3660770

526 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3660770

  1. 1. ISSN 2175-5361Moraes ACFG, Silva CRL. The usage of the activaded... REVISTA DE PESQUISA: Cuidado é Fundamental Online ISSN 2175-5361 RELATO DE EXPERIÊNCIA THE USAGE OF THE ACTIVATED CHARCOAL AND THE SUNFLOWER OIL IN THE NURSING THERAPEUTIC OF PRESSURE ULCER. O USO DO CARVÃO ATIVADO E DO ÓLEO DE GIRASSOL NA TERAPÊUTICA DE ENFERMAGEM PARA O TRATAMENTO DE ÚLCERA DE PRESSÃO. EL USO DEL CARBÓN ACTIVADO Y DEL ACEITE DE GIRASOL EN LA TERAPIA DE ENFERMARIA PARA EL TRATAMIENTO DE ÚLCERA DE TENSIÓN Adriana Cristina Ferreira Gabriel de Moraes1, Carlos Roberto Lyra da Silva2ABSTRACTObjective: Identify the kind of treatment to be used to a bedridden patient with pressure ulcer. Method:Qualitative method, utilizing the research performed in the infirmary of a public hospital. Conclusion: It isextremely important the preparation and the mutual work of the nursing team in the care and treatment ofthe pressure ulcer of a patient. Descriptors: Older age patient, pressure ulcer and treatment.RESUMOObjetivo: identificar o tipo de tratamento a ser adotado para um paciente acamado com úlcera de pressão.Método: Método qualitativo, em pesquisa realizada na enfermaria de um hospital público. Conclusão: éextremamente importante o preparo e o trabalho conjunto da equipe de enfermagem no cuidado e notratamento da úlcera de pressão de um paciente. Descritores: Paciente idoso, úlcera de pressão etratamento.RESUMENObjetivo: Identificar el tipo de tratamiento a ser adoptado para un paciente encamado con úlcera detensión. Método: El método cualitativo, en pesquisa realizada en la enfermería de un hospital público.Conclusión: Es extremamente importante y el preparo y el trabajo conjunto del equipe de enfermería en elcuidado y en el tratamiento de la úlcera de tensión de un paciente. Descriptores: paciente anciano, úlcerade tensión y tratamiento.1 Enfermeira, Especialista em Cárdio-intensiva – UFF; Especialista em curativo pela Consultoria Ellus; InstrumentadoraCirúrgica pela Santa Casa – Rio de Janeiro; Professora e Supervisora de estágio do Curso Técnico de Enfermagem Mitos, 2Rio de Janeiro. Cel.: (21) 9995-8148 - E-mail: adrianafgabriel@yahoo.com.br. Doutor em Enfermagem pelaEEAN/UFRJ. Enfermeiro e professor adjunto do Departamento de Enfermagem Fundamental da Escola de EnfermagemAlfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. Tel. (21) 32534517 – E-mail:cr-mano@uol.com.br. Estrada do Tindiba,979. Bl. 02 ap. 405 Jacarepaguá, CEP 22740360.Rev. de Pesq.: cuidado é fundamental Online 2009. set/dez. 1(2):191-195 191
  2. 2. ISSN 2175-5361Moraes ACFG, Silva CRL. The usage of the activaded... INTRODUÇÃO ANÁLISE E DISCUSSÃO O presente trabalho é fruto das A constatação da importância das técnicasexperiências vividas como enfermeira em hospital do tratamento de úlcera de pressão, cujapúblico. Entre as muitas experiências, chamou-nos incidência vem aumentando devido, em parte, àa atenção a importância que se deve dar ao má aplicação dessas técnicas, ocorreu quandocurativo de feridas, em especial ao tratamento a atendi o referido paciente, na enfermaria, ondeser adotado para pacientes idosos, como foi o caso estava internado há dois dias, procurei logo saber,de um paciente acamado com úlcera de pressão através do prontuário a causa da internação doem idade avançada: 70 anos, lúcido, orientado, paciente e como estava sendo realizado orespondendo às solicitações verbais feitas por um tratamento. Segundo o relatado, era um caso deenfermeiro. O citado paciente, objeto de nossa úlcera que inicialmente fora tratado com soropesquisa, encontrava-se internado na enfermaria, fisiológico a 0,9%. Lido o prontuário, fui até otendo como diagnóstico diabete mellitus e úlcera paciente, apresentei-me como enfermeirade pressão de III estágio. especialista. Ao iniciar a avaliação constatei que o mesmo estava ansioso, angustiado, desidratado MÉTODO apresentando escamação na epiderme nos MMII e uma