I O /   _WW_
É L  livro do aluno

*
.  À »X
Divulgação Cultural *  *T* ** T* T” “

 

Vamos
enfrentar
com amor

Á Mario Ef...
Mario Enzio Bellio Junior

Formado emÇomunicação Social (Publicidade e Jornalismo);  Pós Graduado emAdministração
de Empre...
PROJETO EDITORIAL

g Conteúdo
Mario Enzio Bellio Jr

Projeto Gráfico
PCG

i _ Ilustração
i Estúdio Leite Quente

.  Revisã...
SUivlARIU

 

1. Bullying.  O que isso tem a ver comigo?  .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ....
Bullying.  O que isso tem a irer comigo? 

Você gosta do ambiente da sua escola?  Ou quando acorda fica com medo de ir est...
As duas principais razões do bullying são a aparência ou a sua posição social.  Mas devemos
entender que todo mundo é dife...
Para entender estas palavras: 

Apelidar:  dar outros nomes a alguém. 
Ameaçar:  meter medo em alguém;  pôr alguém em peri...
. nr

|  .sarameu-. .upaw= mvuu_. za. s Ei¡ -w-erí-rs-r-sr-  +zzasaí ; gnílx . .ícozuzc-: :ces-: o-»L .  ; l

'T “E j.  'i...
o Por que e como isso ocorre? 

As pessoas que ficam 'pegando no pé' são as que fazem essas brincadeiras mais de uma
vez, ...
o Como é que as pessoas que são intimidadas se
sentem? 

Um dos pontos mais dolorosas do bullying
é que ele causa medo e a...
o Quem são os agressores? 

Meninos ou meninas podem ser os agressores.  Eles podem ser diretos - pedem logo ou
exigem - o...
o o o Questões

Lembrete:  Aluno,  este livro será reaproveitado pela escola.  Por isso,  anote as respostas em seu

cader...
o 0 que os agressores têm em comum? 

Muitos desses agressores têm características comuns: 
- gostam de dominar os outros;...
o Como resolver esse problema? 

A melhor maneira de resolver um problema de bullying - agressão ou intimidação ou

brinca...
TT

Cj/ oerlru/ Ij/ ing:  Illência e mentiras na internet. 

- É o uso dos computadores para enviar ou divulgar comportame...
Jv/ ¡urtôrll/ lrflru i unit:  o-mur,  gratuit: :

lurol:  ml : ram : um:  aomjpiuihiilarlcie.  m_ lntcilnrcrí_
me : qlnrgn...
ÀEPIMÍCJTIGJU* : nos vmar:  :mamar:  :t:  Í. ? : nora:  :r 11mm:  Sl:  “lfâlüñc
: lúkmln : um:  CIZUYNIEIMIÍÍÍGIÍI;  m:  !...
Questoes

Lembrete:  Aluno,  este livro será reaproveitado pela escola.  Por isso,  anote as respostas em seu
caderno ou f...
10 o Dicas para superar- o bullying - na escola
ou na internet. 

1. Ignore o agressor e vá embora. 
Isso não é ser covard...
Exercite sua raiva de outra forma,  praticando exercicios,  escrevendo,  contando
aos adultos as situações para que possam...
5. Assuma o controle de sua vida. 

Você não pode controlar as ações das outras pessoas,  mas pode controlar as
suas e ser...
Cuidado ao contar as suas Confidências:  algumas vezes,  isso pode gerar opiniões
erradas sobre você.  As fofocas e boatos...
QUEBRAR
PERTENCES

 

“i u( 
,   / ,
: at: 
N IS¡ x . Au 'i . ».. J.D<J; L›ÉÉXÍ  _

   

w *Lt ° ' " ' -.  i " u: 
' AMEDR...
i

«i
i






lx' i a 
cHuTAR  ' '
t¡ - . .

.  à. 
' .  ii! 
FAZER screen

BELISCAR

DISCRIMINAR

e i ~ .  v _
5 A** *3"^...
"É. 

_
. tt

11o E se você for o agressor? 

Todo mundo tem que lidar com uma série de situações e emoções difíceis no di...
12 o Quem é a pessoa que recebe agressões ou
intimidações?  ê

Normalmente,  é alguém que: 
v Se sente pressionado e amedr...
*t-*ILX l *m

14 o Não deixe que o bullying atrapalhe o ambiente
na escola. 

O que todos querem é viver em paz. 

O ambie...
Negativo - O que não gosto de fazer na escola? 

Ideal - O que poderia ser mudado na minha escola? 

As *testemunhas - que...
l

Questões

Lembrete:  Aluno,  este livro será reaproveitado pela escola.  Por isso,  anote as respostas em seu
caderno o...
2*)

Fal r é o mais importante. 

Você,  provavelmente,  vai achar que falar com os amigos é muito mais fácil do que você
...
:    *í l*c~ m

I

, Í _gíçÍzÕí _Í_ IIAÍÍ .  l

Uma conversa pode ser iniciada com qualquer assunto - que pode até parecer...
o o o Questões

Lembrete:  Aluno,  este livro será reaproveitado pela escola.  Por isso,  anote as respostas em seu
cadern...
l

17o Quando queremos ficar quietos,  temos um
problema difícil. 

E se,  você não quiser ficar quieto(a)? 

