Plano de Negócios 2009-2013
GÁS & ENERGIA
            Graça Foster
                 Diretora
Mercado de Gás Natural: Demanda Não-Termelétrica
      Crescimento médio realizado de 13% a.a entre 2000 e 2008
      Muda...
Integração entre as Cadeias de Gás e Energia Elétrica
  Lei do Setor Elétrico 10.848, de 15 de Março de 2004
Comercializaç...
Mercado de Gás Natural: Geração Termelétrica

   Crescimento médio de 170% de 2007 para 2008 (2,7 vezes)

                ...
Gás Natural: Balanço Oferta x Demanda
2006 - 2008

 Crescimento de 21% do volume movimentado de 2007 para 2008.
          ...
2008: PLD Jan 08 R$ 504 / MWh – Mercado Não-Térmico Descontratado -
Restrições Logísticas ……..
     .........em relação ao...
1o CICLO: Diversificação do Suprimento & Integração das Malhas
  2003 - 2010
                                             ...
Resultados dos Leilões de Energia Nova Realizados entre 2005 e 2008
    Tendência de maior participação da geração termelé...
1o CICLO: Aumento da Oferta com Diversificação do Suprimento & Integração das Malhas
                                     ...
Estratégias do Segmento de Gás e Energia: 2009 - 2013

                                    1 – Agregar valor ao
          ...
O Futuro do Negócio: Gás & Energia

    Integração das malhas de gasodutos: mais flexibilidade na alocação do
  GÁS NATURA...
Mercado de Gás Natural: Evolução e Projeção – Não-Termelétrico
      Crescimento médio projetado de 6% a.a entre 2009 e 20...
Mercado de Gás Natural: Evolução e Projeção – Geração Termelétrica
Crescimento médio projetado de 18% a.a entre 2009 e 201...
Gás Natural: Balanço Oferta x Demanda
2008 - 2017
                                     milhões m3/d @ 9.400 kcal/m3



   ...
Investimentos em G&E: US$ 10,6 bilhões entre 2009 e 2013


                                                               ...
GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural

                         EUA
                                      ...
GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural

                         EUA
                                      ...
GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural

                         EUA
                                      ...
GNL Onshore: Solução de flexibilidade:
                                                     EUA
                          ...
GNL Onshore: Solução de flexibilidade:                                                     Importação de GNL
             ...
2o CICLO: Flexibilidade de Suprimento & Opções de Oferta
2011 em diante

Infra-estrutura de Transporte – Dutos e Terminais...
2o CICLO: Flexibilidade de Suprimento & Opções de Oferta
2011 em diante
      Investimentos em Energia
      Expansão da G...
Plano de Negócios 2009-2013
GÁS & ENERGIA

            Graça Foster
                 Diretora
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Plano de Negócios Petrobras

4.295 visualizações

Publicada em

Com previsão de investimentos de US$ 10,6 bilhões, a Petrobras o PN 2009-2013 para a área de Gás e Energia.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.295
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
56
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
144
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de Negócios Petrobras