úlcera de decúbito de III estágio. A área A metodologia norteadora adotada foi o afetada apresentava uma perda cutânea deestudo de caso, sem o qual o trabalho não espessura total envolvendo lesão e contendocumpriria sua finalidade, ou seja, o de muita exsudação e que estava se estendendo até aacompanhar, pari passu, a evolução do fáscia subjacente, sem atravessá-la,tratamento aplicado e seu resultado dentro de manifestando-se clinicamente como uma crateradeterminado tempo. profunda. O tratamento foi doloroso para o O estudo tem como justificativa a paciente por tratar-se de um diabético que, pornecessidade de o profissional de saúde atuar ser alérgico à sulfa, apresentou um processoadequadamente na assistência ao paciente idoso inflamatório, caracterizado por uma secreçãocom úlcera de pressão em hospital público. Muitas amarelada de odor fétido. Diante disso, a primeiravezes, o paciente interna-se com lesão de pele, e ação terapêutica foi lavar a região afetada como profissional de saúde, por não conhecer os soro fisiológico 0,9% morno. A seguir, foi feito odiferentes produtos e medicamentos indicados desbridamento químico, que consiste na aplicaçãopara cada estágio do processo de reparação de carvão ativado na primeira cobertura. “Otecidual, poderá comprometer todo o tratamento. curativo com carvão ativado estéril é indicadoPropõe-se, portanto, este trabalho a apontar, com principalmente para lesões infectadas com odorbase na experiência adquirida, o tipo de fétido devido ao alto poder de absorção e controletratamento a ser utilizado no paciente internado e do crescimento de colônias de bactérias estimulaos cuidados a serem prestados durante o período a granulação” (Moura apud Fernandes)1. Logode tratamento. após, na segunda cobertura, se fez aplicação de gaze contendo óleo de girassol. “A efetividade dos AGE nos problemas relacionados de pele tem sidoRev. de Pesq.: cuidado é fundamental Online 2009. set/dez. 1(2):191-195 192
  3. 3. ISSN 2175-5361Moraes ACFG, Silva CRL. The usage of the activaded...estudada desde 1929, quando foram realizadas as muitos transtornos e dores para o idoso podem serprimeiras observações de lesões de pele prevenidos.provocadas por uma deficiência nos níveis deácidos graxos essenciais nos alimentos que eram O tratamento da úlcera teve de se estender 2preparados”(Manhezi apud Marques) . Para o por quatro meses, pois se tratava de um paciente,fechamento da ferida utilizou-se gaze seca fixada além de diabético, portador de processo alérgico.primeiramente com micropore, para depois fazer Após esse tempo, a cicatrização finalmenteo uso do esparadrapo, por ser o paciente alérgico aconteceu.a ele. Três a quatro dias após esse curativo O quadro do paciente exigiu outrosconstatou-se o desaparecimento da secreção e procedimentos:iniciou-se o processo de cicatrização. Constatada a) Aplicação de creme especial para hidratar a pele de idoso em escamaçãoa melhora, o curativo restringiu-se ao uso de óleo que se encontrava íntegra, ou seja, semde girassol, duas vezes ao dia, que fez com que a ruptura evitando assim que o tecido da pele se rompesse.úlcera regredisse, passando do estágio III, II e b) Utilização do colchão de caixa de ovo.depois passou para o estágio I. c) Mudança alternada de decúbito lateral de hora em hora. No curso deste tratamento foi necessário d) Uso da bota de caixa de ovo para evitarque o paciente, além da medicação oral úlcera de calcâneo.