Talvez você ...
Passo 1: saber o que vai falar

É preciso ir direto ao assunto para que o adulto saiba que você está querendo falar de coi...
Passo 2: Falando de sentimentos mais íntimos

Falar de assuntos como sentimentos pessoais ou sexo é difícil com qualquer p...
Passo 3: Escolher um momento para falar

Às vezes,  os adultos estão preocupados com alguma atividade (trabalhando ou busc...
lia”  q,  T'
ll  

soLucioNANoo CONFLlTOS. 
INTIMIDAÇÕES E ASSÉDIO. 

. lêítttlijgrgxgíloz : Citi
Livro do Aluno
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livro do Aluno

453 visualizações

Publicada em

Bullying

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
453
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro do Aluno

  1. 1. I O / _WW_ É L livro do aluno * . À »X Divulgação Cultural * *T* ** T* T” “ Vamos enfrentar com amor Á Mario Efnzio Éàellío Jr. )
  2. 2. Mario Enzio Bellio Junior Formado emÇomunicação Social (Publicidade e Jornalismo); Pós Graduado emAdministração de Empresas pela ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing - S. Pau| o - SP; Universidade Holística - Brasilia - DF; Escola de Governo - São Paulo -SP; Bacharel em Direito ~ FADISP - S. Pau| o - SP; Psicanalista e Mestrando em Questões Contemporâneas sobre Direitos Humanos - Universidad Pablo de Olavide › Sevilha - Espanha. Professor universitário, palestrante e escritor de livros editados no Brasil e Japão. O amor e a compaixão são necessidades, não luxos. Sem eles, a humanidade não pode sobreviver. Dalai Lama
  3. 3. PROJETO EDITORIAL g Conteúdo Mario Enzio Bellio Jr Projeto Gráfico PCG i _ Ilustração i Estúdio Leite Quente . Revisão l ' Toda Letra Consultoria em Lingua Portuguesa Distribuição exclusiva: D. C. Divulgação Cultural Dados Internacionais para Catalogação na Publicação (CIP) (Maria Teresa Alves Gonzati / CRB 9/ 1584 Curitiba, PR, Brasil) B444 Bellio Junior, Mario Enzio. Bullying: o que é isso? : vamos enfrentar com amor/ Mario Enzio Bellio Junior ; Ilustração Estúdio Leite Quente. - Curitiba : 52 p. : iI. - (Grandes dicas à educação: programa de redução do comportamento agressivo nas escolas). i Livro do aluno ISBN: 978-85-382-1 l 86-0 l. Educação. 2. Comportamento Humano. 3. Psicologia , Educacional. 4. Interação Social. l. Estúdio Leite Quente. 4 lI. TítuIo. lIl. Série. CDD 370
  4. 4. SUivlARIU 1. Bullying. O que isso tem a ver comigo? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . . 7 2. O que é bullying? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 7 3. Por que e como isso ocorre? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 11 4. Como é que as pessoas que são intimidadas se sentem? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . . 12 5. Quem são os agressores? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . . 13 6. O que os agressores têm em comum? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 15 7. O que queremos no ambiente da escola? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 15 8. Como resolver esse problema? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 16 9. Cyberbullying: violência e mentiras na internet. .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 17 10. Dicas para superar - o tal bullying - na escola ou na internet . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 21 11. E se você for o agressor? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . . 28 12. Quem é a pessoa que recebe agressões ou intimidaçôes? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 29 13. Quem é o agressor que faz essas maldades? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 29 14. Não deixe que o bullying atrapalhe o ambiente na escola . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 30 15. As testemunhas - quem vê e não fala nada . ... ... ... ... ... .. . 31 16. Falar é o mais importante . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . . 33 17. Quando queremos ficar quietos, temos um problema difícil . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 36 18. Como falar e seus pais ou parentes entenderem -falar e ser ouvido(a) . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . 41 19. E se tentar falar com seus pais não funcionar? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 41 20. O que é comunicação verbal? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
