Compra de mídias nas redes sociais

541 visualizações

Publicada em

No mês de Maio de 2015, a matéria de capa da Revista W abordou a compra de espaço publicitário dentro de plataformas sociais como Facebook, Twitter, Youtube, Instagram, dentre outros. Nosso Head de Estratégia Digital, André de Alencar, falou sobre Google Adwords, Youtube e Waze.

Publicada em: Marketing
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
541
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
147
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Compra de mídias nas redes sociais

  1. 1. l OePGÊO "E 1;'
  2. 2. Use sites, redes sociais e os mais famosos apps do mundo para divulgar sua marca gastando pouco e aparecendo muito A internet é um dos mais baratos e mais eficientes meios para divulgar serviços ou produtos de uma empresa. A Cada mes_ . i0 internauta brasileiro são expostos uma média de 1.800 displays puhlkilarirn dos mais variados tipos de negócios. , segundo os dados da comScore (empresa especializada em analist- da web). São anúncios de restaurantes, cabeleireiros, padarias, pet shops, joalherias, agências de turismo - e tudo o mais que você possa imaginar. l l : nu j i'tl'. .'. l'r l' n¡ bulw e a jui~~. bilid. ._'-; de j'. J-. r w i~ ntar ->['l. lhIl«,1*«j| lI't]l ~ ~ . itii 'i, t|. ij “l * raw 'Iivt » 'rir . in plai : Hitman ri vix ç-mzwnolid *Í tuiii ›¡ iivl' . i'm, ~ val - rum-vç 'indo › wnpl 'u' ir_ (turn n “law . › ax um inltrrim xii* law tIt' l . l v' IIILIL', -Jlldctil-. lllulllc . .le qual v. sua tax'. 'tri e Printiilw que m* n mar. ruim, lllIlil '~ tl *liútl Ni: ;nhal l' : ra . iju-J . rio n. : L : nph . II : Ja do: Mu '“ -r . i j" ' IIUlH1IU'Ii'j'It ~ llnj' : ii «ln-nr» _iRevista wlTrp-. irtia ; m ITIL": iriam: : *with* l mil w r- «le «w WI_ JI' IIIVU~ wllt' qu. .i IIHIII “r llltli' . ' 'jl' Ill' uniu . r n) on l. ilc. Jau. :tlpaltltc J HT( 'T ijwm- rtnr '. tl ›'_l í rpa¡ : rwu-. lzr i'm-xml? ' i qiiimrn qucrr: esta uundu, .. z que turma d. t. rllVlll_ ~r~ viii qa; inlu twrtpo lri r» ltllllii
  3. 3. Ahiílfxillüs SÃO DÃJBIDOS Dl: ALORDO (LOM ESÂALTO, IDADE 1:' Stjíü DO IN IEKNALI IA Muito além de perfis e fanpages, o Facebook possui um sistema de links patrocinados que serve como propaganda dentro da plataforma. Chamado Facebook ADS, por meio dele é possivel promover uma publicação, uma página ou um evento na rede social, bem como sites, aplicativos e promoções. "E a midia mais madura que usamos hoje, pois supre a demanda de marcas grandes e pequenas? diz Roberto Cassann, diretor de estratégia da Agência Frog (wwwagenclafrognzom. br). A empresa atua com redes sociais desde 2008 e tem clianes como Oi, Globosat e Mobil. Para direcionar bem sua campanha, você pode escolher as mais diferentes preferências, como estados do Brasil, idade, sexo, interesses, entre outros. "Pelas pessoas serem bem abertas e registrarem quase tudo em seus perfis, o Facebook sabe as preferências e gostos dos usuários e, corn isso, consegue segmentar bem o público que cada publicidade deve atingirfafirma Leonardo Munhoz, executivo de atendimento daWebSnap (httpd/ websnap. com. br). A agência, que gerencia redes sociais desde a época do Orkut, trabalha para Rally dos Sertões, Restaurante Hannover e Auto Shopping Cristal. O mais legal do Facebook ADS é que dá para determinar quanto você quer gastar. "Basta cadastrar um cartão de crédito e destinar os recursos que quiser: RS 1o, RS 10o, RS 1.000, até RS 10.000. se levarmos em conta que quase 9o milhões de brasileiros usam e abusam do Facebook, o céu é o limite? brinca Cassano. Se você ainda não bota fé, um salão de cabeleireiro especializado em lmnna nn FIrDh-nl Nível de refinamento da ex¡ bíçáo da campanha é um dos trunfos do FB uugmpmm w . Â 1¡ V¡ › . I A RC SERTO DHSSRLD lnzen: a nc; l'. '.'n. *t›¡. a;; l=': nafmgtc n : xl , n_1'v, .l| l Gat-nñt-ueucuna¡ f w "Dia de Noiva" e cliente de Munhoz está investindo RS 50o mensais. "Eles não possuíam página na rede, mas hoje contam com mais de 15 mil curtidas? diz. (Veja mais sobre como usar o Facebook para alavancar seu negócio na p. 42.) DIRETO M) PUNIU Para quem: empresas de todos os portes e segmentos. Gasto médio: você determina o preço dxâña, pode começar em RS 10 e não hà tem. Retorno: 'mediatrr o Facebook d 'ecionaa carr panha para o público engajado na hora.
