Edsonborges ativ5

534 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
534
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edsonborges ativ5

  1. 1. EVOLUÇÃOProf. Edson Borges
  2. 2. A Divisão do tempo Geológico
  3. 3. Supõe-se que a Terra tenha 4,6bilhões de anos. Um milhão deanos após sua formação, asuperfície da Terra já apresentavaum aspecto semelhante ao atual,com rochas, oceanos e umatemperatura não muito diferenteda que existe na atualidade.
  4. 4. Para estudar a longa vida da Terra, conhecida como tempo geológico, dividiu-se o tempo em unidades chamadas eras. As eras, por sua vez, foram divididas em períodos, e os períodos em épocas. Poder-se-ia comparar as eras, períodos e épocas aos anos, meses e semanas de nosso tempo.
  5. 5. As eras geológicas são:Pré-Cambriana ou Arqueozóica (a mais antiga),Paleozóica,Mesozóica eCenozóica (a mais recente).
  6. 6.  Clique para editar os estilos do texto mestre  Segundo nível  Terceiro nível  Quarto nível  Quinto nível
  7. 7.  Clique para editar os estilos do texto mestre  Segundo nível  Terceiro nível  Quarto nível  Quinto nível
  8. 8.  Clique para editar os estilos do texto mestre  Segundo nível  Terceiro nível  Quarto nível  Quinto nível
  9. 9. EVOLUÇÃO
  10. 10. Evolução (também conhecidacomo evoluçãobiológica, genética ou orgânica), no ramoda biologia, é a mudança das característicashereditárias de uma população deuma geração para outra. Este processo fazcom que as populações de organismosmudem ao longo do tempo. Do ponto devista genético, evolução pode ser definidacomo qualquer alteraçãona freqüência dos alelos de um ou umconjunto de genes, em uma população, aolongo das gerações. 
  11. 11. Adaptação Entende-se por adaptaçãoa capacidade desobrevivência e reproduçãode uma espécie numdeterminado ambiente.
  12. 12. Evidências da Evolução  Clique para editar os estilos do texto mestre  Segundo nível  Terceiro nível  Quarto nível  Quinto nível
  13. 13. Creacionismo Ato sobrenatural fixismoGeração espontânea Vida matéria brutaTransmutação Uma espécie da origem a outra
  14. 14. Evidências da evolução Fósseis ( paleontologia) Taxonomia ( classificação dos s.v. ) Anatomia Comparada ( similaridades e diferenças) Embriologia
  15. 15. Fóssil conceitoÉ considerado fóssil qualquer indício da presença deorganismos que viveram em tempos remotos da Terra.Um fóssil animal forma-se quando as partes moles docorpo se decompõe, mas seu esqueleto é substituído porminerais do solo.( mineralização).Processo semelhante pode ocorrer com troncos de árvoressão recobertos de lava, e a sílica substitui a madeira.
  16. 16. taxonomia TaxonomiaConhecer as espécies, suas semelhanças e diferenças,tornou-se muito útil para analise da evolução.Nem todos os indivíduos de uma mesma espécie sãoexatamente iguais e entre duas espécies nitidamentediversas, existem uma série gradual de formasintermediárias.
  17. 17. Anatomia comparada conceitoA anatomia comparada enfatiza a diferença entre estruturashomólogas e estruturas análogas.
  18. 18. ESTRUTURAS HOMÓLOGASSÃO AS QUE TÊM CARACTERISTICAS EM COMUM, MASREALIZAM FUNÇOES DIFERENTES. APRESENTAM A MESMAORIGEM EMBRIONÁRIA.
  19. 19. ESTRUTURAS ANÁLOGASrefere-se à semelhança morfológica entre estruturas, em função deadaptação à execução da mesma função , mas tem origem embrionáriadiferente.
  20. 20. Órgãos Vestigiaisórgãos reduzidos em tamanho e geralmente sem função, quecorrespondem a órgãos maiores e funcionais em outros organismos.Indicam ancestralidade comum Apêndice vermiforme , estrutura pequena e sem função específica que parte do ceco ( estrutura localizada no ponto onde o intestino delgado liga- se ao grosso). Nos mamíferos roedores, o ceco é uma estrutura bem desenvolvida, na qual o alimento parcialmente digerido á armazenado e a celulose, abundante nos vegetais ingeridos, é degradada pela ação de bactérias especializadas.
