veículo, precisão nas curvas, conforto na direção. Parece muita coisa, não é mesmo? Mas todos esses itens são garantidos com a calibragem correta dos pneus. Para isso, não deixe de calibrar seu con- junto de pneus semanalmente e se- guir as indicações do fabricante do veículo. Cuidando das rodas e dos pneus, você garante, principalmente, mais segurança e melhor desempenho de seu veículo. E ainda garante um passeio tranquilo sem colocar em risco a vida de quem com você pas- seia ou a vida de outros condutores e pedestres. Cuidados com seu carro Mão na roda (e no pneu): cuidados importantes que garantem o diferencial em seu carro QQ
  36. 36. 39
  37. 37. 40 A o contrário de outros setores da economia que fecharam 2014 em baixa, o setor de bele- za e estética surpreendeu a gran- de maioria, mostrando que ainda Revista A expansão do setor de beleza e estética A expansão do setor de beleza e estética tem muito potencial para cres- cer. De acordo como Sindicato dos Empregadores em Empresas e Autônomos em Estética e Cos- metologia do Estado de São Pau- lo (Sindestética), o setor fechou o ano passado com um crescimen- to de 77% e uma movimentação de cerca de R$136 bilhões. Este é um mercado promissor para investimento atualmente devido à cultura da beleza da mulher brasileira, que está cada vez mais exposta (por estar mui- to ativa no mercado de trabalho) e também por estar atingindo outros públicos, como adoles- centes e homens.  Estes últimos buscando praticamente os mes- mos tratamentos hoje realizados pelas mulheres. Na verdade, esse é um mer- cado estabelecido, não apenas promissor. E o motivo se dá prin- cipalmente pela mudança de hábito de consumo. Quando há uma crise, as mulheres deixam de comprar produtos, carros e até mesmo uma nova moradia, mas não deixam de consumir produtos de beleza para manter a autoestima. Driblando os problemas da economia brasileira, o setor de beleza e estética não para de crescer e desponta com ótimas oportunidades para investimento. Driblando os problemas da economia brasileira, o setor de beleza e estética não para de crescer e desponta com ótimas oportunidades para investimento. 40
  38. 38. 41 Unidade Guaianazes Rua Santa Sabina, 345 Aberto das 9 às 22h ( 2153-6197 e 2554-9001 Unidade Cid. Tiradentes Rua Arnaldo Bonaventura, 341/347 Aberto das 9 às 22h ( 2016-7020 e 2034-4387 Nossos Cursos Especializando TalentosEspecializando Talentos Penteado profissional Maquiagem Manicure e Pedicure Design de Sobrancelhas Depilação Profissional Cabeleireiro Profissional
  39. 39. 42 Revista 42 N o mundo atual, especialis- tas dizem que aparelhos fazem parte do universo da criança, mas alertam que é preci- so impor limites. Quem nunca viu uma criança com um aparelho smartphone ou tablet na mão, não é mesmo? Mas até que ponto isto é saudável? Que as crianças estão cada dia mais familiarizadas com aparelhos eletrônicos, isto é fato, e não é à toa, existem no mercado brin- quedos que simulam notebooks, tablets e telefones celulares. Mas quem pensa que isto é suficiente para elas, estão muito enganados. Porém, a grande preocupação dos pais é saber se isto pode pre- judicar ou não o desenvolvimento dos pequenos e até que ponto é permitido o uso destes aparelhos tecnológicos. A tecnologia x criançasA tecnologia x crianças uma criança passa a partilhar dos assuntos e hábitos dos pais e ir- mãos mais velhos é natural que as características infantis desapa- reçam dando lugar a um adulto precoce”. Ela explica que, quando o adul- to não entra no universo da crian- ça, que é lúdico, a criança acaba entrando no universo do adulto. “Os pais precisam ser companhei- ros, brincar, sentar, conversar, es- timular, entrar no universo delas, mesmo que pouco, ao invés de chegar em casa e ficar direto no computador, mostrando o que está fazendo na internet, porque isso chama o filho para o universo adulto”, explica. Atualmente tudo gira em tor- no da tecnologia, há no mercado brinquedos como bonecos, carros e até ursinhos de pelúcia que de- pendem do uso da internet para interagir nas brincadeiras. Segun- do especialistas, o fato não é proi- bir, mas ter limites, pois as crianças estão aptas a usarem os aparelhos eletrônicos, a internet, elas são in- teligentes, espertas, mas não têm maturidade emocional. Ao permitir que as crianças tenham acesso ao mundo tecno- lógico, deve-se ficar sempre aten- to ao conteúdo que elas veem, estabelecer horários, bloquear determinados sites, e observar também se estão ficando muito sozinhas. “Tudo é bom, tudo é importante, depende de como se utiliza. Uma criança muito tímida, com dificuldade de se relacionar, se solta primeiro na internet. Mas é preciso incentivar o presencial, o contato. Viver só virtualmente não é saudável e pode se tornar um vício. Depois disso fica muito mais difícil colocar limites”, alerta a especialista. Diante dessas indagações, es- pecialistas no assunto explicam que o universo moderno faz parte do mundo atual delas também, então não há problemas nisto. Mas é preciso ter cautela no uso constante. A médica Eliana de Oliveira alerta que o uso abusivo do apa- relho pode acarretar alguns ma- les futuros à saúde do filho, tais como: obesidade, problemas de visão, má audição, falta de con- centração, vício no uso do apa- relho, entre outros. “O universo das crianças de hoje é diferente do que era há 30 ou 50 anos. Os aparelhos tecnológicos são coisas do tempo delas, então não tem problema ter acesso a eles. Mas elas continuam sendo crianças e o que não pode acontecer é se tornarem iguais a um adulto. Se NN