  5. 5. Bullying. O que isso tem a irer comigo? Você gosta do ambiente da sua escola? Ou quando acorda fica com medo de ir estudar e rever seus colegas? Por que isso acontece? Às vezes, temos razões para que isso aconteça: estamos com algum sério problema de saúde. Mas, quando você não tem vontade de ir à escola, de encontrar os amigos, de aprender as matérias de que tanto gosta, aí o problema pode ser outro. Você pode estar sendo intimidado por alguém. Alguém que queira se mostrar, valente, que não gosta do seu jeito de ser, que fica o ameaçando. ͧV_/ JIÉIÀ »s ~ m¡ M1/ f? ?? qa_ : li " , , e Isso tem um nome, chama-se L t * , j , ll . ll o. ;x , 0 que é Bullying? Bullying é um problema que afeta muitos estudantes em várias partes do mundo. Essa é a razão por que não só crianças e adolescentes, mas também adultos, estão querendo entender como superar essa situação. Bullying é quando uma pessoa é escolhida por um individuo ou grupo que acredita que tem mais poder, que faz brincadeiras de mau gosto mais de uma vez com você. São os valentões, que querem se mostrar! Isso não é uma coisa legal! Eles tentam impor sua vontade pela força física ou pela posição social do grupo, no qual se acha mais poderoso.
  6. 6. As duas principais razões do bullying são a aparência ou a sua posição social. Mas devemos entender que todo mundo é diferente. Ninguém é igual ao outro nem tem as mesmas condições financeiras. Ninguém precisa saber quanto dinheiro você tem ou deixa de ter. : awe : :em nnllilsime u¡ um Iriümrími the, ;remar-rs ; Milk/ luar Fltcrtvm imitar oliinrtait ? oxarlieimit tam: : -'trrllrllru*"ladfor. ll› : iprarlioíkit : :ontgcit : Limit amoramnr' : tr/ living 'i'll-mit' êlikmnr; onllunltslt oílleiomnnnnir' : rt/ lifting: lbnnollíuliua) lnílnrtdtert . amisrsrgart , Ilérleratgtilltí : Ill/ irma : mue pisiríislnoisis: ¡Vli-. .itafi-. .II iÍÍÚÉÍN retribuir #BEM an; :jurar-mr -WUUYITIUWHáÍIF-. ll xcm; oíisromnnmu cíliknnmr QIOJl nene dia intimas: : sreíslllllrãl' (e 'tail cite qvlõratirrllly/ lrrg);
  7. 7. Para entender estas palavras: Apelidar: dar outros nomes a alguém. Ameaçar: meter medo em alguém; pôr alguém em perigo. Assediar: perseguir com insistência; agir contra a outra pessoa com palavras, gestos ou ações para importunar; atazanar; chatear; azucrinar. ÂHIBÍÍTOIIÍBÍI meter medo; assustar; atemorizar. ÂÍBITOTÍZHTI causar terror a alguém. Bater: dar pancadas; espancar; surrar. BBÍÍSCBÍI apertar outra pessoa com os dedos. Caluniar: acusar outra pessoa de coisas falsas. chutar: dar pontapés; desprezar. Difamar: quando alguém fala mal do outro em público. Discriminar: diferenciar; querer estabelecer diferenças. Encarnar (gíria): marcar o outro para aborrecer; imitar exagerando. EXCÍUÍÍI abandonar; pôr de lado; recusar. Furtar: pegar algo que não é seu; tirar de alguém sem que esse saiba. Ferir: dar golpe que produz ferida, contusão, fratura. GOZHTI rir de algo que alguém faz; maltratar.
  8. 8. . nr | .sarameu-. .upaw= mvuu_. za. s Ei¡ -w-erí-rs-r-sr- +zzasaí ; gnílx . .ícozuzc-: :ces-: o-»L . ; l 'T “E j. 'i- , . j l i. l l. I I Ill II f? I L , imitar lgíonli-tllâkjplíâllq, °I'al=1|l0Ie| _o)l= l4=| tl. j) ll il i l ' . l I t 'l ¡ -, l ; li 1 l l , seg_ : ri-r: = .-s. _=#. .-= ›-. --_›. ~m_*, ._-, ~r~. -a_-_ , , t - _t; _e-___«, ,,__ : ?l 'rl Ma: l l Íl L' É @id:311113 ; dia (gaita); iii: @items Êlntototilroioílali: : albrorniaorare. lttt Ii lj-ttiü ? 'ai¡¡rsi'i;1c; raíattrsxétr, !Íiijgiiélàjllitâlil itiúfrait: KIM"(tgfmkijjÊÔBIQIIIILQQIÚ; ¡iiitãpkjmlâltff(ÓHÍXQIPÍÍHIL Í, é : pentagrama- F Sillliltlã. star lâíüfiiiiêliííãlíliixõiíl-IÊÍÍÍÊÍÍÕÍCB @ter |
  9. 9. o Por que e como isso ocorre? As pessoas que ficam 'pegando no pé' são as que fazem essas brincadeiras mais de uma vez, que ficam perseguindo, humilhando, querendo colocar você para baixo; são os chamados agressores. Na maioria da vezes eles fazem isso pensando que é uma brincadeira. Mas isso é brincadeira de mau gosto. Os agressores escolhem as pessoas, talvez, por causa da aparência ou preferem, por exemplo, as crianças e adolescentes tímidos e que gostam de ficar mais retirados. Outro motivo é a religião ou jeito de ser, as manias de cada um. Bullying o um grande problema c/ uo você? NÃO precisa enfrentar sozinhola). - Alguns agressores querem nos atingir fisicamente, com empurrões ou agressões leves ou até mesmo uma violência mais séria. Isso se chama bullying físico ou intimidação física e material. - Outras vezes, esses valentões querem dar apelidos maldosos ou fofocar sobre as pessoas que agem em grupos populares ou panelinhas, por serem diferentes. Isso se chama bullying psicológico ou intimidação psicológica e moral. - Eles também podem insultar, xingar ou provocar pessoalmente. Isso se chama bullying verbal ou intimidação verbal. - Existe ainda a intimidação verbal pela internet, que é o envio de mensagens instantâneas maldosas, ofensivas ou cruéis no correio eletrônico ou em algum site de relacionamento (orkut ou outros). Essas práticas são conhecidas como cyberbullying ou intimidação por meios eletrônicos. Nós vamos entender isso com mais detalhes, adiante.