  1. 1. Plano de Negócios 2009-2013 GÁS & ENERGIA Graça Foster Diretora
  2. 2. Mercado de Gás Natural: Demanda Não-Termelétrica Crescimento médio realizado de 13% a.a entre 2000 e 2008 Mudanças Contratuais: Inflexibilidade (até 2007) Flexibilidade (a partir de 2008) milhões m3/d @ 9.400 kcal/m3 45,0 Matriz Energética Entrega de Gás Natural ao Mercado Não-Termelétrico 2000: GN = 5,4 % 40,0 2007: GN = 9,3 % 39 35,0 36 34 Industrial 30,0 31 Preços 28 25,0 competitivos 25 frente ao óleo 20,0 20 combustível. 15,0 17 Demanda Atendida 14 Automotivo 10,0 11 Preços 5,0 competitivos frente à gasolina e 0,0 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 álcool. 1999: Entrada do Gasbol Demanda Não-termelétrica Fonte: Petrobras
  3. 3. Integração entre as Cadeias de Gás e Energia Elétrica Lei do Setor Elétrico 10.848, de 15 de Março de 2004 Comercialização de Energia Elétrica ANP Produção Processamento Importação Distribuição Consumidores de gás natural RESOLUÇÃO CNPE No 8-dez 2007 Termelétricas Consumidores de energia elétrica Hidrelétricas Distribuição Transmissão ANEEL CHOVEU: ACUMULA ENERGIA – POUPA ÁGUA Intercâmbios Fonte: Petrobras
  4. 4. Mercado de Gás Natural: Geração Termelétrica Crescimento médio de 170% de 2007 para 2008 (2,7 vezes) Geração Termelétrica: UTEs Petrobras e Terceiros Maior disponibilidade de 3.000 2.715 MW médio gás natural 2.500 Expansão da 797 Infra-estrutura de 2.000 transporte 1.229 1.500 1.116 1.014 1.008 Atraso do início do período úmido 1.000 1.918 804 437 2007/2008 785 671 500 571 Despacho para 425 343 331 0 segurança do 2004 2005 2006 2007 2008 sistema elétrico Recorde Petrobras Terceiros 4.040 MW em fevereiro Fonte: Petrobras
  5. 5. Gás Natural: Balanço Oferta x Demanda 2006 - 2008 Crescimento de 21% do volume movimentado de 2007 para 2008. 70 milhões m3/d @ 9.400 kcal/m3 58 60 48 Geração Elétrica 14 50 46 6 6 Balanço Oferta x Demanda Outros Usos 40 Bolívia 17 17 16 30 20 Industrial Oferta 27 25 24 Nacional 10 0 2006 2007 2008 Oferta Nacional Oferta Boliviana Demanda Industrial Outros Usos Demanda Termoelétrica
  6. 6. 2008: PLD Jan 08 R$ 504 / MWh – Mercado Não-Térmico Descontratado - Restrições Logísticas …….. .........em relação ao ano de 2007: Aumento de 21% na movimentação de gás natural (+10 MMm3/d) e de 170% na geração de energia elétrica (+1.700 MW); Conclusão e início de operação de +776 km de gasodutos. Início das obras de outros +1.371 km, com conclusão até 2010; Conclusão de 2 Estações de Compressão. Início das obras de outras +14 Estações, com conclusão até dezembro de 2009; Celebração de contratos de fornecimento de gás natural com as Distribuidoras nas diferentes modalidades de suprimento ; Expansão de +774 MW do parque de geração (Jesus Soares Pereira), incluindo incorporação de ativos da BR na Petrobras. Conversão a bi- combustível (767MW / 4,6 MMm3/d de flexibilidade) Participação nos Leilões de Energia Nova, comercializando gás natural para novos projetos os quais totalizam +1.620 MW de potência (8 MM m3/d).
