Quem são os jovens urbanos?

1.109 visualizações

Publicada em

Classificacão de grupos jovens dentro dos grandes centros urbanos levando em consideração não somente o poder aquisitivo mas o estilo de vida e hábitos culturais e de consumo. Fonte: Serasa Experian

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.109
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quem são os jovens urbanos?

  1. 1. E rEalmEntE,quEm somos nós, jovEns?Conseguimos conhecê-los melhor e entender onde estnao seus pontos de con-vergência e divergências classificando-os não pelo ponto de vista financeiro maspor suas características de comportamento e estilo de vida, assim temos algunsgrupos genéricos:
  2. 2. 1.11% da população #jovEns E contEmporânEos 54% 46%Status social Bom nível educacional Representantes do estilo de vida ur- bano contemporâneo, moradores das regiões centrais das grandes cidades,Trabalho e Carreira geralmente solteiros ou divorciados que valorizam produtos ícones da so- ciedade de consumoSão pessoas que Sem perfil de idade Centros Urbanos representam o estilo de vida urbano contemporâneo com carreiras em empresas no setor de serviços ou ad- determinante ministração pública e vivem em apar- tamentos nas regiões centrais das grandes cidades.Não configuram um Marcas de luxo perfil etário determinante: são desde jovens vivendo com os pais, passando por casais recém-formados e chegan- do aos adultos maduros. Dessa forma,Cosmopolitas o que os caracteriza é exatamente o fato de viverem o estilo de vida urba- no, com muita dedicação à carreira e tempo de lazer limitado.
  3. 3. 1.93% da população #jovEns promissorEs 43% 57%Maioria são solteiros Jovens (maioria até 30 anos) Jovens que estão iniciando uma car- reira promissora, em transição entre a vida agitada da juventude urbana e o mundo profissionalSão jovens que Apartamentos estão iniciando a vida adulta, nor- malmente investindo em formação e buscando a profissionalização e o sucesso na carreira. Por isso, dividem o tempo entre os prazeres da juven- Investindo na formação tude e os projetos de longo prazo. São pessoas novas (a maior parte tem até 30 anos) e vivem em condomínios de apartamentos ou em repúblicas Renda abaixo próximas das universidades. Em geral, residem em regiões urbanas da vizinhança confortáveis. Novos moradores
  4. 4. 2.63% da população #jovEns opErários 44% 56% Vivem com os paisRenda pequena, para gastos pessoais Jovens que ainda vivem com a família, interromperam a formação acadêmica, desempenham trabalho técnico-operacional, com rendaRenda abaixo da vizinhança modesta destinada ao consumo pes- soalSão jovens trabalhadores, com ganhos baixos, aspirando melhores Solteiros oportunidades de trabalho.Cursaram até o ensino médio e precisam de instrução de nível superior paraEnsino médio escalarem melhores posições profis- sionais. Têm entre 21 e 35 anos de idade e são, em sua maioria, solteiros, mas boa parte já possui ao menos um dependente.Vivem há muito tempo Crescente atividade de crédito na mesma região e moram com seus familiares. Apesar de não ganharem bem, boa parte da sua renda serve Jovens - 21 a 35 anos para o consumo pessoal, o que lhes dá condições de consumir produtos e garantir sua individualidade e pro- jeção social no meio em que vivem. Serviços técnico-operacionais
  5. 5. 3.36% da população#jovEns Em buscadE oportunidadEs 40% 60% Baixa rendaAspiração social Jovens batalhadores de baixa renda que trabalham e estudam, em busca de mobilidade social e melhores condições econômicasSão majoritari- Moram em periferias amente pessoas entre 20 e 35 anos, solteiras e, em grande parte, mul- heres. Embora independentes eco- Baladas nomicamente, normalmente vivem com seus pais em periferias e esfor- çam-se para melhorar sua condição de vida com exaustivas jornadas deEstudo e trabalho trabalho e estudo.A sua renda é des- tinada ao consumo próprio, e a maior parte é reservada ao pagamento dos estudos. Sua escolaridade encontra- se em nível de desenvolvimento de graduação. São pessoas que, com o Transporte público passar do tempo e com a evolução econômica, podem ampliar seu statusJovens social, movendo-se para classes mais abastadas. Predominância de Mulheres