  10. 10. o Como é que as pessoas que são intimidadas se sentem? Um dos pontos mais dolorosas do bullying é que ele causa medo e angústia. Uma brincadeira ou outra podemos aceitar, mas sabemos que há muitas brincadeiras que só têm graça se forem feitas de maneira sadia e natural. Bully/ ng não é brincadeira. Também, há momentos em que somos provocados ou até mesmo xingados, mas, quando essa brincadeira se torna difícil de suportar, se torna repetitiva, isso não pode continuar. Essas brincadeiras sem graça podem colocar uma pessoa em estado de medo constante. Aí o prazer de estudar fica prejudicado. Não se tem vontade de fazer os trabalhos ou atividades escolares. Não é legal perder a concentração na aula. Também não é certo ficar na sala de aula, com medo de sair para o intervalo. Não é legal não ter vontade de falar sobre o assunto, devido ao sofrimento. E quando atinge a saúde, é preciso mudar essa situação. Não podemos chegar a ter dores de estômago ou diarreia, entre outros problemas de saúde, por conta de pessoas que não nos aceitam do jeito que somos.
  11. 11. o Quem são os agressores? Meninos ou meninas podem ser os agressores. Eles podem ser diretos - pedem logo ou exigem - ou agem de forma reservada, tentando manipular de forma sorrateira ou dissimulada. Podem, também, começar agindo reservadamente, tentando impor seus desejos e vontades para obter algum resultado. Por exemplo: podem impor que um colega pague um refrigerante, depois um lanche e assim vão solicitando mais coisas ou até dinheiro para atender suas exigências. Eles vão repetindo as suas ameaças, intimidando, exigindo algo que você não quer ou não pode atender. cê não me escapa! o _ Agora V "l i Eu pego Voce. . - nhaf! . Voce V3' apa - da aula. .. A ' r dePOIS . voce V3' V9 Os agressores também correm o risco de ter problemas de saúde, já que bullying é violência. E, quanto mais se pratica, mais vontade se tem de ter um comportamento violento. Alguns agressores acabam sendo rejeitados pelos colegas e podem perder suas amizades. Agressores também podem ter um mau desempenho na escola e não ter sucesso na carreira ou nos relacionamentos futuros. Não devemos esquecer que violencia cresce com a violência. E isso não é um bom valor «s humano. A melhor maneira é conversar para superar.
  12. 12. o o o Questões Lembrete: Aluno, este livro será reaproveitado pela escola. Por isso, anote as respostas em seu caderno ou folha em branco à parte. O próximo usuário deste livro agradece. 1. O que é bullying? a. Zoar ou encarnar. b. Brincar com colegas. c. Jogar na quadra. 2. Se eu estiver sendo empurrado, eu vou: a. Empurrar o colega. b. Brigar com o colega. c. Ficar longe dele. 3. Se eu não vou para a escola, é porque estou: (Responda em seu caderno ou folha em branco) @M
  13. 13. o 0 que os agressores têm em comum? Muitos desses agressores têm características comuns: - gostam de dominar os outros; - geralmente se acham as pessoas mais importantes do mundo; - geralmente têm pouca habilidade social; - geralmente não têm sentimentos de carinho para com outras pessoas. No fundo, são pessoas inseguras e precisam de apoio, amor e compreensão. o O que queremos no ambiente da escola? Lembre-se: a vida não é violência. A vida é paz e harmonia. Queremos uma vida agradável. Sem ansiedade ou estresse, conseguimos viver bem e atingir nossos objetivos pessoais. Quais são os seus objetivos pessoais: o que tem vontade de ser? O que mais gosta de aprender? O que quer fazer ou construir na sua cidade?
  14. 14. o Como resolver esse problema? A melhor maneira de resolver um problema de bullying - agressão ou intimidação ou brincadeiras de mau gosto - e' contar o que está acontecendo para uma pessoa adulta de sua confiança. - Para os adolescentes, é importante conversar com um adulto, mas, dependendo da situação de bullying, deve envolver outras pessoas para ajudar a resolver essa situação. - Por exemplo, pode acontecer que a vítima de bullying não consiga controlar a necessidade de vingança, e a situação pode se tornar perigosa para todos. Não queira se vingar. Não queira brigar com quem o agride. - Lembre~se de que agir com violência só acaba provocando mais violência. O caminho é conversar. É assim que a gente se entende. Tudo se resolve na vida por meio de diálogo. Acredite nisso! É preciso contar para alguém de sua confiança, de preferência um adulto, toda vez em que você se sentir ameaçadola). - Uma situação que pode começar com uma simples brincadeira de ameaça pode levar a um perigo físico ou a outros danos graves. - Se você estiver em uma situação dessas que acha que pode acabar em violência física, evite ficar sozinhola). - Se você tem um(a) amigo(a) nessa situação, passe mais tempo junto com ele (a). Tente estar em grupo quando for a pé para casa ou aguarde quem vier busca-lo perto de um auxiliar da escola. Tente estar perto de amigos mesmo quando estiver sendo pressionado, ameaçado ou intimidado por alguma ação de bullying. 16