  7. 7. 1o CICLO: Diversificação do Suprimento & Integração das Malhas 2003 - 2010 2003: 5.451 Km Consolidação da Infra-estrutura de Transporte Dutoviário Dez / 2010: 9.228 Km Gasfor Manaus Açu/Serra do Mel Nordestão Urucu - Manaus (set/09) Dutos de Pilar-Ipojuca GLP duto (jan/09) GASALP Transporte Urucu Itaporanga-Pilar Existentes: Atalaia-Itaporanga 2003 – 5.451 km GASEB 2006 – 5.495 km Catu-Itaporanga Cacimbas-Catu 2007 – 6.157 km Cacimbas-Vitoria 2008 – 6.933 km Lagoa Parda-Vitoria - Gasvit Cabiúnas-Vitória Gasduc III Gasduc I e II Dutos em Gasbol Japeri-Reduc Implantação: Campinas-Rio (trecho Taubaté-Japeri) 2009 – 7.930 km Campinas-Rio 2010 – 9.228 km (trecho Paulinia – Taubaté) Gastau Paulínia – Jacutinga GASPAL II Concluídos em 2008 GASAN II Em implantação (Obras iniciadas em 2008) GASPAL I Obras com início previsto para 1º semestre/09 GASAN I Existentes
  8. 8. Resultados dos Leilões de Energia Nova Realizados entre 2005 e 2008 Tendência de maior participação da geração termelétrica na oferta de energia Cacimbas: 64 (GN) 3.500 Escolha: 189 (GN) Petrobras: 1.391 (GN) Energia Contratada (MWmed) João Neiva: 225 (GN) 19 97 Joinville: 225 (GN) 35 225 Gás de Processo 3.000 546 GN Bolívia Biogás 2.500 Petrobras: 316 (OC) Biomassa 1.990 Santa Cruz: 351 (GN) 2.000 316 Petrobras: 373 (OC) Óleo Combustível 1.391 60 1.500 373 615 Petrobras: 38 (OC) Petrobras: 200 (GN) Diesel José de Alencar: 169 (GN) 201 5 (OC) Linhares: 96 (GN) 10 200 1.000 276 61 351 Carvão Mineral 5 69 200 811 1.304 1.028 1.008 500 703 GN/GNL 715 569 265 121 UHE 0 1º LEN 2005 2º LEN 2006 3º LEN 2006 4º LEN 2007 5º LEN 2007 6º LEN 2008 7º LEN 2008 (A-3, A-4, A-5) (A-3) (A-5) (A-3) (A-5) (A-3) (A-5) 6/12/2005 29/06/2006 10/10/2006 26/07/2007 16/10/2007 17/09/2008 30/09/2008 Fonte: Petrobras a partir de dados da CCEE, Set/08
  9. 9. 1o CICLO: Aumento da Oferta com Diversificação do Suprimento & Integração das Malhas Carangola Incremento do Parque Gerador 15 MW 2008: 28 Usinas: 5.897 MW Tambaqui Termoceará 222 MW 89 MW 2010: 43 Usinas: 7.026 MW BI-COMBUSTÍVEL Jaraqui Potiguar III Petrolina 89 MW 66 MW 128 MW Potiguar 53 MW (alugada até 2008) Manauara Termocabo Jesus S. Pereira 320 MW 49 MW 85 MW (alugada) Juiz de Fora Areia SUAPE II 350 MW Bahia I 87 MW 11,4 MW 32 MW Arembepe Água Limpa 14 MW 148 MW Barbosa Lima Sobrinho Celso Furtado Brentech140 MW 384 MW Muricy 191 MW BI-COMBUSTÍVEL 148 MW Rômulo Luís Carlos Irara 30 MW Almeida Bonfante Prestes Jataí 30 MW 138 MW 19 MW 262 MW São Pedro 30 MW Retiro Velho 18 MW Funil Fumaça 4,5 MW Fern. Gasp. + 22,5 MW Piratininga São Simão 27 MW 793 MW Aurel. Chaves Gover. Leonel Euzébio Rocha 208 MW 234 MW Calheiros 19 MW Brizola 1.036 MW São Joaquim Monte Serrat 21 MW 25 MW Mário Lago 922 MW Santa Fé Pira 19 MW 30 MW Sepé Tiaraju GN 5.442 MW 161 MW Óleo 1.249MW Araucária BI-COMBUSTÍVEL 335 MW Fonte: Petrobras PCH 484 MW
  10. 10. Estratégias do Segmento de Gás e Energia: 2009 - 2013 1 – Agregar valor ao uso do GN na monetização das reservas da 2 - Assegurar Petrobras flexibilidade para 6 – Investir em comercialização de gás geração de energia natural nos mercados elétrica a partir de termelétrico e não fontes renováveis. Compra e venda termelétrico de GN e GNL Transporte e Distribuição Geração, Compra 3 – Equilibrar o 5 – Consolidar o e Venda de Energia binômio negócio de energia competitividade e elétrica, de forma rentabilidade do GN competitiva e frente aos rentável, otimizando energéticos o parque de geração concorrentes 4 - Atuar de forma elétrica. global e verticalizada no mercado de GNL 4