  40. 40. 43
  41. 41. 44 Revista 44 Q uem acha que cuidar da beleza, do corpo e da aparência são coisas somente de mulher, es- tão muito enganados. O machis- mo perdeu terreno e, no lugar, entrou a delicadeza e vaidade masculina. Hoje salões de estética estão cada vez mais com reservas es- gotadas, tudo por conta da mo- dernidade dos homens. E não são somente os metrossexuais que têm a vaidade exageradas, hoje estamos ressaltando aqueles que se importam (com limite) com a estética e com a aparência. Eles acompanham as tendên- cias dos cortes, tratam os cabelos, pintam os pêlos brancos no peito, fazem reflexos, mão e pé. E não estão nem aí para os comentários. Como é o caso do estudan- te Gabriel Moura, que nunca se importou com os comentários e sempre dedicou seu tempo em estudar, trabalhar e cuidar da aparência. “Não sou exagerado, mas sempre que posso cuido sim do meu visual. É mais uma questão de me sentir bem, passo mais de meia hora por dia só arrumando meu cabelo (risos)”, diz o estu- dante. Este é o caso do personal hair Sérgio Silva, que alerta sobre os cuidados que todo homem deve ter principalmente no ambien- te de trabalho. “Preciso estar atento às reais necessidades do mundo moderno. Se cuidar, além de ser importante para saúde, é essencial para se apresentar no ambiente de trabalho. A primeira impressão é a que fica”, justifica- se ele. E Sérgio não é o único. A ex- plicação para esse novo compor- tamento, segundo a estilista Drica Manu, é a cultura da imagem, advinda dos anos 90. “O homem deve ser e parecer poderoso, sen- tir-se bem-sucedido. Por isso deve se vestir bem e estar sempre pre- ocupado com a aparência, que é nosso cartão de visitas”, diz ela, que trabalha especificamente com o público masculino. Na opinião da especialista, o que mais dá trabalho no universo masculino é modelar os cabelos, alguns optam por gel, poma- da, ou laquê. O que vale é man- ter os cabelos sempre na moda, como também procurar se vestir de modo apropriado e de acordo com o estilo de cada um. “Em minhas consultorias sem- pre alerto para meus clientes, não adianta seguir uma tendência que não faz parte do estilo da pessoa. Botas, xadrez e calças mais co- ladinhas, não vão cair bem para quem não curte um sertanejo, assim como um blazer preto, com uma T-shirt com estampa de ca- veira não combina se for o contrá- rio. Bom, minha dica primordial é que cada um siga seu estilo pró- prio e o mais importante se sinta bem com aquilo”, orienta Drica. Estilo próprio QQ
  42. 42. 45
  43. 43. 46 Revista R ecentemente, o acidente que causou a morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo, fez ressaltar a im- portância do cinto de segurança traseiro que nem sempre é visto como necessário. O uso do cinto de segurança no banco dianteiro já é algo bas- tante comum e foi incorporado ao cotidiano dos motoristas, mas o mesmo não acontece no ban- co traseiro. Além de obrigatório, o uso do cinto por quem está no banco de trás é fundamental para proteger também quem está no banco da frente. Segundo especialistas no as- sunto, o uso obrigatório só para quem anda na frente não é sufi- ciente porque numa batida, mes- mo que a velocidade seja baixa, quem está sentado no banco de trás é lançado para frente com um peso muitas vezes maior. Um adul- to de 60 quilos numa batida a 50 quilômetros por hora é arremessa- do para frente com peso equiva- lente a mais de uma tonelada, o que aumenta o risco de ferimentos para o próprio passageiro e para quem está no banco da frente. O cinto de segurança reduz o risco de mortes e lesões graves em acidentes porque impede o choque contra o volante, painel, pára-bri- sas, o choque entre os passageiros. Impede também que a pessoa seja arremessada para fora do veículo, no caso de capotamento. Como foi apontado pelos pe- ritos, o que realmente causou no impacto do acidente que envolveu o artista Cristiano e sua namorada. (está estranho, falta algo aqui) É importante ressaltar que o uso do cinto de segurança é obri- gatório para todos os ocupantes do veículo em qualquer tipo de via e a responsabilidade de zelar pelo cumprimento da norma é do mo- torista, que fica sujeito a multa de, no mínimo, R$ 127,00, mais cinco pontos na carteira de habilitação.  Se o passageiro que não esti- ver usando o cinto de segurança for criança, a infração passa a ser gravíssima, punida com sete pon- tos na carteira, e a multa sobe para R$ 192,00. Cinto de segurança no banco de trás RR 46