  4. 4. EAST¡ P011!! ! CAPA V: : ÍN» iii. 32K* 1M WEB* the: : * , És iLâiiiííi' 71:31h: ?" ? 'íll! '¡l_i. ',l'9 l, ¡'; ',¡§l! !inil§' I lili! P¡ Í 713131* , O »$17.11 i > , |, "_l'^. “¡_1ü'-l_e minas-ua- - -r-. Lnz-uzalun ; Fla dear. ; ; Liza-taum um - «ágil-flu íljyjlrlljgilntitil-À-o11km! tLIKQI-Úíclíüiílfl'- a : ÇaÍ-lmkliflullzolii! n, V-, L-lãlsmnxzleíil: rÂi-_cihrtúr- 4311425# mais¡ iliñlztilski . -i ataaeontsl_ _ . _5a'0)3'Íu. g,. ,êlt_I! gL_, , , , Af-. QIÍÍLIJMLIE - atum-a tátil-u , sortudo - sw : :HH aos¡ ruimítútu a 531213-1.. ta! n|¡. "-l1r~ : ID-fiiillágllly img)akjtngyhlhllgfñihl, 7 Vitamin-rat -gr-! t-siínygrñíl-(ugrskwlüulum 1t4|li. !h! hn)I1!! I(-ihl«“Ihlgihiñibluuhlãlu¡ -ru-tax-L-«íno- -kíiiulíllllñlüulniltçl ; hum lavrei-Jr_siuuüvmumaQ-'il-Iputinga Ma; prai “$5.11Íiuñlluêlll&IÍEIAUÍÍDUEI s! ) ult- 94 hu: ¡ur-lb-abundantes-um! sutil-lamenta tlníkflfãlllu-¡gla-¡llêlmm' nunuagnlíúlmun 11ml¡ ! Quan Iilutêliluslil “M4919 ¡Má! n; si: : t-u u 13) : uma f-lIBí-Jlatãlfilll¡ -Ei-miín; ,umalírllñkritaira. mi¡! umwixansagumilanoxw; aavngienraieitur: -Lui-_ueonluliiàunuiia : nervuras-ramnun-increment---ulhuun-cailâlb 'liíls_igçnlz(algqlj, illtatn›-rilannuruuuiunvrup nagiiuterw-: Lnyga-rubuulnemvftmun-nnlíi: mm 91|llIH-vi-iiíwnuuñliffáiiulâi, suamgiraste» umgiltqmnkrsnaziiauuealbncnéta: :humana-num 'lt-tl u! Ilíalálvnul-¡IJ M4419:: ngxr-íly-ilr 'I'M im, - . il glbsfelluêihnilrtrrilu¡ win-QUI! !(9) u» . tatlgmílh-tjc* alem : !ião! ¡il= ›d'-I, ¡'¡1«E«lulu ! Innadmiinlkiimltnoti¡lutam-tmillriklríIl! aQJIQL-EÍIIiÍHgJI-t¡lluomLwaIêDÍ¡'mhLj. àó-$ñ› olilillã-âimnslbvihliqlãêllgillülilíinlñlêiiürãkj, sugursnt-, ruira-asjuáletgrgtçn-auggmüuxnnmn» «musas “Far-Istut-ainlranmwsnranartalhanttw a : sur-gm ; eu 5910155* aut 'rarait-nigiyrtsw (9,nl§I, -t'47-lU_li_ií-)Jetsía! lguplél! luii' ! lsplujeiallfng-t iilr-ltplrifazv; tuHlIIvi-ks : tragam-m . na gJxa-: Ivnuitu *wamggatpnaguyinf- «ax-a qu» Agiillüílilllnl! IIIQÍHÍÍJNIUK! [WinIjlíigkjl/ jfdnyíiiqg, 273;! ? *rlr-r-_çi-zltguuunnr, ilulí ivIu-Mylüiííâ §l('-l'li'-_lII| '-¡| l('-l*o'. (Ii HFÍ-r mnuvlgromt-ir el¡aii-Ntaàiktlñiqgwllcmíiu¡ @nitililíiÉ! r-HJ». gulêlmlilêlltllllíêlñlgillülêllll ! (!), I,n, v›7(f-jt! l~: t~í; -'; L'Úif! ), f DIRETO A0 PUNTO Para quem: em press cujo público-alvo sãojovens adultos e que têm glande fluxo de materias, como portals de notícias e blogs. Gasto médio: Investimento mfnlmo diário de R3 10. Hammer: Imediato. o Mtter encontra e dlreclona a campanha para o público engajado na hora. h' il Eí-uhl¡nruuhltfiàillui REVISTA H E
  5. 5. [APA ; n nfnm_ : izxwmnu : a: 'A -. ":i. :› - m¡ F IN Íl Ni: > Lu! ñlglêhlglíhuihiàglfy* gh| Il›1-¡¡. I?-. I¡Í| ›:i¡f| 'CTN-HU: : : Lúhgíàt: , kL-Aaoàu-¡ngugprmanr-ugqpu# máfia-mtu». [I! ¡*'1L| n(05íi'¡('-¡í1Í'-I Igl-HIKI: Julíinñ* ifüi'| "lrtl"), ›íiríi, a. urjgnrr 'gm- user, ay 5LI('-IQL! KJI_I| ,I('-O, v; , r-_ngrcri, r-zw4,nfkafcng_r' «msm mir-liagumxusr-gut= ,-'L¡~m;1üx - ! f -JL'c'g)j'1'-a_'I| g1f-, n I_›, d!)1?-, J;f-J_L| ih, : a -rjjgm 1a. . Êr1ÍK! )J§: ã ; abriu-dj um? IJ; :HL-r -mnn l | ,›, ¡T)›_›J')'-, › “cl- ! Ú- LIKE! -ilsm ÊIuñun-; n-Ítapyuqrifz- ílanmug›_<-›I1c4:üu›-›<I guíLt-'tñíhI(4ÂI)_I_|1í=4-(= J;'ugI-iunnmkñtzxtL 1,_I_'t'. ¡g|1<I-zclik¡gnkührmqtvrñnvxkü: ;amami-r'nunünuãnfhs HBU-íhw «IgG-birth; ngm-Íhlñmik-song-Lume- : ñvlvlkilrií: mibr-IMI x'›l'-(¡, ÍJ2-('. u'. '¡'. '› kit-HHínnHW-H-(Iilú) “I›: Ii, |'. 