Coordenação de Engenharia
Gerência de Planejamento da Expansão e Engenharia da Distribuição
Diretoria de Distribuição
LIGA...
1Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE C...
2Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
3333 ---- Tipos de ligações em...
3Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
3.23.23.23.2 ---- Consumidores...
4Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
3.33.33.33.3 ---- Fiscalização...
5Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
3.43.43.43.4 ---- Iluminação P...
6Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
• Ligação em rede de distribui...
7Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
Caixa para medição:Caixa para ...
8Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
4444 –––– Exemplos de ligações...
9Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
Vista LateralVista LateralVist...
10Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
4.24.24.24.2 ---- Ligação sub...
11Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
Vista LateralVista LateralVis...
12Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
4.34.34.34.3 ---- Ligação aér...
13Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
Vista LateralVista LateralVis...
14Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
4.44.44.44.4 ---- Ligação sub...
15Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
Vista LateralVista LateralVis...
16Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
4.54.54.54.5 ---- Ligação aér...
17Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5555 –––– MateriaisMateriaisM...
18Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5.25.25.25.2 –––– Caixa polim...
19Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5.35.35.35.3 –––– Caixa polim...
20Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5555.4.4.4.4 –––– Caixa polim...
21Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5.55.55.55.5 –––– Caixa para ...
22Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5.65.65.65.6 –––– Caixa para ...
23Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
5555....7777 –––– Caixa de At...
24Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública
RRRRio de Janeiro,io de Janei...
Ligacao nova alteracao_de_carga_para_unidades_em_via_publica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ligacao nova alteracao_de_carga_para_unidades_em_via_publica

236 visualizações

Publicada em

Ligacao nova alteracao_de_carga_para_unidades_em_via_publica

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ligacao nova alteracao_de_carga_para_unidades_em_via_publica

  1. 1. Coordenação de Engenharia Gerência de Planejamento da Expansão e Engenharia da Distribuição Diretoria de Distribuição LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARALIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARALIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARALIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EMUNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EMUNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EMUNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICAVIA PÚBLICAVIA PÚBLICAVIA PÚBLICA Condições de atendimentoCondições de atendimentoCondições de atendimentoCondições de atendimento
  2. 2. 1Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública LIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORASLIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORASLIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORASLIGAÇÃO NOVA OU ALTERAÇÃO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICACOMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICACOMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICACOMPREENDIDAS EM VIA PÚBLICA Condições deCondições deCondições deCondições de atendimentoatendimentoatendimentoatendimento 1111 ---- IntroduçãoIntroduçãoIntroduçãoIntrodução A presente Instrução tem por finalidade estabelecer as condições mínimas de projeto e execução para atendimento a unidades consumidoras compreendidas em via pública em complemento as especificações técnicas contidas na RegulameRegulameRegulameRegulamentação para fornecimento de energia elétrica emntação para fornecimento de energia elétrica emntação para fornecimento de energia elétrica emntação para fornecimento de energia elétrica em baixa tensãobaixa tensãobaixa tensãobaixa tensão –––– RECONRECONRECONRECON----BTBTBTBT. 