  15. 15. TT Cj/ oerlru/ Ij/ ing: Illência e mentiras na internet. - É o uso dos computadores para enviar ou divulgar comportamentos mentirosos pela internet. Você não pode enviar fotos ou videos captados sem autorização da outra pessoa. -Você também não pode criar perfis falsos; contas falsas; mensagens falsas; fotos distorcidas ou manipuladas; textos que xingam ou falam mal da outra pessoa, mandar e-mails ameaçadores, mensagens negativas ou torpedos com fotos e textos que você não mostraria nem aos seus pais sobre a outra pessoa, que nesse caso é a vítima.
  16. 16. Jv/ ¡urtôrll/ lrflru i unit: o-mur, gratuit: : lurol: ml : ram : um: aomjpiuihiilarlcie. m_ lntcilnrcrí_ me : qlnrgnlnnrsnlicic O1¡ ; erlomorsntgrãtsie : iemlñto : rumou: :ucrmrcnumnrdr: :n: vlíílnnnrt. *Em : :um lã , mm tout; nmulnldla V131. Em : ronnjgmnrcjír. . orem ç 'IlIlIÁV/ llglâbttslilhl_ brasil: :ml 6P: :miami: 57:": :t: :: um um plc-intao : mn: cragiuila. mim, nr: intaum. , minis (craft: Íllllllííl-T: rm' la a): IÓIQQHIIIHIIIGE, :r: Illiillllnlotãrm Hlnlékle ; nr ãllnlmlcjâlãllêlfãlt. tommn : terei: brtlniontdlslln oil: :muito : mlk amis âlíi-: llz: s nrsll: grama
  17. 17. ÀEPIMÍCJTIGJU* : nos vmar: :mamar: :t: Í. ? : nora: :r 11mm: Sl: “lfâlüñc : lúkmln : um: CIZUYNIEIMIÍÍÍGIÍI; m: !at-zur Craft: :triclkll ; mm : i winrar: : 'ÍÍÍMSI azqgiuíiànrcmni : ma: em: :rmiçnitzlain : um: í- 1K: : ; i m : p: fl: auiullaxalx ? uma Motivo: o seu corte de cabelo. Isso não é legal. Está errado fazer isso.
  18. 18. Questoes Lembrete: Aluno, este livro será reaproveitado pela escola. Por isso, anote as respostas em seu caderno ou folha em branco à parte. O próximo usuário deste livro agradece. 4. A palavra 'bully', no idioma inglês, quer dizer: a. Sujeito amigo. b. Sujeito valentão. c. Sujeito esquisito. 5. Na sala de aula, devemos: (anote quantas opções desejar) l* a. Tirar dúvidas com outros colegas. b. Furtar o lanche do colega. c. Irritar o colega que senta na frente. d. Puxar o cabelo do colega. V e. Fazer perguntas ao professor. , 6. As duas principais razões pelas quais ocorre a intimidação é: l a. Porque todo mundo é diferente. b. Porque todo mundo e igual. 7. No que você se considera diferente dos outros? (Anote a resposta em seu caderno ou folha em branco) t
  19. 19. 10 o Dicas para superar- o bullying - na escola ou na internet. 1. Ignore o agressor e vá embora. Isso não é ser covarde. Controlar o seu temperamento é uma boa atitude. Quando não revidamos, na maioria das vezes, a outra parte desiste de agir. Você já deve ter ouvido falar na frase "quando um não quer, dois não brigam? O agressor, que quer agredir, espera que haja uma reação para se mostrar. Ignore, vá embora. É a melhor resposta. Também ignore e apague as mensagens ofensivas que receber em seu correio eletrônico, em seu e-mail. Dessa forma, você está dizendo ao agressor que não me se importa. Cedo ou tarde, o agressor vai provavelmente desistir da tentativa de incomoda-lda). Ande e mantenha a sua cabeça erguida. Usando esse tipo de linguagem corporal, você está mandando uma mensagem para a outra pessoa de que você não está se sentindo ameaçado. 2. Controle a sua raiva. A maioria de nós fica chateado(a) quando somos provocados (as), não é? j. É exatamente essa a resposta que o agressor quer obter de nós. Os agressores querem ter controle sobre nossas emoções. Se você estiver em uma situação na qual você tem que lidar com um agressor e você não pode sair com facilidade, tente usar o humor- isso quebra o gelo e pode pegar o valentão desprevenido. - Diga que aquela situação não pode ser resolvida naquele momento, por exemplo. e vá embora! l 21@i
  20. 20. Exercite sua raiva de outra forma, praticando exercicios, escrevendo, contando aos adultos as situações para que possam orientá-Io (a). Quando dividimos nossas aflições - aquele nó que pode estar dentro do peito - com os outros, elas também vão embora! 3. Não revide. Se você quiser lidar com um agressor, um valentão, não use a sua força física. Não chute, não bata, não empurre. Desse jeito, você esta' mostrando a sua raiva. Você não sabe como o outro pode responder ou o que o outro irá fazer para se vingar de sua agressão. Portanto, podemos nos ferir quando agimos dessa maneira. Não queremos ser agredidos nem agredir, para que ninguém saia machucado. Um dos cinco valores humanos fundamentais é a não violência. Se quiser mesmo lidar com um agressor, um valentão, tenha controle da situação: se afaste ou saiba conversar que não quer se desentender com ninguém, só quer ter amigos e viver em paz. Não vamos esquecer: v/ o/(ància gera mais violência! E nao que/ tantos viver cíessa maneira, 4. Desenvolva confiança em torno de você. Agir de maneira clara e objetiva, sendo sincero com seus sentimentos, é uma forma prática de responder à intimidação verbal. Quando nossas atitudes são autênticas e quando demonstramos o que queremos, nos sentimos bem. Não se engane em seus sentimentos. O que você fingir os outros vão perceber. Se formos bem intencionados, iremos atrair as coisas boas para nós, e os outros vão perceber. Isso e atrair e praticar as atitudes de confiança.