(antibiótico) prescrita pelo médico, fizesse uma O tratamento da úlcera vai depender dedieta balanceada prescrita pela nutricionista e vários fatores como:exercício fisioterápico, pois o tratamento exige 1. A patologia do paciente.não só o curativo, mas também, a atuação 2. Avaliação da elasticidade da pele. 3. A idade do paciente.integrada de toda uma equipe profissional, que, 4. Avaliação do estágio. Este últimounida, trará benefício para a recuperação total. consiste em verificar o tipo de estágio em que se encontra a ferida a fim de Como foi dito anteriormente, há dar início ao tratamento.necessidade de se avaliar o paciente em um todo, Úlceras de pressão e úlceras de membrospara que o mesmo se recupere e receba a alta inferiores demoram mais a cicatrizar, pelahospitalar o mais breve possível. Para o êxito da coexistência de fatores como diabetesrecuperação, se faz necessário conhecer os quatro mellito, má circulação, deficiênciafatores que contribuem para o desenvolvimento da nutricional, imunodeficiência e 3-22úlcera: pressão no local; forças de cisalhamento, infecção . As feridas podem apresentar diferentesfricção e umidade. As áreas do corpo mais profundidades, ou seja, elas podem atingirsuscetíveis à úlcera de pressão são as regiões de a epiderme ou a derme, o tecido celularproeminências ósseas, porque estão mais expostas subcutâneo, a fáscia, o músculo, aà pressão prolongada. Por isso a avaliação da cavidade abdominal ou até mesmo órgãosúlcera tem que ser realizada e registrada no mais profundos”.(Guerra apud Andrade)4-5.prontuário por um enfermeiro especialista, ou Hess3-173 menciona que:seja, por um profissional com experiência em Feridas de espessura total atravessamcurativos, que saiba valer-se das técnicas previstas tanto a epiderme quanto a derme e podemna literatura e de outras novas terapêuticas comprometer tecido subcutâneo, músculosurgidas no processo de tratamento. Dessa forma,Rev. de Pesq.: cuidado é fundamental Online 2009. set/dez. 1(2):191-195 193
  4. 4. ISSN 2175-5361Moraes ACFG, Silva CRL. The usage of the activaded... e, possivelmente, osso. As feridas de família, quando orientada pela equipe de espessura total cicatrizam basicamente por enfermagem torna-se aliada da mesma. granulação, contração e reepitelização. Os Em nossa profissão é essencial a prática de exemplos de feridas de espessura parcial e uma assistência qualificada, indispensável para o total incluem lacerações da pele, feridas cuidar de um paciente que possa receber os cirúrgicas e úlceras vasculares (venosas e cuidados necessários para a sua melhora. Mas não arteriais). basta somente a ação da área de saúde, a família Segundo Boundy5-967: também é importante, pois o amparo dos As úlceras de pressão são áreas localizadas familiares dará a ele mais força para enfrentar a de necrose, que ocorrem mais comumente doença. na pele e no tecido subcutâneo que recobrem proeminências ósseas, De acordo com Oliveira8 a família do principalmente no sacro, nas tuberosidades paciente que sempre se preocupa com a ciáticas, no grande trocânter, nos recuperação do ente internado, tanto como calcanhares, nos maléolos e nos cotovelos. portador de informações relevantes, como 4-4 Segundo (Guerra apud Silva) : colaboradores nos cuidados, inclui-se como parte Pacientes que também apresentavam da assistência. doenças hematológicas têm sinais de destruição das camadas da pele e solução CONCLUSÃO de continuidade, caracterizando o diagnóstico por decorrência de fatores Pelo exposto, concluímos ser internos ligados à própria doença (como extremamente importante o conhecimento por alterações nos processos de cicatrização e recuperação celular, defesa, circulação e parte dos enfermeiros de todos os tipos de oxigenação dos tecidos), além disso, os curativos, ou seja, saber aplicar as medicações fatores externos (como a contínua tópicas em cada um dos estágios, saber avaliar o necessidade de realização de paciente em um todo (encéfalo caudal). A úlcera, procedimentos evasivos e o uso de muitas vezes, não regride em razão de o medicações quimioterápicas) que podem profissional não ter conhecimento adequado das estar presentes. medicações e dos estágios. Há que se ter Silva6 relatou: consciência de que a úlcera de decúbito, embora A NANDA (North American Nursing frequentes em idosos acamados está entre as que Diagnosis Association) definiu o diagnóstico podem ser mais evitadas. São quatro os fatores de enfermagem como sendo um que contribuem para o desenvolvimento da úlcera: julgamento clínico das respostas do indivíduo, ou família ou da comunidade, pressão no local; forças de cisalhamento, fricção e aos processos vitais ou aos problemas de umidade. Estas úlceras desenvolvem-se nas áreas saúde atuais ou potenciais, que fornecem do corpo (mais comumente nas regiões de uma base para seleção das intervenções de proeminências ósseas) expostas a pressão enfermagem para atingir resultados pelos prolongada. Por isso a avaliação da úlcera de quais o enfermeiro é responsável. pressão tem que ser realizada e registrada no Segundo Liell7: prontuário por um enfermeiro especialista, ou ...