  44. 44. 47
  45. 45. 48 Revista 48 Revista J ovens evangélicos adeptos da ‘corte’ optam por abdicar do contato físico. Mas será mesmo possível manter um relacionamento desta manei- ra? Especialistas explicam que sim e alertam sobre a diferença de um relacionamento saudável que po- derá durar a vida toda. Eles não beijam na boca duran- te o namoro e defendem o sexo somente após o casamento. O ob- jetivo: conhecer o verdadeiro amor. Este é o estilo de relacionamento que muitos jovens evangélicos têm adotado como princípio para uma vida “emocionalmente saudável”. Para esclarecer como funciona este período da corte, a Revista Acontece Leste entrevistou o ca- sal de lideres de jovem, Renata de Andrade e seu esposo Flavio Alves, que aconselham os jovens casais e explicam o porquê da importância do sexo após o casamento. Renata e Flavio estão juntos há mais de 7 anos, sendo casados há 3 anos, e garantem que o contato se- xual só foi concebido após o casa- mento. Na opinião do casal, o sexo depois do casamento é uma forma de respeito e fidelidade antes mes- mo da promessa feita no altar. Os dois foram adeptos da pure- za sexual até o casamento e duran- te este período de relacionamento não tiveram relação. “Preferi me preservar. Abdicamo-nos do con- tato físico, do toque, para focar nosso relacionamento na amizade e em conhecer um ao outro”, co- menta Flavio. Ele destaca também que a escolha ajuda ainda em ter uma vida emocional equilibrada. Para Renata, a união do casal está respaldada na santidade e em princípios que estão descritos na Bíblia. Ela argumenta que o conta- to físico pode contribuir para que o namoro saia do foco e, por conta disso, o máximo que faziam é pegar na mão e abraçar. “Na verdade, o Flavio logo no início já sabia quais eram minhas intenções. Claro que isto não se trata de uma regra, so- mos livres para optar e escolher, mas como cada ação tem uma reação, assim são nossas escolhas”, pontua. Renata, que atualmente lidera um grupo com 140 jovens evan- gélicos, explica que em seus con- selhos emocionais direcionados a eles, ela sempre se coloca como exemplo vivo. “Não são todos os casais que optam por este período da corte. A corte nada mais é do que conhecer o outro, antes de ter o contato físico como um beijo ou um abraço, ou seja, a ideia é que o casal se conheça melhor, que se- jam amigos em primeiro lugar, e o principal, que conheçam cada qua- lidade e os defeitos também, o que é mais importante”. A líder afirma que o período da corte colabora também para que nenhum saia da relação magoado se caso não der certo futuramente. “A ideia é que eles se conhe- çam de tal forma que se o relacio- namento não der certo, isto não impede de serem amigos. O molde de relacionamento tem ganhado cada vez mais adep- tos nas igrejas evangélicas do país. O movimento “Eu Escolhi Esperar”, por exemplo, que prega a virginda- de até o matrimônio, tem sido dis- seminado cada vez mais nas redes sociais e já ganhou milhares de se- guidores no Facebook e no Twitter. Segundo especialista no assun- to, as relações sexuais precoces estão cada vez mais intensas e o desenvolvimento precoce da sexua- lidade tem aumentado os casos de gravidez na adolescência. “A questão afetiva e familiar hoje está banalizada. São muitos jovens e adolescentes começando uma vida sentimental sem estrutu- ra. Sabemos que cada coisa tem o seu tempo e priorizar isso ajuda a minimizar os problemas que afe- tam a juventude.”, finaliza Fatima Soares, psicóloga. ‘Corte’ sem beijo nem sexo JJ 48
  46. 46. 49
  47. 47. 50 De Volta à Cabana Ainda criança, William P. Young, autor de “A caba- na”, conheceu o abandono, a dor e o abuso. Bus- cou na religião um porto seguro, mas nunca se sentiu totalmente prote- gido. Assim como Mack, personagem principal de seu romance, ele estava perdido, questionando seus valores, sua fé e o próprio sentido da vida. Ao escrever “A cabana”, Young quis expressar sua dor e apresentar uma nova maneira de enxergar Deus e suas leis incompreensíveis. Por meio da trajetória de Mack, ele nos mos- trou os caminhos do perdão, da cura e da reconciliação com o divino e con- sigo mesmo. Agora, em “De volta à cabana”, vamos descobrir o que está por trás desses caminhos – ou seja, os conceitos que Young encontrou na teologia e na filosofia para criar sua história. Em parceria com o pró- prio Young, C. Baxter aprofunda o estudo sobre a Santíssima Trindade e fala sobre a natureza do amor de Deus, demonstrando de que forma ele se manifesta em nossa vida. Ci- tando passagens bíblicas e parábolas inspiradoras, este livro nos ajuda a en- tender o papel da religião no mundo de hoje, o comportamento humano frente à dor e a nossa capacidade de regeneração – seja diante das grandes tragédias ou das pequenas desilusões que se acumulam no dia a dia. O Dedo na Ferida: Menos Imposto, Mais Consumo Depois do sucesso de vendas e de imprensa com os livros A cabeça do Brasileiro e A cabeça do Eleitor, Alberto Carlos Al- meida trata agora de outro assunto polêmico: os im- postos. Quanto o brasileiro paga de imposto? Por que os índices são tão altos comparados com outros paí- ses? As pessoas sabem quanto realmente pagam de taxas sobre cada produto consumido? Neste livro, Alberto Almeida mos- tra que, ao contrário do que muitos imaginam, o brasileiro sabe que paga muito imposto e não concorda com isso. O autor discute as alternativas para mudar esse quadro e desafia: não estaria mais do que na hora de surgir um líder de um grande partido que possa defender o consumo e o emprego por meio da política de re- dução dos impostos? Pequeno Príncipe Hoje a sinop- se é de um livro fantástico, que já encantou e en- canta, milhares de adultos, crianças e adolescentes. A maioria das pes- soas já ouviram falar dele, ou co- nhecem alguma de suas frases, “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.  “,”Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Já descobriram que livro é este? Não? Tudo bem, a gente conta : O Pequeno Príncipe. Confira a sinopse deste livro que vem encantando gerações! Um livro aparentemente infantil, escrito pelo francês Antoine de Sain- t-Exupéry, traz para o leitor sempre uma lição de vida, uma visão que nem nos lembramos mais, a de um olhar que ficou perdido na infância. Voltam os nossos sonhos, os questionamen- tos, a vontade de fazer diferente, ob- servar e compreender melhor o mun- do e o nosso próximo. 50 Revista 15/08(sábado) 09:00 – sala 1, 2º andar - Workshop Sampa Negra 14:00- Hall do 2º andar - Exposição Akiacollá 20:00- Ricardo Nabil (Rap Brasil) 17/08(segunda-feira) 14:00 – Praça do CCPenha – Núcleo Triade 18/08(terça-feira) 19:30 – Toda Terça Tem Cinema – Os Fantasmas se divertem (Tim Burton) 21/08(sexta-feira) 15:00 – Espaço Mario Zan – Oficina – EXERCÍCIOS ENTRE A Graça e a Gravi- dade – Marcos Moraes 20:00 – Teatro Martins Penna – Revi- rando o baú do Raul – 70 anos de Raul Seixas 22/08 (sábado) 09:00 – Sala 1 do 2º andar – Workshop Sampa Negra 15:00 – Espaço Mario Zan – Oficina – Exercícios entre a Graça e a Gravidade – Marcos Moraes 20:00 – Teatro Martins Penna – CIA Danças – Dimensão Oculta 23/08 (domingo) 15:00 – Espaço Mario Zan – Oficina – Exercicios entre a Graça e a Gravidade – Marcos Moraes 19:00 – Teatro Martins Penna – Cia Danças – Dimensão Oculta 25/08 (terça-feira) 19:30 – Toda terça tem cinema – Peixe Grande e suas historias maravilhosas (Tim Burton) 28/08 (sexta-feira) 20:00 – Teatro Martins Penna - Grupo vocal – Seis Canta 29/08 (saábado) 09:00 – Sala 1 do 2º andar - Workshop Sampa Negra 14:00 – Centro Cultural da Penha - Ocupação Preta 30/08 (domingo) 10:00 – Teatro Martins Penna – Curso de circo – Oficina de aéreos 14:00 – Centro C. da Penha – Penha Rock Centro Cultural da Penha Largo do Rosário, 20 - Informações: 2227-2668/2295-0401/ Facebook: ccdapenha - *Programação sujeita a alteração
  48. 48. 51
  49. 49. 52 M alhar em casa com certe- za é a melhor opção para quem tem pouco tempo para se exercitar. Mas quais são os cuidados de quem pratica ativida- des sem o monitoramento de um profissional? Muitos podem pensar que a di- ferença entre malhar na academia e malhar em casa é que os resul- tados não são os mesmos, ou até podem acontecer algumas lesões que poderiam ser evitadas com a orientação de um profissional. Para esclarecer melhor sobre este assunto, o professor de educa- ção física e personal trainer Wellin- gton Calixto explica que o reco- mendável é ter sempre ajuda do profissional, porém isto não limita o aluno a malhar somente na acade- mia. “A prática de atividades físicas é sempre bem vinda, seja em qual- quer situação. Mas o ideal é buscar a orientação de um especialista. Sa- bemos que têm pessoas que optam por malhar com mais privacidade, até mesmo por falta de tempo, porém ainda assim é necessária a orientação para que sejam evitadas as lesões em joelhos, coluna, per- nas, braços e outros membros do corpo”, orienta o professor. Ainda sobre malhar em casa, Wellington explica que é possível, mas adianta que nem sempre os resultados saem como o espera- do. “A pessoa pode até treinar em casa, mas em geral os resultados não saem como o planejado, mes- mo porque, o resultado vem de acordo com as atividades, ou seja, é necessário ter equipamentos ae- róbicos, como uma esteira ou bi- cicleta para um bom aquecimento antes dos treinos, tem também a forma que ela encara os exercícios, qual é a meta que ela deseja, seja ganhar peso ou perder, ou seja, sem um profissional fica bem mais complicado, porque ela vai precisar de orientações específicas para o que realmente ela deseja”. Mas ainda existem aqueles que, mesmo sabendo