  21. 21. 5. Assuma o controle de sua vida. Você não pode controlar as ações das outras pessoas, mas pode controlar as suas e ser o senhor de seus atos. Pense em maneiras de se sentir bem e de fazer o seu melhor - aquilo de que você gosta e para o qual tem talento. Praticar exercicios e uma boa maneira de se sentir mais saudável. Traz muitos beneficios e nos faz sentir mais participativos na sociedade. Aprender uma arte marcial, ter uma aula de ioga ou participar de algum esporte coletivo é uma maneira de ficar bem. Outra forma de controlar ações é aprimorar as suas habilidades com jogos de desafios para exercitar a mente, tais como: xadrez, arte, música, computadores ou escrever. Participar de programas de dinâmicas, atividades escolares de matérias ou de programas sociais num clube ou academia é uma maneira de fazermos novos amigos e nos sentirmos bem com as nossas ações. A confiança que você ganhar vai ajudá-lo (a) a ignorar as agressões que os outros estejam tentando lhe impor. 6. Fale sobre isso. A palavra é mágica. Falar nos ajuda a superar a maioria dos problemas da mente. Converse com um professor, parente ou amigo - alguém pode lhe dar o apoio necessário. Falar pode ser uma boa saída para acabar com os medos e frustrações que foram criados na mente quando você foi intimidado ou ameaçado. Ao conversar, você irá descobrir quem são os seus verdade/ ros zi/ rtigos. Se você foi intimidado ou ameaçado com boatos ou fofocas, todas as dicas acima - especialmente ignorar e não reagir - podem ser aplicadas. 23
  22. 22. Cuidado ao contar as suas Confidências: algumas vezes, isso pode gerar opiniões erradas sobre você. As fofocas e boatos não verdadeiros magoam. Nem todos sabem a verdade, portanto, se falarem mal de você, não aceite. Ignore. Há muitos que falam coisas sem saber. Se você tiver controle sobre seus atos, se tiver confiança, saberá o que é verdade e o que não é verdade sobre você.
  23. 23. QUEBRAR PERTENCES “i u( , / , : at: N IS¡ x . Au 'i . ».. J.D<J; L›ÉÉXÍ _ w *Lt ° ' " ' -. i " u: ' AMEDRONTAR - a ¡. j¡ SACANEAR ¡Nllilhlllàila: Etviiátlbtüllllk tÍ7:Í~“ÍÍ'. Íl'i-*ÍiÍ . tültltlãñi 'ral : R - : lilililzilláê -: uzlãtuutilolñrtifil: Nim: i'
  24. 24. i «i i lx' i a cHuTAR ' ' t¡ - . . . à. ' . ii! FAZER screen BELISCAR DISCRIMINAR e i ~ . v _ 5 A** *3"^*^* (EXCLUIR f' i * n, Fxl
  25. 25. "É. _ . tt 11o E se você for o agressor? Todo mundo tem que lidar com uma série de situações e emoções difíceis no dia a dia. Todos, ao longo da vida, iremos ter boas e más experiências de nosso dia a dia. Para algumas pessoas, quando estão estressadas, irritadas ou frustradas, o ato de intimidar ou agredir pode ser uma fuga. É uma ação que leva para longe os problemas de quem agride. A vontade de agredir o outro nasce quando ainda somos muito crianças, nas primeiras experiências de vida. Pode vir de famílias que têm sérios problemas de relacionamento ou onde a força física foi usada para impor as vontades das pessoas. Sri/ j qua! for u mol/ vn nau li: : iiáf§iCllijld [Id/ ri . itjrer/ ¡rj inrínviriei¡ nu fer/ a¡ m3/ dos outros. Se você acha que é difícil resistir à tentação de intimidar ou agredir outras pessoas que são diferentes de você, o ideal é falar com alguém para lhe dar dicas de como superar essa situação. Pouso «uma us nur/ ns' sc: sumo/ n rjuririr/ o voce os aliiüéiçiíl, .ig/ ide, maciwrua ou (ore. Se você tiver problemas para descobrir isso, tente se colocar no lugar de quem está sendo agredido para sentir e perceber como são essas emoções.
  26. 26. 12 o Quem é a pessoa que recebe agressões ou intimidações? ê Normalmente, é alguém que: v Se sente pressionado e amedrontado; - Se sente infeliz, triste e desinteressado; - Se sente dolorido se for agredido fisicamente; - Se sente menosprezado, humilhado ou rejeitado; - Se sente como se não tivesse um valor humano. Não se esqueça: cada um tem seu jeitão, , 5 com valores únicos e especias. cada um de nós tem um v tipo de talento e uma habilidade que o outro não tem. i . 1M** É” f** t. ” "' “- 13 o Quem é o agressor que faz essas maldades? O agressor pode ser um lider que perdeu o rumo. O agressor, também, pode ser uma pessoa com habilidades e talentos que estão escondidos. Portanto, é importante encontrar uma maneira de descobir esse talento de usar essa energia em algo produtivo e positivo em vez de querer maltratar ou agredir os outros. Nâo deixe que as pessoas pensem em você como uma pessoa grosseira. Nunca é tarde demais para mudar. Peça a alguém de sua confiança, alguém que você l As pessoas podem se sentir intimidadas pelos agressores, mas não os respeitam. 29@l