'l9u'-1LwínIuuoanIatêtutáEt--êtç gnlhvlnlt* winavi_ 'ei-luana _n-. ggukwaluezgplçtr sur-_xtal-flñlonndu" ! íF-, l-L-'cfhln 'qjglllrl'l'iíihl"l| (álill) . É-raihr-. ninxir-Lñífqku-. exax ¡2I)Il: il'=6~°1I0¡ñ(¡II›-*Í. . ciÍIIHÍ-JÍIuLÍP-¡Illfiu ¡P-Bl¡¡ifuikilñltâylsuinyíñíiiki: s*Killing : tu-nalls'nl= (¡¡ku('. u'. 'u"Aiuu-Llluiyuuzàpgglra unlínllbn-iínwúkmtu-L-r-t-uv matam-mm : :units-situ; umzmunuuntlultnnãhgy ? m út-»wuiiíi-*kiií “lutam-nu, "ztq-(uuur-utit- gurawuu: ug: u-vskxtauu: guu-cnumlimuuumu» angra-mútua¡ ¡uqglklnlâ-Htnhn IIÍFIÍmí-Ig ; mu5?! !“ilíautuukidãmGIIM-*utaláãílf' ÍM-. rsI-t-itit---i-now ¡'›| !|I| 'll| ):›. m lnw-. Lwítoul-n-ur--uüununu-imün-glts-mui: at; ;MRghiüuglquilullàkunpíi -gnmIo-rann. a : 5 xc¡_grsocw~ inclina-mamã ih. 'xt-nn ralhug-EJ-nu-(an-n-tu, glllil# síafllnlh -nit---íkn-ilmauyyanúunqgrm 14:* 'un-mtu t'_Uc)"'L$*1I¡_(: Js$$| Í(clullvnlillanuugpruí ¡num! felUI(a: IntK-IulghlIünlutmlll-! taum~ skjgx-. aaíhlmm , IIap-¡Lwitr-"Iaaiiílvslf- _i-: uàlõnuvlt: ,aJf-eastutusxqgutç' ? sua 3a ! amam ilcpiiklil! )›“i'-*íllolhl« sÉIg›_(-v›T, -,F-¡nuíhw ox-: nt-uwñmuagrsnu-nü-Mnrvnata-naming stirsñtcl "IJW! HIJNILYLIOIIEIÍHUIVEI *ur 1' 1M w magnum l: L! IIHZ'. w * ; à 'M I. I.| ~'1:'_| :v| , kl-'WAVII '-~ " ”. '¡'. 'l')A¡›'. ~1I| -:llulu-HTAIIIIII (gnt -r<. .“l; uu: -:_r-L_rwpz'-1r ' -. .-cn. -Lvt'n-. “l'í'a' _¡-_u. -r_. Ir[| .__-f. ¡.1;: -r an. fh: -', <_4ÍL: ^'¡-| '›'JII| uL~ í): ru. %: ;-. ':u›: ~~ : '31: w-¡unvtammasúih-. Itagu. :Iran-nu : itcmndkuu uzu-. gqitxv-uikuílimmu¡ ¡Ihtmwa-'nxfhn : :Miuunuiífvñíhucí-liuuc gwflilh-unnn-ggíitc. yqgunqnnz. .axa-union *valham-h-guruifkagpruI-ftu-Jgluil-Junñnn qllñttíàãelii/ J-: It-lntaíülib-ifilhlkílñk*II! ! 312m1 "êlñivíta-gpru; wtaçzautñuíui mníltüutñna-gntn-gptauw ñtdmluggnjolihb; ors~ : Mimi-unem_gI-nw-›mzIuIFIIt9¡I9›aeÉ1-› usüimt-L-cou : In-usam-avsu--auuqutrnuo- ! Idlvñiluawrfuíaalhhlnlil-Iltuh¡glamqpíkhuII- . íltq-'fsuünuunw : (43171: [nano no PUNTO 7'IFNI*ãIIWZJ| IIIIÍ1b'vL'-IÍLUIUI| ÍI¡›'RÚ~' S”. 1.1' 2*.73'~4"É'*'7E Fora-u-nníÀvÍívP-'mln uWÍñLÃ-JFIAT¡ : nuufbW/ !Plyl-L '9.. ›j4-VII|4I'H. |II'-IZ$' _Ti L¡ . [uu nim: 1¡ _ - ~ vv"~v_w'1lv v'v' . HWIFIIIUHrJy . IJ, 'Jlllp * |1I, r.L. ¡.nIJ-'r. ¡.¡: 1: m1; E¡ducha): IllnuulnulhitJujnzluhr. í lgklvÍ-; ÍÁVA ÍÍfÍ/ IM
  6. 6. _. "IÇ_°L_I. ÀLIÁ. ÀCVÂC) (JLJSIA KLJBN FAVOS, MAS E. ›'Ll-“RiLS: ~ Dlilx/ 'h (Líkl-'RKÇJ LAR N05 VÍDEOS O YouTube permite basicamente v; LJ -x- dois tipos de publicidade: anúncios em texto, que aparecem dentro dos vídeos que o usuário deseja vencemfzilmes, que devemser produzidos pelo anunciante. 0 primeiro caso funciona de forma quase que idêntica ao tradicional Google AdWords. O segundo requer mais cuidado, pois trata-se de uma mídia diferenciada. “Ao falar em público brasileiro, da' mais certo criar filmes de curta duragãoü afirma Regis. Os anúncios em vídeo do YouTube podem aparecer em três lugares diferentes: antes da visualização de um vídeo, no lado direito da tela (junto com a mm: : : Êãfgãm e 'J' p , :wma- lista de próximas reproduções) e no topo , mas dgntm das ¡Mes " . ,. ,5 ' após fazer uma pesquisa dentro do site _ , / __ _ Com relação ao custo, é bem barato. A rede , l 3; 'Í social cobra por custo por visualização L '“' i s vv' tJ Llíl (CPV), variando entre RS 0,20 e RS 1. , Ó : a Í "Nessa plataforma você deve fazer a conta _ , r ~~ Í” "' « 5 inversa. Em vez de perguntar 'Meu vídeo Fl PLANO PÉ . a 