dos riscos, ainda assim, optam pela comodidade de malhar em casa. Para estes adep- tos, a dica é antes de tudo pro- curar um especialista e fazer um check-up de como anda sua saúde e quais podem ser suas limitações. “Se optou por treinar em casa, a primeira dica é fazer aquele aque- cimento de pelo menos 10 minu- tos antes de começar as atividades, depois procure fazer todas as sé- ries de exercícios dando tempo a tempo, pois cada metabolismo é diferente um do outro. E se che- gar a sentir dores é recomendável saber os motivos da dor e procurar ajuda. Nem sempre a dor significa que as atividades estão fazendo efeito, isto precisa ser averiguado pelo profissional também”. Vantagens e desvantagens de malhar em casa Vantagens: Comprar e po- der usufruir de equipamentos que mais combinam com você e com os resultados que você quer. Os equipamentos estão ali para sem- pre e você não precisa ficar pagan- do todo mês durante toda a vida para utilizá-los! Desvantagens: Você não terá o acompanhamento de um profissional qualificado para lhe instruir sobre os exercícios e a prá- tica correta dos mesmos. Ou seja, será preciso que você estude bas- tante para saber como se exercitar corretamente. Na academia você poderá encontrar alguns amigos, fazer novas amizades e estabelecer conexões com pessoas que bus- cam o mesmo que você. Em casa você estará sozinha(o). A não ser que algum familiar venha a prati- car exercícios em sua companhia. Vale lembrar que em qualquer das duas opões é importante a consul- ta de um médico! Só um profissio- nal especializado poderá lhe dizer qual sua real condição para prati- car algum tipo de esporte. Malhar em casa pode... 52
  50. 50. 53
  51. 51. 54 Revista F ilhos reunidos dos filhos, visitas de sobrinhos, netos e amigos... Qual o melhor passeio para fazer na cida- de de São Paulo com os peque- nos? Pensando nisto, a Revista Acontece Leste destacou nesta edição três lugares divertidíssi- mos para levar a garotada e que têm atrações específicas também para os adultos. Hopi Hari Faça chuva ou faça sol, a di- versão é garantida. Com uma vi- sitação anual maior do que o Cor- covado e as Cataratas do Iguaçu juntos, o Hopi Hari conta com 58 atrações, 13 pontos de jogos, 3 restaurantes e cerca de 60 pon- tos de alimentação e bebidas. Para as crianças há toda a região de Infantasia. Tematizada com a Vila Sésamo, tem diversas atra- ções muito divertidas e um show encantador com o Ênio, o Beto, a Zoe, o Elmo e o Come-Come. Para os adolescentes e adultos, o Hopi Hari é famoso pelas atra- ções radicais, como La Tour Eiffel, Katapul, Hadikali e vários outros. Aquário de São Paulo Outra grande atração para toda a família é o gigantesco Aquário de São Paulo que é con- siderado uma referência em tra- tamento e exposição de animais. O Aquário de São Paulo é o maior da América Latina e foi inaugura- do em 2006, apresentando 15 mil m² e 2 milhões de litros de água. Único aquário temático do Brasil, o complexo leva os visitantes a se sentirem imersos aos ambientes, que apresentam aproximadamen- te 3 mil exemplares de cerca de 300 espécies de animais. O cenário é um verdadeiro mer- gulho no mundo marinho. Com mais de 1 milhão de litros de água, neste setor os visitantes embarcam em um submarino naufragado, cercado de tubarões e raias. Para as crianças, o Setor Mamíferos é um fascinante passeio em meio à selva amazônica. Visores gigantes apresentam o Tapajós, um filhote de peixe-boi que pode ser aprecia- do também por uma visão privile- giada por meio de uma passarela por cima do recinto. Macacos, tu- canos, lontras e tamanduás com- plementam esse passeio. Zoológico de São Paulo O Zoológico de São Paulo rece- be anualmente cerca de 1,5 milhão de visitantes. Seu público é cons- tituído basicamente por famílias e estudantes. O Zoo mantém ani- mais raros como os orangotangos, o gavial da Malásia, os rinoceron- tes-brancos, a ararinha-azul-de-le- ar, dentre outras espécies. Por es- tar inserido no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, o Zoológico de São Paulo também abriga espécies nativas da Mata Atlântica como bugios, bichos-preguiça, tatu, tu- canos-de-bico-verde, etc. Poucas experiências são tão sig- nificativas para adultos e crianças quanto uma visita ao Zoológico. Passear com a família FF 54
  52. 52. 55