  27. 27. *t-*ILX l *m 14 o Não deixe que o bullying atrapalhe o ambiente na escola. O que todos querem é viver em paz. O ambiente na escola deve ser o ideal para o crescimento pessoal e profissonal. Vamos trabalhar para que isso seja assim. Todos podem ajudar. Por exemplo, na maioria das vezes, os agressores preferem fazer intimidaçôes nas escadarias, no pátio ou nas áreas externas da escola que não sejam percebidas pela equipe da escola. Os agressores não andam sozinhos. Eles sempre gostam de ter por perto aqueles que ficam observando-os. Ele gosta de se mostrar, de ser reconhecido como uma pessoa com poder para manipular. Assim, se nos juntarmos e buscarmos um ambiente harmonioso, podemos contar com a ajuda de amigos e mudar a cultura de gente que quer agredir dentro da escola. Não vamos deixar que a desarmonia impere na nossa escola. Se não nos sentirmos confortáveis, vamos conversar com os adultos para agir com os agressores. Algumas escolas fazem campanhas de divulgação para prevenir ou acabar com esse clima de agressividade no ambiente escolar. Lembrete: Aluno, este livro será reaproveitado pela escola. Por isso, anote as respostas em seu caderno ou folha em branco à parte. O próximo usuário deste livro agradece. Positivo - O que gosto de fazer na escola? @ao
  28. 28. Negativo - O que não gosto de fazer na escola? Ideal - O que poderia ser mudado na minha escola? As *testemunhas - quem vê e não : fala nada. Quem é testemunha da agressão sente tanto desconforto quanto quem está sendo perseguido ou intimidado. Isso porque, às vezes, sabe que não pode contar o que viu com medo de sofrer com as consequências. Já sabemos que esse comportamento é grave e prejudicial a todos que convivem em comunidade na escola. Também sabemos que a maioria das pessoas não gosta de falar sobre isso porque é difícil. Portanto, é preciso ter muita informação e segurança para enfrentar esse problema. A melhor forma de combater o bullying é participar de programas de sua escola contra a violência. 31 l i
  29. 29. l Questões Lembrete: Aluno, este livro será reaproveitado pela escola. Por isso, anote as respostas em seu caderno ou folha em branco à parte. O próximo usuário deste livro agradece. 11. 0 que queremos no ambiente da escola? Anote as letras que desejar no seu car- deno ou folha à parte. a. Ficar quieto na sala de aula f. Não sair para brincar b. Conviver em paz g. Conversar e brincar com os colegas c. Grupos de pessoas inimigas h. Complicação e confusão d. Vida agradável e saudável i. Contar histórias e aprender e. Ter uma visão errada de mundo j. Esperar por dias melhores 12. Se alguém estiver sendo ameaçado deve: a. Evitar ficar sozinho f. Ignorar o agressor b. Ir embora g. Não controlar a sua raiva c. Não revidar h. Ter confiança em você d. Esperar que resolvam meu problema i. Não controlar minha vida e. Falar sobre isso j. Não falar sobre isso 13. O que é cyberbullying? Cite três coisas que são ocasionadas pelo cyberbullying. 7 1 ; L2 _I : :Jff : Tc: x-_UT w N
  30. 30. 2*) Fal r é o mais importante. Você, provavelmente, vai achar que falar com os amigos é muito mais fácil do que você falar com seus pais ou professores. Vai achar que seus amigos o compreenderão melhor. lsso é natural. Mesmo que você e seus pais tenham um ótimo relacionamento, você quer encontrar seu próprio caminho e fazer suas próprias escolhas. Ainda assim, a maioria de nós quer, às vezes, uma ajuda dos pais, conselhos e apoio. Mas conversar com os adultos em sua vida pode parecer difícil - especialmente quando se trata de determinados assuntos. Então, aqui vão mais algumas dicas de como tomar mais fácil essa conversa. Falar sobre todas as coisas todos os dias - isso mesmo, conversar todos os dias é o caminho correto. - Conversar todos os dias facilita contar quando você fez algo. Conversar com os adultos sobre as coisas cotidianas de sua vida constrói um vínculo que pode suavizar o caminho para quando você precisar discutir algo mais sério. - Encontre algo comum para conversar sobre cada dia. Fale sobre como foi a aula, o que o professor deu de matéria, como você ou outros colegas responderam, o que você fez na hora do lanche, se teve uma conversa com professores, o que fez de exercícios ou jogos na quadra da escola, o que aconteceu de interessante na sua ida ou vinda da escola, tudo o que o marcou o seu dia escolar. Um simples bate-papo pode manter o seu relacionamento forte e confortável com seus pais e parentes. Veja bem: nunca e' tarde para começar. Se você sente que seu relacionamento com seus pais é tenso, tente facilitar com uma conversa. 33
  31. 31. : *í l*c~ m I , Í _gíçÍzÕí _Í_ IIAÍÍ . l Uma conversa pode ser iniciada com qualquer assunto - que pode até parecer sem importância - desde perguntar como está o tempo ou saber o que tem para o almoço. Conversar com seus pais ou parentes todos os dias ajuda a manter uma forte relação ou pode ajudar a aproximar se a relação estiver desgastada. Quando os pais ou parentes mais próximos se sentem ligados à nossa vida diária, eles podem estar lá para você, se algo realmente importante vem à tona.
