Há, e julgo que infelizmente haverá sempre,
aquelas crianças negligenciadas, abusadas,
institucionalizadas ou simplesmente...
Passo por ti e não me vês.
Não me ouves.
Grito e mandas-me calar.
Existo?
Vê-me.
Repara em mim.
É só o que peço.
Tenho o futuro nas mãos e o mundo inteiro dentro de mim.
O vento sopra e sei que vou levantar voo.
Amparas-me?
O meu corpo é música.
Serei livre enquanto puder dançar.
Abraça-me.
Dá-me colo.
Preciso de saber que te pertenço.
Bailo.
O meu corpo canta.
Porque morrem os sonhos?
Não consigo cantar se não me ouvires.
Não existo se não me olhares.
Um beijo de manhã.
Um abraço antes de dormir.
Não peço muito mais.
Há um passarinho azul dentro de mim.
Não o sufoques.
Quero tanto que me ames.
Ajuda-me a voar.
Terei tudo
se me reconheceres.
Quantos barcos naufragados.
O mar destrói.
O mar envolve.
Abraça-me.
Qual é o meu lugar?
Tenho o coração cheio de raiva.
Porque nada mais o enche.
Diz o meu nome.
Só serei, quando me vir reflectido nos teus olhos.
Quantos silêncios.
Quantos gritos.
Até dizeres simplesmente que me amas.
O que há do outro lado.
Tanto mundo.
Aonde pertenço?
Não me vires as costas.
Quero fazer parte do teu presente.
Mãe, traz-me o sol devagarinho.
Apaga as nuvens.
Olha-me nos olhos.
Voo.
Alto.
Posso saltar para o teu colo?
As palavras esmorecem no meu peito.
Quero tanto falar.
E não me ouves.
Não sou diferente.
Não sou igual.
Serei apenas eu
se me aceitares.
Pertenço-te.
Porque não me queres?
Quando abrires os olhos já estarei longe.
Tão distante do teu abraço.
Acorda por favor.
Corre nas minhas veias
uma sede tão grande.
Quero tanto ser feliz.
Subo às árvores e toco o céu.
Ajudaste-me a acreditar em mim.
Não me feches as mãos.
Espero.
Esperarei sempre.
Tantas estradas por percorrer até ti.
Sou o vazio que te preenche.
Porque não me vês?
O mundo é imenso.
Sinto-me tão pequenino.
Mas se me amares serei maior que o universo.
Porque me ignoras?
Porque desvias os olhos dos meus?
Estou aqui tão perto.
Só quero aprender a voar.
Sabes quantas estrelas tenho em mim?
Vim de ti e só preciso do teu abraço para ficar.
E para querer partir um dia.
A distância que nos separa
é do tamanho de um abraço.
Sonhaste-me.
Tiveste-me.
Acredito no amanhã.
Fotografias e Textos
Céu Guitart
Música
Alternia
Toby “Radiation” Fox e Seth “Beatfox” Peelle
2012
Associação Meninos de Oiro
www.meninosdeoiro.org
Crianças sombra
Crianças sombra
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Crianças sombra

200 visualizações

Publicada em

Há, e julgo que infelizmente haverá sempre, aquelas crianças
negligenciadas, abusadas, institucionalizadas ou simplesmente esquecidas, que para a sociedade não passam de sombras, de sombras dentro de sombras.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
200
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crianças sombra

  1. 1. Há, e julgo que infelizmente haverá sempre, aquelas crianças negligenciadas, abusadas, institucionalizadas ou simplesmente esquecidas, que para a sociedade não passam de sombras, de sombras dentro de sombras.
  2. 2. Passo por ti e não me vês. Não me ouves. Grito e mandas-me calar. Existo?
  3. 3. Vê-me. Repara em mim. É só o que peço.
  4. 4. Tenho o futuro nas mãos e o mundo inteiro dentro de mim. O vento sopra e sei que vou levantar voo. Amparas-me?
  5. 5. O meu corpo é música. Serei livre enquanto puder dançar.
  6. 6. Abraça-me. Dá-me colo. Preciso de saber que te pertenço.
  7. 7. Bailo. O meu corpo canta. Porque morrem os sonhos?
  8. 8. Não consigo cantar se não me ouvires. Não existo se não me olhares.
  9. 9. Um beijo de manhã. Um abraço antes de dormir. Não peço muito mais.
  10. 10. Há um passarinho azul dentro de mim. Não o sufoques.
  11. 11. Quero tanto que me ames. Ajuda-me a voar.
  12. 12. Terei tudo se me reconheceres.
  13. 13. Quantos barcos naufragados. O mar destrói. O mar envolve. Abraça-me.
  14. 14. Qual é o meu lugar?
  15. 15. Tenho o coração cheio de raiva. Porque nada mais o enche.
  16. 16. Diz o meu nome. Só serei, quando me vir reflectido nos teus olhos.
  17. 17. Quantos silêncios. Quantos gritos. Até dizeres simplesmente que me amas.
  18. 18. O que há do outro lado. Tanto mundo. Aonde pertenço?
  19. 19. Não me vires as costas. Quero fazer parte do teu presente.
  20. 20. Mãe, traz-me o sol devagarinho. Apaga as nuvens. Olha-me nos olhos.
  21. 21. Voo. Alto. Posso saltar para o teu colo?
  22. 22. As palavras esmorecem no meu peito. Quero tanto falar. E não me ouves.
  23. 23. Não sou diferente. Não sou igual. Serei apenas eu se me aceitares.
  24. 24. Pertenço-te. Porque não me queres?
  25. 25. Quando abrires os olhos já estarei longe. Tão distante do teu abraço. Acorda por favor.
  26. 26. Corre nas minhas veias uma sede tão grande. Quero tanto ser feliz.
  27. 27. Subo às árvores e toco o céu. Ajudaste-me a acreditar em mim. Não me feches as mãos.
  28. 28. Espero. Esperarei sempre. Tantas estradas por percorrer até ti.
  29. 29. Sou o vazio que te preenche. Porque não me vês?
  30. 30. O mundo é imenso. Sinto-me tão pequenino. Mas se me amares serei maior que o universo.
  31. 31. Porque me ignoras? Porque desvias os olhos dos meus? Estou aqui tão perto. Só quero aprender a voar.
  32. 32. Sabes quantas estrelas tenho em mim? Vim de ti e só preciso do teu abraço para ficar. E para querer partir um dia.
  33. 33. A distância que nos separa é do tamanho de um abraço.
  34. 34. Sonhaste-me. Tiveste-me. Acredito no amanhã.
  35. 35. Fotografias e Textos Céu Guitart Música Alternia Toby “Radiation” Fox e Seth “Beatfox” Peelle
  36. 36. 2012 Associação Meninos de Oiro www.meninosdeoiro.org

×