  53. 53. 56 Revista 56 A tecnologia saiu das te- las de cinema, cada vez maiores e com mais defi- nição, e foi parar nas pol- tronas. Com a chegada do chamado 4D, os assentos ganharam compo- nentes eletrônicos, que aumentam a sensação de imersão do público. Essas cadeiras acompanham o que está acontecendo nos filmes (que sempre são em 3D nesse for- mato). Sincronizadas com a imagem das telonas, as poltronas espirram água no usuário quando chove no filme. Ou então tremem e se me- xem para aos lados, no caso de uma explosão, por exemplo. A Cinépolis é a principal rede de cinema com esse tipo de sala no Brasil, chamada de 4DX. A lista de efeitos disponíveis nas cadeiras é grande: movimentos horizontais e verticais, jatos de ar, batidas, vibra- ção nas costas e cheiros (bons ou ruins). Para viabilizar esses recursos, cada poltrona recebe cinco tubos de ar, dois de água e mais dois para expelir os odores. Os ambientes são equipados com fumaça fria, ventiladores po- tentes, luzes especiais (para simular explosões) e bolhas de sabão que caem do teto. A Cinépolis possui quatro salas 4DX: São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP), Curi- tiba (PR) e Salvador (BA). Nem sempre esse banho de rea- lidade é visto como algo positivo, no entanto. Há quem reclame que tan- ta interatividade deixa o filme mais cansativo e cria uma certa tensão, pois o público não sabe o que vem pela frente (chacoalhões, fumaça, jato de água no rosto ou cheiros de- sagradáveis, por exemplo). Encaixar todos esses detalhes aos filmes leva tempo e custa caro. A sincronização dos efeitos leva cer- ca de um mês. E cada sala tecnoló- gica de cinema custa o equivalente a seis espaços tradicionais, segun- do Acunã. O investimento, claro, é repassado para o consumidor: enquanto a entrada de um cinema 3D no shopping JK Iguatemi de São Paulo custa R$ 54, a do modelo 4D sai por R$ 73. Só as poltronas Um formato parecido foi lança- do em julho deste ano pela rede Cinemark, com o nome de D-Box. Mas o único recurso do equipa- mento é o movimento das cadeiras – não há fumaça, bolhas ou água. Nesse formato há opções de filmes comuns ou 3D. O diferencial desse modelo é a possibilidade de o usuário escolher a intensidade do movimento. As poltronas D-Box possuem um pai- nel de controle, em que a pessoa pode diminuir o movimento e até mesmo desligá-lo, algo que não é possível nas salas da Cinépolis. “Como essa tecnologia permite que o usuário diminua os movimen- tos das cadeiras, não há risco de a vibração incomodar durante um filme longo, por exemplo”, afirmou Bettina Boklis, diretora de marke- ting da Cinemark. a imagem ‘salta’ das telas e cria interação com público Cinema 4D
  54. 54. 57
  55. 55. 58 Revista 58 “Deixar os cabelos crespos livres é libertar as mulheres da ditadura da escova e da chapinha...” O estilo  blackpower  está em alta. Forma de manifesta- ção ideológica e cultural que marcou os anos 70, os cabelos crespos naturais, com fios altos e volumosos, voltaram a fazer a cabeça das mulheres que que- rem se libertar dos alisamentos e assumir o formato encaraco- lado tipicamente afro. Embora lindo e ultramoderno, o corte que virou marca registrada de celebridades requer atenção especial nos cuidados diários para manter a hidratação e ga- rantir assim movimento e brilho das mechas. Segundo a Personal Hair e maquiadora Suely Costa, o su- cesso da beleza negra está em manter tanto a pele como o ca- belo o mais natural possível. “Estamos vivendo um sécu- lo em que o preconceito ficou de lado. No mundo da moda o ideal é se aceitar da maneira que é. Acho que todos têm sua beleza única”. A profissional diz ainda que o segredo é se assu- mir, “deixar os cabelos crespos li- vres é libertar as mulheres da ditadura da escova e da chapi- nha. Já se foi o tempo que para ser bonita era obrigatório ter o cabelo liso, hoje o charme está no crespo ou no enrolado bem tratado”. O estilo descolado Mas a profissional orienta que para assumir os cachos de vez é preciso es- colher o corte que mais combine com o rosto e, principalmente, respeitar o caimento e a textura dos fios. “Existem negras lindas que combinam perfeitamente com um cabelo lisinho. Mas há naturalmen- te aqueles cabelos mais volumosos e ressecados que precisam de hidrata- ção para não arrepiar. Minha principal dica é levar sempre na bolsa um ati- vador de cachos e borrifar de vez em quando ao longo do dia”, diz Suely. Outra dica sugerida pela pro- fissional é sobre o tom da maquiagem
  56. 56. 59 o do “Black Power”“Neste quesito é sempre onde mora o pecado e onde alguns profis- sionais ou até mesmo a própria pes- soa erra feio. A maquiagem na pele negra tem que apenas cobrir as im- perfeições e ser maquiada de acordo com a ocasião. Vejo pessoas que so- brecarregam nos tons da base e for- çam um tom que não é o adequado. Daí o efeito fico artificial e fazendo até mesmo a pessoa passar por um cons- trangimento social como foi o caso de grandes famosas”. A personal alerta que não adianta usar produtos que não sejam adequa- dos para a pele negra. Para manter a pele com um efeito natural é neces- sário identificar o produto ideal para cada tom de pele. Segundo Suely, os blushes mais usados são bronze e laranja, já as sombras, lápis e batons são livres. “Para as negras, aqui vai minha dica: use e abuse das sombras e batons, a única precaução é com as bases vendidas por aí”, finaliza ela. para a pele negra. Assim como o ca- belo tem todo um cuidado específico, a pele também não pode passar des- percebida.