4! ' . Ã _ ; ' ' deve atingir quantas pessoas? pergunte DÔHÍNÀEÃO _, À . , , ¡ ' _ 'Quantas pessoas eu quero que vejam meu fi1me? ",'diz AlenCÃI. “DepO-IS de faZEI 11H13 ', _› ~_g ; j ' f' V) ', r; V; ' estimativa, dá para saber quanto você quer gastar para aparecer na rede. Mas lembre-se de que, quanto mais investe, mais o custo por visualização cai” Paraexibír sua propagandamYouIube m! ) H , H 1,' l ' l l H utiliza um esquema de palavras-chave. _ I ' ' ' Quandoumusuário procura por um vídeo compalavrasiguaisasquevocêescolheu, v' w'~"'= <~*"4--"-"'- achancedeseuanúncioaparecerébem ' ' ' '-'4'4""“" ""'*""*“ grande. "Outracaracterísticalegalquea di”, ““ i ' '“ q q rede socialagreãbudoGoogle foia _. <,~"' " l 'l l' i' "I" 'I' "' platafonna pay-per-use, que você define o m: ?É &Maga; ' ___ f_ _h _ u ' " orçamentoecria todaacampanha t__. ,,'u, _; _H q_ _ w_ _m _ _ _ 7,_ _ r 7 sozinhqsemprecisardeauxíliode Iwnw; tvucwhgr'. l __. _ 4m¡ especialistas? alega Alencar.
  7. 7. DI: INSERÇÃO DE -'II. I II: 'IAS A PÁGINAS NIIJSILVAIS, SHE BOCA LM PÚBLICO JO-'I: 'l~'I A, B I: C De acordo com dados próprios, anunciar no badalado site de músicas Superplayenconbr rende 3.200.000 s em 3o dias. A plataforma oferece cinco formas de divulgar sua marca no Mas, antes devocê seempolgar ejásair decidindo qual ê o melhor modelo para anunciar sua marca, entendaprimeiro que público está nessa plataforma e se ele ê o ideal para seu negócio ueruma campanha no site. "I-Je é acusado por pessoas jovens, das dasses econômicas A, BeC. Seseutipodeclienreftnesse, é superválido você analisar se vale investir? aconselha Munhoz. Com relação aos custos, o Superplayer informa que o valor minimo do custo de aparecer, em um banner, é de RS 15 (CPM). A exibição de um vídeo sai por RS 4o. Há ainda cinco formas personaüzadas de aparecer no site, com valores que variam de acordo com a estratégia: Playlist Personalizada (um quadrado reservado para sua marca com as músicas que você selecionar), Playlist Patrocinada (você escolhe uma lista já pronta no site e apenas adiciona o nome da sua empresa), Aba Personalizada (uma página dedicada totalmente para sua companhia e com várias playlists feitas por você), Spot em Áudio (propagandas no meio da música e seu banner no lugar da capa do álbum) e Fullbanners (o maior e mais visível espaço do site, onde também se pode acrescentar vídeos). Entre as marcas que fizeram ou mão fazendo sucesso na rede pode-se citar Unilever, Tramontina, Arcor, Olympikus, ESPM, LiIly"s Closet, Women's Health, Men's Health e Dakota. Um exemplo de campanha arrasadora é a da Bauducco promovendo sua linha de cookies. A Superplayer permite que anunciante crie playlists; Bauducco inovou ao criar momentos de shows Baum FALA . q'i 14), _ N» ur¡ LEONARDO MUN HIDZ 'lilebbnap- l*. '.'lx_'v¡. -«eb5naptombrl . q. 'L""; '"; ;"'Í-'. ¡¡; À¡(rrr , klj - ~ ; _(_(r V! É _ _ . _ l v , .u, ., . I ' ""“ « . e à í_ ' graves w a! Ádlllllllll: "ill "Fl-“illlhl- "di" L": Ilríà à : Ç: empresa usa a Aba Personalizada e oferece três playlists baseadas em diferentes fases de um show: antes, durante e depois da festa. A companhia ainda recrutou a “the Kooks" para compor as trilhas. Para quem: empresas com público-alvo formado por Jovens de classes A, B e C Gasto médio: RÊ 15. Retorno: rapidamente; se sua campanha for criativa e tiver a cara da sua marta. ela fará sucesso em mrtn período.