  6. 6. 2.92% da população#consumidorEsindiciplinados 57% 43%Jovens de periferia Alta atividade de crédito Jovens adultos cujo padrão de con- e financiamento sumo vai além da possibilidade de sua renda modestaA maior parte é Pobres Trabalho informal de adultos jovens da periferia das grandes cidades. Embora tenham uma renda razoável, provavelmente Filhos gastam mais do que ganham e têm constantes problemas financeiros e dificuldades para honrar suas dívi- das. Como seu padrão de consumo supera seus modestos rendimentos, Inadimplentes frequentemente fazem uso de crédito para conseguir comprar o que desejam.Têm entre 26 e 40 anos de Baixa renda idade, completaram o ensino médio e alguns avançaram os estudos para o nível superior. Em geral, aspiramConsumo excessivo viver e consumir acima de suas pos- sibilidades. Baixa qualificação
  7. 7. pEriFEria jovEm
  8. 8. 3.55% da população #consumidorEs dE baixa rEnda 39% 61% Predominância de mulheresJovens entre 21 e 30 anos Jovens (em sua maioria mulheres) solteiros da periferia das capitais e grandes cidades que trabalham em empregos formais de baixa qualifi- Solteiros cação profissionalSão os jovens das periferias extremas das capitais e grandes cidades, que trabalham em serviços que demandam pouca ou nenhuma habilidade específica,Ensino médio compatíveis com a baixa qualidade de ensino nas escolas públicas de periferia que eles receberam.Em geral são mulheres e solteiras, situa- ção frequentemente observada em Baixa qualificação para o trabalho regiões de favelas. Renda baixaBaixo tempo de residência
  9. 9. 2.74% da população #jovEns na inFormalidadE 34% 66%Predominância de mulheres Alto nível de assistência Jovens da periferia, chefes de famí- governamental lia, sem qualificação profissional que trabalham por conta própria para Mães solteiras obter o sustento da famíliaSão, em sua maioria, indivíduos sem qualificação que trabalham por conta própria em atividades da economia informal, no- Trabalho informal tadamente mulheres jovens com me- nos de 25 anos e com filhos.Por isso, não continuaram seus estudos, tendo que dividir seu tempo entre cuidar do filho e trabalhar. Grande parte recebeMoradores de favelas da periferia ajuda governamental, da qual é alta- mente dependente. Além disso, seu sustento se baseia no sucesso de seus “negócios” na economia informal. Idade abaixo de 25 anos Grande presença de casamentos desfeitos, poucos solteiros
  10. 10. 1.32% da população #EstudantEs dE pEriFEria 52% 48%Sem atividade financeira formal SolteirosanosJovens, menos de 21 Jovens estudantes ou trabalhadores com até 21 anos, moradores da per- iferia, com baixa qualificação profis- sional e ainda sem atividade financei- raA maior parte dessas pessoas é de jovens com menos de 21 anos e que trabalham na iniciativa privada - tanto Poucos dependentes no mercado formal quanto informal - recebendo baixos salários. Vivem em famílias pequenas, geralmente che- Famílias pequenas Regiões pobres fiadas por uma mulher com poucos dependentes.Costumam ajudar no orçamento familiar e procuram estar na moda ou “por dentro” das coisas, em residências principalmente no que diz respeito Baixa renda ao grupo de referência de participa- populares ção, ou seja, sua “tribo”. Seu lazer se restringe às atividades da comuni- dade e de preferência com os amigos que fazem parte desses grupos.Nível educacional médio ou inferior
  11. 11. 4.73% da população #jovEns EmprEgados do agronEgócio 52% 48%Baixos rendimentosEmpregados em Jovens adultosempresas privadas Costumes locais Trabalhadores jovens do agronegócio que vivem com baixos rendimentosde áreas rurais ou a típica vida do campo. São jovens adultos de pequenas cidades interio-indústrias locais de Operários da agroindústria ranas do Sul e Sudeste do Bra.sil. Têm entre 20 e 40 anos de idade e são, naagronegócio de pequenas cidades maioria, solteiros. Possuem formação escolar entre o ensino fundamental e o médio.Ganham muito pouco eCursaram até o ensino médio trabalham em indústrias locais ou nas demais atividades do agronegócio. Vivem em áreas não urbanizadas, nas periferias de pequenos municípios. Idade entre 20 e 40 anos Pouco tempo de residência Baixos níveis deSolteiros atividade financeira
  12. 12. Estes grupos são em sua essência completamente diferentes e de diferentes aspira-ções, mas em um ponto são todos iguais.Eles ganharam o mundo. É um erro pensar que a a condição financeira isola comple-tamente as populações jovens de menor renda da era digital, esta faz-se presentecom tanta intensidade quanto entre os mais favorecidos e tem papel até mais relevantena vida destes jovens. As tecnologias se expandem com força entre o chamado pú-blico C e D vide o forte crescimento da internet móvel dentro do target.
  13. 13. Fonte: SERASA EXPERIAN

×