/////////////4A6////MAI/////////////11SEM//ANA///////////////ABCNAPUC/////////////////RIO////////////////////     ////////...
QUARTA, 4 MAI------------------------------------------------   ------------------------------------------------MANHÃ     ...
QUARTA, 4 MAI------------------------------------------------TARDE------------------------------------------------MESA 3 ·...
QUINTA, 5 MAI------------------------------------------------   ------------------------------------------------MANHÃ     ...
SEXTA, 6 MAI------------------------------------------------   ------------------------------------------------MANHÃ      ...
----------------------------------------   ----------------------------------------REALIZAÇÃO                             ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Semanaabc2011 programacao 4

172 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semanaabc2011 programacao 4

  1. 1. /////////////4A6////MAI/////////////11SEM//ANA///////////////ABCNAPUC/////////////////RIO//////////////////// ///////////////ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DECINEMATOGRAFIA ///////////////WWW.ABCINE.ORG.BR PUC-RIO ///////////////AUDITÓRIO DO RDCCURSO DE CINEMA RUA MARQUÊS DE SÃOVICENTE 225, GÁVEA ///////////////ENTRADA FRANCA////////////////////////////////////////
  2. 2. QUARTA, 4 MAI------------------------------------------------ ------------------------------------------------MANHÃ TARDE------------------------------------------------ ------------------------------------------------MESA 1 · 9H30 ÀS 11H30 MESA 2 · 13H30 ÀS 15H30FUNDAMENTOS DE APRESENTAÇÃO DA SONYESTEREOGRAFIA - 3D TECNOLOGIAS PARAPalestra e discussão do texto “Elementos A PRODUÇÃOfundamentais entre a nossa percepção Uma visão geral das tecnologias atuaisestereoscópica, a captação e projeção para aplicação em Produção.estereográfica”. Abordagem da evolução e dos benefícios da captação em 35mm digital e da atualPor Affonso Beato, ASC, ABC linha de produtos, tanto para produçãoAo longo de sua carreira como diretor com pequeno investimento quanto parade fotografia, Affonso Beato filmou mais produções com a melhor tecnologiade cinquenta longas, 300 comerciais e existente. Apresentação das tecnologias20 documentários, cinco deles sob sua de captação e armazenamento emdireção. Teve o privilégio de colaborar memória de estado sólido como formatocom diretores de renome internacional, consolidado para o mercado de produçãocomo Stephen Frears (A Rainha), Pedro e alternativas de formatos de gravaçãoAlmodóvar (Tudo sobre minha mãe, Carne como HDCAM SR e XDCAM HD. Explicação dostrêmula, A flor do meu segredo), Mike conceitos da produção 3D, apresentaçãoNewell (O amor nos tempos do cólera), das opções de alta performance comWalter Salles (Dark water); Jonathan Lynn uso de sistemas de RIG, opções de baixo(Resistindo às tentações), Jim McBride custo com câmeras específicas para a(Acerto de contas, A fera do rock) e este tipo de produção, mostrando tambémGlauber Rocha (Antonio das Mortes). alguns cuidados e recursos para oferecer soluções que permitam a produção 3D desde a lente até a visualização na sala de estar, dentro das diversas realidades de orçamento. A evolução da tecnologia de monitoração e adoção do OLED como tecnologia para monitor de alta qualidade, necessário na cadeia de produção. Por Eric Soares Engenheiro de Suporte a Vendas da Sony, especialista em tecnologias e produtos no mercado de Broadcast.
  3. 3. QUARTA, 4 MAI------------------------------------------------TARDE------------------------------------------------MESA 3 · 16H ÀS 18HVISUALIZAÇÃO EM TV/CINEMA DIGITAL E GAMESA mesma tecnologia e processos deprodução de conteúdo digital sãoutilizados no cinema, na televisão e nosvideogames. Qual é o novo conceito deconteúdo digital? Que tipo de profissionalestá sendo requisitado pelo novo mundodigital que se manifesta convergente,ubíquo, universal, orientado a nicho einterativo? Qual é a dinâmica da inovaçãona indústria do entretenimento digital?Quais são as novas direções em luz,movimento e storytelling? O que é visuali-zação e que revolução ela representa?Por Bruno FeijóProfessor e pesquisador do grupo deComputação Gráfica e EntretenimentoDigital do Depto de Informática/CTC daPUC-Rio, Coordenador do laboratóriode pesquisa VisionLab, editor da sérieMedia Technology da Elsevier do Brasil,engenheiro pelo ITA e PhD pela Universityof London, Imperial College.