2222 ---- Condições GeraisCondições GeraisCondições GeraisCondições Gerais O atendimento a quaisquer unidades consumidoras localizadas em via pública dar-se-á somentesomentesomentesomente mediante a apresentação prévia de autorização do órgão público competente para o exercício da atividade e da ocupação do espaço público, e de licença específica, quando necessária, para o emprego de poste particular / padrão de ligação diretamente na via pública. A solicitação de ligação deve ser tratada pelo próprio interessado, ou, se desejado, por profissional ou firma devidamente habilitados pelo CREA-RJ, autorizado pelo consumidor para tratar dos serviços técnicos junto à Light. A determinação da demanda em função da carga instalada e o respectivo dimensionamento do padrão de ligação (materiais e equipamentos), em função da demanda calculada, devem ser estabelecidos considerando os métodos e especificações contidas na RECON-BT. Notas:Notas:Notas:Notas: a.a.a.a. Por tratar-se de ligação em via pública deve ser sempresempresempresempre apresentada ART (AnotaçART (AnotaçART (AnotaçART (Anotação deão deão deão de Responsabilidade Técnica)Responsabilidade Técnica)Responsabilidade Técnica)Responsabilidade Técnica) devidamente quitada pelo responsável técnico habilitado pelo CREA- RJ; b.b.b.b. Esta instrução técnica contempla os padrões de medição em via pública para demandas de até 23,2kVA com proteção geral de até 70A, para os casos em que for solicitada uma demanda superior, a aprovação do padrão de medição deve ser analisada pontualmente, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT;
  3. 3. 2Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 3333 ---- Tipos de ligações em via públicaTipos de ligações em via públicaTipos de ligações em via públicaTipos de ligações em via pública 3.13.13.13.1 ---- MobiliárioMobiliárioMobiliárioMobiliário urbano (Bancas de jornalurbano (Bancas de jornalurbano (Bancas de jornalurbano (Bancas de jornal, quiosques, quiosques, quiosques, quiosques etc.)etc.)etc.)etc.) O atendimento poderá ser feito através de rede de distribuição área ou subterrânea, sempre em tensão de fornecimento de 220/127 V, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do mmmmesmo lado da rede deesmo lado da rede deesmo lado da rede deesmo lado da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, sendo este instalado sempresempresempresempre junto à unidade consumidora. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do lado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de aço com altura de 7,5 metros7,5 metros7,5 metros7,5 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, sendo este instalado sempresempresempresempre junto à unidade consumidora. Para os casos onde a unidade consumidora for atendida através de rede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuição subterrâneasubterrâneasubterrâneasubterrânea, a caixa de medição deve ser fixada em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN,,,, ou instalada sobreposta a estrutura da unidade. Neste caso entre a caixa de medição e o solo, a fim de garantir a interligação do ramal de ligação subterrâneo, deve ser instalado eletroduto de PVC rígido de Ø2”. Caixa para medição:Caixa para medição:Caixa para medição:Caixa para medição: • Ligação em rede de distribuição aéLigação em rede de distribuição aéLigação em rede de distribuição aéLigação em rede de distribuição aérearearearea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.1). • Ligação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrânea –––– utilizar caixa de medição (CM1 ou CM3) sobreposta à estrutura da unidade (exemplo 4.2) ou utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.4). NotaNotaNotaNota:::: a.a.a.a. A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3) deve ser instalada preferencialmente na parte interna da unidade consumidora.
  4. 4. 3Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 3.23.23.23.2 ---- Consumidores que não possuírem uma estrutura fixa e permanenteConsumidores que não possuírem uma estrutura fixa e permanenteConsumidores que não possuírem uma estrutura fixa e permanenteConsumidores que não possuírem uma estrutura fixa e permanente O atendimento poderá ser feito através de rede de distribuição área ou subterrânea, sempre em tensão de fornecimento de 220/127 V, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT. Os mesmos deverão obter uma autorização explícita do órgão público competenteautorização explícita do órgão público competenteautorização explícita do órgão público competenteautorização explícita do órgão público competente indicando não só o perímetro em que devem exercer suas atividades, mas também indicando o ponto onde o consumidor deve preparar seu padrão de ligação. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do mesmo lado da rede demesmo lado da rede demesmo lado da rede demesmo lado da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do lado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de aço com altura de 7,5 metros7,5 metros7,5 metros7,5 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN. Para os casos onde a unidade consumidora for atendida através de rede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuição subterrâneasubterrâneasubterrâneasubterrânea, a caixa de medição deve ser fixada em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN. Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição: • Ligação em rede de distribuição aLigação em rede de distribuição aLigação em rede de distribuição aLigação em rede de distribuição aéreaéreaéreaérea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.3). • Ligação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrânea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.4). NotasNotasNotasNotas:::: a.a.a.a. A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3) deve ser fixada diretamente no poste particular de aço.