  8. 8. f? .à 'HRÇÍÉ ! WWE Nr: : . Íà : (111: L' Í): Al* > : L1;JHñlllktuhIiluilielkhiglüuanllzllhl UílugtlI! UIljuquñizloiu¡Quiz-Irina! ' UI! ,LINIÍFIHIMULIÚI1ULIí . iííky RuyIuuqyhñhwcuílnjnx¡ : :uy _ _ k1|ÍÍ| '›!7I_1Í? In¡¡Í'I'! li' : sua mag-nu q 11511595* *ÚLÍI : griuems Jllñ : e IML' . , ñ! !:l'-aJgJ! -'1=u. :Wu! líuxq-(uilglzqxhlil ¡_)k¡1ñ:1¡: ¡, dia¡ algun'. u um u ria (mir): ;tg-_nxntíkki¡nlfínnycnxug . rJKul¡I2»_u-›Íu r-wn--_1T: r?-h&: i , g¡Ir: -=-'o'u~(? aguD:1=›, vsJ: aIa-ã ; If-I ^-l›-'1É'H, f'-JJ, ,IIl i'm n'n¡v¡1,a:1:1 [um, (lhíñfun, _. íI1:<: I_g-g¡¡r_-. - 1.2.3145¡ *fllunttáklfTvnl-Iuuaw. tlglkmlñlnulkuma! ?album¡Iyu-mumutatuw-«slôxniét-L: il-jgraz-_rkllkcnxwaon-_navíhezir-Lwgr: tlidlk/ i-¡nnu-_prg-. vvplru-'nn ' ¡Jrqgnggsngtihxa ¡nxirunngghuqdu : rir: :ÍÍÍHGJVIIILEIÍIJQIUBLNRough; "imgznñü p-lzkunirvia vlílklíígílkiilàrílilnllàllt_ . I_[I('-*'EII~ àlahíilrlühlilazkwiíllmntml gllblanllnkrfñn: ¡uumfTv-eualíôuñlzl-L: _ ínmntauuxgnkxvlltww (umumutuqhkunhlrnm IIuB-wíwlãgçk . nau-lim¡ íü! lvl'-l~$'lllfíñlílll›zkl« z-, tt-snun-caít-ílnw íu-. auasaguuçaz-plinlnrstíwms-snunnjxp-ra-b 'a1__r= _IP: =_›: qgJh_-n_U: «-.3;J,1~, ? UHF-nmuriIÊ-ñblglllazíií]51mm¡uluulm êiglnñiv-: mm- “taum r "tmn. failrourslñlfn, : imune (Glam-l cumpriunikuirqganugirmxnxcca-çzunun-madura¡ a¡Ídlnqgnlzmíañüilvl! ”;muy nnuuüvsnunl 'lim Hqunulfrucíw. «um» 'nÉIil-. aYaJc-util üP-IHTWKIIIIQWi-N-¡uuumlhnglhylitú: apzcdiakwauxenunu-uft-ü-ntzrát-Lmuukwlau_ ÍÉÍÍÍÊhIÍJÍÍÍELNÍ-ÍÍ ^l, ñIIIVi-'íê! ghb1›*n'h. ,Ira : Nau-ls-elnunuqhrilnxw-lheíríta, -Tã-'ll--ítsw ! L-nrñunun-¡lvñnuuous nülivs-umnih. vsuusnrtihr “íktilugglüktkw-_Lllz-glllàlulw inn-rush us rails. --ptñpn-mêjgr-uüâ', . ;jIcL1u'Í'_I| HI'1I; !Jum 11:! l ~ 11m '1' ~: , q u 05h11 'C . V , gr &é; v - : A . ao à ; n r: < . J. A . .._. »nn . › y frInl-_fupuurjut-y. . 'Í-lvqlf-lzu-_Ailull Y : lvl-HM: nIL-D-ÍLnHn' [IM ll- . '~' IÍLTÊV¡ : Nil ÊQÍII- ? J HL( à MSIE POUCO (APR Í Vifñm i I-: g r 1|: ,"l. l:', r¡»I›| Iñií-ILÍYTÀJ gumaII-! unrsamas»aw-IIun-n-a-onaaal . m. “ZDu-IÍÍIQH, sr-, Lw-L-axihtilçw Iunlcillãl! ,lI--Iul-! RW-*ghlñl 'tlnfír-b-'íelllhlêt' as ral-ih, z1-<: -J~$1-. ~-. u~. «¡-, IM»milha-nurliw: ¡_¡ç. ¡.¡¡u'-:1:¡p. nwuvtuoulí-l--blçl ! BT-Pi ? su-ax ; numa-it- nur. nlmzlolm PUNTO I Para quem: empresas cujo público-alvo é de Jovens de classes A. B e C 'cisto medio: valores não divulgados. Retorno: rápldo; com vlnhetas, vídeos, banners e playlists, mpldamenue sua nara serádlssesnlnada pelo streamlng nmm u a]
  9. 9. [APA APAREÇA NA HEB "Í c: : temer fl' l: :I lt- »um l ; li n12( L. l ? :-L. l;7:, .'St l sftxragsn. M 'II JHHJLES. :W 3:1* l xlliln-*fl Il* l _ nuvem-làmanu"lhum-ztliiuàura. su. muita »ra I. notam¡ »r- umo grau u e il'- 2Lla~I_-_Í_n: < 'ai-bntíiti-: v-. ÀI-_r : ein-nu HúhMlÍÍVuIíi-liii-i! uuuñumiíüiillslima'. : ur-JJ ti! lstñví¡ 1-13 ! meu-aroma - glut- ínlnlllülü ' lllglu, Tnmgí-ILIQUIÍQLUIlslélllunl ' ; nú-fllife'i›_(50;f: !I-l3;LÍÍil2Ú-f . inL anfitriã; .cüruyçgnuâ, .mantras-naum. gui-quer 4:4 ums-i. ..vEIe-latürnt-; aoia Aílzlelztifel! surtir-Ela-HUN-iuLnlihktgntw ! l"›, I,'í'-itl°-Íf-? _* 'Ulãfíhultlj naun. - : :a ? Ian : :num rlugláilijãlt-usl @tmn; gnugnjmlgtiknliawli-táIgnw ; tout-Liam EElillhkiQDHJIQFRLL-! Hjyr gluslsl at¡ un, lb riam! n oullif-'Wau -ilz-I g sairá : um ; manga *lglêL , !, _ 'Í 'grau-rãuncustou-guitaums-sistem¡: uruguaios : í=4!l~*1|il| l!tt| g1I1IlIÍ]gl! Íi, -'i: hilíüüüllnlt-IK! )w awntilcxiliniliruq. Ínlougg, Safâjiitcn-. IJP-D-l-I Iíuílil-J¡ ! hansintam; _w-rmxuíugut; ihklalgnlilnllala-winaviIvñlílloluuíaltzfzlkih ¡Rklíllivlalrsnlilal¡SfiiílüjmallilugulêlíÉ¡: Emi -snTzI-anseiosggnn-iizs-sio»muucuygstiru; i -ÇlàiilIúrlelnàpnêlànllmlyêls» *Ixlt-aetaasoliew nlulilâuuâñieiliilàlzlilulílvlli! nI-uInB-Nlalíi 1lêl! l5l~? l~? fÍlIÍl! I9:9), I,I§2I; -lSsltttzhjhlihtíiel! uv ãkjigiÍ-(úlíi-Ílâl "! nutálàuirilu ntrif-Iíagutsnasílelralattuk Iu(= l,Ik*t! lñL-5_lII(I1falida)íllüeuñlllltltmfnmilt* -nmçgsimnuyupmtaiuuagñiítoññlk4zta$, mu-hpoih-mutauixuaunixauggunrmlépiçmw ¡tuou-ítqgz-Itw¡tu-i-ugrza-envzur-zihlum A glsl-'lil-_rlilílila. âgI-Ltñudvta¡Knul-vxnlihlm ilsxtaunggiaauliln-êialh. . "faullílâllnã 'lu nim-g, ¡lg-gm! Iiiabêiíalzlglilslzlüvgaüw u(; inauguramexclui-agua D9 um êktlsliléllilürllarl«spatial-iutlãlñlñ mnwasm-kwaatuavam; hhljylitnitêlll _r-¡umlcrgmenu¡! lilíl-lliklilslul-"Vñttêlnnb ghlnlvdaàhlllalIkiáühbiilàvlñli MEESIAÍN DIHETUAOPUNTOI Para quem: empresas que allnham a convenlênda do uso do carro ao produto que afetam, como restaurantes. supermercados e lojas de roupas. Gasto médio: Investimento mlnlmo mensal de US$ 50 (cerca de R$ 160). Retorno: Imediato, após ooloara campanha on-llne, é possivel mensurar quantos usuários navegar-am pelo seu negócio. _ -. ›« rs ~ r m. « , , i2 min 4.3 km 51-; Hugel¡jllãHlulí-tnIfil¡uItrjlzll-¡zl-. Lulfyl-Igrzlnl-lulamliai-Ia' ¡l! .u-lhlulla
  10. 10. uam: peluvuw (JRIAR PERSONAGENS 1: írírirlilàigllí Comi LIíÍÍlÃLíLÉcS SLi-í iilktsllãlâllilzibll ' ' A C ' d Para promover o filme de ficção cientifica fix-Machina, o pessoal do marketing resolveu inovar e criar uma conta no Tinder para a robô corn inteligência artificial Ava, interpretada pela atriz sueca Alícia Vilrander. No aplicativo, a suposta garota fazia perguntas do tipo “Como e' estar apaixonado? ” e "O que faz de você um hnmano? ”. Se as respostas dos pretendentes fossem legais, ela passava o lnstagram do filme. No final, o usuário entendia que o perfil era de uma propaganda e acabava conhecendo a sinopse do longa-metragem. Por mais estranho que pareça, esse tipo de ação está pegando no Tinder e é fácil de fazer (mas, claro, você precisa ter um projeto legal e uma personagem para trabalhar em cima). Basta entrar no aplicativo, criar uma conta e começar a curtir quem tem o perñl para alavancar seu projeto. E, o melhor, tudo isso sem precisar gastar nada. “O 'Finder é uma rede social que atinge um nicho bem específico. Apesar de o público não estar tão disposto a ser impactado por uma marca no momento que está usando o aplicativo, se a estratégia for bem aplicada e o objetivo da campanha bem direcionado, até pode gerar alguma coisa interessante para quem usa'fdiz Munhoz. O único problema é que pode demorar até que a ideia entre nos trilhos. Como é um processo orgânico em que deve criar um perfil, engajar e conquistar pretendentes para, depois, mostrar que se trata de uma propaganda, pode levar um tempinho. Sem contar que alguns usuários podem se sentir traídos e ignorar que tudo não passava de uma brincadeira bem bolada. "O Tinder pode . ... .. w nas. .oval 000 ; JH L'I nona 4 o : ral - f¡ "' - e . 