  4. 4. QUINTA, 5 MAI------------------------------------------------ ------------------------------------------------MANHÃ TARDE------------------------------------------------ ------------------------------------------------MESA 4 · 9H30 ÀS 11H30 MESA 5 · 13H30 ÀS 15H30MESA PUC MESA CINEMATECA BRASILEIRAQUAL É O TAMANHO DO NOSSO BANCO DE CONTEÚDOSMERCADO AUDIOVISUAL? CULTURAISA ideia de uma indústria audiovisual se O Banco de Conteúdos Culturais, realizadotorna cada vez mais fortalecida com os pela Cinemateca Brasileira, é fruto de umanúmeros apresentados pelo cinema no cooperação entre o Ministério da Culturaano de 2010 e a continuidade da força e o Ministério da Ciência e Tecnologia queda televisão brasileira no segmento da possibilita o uso da infra-estrutura dateledramaturgia. Ainda podemos considerar Rede Nacional de Ensino e Pesquisa paraa produção de filmes publicitários e o a distribuição de obras audiovisuais. Anúmero crescente de programas indepen- utilização dessa rede de conexão em altadentes como um indício do crescimento velocidade representa a possibilidade deda atividade. No sentido contrário, ainda difusão dessas obras não apenas paraé necessário utilizar incentivos fiscais a comunidade acadêmica e científica,e editais para ter acesso a recursos mas também para o público em geral,para produção de projetos audiovisuais, ampliando o acesso público aos conteúdosalém da dificuldade de importação de audiovisuais que são sistematicamenteequipamentos que permitam modernizar o preservados, catalogados e armazenadosparque industrial a um custo acessível. O em condições técnicas adequadas.crescente número de escolas de cinema Participação: Osvaldo Emery etem formado uma quantidade considerável Rodrigo Mercêsde mão de obra que busca oportunidadesde emprego. Qual seria o verdadeirotamanho desse mercado de trabalho? MESA 6 · 16H ÀS 18HDiante desse panorama sem estatísticasprecisas, podemos afirmar que o Brasil já A FOTOGRAFIA CINEMATO-tem uma indústria do audiovisual conso- GRÁFICA PELO OLHAR DOSlidada? Essa indústria está preparada para DIRETORES DE CENAenfrentar o aumento da demanda interna e O ponto de vista do diretor de cenaa competição acirrada do mercado mundial sobre a fotografia, as parcerias e asde conteúdo audiovisual? discordâncias.Coordenação: Marcelo Taranto Coordenação: Maritza CanecaParticipação: Iafa Britz (produtora), Participação: Breno Silveira,Mario Diamante (Ancine) e Vicente Amorim e Walter Lima JuniorPedro Butcher (Filme B)
  5. 5. SEXTA, 6 MAI------------------------------------------------ ------------------------------------------------MANHÃ TARDE------------------------------------------------ ------------------------------------------------MESA 7 · 9H ÀS 10H30 MESA 9 · 14H ÀS 16HAPRESENTAÇÃO PANASONIC APRESENTAÇÃO ARRINOVAS SOLUÇÕES PARA ARRI NA CAPTAÇÃO DIGITALPRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA Por Jeffrey ReyesAbordagem tecnológica dos novos Atuou como diretor, produtor, roteirista,produtos para captação em 3D (câmeras assistente de direção e editor em diversosAG-3DA1 e AG-3DP1) e com sensor de comerciais, video-clips, filmes e na TV.4/3” (câmera AG-AF100) utilizando Atualmente é gerente de vendas de câmerasmemória de estado sólido. e luz da ARRI para a América do Sul.Por Renato GoyaEngenheiro de Suporte e Aplicação da EVENTO PARALELO · 14H ÀS 16HPanasonic, especialista em produtosBroadcast e Profissionais ENCONTRO ABERTO DOS PROFISSIONAIS DO SOM Local: Sala K 102MESA 8 · 11H ÀS 13H Mediador: Carlos KlachquinO SOM NO AUDIOVISUAL -DA PRÉ À PÓS-PRODUÇÃO MESA 10 · 16H30 ÀS 18H30A captação de som nos diversosprocessos de produção e na finalização. COMO DECIDIR O FORMATOEncontros e desencontros com os ADEQUADO DE CAPTAÇÃO PARAoutros profissionais do audiovisual. UM PROJETO AUDIOVISUAL Conceito: textura, agilidade,Coordenação: Carlos Klachquin portabilidade, segurançaParticipação: Maria Muricy O fantasma do armazenamento - Workflow, custo e mídias Coordenação: Adrian Teijido Participação: Murillo Salles e Walter Carvalho
  6. 6. ---------------------------------------- ----------------------------------------REALIZAÇÃO COREALIZAÇÃO---------------------------------------- --------------------------------------------------------------PATROCÍNIO COPATROCÍNIO----------------------------------------------------------------------------------- ------------------APOIO DIVULGAÇÃODesign: Máquina Estúdio

×