(...).... a família também é responsável seja, por um profissional com experiência em pelo cuidado, mas não cabe a ela assumi-lo curativos, que saiba valer-se das técnicas previstas completamente, sem apoio da equipe. ARev. de Pesq.: cuidado é fundamental Online 2009. set/dez. 1(2):191-195 194
  5. 5. ISSN 2175-5361 Moraes ACFG, Silva CRL. The usage of the activaded...na literatura e de outras novas terapêuticas 3. Hess CT. Tratamento de feridas e úlceras.surgidas no processo de tratamento. Tradução: Maria Angélica Borges dos Santos. 4ª ed. A participação desse profissional deverá serbalizada pelo conhecimento técnico científico, Rio de Janeiro, Reichmann & Affonso Editores.não somente da fisiopatologia das lesões, mas 2002. p.22-173.sobretudo da farmacologia dos produtos 4. Guerra REPG, Cruz ICF. Produção científica dedisponíveis para o tratamento de lesões de pele do enfermagem sobre integridade da peletipo úlcera por pressão, dando maior autonomia e prejudicada: implicação para a enfermeira desegurança para que o enfermeiro possa decidir cuidados intensivos. Rio de janeiro. Revista NEPAEpela melhor prescrição para cada cliente - Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre asparticular. Atividades de Enfermagem [capturado 2008 Ago Diante de um caso como o que foi relatado, 17] Disponível em:há que se ter o cuidado, portanto, de dar todos os <http://www.uff.br/nepae/siteantigo/integridadepassos necessários, ou seja, avaliar dapele.doc>.meticulosamente a lesão de pele, o estágio em 5. Boundy J. et al. Enfermagem médico-cirúrgica.que se ela encontra; fazer uso das técnicas e Tradução: Carlos Henrique Cosendey. 3ª ed. Rio demedicamentos adequados, sem deixar de envolver Janeiro, Reichmann & Affonso Editores. 2004. V.3.toda a equipe de profissionais da enfermagem, p.967-71.para que o tratamento tenha o melhor resultado 6. Silva EMP, Cruz ICF. Integridade tissularpossível. Quando a equipe não trabalhar em prejudicada e o diagnóstico de enfermagem emconjunto, de modo harmônico, haverá um unidade de terapia intensiva: revisão da literaturacomprometimento na recuperação total do – prática de enfermagem baseada em evidência.paciente. Journal of Specialized Nursing Care [periódico online] 2008 [capturado 2009 Jan 27]; 1(1):[9 REFERÊNCIAS telas] Disponível em: http://www.uff.br/jsncare/index.php/jsncare/art1. Moura C. Prevenção de Úlcera por Pressão em icle/view/j.1983-4152.2008.1643/327.Pacientes Hospitalizados. webartigos.com. 2009. 7. Liell Mvv, Lipinski Jm. Da prevalência ao[capturado 2009 Set 17] Disponível em: tratamento de pressão. A família como aliada. Rev<http://www.webartigos.com/articles/24522/1/p Tec-ciêntífica de Enfem. 2003; 1(2): 115-21.revencao-de-ulcera-por-pressao-em-pacientes- 8. Oliveira BGRB. A construção da identidadehospitalizados/pagina1.html> profissional da enfermeira: A passagem pelos2. Manhezi AC, Bachion MM, Pereira ÂL. Utilização espelhos [Tese (Doutorado)]. Rio de janeiro (RJ):de ácidos graxos essenciais no tratamento de Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidadeferidas. Rev. bras. enferm. [serial on the Federal do Rio de Janeiro; 2000.Internet]. 2008 Oct [capturado 2009 Set 19] ;61(5): 620-628. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672008000500015&lng=en. doi: Recebido em: 19/08/200910.1590/S0034-71672008000500015>. Aprovado em: 23/09/2009Rev. de Pesq.: cuidado é fundamental Online 2009. set/dez. 1(2):191-195 195

×