  5. 5. 4Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 3.33.33.33.3 ---- Fiscalização EletrônicaFiscalização EletrônicaFiscalização EletrônicaFiscalização Eletrônica O atendimento poderá ser feito através de rede de distribuição área ou subterrânea, sempre em tensão de fornecimento de 220/127 V, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do mesmo lado da rede demesmo lado da rede demesmo lado da rede demesmo lado da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, ou na própria estrutura da fiscalização eletrônica (ver nota b). Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do lado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede delado oposto da rede de distribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aéreadistribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de aço com altura de 7,5 metros7,5 metros7,5 metros7,5 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, ou na própria estrutura da fiscalização eletrônica (ver nota b). Para os casos onde a unidade consumidora for atendida através de rede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuiçãorede de distribuição subterrâneasubterrâneasubterrâneasubterrânea, a caixa de medição deve ser fixada em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, ou na própria estrutura da fiscalização eletrônica (ver nota b). Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição: • Ligação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aérea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.3). • Ligação em rede de distribuição subteLigação em rede de distribuição subteLigação em rede de distribuição subteLigação em rede de distribuição subterrânearrânearrânearrânea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.4). Notas:Notas:Notas:Notas: a.a.a.a. A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)A caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3) deve ser fixada diretamente no poste particular de aço. b.b.b.b. Nos casos em que o padrão para medição se encontrar na mesma estrutura da fiscalização eletrônica, deverá ser apresentado à Light seu padrão construtivo (desenhos devidamente cotados), suas especificações técnicas e seus respectivos ensaios, de acordo com o tipo de material empregado, para análise e aprovação prévia; c.c.c.c. Em locais sugeridos pelo consumidor, onde fique caracterizado risco à segurança das equipes de ligação e/ou dos agentes de leitura da medição será, consequentemente, determinado como “inviável tecnicamente” o atendimento;
  6. 6. 5Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 3.43.43.43.4 ---- Iluminação Pública e SemáforosIluminação Pública e SemáforosIluminação Pública e SemáforosIluminação Pública e Semáforos Para estes casos, não é necessária a determinação dos padrões a serem usados, nem suas possíveis localizações, considerando que compete unicamente aos órgãos públicos estabelecer e instalar os mesmos, lembrando também, que para esta categoria, não há obrigatoriedade no emprego de medição para fins de faturamento. 3.53.53.53.5 ---- Compartilhamento de infraestruturaCompartilhamento de infraestruturaCompartilhamento de infraestruturaCompartilhamento de infraestrutura Para os casos de empresas de telecomunicação que necessitem ocupar a infraestrutura da rede de distribuição aérea da Light com seus respectivos materiais e equipamentos, estas devem observar as condições estabelecidas no Procedimento Técnico Light (PTL) - 323DT/04-R1. O padrão de ligação pode ser preparado sobreposto no poste da rede de distribuição da Light, utilizando Caixa de medição com Lente Monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) e caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3), (exemplo 4.5). 3.63.63.63.6 ---- FestivasFestivasFestivasFestivas O atendimento poderá ser feito através de rede de distribuição área ou subterrânea (ver notas), sempre em tensão de fornecimento de 220/127 V, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do mesmo ladodo mesmo ladodo mesmo ladodo mesmo lado da rede de distribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, ou sobreposto no poste da rede de distribuição da Light. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do lado opostodo lado opostodo lado opostodo lado oposto da rede de distribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de aço com altura de 7,5 metros7,5 metros7,5 metros7,5 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN.... Para os casos onde a unidade consumidora for atendida através de rede de distribuição subtersubtersubtersubterrânearânearânearânea, o padrão de ligação deve ser fixado em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN. Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição:Caixa de medição: • Ligação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aérea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.3).
  7. 7. 6Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública • Ligação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrânea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.4). Notas:Notas:Notas:Notas: a.a.a.a. A caixaA caixaA caixaA caixa para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3)para disjuntor de proteção geral (CDJ1 ou CDJ3) deve ser fixada diretamente no poste particular de aço. b.b.b.b. Ligações festivas com período inferior a 30 dias ficam dispensadas da necessidade de emprego de caixa de medição, devendo o consumidor instalar apenas a caixa de proteção geral (disjuntor); c.c.c.c. Ligações festivas que venham a ocupar o poste da rede de distribuição da Light devem ter seus padrões e condições de atendimento previamente analisados e aprovados pela Light; d.d.d.d. Considerando que a ligação festiva possui caráter provisório, cabe lembrar que, em função da data requerida pelo consumidor e de uma possível não disponibilidade imediata do sistema de distribuição da Light, principalmente nos casos compreendidos em rede subterrânea, a Light poderá caracterizar inviabilidade técnica no atendimento a solicitação do consumidor. 3.73.73.73.7 ---- Provisória de obra em via públicaProvisória de obra em via públicaProvisória de obra em via públicaProvisória de obra em via pública O atendimento poderá ser feito através de rede de distribuição área ou subterrânea, sempre em tensão de fornecimento de 220/127 V, observados os limites de atendimento fixados pela RECON-BT. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do mesmo ladodo mesmo ladodo mesmo ladodo mesmo lado da rede de distribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste particular de concreto ou poste de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, sendo este instalado sempre junto à unidade consumidora. Para os casos onde a unidade consumidora se encontrar do lado oposto da rede de distribuição aérea, o ponto de ancoragem do ramal de ligação deve ser feito através de poste de concreto ou poste de aço com altura de 7,5 metros7,5 metros7,5 metros7,5 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN, sendo estes instalados sempre junto à unidade consumidora. Para os casos onde a unidade consumidora for atendida através de rede de distribuição susususubterrâneabterrâneabterrâneabterrânea, a caixa de medição deve ser fixada em poste particular de aço com altura de 6 metros6 metros6 metros6 metros e carga nominal de 100 daN100 daN100 daN100 daN.
