Programa	  GPS	  –	  o	  que	  ,	          como	  e	  porque	  medimos,	           analisamos	  e	  avaliamos.	           ...
A	  ENTIDADE	         A	  ACRIMAT	  –	  Associação	  dos	  Criadores	  de	  Mato	  Grosso	  é	  uma	  enDdade	         civ...
Por	  que	  medimos:	   -­‐  usDficaDva	  do	  programa:	      J Segundo	  apontando	  no	  diagnósDco	  da	  cadeia	  prod...
Por	  que	  medimos:	  -­‐	  ObjeDvos:	  A	  	   ACRIMAT	   desenvolveu	  	   este	   programa	   de	   gestão	   para	  s...
_________________________________________________________	  
Por	  que	  medimos:	  -­‐	  Histórico:	  Início	  do	  desenvolvimento:	  	  Julho	  de	  2009.	  Lançamento	  do	  Progr...
O	  que	  medimos:	   -­‐	  ObjeDvo:	   O	   Programa	   visa	   demonstrar	   ao	   produtor	   de	   gado	   de	   corte...
Como	  medimos:	   O	  programa	  tem	  como	  diretriz	  ser	  simples,	  mas	             não	  necessariamente	  superfi...
Como	  medimos:	   Ele	   tem	   que	   ser	   aplicável	   as	   várias	   caracterísDcas	   da	   produção	   pecuária	 ...
Como	  medimos:	   -­‐Ferramenta:	   Uma	   carDlha	   encadernada	   e	   uma	   planilha	   eletrônica	   que	   são	   ...
Como	  medimos:	   Consiste	  no	  levantamento	  da	  movimentação	  de	                         gado	  no	  pasto;	   No...
Demonstração	  da	  ferramenta	  
Como	  medimos:	   Consiste	  no	  levantamento	  da	  movimentação	  de	                         gado	  no	  pasto;	   No...
Demonstração	  da	  ferramenta	  
Demonstração	  da	  ferramenta	  
Como	  medimos:	   Consiste	  no	  levantamento	  da	  movimentação	  de	                         gado	  no	  pasto;	   No...
O	  que	  analisamos:	   -­‐	  Índices	  financeiros	  calculados:	     -­‐	  Composição	  patrimonial	  do	  sistema	  pro...
O	  que	  analisamos:	     -­‐	  Índices	  técnicos	  gerados:	           -­‐	  Composição	  e	  evolução	  do	  rebanho;	...
Como	  analisamos:	   A	   obtenção	   dos	   custos	   dos	   produtos	   finais	   de	   cada	   segmento	   da	   cria,	...
Matriz de produção de boi gordo.                          Ativo Circulante                                                ...
O	  que	  analisamos:	  O desafio é como proceder o correto rateio de custosde pastagens, suplementação, mão-de-obra,repro...
Cálculo de custos: Custos	             2009	        2010	     2011	     2012	   Bezerro	             x9	          x10	    ...
O	  que	  avaliamos:	    Analisar	   se	   determinado	   sistema	   de	   produção	   de	    gado	   de	   corte	   é	   ...
OBRIGADO	                                                    Peter	  Wilhelms	                                            ...
[Palestra] Peter Wihelms: Programa GPS - o que, como e porque medimos, anlisamos e avaliamos
[Palestra] Peter Wihelms: Programa GPS - o que, como e porque medimos, anlisamos e avaliamos
[Palestra] Peter Wihelms: Programa GPS - o que, como e porque medimos, anlisamos e avaliamos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Palestra] Peter Wihelms: Programa GPS - o que, como e porque medimos, anlisamos e avaliamos

189 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Palestra] Peter Wihelms: Programa GPS - o que, como e porque medimos, anlisamos e avaliamos

