Equipamentos

1.506 visualizações

Publicada em

Trabalho descritivo de equipamentos passivos.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.506
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Equipamentos

  1. 1.
  2. 2. Repetidor<br />Repetidor é um equipamento utilizado para interligação de redes iguais, amplificam e regeneram electricamente os sinais transmitidos no meio físico.<br />Os repetidores actuam na camada física (Modelo OSI), recebem todos os pacotes de cada uma das redes que interliga e os repete nas restantes.<br />Não se pode usar numerosos dispositivos destes em uma rede local porque degeneram o sinal no domínio digital e originam problemas de sincronismo entre as interfaces de rede.<br />Repetidores são usados para estender a transmissão de ondas de rádio, por exemplo, redes wireless, wimax e telemóveis<br />
  3. 3. Os repetidores conectam múltiplos segmentos de Ethernet, “ouvindo” cada segmento e repetindo o sinal ouvido para todos os outros segmentos conectados. <br />O uso desses aparelhos permite aumentar significativamente o diâmetro de uma rede.<br />Funcionamento : Repetidor<br />
  4. 4. Actuam na camada física do modelo OSI<br />Vantagens : <br /><ul><li>Simples para conectar-se
  5. 5.  Custo eficaz
  6. 6.  Habilidade para reforçar o sinal </li></ul>Desvantagens:<br /><ul><li>Repetidores não fornecem nenhum método para isolar o tráfego gerado em um segmento de cabo.</li></ul>Repetidor<br />
  7. 7. O hub é um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de uma rede local.<br />Muito usado no início das redes de computadores, é o dispositivo activo que concentra a ligação entre diversos computadores que estão numa Rede de área local ou LAN.<br /> Trabalha na camada física do modelo OSI, ou seja, só consegue encaminhar bits.<br />Hub<br />
  8. 8. O Hub, numa rede funciona como a peça central a qual recebe os sinais transmitidos pelas estações e os retransmite para todas as demais.<br />Possui como principal característica, que a mesma informação é enviada para muitos receptores ao mesmo tempo. <br />O Broadcast é utilizado em hubs (concentradores) ligados em redes LAN,MAN, WAN e TAN.<br />Pode ligar vários hubs ou switchs entre si (máximo de 7), formando redes maiores.<br />O número de portas do hub determina o número de estações que podem ser ligadas.<br />Funcionamento : Hub <br />
  9. 9. Trabalha na camada física do modelo OSI.<br />Tipos de hubs:<br /><ul><li> Activo: regenera o sinal
  10. 10. Passivo: usado como ponto de ligação
  11. 11. Inteligente: pode fazer diagnósticos (detectar erros)</li></ul>Hub<br />
  12. 12. Vantagens:<br /><ul><li> Muito mais rápido;
  13. 13. Gerência a rede (identifica na instalação cada micro da rede, para facilitar a transmissão de dados);
  14. 14. Controla os sites que podem e não podem ser acedidos;
  15. 15. Possui mais portas para entrada de cabos de rede.</li></ul>Desvantagem: <br /><ul><li>Preço muito elevado
  16. 16. Se o switch avariar o prejuízo será alto.
  17. 17. Se o switch avariar toda a rede fica comprometida</li></ul>Hub<br />
  18. 18. Hub<br />
  19. 19. Switch<br />Um switch é um dispositivo utilizado em redes de computadores para reencaminhar módulos (frames) entre os diversos nós.<br /> Possuem portas, o comutador segmenta a rede internamente, a cada porta corresponde um domínio de colisão diferente, que significa que não haverá colisões entre os pacotes de segmentos diferentes.<br /> Outra importante função está relacionada à gestão da rede, com um Switchgerenciável, podemos criar VLANS, deste modo a rede gerida será divida em menores segmentos.<br />
  20. 20. Switch, ligam segmentos de redes diferentes, ordena os endereços dos nós que residem em cada segmento da rede e permite apenas a passagem do tráfego necessário.<br />Depreende quais estações estão conectadas a cada um dos segmentos de suas portas, examina o tráfego de entrada, deduz endereços MAC de todas as estações ligadas a cada porta e usa esta informação para construir uma tabela de endereçamento local.<br />Quando o Switch recebe um pacote, determina qual o destino e a origem deste, encaminhando-o para a direcção correcta, bloqueando a passagem desse pacote para a outra rede caso a origem e o destino seja o mesmo segmento de rede.<br />Funcionamento : Switch<br />