  11. 11. O Futuro do Negócio: Gás & Energia Integração das malhas de gasodutos: mais flexibilidade na alocação do GÁS NATURAL Aumento da capacidade de geração de energia, especialmente a gás natural Estabelecimento de mais flexibilidades no suprimento, no atendimento às demandas térmica e não-térmica e diversificação das opções na oferta de gás natural Consolidação dos Terminais de Gás Natural Liquefeito como alternativa de escoamento, estocagem e exportação eventuais, sazonal de gás natural – spot Desenvolvimento do Mercado Secundário: Doméstico e Exportação
  12. 12. Mercado de Gás Natural: Evolução e Projeção – Não-Termelétrico Crescimento médio projetado de 6% a.a entre 2009 e 2013, contra 13% entre 2000 e 2008 Industrial milhões m3/d @ 9.400 kcal/m3 Paridade de 60,0 preços com OC Entrega de Gás Natural ao Mercado Não-Termelétrico aceita pelo mercado 50,0 50 49 Automotivo 45 Frota flex fuel, 40,0 41 kits mais caros, 38 maiores preços 37 36 Gás Nacional: 34 de GN 30,0 31 Contratado junto 28 às Comercial 25 Distribuidoras 20,0 Acompanha 20 de GN até 2012 Projeção do PIB 17 Serviços 14 10,0 Gás Boliviano: Contratado junto às Distribuidoras de GN até 2020: MSGás, Residencial Demanda atendida Comgás*, Compagás, GBD, SPS, SCgás, Sulgás Acompanha 0,0 crescimento da 2016 2017 2018 2020 2015 2019 2000 2001 2004 2005 2006 2008 2009 2010 2012 2013 2014 2002 2003 2007 2011 população urbana Realizado Proj. Petrobras Venda Boliviano Contratada Fonte: GE-CORP/PAE/PLEN * Término contrato boliviano Comgás em 2019
  13. 13. Mercado de Gás Natural: Evolução e Projeção – Geração Termelétrica Crescimento médio projetado de 18% a.a entre 2009 e 2013 MWmed 18.000 15.287 16.000 Meta 2013: Gás Natural para 100% da 14.000 12.787 Capacidade de Geração Elétrica Instalada 12.000 11.287 MWmed 8.787 10.000 7.663 8.000 7163 6.659 5.765 5.977 6.000 4.469 3701 3.190 4.000 3.179 2169 2.000 2.475 2.362 270 0 jul jul jul jul jul jul jul jan jan jan jan jan jan jan out out out out out out out 2014 2015 2016 2017 abr abr abr abr abr abr abr 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Futuros Leilões 2010 em diante (MWmed) Termo de Compromisso Petrobras x Aneel Geração Realizada (MWmed) Leilão A-3 2008 - José de Alencar 300 MW (CE) / Linhares 204 MW (ES) Leilão A-5 2007 - Santa Cruz 500 MW (RJ) Leilão A-5 2008 - Cacimbas 127 MW(ES)/ Escolha (ES) 338 MW/ MC2 João Neiva 330 MW (ES) / MC2 Joinville 330 MW (ES)
  14. 14. Gás Natural: Balanço Oferta x Demanda 2008 - 2017 milhões m3/d @ 9.400 kcal/m3 166 180 157 146 160 GNL 139 135 Outros Usos Geração Elétrica Adicional Balanço Oferta x Demanda 123 140 111 74 67 120 56 96 50 GNL 50 44 100 Bolívia 42 68 80 36 58 48 46 47 47 45 60 Oferta 39 19 34 14 27 Nacional 40 19 17 Industrial 44 42 43 41 41 20 40 36 33 30 27 Pré-Sal 0 2008 2009 2010 2011 2012 1013 2014 2015 2016 2017 Oferta Nacional Oferta Boliv iana GNL GNL Adicional Demanda Industrial Outros Usos Demanda Termelétrica
  15. 15. Investimentos em G&E: US$ 10,6 bilhões entre 2009 e 2013 US$ 5,2 bilhões em 1,5 novos projetos 3,7 0,9 4,5 Projetos em Andamento - Gás Natural (US$ 4,5 bi) Projetos em Andamento - Energia (US$ 0,9 bi) Novos Projetos - Gás Natural (US$ 3,7 bi) Novos Projetos - Energia (US$ 1,5 bi)
  16. 16. GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural EUA Oceano Atlântico Importação de GNL REGAS Oceano Pacífico REGAS Cone Sul (Chile, Argentina e Uruguai)