  32. 32. o o o Questões Lembrete: Aluno, este livro será reaproveitado pela escola. Por isso, anote as respostas em seu caderno ou folha em branco à parte. O próximo usuário deste livro agradece. 14. Anote na sua folha de respostas "c" ou "E" na ordem que as questões aparecem: Empurrar é bullying moral. CERTO ERRADO Estou sendo intimidado ou ameaçado. CERTO ERRADO Colocar mensagens na internet é cyberbullying. CERTO ERRADO Ofender e xingar e' bullying fisico. CERTO ERRADO Os outros me acham uma pessoa diferente. CERTO ERRADO 15. como se sente quem recebe agressões? Você pode anotar mais de uma letra. a. Pressionado b. Amedrontado c. Infeliz d. Alegre e. Doloridola) f. Não se importa 16. Copie em seu caderno as frases que você acha que expressam como você se sen- tiria se fosse intimidado. Você pode escrever suas próprias frases. Com vontade de agredir o outro. Com vontade de revidar. Com vontade de chutar, bater ou empurrar. Com vontade de não falar sobre isso.
  33. 33. l 17o Quando queremos ficar quietos, temos um problema difícil. E se, você não quiser ficar quieto(a)? Talvez você precise dar más noticias a um pai, mãe ou parente, como avó ou avô, como uma nota baixa ou uma recuperação. Isso pode deixa-Io (a) arrasado (a), com medo de contar, estressado (a) com a situação. Ou você quer contar sobre assuntos mais íntimos, como se fossem um segredo, mas não sabe como eles vão reagir, como vão se sentir. Você não encontra a maneira de dizer ou não encontra as palavras certas. Bem, aqui vamos indicar 3 (três) passos para ajudar e se preparar para uma conversa na qual tenha que contar coisas mais sérias ou de temas difíceis:
  34. 34. Passo 1: saber o que vai falar É preciso ir direto ao assunto para que o adulto saiba que você está querendo falar de coisas sérias. Os adultos, na maioria das vezes, não são bons ouvintes. Eles falam e, às vezes, não ouvem o que estamos querendo conversar. Portanto, quando for falar de um assunto sério, faça os adultos saberem que você quer falar sobre o assunto. Na maioria das vezes você vai querer que o adulto - seus pais, parentes ou professores - apenas faça uma dessas coisas: - simplesmente ouvir e entender o que você está passando naquele momento, sem que precise lhe dizer nada; escutar o que você tem para dizer; - dar permissão ou apoio para alguma coisa que você quer fazer; - oferecer-lhe conselhos ou ajuda sobre um problema; - orientá-Io (a) de como sair de um problema, se você estiver em apuros - e de preferência que não venha com criticas contra você. Você pode se comunicar dizendo que precisa ser ouvido porque tem algo importante para l contar. Por exemplo: - "Mãe, eu preciso falar sobre um problema que estou tendo, mas eu preciso que você l me ouça, apenas ouça, está bem? Não me i dê conselho. Eu só quero que você saiba o : que está me incomodando f' i - "Pai, eu preciso obter sua permissão para ir a uma viagem de classe na próxima semana. Posso falar sobre isso? " - "Vovô, eu preciso do seu conselho sobre alguma coisa. Podemos conversar? "
  35. 35. Passo 2: Falando de sentimentos mais íntimos Falar de assuntos como sentimentos pessoais ou sexo é difícil com qualquer pessoa amiga, quanto mais com os pais ou parentes. É natural ficar nervoso, as mãos suarem, o corpo ficar tenso ao falar sobre assuntos tão íntimos ou sensíveis. Vamos para um exemplo prático: você está preocupado em dizer aos seus pais ou parentes sobre um problema, como o bullying, ou sentimento mais íntimo que poderá desapontá-Ios. Ao invés de deixar esse sentimento parado dentro de você, é possível colocar em palavras dentro da conversa que irão facilitar a sua comunicação com eles. Por exemplo: - "Mãe, eu preciso falar com você - mas eu tenho medo de decepcioná-la. " - "Pai, eu preciso falar com você sobre uma coisa - mas é meio constrangedor. " Se o seu pa¡ ou sua mãe for duro, áspero ou começar a gritar, mesmo assim insista: - "Mamãe ou papai: eu tenho algo a dizer. Você pode me ouvir? "
  36. 36. Passo 3: Escolher um momento para falar Às vezes, os adultos estão preocupados com alguma atividade (trabalhando ou buscando alguma atividade), e não estão muto dispostos a conversar. Mesmo assim, procure um momento em mque não esteja ocupado e puxe conversa: - "Podemos conversar? É um bom momento para a gente bater um papo. Preciso lhe falar algo importante. " Se mesmo assim ficar difícil para encontrar um tempo, pergunte assim: - "Eu preciso falar com você. Quando é um bom momento? " As conversas dificeis precisam ser calmas para que as pessoas possam se entender. Pensando nisso, outra maneira é escrever o que quer conversar. Pense em tudo que vai dizer ou pedir. Anote as sua ideias em um papel. Seguindo os pontos anotados, fica mais fácil pedir ou expor o que você precisa na hora de conversar.
  37. 37. lia” q, T' ll soLucioNANoo CONFLlTOS. INTIMIDAÇÕES E ASSÉDIO. . lêítttlijgrgxgíloz : Citi

×