  8. 8. 7Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública Caixa para medição:Caixa para medição:Caixa para medição:Caixa para medição: • Ligação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aéreaLigação em rede de distribuição aérea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.3). • Ligação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrâneaLigação em rede de distribuição subterrânea – utilizar caixa de medição com Lente monofásica (CLM) ou Polifásica (CLP) fixada diretamente no poste particular de aço (exemplo 4.4). NotaNotaNotaNotassss:::: a.a.a.a. Provisória de obra em via pública com área restrita ou controlada (canteiro de obra), pode ser utilizada a caixa de medição monofásica (CM1) ou caixa de medição polifásica (CM3). b.b.b.b. Ligações provisórias de obra com período inferior a 30 dias ficam dispensadas da necessidade de emprego de caixa de medição, devendo o consumidor instalar apenas a caixa de proteção geral (disjuntor).
  9. 9. 8Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 4444 –––– Exemplos de ligaçõesExemplos de ligaçõesExemplos de ligaçõesExemplos de ligações 4.14.14.14.1 ---- Ligação aérea com fixação da caixa de medição em poste particular para mobiliárioLigação aérea com fixação da caixa de medição em poste particular para mobiliárioLigação aérea com fixação da caixa de medição em poste particular para mobiliárioLigação aérea com fixação da caixa de medição em poste particular para mobiliário urbano.urbano.urbano.urbano. Vista FrontalVista FrontalVista FrontalVista Frontal
  10. 10. 9Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública Vista LateralVista LateralVista LateralVista Lateral Obs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmente preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).
  11. 11. 10Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 4.24.24.24.2 ---- Ligação subterrânea com fixação da caixa de medição sobreposta à estrutura doLigação subterrânea com fixação da caixa de medição sobreposta à estrutura doLigação subterrânea com fixação da caixa de medição sobreposta à estrutura doLigação subterrânea com fixação da caixa de medição sobreposta à estrutura do mmmmobiliário urbano.obiliário urbano.obiliário urbano.obiliário urbano. Vista FrontalVista FrontalVista FrontalVista Frontal
  12. 12. 11Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública Vista LateralVista LateralVista LateralVista Lateral Obs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmente preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).
  13. 13. 12Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 4.34.34.34.3 ---- Ligação aérea com fixação da caixa de medição e caixaLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixaLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixaLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixa de disjuntor em postede disjuntor em postede disjuntor em postede disjuntor em poste particular.particular.particular.particular. Vista FrontalVista FrontalVista FrontalVista Frontal
  14. 14. 13Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública Vista LateralVista LateralVista LateralVista Lateral Obs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmente preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).
  15. 15. 14Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 4.44.44.44.4 ---- Ligação subterrânea com fixação da caixa de medição e caixaLigação subterrânea com fixação da caixa de medição e caixaLigação subterrânea com fixação da caixa de medição e caixaLigação subterrânea com fixação da caixa de medição e caixa de disjuntor em postede disjuntor em postede disjuntor em postede disjuntor em poste particular.particular.particular.particular. Vista FrontalVista FrontalVista FrontalVista Frontal
  16. 16. 15Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública Vista LateralVista LateralVista LateralVista Lateral Obs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmente preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).
  17. 17. 16Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 4.54.54.54.5 ---- Ligação aérea com fixação da caixa de medição e caixa de dLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixa de dLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixa de dLigação aérea com fixação da caixa de medição e caixa de disjuntor sobreposto noisjuntor sobreposto noisjuntor sobreposto noisjuntor sobreposto no poste da rede de distribuição da Light.poste da rede de distribuição da Light.poste da rede de distribuição da Light.poste da rede de distribuição da Light. Vista FrontalVista FrontalVista FrontalVista Frontal Obs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmenteObs.: A caixa de aterramento, após a realização da vistoria de ligação, deve ser totalmente preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).preenchida com pedras (brita).