  21. 21. Embriologia embriologiaÀ medida que o embrião se desenvolve, surgem característicasindividualizantes e as semelhanças diminuem.Essa semelhança também foi verificada no desenvolvimentoembrionário de todos animais. Entretanto, quando mais diferentessão os organismos, menor é o período embrionário comum entreeles.
  22. 22. humano galinha porco
  23. 23. Principais teóricos da evolução LAMARCK DARWIN
  24. 24. Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, Cavalheiro de Lamarck ( 1774 – 1829 ) Clique para  Zoologista e botânico francês, nascido em editar os Bazantin, um dos pioneiros na formulação estilos do texto das teorias da evolução biológica. mestre  Filosofia Zoológica (1809)  Segundo nível  Terceiro nível  Leis:  Quarto nível 1. Adaptação ao meio;  Quinto 2. Lei do Uso e desuso; nível 3. Hereditariedade dos caracteres adquiridos.
  25. 25. ExemploSegundo Lamarck, as girafas teriam, aprincípio, pescoços curtos e viveriam emambientes onde a vegetação rasteira erarelativamente escassa.
  26. 26. estrutura de tópicos da 4.º Nível  estrutura deQuem foi Charles Darwin?  tópicos 2.º Nível da estrutura de tópicos − 5.º Nível da  Clique para editar o formato do − 3.º Nível da estrutura estruturade tópicos de Clique para texto da estrutura de tópicos tópicos − 6.º Nível da editar os 2.º Nível da estrutura de  tópicos  4.º Nível da estrutura estrutura de de tópicos estilos do − 3.º Nível da estrutura tópicosNível − 7.º de tópicos texto mestre 4.º Nível da da − 5.º estrutura Nível  de tópicos  Segundo estrutura de − daNível tópicos 8.º nível − 5.º Nível estrutu da ra de estrutura da  Terceiro Clique para editar os estilos do texto estrutura de tópicos tópicos mestre nível de tópicos 9.º Nível da estrutura de tópicosClique − 6.º ( 1809  1882) – Segundo nível para editar os estilos do texto − 6.º Nível Nível Quarto mestre Terceiro nívelSegundo nível da da nível estrutura estrutu Quarto nível de tópicos  Quinto ra de Quinto nível Terceiro nível − 7.º Nível tópicos nível da estrutura − 7.º de tópicos Quarto nível Nível − 8.º Nível da da Quinto nível estrutu estrutura ra de de tópicos tópicos 9.º Nível da estrutura de tópicosClique − 8.º para editar os estilos do texto mestre Nível
  27. 27. texto da estrutura de tópicos  2.º Nível da estrutura de tópicos − 3.º Nível da estrutura de tópicos  4.º Nível da As ilhas Galápagos, localizadas a 1000 estrutura de tópicos km da América do Sul, no Oceano − 5.º Nível da Pacífico, propriedade do Equador e estrutura de tópicos Patrimônio da Humanidade, − 6.º Nível da apresentam uma fauna e flora estrutura de tópicos peculiares. Darwin observou que − 7.º Nível da haviam variedades dentro de cada estrutura de tópicos espécie, distribuídas cada uma em sua − 8.º Nível da ilha. estrutura de tópicos 9.º Nível da estrutura de tópicosClique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Quarto nível
  28. 28. texto da estrutura de tópicos  2.º Nível da estrutura de tópicos − 3.º Nível da estrutura de tópicos  4.º Nível da estrutura de tópicos − 5.º Nível da estrutura de tópicos − 6.º Nível da estrutura de tópicos − 7.º Nível da estrutura de tópicos − 8.º Nível da estrutura de tópicos9.º Nível da estrutura de tópicosClique para editar os estilos do texto mestreSegundo nívelTerceiro nívelQuarto nível
  29. 29. texto da estrutura de tópicosSeleção natural: 2.º Nível da estrutura de  tópicos − 3.º Nível da estrutura  O conceito que verdadeiramente caracteriza de tópicos a teoria da evolução de Darwin; 4.º Nível da estrutura de tópicos Clique para editar os estilos do  Este sugere que em cada geração uma parte − 5.º Nível texto mestre dos indivíduos de uma população são daSegundo nível estrutura eliminados porque estabelecem entre elestópicos deTerceiro nível uma "Luta pela sobrevivência" devido − 6.º Nível àQuarto nível competição pelo alimento, refúgio, espaço e daQuinto nível fuga aos predadores; estrutura de tópicos − 7.º Nível da  Deste modo sobrevivem os que melhor se estrutura adaptarem ao meio’. de tópicos − 8.º Nível da  Os indivíduos mais aptos transmitem essas estrutura de tópicos características à descendência. 9.º Nível da estrutura de tópicosClique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Quarto nível
  30. 30. ExemploSegundo Darwin, a explicação para a evolução dopescoço das girafas se deve ao fato de que já existiamgirafas que apresentavam pescoço com tamanhosdiferentes, havendo, portanto, variação nessacaracterística.