  57. 57. 60 Revista U m dos esportes que mais tem sido procurado para substituir as aulas de mus- culação é o treino de Boxe Chinês (Sanda/Sanshou) que é uma excelente técnica de defesa pessoal semelhante ao MuayThai. Além de ser um treino que desenvolve o cor- po, a modalidade também contribui para uma mente mais saudável. O treino do Boxe Chinês ativa o metabolismo do corpo que faz você queimar as calorias e as gordurinhas indesejadas. Com apenas alguns meses de treinamento, você já se sentirá muito mais flexível, leve e sua silhueta estará visivelmente mais definida. Além de tonificar os mús- culos do corpo todo, o Boxe Chinês também é eficaz em fortalecer o seu sistema imunológico, tornando -o menos suscetível às doenças. Os treinos são caracterizados pelo uso combinado dos punhos, cotovelos, joelhos, canelas e pés, esta é uma luta associada a uma forte preparação física. Para esclarecer melhor sobre esta modalidade chinesa o mestre Edilson da Silva Soares fala da efi- ciência de treinar o Box Chinês. “O treino é bastante puxado, é preciso muita disciplina e força de vontade do aluno. O condicionamento físico é ideal para quem pretende perder peso”, o professor diz ainda que, em cada aula, o aluno pode perder cerca de 1 a 2 quilos. O Box Chinês se utiliza de socos, chutes, joelhadas e cotoveladas e o diferencial são as quedas. Para todo tipo de soco ou chute, existe uma maneira de se aplicar uma queda e muitas imobilizações, tanto na par- te do solo como em pé, assim colo- solução para emagrecer cando o Box Chinês como uma Arte Marcial completa, sendo a arte que mais se aproxima do MMA pela sua versatilidade de golpes. “Nossos treinos são voltados pra alunos que buscam aprender defesa pessoal, participar de competição e, o mais importante, alunos que bus- cam qualidade de vida e perda de peso”, orienta o professor. Tal mãe, tal filha, as alunas Re- gina e Jack, mãe e filha respecti- vamente, treinam o Box Chinês. Regina explica que procurou pelo Box Chinês por não ser adepta ao levantamento de peso e o seu prin- cipal objetivo é a perda de peso. “Nunca gostei de fazer muscula- ção, foi daí que vim a conhecer o Box Chinês e, em minha opinião, foi bem melhor. Como os treinos são bem puxados, eu senti o resul- tado logo na primeira aula”. Regina diz que objetivo é tra- zer toda a família, Jack de 14 anos, já busca seguir os passos da mãe e lembra que foi através dela que conheceu a arte do Box Chinês. “Acho bem bacana e vendo minha mãe praticar isto me incentiva ain- da mais a vir”. Benefícios do Boxe Chinês • Tonificação da estrutura muscular; • Maior flexibilidade; • Aumento da força e agilidade; • Maior coordenação física e mental; • Menor tempo de resposta e maior foco; • Valores de espírito desportivo e disciplina; • Expande e fortalece os laços sociais. Box Chinês 60
  58. 58. 61
  59. 59. 62 Revista 62 S ejam gatos, cachorros ou co- elhos, o amor relatado por elas é imenso. Para muitas mulheres ter um animalzinho de estimação pode ser um momen- to tão especial como ter um filho. A Atendente de Saúde Gisele Luciana de Souza já foi mãe de 12 cachorros, sendo 9 da raça labrador e 3 vira-latas que ele acolheu da rua. Mas com o passar do tempo ela acabou ficando apenas com o macho da raça Thitzu, que atende pelo nome carinhoso de “Nego”. Gisele, por exemplo, se consi- dera uma mãe de verdade. Casa- da há 10 anos com Jeferson Men- donça da Silva, o casal explica que ainda não tem filhos, mas o cãozi- nho de pequeno porte já garantiu o espaço na casa antes mesmo da chegada do primeiro herdeiro. “Ele tem berço, cobertor, brinquedos e dorme no nosso quarto”, contou. A atendente disse que ganhou o Nego de um amigo do esposo e que ao ir buscá-lo já sentiu algo es- Os benefícios em ser ‘mãe’ de animais de estimação pecial no olhar dele. “Não sei expli- car, foi algo sobrenatural, logo que peguei ele no meu colo já pude sentir o coraçãozinho dele pulsar forte, como se estivesse esperando por nós”, lembra ela. Para o casal, os cães são como os humanos: têm amor, fazem com- panhia e preenchem o espaço de um lar, assim como os filhos fazem. “É inacreditável a alegria que ele sente quando eu chego em casa, ele sente de longe nosso cheiro e vem correndo nos receber, nosso lar se alegrou ainda mais com a chega- da do Nego”, explicou Jeferson. Apesar de tanto amor ao cãozi- nho de estimação, Gisele afirmou que isto não substitui um filho, contudo, admite que de alguma forma eles complementam a vida enquanto ainda não é mãe. “Amo demais meu bebê, ele veio para agregar ainda mais em meu casa- mento. Sei que nada substitui uma gestação de nove meses e eu ainda pretendo ter filhos, mas enquanto isso não acontece, trato meu Ne- guinho com todo meu amor e cari- nho”, comentou. SS