  18. 18. 17Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5555 –––– MateriaisMateriaisMateriaisMateriais 5555.1.1.1.1 –––– Caixa polimérica para MediçãoCaixa polimérica para MediçãoCaixa polimérica para MediçãoCaixa polimérica para Medição direta monofásica (CM1)direta monofásica (CM1)direta monofásica (CM1)direta monofásica (CM1)
  19. 19. 18Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5.25.25.25.2 –––– Caixa polimérica para Medição direta Polifásica (CM3)Caixa polimérica para Medição direta Polifásica (CM3)Caixa polimérica para Medição direta Polifásica (CM3)Caixa polimérica para Medição direta Polifásica (CM3)
  20. 20. 19Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5.35.35.35.3 –––– Caixa polimérica com Lente para medição direta Monofásica (CLM)Caixa polimérica com Lente para medição direta Monofásica (CLM)Caixa polimérica com Lente para medição direta Monofásica (CLM)Caixa polimérica com Lente para medição direta Monofásica (CLM)
  21. 21. 20Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5555.4.4.4.4 –––– Caixa poliméricaCaixa poliméricaCaixa poliméricaCaixa polimérica com Lentecom Lentecom Lentecom Lente para mpara mpara mpara medição diretaedição diretaedição diretaedição direta PoliPoliPoliPolifásfásfásfásica (Cica (Cica (Cica (CLLLLPPPP))))
  22. 22. 21Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5.55.55.55.5 –––– Caixa para Disjuntor monofásico (CDJ1)Caixa para Disjuntor monofásico (CDJ1)Caixa para Disjuntor monofásico (CDJ1)Caixa para Disjuntor monofásico (CDJ1)
  23. 23. 22Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5.65.65.65.6 –––– Caixa para Disjuntor polifásico (CDJ3)Caixa para Disjuntor polifásico (CDJ3)Caixa para Disjuntor polifásico (CDJ3)Caixa para Disjuntor polifásico (CDJ3)
  24. 24. 23Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública 5555....7777 –––– Caixa de AterramentoCaixa de AterramentoCaixa de AterramentoCaixa de Aterramento PoliméricaPoliméricaPoliméricaPolimérica 5555.8.8.8.8 –––– Caixa de Aterramento em AlvenariaCaixa de Aterramento em AlvenariaCaixa de Aterramento em AlvenariaCaixa de Aterramento em Alvenaria Notas:Notas:Notas:Notas: a.a.a.a. As caixas de inspeção de aterramento podem ser em alvenaria ou em polímero resistente as intempéries, UV, etc., respeitando, aproximadamente as dimensões mostradas nos desenhos acima. b.b.b.b. As caixas de inspeção poliméricas devem ser homologadas pela LIGHT e conter gravado na tampa a inscrição “ELETRICIDADE”, em alto ou baixo relevo. c.c.c.c. Podem ser quadradas ou cilíndricas.
  25. 25. 24Ligação nova ou alteração de carga para unidades consumidoras compreendidas em via pública RRRRio de Janeiro,io de Janeiro,io de Janeiro,io de Janeiro, dezembrodezembrodezembrodezembro de 20de 20de 20de 2011114444.... ESTUDOU / ELABOROUESTUDOU / ELABOROUESTUDOU / ELABOROUESTUDOU / ELABOROU ÓRGÃOÓRGÃOÓRGÃOÓRGÃO APROVOUAPROVOUAPROVOUAPROVOU REVISÃOREVISÃOREVISÃOREVISÃO André Vinícius Rodrigues MoreiraAndré Vinícius Rodrigues MoreiraAndré Vinícius Rodrigues MoreiraAndré Vinícius Rodrigues Moreira Téc. Eletrotécnica CREA/RJ 2003115749 DDEDDEDDEDDE Diego da Costa MorgadoDiego da Costa MorgadoDiego da Costa MorgadoDiego da Costa Morgado Engº Eletricista CREA/RJ 2012134995 DDEDDEDDEDDE Juliana Vieira da SilvaJuliana Vieira da SilvaJuliana Vieira da SilvaJuliana Vieira da Silva Engº Eletricista CREA/RJ 2005112117 DDEDDEDDEDDE

×