  31. 31. “A reprodução de um ser vivo em outro, crescendo e semultiplicando milhares de vezes, faz com que aconteçammudanças ( mutações ou variações) ao longo de muitos anos”. Seleção Natural, Charles Darwin
  32. 32. Vamos Pensar1- Charles Darwin estruturou a sua teoria da evoluçãobaseado na idéia de que, na competição pela vida,sobreviveriam os mais aptos.Esse processo chama-se:A- Deriva genética.B- Seleção natural.C- Migração diferencial.D- Mutações.
  33. 33. Vamos Pensar1- Charles Darwin estruturou a sua teoria da evoluçãobaseado na idéia de que, na competição pela vida,sobreviveriam os mais aptos.Esse processo chama-se:A- Deriva genética.B- Seleção natural.C- Migração diferencial.D- Mutações.
  34. 34. (FCC) É condição fundamental para que a seleçãonatural se processe que:a) o ambiente esteje em modificação.b) a taxa de mutação seja elevada.c) os organismo estejam em processo de adaptação.d) exista diversidade de genotípica.e) os individuos se reproduzam sexualmente.
  35. 35. (FCC) É condição fundamental para que a seleçãonatural se processe que:a) o ambiente esteje em modificação.b) a taxa de mutação seja elevada.c) os organismo estejam em processo de adaptação.d) exista diversidade de genotípica.e) os individuos se reproduzam sexualmente.
  36. 36. (FCC-LONDRINA) – Nas regiões industrializadas da Inglaterra, as populações de mariposas Biston betularia de cor clara foram substituídas gradativamente por outras de cor mais escura, a partir de 1900. Esse relato constitui um exemplo clássico de:A.RecapitulaçãoB.CompetiçãoC.irradiação adaptativaD.Convergência adaptativaE.Seleção natural
  37. 37. (FCC-LONDRINA) – Nas regiões industrializadas da Inglaterra, as populações de mariposas Biston betularia de cor clara foram substituídas gradativamente por outras de cor mais escura, a partir de 1900. Esse relato constitui um exemplo clássico de:A.RecapitulaçãoB.CompetiçãoC.irradiação adaptativaD.Convergência adaptativaE.Seleção natural
  38. 38. (VUNESP) – O tubarão, peixe cartilaginoso, eo golfinho, mamífero cetáceo,filogeneticamente distintos, apresentamgrande similaridade quanto à formahidrodinâmica e aos apêndices locomotores.O mecanismo evolutivo que explica talsimilaridade é:A.evolução paralelaB.homologia evolutivaC.irradiação adaptativaD.analogia estruturalE.convergência adaptativa
  39. 39. (VUNESP) – O tubarão, peixe cartilaginoso, eo golfinho, mamífero cetáceo,filogenéticamente distintos, apresentamgrande similaridade quanto à formahidrodinâmica e aos apêndices locomotores.O mecanismo evolutivo que explica talsimilaridade é:A.evolução paralelaB.homologia evolutivaC.irradiação adaptativaD.analogia estruturalE.convergência adaptativa

×