Imagem 2: Amplitude do terremoto ocorrido no
Oceano Pacífico e áreas afetadas.
JAPÃO RADIOATIVO
O Japão, por localizar-see...
O iodo-131 é absorvido preferencialmente na glândula
tireoide,onde pode causar tumores.É mais perigoso
para as crianças,po...
ReferênciasBibliográficas:
Imagem 1:
https://www.energiapura.com/images/nuclear_fukushima.jpg
Imagem 2:
http://upload.wiki...
oje.uol.com.br%252Fcolunas%252Ffisica-sem-
misterio%252Fimagens%252FArosadeFukushima02.jpg%3Bhttp%253A%2
52F%252Fcienciaho...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

JAPÃO RADIOATIVO

678 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
678
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
182
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

JAPÃO RADIOATIVO

  1. 1. Imagem 2: Amplitude do terremoto ocorrido no Oceano Pacífico e áreas afetadas. JAPÃO RADIOATIVO O Japão, por localizar-seentra as placas Eurasiana, das Filipinas e do Pacífico, sofrefrequentes abalos sísmicos causados pela movimentação dessas placas, movimentação essa que provoca deslizamentos de terra e tsunamis. No dia 11 de Março de 2011, fortes terremotos aconteceram no mar e ocasionaramumtsunami, levando o país a sofrer um acidente na usina nuclear Daiichi, em Fukushima, o mais gravedesde a tragédia de Chernobyl. Imagem 1: Explosãode um dosreatoresda usinaDaiichi,emFukushima,noacidente nuclear ocorridono Japãoem Março de 2011.
  2. 2. O iodo-131 é absorvido preferencialmente na glândula tireoide,onde pode causar tumores.É mais perigoso para as crianças,porque causa rápidos danos.O problema pode ser substancialmente melhorado ao tomar comprimidos de iodo comum,que se ligam à tireoide e evitam que o iodo radioativo se ligue. Césio-137,que leva 30 anos para que sua radiação caia pela metade,é mais grave.É um sal que atua como potássio e vai para todo o corpo. É absorvido pelos tecidos moles,causando sarcomas.Pode contaminar alimentos,água e leite e entra no organismo quando são ingeridos. A estação nuclear de Daiichi possuía 6 reatores, sendo que 3 estavam em manutenção, e um dique projetado para resistir a ondas de até 5,7 metros de altura. Após o terremoto seguido de um tsunami de 14 metros, a usina foi inundada e, como consequência, os geradores de emergência foram desativados por falta de energia, causando um superaquecimento dos 3 reatores antes ativos, que explodiram e liberarammateriais radioativos como césio-137 e iodo- 131, além de plutônio no solo, contaminando o ambiente num raio de 50kmao redor da usina. Dessa forma, para dar abrigo àqueles que tiveram suas casas tomadas pelo tsunami ou pela contaminação radioativa, 300 mil pessoas foram deslocadas da área de Fukushima no momento do acidente. Em Abril de 2013, houvevazamento de água radioativa que contaminou o solo e água, chegando ao Oceano Pacífico. Três anos após o desastreo complexo nuclear permanece devastado e vários corpos ainda não foramlocalizados. Dentro da zona de exclusão a cidade se assemelha a um enorme bairro fantasma e 138 mil pessoas que ficaramdesabrigadas continuam dependendo de moradias temporárias ou vivendo com outras famílias. Imagem 3: Esquema ilustrativo da usina Daiichi em Fukushima. Imagem 4: Pessoas afetadas pelo acidente em abrigo provisório. Imagem 5: Criança possivelmente afetadapelaradiação.
  3. 3. ReferênciasBibliográficas: Imagem 1: https://www.energiapura.com/images/nuclear_fukushima.jpg Imagem 2: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/ce/JAPAN_EARTHQU AKE_20110311.png Imagem 3: https://www.google.com.br/search?q=acidente+nuclear+de+fukushima& espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=lubPU73CI63esASe9YFo&ved= 0CAcQ_AUoAg&biw=1366&bih=643#facrc=_&imgdii=_&imgrc=sN3hI5Zdp NdidM%253A%3B_SuGXTZxSAUEAM%3Bhttp%253A%252F%252Fcienciah Césio-137 e Iodo-131 A exposição de material nuclear ao meio ambiente libera substâncias radioativas no ar e no solo. Essas substâncias contaminam plantas, rios, os animais e as pessoas em volta. Os dois elementos mais perigosos são o iodo radioativo e o césio, subprodutos da fissão nuclear do urânio. Um dos grandes problemas da contaminação nuclear é que os níveis de radioatividade podem permanecer altos por décadas. Chama-se decaimento radioativo o processo pelo qual um isótopo radioativo, instável, perde energia espontaneamente e se transforma em átomo mais estável, não radioativo. Esse processo pode levar dias, como é o caso do iodo radioativo, ou décadas, no caso do césio radioativo. Apesar de ser eliminado em até 30 dias pelo corpo humano, o césio pode durar 60 anos no ambiente, até desaparecer completamente. No solo a radiação contamina a radiação e tudo que crescer nesse solo estará contaminado; na água a radiação pode depositar césio nos lençóis freáticos e contaminar quem entrar em contato com essa água no ar grande parte dos elementos radioativos não fica suspenso no ar, mas alguns elementos como o iodo radioativo continuam na atmosfera por um tempo e pode ser inspirado por animais e seres humanos, e dependendo do nível de radiação, o contato pode causar queimaduras na pele. Imagens 6 e 7: Manifestações ocorridas no Japão contra acidentes nucleares.
  4. 4. oje.uol.com.br%252Fcolunas%252Ffisica-sem- misterio%252Fimagens%252FArosadeFukushima02.jpg%3Bhttp%253A%2 52F%252Fcienciahoje.uol.com.br%252Fcolunas%252Ffisica-sem- misterio%252Fa-rosa-de-fukushima%3B595%3B446 Imagem 4: http://www.portugues.rfi.fr/sites/portugues.filesrfi/imagecache/rfi_43_la rge/sites/images.rfi.fr/files/aef_image/Japon-refugies-couches_0.jpg Imagem 5: http://www.alunosonline.com.br/upload/conteudo_legenda/7f8586a268 e0043d49358de19447ddd1.jpg Imagem 6: http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2011/04/15/fukushima-620.jpg Imagem 7: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/06/milhares-de-pessoas- protestam-contra-energia-nuclear-em-toquio.html  www2.oul.com.br/sciam/artigos/resumo_de_fatos_sobre_a_radiaç ão_em_fukushima  pt.m.wikipedia.org/wiki/Acidente_nuclear_de_Fukushima_l  pt.m.wikipedia.org/wiki/Energia_nuclear_no_Japão  http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/usina-nuclear  http://www.publico.pt/mundo/noticia/reator-nuclear-japones-fica- sobre-falha-geologica-activa-1594506  www.ebah.com.br/conetnt/ABAAgQGQAB/acidente-nuclear- fukushima  pt.euronews.com/2014/03/07/as-faces-de-fukushima  g1.globo.com/ciência-e-saude/noticcia/2014/04/desastre-de- fukushima-não-vai-gerar-muitos-casos-ed-cancer-sugere-onu.html  http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica- pedagogica/entenda-acidente-nuclear-japao-621879.shtml

×