  17. 17. GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural EUA Oceano Atlântico Importação de GNL REGAS REGAS Oceano Pacífico REGAS REGAS GNLE REGAS Cone Sul (Chile, Argentina e Uruguai)
  18. 18. GNL Embarcado: Monetização das Resrvas de Gás Natural EUA Oceano Atlântico REGAS Importação de GNL REGAS REGAS Oceano Pacífico REGAS REGAS GNLE REGAS REGAS Cone Sul (Chile, Argentina e Uruguai)
  19. 19. GNL Onshore: Solução de flexibilidade: EUA REGAP ESPÍRITO 7) SANTO /0 ov UTE Aureliano (n Chaves ria it ó –V s Gas MINAS GERAIS ba 5 ,4 im c bel UTE Juiz Ca MM de Fora II (n /d RIO DE m³/ m³ JANEIRO ov/ MM d ) /08 09) n 17 (ja ria 37,4% tó Vi – as Campos Gmac b. n biú Furado V. Redonda Ca Campinas – Rio b Gasduc III (set/09) sca Japeri – Reduc Ga Barra Mansa 26 MM m³/d (mar/09) p/ SP TECAB ESVOL Bacia de campos Macaé GASDUC I / II Dist. Ind. 4 MM m³/d 20 MM m³/d Sta. Cruz REDUC UTE Norte UTE SÃO PAULO Fluminense UTE Mário Barbosa Lago L.S. UTE Leonel Brizola GNL Baía de Guanabara 14 MM m³/d
  20. 20. GNL Onshore: Solução de flexibilidade: Importação de GNL Produção Nacional (GNLe) EUA REGAP ESPÍRITO 7) SANTO /0 ov UTE Aureliano (n Chaves ria it ó –V Tanque Criogênico Exportação de GNL s Gas MINAS GERAIS ba 5 ,4 im (doméstica – cabotagem) c bel UTE Juiz Ca MM de Fora II (n /d GNL RIO DE m³/ m³ JANEIRO ov/ MM d ) /08 09) Liquefação n 17 (ja GN ria 37,4% tó Vi – as Campos Gmac b. n biú Furado V. Redonda Ca Campinas – Rio b Gasduc III (set/09) sca Japeri – Reduc Ga Barra Mansa 26 MM m³/d (mar/09) p/ SP TECAB ESVOL Regaseificação Malha Bacia de de campos Macaé Gasodutos GASDUC I / II Dist. Ind. 4 MM m³/d 20 MM m³/d Sta. Cruz REDUC UTE Norte UTE SÃO PAULO Fluminense UTE Mário Barbosa Lago L.S. UTE Produção Nacional Leonel (Santos, Campos, Espírito Santo) Brizola GNL Baía de Guanabara Planta Onshore 14 MM m³/d Figura ILustrativa
  21. 21. 2o CICLO: Flexibilidade de Suprimento & Opções de Oferta 2011 em diante Infra-estrutura de Transporte – Dutos e Terminais REGAS/LIQUEFAÇÃO Ampliação da capacidade de transporte de gás natural: - Adição de 307 km de dutos e novas estações de compressões, tornando mais robustas as malhas Sudeste e Nordeste; - Ampliar o fluxo de GN entre as malhas Sudeste e Nordeste (nova Ecomp do Gasene): Escoamento de oferta firme do Sudeste; - Permitir escoamento de novas ofertas de gás natural, incluindo a do pré-sal por meio de terminais de GNL, GNLE e GNL Onshore Ampliação da oferta de GN e Flexibilidades: Terminal REGÁS Flex: - Elevação da oferta para atendimento da demanda termoelétrica; - Opção de suprimento para os mercados internos e externo.
  22. 22. 2o CICLO: Flexibilidade de Suprimento & Opções de Oferta 2011 em diante Investimentos em Energia Expansão da Geração Termelétrica - Plano Decenal 2008-2017 do governo federal (EPE) indica oportunidades para expansão da oferta de energia elétrica através de usinas a GN; - A Petrobras prevê participar em futuros leilões de energia, assegurando uma receita fixa a priori da realização do investimento; - Essa participação pode se dar nas seguintes posições: • Fornecedor de gás natural • Prestador de serviço de logística (shipping, regas e transporte) • Gerador de energia elétrica • Mix das condições acima citadas - A viabilidade do negócio se dará na medida da competitividade da geração a GN por ocasião dos Leilões
  23. 23. Plano de Negócios 2009-2013 GÁS & ENERGIA Graça Foster Diretora

×