  60. 60. 63
  61. 61. Revista C ampos do Jordão é o des- tino certo para ser visita- do o ano todo. A cidade tem vários motivos que valem a sua visita, são inúmeras as opções de passeio no local. Campos do Jordão,  também conhecida como a “Suíça Brasilei- ra”, título este recebido principal- mente pelo seu clima frio e por suas belas construções em estilo euro- peu, é um dos 15 municípios do estado de São Paulo classificados como Estância Climática. Devido ao seu agradável clima e excelente localização, Campos do Jordão é, sem dúvida, um dos principais des- tinos turísticos de inverno do Brasil. Quem visita a cidade tem o pri- vilegio de estar em contato com uma natureza exuberante e um cli- ma reconhecido internacionalmente como um dos melhores do mundo. Essas características aliadas à sua localização privilegiada (entre as grandes capitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) garantem grande visitação à cida- de, sendo o turismo responsável por 80% de sua economia.Na alta temporada, a “Suíça Brasilei- ra” chega a receber mais de um milhão de turistas. A cidade possui excelente infra -estrutura para satisfazer os mais exigentes visitantes. São inúmeras opções de hospedagem, diver- são, compras, gastronomia, lazer, eventos culturais e entretenimen- to que, somados à tranquilidade Campos do Jordão: n e segurança, contribuem decisiva- mente para uma estada perfeita. De acordo com a estação, a ci- dade oferece desde um simples pas- seio a cavalo, em que o contato com a natureza é inevitável, às mais sofis- ticadas programações turísticas. Por essa diversidade de atrativos com características próprias, ao longo dos anos a cidade ganhou títulos e slogans como “A Suíça Brasileira», «A Cidade dos Festivais», «O Me- lhor Clima do Mundo», «Campos do Jordão, onde é sempre estação», «Campos do Jordão, a 1700 metros das preocupações», «Montanha Mágica», entre outros. Sem dúvida alguma, estar em Campos do Jor- dão é desfrutar de um dos mais be- los paraísos na terra. CC 64
  62. 62. ossa “Suíça Brasileira” 65
  63. 63. 66 Por: Bruna Dias C omo é maravilhoso ter pes- soas ao nosso redor com as quais podemos contar! Pode ser que não estejamos o tempo todo ao lado, mas sabe- mos que qualquer coisa que nos aconteça, temos um abraço para recorrer, um olhar que não vai se importar com os detalhes dos acontecimentos porque o impor- tante é a presença daquela pes- soa ali, naquele momento. E quando temos a felicidade de ter mais que um amigo? Mais que uma pessoa para contar, mais que um ombro pra chorar, mais que um coração para dividir mo- mentos e alegrias? Que incrível, não? Quando estava no colegial fiz um grupo de amigos muito verdadeiro, eram tão maravilho- sos e únicos os momentos que passávamos juntos, que tínha- mos o desejo que isso tudo nun- ca terminasse. Até que o terceiro ano foi chegando ao fim, fizemos uma viagem de formatura, onde ficamos incansavelmente juntos, compartilhando tantas situações fantásticas que desde então, nun- ca mais nos desgrudamos. A partir daí, qualquer ocasião se transformava em pretexto para nos encontrarmos, e bas- tava todos se reunirem para as gargalhadas serem garantidas, as declarações serem reafirma- das de que nunca sairíamos da vida um do outro, e havia quem olhava tudo aquilo e pensava que não passava de um fogo de palha de adolescentes que ti- nham uma vida inteira pela fren- te de aventuras e que se perde- riam em alguma fase dela.... Começamos a faculdade, fize- mos novas amizades, mas nossos encontros sempre foram frequen- tes, de acordo com a mudança de fases de nossas vidas às vezes a distância era inevitável, mas bastava um tempinho livre e já tínhamos um pretexto para nos encontrarmos novamente. E assim descobrimos que certas coisas são pra sempre, e algumas pessoas nasceram para fazer parte da nos- sa história e estarem nos acom- panhando e torcendo por nós em todos os momentos.  Desejo a vocês melhores ami- gos como os que eu tenho, ami- gas verdadeiras como as que eu decidi ter para sempre, pessoas que quero ter ao meu lado até o último dia da minha vida! De- sejo que você possa ser madri- nha de casamento para chorar de emoção quando uma de suas amigas entrar de branco escanda- losamente linda, desejo que você possa cuidar e amar os filhos de cada um deles como se fossem os seus, desejo «olhares sorridentes» e abraços apertados e incansáveis em todos esses “anjos” que a vida nos deu e nomeou de AMIGOS! Revista A importância do AmigoA importância do Amigo 66
  64. 64. 67
  65. 65. 68

×