  1. 1. Programa  GPS  –  o  que  ,   como  e  porque  medimos,   analisamos  e  avaliamos.   Peter  Wilhelms  _________________________________________________________  
  2. 2. A  ENTIDADE   A  ACRIMAT  –  Associação  dos  Criadores  de  Mato  Grosso  é  uma  enDdade   civil,  sem  fins  lucraDvos,  que  representa  os  criadores  de  29  milhões  de   cabeças   de   gado.   Trabalha   em   defesa   dos   interesses   dos   pecuaristas   juntos   às   enDdades   públicas   e   privadas,   fomentando   a   pesquisa   e   buscando  alternaDvas  para  o  crescimento  sustentável  do  setor.  ______________________________________________________________  
  3. 3. Por  que  medimos:   -­‐  usDficaDva  do  programa:   J Segundo  apontando  no  diagnósDco  da  cadeia  produDva   de   bovinocultura   de   corte   em   2007,   desenvolvido   pela   Universidade   Federal   de   Viçosa   e   pela   UFMT,   há   uma   necessidade    de  aprimoramento  da  gestão  pecuária.   Fonte:  FABOV;    FAMATO.    DiagnósDco    da    cadeia    produDva    agroindustrial    da     bovinocultura    de    corte    do    Estado    de    Mato    Grosso.    Cuiabá:    FAMATO,    2007.     Disponível    em     <h_p://www.famato.org.br/site/arquivos/PEC%20MT%20DIAGNOSTICO%20COMP   LETO%2022-­‐11-­‐07.pdf>    _________________________________________________________  
  4. 4. Por  que  medimos:  -­‐  ObjeDvos:  A     ACRIMAT   desenvolveu     este   programa   de   gestão   para  seus   associados   aplicarem   em   seus   sistemas   de  produção.  _________________________________________________________  
  5. 5. _________________________________________________________  
  6. 6. Por  que  medimos:  -­‐  Histórico:  Início  do  desenvolvimento:    Julho  de  2009.  Lançamento  do  Programa:  Início  de  2010.    Atualmente  o  programa  já  foi  distribuído  a  2.200  fazendas  em  Mato  Grosso.  _________________________________________________________  
  7. 7. O  que  medimos:   -­‐  ObjeDvo:   O   Programa   visa   demonstrar   ao   produtor   de   gado   de   corte   a   sua   situação   produDva   através   de  índices  financeiros  e  técnicos.  _________________________________________________________  
  8. 8. Como  medimos:   O  programa  tem  como  diretriz  ser  simples,  mas   não  necessariamente  superficial.   Seu  preenchimento  tem  que  atender  o  tempo,   a  roDna,  e  o  conhecimento  do  pecuarista.  _________________________________________________________  
  9. 9. Como  medimos:   Ele   tem   que   ser   aplicável   as   várias   caracterísDcas   da   produção   pecuária   de   Mato   Grosso,   respeitando  caracterísDcas  regionais,  diversidade   de   porte   das   fazendas   e   aDvidades   envolvidas,   ou   seja,   se   exclusivamente   de   cria,   ou   de   engorda,  ou  de  ciclo  completo.  _________________________________________________________  
  10. 10. Como  medimos:   -­‐Ferramenta:   Uma   carDlha   encadernada   e   uma   planilha   eletrônica   que   são   uDlizadas   pelo   próprio   produtor  ou  pessoa  a  sua  escolha.  _________________________________________________________  
  11. 11. Como  medimos:   Consiste  no  levantamento  da  movimentação  de   gado  no  pasto;   No  levantamento  da  movimentação  financeira  da   produção;  E  no  levantamento  do  invesDmento  na  aDvidade.  _________________________________________________________  
  12. 12. Demonstração  da  ferramenta  
  13. 13. Como  medimos:   Consiste  no  levantamento  da  movimentação  de   gado  no  pasto;   No  levantamento  da  movimentação  financeira  da   produção;  E  no  levantamento  do  invesDmento  na  aDvidade.  _________________________________________________________  
  14. 14. Demonstração  da  ferramenta  
  15. 15. Demonstração  da  ferramenta  
  16. 16. Como  medimos:   Consiste  no  levantamento  da  movimentação  de   gado  no  pasto;   No  levantamento  da  movimentação  financeira  da   produção;  E  no  levantamento  do  invesDmento  na  aDvidade.  _________________________________________________________  
  17. 17. O  que  analisamos:   -­‐  Índices  financeiros  calculados:   -­‐  Composição  patrimonial  do  sistema  produDvo;   -­‐  Gastos  operacionais  totais  e  por  aDvidade   (Cria,  Recria  e  Engorda);   -­‐  otal  de  amorDzações  e  depreciações;   T -­‐ Resultado  do  exercício;     -­‐ Fluxo  de  caixa;     -­‐  Custo  da  @  produzida;   -­‐ Custo  médio  mensal  por  cabeça;     -­‐ Diferencial  de  inventário.    _________________________________________________________  
  18. 18. O  que  analisamos:   -­‐  Índices  técnicos  gerados:   -­‐  Composição  e  evolução  do  rebanho;   -­‐  Taxa  de  venda;   -­‐  Taxa  de  desfrute;   -­‐  Lotação  de  pastagens;   -­‐  Kg  produzido  por  Ha  por  ano;   -­‐  Taxa  de  natalidade;   -­‐  Taxa  de  desmame;   -­‐  Taxa  de  mortalidade;   -­‐  Idade  de  abates.   -­‐  Peso  de  abate.  _________________________________________________________  
  19. 19. Como  analisamos:   A   obtenção   dos   custos   dos   produtos   finais   de   cada   segmento   da   cria,   recria   e   engorda   é   proporcionada   pela   soma   dos   centros   de   custos  de  cada  segmento.  _________________________________________________________  
  20. 20. Matriz de produção de boi gordo. Ativo Circulante Ativo Permanente CRIA   RECRIA   ENGORDA       Bezerro   Boi  Magro   Boi  Gordo     Bezerra   Novilha   Matriz       Garrote   Touro  Equipamentos  Reprodução                    Pastagens                    Mão-­‐de-­‐obra  Suplementação                    Instalações                    Sanidade                    Administração                                    Total  Custos                          
  21. 21. O  que  analisamos:  O desafio é como proceder o correto rateio de custosde pastagens, suplementação, mão-de-obra,reprodução, sanidade, instalações e administração deforma a manter a precisão dos cálculos, e que sejafeito de forma simples e que corresponda a visão donegócio do produtor.Outro desafio é manter o fluxo de informaçõesacompanhando o fluxo real de produção, pois ela émaior que o período de um ano._________________________________________________________  
  22. 22. Cálculo de custos: Custos   2009   2010   2011   2012   Bezerro   x9   x10   x11   x12   Boi  magro   y9   y10   y11   y12   Boi  gordo   z9   z10   z11   z12  Custo de um boi gordo em 2011 é igual a:x9 + y10 +z11.
  23. 23. O  que  avaliamos:   Analisar   se   determinado   sistema   de   produção   de   gado   de   corte   é   eficiente,   ou   poder   determinar   as   causas   de   ineficiência   contribuem   para   definições   de   estratégias  que  visem  resolver  os  problemas.   Isto   é   possível   com   uma   grande   quanDdade   de   amostras,   em   que   uDlizando   técnicas   de   estarsDca   mulDvariada,  indicarão  os  caminhos.  _________________________________________________________  
  24. 24. OBRIGADO   Peter  Wilhelms   Aris@des  Maruri   Consultores  em  Agronegócios   65  3622  2970   programagps@acrimat.org.br  _________________________________________________________  

×