4.1- ~ « " v x_ N . ' x ' . r ' _¡. , . I . i_ n, , y . _ ›_ . .n ¡_ 1:' kn; . _ . p . k, «al - x ! x _ y . - - R; › v N- 4 Filme resolveu incluir personagem no Under, para aumenlar popularidade até chegar a deletar os perfis falsos e justificar a atitude como um ato que não está dentro das políticas praticadas pela ferramentajülerta Regis. DIRETO A0 PONTO Para quem: empresas que possuem prcÇetos que envolvam personagens e que tenham Jovens adultos como públ co-alvo. Gasto médio: nenhum, basta criar uma conta na rede soclal e começar a usar. Retorno: demorado, os pretendentes dás "like", criam um vínculo e só depois entendem a proposta.
  11. 11. Mil BREVl: N O BRASIL, l-"eA'l. '~'kf(JlL-'u3x PxiiQLll-: R ElLüll-: S (JL, R105 l-ÍÀJLÀ . ÀIRAJR AIEÀJQÀQJ Em outubro de 2014, o aplicativo de mensagens “autodestrutivas” Snapchat passou a compartilhar propagandas em sua interface. O objetivo principal do programa é (declaradamente) fazer alginn dinheiro, eaprimeimaanunciarseusprodutos foi a Universal Pictures. Com um teaser de 2o segundos do filme de terror Ouíju, a campanha funcionou como qualquer outra intenção, exigindo que o usuário decidisse se queria ou não ver o video. 0 anúncio, claramente marcado corno patrocinado, ficou disponível para ser visto quantas vezes o indivíduo quisesse até a marcaretirá-lo do ar. No mês seguinte, o Snapchat lançou a aba Discover. Lá, é possível encontrar propagandas com texto, imagem e vídeo sobre diversas empresas. O problema é que, como o aplicativo está começando agora neste negócio, ele quer que apenas companhias muito conhecidas no mercado anunciem, e o pior: só as norte-americanas possuem essa oportunidade. “Esse retraimento é parte da estratégia de mídia. Provavelmente, eles querem testar por run período só com marcas dos Estados Unidos antes de expandir? explica Cassano. Empresas como NlcDonaldk e MTV e veículos de notícias couio CNN, Daily Mail e People Magazine já usaram o app para divulgar campanhas. Pelo fato de o público ser formado por adolescentes e jovens, é recomendável que apenas companhias que queriam atingir essa faixa etária criem anúncios na plataforma. "Se as mesmas pessoas que usam o Snapchat são seus clientes, é interessante criar uma campanha para interagir com eles. Caso contrário, nem tentefdiz Faria. O Snapchat não comenta sobre os Fora da Brasil, somente grandes marcas investiram no Snapchat 'ÍH Í ll ; lj FÊFÍ z i-nfl iêlf-: i -sroriis- NATIONAL GEOGRAPHIC -'l QV# preços cobrados para aparecer no aplicativo. Deve montar um escritório no Brasil no segundo semestre de 2015 e então os números vão aparecer. Quem se interessar, já pode ir se preparando: será necessário pensar em conteúdos rápidos e interessantes. Lembre-se de que o público é altamente conectado e quer ter uma experiência única com sua marca, e não assistir a uma mera propaganda. DIRETO l-lll Pllillll Para quem: empresas que tenham adolescentes e jovens como público-alvo. Gasto médio: deve chegar ao Brasil no segunda semestre; sem preço definido. Retnmo: 'mediatn as campanhas ficam pouco tempo no ar, se interessantes, são dissemínadas rapidamente.