  21. 21. Actua na camada de enlace do modelo OSI<br />Comutação por software - frame, depois de recebido através de uma das portas, é armazenado em uma memória compartilhada. O endereço de destino é analisado e a porta destino obtida de uma tabela de endereços por um algoritmo usualmente executado em um processador RISC. Em seguida, o quadro é transferido para a porta de destino;<br />Comutação por hardware - assim que recebem e armazenam o cabeçalho dos quadros, eles processam o endereço de destino e estabelecem um circuito entre as portas de origem e de destino, enquanto durar a transmissão do quadro. <br />Switch<br />
  22. 22. Vantagens:<br /><ul><li>Aumento da largura de banda de rede disponível
  23. 23. Redução de carga de trabalho (os computadores só recebem pacotes destinados a elas especificamente).
  24. 24. Aumento do desempenho da rede
  25. 25. Menores domínios de colisão</li></ul>Desvantagens:<br /><ul><li>Mais caro do que hubs e pontes
  26. 26. Difícil detectar problemas de conectividade de rede através de um switch</li></ul>Switch<br />
  27. 27. Switch<br />
  28. 28. Bridge<br />Dispositivo que liga duas ou mais redes informáticas que usam protocolos distintos ou iguais, ou dois segmentos da mesma rede que usam o mesmo protocolo (ex: Ethernet ou tTokenring)<br />Uma Bridge é um segmento livre entre a rede, o servidor e o cliente qual permite a cada utilizador ter uma senha independente. <br />Ignora os protocolos utilizados nos dois segmentos que liga, e apenas envia dados de acordo com o endereço do pacote (endereço MAC que é único para cada placa de rede) <br />Os únicos dados que são permitidos atravessar uma bridge são os destinados a endereços válidos no outro lado da ponte.<br />Possível utilizar uma bridge para manter um segmento da rede livre dos dados que pertencem a outro segmento.<br />
  29. 29. Funcionamento : Bridge<br />É possível ter duas redes distintas interligadas por um Bridge, esta fica entre as duas a “escutar” qualquer transmissão de dados que seja feita em qualquer uma das redes. <br />Dois PCs da mesma rede ao comunicar, a Bridge lê os endereços do remetente e do destinatário no pacote, sabe que se destina ao mesmo segmento da rede, então ignora a transmissão deixando que esta chegue ao destinatário.<br />Se um PC de rede x quiser comunicar com um PC do segmento y, a Bridge detecta ao ler o pacote que o endereço de destino pertence ao outro segmento e o encaminhará.<br />Existem bridges bastante simples que não distinguem se um pacote se destina ao outro segmento, apenas encaminham tudo, aumentado assim o tráfego na rede<br />
  30. 30. Bridge<br />
  31. 31. Trabalha na camada de enlace do modelo OSI<br />Vantagens:<br /><ul><li>Maior número de estações que se podem ligar à mesma rede local; aumento da distância em que uma rede local se pode estender
  32. 32. Divide a rede em sub-redes menores (segmentação).</li></ul> – Aumenta a fiabilidade devido ao isolamento dos segmentos<br /> – Aumenta a capacidade devido à filtragem<br /><ul><li> Fazem a interligação ao nível MAC - mais eficiente
  33. 33. Interligar redes com camadas MAC diferentes
  34. 34. Facilita a tarefa da gestão de rede</li></ul>Bridge<br />
  35. 35. Desvantagens:<br /><ul><li>Aumento do tempo de comunicação entre estações</li></ul> – As bridges são Store and Forward<br /> – Verificam a integridade do enredo(FCS)<br /><ul><li>Bridging entre MACs diferentes</li></ul> – O conteúdo dos enredos tem que ser alterado<br /> – Formatação de novo enredo e cálculo de um novo FCS<br /><ul><li> Não existe controlo de fluxo</li></ul> – Uma bridge congestionada perde dados<br />Bridge<br />
  36. 36. TRABALHO ELABORADO POR:<br />LUÌSA JESUS<br />

×