D. Luis Maia INESC Porto

779 visualizações

Publicada em

Presentación del ponente D. Luis Maia INESC Porto, Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Porto, en la Jornada Transnacional "Demostración Tecnológica en la Industria Auxiliar del Naval" Realizada el 26 de enero de 2010, en Santiago de Compostela

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

D. Luis Maia INESC Porto

  1. 1.
  2. 2. Luis Maia Carneiro<br />FROM KNOWLEDGE PRODUCTION <br />TO SCIENCE-BASED INNOVATION<br />RESEARCH AND TECHNOLOGY DEVELOPMENT | TECHNOLOGY TRANSFER AND VALORIZATION<br />ADVANCED TRAINING| CONSULTING | PRE-INCUBATION OF TECH-BASED BUSINESSES<br />
  3. 3. INESC Porto<br />40%<br />36%<br />18%<br />4%<br />2%<br />U. Porto<br />INESC<br />FEUP<br />FCUP<br />IPP<br />Associação privada sem fins lucrativos<br />Interesse público desde 2001<br />Laboratório Associado do Estado Português desde 2002<br />Associados:<br />
  4. 4. Recursos humanos<br />
  5. 5. Unidades de Investigação e desenvolvimento <br />Telecomunicações e Multimédia<br />Sistemas de Energia<br />Sistemas de Informação e Comunicação<br />Optoelectrónica e Sistemas Electrónicos<br />Inovação e Transferência de Tecnologia<br />Engenharia de Sistemas de Produção<br />
  6. 6. Unidade de Engenharia de Sistemas de Produção<br />Missão:<br /><ul><li>Contribuir para a melhoria do desempenho global de empresas industriais
  7. 7. através da realização de projectos de I&D, consultoria, transferência de tecnologia e formação</li></li></ul><li>Unidade de Engenharia de Sistemas de Produção<br />Redes de Cooperação Empresarial<br />Gestão das Operações e Logística Interna<br />Sistemas avançados de planeamento<br />Optimização de cortes e empacotamento <br />Robótica e Sistemas inteligentes<br />Sensores de fibra óptica <br />Consultoria especializada e Formação<br />
  8. 8. Redes de Cooperação Empresarial<br />Gestão de processos colaborativos<br />Optimização das operações em redes de empresas (gestão da capacidade, planeamento, Simulação)<br />Gestão da informação e do conhecimento em redes<br />Negócio electrónico<br />Integração de sistemas<br />
  9. 9. Redes de Cooperação Empresarial: Projectos<br />Projecto CoopNav - “Engenharia, plataforma colaborativa e de serviços para o sector naval - Galiza e norte de Portugal”<br />
  10. 10. Redes de Cooperação Empresarial: Projectos<br />Projecto CoopNav<br />Sistema de Engenharia e Projecto Naval (Universidade de Vigo)<br />
  11. 11. Redes de Cooperação Empresarial: Projectos<br />Projecto CoopNav<br />Plataforma colaborativa e de serviços para o sector naval (INESC Porto)<br /> Interface com o projecto CAD/CAE, portais associativos (transnacional)<br /> Planeamento de actividades (diagrama de Gantt)<br /> Monitorização e controlo<br /> Gestão de documentos e notificações<br /> Notícias <br />
  12. 12. Redes de Cooperação Empresarial: Projectos<br />ACDC – Dynamic Supply Network and Management for 5-days cars (Jun06-10)<br />Parceiros: CONTINENTAL, VW, BMW, Siemens, FhG, ….<br />Coordenação da cadeia de fornecimento e resposta a eventos <br />Planeamento de Cadeias de Produção Dinâmicas<br />
  13. 13. Redes de Cooperação Empresarial: Projectos<br />Net-Challenge: Innovative networks of SMEs for complex products manufacturing<br />Desenvolvimento de Comunidades de negócio<br /><ul><li>Criação de um ambiente favorável à colaboração
  14. 14. Disponibiliza serviços de informação, ...</li></ul>Qualificação de parceiros<br /><ul><li>Para colaboração em linhas de negócio específicas </li></ul>Formação de redes<br /><ul><li>Selecção de parceiros e constituição de parcerias para oportunidades de negócio específicas</li></ul>Operação<br /><ul><li>Execução, monitorização e controlo</li></ul>Dissolução <br /><ul><li>Encerrar processo
  15. 15. Avaliar o desempenho</li></li></ul><li>Logística interna<br />Soluções de transporte, distribuição e armazenagem de produtos em curso de fabrico<br /> Layout <br /> Gestão da operação<br /> Escalonamento da produção<br /> Balanceamento de linhas de produção<br /> Simulação <br /> Tele-manutenção <br />
  16. 16. Soluções avançadas de planeamento e escalonamento da produção<br />Motor de escalonamento standard<br />Resultado de mais de 10 anos de IDT<br />Competitivo a nível mundial<br />Comercializado em Portugal, Espanha,Alemanha e Austria (Softi9, Primavera)<br />Soluções específicas de planeamento e escalonamento da produção:<br />SONAE – escalonamento de prensas de termolaminados<br />COELIMA – escalonamento de teares<br />
  17. 17. Optimização de cortes e empacotamentos<br />
  18. 18. Robótica e sistemas inteligentes<br />Veiculo Submarino Autónomo: MARES<br />Construção modular<br />Resolução e precisão elevada na monitorização oceânica<br />Deslocação vertical e horizontal independente<br /> Veículos de Superfície Autónomos(Zarco e Gama)<br />Autónomos ou controlados remotamente <br />Recolha e transmissão de informação em tempo real<br />Bóia de navegação e instrumentação<br />Navegação AUV<br />Recolha e transmissão de informação em tempo real<br />
  19. 19. Robótica e sistemas inteligentes<br />Dolphin<br />Sensores por visão stereo para petroleiros<br />CleanRob & Mini-AGV<br />Robots autónomos para diversos serviços<br />SyncroVision<br />Treino rápido de manipuladores<br />Visão Stereo<br />Futebol robótico<br />Treino rápido de manipuladores<br />Visão Stereo<br />
  20. 20. Electrónica e optoelectrónica<br />n<br />cladding<br />n<br />Sensor 2<br />core<br />Sensor 1<br />Sensores de fibra óptica<br />Temperatura<br />Deformação<br />Vibração <br />Corrente eléctrica<br />Salinidade<br />Elementos químicos<br />Vantagens:<br />Imunidade às interferências electromagnéticas<br />Inexistência de radiações<br />Dimensão reduzida<br />Leve<br />Tolerância à temperatura elevada<br />Flexibilidade<br />Estabilidade e resistência aos agentes ambientais<br />
  21. 21. Sensores de fibra óptica<br />Monitorização de estruturas de navios<br />
  22. 22. Sensores de fibra óptica<br />Monitorização de construções <br />
  23. 23. Sensores de fibra óptica<br />Monitorização de estuários (temperatura e salinidade) <br />
  24. 24. Consultoria em Organização Industrial e Sistemas de Informação<br />Análise e optimização de processos de negócio <br />Especificação e selecção e contratação de sistemas de gestão empresarial (ERP)<br />Diagnóstico de Sistemas de Produção <br />Análise e Reorganização de Layouts e definição de Sistemas de Logística Interna<br />Modelos e Estratégias de Planeamento da Produção <br />Benchmarking<br />Gestão do processo de inovação <br />
  25. 25. Gracias!<br />luis.carneiro@inescporto.pt<br />

×