  12. 12. .lnrilollw : :tum ai'. 31 rs É? : iam ruas. ; : U3 Luli(- h'$IY-, _I| _J! ¡,¡i'-, | s n v I. §I_l: tt'-_! ;-. '›Ju_~ tguillaljugqrñ I_(. iÍKUÍRILÍÍÍIISEKQK 9,'am, t1lyfulfIIj-: iauí: fqlkgrinm| ñill¡ : IT FF um¡ Ê¡íf'-I! -'-¡| "-'r›1Íf-32.-r" díhlukliiç= l_n_lsir. _iy›nlnu^lllu“oquunlonllmliilllíjgho ¡, ›"-3:4!›$'M, :-; -:«l§:2ñí 513,41¡ÊDJÊUJÊÍÍÉKJÍÍHJÊ'¡ÂMÉEÃÚÃEÍLÚLÍIL iggígigitozí; Ílkíi-'í'ull_lg| gí! k1-(Il'i, |1|'|1LI EkÍÍJEÍLÕÍÍÊÍiTÊ1A~ : , imaalgun; Z¡gp: ac: ¡¡›<uq. ;u¡¡gn¡ ¡qr-. ami _Igkljmpáfll¡torvwlllríouirüñlnuik nnlgàiu r gpim--c-mramfu-íqghin_ Jñ-kiiin. Vin)asian-iuurswqgirafuiãuiíísnwgirxuo» gmlñuínuiwnllulmlzIIluguüyntnggmmlñum (qluiTqmq_gmuíkigplamígalrg_inkiiltigyilulim üts-Iiz-I-iítigñmunuw-_intan-uma, x-xonraítéle» gutwqawai, :atua-naomi. aulas-anuncia . viaggio-naum-upnuIin-euxauníl*«aura-mini itallauiilqgr-iuü- , ñlnlun-íaíiii» 'Infantis-ellen “u-, JIIJ 'ii¡igpnlníc¡_sgyummam! manila rhII'I'= i1nl~*I= k1¡TIIiÍuIl'; wIuIiiI-(Iiultafliil¡ : St- dhkâ. . . -¡¡m». r~__ :1uuu. 'v. _[arn¡v", ~¡_ : mibr-Iur¡ Gi-nmnIIEihI-inITx, !atum : A69: , ;Slug-Ka . mount-aii2mm, ::qquslnminnnnv-z-: ii "Vfuullnñlíiknçkilílaol' Êkíàlikllalzqtuer. ugraur-, unnhl(sangrar-mmagznritaumnunltnüklg, (a-unnomnsmuggraxgguxáxg, Emâumitsüiehxm 5511314912), ,nlêultugulf-ilziti! l , aulíñtguiailialj'Illllginllqcnm(ii, r-mw-r-«lslruakw- : Et-mtayamxanonniinnimkxi ihkigllkihigalok* ; uu-. xwiiutlir-. zrnr5mm¡(gurnuum-tannug¡ 5-. . fa¡¡UlllühlñvÊhzákmllüiup_ "almanguuu. gntuulmsail-: ml*sl! gmummqanuuaggntitma~ nnagr-HñlgmlkjgnlnlgillüêlhkiIílrhíàíbllui 'NEM' “Í-lnluíhlolhltaiqlmi-i-Ilsli am-_wsunmxuottaí-: miihunu-Human: üuu-uz-xvnuuliíin¡gimgapxuvih-qgrcxitmw 9I13JilIT3|I-1Tã'¡l1Ir4|IIRQJ~13JIJ~°1I~j. iluímh QP-! J-Ílatñlnilngm! lã! Iihv~ñ! ñlãi~*i-fãlllíhi ' kmugptuou; Jul¡Itanhomi-mainf-1752:) Mmlitrnsumuaqbnfsmunnygihmin-r--zawñ ! Jqinltiinnnliâkliyiu! lmrñíhm_aulraliuelgiua Unit-lar¡ ulflli-_hczqà l'. '-›1"~i_l"iI¡-"FÍ']'~I'›llÀ¡ rui'- -Í^-I-. -L1f~i:4*. |L' -r-Éc-. i ¡r- «h»- GASTE POUCO CAPA r 'Íkühliklil(auIIInImIIlÚnI-“iI-: lum»uai-mau: uíiu' 11mno¡uiidiqginlílüluuitungluaml'a -jhgaangpzmixcusanãurcug. "~ : uma IIGIOEAUHUÊÍ"ÍÍMH›1!IÍQIQ(! PJJM! ' , @big-g, anuàÍil-Ig, .!luqglnünãs-ñiüümí' 3) (cx-iriamuta-¡goxwusgrnloi--i-uLau-tm: kllihlnñülljiiizõIañiliirallilwulilghlñiciêi! ? amamos¡uuaQgÍíluun. again K DIRETO A0 PUNTO Para quem: empresas ligadas a materials visuais, como moda, comida, design Gasto médio: ainda em oeste no Brasil; não tem re o definido. Retorno: imediato. o instagram direciona a ampanha para o público engajado na hora REVISTA H M

×